Habitos Orais

2.743 visualizações

Publicada em

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.743
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
82
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Habitos Orais

  1. 1. HÁBITOS ORAIS VICIOSOS Graduandas: Janaína Lara, Maiara Coser, Marli Radke, Naytiara Julia, Suelen Bernardo Universidade Federal de Santa Catarina Centro de Ciências da Saúde Módulo VI – Ser Humano Saudável II Professora: Ana Paula Blanco Dutra
  2. 2. Etiologia SUCÇÃO DIGITAL, CHUPETA E MAMADEIRA: • Cultural; • Suprir carências; • Substituir o seio da mãe.
  3. 3. Etiologia: BRUXISMO: • Stress, ansiedade, tensão emocional, medo; • Medicamentos; • Incorreto alinhamento dentário • Resposta a uma dor de dentes ou de ouvido. ONICOFAGIA: • Tendência familiar (imitação); • Ansiedade.
  4. 4. Crescimento Craniofacial Segundo MARCHESAN (1993), o crescimento é determinado pela hereditariedade, desnutrição, doenças, raça ou etnia, hábitos, fatores socioeconômicos e clima. ◦ Os ossos desenvolvem-se constantemente devido a fatores internos (uns empurram os outros), externos (respiração) e musculares (tracionam os ossos causando crescimento ou desgaste). ◦ O crânio tem crescimento lento, principalmente após os sete anos e aos dez anos atinge 90% de seu crescimento e volume totais. ◦ O esqueleto facial, após o primeiro ano de vida, cresce mais em relação ao crânio; tem crescimento lento e alcança sua altura máxima por volta dos vinte anos. ◦ Por isso, destacamos a necessidade de alertarmos famílias e pacientes em relação aos maus hábitos orais.
  5. 5. Tipos Sucção digital Onicofagia Chupeta Mamadeira Bruxismo
  6. 6. Sucção Digital ◦ RIBEIRO e ARRAES (1988) destacam que nos primeiros meses de vida o bebê chupa o dedo, pulsos, mãos, tudo o que a boca alcança. ◦ Quando o bebê suga o dedo, tem a ilusão de que chupa o seio da mãe. Tirando e colocando o dedo na boca, por livre e espontânea vontade, se julga capaz de controlar a ausência dela e vai elaborando o presente, a medida que amadurece emocionalmente; ◦ FONSECA (1997) afirmam que a sucção digital por período prolongado (para ele, além da fase de dentição decídua) pode causar prejuízos ao maxilar como: mordida aberta, cruzada e profunda, dependendo da posição como o dedo é levado à boca, a força durante a sucção, o posicionamento mandibular na sucção, a usa duração, etc.
  7. 7. Sucção Digital ◦ De acordo com este autor, o tipo de mordida aberta mais frequente é a anterior, geralmente ocasionada pela sucção do polegar projetada contra o palato, com separação de maxilares para a acomodação do dedo, que provoca desoclusão de dentes posteriores, levando a erupção maior do que o normal dos dentes posteriores, quando o hábito se prolonga. ◦ Pode ainda, ocorrer estreitamento da maxila, pela ação da pressão negativa no interior da boca, na sucção ou pela alteração no equilíbrio entre as pressões da língua e da musculatura das bochechas. O polegar na boca abaixa a língua, diminuindo sua pressão contra as superfícies dentais superiores e posteriores. Os dentes sofrem ação do bucinador que se contrai na sucção, provocando pressão maior nas laterais da boca, formando a arcada dentária em ‘V’. ◦ Embora os hábitos de sucção exerçam influências negativas desde idades precoces, a fase de dentição mista é bastante crítica, portanto é necessário que os hábitos sejam interrompidos até o inicio desta.
