SlideShare uma empresa Scribd logo
ESTADO DO RIO DE JANEIRO
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARRAIAL DO CABO
SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO, CULTURA, CIÊNCIA E TECNOLOGIA
DEPARTAMENTO DE ENSINO CRECHE
Chupeta – Usar ou não usar?
Elisabete Nunes
O ato de chuchar é um comportamento instintivo e inato nos seres humanos. Muitos bebês
começam a chuchar no dedo mesmo antes de nascerem. Este gesto é para eles tão natural, que é
habitual levarem à boca tudo o que apanham: desde brinquedos, fraldas, cobertores e é claro, os
dedos. E é devido a isto, que a maioria dos pais recorre à chucha para que este hábito não se
torne uma constante.
É serão as chupetas mesmo necessárias?
A chupeta é desnecessária se a necessidade de sucção for satisfeita. Alguns pediatras defendem
que os bebês que mamam com mais frequência ou que demoram mais tempo a tomar o biberão
sentem menos essa necessidade de chuchar. Para estes, bastaria alimentar o bebê vezes por dia
ou durante mais tempo para que este deixasse de pôs a chupeta da boca.
Mas o normal é que os bebês comecem a cuspir naturalmente a chupeta por volta dos 3 ou 4
meses. Os mais resistentes só conseguem deixá-la por volta dos 2 ou 3 anos e, por vezes, apenas
sob o pretexto de que os pais se “esqueceram” dela em casa. Mesmo assim é mais fácil perder o
hábito de chuchar na chucha do que no dedo, em que este pode se prolongar até aos 5 anos.
Vantagens da chupeta
 Reduz o risco de morte súbita do lactante (SMSL). Vários estudos relacionaram o uso de
chupeta para dormir com uma diminuição de SMSL. Este fator preventivo será multifatorial e
não está presente no caso da sucção dos dedos.
 Acalma, a chupeta acalma o bebê nas situações em que os pais não podem responder
imediatamente, propiciando menos gasto energético;
 Dá ritmo, coordenação, força muscular e evita o sugar do dedo, que se pode tornar um hábito
(no início como pacificador de uma necessidade sensosiomotora);
 Induz o sono, em que o movimento de sucção ajuda o bebê à adormecer mais rapidamente;
 Quando os bebês não tem chupeta, “chucham o dedo”. O hábito de sugar o dedo pode ser
prejudicial para o desenvolvimento dos seus maxilares, promovendo o padrão anteriorizado da
língua entre as gengivas ou dentes, causando deformação na arcada dentária e alteração da
produção de sons.
 O uso da chupeta pode ser controlado pelos pais, que podem decidir quando é que a criança
deve deixar de utilizá-la, o que não acontece com o dedo.
Desvantagens da chupeta
 Interfere com a amamentação, reduzindo a intensidade do mamilo, o que leva a uma
diminuição da produção de leite. Por outro lado, a chupeta pode desmotivar o bebê, visto a
sucção não lhe permitir obter calorias. Se a mãe quer amamentar, é melhor esperar e oferecer a
chupeta apenas quando a amamentação estiver bem estabelecida.
 Favorece o aparecimento de otites. Estudos recentes demonstravam que as otites do ouvido
médio são mais frequentes nos bebês que usam chupeta continuamente;
 É um veículo de bactérias e partículas;
 Pode atrasar o desenvolvimento da linguagem, pois um bebê que está sempre com a chupeta
vocaliza e palra menos e a partir dos 12 meses de idade poderá ter mais dificuldade na
aquisição da linguagem;
 Provoca dependência, em que são conhecidos os dramas vividos pelos pais e crianças na altura
de deixar a chupeta;
 Pode provocar deformação nos dentes e no palato da criança, bem como afetar a função
muscular que permite a respiração e a deglutição. O risco aumenta se o hábito se prolongar
para além dos 2 anos.
Sugestões para utilização racional da chupeta:
 O mínimo possível, indicada apenas em momentos de stress;
 Para adormecer e não sempre que este chora;
 Apenas até o bebê se acalmar ou adormecer;
 Quando normalmente ele a larga não deve ser recolocada;
 O uso da chupeta deverá ser interrompido desde que a criança se mostre interessada, o mais
cedo possível;
 A partir dos dois anos deverá já ter deixado a chupeta.
Conselhos:
 Podem variar em forma, tamanho e material, não sendo necessário e é até mesmo
desaconselhado mudar a forma da chupeta a que o bebê está habituado, só com o intuito de
seguir as “modas”;
 Não se devem usar argolas, para que não se pendurem correntes, de modo a evitar o risco de
estrangulamento;
 O tamanho deve acompanhar a idade da criança;
 Deve ser esterilizadas de preferência todos os dias;
 Nunca molhe a chupeta com mel, açúcar, geleia ou quaisquer outras substâncias açucaradas,
pois o contato prolongado dos dentes com o açúcar pode aumentar o risco de aparecimento de
cáries;
 Deve ser trocada de três em três meses, mas em que as de silicone duram mais tempo, ver se
esta se está a rasgar, se está pegajosa ou se começa a esfarelar-se, teste-a, puxando a tetina em
todas as direções;
 Não deixe que o seu filho use a chupeta de outras crianças, para não correr o risco de
transmissão de bactérias;
 A chupeta deverá então ser assim usada com todos os cuidados, para que não vire um hábito,
nem que seja desnecessariamente empregue.
Podemos concluir assim que o uso da chucha é uma decisão exclusiva dos pais, devendo
estes estarem informados de qual a melhor atitude a tomar.
Diretoras de Ensino Darcimar e Angélica

