ApresentaçãO Da Tim No Telecom ItáLia Day 2007

649 visualizações

Publicada em

Publicada em: Turismo, Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
649
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

ApresentaçãO Da Tim No Telecom ItáLia Day 2007

  1. 1. TIM BRASIL MARIO CESAR ARAUJO Presidente da TIM Brasil
  2. 2. GRUPO TELECOM ITÁLIA MARIO CESAR ARAUJO Reunião com a Comunidade Financeira 2007 TIM BRASIL Agenda Destaques de 2006 Contexto do mercado brasileiro Visão geral do Plano 2007-09 Resumo 1
  3. 3. GRUPO TELECOM ITÁLIA MARIO CESAR ARAUJO Reunião com a Comunidade Financeira 2007 TIM BRASIL Desde que nos encontramos um ano atrás… Receita líquida de serviços (4Q06) … nos tornamos Margem EBITDA líderes em Receita de VAS (serviços de valor agregado) (4Q06) Base de cliente no segmento corporativo Satisfação/preferência do cliente Reconhecimento (a TIM Brasil recebeu novamente o prêmio Top of Mind … e mantivemos na categoria operadoras de telefonia móvel) nossa posição de Cobertura (a TIM Brasil continua sendo a única operadora com cobertura melhor operadora nacional) em ARPU (receita média por usuário) Participação de mercado em adições brutas e líquidas Participação de mercado em linhas GSM 2
  4. 4. GRUPO TELECOM ITÁLIA MARIO CESAR ARAUJO Reunião com a Comunidade Financeira 2007 TIM BRASIL Liderança com rentabilidade FY = exercício *final do período BR GAAP Part. Líqu. (%, 2006*) Receita de serviços (R$bi, 4T06) Margem EBITDA (%, FY06) Participação no mercado Participação na Receita** ∆% 06-05 24,1% in IAS TIM 38,2% 25,4% 2,7 31,7% 24,5% 68% Brasil Vivo -5,2% 29,1% 2,6 30,7% 23,7% -14% Claro 38,1% 23,9% 1,9 22,5% 13,3% N/A ** As receitas da Oi e Telemig/Amazônia Celular são estimadas 3
  5. 5. GRUPO TELECOM ITÁLIA MARIO CESAR ARAUJO Reunião com a Comunidade Financeira 2007 TIM BRASIL Metas alcançadas Meta 2006* IAS Desempenho 2006 Assinantes (Milhão***) Crescimento Rec. Liq.*** (%) Margem EBITDA ** (%) 10.836 26,0% 25,4 23,4% +7,8pp 24,1% 8.784 >20% >20% ~24 20,2 16,3% 2005 2006 2005 2006 2005 2006 * Reunião do Grupo Telecom com a Comunidade Financeira 2006 ** Moeda orgânica local excluindo itens extraordinários *** eop = final do período 4
  6. 6. GRUPO TELECOM ITÁLIA MARIO CESAR ARAUJO Reunião com a Comunidade Financeira 2007 TIM BRASIL Agenda Destaques de 2006 Contexto do mercado brasileiro Visão geral do Plano 2007-09 Resumo 5
  7. 7. GRUPO TELECOM ITÁLIA MARIO CESAR ARAUJO Reunião com a Comunidade Financeira 2007 TIM BRASIL Economia crescente e ampliação do mercado de varejo Crescimento do PIB Aumento do salário mínimo vs. inflação 4,9% 16,7% 4,0% 15,4% 3,7% 3,4% Maior poder de compra das 2,9% Aumento classes de baixa renda do salário 8,3% mínimo 2,3% 5,7% Inflação 7,6% 3,9% 4,1% 4,2% 3,1% 2004 2005 2006 2007E 2008E 2009E 2004 2005 2006 2007E 2008E 2009E Estimativa do PAC* 4,5% 5,0% 5,0% Inflação estimada do PAC* 4,1% 4,5% 4,5% Estabilidade e crescimento do poder de compra * Programa de Aceleração do Crescimento Fonte: EIU, Banco Central 6
  8. 8. GRUPO TELECOM ITÁLIA MARIO CESAR ARAUJO Reunião com a Comunidade Financeira 2007 TIM BRASIL Contexto regulatório 2006 2007 2008-09 Taxa de Modelo de custos Estabilidade da tarifa de interconexão Arbitragem Arbitragem (FAC- “ Full interconexão no médio Fixo-Móvel Alocated Cost” prazo Taxa de B&K(45/55) < Jun Positivo num ambiente interconexão Pay-per-use > Jul Pay-per-use Pay-per-use regulatório favorável Móvel-Móvel Oportunidade adicional Portabilidade para fortalecer a numérica - Definição Implementação liderança nos (Fixo+Móvel) segmentos de clientes de alto valor Concessão Audiência pública Desenvolvimento Disponibilidade de licença de - +licenciamento comercial banda larga sem-fio 3G/Wi-Max Regulamentação Atualização Aumento da Viável Unbundling parcial e inviável esperada da comercialmente concorrência no comercialmente regulamentação mercado de linha fixa 7
