H.Brasil: Revolução 1930 e Era Vargas

9.047 visualizações

Publicada em

1 comentário
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • oh meu cao de caça nao gosto disto porque e uma merda cagada por uma quenga amarela nao puta tem muitas imagens quero mais textos para a proxima minha puta cor de rosa!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
9.047
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
264
Comentários
1
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Professor : um dos aspectos mais coerentes do governo Vargas foi a política trabalhista. Entre 1930 e 1945 ela passou por várias fases, mas desde de logo se apresentou como inovadora com relação ao período anterior. Teve por objetivos principais reprimir os esforços organizatórios da classe trabalhadora urbana fora do controle do Estado e atraí-la para o apoio difuso ao governo. À esquerda, reprodução do título de eleitor de Getúlio Vargas e bilhete escrito por ele na véspera do suicídio. (Transcrição: “Já que o Ministério não chegou a uma conclusão, eu vou decidir. Determino que os (...) militares mantenham a ordem pública. Se a ordem for mantida, entrarei com um pedido de licença. Em caso contrário, os revoltosos encontrarão aqui o meu cadáver”.) À direita, (ilustração de Vargas) com crianças.
  • Professor : contextualize economicamente o Brasil durante a crise de 1929.
  • Professor : o filme fala do processo de industrialização encabeçado por Getúlio Vargas e financiado pelos Estados Unidos.
  • Professor : problematize o conceito de revolução com a sala, tente deixar claro que essa é uma discussão feita no meio acadêmico.
  • Professor : deixe claro que as duas medidas tomadas acima foram feitas baseadas somente na autoridade do Estado, e não em cima de leis e segmentos, incomodando diversos setores da sociedade.
  • Professor : o documentário 32 − A Guerra Civil trata dos eventos do Movimento Constitucionalista de 32 e questiona a noção, ainda hoje dominante, de que se a guerra civil tinha propósitos separatistas ou não. No trecho selecionado, o historiador Boris Fausto explica o sentimento que levou ao conflito. Lembre-se de que o sentimento nacionalista também cabe a regiões menores como São Paulo.
  • Professor : a ideia da estruturação de um Estado corporativista surgiu na Europa após a Primeira Guerra Mundial, um período de fortes críticas ao liberalismo, que pregava a não intervenção do Estado na economia e nas relações entre patrão e empregado. Na Itália, por exemplo, diante da desordem política, e na tentativa de encontrar uma melhor forma de relacionar Estado e sociedade civil, o governo fascista implementou o corporativismo, ou seja, passou a controlar as negociações entre os sindicatos patronais e de empregados, promovendo a colaboração entre esses dois segmentos.
  • Professor : o filme 35 − Assalto ao poder contextualiza toda a década de 1930 e o que leva ao golpe de 1937 feito por Vargas. Entre os elementos que aparecem nessa década estão os integralistas e a ANL, que se enfrentavam na rua. Esses confrontos levaram Vargas a criar a chamada “lei monstro”, primeiro passo ao regime de 1937.
  • Professor : o filme 35 − Assalto ao poder trata justamente dos levantes comunistas de 35. No trecho selecionado temos, além da problematização sobre os apoios internacionais dados ao movimento, vários intelectuais falando sobre a situação mundial pré-levante e sobre os motivos que levam Prestes a organizar a Intentona.
  • Professor : esclareça que a divulgação do Plano Cohen foi um golpe dado por Vargas para mobilizar as tropas a seu favor.
  • Professor : faça uma ligação com os governos totalitaristas espalhados pelo mundo, mostrando suas diferenças e semelhanças com o momento vivido pelo Brasil na época.
  • Professor : o filme Os anos JK retrata um pouco do periodo estudado neste módulo.
  • Professor : essa questão está ligada à habilidade 22 da área de Ciências Humanas da matriz de referência.
  • Professor : essa questão está ligada à habilidade 23 da área de Ciências Humanas da matriz de referência.
  • Professor : essa questão está ligada à habilidade 15 da área de Ciências Humanas da matriz de referência.