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Odontologia para bebês
Odontologia para bebêsOdontologia para bebês
Odontologia para bebês
Liana Veras
 
Cárie de mamadeira1
Cárie de mamadeira1Cárie de mamadeira1
Cárie de mamadeira1
Dessa Reis
 
Apresentação gestantes
Apresentação gestantesApresentação gestantes
Apresentação gestantes
Juliane Stivanin da Silva
 
Cartilhasmam
CartilhasmamCartilhasmam
Como colocar o bebê para mamar e avaliar a mamada (lição 4)
Como colocar o bebê para mamar e avaliar a mamada (lição 4)Como colocar o bebê para mamar e avaliar a mamada (lição 4)
Como colocar o bebê para mamar e avaliar a mamada (lição 4)
Juliane Stivanin da Silva
 
Folder gestantes
Folder gestantesFolder gestantes
Folder gestantes
PET - Odontologia UFPR
 
A Higiene
A Higiene A Higiene
A Higiene
LuisMagina
 
Promoção da AMAMENTAÇÃO e ALIMENTAÇÃO COMPLEMENTAR saudável
Promoção da AMAMENTAÇÃO e ALIMENTAÇÃO COMPLEMENTAR saudávelPromoção da AMAMENTAÇÃO e ALIMENTAÇÃO COMPLEMENTAR saudável
Promoção da AMAMENTAÇÃO e ALIMENTAÇÃO COMPLEMENTAR saudável
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
Como avaliar uma mamada
Como avaliar uma mamadaComo avaliar uma mamada
Como avaliar uma mamada
Rebeca - Doula
 
Clínica Vitaldent Lumiar
Clínica Vitaldent LumiarClínica Vitaldent Lumiar
Clínica Vitaldent Lumiar
guigas89
 
Amamentação na primeira hora
Amamentação na primeira horaAmamentação na primeira hora
Amamentação na primeira hora
Rebeca - Doula
 
Aleitamento materno (2)
Aleitamento materno (2)Aleitamento materno (2)
Aleitamento materno (2)
Adriana Madeira
 