  9. 9. GRUPO TELECOM ITÁLIA MARIO CESAR ARAUJO Reunião com a Comunidade Financeira 2007 TIM BRASIL Crescimento em telecom impulsionado pela móvel e banda larga (BL) CAGR 06-09 (taxa de crescimento anual composta) Linhas (milhões) Receitas (R$ bilhões) 6,5% em contexto regulatório 120 126 86 112 82 85 similar 7,9% 77 100 71 86 40,5 10,1% Móvel 35,8 38,5 Móvel 25,1 30,3 Fixo 39 37 36 36 36 Fixo -1,0% 40,6 39,6 38,4 37,3 35,6 -3,4% (voz) (voz) 6 8 9 10 4 20,5% Fixo (BL) Fixo 5,7 6,8 7,9 8,8 9,5 11,9% (BL) 2005 2006 2007E 2008E 2009E 2005 2006E 2007E 2008E 2009E Linha fixa perdendo espaço, mas ainda possui mercado significativo (~R$46 bilhões, ~60% do total) Concorrência limitada em fixo vs. móvel Oportunidade para concorrentes das operadoras fixas Fonte: estimativa interna 8
  10. 10. GRUPO TELECOM ITÁLIA MARIO CESAR ARAUJO Reunião com a Comunidade Financeira 2007 TIM BRASIL Mercado móvel residual nas classes de baixa renda e aumento da taxa de churn Penetração móvel* por classe social Evolução do mix de adições brutas Milhão, % 93% 59% 43 40 39 38 Adições 14 11 8 5 28% Taxa de 29 29 31 33 Desligamento (68%) (72%) (81%) (85%) Alta Média Baixa (> 3 sm**) (1-3 sm) (<1 sm) % da população 11% 31% 58% 2006 2007E 2008E 2009E Mercado residual nas classes de baixa renda Aumento da taxa de churn * Indivíduos acima de 10 anos de idade ** Salário mínimo = R$350,00 Fonte: IBGE (PNAD, 2005) 9
  11. 11. GRUPO TELECOM ITÁLIA MARIO CESAR ARAUJO Reunião com a Comunidade Financeira 2007 TIM BRASIL Agenda Destaques de 2006 Contexto do mercado brasileiro Visão geral do Plano 2007-09 Resumo 10
  12. 12. GRUPO TELECOM ITÁLIA MARIO CESAR ARAUJO Reunião com a Comunidade Financeira 2007 TIM BRASIL TIM Brasil - metas estratégica, diretrizes... Fatos do mercado Metas estratégicas Diretrizes Consolidar nosso 1 Segmentação end-to-end para atrair e Liderança em Móvel TIM é #1 em posicionamento (crescimento manter clientes de alto valor receitas de da receita consistentemente acima da média do mercado), 2 Eficiência operacional para dar apoio à serviços expansão da base de clientes aumentando a rentabilidade Abordagem de clientes com baixo ARPU Mercado residual 3 Desenvolver o novo modelo de negócios Garantir a rentabilidade dos nas classes de orientado para clientes com baixo ARPU clientes com baixo ARPU baixa renda Capturar receitas de fixos 4 Novos produtos convergentes Convergência (aumentar a participação “Home Zone” com numeração fixa Fixo = nestes gastos na base de PABX virtual mercado de R$ clientes da TIM) Acesso à Internet em banda larga 46 bilhões ... Defender a liderança da TIM em telefonia móvel 11
  13. 13. GRUPO TELECOM ITÁLIA MARIO CESAR ARAUJO Reunião com a Comunidade Financeira 2007 TIM BRASIL CAGR da TIM (06-09) ... e principais metas CAGR da concorrência (06-09) BrGaap ~1p.p. da Assinantes (mln, eop) Receita Líquida Total (R$ bilhões) Margem EBITDA (%) abordagem de clientes com baixa ARPU ~10% ~33 ~4% da +>6pp ~28% >10% convergência 25,4 ~7% 10,8 21,5% 2006 2009 2006** 2009 2006** 2009 Participação de mercado 25,4% ~27% 29,4%* ~33%* Foco nos clientes de alto valor Melhorando o mix da base de clientes (% pós-pago) Incluindo ARPU de voz Estimulando o uso de VAS Melhorar a eficiência •Participação estimada na Receita de Serviços total ** Receitas Líquidas e Margem EBITDA Ajustada considerando a eliminação do Bill&Keep a partir de 01/01/06. Margem EBITDA Ajustada considerando também o impacto do diferimento dos subsídios. 12
  14. 14. GRUPO TELECOM ITÁLIA MARIO CESAR ARAUJO Reunião com a Comunidade Financeira 2007 TIM BRASIL Líder em telefonia móvel: principais iniciativas da abordagem end-to-end – Foco 2007 Oferta Vendas Caring Melhoria das soluções Unidades de Negócios Pessoas dedicadas de transmissão de dedicadas à grandes /capacitadas dados contas/Pequenas e Corporativo Bundling multi-regional/ médias empresas personalizado Novas oportunidades de Personalização de Comissão baseadas em vendas (p.ex. estímulo ao Pós-pago oferta/promoções valor/receita uso de VAS) Melhorar Subsídios de acordo com Atendimento especial Varejo segmentação: dos a oferta/valor do cliente (one-to-one) para aparelhos aos Otimização do mix do clientes VIP planos de tarifas canal (p.ex. aumento de VAS inovadores televendas) Planos coletivos on-net Subsídio zero Canal alternativo Pré-pago Chip Only Otimização do mix do (p.ex. web, IVR, SMS) canal (p.ex. banca de jornais) 13
