Primeiro Módulo - Aulas 10 e 11 - Retorno da vida corporal e pluralidade das existencias

8.459 visualizações

Publicada em

0 comentários
11 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
8.459
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
86
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
247
Comentários
0
Gostaram
11
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Primeiro Módulo - Aulas 10 e 11 - Retorno da vida corporal e pluralidade das existencias

  1. 1. <ul><li>RETORNO DA VIDA CORPORAL </li></ul><ul><li>À </li></ul><ul><li>VIDA ESPIRITUAL </li></ul>
  2. 2. Desencarnação <ul><li>&quot;Em verdade, em verdade vos digo que, se alguém guardar a minha palavra, nunca verá a morte.&quot; — Jesus. (João, 8:51.) </li></ul>
  3. 3. A Alma Após a Morte <ul><li>No instante da morte a alma volta ao mundo dos Espíritos donde se apartara por algum tempo. (LE - Item 149) </li></ul>
  4. 4. Separação da Alma e do Corpo <ul><li>O corpo quase sempre sofre mais durante a vida do que no momento da morte. (LE.154) </li></ul><ul><li>A separação da alma e do corpo ocorre quando os laços que a retinham se rompem. (LE.155) </li></ul><ul><li>Esta separação se dá gradualmente. Os laços se desatam pouco a pouco, não se rompem. (LE155ª) </li></ul>
  5. 5. Separação da Alma e do Corpo <ul><li>Muitas vezes a alma sente o desprendimento e se esforça para ajudar e goza por antecipação do estado de espírito. (LE.157) </li></ul><ul><li>A lagarta que se arrasta e depois da morte aparente na crisálida renasce, nos dá uma idéia acanhada do que é a morte. (LE.158) </li></ul>
  6. 6. Separação da Alma e do Corpo <ul><li>A sensação da alma após a morte varia. Para o justo é boa para quem praticou o mal não é.(LE.159). </li></ul><ul><li>Muitas vezes, espíritos nossos conhecidos, nos ajudam no desligamento e encontramos muitos que a tempo não víamos. (LE.160). </li></ul>
  7. 7. Separação da Alma e do Corpo <ul><li>Geralmente em caso de morte violenta a separação da alma e a cessação da vida ocorrem simultaneamente. (LE.161). </li></ul><ul><li>Após decapitação o homem conserva por minutos a consciência de si, mas também tem casos de perda da consciência. (LE.162). </li></ul>
  8. 8. Separação da Alma e do Corpo <ul><li>A perturbação que o espírito sofre ao encarnar é muito maior e mais longa do que ao desencarnar. (LE.339) </li></ul><ul><li>O Espírito, visto que o corpo privado de vida é, a partir de então, sem utilidade, deixa-o como se abandona uma casa em ruína ou uma vestimenta imprestável. ( A gênese) </li></ul>
  9. 9. Fenômeno da morte ou desencarnação <ul><li>“A extinção da vida orgânica acarreta a separação da alma em conseqüência do rompimento do laço fluídico que une ao corpo, mas essa separação nunca é brusca. O fluido perispiritual só pouco a pouco se desprende de todos os órgãos, de sorte que a separação só é completa e absoluta quando não mais reste um átomo do perispírito ligado a uma molécula do corpo”. (O céu e o inferno) </li></ul>
  10. 10. Fenômeno da morte ou desencarnação <ul><li>“A morte é uma simples mudança de estado, a destruição de uma forma frágil que já não proporciona à vida as condições necessárias ao seu funcionamento e a sua evolução. Para alem da campa, abre-se uma nova fase de existência.” (Leon Denis) </li></ul>
  11. 11. PERANTE A DESENCARNAÇÃO <ul><li>Resignar-se ante a desencarnação inesperada do parente ou do amigo, vendo nisso a manifestação da Sábia Vontade que nos comanda os destinos. Maior resignação, maior prova de confiança e entendimento. </li></ul><ul><li>Nem todo Espírito se desliga prontamente do corpo. Emitir para os companheiros desencarnados, sem exceção, pensamentos de respeito, paz e carinho, seja qual for a sua condição. (André Luiz) </li></ul>