Manejo da paciente gestante na odontologia - CO2 - FAMAM - Prof. Ícaro Augusto
Manejo da paciente gestante na odontologia - CO2 - FAMAM - Prof. Ícaro AugustoManejo da paciente gestante na odontologia - CO2 - FAMAM - Prof. Ícaro Augusto
Manejo da paciente gestante na odontologia - CO2 - FAMAM - Prof. Ícaro Augusto
Icaro Soares
 
Mini Banner - Aleitamento Materno
Mini Banner - Aleitamento MaternoMini Banner - Aleitamento Materno
Mini Banner - Aleitamento Materno
Neto Pontes
 
A Importância do Aleitamento Materno e seus mitos
A  Importância do Aleitamento Materno e seus mitosA  Importância do Aleitamento Materno e seus mitos
A Importância do Aleitamento Materno e seus mitos
Jackson Damasceno
 
Nº 1 hig oral 10 a 11
Nº 1 hig oral 10 a 11Nº 1 hig oral 10 a 11
Nº 1 hig oral 10 a 11
Sandra Cardoso
 
Higiene pra quê pode usar para ensinar
Higiene pra quê  pode usar para ensinarHigiene pra quê  pode usar para ensinar
Higiene pra quê pode usar para ensinar
JULIAGABRIELABESERRA
 
Saude
SaudeSaude

Mais procurados (18)

Odontologia para bebês
Odontologia para bebêsOdontologia para bebês
Odontologia para bebês
 
Cárie de mamadeira1
Cárie de mamadeira1Cárie de mamadeira1
Cárie de mamadeira1
 
Apresentação gestantes
Apresentação gestantesApresentação gestantes
Apresentação gestantes
 
Cartilhasmam
CartilhasmamCartilhasmam
Cartilhasmam
 
Como colocar o bebê para mamar e avaliar a mamada (lição 4)
Como colocar o bebê para mamar e avaliar a mamada (lição 4)Como colocar o bebê para mamar e avaliar a mamada (lição 4)
Como colocar o bebê para mamar e avaliar a mamada (lição 4)
 
Folder gestantes
Folder gestantesFolder gestantes
Folder gestantes
 
A Higiene
A Higiene A Higiene
A Higiene
 
Promoção da AMAMENTAÇÃO e ALIMENTAÇÃO COMPLEMENTAR saudável
Promoção da AMAMENTAÇÃO e ALIMENTAÇÃO COMPLEMENTAR saudávelPromoção da AMAMENTAÇÃO e ALIMENTAÇÃO COMPLEMENTAR saudável
Promoção da AMAMENTAÇÃO e ALIMENTAÇÃO COMPLEMENTAR saudável
 
Como avaliar uma mamada
Como avaliar uma mamadaComo avaliar uma mamada
Como avaliar uma mamada
 
Clínica Vitaldent Lumiar
Clínica Vitaldent LumiarClínica Vitaldent Lumiar
Clínica Vitaldent Lumiar
 
Amamentação na primeira hora
Amamentação na primeira horaAmamentação na primeira hora
Amamentação na primeira hora
 
Aleitamento materno (2)
Aleitamento materno (2)Aleitamento materno (2)
Aleitamento materno (2)
 
Manejo da paciente gestante na odontologia - CO2 - FAMAM - Prof. Ícaro Augusto
Manejo da paciente gestante na odontologia - CO2 - FAMAM - Prof. Ícaro AugustoManejo da paciente gestante na odontologia - CO2 - FAMAM - Prof. Ícaro Augusto
Manejo da paciente gestante na odontologia - CO2 - FAMAM - Prof. Ícaro Augusto
 
Mini Banner - Aleitamento Materno
Mini Banner - Aleitamento MaternoMini Banner - Aleitamento Materno
Mini Banner - Aleitamento Materno
 
A Importância do Aleitamento Materno e seus mitos
A  Importância do Aleitamento Materno e seus mitosA  Importância do Aleitamento Materno e seus mitos
A Importância do Aleitamento Materno e seus mitos
 
