O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Plano coleta seletiva petrolândia

763 visualizações

Publicada em

cidade reciclada

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Plano coleta seletiva petrolândia

  1. 1. PROGRAMA CIDADE RECICLADA Petrolândia 2015
  2. 2. RESUMO A obrigatoriedade da implantação de coleta seletiva está prevista pela Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) em todos os municípios do país. Nesse processo estão implicados o poder público, a iniciativa privada, as cooperativas de catadores e a população. Esse é um esforço coletivo necessário que objetiva contribuir para gestão adequada de resíduos sólidos que é um dos itens integrantes do saneamento básico. Nessa perspectiva, o Programa que ora é proposto, constitui-se como uma estratégia de continuidade e avanços de ações que vem sendo desenvolvidas desde o ano de 2013, pela ARBio – Associação de Reciclagem Biológica. No ano de 2014, foram desenvolvidas etapas de sensibilização e ação em espaços públicos. Ações e Educação Ambiental em escolas de ensino fundamental do município de Petrolândia, em ambos os casos objetivando a implementação ou ampliação da coleta seletiva solidária. Devem-se realizar exames laboratoriais de rotina dos catadores no HOMUPE – Hospital Municipal de Petrolândia. E implantar uma campanha educativa através dos veículos de radiodifusão, blogs, entre outros meios, visando o aumento quantitativo e qualitativo da oferta de materiais potencialmente recicláveis para as cooperativas de catadores.
  3. 3. OBJETIVOS PROPOSTOS: OBJETIVO GERAL DO PROGRAMA Fortalecer a cadeia produtiva de resíduos sólidos urbanos de Petrolândia através do aumento da oferta de materiais recicláveis para a cooperativa de catadores pela educação ambiental, mobilização, capacitação e assessoria dos gestores de diferentes geradores, como casas, escolas públicas, indústria e comércio. O Programa se caracteriza por ações de médio e longo prazo, iniciadas no ano de 2013, com o Projeto de Sensibilização, com o foco voltado para Resíduos do Campo e no mesmo ano com ações voltadas para o fortalecimento das Organizações Sociais. Em 2015 pela Associação Habitacional Catingueiras juntou- se para o fortalecimento da cadeia produtiva de resíduos sólidos urbanos de Petrolândia com foco nas cooperativas de catadores de materiais recicláveis. Em 2013 com ações de Educação Ambiental para a organização da segregação de resíduos e destinação à coleta seletiva (executada pelas cooperativas de catadores de materiais recicláveis da cidade). Para o ano de 2015 pretende-se iniciar os trabalhos de Coleta Seletiva. OBJETIVOS ESPECÍFICOS DO PROGRAMA: - Promover a formação multidisciplinar e capacitação dos estudantes de todos os níveis para atuar como multiplicadores de saberes junto aos públicos dos projetos específicos; - Promover a troca de conhecimentos entre a comunidade atendida, os estudantes e professores diretamente envolvidos no programa e aqueles que cursam disciplinas relacionadas à área ambiental sob responsabilidade dos professores membros da equipe; - Desenvolver ações de Educação Ambiental e assessoria com gestores de diferentes geradores de Petrolândia (Casas, Escolas Públicas, Empresas) para a organização da segregação de resíduos e destinação à coleta seletiva (executada pelas cooperativas de catadores de materiais recicláveis da cidade);
  4. 4. - Dar continuidade ao processo de assessoria às cooperativas e associações de catadores de materiais recicláveis na perspectiva do seu fortalecimento e melhoria da renda obtida pelos catadores; - Contribuir com a municipalidade e as instituições públicas e privadas para a melhoria da coleta seletiva considerando o atendimento à Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), à Agenda Ambiental da Administração Pública (A3P), a Agenda 21, a Lei Orgânica do Município e o Plano Municipal de Gestão de Resíduos Sólidos.