  • H.Brasil: Revolução 1930 e Era Vargas

    1. 1. HISTÓRIA M.22 DO AUTOR A ERA VARGAS PALAVRA Slides Abertura: Abertura: Getúlio Vargas: o populismo e as políticas trabalhistas Getúlio Vargas: o populismo e as políticas trabalhistas Capítulo 1: Capítulo 1: A Revolução de 1930 A Revolução de 1930 Capítulo 2: Capítulo 2: O governo constitucional O Capítulo 3: Capítulo 3: O Estado Novo O Capítulo 4: Capítulo 4: Dutra e o retorno democrático de Vargas Dutra e o retorno democrático de Vargas Resolução dos exercícios Resolução dos exercícios Multimídia Trecho de filme: Trecho de filme: Trecho de filme: Trecho de filme: 32 – A guerra civil 32 – A guerra civil Anos JK Anos JK Trecho de filme: Trecho de filme: Vídeo: Vídeo: 35 – Assalto ao poder 35 – Assalto ao poder Indústria de base Indústria de base X SAIR
    2. 2. CPDOC/FGVGetúlio Vargas: o populismo e as políticas trabalhistas X SAIR SAIR
    3. 3. AFP/GETTY IMAGES Capítulo 1A Revolução de 1930 X SAIR SAIR
    4. 4. A crise da República Oligárquica Recessão econômica motivada principalmente pelas baixas no preço do café no mercado internacional Crise Mundial de 1929 1 A Revolução de 1930 X SAIR SAIR
    5. 5. ICONOGRAPHIAAs eleições de 1930 Rompimento da política do café com leite Aliança Liberal indica o gaúcho Getúlio Vargas para a Presidência e o paraibano João Pessoa para vice. Fraude nas eleições dá vitória a Júlio Prestes, candidato do governo.Cartaz do Partido Democrático em São Paulo, para as eleições de 1930 1 A Revolução de 1930 X SAIR SAIR
    6. 6. REPRODUÇÃO Revolução?Manifestação de saudação às tropas que apoiaram Vargas, 1930. 1 A Revolução de 1930 X SAIR SAIR
    7. 7. Indústria de base Clique na imagem abaixo para ver o vídeo. Duração: 15s1 A Revolução de 1930 X SAIR SAIR
    8. 8. Revolução? Revolta desencadeada após assassinato de João Pessoa 3 de outubro de 1930: nos estados de Minas Gerais e Rio Grande do Sul, tenentes tomam as ruas. Movimento de 1930 não se afina com a ideia comum de revolução.1 A Revolução de 1930 X SAIR SAIR
    9. 9. O governo provisório de Vargas (1930-1934) Divergências entre os grupos que sobem ao poder Civis X Tenentes Democratização do país Governo forte e centralizado, por eleições livres, um capaz de empreender a governo constitucional e racionalização da plena liberdade civil economia e a modernização das estruturas estatais1 A Revolução de 1930 X SAIR SAIR
    10. 10. Política: medidas e tensões Substituição da Constituição de 1891 pelo Código dos Decreto no 19.398 InterventoresResistência das oligarquias estaduais, principalmente de SãoPaulo, que defendiam a volta da normalidade constitucional e exigiam a imediata convocação de uma Assembleia Constituinte.1 A Revolução de 1930 X SAIR SAIR
    11. 11. O Movimento REPRODUÇÃO Constitucionalista de 1932  Situação política tensa em São Paulo  Nomeação do tenente João Alberto Lins de Barros, veterano da Coluna Prestes e que não era paulista, frustra Partido Democrático de São Paulo.  Frente Única Paulista: exigência do fim do governo provisório, convocação de Assembleia Nacional Constituinte e eleições gerais no paísCartaz convocando paulistas a participar da Revolução Constitucionalista de 1932. 1 A Revolução de 1930 X SAIR SAIR
    12. 12. ICONOGRAPHIAO Movimento Constitucionalista de 1932 Vargas anuncia eleições para a Assembleia Constituinte. Anúncio não detém início da conspiração paulista. Arrecadação de fundos para o Movimento Constitucionalista de 19321 A Revolução de 1930 X SAIR SAIR