Nº 1 hig oral 10 a 11
Nº 1 hig oral 10 a 11Nº 1 hig oral 10 a 11
Nº 1 hig oral 10 a 11
 
Higiene pra quê pode usar para ensinar
Higiene pra quê  pode usar para ensinarHigiene pra quê  pode usar para ensinar
Higiene pra quê pode usar para ensinar
 
Saude
SaudeSaude
Saude
 

Semelhante a Apostila chupeta

PPS II
PPS IIPPS II
PPS II
Leidy Any
 
Palestra creche
Palestra crechePalestra creche
Palestra creche
Oscar Anacleto
 
Saude
SaudeSaude
Saude
SaudeSaude
1.questões.pdf
1.questões.pdf1.questões.pdf
1.questões.pdf
fernandolima433861
 
A Higiene da Criança
A Higiene da CriançaA Higiene da Criança
A Higiene da Criança
Ana Lagos
 
Saúde bucal da gestante e bebê
Saúde bucal da gestante e bebêSaúde bucal da gestante e bebê
Saúde bucal da gestante e bebê
geriatric
 
Palestra sobre cuidados com o RN.ppt
Palestra sobre cuidados com o RN.pptPalestra sobre cuidados com o RN.ppt
Palestra sobre cuidados com o RN.ppt
Ariclene Oliveira
 
E-book EuSaúde - Crianças
E-book EuSaúde - CriançasE-book EuSaúde - Crianças
E-book EuSaúde - Crianças
EuSaúde
 
Orientações sobre aleitamento materno e período pós
Orientações sobre aleitamento materno e período pósOrientações sobre aleitamento materno e período pós
Orientações sobre aleitamento materno e período pós
Patrícia Müller
 
Amamentar é um direito! Cartilha do Curso de Casais Grávidos - CAARJ
Amamentar é um direito! Cartilha do Curso de Casais Grávidos - CAARJ  Amamentar é um direito! Cartilha do Curso de Casais Grávidos - CAARJ
Amamentar é um direito! Cartilha do Curso de Casais Grávidos - CAARJ
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
Coleção primeira infância folheto 11 o ritmo da criança
Coleção primeira infância   folheto 11 o ritmo da criançaColeção primeira infância   folheto 11 o ritmo da criança
Coleção primeira infância folheto 11 o ritmo da criança
Aline Melo de Aguiar
 
Prenveção da saúde bucal, por Letícia Pires
Prenveção da saúde bucal, por Letícia PiresPrenveção da saúde bucal, por Letícia Pires
Prenveção da saúde bucal, por Letícia Pires
Cantora Leticia Pires
 
Habitos Orais
Habitos Orais Habitos Orais
Habitos Orais
Janaina Lara
 
A 1a. experiencia alimentar
A 1a. experiencia alimentar A 1a. experiencia alimentar
A 1a. experiencia alimentar
Silvia Marina Anaruma
 
Desmamamento como fazer e quando começar
Desmamamento   como fazer e quando começarDesmamamento   como fazer e quando começar
Desmamamento como fazer e quando começar
Oscar Brenda
 
Aleitamento materno.pptx.pdf
Aleitamento materno.pptx.pdfAleitamento materno.pptx.pdf
Aleitamento materno.pptx.pdf
VeraLuciaPereira24
 
Curso a alimentação na infância
Curso a alimentação na infânciaCurso a alimentação na infância
Curso a alimentação na infância
Rosi Quintela
 
Temas desenvolv 2013, 19(104) 73 76
Temas desenvolv 2013, 19(104) 73 76Temas desenvolv 2013, 19(104) 73 76
Temas desenvolv 2013, 19(104) 73 76
copobebe
 
Saúde bucal para gestantes
Saúde bucal para gestantesSaúde bucal para gestantes
Saúde bucal para gestantes
Cms Nunes
 

Semelhante a Apostila chupeta (20)

