Período napoleônico

2.682 visualizações

Publicada em

Descreve desde a ascenção ao poder até ao governo dos cem dias.

Publicada em: Educação, Tecnologia
0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.682
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
93
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Período napoleônico

  1. 1. PERÍODO NAPOLEÔNICO<br />DANIEL MONTEIRO<br />CRISTIANO LEMES<br />ANNA ZAHRI<br />
  2. 2. QUEM FOI...<br />Brilhante estrategista militar;<br />Político hábil;<br />Sua figura foi capaz de inspirar uma sinfonia de Beethoven, chamada “eróica”;<br />Também influenciou o escritor russo Leon Tolstoi no livro “Guerra e Paz”;<br />Serviu de inspiração para líderes em outros continentes, como Simon Bolívar, que lutou pela independência de várias colônias espanholas na América do Sul;<br />No Brasil, Virgulino Ferreira da Silva “O Lampião” teve influencia de Napoleão.<br />
  3. 3. ASCENSÃO AO PODER<br />Nascido em Ajácio, na Córsega, ilha do Mediterrâneo sob administração da França, era filho de família pobre, mas com título de nobreza da República de Gênova e estudou na Academia Militar de Brienne e na da Paris saindo como oficial de artilharia(1785).<br />Aderiu à Revolução Francesa unindo-se ao jacobinos onde serviu como Tenente da recém criada Guarda Nacional e transformou-se num dos principais estrategistas do novo sistema de guerra de massa, destacando-se pela sua originalidade nas campanhas militares.<br />Era Capitão de artilharia na retomada de Toulon aos ingleses e foi promovido a General-de-brigada, consagrando-se o mais jovem general do exército francês(1793).<br />Após a queda de Robespierre, foi detido acusado de ser jacobino, mas logo em seguida foi encarregado de chefiar a repressão ao levante monarquista em Paris<br />Em 1796, casou-se com Josefina, que era viúva do general Beauharnais, guilhotinado em 1794. <br />Foi comandante-em-chefe do Exército nas campanhas da Itália contra o Exército Austríaco(1795-1797) e do Egito(1796-1799), em que era acompanhado por uma expedição científica que descobriu a “pedra de roseta ou fragmento de estela ” uma pedra que apresentava um decreto de Ptolomeu V em caracteres hieroglíficos, demóticos e gregos, datado de 196 a. C.<br />
  4. 4. ERA NAPOLEÔNICA<br /> Após o golpe de Estado no dia 9 de Novembro de 1799, o famoso golpe 18 de Brumário, Bonaparte chega ao poder.<br /> Seu governo pode ser divido em três períodos: <br /> 1º CONSULADO(1799-1804)<br /> 2º IMPÉRIO(1804-1815)<br /> 3º GOVERNO DOS CEM DIAS(1815)<br />
  5. 5. CONSULADO(1799-1804)<br />
  6. 6. CONSULADO(1799-1804)<br />Com a queda do diretório, foi criado um consulado com características republicanas, mas era centralizado e dominado por militares.<br />03 pessoas eram responsáveis pelo poder Executivo, os cônsules; Roger Ducos, Emmanuel Sieyès e Napoleão Bonaparte.<br />Apesar dos outros dois cônsules, Napoleão é quem tinha mais poder, sendo eleito Primeiro-Cônsul da Republica.<br />
  7. 7. CONSULADO(1799-1804)<br />Esse período é caracterizado pela criação de novas instituições democráticas, foram criadas:<br /> Senado<br /> Tribunal<br /> Corpo Legislativo<br /> Conselho de Estado<br />Mas o responsável pelo comando do Exército, pela política Externa, pela autoria das leis e de nomear os membros da administração era o Primeiro-Cônsul.<br />Bonaparte era apoiado pela burguesia e esta acabou se consolidando como grupo dirigente na França.<br />Os ideais da Revolução Francesa foram reprimidos através de forte censura à imprensa e ação violenta dos órgãos policiais, desarticulando uma oposição ao Governo de Napoleão.<br />