    13. 13. FGV/CPDOC O Movimento Constitucionalista de 1932Meninos paulistas durante a RevoluçãoConstitucionalista de 1932 1 A Revolução de 1930 X SAIR SAIR
    14. 14. HERNÂNI DONATO, A REVOLUÇÃO DE 32 - COLEÇÃO PARTICULARO MovimentoConstitucionalista de 1932 9 de julho: início do movimento rebelde Após três meses de luta, os paulistas se rendem. Vargas cedeu à exigência de uma Constituição. Soldado paulista, 1932 1 A Revolução de 1930 X SAIR SAIR
    15. 15. O Movimento Constitucionalista de 1932: 32 a guerra civil Clique na imagem abaixo para ver o trecho do filme. Duração: 36s1 A Revolução de 1930 X SAIR SAIR
    16. 16. O Movimento Constitucionalista de 1932 ARQUIVO ANTUNES MACIEL/CPDOC/FGV16 de julhode 1934:promulgaçãoda novaConstituiçãoGetúlio Vargas e políticos, 19331 A Revolução de 1930 X SAIR SAIR
    17. 17. O novo jogo social e a política governamental Novembro de 1930: criação do Ministério do Trabalho, Indústria e Comércio Dezembro: lei de garantia às empresas estrangeiras de dois terços de trabalhadores brasileiros em seus quadros 1931: Lei de Sindicalização, para regulamento das relações entre patrões e empregados Apresentação do anteprojeto da Lei do Salário Mínimo (que só em 1943 seria aprovada) Regulamentação das férias, do trabalho de menores e das mulheres, e estabelecimento de convenções coletivas de trabalho Política econômica protecionista: alicerce para o posterior desenvolvimento das indústrias de base 1 A Revolução de 1930 X SAIR SAIR
    18. 18. AFP/GETTY IMAGES Capítulo 2 O governoconstitucional X SAIR SAIR
    19. 19. O governo constitucional (1934-1937) Elaboração de leis trabalhistas COLEÇÃO PARTICULAR, SÃO PAULO Política de incentivo às atividades industriaisOperárias da Fiação IRFM, 1930 2 O governo constitucional X SAIR SAIR
    20. 20. O governo constitucional (1934-1937) EDUARDO AUGUSTO BRITO CUNHA  Estabelecimento do ensino primário público, gratuito e de frequência obrigatória  Cruzada moral lançada sobre a classe trabalhadora  Formação de um Estado corporativistaA educação incluía o culto aos símbolos nacionais. Página da revista Fon-Fon, sem data 2 O governo constitucional X SAIR SAIR
    21. 21. A legislação sindical e o Estado corporativista Modelo corporativista italiano inspira política de Vargas. Criação do Ministério do Trabalho, em novembro de 1930 1943: Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) ICONOGRAPHIAGetúlio Vargas em frente ao Ministério da Fazenda, 1943 2 O governo constitucional X SAIR SAIR
    22. 22. Comunistas versus integralistas Governo constitucional de Vargas X Ação Integralista Aliança Nacional Brasileira (AIB) Libertadora (ANL) Características Comunistas e nazifascistas nascidas simpatizantes, após o Movimento liderados pelo Partido Constitucionalista de Comunista do Brasil (PCB) 1932 35 – Assalto ao poder Clique aqui para ver trecho do filme. Duração: 4min55s2 O governo constitucional X SAIR SAIR
    23. 23. A Intentona Comunista CID Manchete do jornal Folha da Manhã, 26 de novembro de 1935 Lei de Segurança Nacional ANL estimula militares, ligados basicamente ao PCB, a praticar um levante armado em novembro de 1935. 2 O governo constitucional X SAIR SAIR
    24. 24. A Intentona Comunista ACERVO AESPLuís Carlos Prestes depõe ao Conselho de Justiça Militar, em fevereiro de 1937. Agentes da polícia especial de Vargas acompanham o depoimento, ilustrando o poder repressivo sobre os aliancistas. 2 O governo constitucional X SAIR SAIR