  8. 8. Chupeta ◦ Até os 3 anos; ◦ O aleitamento materno faz com que a criança satisfaça sua necessidade nutricional e seu instinto de sugar e não necessite de uma sucção não nutritiva; ◦ Emocional da criança; ◦ A chupeta é o hábito oral mais freqüente e causa muitos danos para a oclusão e as estruturas musculares, causando prejuízos na fala, respiração, deglutição, mastigação;
  9. 9. Chupeta ◦ O uso de bicos artificiais pode levar ao desmame precoce; ◦ Chupeta ortodôntica; ◦ Uso da chupeta como forma preventiva contra o hábito de sucção digital; ◦ Freqüência, intensidade e duração;
  10. 10. Chupeta usada de forma inadequada: ◦ A chupeta, quando usada de forma inadequada, tem impacto negativo sobre o desenvolvimento da fala, pois à medida que ocupa a cavidade oral, limita o balbucio, a imitação de sons e a emissão de palavras; ◦ Promove a alteração da movimentação da língua e da musculatura perioral; ◦ E para o correto crescimento dentomaxilomandibular é necessário haver equilíbrio entre a pressão da língua do lado interno e a pressão dos lábios do lado de fora
  11. 11. Retirada da chupeta ◦ Não deixar a chupeta pendurada na roupa da criança; ◦ Valorizar os momentos em que a criança não está com a chupeta, limitar os horários de sucção; ◦ Criar um plano de metas de dias sem sucção com alguns agrados em retribuição; ◦ Determinar um prazo para a retirada definitiva; ◦ Instigar o lúdico – entregar a chupeta ao Papai Noel;
  12. 12. Mamadeira ◦ De acordo com SIRACUSA (1989), as funções da sucção são: alimentar e satisfazer a musculatura oral que está relacionada com a estabilidade emocional do bebê. Por isso, algumas crianças mesmo bem alimentadas pela quantidade de leite sugado, ainda precisam sugar a chupeta. ◦ ARAGÃO (1991) acredita que na mamadeira a criança não se cansa como quando mama no peito (pelo trabalho muscular) porque o leite sai com a força da gravidade e o bico muito aberto provoca saturação rápida do estômago, sem esforço.
  13. 13. Mamadeira ◦ ALTMANN (1992) alerta para o fato do crescimento e desenvolvimento normais da face poderem ser prejudicados pela forma dos bicos de mamadeira que nem sempre são desenhados de acordo com a fisiologia do aleitamento. Ao escolher o bico devemos considerar: • Comprimento; • Flexibilidade; • Tamanho do furo; • Posição na cavidade oral; • Posição do furo; • Consistência do alimento.
  14. 14. Efeitos: Tempo que se prolonga o uso da mamadeira: ◦ Alterações na fala; ◦ Impede o correto crescimento craniofacial; ◦ Atrasa a introdução de alimentos; ◦ Mastigação ineficiente; ◦ Estreitamento da mandíbula e maxila.
  15. 15. Efeitos: ◦ Sobre o aspecto dentário, ANDRÉ e col. (1996) escrevem que a cárie dentária da mamadeira afeta crianças de um a três anos de idade que usam mamadeira frequentemente e com líquido açucarado e que geralmente adormecem ou são alimentadas durante o sono, sem que seja feita a higiene oral adequada.
  16. 16. Substituir a Mamadeira • No nascimento: Se a mãe não puder amamentar, acostumar o bebê com o copinho desde cedo. A criança geralmente já está apta a fazer sucção de líquidos. • Após os 2-3 anos: Apresentar os copos coloridos com ou sem canudos.
  17. 17. Onicofagia ◦ Hábito de roer unhas; ◦ Geralmente iniciado entre os quatro e cinco anos de idade (período de mudanças emocionais), início da fase escolar, fase de frustrações e ansiedade, quando a criança pode procurar um hábito mais agressivo do que a sucção digital e passa a roer unhas para liberar suas tensões; ◦ As vezes esse hábito passa a não ser de apenas roer as unhas mas também roer a ponta dos dedos.
  18. 18. Existe uma explicação?