PPS II
PPS IIPPS II
PPS II
 
Palestra creche
Palestra crechePalestra creche
Palestra creche
 
Saude
SaudeSaude
Saude
 
Saude
SaudeSaude
Saude
 
1.questões.pdf
1.questões.pdf1.questões.pdf
1.questões.pdf
 
A Higiene da Criança
A Higiene da CriançaA Higiene da Criança
A Higiene da Criança
 
Saúde bucal da gestante e bebê
Saúde bucal da gestante e bebêSaúde bucal da gestante e bebê
Saúde bucal da gestante e bebê
 
Palestra sobre cuidados com o RN.ppt
Palestra sobre cuidados com o RN.pptPalestra sobre cuidados com o RN.ppt
Palestra sobre cuidados com o RN.ppt
 
E-book EuSaúde - Crianças
E-book EuSaúde - CriançasE-book EuSaúde - Crianças
E-book EuSaúde - Crianças
 
Orientações sobre aleitamento materno e período pós
Orientações sobre aleitamento materno e período pósOrientações sobre aleitamento materno e período pós
Orientações sobre aleitamento materno e período pós
 
Amamentar é um direito! Cartilha do Curso de Casais Grávidos - CAARJ
Amamentar é um direito! Cartilha do Curso de Casais Grávidos - CAARJ  Amamentar é um direito! Cartilha do Curso de Casais Grávidos - CAARJ
Amamentar é um direito! Cartilha do Curso de Casais Grávidos - CAARJ
 
Coleção primeira infância folheto 11 o ritmo da criança
Coleção primeira infância   folheto 11 o ritmo da criançaColeção primeira infância   folheto 11 o ritmo da criança
Coleção primeira infância folheto 11 o ritmo da criança
 
Prenveção da saúde bucal, por Letícia Pires
Prenveção da saúde bucal, por Letícia PiresPrenveção da saúde bucal, por Letícia Pires
Prenveção da saúde bucal, por Letícia Pires
 
Habitos Orais
Habitos Orais Habitos Orais
Habitos Orais
 
A 1a. experiencia alimentar
A 1a. experiencia alimentar A 1a. experiencia alimentar
A 1a. experiencia alimentar
 
Desmamamento como fazer e quando começar
Desmamamento   como fazer e quando começarDesmamamento   como fazer e quando começar
Desmamamento como fazer e quando começar
 
Aleitamento materno.pptx.pdf
Aleitamento materno.pptx.pdfAleitamento materno.pptx.pdf
Aleitamento materno.pptx.pdf
 
Curso a alimentação na infância
Curso a alimentação na infânciaCurso a alimentação na infância
Curso a alimentação na infância
 
Temas desenvolv 2013, 19(104) 73 76
Temas desenvolv 2013, 19(104) 73 76Temas desenvolv 2013, 19(104) 73 76
Temas desenvolv 2013, 19(104) 73 76
 
Saúde bucal para gestantes
Saúde bucal para gestantesSaúde bucal para gestantes
Saúde bucal para gestantes
 

Mais de barbara martins

Resumo iluminismo
Resumo iluminismoResumo iluminismo
Resumo iluminismo
barbara martins
 
brasil primeira guerra
brasil primeira guerrabrasil primeira guerra
brasil primeira guerra
barbara martins
 
Dieta da usp
Dieta da uspDieta da usp
Dieta da usp
barbara martins
 
Img 20150412 0003
Img 20150412 0003Img 20150412 0003
Img 20150412 0003
barbara martins
 
Planejamento, execucao e avaliacao no ensino a busca de um desejo luckesi
Planejamento, execucao e avaliacao no ensino a busca de um desejo   luckesiPlanejamento, execucao e avaliacao no ensino a busca de um desejo   luckesi
Planejamento, execucao e avaliacao no ensino a busca de um desejo luckesi
barbara martins
 
Socialização e formação escolar dubet
Socialização e formação escolar   dubetSocialização e formação escolar   dubet
Socialização e formação escolar dubet
barbara martins
 