  8. 8. CONSULADO(1799-1804)<br /> Nesse período foram feitas várias reformas de governo para garantir uma recuperação econômica, jurídica e administrativa na França:<br />Economia – foi criado o Banco da França, em 1800, responsável pela criação de uma nova moeda(o Franco), e também de regular sua emissão, afim de reduzir a inflação.<br /> criação de tarifas protecionistas, aumentando os impostos sobre produtos importados, com o objetivo de fortalecer a indústria e comércio nacional e estimular a produção e consumo interno.<br />Educação – a educação pública foi reconhecida como meio fundamental de formação das pessoas, principalmente nos aspectos; moral, social e político.<br />Venda do território da Luisiana para os EUA. Com o dinheiro, Bonaparte fortaleceu o Exército francês<br />
  9. 9. CONSULADO(1799-1804)<br />Religião – Napoleão tinha o objetivo de usar a religião como instrumento de poder político, então assinou um acordo com a Igreja Católica e o Estado. O acordo sob a aprovação do Papa Pio VII, dava direito ao governo francês de confiscar as propriedades da Igreja e em troca o Governo teria de amparar o clero, além de escolher os bispos que depois eram aprovados pelo Papa.<br />Direito – estabeleceu-se o Código Civil de Napoleão, que representava os interesses dos burgueses, como casamento civil, respeito a propriedade privada, direito a liberdade e igualdade de todos ante a lei, etc.<br />Administração – indicava-se pessoas de confiança de Napoleão para os cargos administrativos. Grandes obras públicas foram realizadas, fazendo com que o desemprego diminuísse.<br />
  10. 10. IMPÉRIO(1804-1815)<br />
  11. 11. IMPÉRIO(1804-1815)<br />Em um plebiscito realizado em 1804, com 60% dos votos, foi restituído o regime monárquico e indicando Napoleão para assumir o trono francês. <br /> No dia 02 de Dezembro de 1804, na cerimônia de coroação do agora Napoleão I, um dos momentos mais marcantes da História aconteceu, Napoleão retirou a coroa das mãos do Papa Pio VII e se coroou, num ato para deixar claro que não toleraria autoridade alguma superior à ele.<br />Bonaparte colocou seus familiares em altos cargos públicos e uma nova Corte foi formada com membros da elite militar, da alta burguesia e da antiga nobreza.<br />Para celebrar os triunfos de seu governo Napoleão I construiu o grandioso monumento chamado de Arco do Triunfo<br />Foi nesse período que o império francês atingiu sua expansão máxima.<br />
  12. 12. IMPÉRIO(1804-1815)<br />
  13. 13. IMPÉRIO(1804-1815)<br />Napoleão I realizou uma série de batalhas para a conquista de novos territórios para a França e transformou o Exército francês no mais poderoso de toda a Europa.<br />A Inglaterra achava o crescimento econômico-militar da França uma ameaça aos seus interesses, então formou uma aliança com a Áustria, Rússia e Prússia para se opor ao expansionismo francês. Em Outubro de 1805, a Marinha francesa tentou invadir a Inglaterra, sendo derrotada na batalha de Trafalgar, que firmou o poderio Naval Inglês, mas os franceses derrotaram todos os outros inimigos da coligação, a Áustria em 1805, na batalha de Austerlitz além da Prússia e da Rússia em 1806 e1807 respectivamente.<br />
  14. 14. IMPÉRIO(1804-1815)<br />Como a Marinha francesa não tinha condições de derrotar o poderio Naval Inglês, Napoleão buscou outras alternativas de debilitar os ingleses e no dia 21 de Outubro de 1806, o Império Francês decretou o Bloqueio Continental. Ele determinava que todo País europeu deveria fechar seus portos para o comércio com a Inglaterra, enfraquecendo os ingleses economicamente e causando uma crise industrial.<br />Também tinha por finalidade fortalecer a indústria francesa com o aumento da venda dos produtos na França para a exportação<br />Porém a França não conseguiu suprir a necessidade de outros países que se viram obrigados a furar o Bloqueio Continental<br />Com o objetivo de cumprir o Bloqueio, Napoleão pôs em prática sua política de intervenção e anexação e em 1807 ordenou intervenção militar na Península Ibéria, começando pela Espanha, em cujo o trono colocou seu irmão José Bonaparte<br />O governo de Portugal relutava em concordar com o Bloqueio devido a sua aliança com a Inglaterra e sua forte dependência dos produtos ingleses<br />