  5. 5. PROJETO CIDADE RECICLADA Visando a empregabilidade e renda de pessoas de baixa renda no nosso município Petrolândia-Pe e a melhoria de nossa cidade já que o projeto resume em ajudar o nosso meio ambiente. Todos os membros são residentes desse município e pelo mesmo motivo o desemprego que atinge suas famílias, decidimos nos reunir e por a ideia no papel, já que Petrolândia tem um setor do aterro sanitário desativado por falta de pessoal para esse trabalho. Buscando algumas informações sobre o assunto chegamos à professora Niedja Batista e a ARBIO, que até onde sabemos trabalharam junto com a Igreja Católica do município por um tempo no aterro e pararam por falta de pessoas pra continuar o projeto. Desde então o aterro encontra-se desativado em questão da reciclagem, e nosso município não tem esse trabalho realizado por nenhuma cooperativa, associação ou ONG e sim por alguns populares, de maneira isolada. No município não temos um trabalho de reciclagem nem coleta seletiva, então em acordo entre nós, começamos a planejar mais ou menos o que queríamos e colocamos no papel, repassando a ARBIO para que o projeto seja realizado corretamente. Ficamos assim: Dos Membros: I- Dividir-se em grupos e funções cada um em horários específicos para que o trabalho cresça e tenhamos demanda de lixo seletivo satisfatório. II- Nº de membros __________ III- Todos os membros com residência neste município. IV-Os membros serão responsáveis por suas despesas como alimentação. V- Funções separadas em catadores de materiais, agentes do Meio Ambiente, separadores de materiais recicláveis. VI-Horário para os separadores 12/36. VII- Horário para os catadores conforme calendário de conscientização, nos mutirões de limpeza que será realizado conforme a
  6. 6. necessidade do município, como limpar uma quadra da cidade, um terreno baldio ou na zona rural. VIII- Horários para os agentes do Meio Ambiente que vão trabalhar com a conscientização da população do município todos os dias conforme a necessidade. IX-Todos com sua função e horários para um objetivo só, ajudar o Meio Ambiente e gerar emprego e assim renda pra todos os membros. Dos Materiais; I- Juntar o máximo de materiais possíveis. II- Tentar comunicação com recicladoras fora do município pra venda desse material. DA FORMA DE TRABALHO E DIVISÃO DE RENDA Trabalhar Um por todos e todos por Um. Após venda dos materiais fazer divisão de parte igual. O valor obtido dessa venda pra todos independente de função desde que estejam todos cumprindo seu papel e seu horário. DA LOGÍSTICA PARA REALIZAÇÃO DESSE TRABALHO I- Buscar parcerias com os comerciantes que se disponham ajudar, com a Associação de Reciclagem Biológica-Arbio e Prefeitura Municipal de Petrolândia-Pe. DA REALIZAÇÃO DOS TRABALHOS
  7. 7. Organizar os separadores e seus horários, os Agentes do Meio Ambiente vão começar com a conscientização dos comerciantes na sede de nosso município. Trabalhar a conscientização do centro do município e assim depois trabalhar conscientizando os moradores das quadras da cidade. Futuramente conscientizar a zona rural, já começando um trabalho de inicio no Sítio Brejinho da Serra, pois visto que alguns moradores de lá se interessaram pelo projeto e estão juntos conosco. Assim com fé em Deus conseguiremos ajudar nosso município, buscando parcerias com o comércio, moradores, ARBIO, Prefeitura Municipal, zona rural e mostrar quando esse trabalho estiver bem adiantado e dando certo é claro, que nós seremos exemplos para outros municípios vizinhos e que eles também podem garantir emprego e renda a seus munícipes, para que famílias vivam dignamente tendo de onde tirar o pão de cada dia, mesmo sendo do lixo produzido por nós mesmos reciclando-o.