Processo de socialização george simmel geigorowitschs
Processo de socialização george simmel   geigorowitschsProcesso de socialização george simmel   geigorowitschs
Processo de socialização george simmel geigorowitschs
barbara martins
 
Cristiane machado avaliação interna
Cristiane machado avaliação internaCristiane machado avaliação interna
Cristiane machado avaliação interna
barbara martins
 
Matematica
MatematicaMatematica
Matematica
barbara martins
 
O brasil-no-contexto-mundial
O brasil-no-contexto-mundialO brasil-no-contexto-mundial
O brasil-no-contexto-mundial
barbara martins
 

Mais de barbara martins (10)

Resumo iluminismo
Resumo iluminismoResumo iluminismo
Resumo iluminismo
 
brasil primeira guerra
brasil primeira guerrabrasil primeira guerra
brasil primeira guerra
 
Dieta da usp
Dieta da uspDieta da usp
Dieta da usp
 
Img 20150412 0003
Img 20150412 0003Img 20150412 0003
Img 20150412 0003
 
Planejamento, execucao e avaliacao no ensino a busca de um desejo luckesi
Planejamento, execucao e avaliacao no ensino a busca de um desejo   luckesiPlanejamento, execucao e avaliacao no ensino a busca de um desejo   luckesi
Planejamento, execucao e avaliacao no ensino a busca de um desejo luckesi
 
Socialização e formação escolar dubet
Socialização e formação escolar   dubetSocialização e formação escolar   dubet
Socialização e formação escolar dubet
 
Processo de socialização george simmel geigorowitschs
Processo de socialização george simmel   geigorowitschsProcesso de socialização george simmel   geigorowitschs
Processo de socialização george simmel geigorowitschs
 
Cristiane machado avaliação interna
Cristiane machado avaliação internaCristiane machado avaliação interna
Cristiane machado avaliação interna
 
Matematica
MatematicaMatematica
Matematica
 
O brasil-no-contexto-mundial
O brasil-no-contexto-mundialO brasil-no-contexto-mundial
O brasil-no-contexto-mundial
 

Último

A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdfJOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
ClaudiaMainoth
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
eaiprofpolly
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
KleginaldoPaz2
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
JoeteCarvalho
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Pedro Luis Moraes
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
JoanaFigueira11
 
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIAAPRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
karinenobre2033
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdfAULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
SthafaniHussin1
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 

Último (20)

A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdfJOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
 
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIAAPRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdfAULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 