    25. 25. FGV/CPDOCO golpe de 1937Campanha presidencial paraeleições de janeiro de 1938: ameaça comunista ao país Plano CohenApoiado por cúpula das Forças Armadas, intelectuais e integralistas, Vargas dá umgolpe de Estado em novembro de 1937: Estado Novo. Anúncio da implantação do Estado Novo, 19372 O governo constitucional X SAIR SAIR
    26. 26. AFP/GETTY IMAGES Capítulo 3O Estado Novo X SAIR SAIR
    27. 27. A ditadura de Vargas (1937-1945) Após o golpe, Vargas dissolve o Congresso e outorga Constituição que estrutura o Estado brasileiro com elementos inspirados no fascismo italiano. BIBLIOTECA NACIONAL, RIO DE JANEIRO Operários desfilam como retrato de Vargas, 1942. 3 O Estado Novo X SAIR SAIR
    28. 28. Capa do folheto GetúlioA ditadura de Vargas Vargas, o amigo das(1937-1945) crianças, 1940 ARQUIVO FOLHA DA MANHÃ, RIO DE JANEIRO Departamento de Imprensa e Propaganda (DIP) Departamento Administrativo do Serviço Público (Dasp) Instituição da pena de morte, aplicada em casos de crimes contra a ordem pública e a organização do Estado; suspensão dos direitos individuais; perda da autonomia dos estados; poderes Legislativo e Judiciário subordinados ao Executivo Proibição de greves e o lock-out 3 O Estado Novo X SAIR SAIR
    29. 29. A ditadura de Vargas (1937-1945) Crescimento anual da agricultura e indústria no BrasilInstalação da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), Companhia Vale do RioDoce (CVRD) e Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf) 3 O Estado Novo X SAIR SAIR
    30. 30. O Estado Novo e a Segunda Guerra Mundial  Na política externa, Vargas opta por linha de neutralidade e pragmatismo, negociando com quem oferecesse maiores vantagens ao governo. CPDOC/FGV  Ataque a navios brasileiros, supostamente realizado pelos alemães, em fevereiro de 1942, possibilita a entrada do país no conflito mundial.Soldados brasileiros do Segundo Escalão da Força Expedicionária Brasileira chegando de navio à Itália para combater ao lado dos Aliados, 1944. 3 O Estado Novo X SAIR SAIR
    31. 31. A cultura do Estado NovoARQUIVO NACIONAL, RIO DE JANEIRO Grande Otelo, Oscarito e Humberto Catalano ATLÂNTIDA CINEMATOGRÁFICA/DIVULGAÇÃO/AE Dalva de Oliveira O Brasil conhece intensa vida cultural nos anos 1930 e 1940. 3 O Estado Novo X SAIR SAIR
    32. 32. O fim do Estado Novo Envolvimento brasileiro na luta contra o nazifascismo impulsiona mobilizações democráticas no país. “Se a liberdade fora defendida lá fora, que fosse respeitada aqui dentro.” Eleições marcadas para 2 de dezembro de 1945 QueremismoVitória do candidato da coligação PSD-PTB, Eurico Gaspar Dutra3 O Estado Novo X SAIR SAIR
    33. 33. AFP/GETTY IMAGES Capítulo 4 Dutra e o retornodemocrático de Vargas X SAIR SAIR
    34. 34. BETTMANN/CORBIS/LATINSTOCKO governo Dutra(1946-1951) Constituição promulgada em 1946 Governo de caráter liberal e alinhado aos Estados Unidos Plano Salte − Saúde, Alimentação, Transportes e Energia (1950)Eurico Gaspar Dutra em sua chegada a Washington, DC, EUA, 1950 4 Dutra e o retorno democrático de Vargas X SAIR SAIR
    35. 35. As eleições de 1950  Vargas, apoiado pelo PTB, sobressai com discurso renovado, forjando a imagem de democrata.  Vitória a Getúlio Vargas, com 48,7% dos votos COLEÇÃO PARTICULAR, SÃO PAULO válidosGetúlio Vargas em caricatura de Nássara 4 Dutra e o retorno democrático de Vargas X SAIR SAIR