  8. 8. Projeto 1: “ESCOLA SUSTENTÁVEL: Educação Ambiental e assessoria a projetos de coleta seletiva solidária em escolas da rede pública” OBJETIVO GERAL: Desenvolver ações de educação ambiental e assessoria em escolas da rede pública para a organização da segregação de resíduos e destinação à coleta seletiva executada pelas cooperativas de catadores de materiais recicláveis. OBJETIVOS ESPECÍFICOS: - Selecionar as escolas e contatar os gestores para viabilizar a aplicação do projeto; - Conhecer como se dá a gestão dos resíduos em cada uma das escolas; - Identificar a quantidade de resíduos de cada escola destinada à coleta seletiva; - Identificar a percepção de gestores, professores, funcionários e alunos frente às questões ambientais e mais especificamente em relação a gestão de resíduos sólidos; - Realizar atividades de educação ambiental objetivando mobilizar a comunidade escolar na tomada de consciência sobre sua responsabilidade no processo de degradação ou preservação do meio ambiente, a fim de incentivá-los a realizar a segregação; - Realizar atividades de educação ambiental para o fortalecimento das relações casa/escola/comunidade; - Realização de oficinas para a construção de um plano e criação de um grupo gestor para organização da coleta seletiva interna; - Produzir material de orientação para segregação e coleta seletiva interna;
  9. 9. - Apoiar a parceria entre escola, comunidade e cooperativa de catadores para a coleta seletiva solidária. Projeto 2: “COMUNIDADE RESPONSÁVEL SOLIDÁRIA”: projeto piloto de educação ambiental em ambientes públicos OBJETIVO GERAL: Desenvolver ações de educação ambiental em ambientes públicos, em caráter de projeto piloto. OBJETIVOS ESPECÍFICOS: - Identificar locais públicos cujos frequentadores sejam mais ou menos constantes. - Elaborar material e estratégias para Educação Ambiental aplicada a esse contexto. - Desenvolver ações lúdicas e de curta duração nesses locais.
  10. 10. Projeto 4: “EMPRESAS E MERCADO DE RECICLÁVEIS” Ações no sentido de identificar empresas do ramo de recicláveis com atuação no estado de Pernambuco ou em estados vizinhos. OBJETIVO GERAL: Identificar e catalogar a lista de empresas que atuam no ramo dos recicláveis. OBJETIVOS ESPECÍFICOS: - Identificar empresas que atuam no ramo dos recicláveis; - Fazer um banco de dados sobre essas empresas; - Promover a aproximação empresas x cooperativas de catadores; - Contribuir para que a comercialização do material reciclável coletado seja otimizada e qualificada.
  11. 11. Projeto 5: “CATADORES SOLIDÁRIOS” Ações educativas para a promoção e proteção à saúde dos catadores. OBJETIVO GERAL: Desenvolver ações de educação ambiental que visem à promoção e proteção à saúde dos catadores de materiais recicláveis congregados em cooperativas. OBJETIVOS ESPECÍFICOS: - Identificar a percepção desses profissionais sobre os riscos de infecção por patógenos bioindicadores de qualidade ambiental, ora representados pelos enteroparasitos; - Identificação a percepção dos catadores a respeito do impacto desses patógenos sobre sua disposição para o trabalho; - Proceder ao levantamento da ocorrência dos enteroparasitos na população de catadores cooperados; - Identificar elementos indicativos do impacto dos parasitos sobre a saúde do catador. - Desenvolver ações de educação ambiental visando à promoção e a proteção da saúde dos catadores.
  12. 12. Projeto 6: “COMUNICAÇÃO SOLIDÁRIA” OBJETIVO GERAL: - Produzir e veicular campanha que contribua para fortalecer cadeia produtiva de resíduos sólidos através da sensibilização da população de Petrolândia por meio dos veículos de radiodifusão, blogs e outros meios necessários.
  13. 13. PROJETO 7: “ASSESSORIA TÉCNICA ÀS COOPERATIVAS DE CATADORES DE MATERIAIS RECICLÁVEIS” Assessoria técnica prestada para melhoria da eficiência dos processos de coleta, beneficiamento e venda dos materiais das cooperativas de catadores de materiais recicláveis. OBJETIVO GERAL: Prestar assessoria e formação tecnológica para fortalecimento da cadeia produtiva de resíduos sólidos urbanos de Petrolândia. OBJETIVOS ESPECÍFICOS: -Conhecer os resíduos gerados, infraestrutura disponível para disposição dos resíduos; - Tratar as questões supracitadas, de forma integrada, a fim de haja aumento da oferta de material reciclável para as cooperativas. -Desenvolver ações que contribuam para o aumento da renda dos catadores e melhoria sua inserção socioeconômica na sociedade. Observação: Esse projeto continua com as ações que já vem sendo executadas e se refere a trabalhos de assessoria no sentido de fortalecimento das cooperativas e melhoria das condições de trabalho através dos métodos da Engenharia de produção e apoio de instituições parceiras.

×