Apostila chupeta

  • 1. ESTADO DO RIO DE JANEIRO PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARRAIAL DO CABO SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO, CULTURA, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENSINO CRECHE Chupeta – Usar ou não usar? Elisabete Nunes O ato de chuchar é um comportamento instintivo e inato nos seres humanos. Muitos bebês começam a chuchar no dedo mesmo antes de nascerem. Este gesto é para eles tão natural, que é habitual levarem à boca tudo o que apanham: desde brinquedos, fraldas, cobertores e é claro, os dedos. E é devido a isto, que a maioria dos pais recorre à chucha para que este hábito não se torne uma constante. É serão as chupetas mesmo necessárias? A chupeta é desnecessária se a necessidade de sucção for satisfeita. Alguns pediatras defendem que os bebês que mamam com mais frequência ou que demoram mais tempo a tomar o biberão sentem menos essa necessidade de chuchar. Para estes, bastaria alimentar o bebê vezes por dia ou durante mais tempo para que este deixasse de pôs a chupeta da boca. Mas o normal é que os bebês comecem a cuspir naturalmente a chupeta por volta dos 3 ou 4 meses. Os mais resistentes só conseguem deixá-la por volta dos 2 ou 3 anos e, por vezes, apenas sob o pretexto de que os pais se “esqueceram” dela em casa. Mesmo assim é mais fácil perder o hábito de chuchar na chucha do que no dedo, em que este pode se prolongar até aos 5 anos. Vantagens da chupeta
  • 2.  Reduz o risco de morte súbita do lactante (SMSL). Vários estudos relacionaram o uso de chupeta para dormir com uma diminuição de SMSL. Este fator preventivo será multifatorial e não está presente no caso da sucção dos dedos.  Acalma, a chupeta acalma o bebê nas situações em que os pais não podem responder imediatamente, propiciando menos gasto energético;  Dá ritmo, coordenação, força muscular e evita o sugar do dedo, que se pode tornar um hábito (no início como pacificador de uma necessidade sensosiomotora);  Induz o sono, em que o movimento de sucção ajuda o bebê à adormecer mais rapidamente;  Quando os bebês não tem chupeta, “chucham o dedo”. O hábito de sugar o dedo pode ser prejudicial para o desenvolvimento dos seus maxilares, promovendo o padrão anteriorizado da língua entre as gengivas ou dentes, causando deformação na arcada dentária e alteração da produção de sons.  O uso da chupeta pode ser controlado pelos pais, que podem decidir quando é que a criança deve deixar de utilizá-la, o que não acontece com o dedo. Desvantagens da chupeta  Interfere com a amamentação, reduzindo a intensidade do mamilo, o que leva a uma diminuição da produção de leite. Por outro lado, a chupeta pode desmotivar o bebê, visto a sucção não lhe permitir obter calorias. Se a mãe quer amamentar, é melhor esperar e oferecer a chupeta apenas quando a amamentação estiver bem estabelecida.  Favorece o aparecimento de otites. Estudos recentes demonstravam que as otites do ouvido médio são mais frequentes nos bebês que usam chupeta continuamente;  É um veículo de bactérias e partículas;  Pode atrasar o desenvolvimento da linguagem, pois um bebê que está sempre com a chupeta vocaliza e palra menos e a partir dos 12 meses de idade poderá ter mais dificuldade na aquisição da linguagem;  Provoca dependência, em que são conhecidos os dramas vividos pelos pais e crianças na altura de deixar a chupeta;  Pode provocar deformação nos dentes e no palato da criança, bem como afetar a função muscular que permite a respiração e a deglutição. O risco aumenta se o hábito se prolongar para além dos 2 anos. Sugestões para utilização racional da chupeta:  O mínimo possível, indicada apenas em momentos de stress;
  • 3.  Para adormecer e não sempre que este chora;  Apenas até o bebê se acalmar ou adormecer;  Quando normalmente ele a larga não deve ser recolocada;  O uso da chupeta deverá ser interrompido desde que a criança se mostre interessada, o mais cedo possível;  A partir dos dois anos deverá já ter deixado a chupeta. Conselhos:  Podem variar em forma, tamanho e material, não sendo necessário e é até mesmo desaconselhado mudar a forma da chupeta a que o bebê está habituado, só com o intuito de seguir as “modas”;  Não se devem usar argolas, para que não se pendurem correntes, de modo a evitar o risco de estrangulamento;  O tamanho deve acompanhar a idade da criança;  Deve ser esterilizadas de preferência todos os dias;  Nunca molhe a chupeta com mel, açúcar, geleia ou quaisquer outras substâncias açucaradas, pois o contato prolongado dos dentes com o açúcar pode aumentar o risco de aparecimento de cáries;  Deve ser trocada de três em três meses, mas em que as de silicone duram mais tempo, ver se esta se está a rasgar, se está pegajosa ou se começa a esfarelar-se, teste-a, puxando a tetina em todas as direções;  Não deixe que o seu filho use a chupeta de outras crianças, para não correr o risco de transmissão de bactérias;  A chupeta deverá então ser assim usada com todos os cuidados, para que não vire um hábito, nem que seja desnecessariamente empregue. Podemos concluir assim que o uso da chucha é uma decisão exclusiva dos pais, devendo estes estarem informados de qual a melhor atitude a tomar. Diretoras de Ensino Darcimar e Angélica