  19. 19. Pode ou não ter uma explicação científica, pois nem sempre o fato de roer as unhas provém de algum tipo de distúrbio psicológico. O hábito também pode ser causado pela imitação (crianças imitam adultos que roem unhas e ficam com esse hábito).
  20. 20. Efeitos: ◦ As unhas tem o crescimento prejudicado e ficam permanentemente deformadas; ◦ Uma grande quantidade de germes é passada das mãos para a boca, facilitando a transmissão de doenças, como a gripe; ◦ Feridas podem surgir ao lado da unha roída. Além de provocar dor, facilita a entrada de micro-organismos.
  21. 21. Tratamento: ◦ Ainda não se tem um tratamento específico para a onicofagia, mas alguns médicos fazem uso de antidepressivos para controlar a ansiedade dos pacientes; ◦ Existem também esmaltes com sabores muito desagradáveis, que pode ser usado na tentativa de inibir que a pessoa roa as unhas. Esse tipo de tratamento funciona bem com criança.
  22. 22. Tratamento: ◦ Existe um outro tipo de tratamento chamado de "Treinamento de reversão de Hábito", mas alguns estudiosos dizem que este tipo de treinamento pode acabar com o hábito de roer unhas e deixar o paciente com outra mania, já que o princípio básico do treinamento é fazer com que o paciente faça outra coisa sempre que sinta vontade de roer as unhas.
  23. 23. Bruxismo • O bruxismo pode ser dividido em bruxismo diurno e bruxismo noturno, o bruxismo diurno ◦ é caracterizado por uma atividade semivoluntaria da mandibula de apertar os dentes enquanto o individuo encontra-se acordado. ◦ O bruxismo noturno se caracteriza pelo ranger dos dentes enquanto o individuo esta dormindo. ◦ As causas do bruxismo noturno são multifatoriais, a má oclusão dentaria e tensão emocional.
  24. 24. bruxismo ◦ O diagnostico é feito pela observação de um desgaste dentario anormal, ruidos de ranger dos dentes durante o sono e desconforto muscular mandibular. ◦ O tratamento deve ser individualizado para cada paciente, o uso de placas de silicone ou acrilico visa a proteção dos dentes prevenindo o desgaste dentario ou fraturas durante o sono. ◦ Geralmente se faz necessario a abordagem psicoterapica, odontologica, farmacologica e suas combinações, de acordo com o perfil do paciente. ◦ Aplicações locais de toxina butolinica nos musculos envolvidos tem sido utilizadas em caso de bruxismo noturno que não responde ao tratamento convencional.
  25. 25. Infantilização ◦ Muitas vezes existe uma infantilização associada aos hábitos, favorecida pelos pais, levando ao consumo preferencial de alimentos macios. ◦ A função mastigatória não se torna efetiva, levando a hipofunção dos músculos.
  26. 26. Dicas para ajudar a criança a dizer “tchau” a chupeta e mamadeira
  27. 27. Dicas para ajudar a criança a dizer “tchau” a chupeta e mamadeira ◦ Combine quando os objetos poderão ser usados; ◦ Ofereça copo de transição para substituir a mamadeira; ◦ Tente retirar com delicadeza a chupeta da boca da criança depois que ela pegar no sono; ◦ Peça para ela tirar a chupeta antes de falar; ◦ Converse sobre o uso da chupeta na hora do sono;
  28. 28. Dicas para ajudar a criança a dizer “tchau” a chupeta e mamadeira ◦ Diminua o uso da mamadeira, começando pelas manhãs; ◦ Não suma com as chupetas e mamadeira; ◦ Não desista nas primeiras tentativas; ◦ Evite ter mais de uma chupeta ou mamadeira; ◦ Cuide para que o discurso da família seja coerente; ◦ Não passe pimenta ou outro condimento na chupeta ou mamadeira; ◦ Dia de jogar fora; ◦ Não volte atrás;
  29. 29. Referências ◦ [1]. Impactos de Habitos Orais Deletérios no Desenvolvimento Infantil – Equipe Multidisciplinar SMEC- Apresentação Prezi ◦ [2]. http://www.sobiologia.com.br/conteudos/jornal/noticia3.4.php ◦ [3].

×