    36. 36. O governo democrático de Vargas (1951-1954) Investimento na relação entre Estado e empresários Priorização da empresa pública para os investimentos industriais, Programa de estimulando o capital nacional.governo priorizava a expansão da Fundação do BNDE, com o intuito indústria. de assegurar financeiramente o Plano de Reaparelhamento Econômico (Plano Lafer). Projeto de desenvolvimento integrando a agricultura, a indústria pesada e a emergência política das massas.4 Dutra e o retorno democrático de Vargas X SAIR SAIR
    37. 37. O nacionalismo econômico  1953: Lei no 2.004, que estabelece a Petrobras como empresa totalmente nacional. ICONOGRAPHIAManifestação de estudantesem favor da nacionalização da exploração do petróleo, SP, 1947 4 Dutra e o retorno democrático de Vargas X SAIR SAIR
    38. 38. A crise do governo Vargas PCB, na ilegalidade, organiza movimento grevista em São Paulo reivindicando aumento salarial e controle da inflação. Após um mês de greve, Criação do Clube da Lanterna trabalhadores aceitam pelos oposicionistas de direita, reajuste de 32%. liderados por Carlos Lacerda Reforma Aumento do salário mínimo em 100% ministerial + “atentado da rua Toneleros” Constantes denúncias de Lacerda contra Vargas contribuem para o teor político do crime. O presidente foi acusado de ser o mandante, e o chefe de sua segurança pessoal, Gregório Fortunato, foi apontado como o articulador do atentado.4 Dutra e o retorno democrático de Vargas X SAIR SAIR
    39. 39. A crise do governo Vargas Investigação do atentado leva à prisão Climério Euribes de Almeida, que confessou ter contratado, a mando de Gregório Fortunato, chefe da segurança pessoal de Getúlio, o pistoleiro de nome Alcino. Oposição organiza documento sugerindo o afastamento do presidente. Em 24 de agosto, Getúlio Vargas, que se recusava a deixar o cargo e diante da impossibilidade de contornar a situação, suicida-se com um tiro no peito.4 Dutra e o retorno democrático de Vargas X SAIR SAIR
    40. 40. A instabilidade política BETTMAN/CORBIS/LATINSTOCK pós-Getúlio Vargas Morte de Vargas causa imensa comoção nacional. Da vitória de Juscelino, em outubro de 1955, até sua posse, em janeiro de 1956, houve grande instabilidade política, marcada por tentativas de golpes de Estado orquestradas por setores das forças armadas e da UDN. No último dia de agosto de 1954, manifestantes pró-Vargas protestaram em frente ao jornalTribuna da Imprensa, sediado no Rio de Janeiro e dirigido por Carlos Lacerda. 4 Dutra e o retorno democrático de Vargas X SAIR SAIR
    41. 41. Anos JK Clique na imagem abaixo para ver trecho do filme. Duração: 3min16s4 Dutra e o retorno democrático de Vargas X SAIR SAIR
    42. 42. AFP/GETTY IMAGESNavegando no módulo X SAIR SAIR
    43. 43. TENENTISMO E ALIANÇA LIBERAL CRISE DA marcada pela REPÚBLICA oposição OLIGÁRQUICA PARTIDO REPUBLICANO possibilita PAULISTA (PRP) “REVOLUÇÃO” 1930ERA VARGAS (1930-1954) X SAIR SAIR
    44. 44. ERA VARGAS (1930-1954) GOVERNO GOVERNO ESTADO GOVERNO PROVISÓRIO CONSTITUCIONAL NOVO DUTRA 1930-1934 1934-1937 1937-1945 1946-1950 caracterizado por caracterizado por caracterizado por caracterizado por REVOLUÇÃO INTENTONA DITADURA ALINHAMENTOCONSTITUCIONALISTA COMUNISTA AOS EUA 1932 1934-1937 DURANTE CONSTITUIÇÃO A GUERRA FRIA DE 1937 CONSTITUIÇÃO PLANO GOVERNO DEMOCRÁTICO DE 1934 COHEN DE GETÚLIO VARGAS PARTICIPAÇÃO DO BRASIL 1951-1954 NA 2a GUERRA GOLPE DE marcado por MUNDIAL ESTADO 1937 CRISE REORGANIZAÇÃO PARTIDÁRIA SUICÍDIO DE VARGAS 1954 X SAIR SAIR