  12. 12. PERANTE A DESENCARNAÇÃO <ul><li>Desterrar de si quaisquer conversações ociosas, tratos comerciais ou comentários impróprios nos enterros a que comparecer. </li></ul><ul><li>O corpo que morre não se refaz. Aproveitar a oportunidade do sepultamento para orar, ou discorrer sem afetação, quando chamado a isso, sobre a imortalidade da alma e sobre o valor da existência humana. (André Luiz) </li></ul>
  13. 13. TEMAS DA VIDA E DA MORTE <ul><li>Compreendendo que o fenômeno da morte faz parte do compromisso da vida, o homem se arma de valores para o momento da própria como da libertação dos afetos, que voltará a encontrar na grande pátria de onde todos procedemos.(Manoel P. de Miranda) </li></ul>
  14. 14. TEMAS DA VIDA E DA MORTE <ul><li>Morrer é desnudar-se diante da vida, é verdadeira bênção que traz o Espírito de volta ao convívio da família de onde partiu... A experimentação mediúnica desenvolvida pelo Espiritismo é o mais seguro guia destinado a esclarecer o transe da morte e preparar os homens para a inevitável decorrência libertadora. A libertação, todavia, depende de cada criatura que experimenta o acidente fisiológico que lhe interrompe o ciclo, propiciando a tranqüilidade ou o demorado sofrimento que carpirá. (Manoel P. de Miranda) </li></ul>
  15. 15. ETAPAS DA DESENCARNAÇÃO E SEU PARALELO COM A FISIOLOGIA DO DESENCARNE
  16. 16. <ul><li>PURALIDADE DAS EXISTENCIAS </li></ul>
  17. 17. Considerações Históricas <ul><li>O conceito da reencarnação remonta aos primórdios da raça humana. </li></ul><ul><li>Os Vedas, 1.500 a.C. - já pregavam a imortalidade da alma em seus rituais de iniciação dos seus adeptos.  </li></ul><ul><li>Na antiga Grécia, Pitágoras e Platão, tomando por base filosofias orientais, já referenciavam a reencarnação. </li></ul>
  18. 18. Considerações Históricas <ul><li>Bramamismo, religião predominante na Índia, tem como crença a união do corpo e da alma. </li></ul><ul><li>Krishna ensinou que o corpo é o envoltório da alma. </li></ul><ul><li>Taoísmo, Confucionismo, Janinismo, Zoroastrimos, Sikhismo, Xintoísmo, Islamismo esotérico, Cabala, Esoterismo, Eubiose, Gnose, Maçonaria, Sufismo, Mahaísmo, Xamanismo, Teosofia, Igreja Messiânica Mundial, Martinismo, Rosa-Cruzes, Ordem dos Templários, Candomblé, Santo Daime, Judaísmo Ortodoxo, Seicho-no-Ie, são exemplos de outras religiões e/ou seitas que aceitam a reencarnação. </li></ul><ul><li>  </li></ul>
  19. 19. <ul><li>Questionados por Kardec os Espíritos responderam: </li></ul><ul><li>“ Há uma doutrina que possa resolver essas questões ? Admiti as existências sucessivas, e tudo estará explicado de acordo com a justiça de Deus. Aquilo que não pudemos fazer numa existência, faremos em outra. É assim que ninguém escapa à lei do progresso. Cada um será recompensado segundo o seu verdadeiro merecimento, ninguém é excluído da felicidade suprema a que se pode aspirar, sejam quais forem os obstáculos que encontre no seu caminho.” </li></ul>
  20. 20. Justiça da reencarnação <ul><li>Todos os Espíritos tendem para a perfeição e Deus lhes faculta os meios de alcançá-la, proporcionando-lhes as provações da vida corporal. </li></ul><ul><li>Sua justiça, porém, lhes concede realizar, em novas existências, o que não puderam fazer ou concluir numa primeira prova. </li></ul>
  21. 21. LAÇOS DE FAMILIA <ul><li>A reencarnação fortalece os laços de família, ao passo que a unicidade da existência os rompe. </li></ul>
  22. 22. LAÇOS DE FAMILIA <ul><li>Os laços de família não sofrem destruição alguma com a reencarnação, como o pensam certas pessoas. Ao contrário, tornam-se mais fortalecidos e apertados. </li></ul><ul><li>O princípio oposto, sim, os destrói. </li></ul>
  23. 23. LAÇOS DE FAMILIA <ul><li>No espaço, os Espíritos formam grupos ou famílias entrelaçados pela afeição, pela simpatia e pela semelhança das inclinações. Ditosos por se encontrarem juntos, esses. </li></ul><ul><li>Espíritos se buscam uns aos outros. A encarnação apenas momentaneamente os separa,porquanto, ao regressarem à erraticidade, novamente se reúnem como amigos que voltam de uma viagem. </li></ul>

×