  15. 15. IMPÉRIO(1804-1815)<br /> FUGA DA FAMÍLIA REAL PORTUGUESA PARA O BRASIL:<br />Inglaterra era o principal parceiro de Portugal, os portugueses acabaram não participando do Bloqueio Continental<br />Insatisfeito com a decisão portuguesa, o Exército francês começou a se dirigir à Portugal.<br />Numa jogada de antecipação estratégia, planejada para evitar que a família Real portuguesa fosse aprisionada e forçada a abdicar do trono, o príncipe regente D. João e toda sua Corte fugiram para o Brasil escoltados pela Marinha inglesa.<br />Cerca de 15 mil pessoas fugiram, em 1808, para o Brasil. Praticamente todo o aparelho estatal foi transferido para a Colônia. Além de pessoas do governo, muitos nobres, comerciantes ricos, juízes de tribunais superiores, entre outros<br />Com esse episódio iniciou-se também o processo de independência do Brasil.<br />
  16. 16. IMPÉRIO(1804-1815)<br />DECLÍNIO DO IMPÉRIO FRANCÊS:<br />Em 1812 a aliança com a Rússia é quebrada pelo Czar Alexandre, que rompe o Bloqueio Continental contra os ingleses, então Napoleão empreende uma campanha contra a Rússia, na qual parte com um contingente em torno de 600 mil soldados franceses.<br />O Exército russo não tinha condições de enfrentar os franceses em pé de igualdade. Por isso os russos usam uma tática de guerra chamada de “terra arrasada” que consistia em destruir cidades inteiras para criar um campo de batalha favorável aos defensores ,e na retirada estratégica de mantimentos e destruição de possíveis abrigos que poderiam ser usados pelas tropas francesas que já estavam famintas, sem falar do rigoroso inverno russo.<br />Com essa tática o Exército russo consegue vencer as tropas de Napoleão, que apesar de ter chegado em Moscou, encontrou a cidade totalmente arrasado e sem comida e abrigo para sua tropa teve que bater em retirada.<br />Dos cerca de 600 mil homens do Exército francês, apenas 100 mil voltaram com vida, mortos de fome e de frio, além de ataques repentinos dos russo em sua retaguarda.<br />
  17. 17. IMPÉRIO(1804-1815<br />Enquanto isso na França, o general Malet, apoiado por setores descontentes da burguesia, da antiga nobreza e da população, que já estava insatisfeita com as inúmeras guerras”milhares de jovens tentavam escapar do serviço militar”, começam a conspirar contra o governo de Napoleão I, que faz com que o Imperador volte imediatamente para Paris e domine a situação.<br />Em 1813 foi travada na cidade alemã de Leipzig uma batalha entre o Exército francês e os Exércitos de Rússia, Prússia, Áustria e Suécia “Tchecos, silesianos, italianos e húngaros também participaram das lutas”, que ficou conhecida como Batalha das Nações, onde o imperador foi obrigado a abdicar assinando o Tratado de Fontainebleau e exilado na ilha de Elba, no mediterrâneo.<br />O trono foi entregue ao Rei Luis XVIII, irmão do rei guilhotinado em 1793.<br />
  18. 18. Batalha das Nações e abdicação de Napoleão<br />Por Vladimir Moshkov e Paul Delaroche<br />
  19. 19. GOVERNO DOS CEM DIAS(1815)<br />Napoleão escapa da ilha de Elba em 26 de fevereiro de 1815 e aporta em Golfe-Juan onde dois dias depois o 5º Regimento foi mandado para interceptá-lo. <br />Napoleão que estava sozinho, encarou a tropa e gritou”Aqui estou eu! Matem o Imperador se assim o quiserem!” , a tropa gritou em resposta” Vive L’Empereur!’ e marchou com Bonaparte até Paris, de onde o Rei Luis XVIII fugiu, restaurando assim o poder de Napoleão.<br />A Europa coligada retoma mais uma vez a luta contra o Exército Francês<br />Napoleão entra na Bélgica em junho de 1815, onde foi derrotado pela aliança anglo-prussiana na Batalha de Waterloo, abdicando pela segunda vez, e pondo fim a era Napoleônica.<br />Com a derrota definitiva de Napoleão Bonaparte, os Países vencedores organizaram o Congresso de Viena, cujo a intenção era redefinir o mapa político do continente europeu.<br />Napoleão é então exilado na ilha de Santa Helena, no meio do oceano Atlântico.<br />Em 5 de Maio de 1821, Napoleão morre e as causas de sua morte não são conhecidas até hoje, alguns dizem que morreu de úlcera, outros suspeitam de envenenamento por arsênio.<br />

×