    45. 45. AFP/GETTY IMAGESSEQUÊNCIA DIDÁTICAAdaptação e consultoria: Professor Diogo Martins de SantanaRevisão: Lara Milani (coord.), Adriana B. dos Santos, Alexandre Sansone, Amanda Ramos, Anderson Félix,André Annes Araujo, Aparecida Maffei, David Medeiros, Greice Furini, Maria Fernanda Neves, Renata TavaresDiagramação: Adailton Brito de Souza, Gustavo Sanches, Keila Grandis, Marlene Moreno, Valdei Prazeres,Vicente ValentiImagens: © Os anos JK/ Caliban Produções Cinematográficas/ Silvio Tendler; © 35 – O assalto do poder/ EduardoEscorel; © 35 - O assalto ao poder/ Eduardo Escorel; © Indústria de base/ Thought Equity/Isuzu ImagensVÍDEOSPalavra do autorProdução: Estúdio Moderna ProduçõesEdição: 3D LOGIC© 2009, Grupo Santillana/Sistema UNOUso permitido apenas em escolas filiadas ao Sistema UNOTodos os direitos reservados. Nenhuma parte desta publicaçãopode ser reproduzida, arquivada ou transmitida, de qualquer forma,em qualquer mídia, seja eletrônica, química, mecânica, óptica,de gravação ou de fotocópia, fora do âmbito das escolas do Sistema UNO.A violação dos direitos mencionados constitui delito contra a propriedade FIMintelectual e os direitos de edição.GRUPO SANTILLANARua Padre Adelino, 758 – BelenzinhoSão Paulo − SP – Brasil – CEP 03303-904Vendas e Atendimento: Tel.: (11) 2790-1500Fax: (11) 2790-1501www.sistemauno.com.br X SAIR SAIR
    46. 46. HISTÓRIA M.22A ERA VARGAS X SAIR SAIR X SAIR
    47. 47. 1 Na hierarquia dos problemas nacionais, nenhum sobreleva em importância egravidade ao da educação. Nem mesmo os de caráter econômico lhe podemdisputar a primazia nos planos de reconstrução nacional. (...) No entanto, sedepois de 43 anos de regime republicano, se der um balanço ao estado atualda educação pública, no Brasil, se verificará que, dissociadas sempre asreformas econômicas e educacionais, que era indispensável entrelaçar eencadear, dirigindo-as no mesmo sentido, todos os nossos esforços, semunidade de plano e sem espírito de continuidade, não lograram ainda criar umsistema de organização escolar, à altura das necessidades modernas e dasnecessidades do país. (...) Manifesto dos pioneiros da educação nova (1932). Disponível em: <www.pedagogiaemfoco.pro.br/heb07a.htm>. Acesso em: 9 jun. 2009.A partir do excerto acima, assinale a alternativa que melhor apresenta asinovações no campo dos direitos sociais trazidas pela Constituição de 1934.a) A Carta Magna de 1934, que possuía um caráter jurídico-liberal, autoritárioe corporativista, trouxe avanços somente para as questões do trabalho,marginalizando a legislação acerca da educação nacional.b) A universalização da educação no interior do Estado é a representação deum direito histórico adquirido pelas diferentes camadas sociais e um meio depromoção da cidadania, porém foi somente com a Constituição de 1988 que aUnião formalizou sua preocupação com tais questões.ENEM – HISTÓRIA M.22 X SAIR SAIR
    48. 48. c) No que se refere à educação formal, a Constituição de 1934 firmou o ensinoprimário público e obrigatório, representando a primeira iniciativa brasileira deuniversalização da educação no interior do Estado.d) A garantia de direitos sociais pela Constituição Federal de 1934 foi umainiciativa de Getúlio Vargas, preocupado com o bem-estar do povo brasileiro, enão teve nenhuma relação com movimentações e/ou manifestos da sociedadecivil, que não lutou por seus direitos.e) A educação, bem como o conjunto de direitos civis, políticos e sociais, sempreestiveram presentes nas legislações brasileiras desde a época do Império,demonstrando a semelhança do Brasil com as sociedades europeias.RESPOSTA: CA política populista é posta em prática por um líder de grande apelopopular, como foi Vargas e é Lula. O líder dialoga diretamente com essasmassas, lançando mão de apelo emocional. Porém, as massas não sãoconvidadas a ter uma participação direta em seus projetos e opaternalismo é uma característica marcante. ENEM – HISTÓRIA M.22 X SAIR SAIR
    49. 49. 2 Disponível em: <http://novacharges.files.wordpress. com/2008/08/novaes-jb.jpg>. Acesso em: 9 jun. 2009.ENEM – HISTÓRIA M.22 X SAIR SAIR
    50. 50. Na charge acima, os discursos dos presidentes caracterizam qual fenômeno dapolítica na América Latina?a) O nacionalismo.b) O populismo.c) O socialismo.d) O sindicalismo.e) A intervenção estatal na economia.RESPOSTA: BO populismo surgiu no Brasil nos anos 1930 com Getúlio Vargas. Estefenômeno político tem, entre outras características, a personificação dochefe de Estado como pai da nação, a ascensão de um líder carismáticoque se coloca acima das questões partidárias e que prioriza oatendimento das necessidades das classes menos favorecidas.ENEM – HISTÓRIA M.22 X SAIR SAIR
    51. 51. (Reprodução de questão-modelo elaborada pelo Inep)3 Sigo o destino que me é imposto. Depois de decênios de domínio e espoliaçãodos grupos econômicos e financeiros internacionais, fiz-me chefe de umarevolução e venci. Iniciei o trabalho de libertação e instaurei o regime deliberdade social. Tive de renunciar. Voltei ao governo nos braços do povo. (...)Quis criar liberdade nacional na potencialização das nossas riquezas através daPetrobras, mal começa esta a funcionar, a onda de agitação se avoluma. VARGAS, Getúlio. Carta testamento, Rio de Janeiro, 23 ago. 1954. (Fragmento.). Disponível em: <www.rio.rj.gov.br/memorialgetuliovargas>. Acesso em: 26 jun. 2009.O contexto político tratado refere-se a um significativo período da história doBrasil, o Segundo Governo de Vargas (1951-1954), que foi marcado peloaumento da infiltração do Partido Comunista Brasileiro (PCB) nos sindicatos epelo distanciamento entre Getúlio e os militares que o haviam apoiado durante oEstado Novo. O conteúdo da carta testamento de Getúlio aponta para aa) existência de um conflito ideológico entre as forças nacionais e a pressão docapital internacional.b) tendência de instalação de um governo com o apoio do povo e sob a égide dasprivatizações. X SAIR SAIR
    52. 52. c) construção de um pacto entre o governo e a oposição visando fortalecera Petrobras.d) iminência de um golpe protagonizado pelo Partido Comunista Brasileiro(PCB).e) pressão dos militares contra o monopólio estatal sobre a exploração e acomercialização do petróleo.RESPOSTA: A X SAIR SAIR
    53. 53. QUESTÕES ENEMElaboração: Tadeu ArantesRevisão técnica: Julio Pimentel e Mirtes TimpanaroRevisão: Lara Milani (coord.), Alexandre Sansone, André Annes Araujo, Débora Baroudi, Fabio Pagotto, FláviaYacubian, Greice Furini, Luiza Delamare, Maria Fernanda Neves, Renata Tavares, Valéria C. BorsanelliDiagramação: Adailton Brito de Souza, Gustavo Sanches, Keila Grandis, Marlene Moreno, Valdei Prazeres,Vicente Valenti© 2009, Grupo Santillana/Sistema UNOUso permitido apenas em escolas filiadas ao Sistema UNOTodos os direitos reservados. Nenhuma parte desta publicaçãopode ser reproduzida, arquivada ou transmitida, de qualquer forma,em qualquer mídia, seja eletrônica, química, mecânica, óptica,de gravação ou de fotocópia, fora do âmbito das escolas do Sistema UNO.A violação dos direitos mencionados constitui delito contra a propriedadeintelectual e os direitos de edição. FIMGRUPO SANTILLANARua Padre Adelino, 758 – BelenzinhoSão Paulo − SP – Brasil – CEP 03303-904Vendas e Atendimento: Tel.: (11) 2790-1500Fax: (11) 2790-1501www.sistemauno.com.br X SAIR SAIR

    ×