  15. 15. GRUPO TELECOM ITÁLIA MARIO CESAR ARAUJO Reunião com a Comunidade Financeira 2007 TIM BRASIL Líder em telefonia móvel: eficiência operacional (custos fixos) % dos Custos Fixos (FY06) Principais iniciativas Oportunidade (07-09) Melhorar eficiência do gerenciamento do fluxo de tráfego do call center (pre-routing) Redução de cerca de Custos comerciais 3% do custo por cliente fixos Novos modelos de contratos com call centers terceirizados por ano 32% Otimização contínua das despesas com publicidade Alavancar a rede IP existente da TIM Brasil Despesas Redução de cerca de Uso de tecnologia alternativa para conexão de BTS operacionais 20% do custo por Terceirização seletiva de TI (p.ex. data center, gestão de minuto no período industriais 33% aplicativos) Redução de Rigoroso controle de atividades não-produtivas aproximadamente 1p.p. G&A nos custos G&A / Impacto positivo da reestruturação do grupo 11% receita líquida Crescimento controlado no número de colaborador, focado nas Aumento de cerca de RH atividades comerciais 18% da receita líquida Otimização progressiva das operações regionais /colaborador 19% 14
  16. 16. GRUPO TELECOM ITÁLIA MARIO CESAR ARAUJO Reunião com a Comunidade Financeira 2007 TIM BRASIL Clientes de baixa ARPU: evidenciando a necessidade de novo modelo de negócios % das adições líquidas (06E-10E) Evolução do mercado mundial de telefonia móvel ARPU vs. EBITDA para operadoras selecionadas Assinantes, bilhão 70% SMART - Filipinas 4,0 MTS Sonatel 60% China Mobile Mercados Rússia Margem EBITDA (%) emergentes 50% 2,6 MTS Turkcell Ucrânia 1,1 40% Mobilink Pakistan 86% 30% 0,9 Países 1,2 20% desenvolvidos 0,3 0,6 0,2 1,7 2,9 14% 10% 0,1 0,6 0% 1998 2002 2006E 2010E 0 10 20 30 40 50 ARPU mensal (US$) Novos modelos de negócios caracterizados por: Menor preço por tempo total de uso (ganho com a elasticidade de preço/volume) Menor valor nominal Utilização de canais indiretos e abrangentes de distribuição Aumento do atendimento eletrônico … Fonte: Merril Lynch Wireless Matrix (2007), Pyramid 15
  17. 17. GRUPO TELECOM ITÁLIA MARIO CESAR ARAUJO Reunião com a Comunidade Financeira 2007 TIM BRASIL Nosso método de convergência: conciliar necessidades diferentes com um portfólio de tecnologias Características das necessidades brasileiras Tecnologias/ofertas TIM Conexão dedicada de dados de alta velocidade Dados Voz (>10Mbps) Links PABX Largura de banda 100% garantida dedicados Hospedagem/ LA Grande número de usuários simultâneos WiMax gerenciamento Alta personalização HSPA (em Soluções de IP mobilidade) Conexão de internet entre 512Kbps e 8Mbps* Qualidade de serviços com custo otimizado WiMax Soluções de PME Interesse médio-baixo em infra-estrutura de HSPA IP comunicações intra-grupo Office Zone Personalização limitada/acessível /GSM Conexão de internet entre 64Kbps e 2Mbps* WiMax Home Zone Residencial Baixa qualidade de serviços HSPA /GSM Telefonia padrão (fixo e móvel) sem personalização EDGE * Velocidade nominal da conexão 16
  18. 18. GRUPO TELECOM ITÁLIA MARIO CESAR ARAUJO Reunião com a Comunidade Financeira 2007 TIM BRASIL Composição da evolução do CAPEX BrGaap, R$ Bilhões 100%= 2,6 1,6 ~ 5,7 Administrativo 5% 2% 2% Comercial 12% 20% 15% Estabilização do CAPEX de rede TI 21% 23% (exclui licenças e plano de 26% convergência) Mudança de investimentos: De lançamentos para Rede 62% 60% qualidade 52% De 2G para 3G 2005 2006 2007-2009 CAPEX/receita 30% 16% 14% 17
  19. 19. GRUPO TELECOM ITÁLIA MARIO CESAR ARAUJO Reunião com a Comunidade Financeira 2007 TIM BRASIL Metas da TIM Brasil (BrGaap) Real Metas Metas 2006 2007 2009 Portfólio de Clientes 25,4 ~ 29 > 33 (Milhões de SIM Cards) Mkt Share da TIM Brasil no SIM 25,4 % ~ 26 % ~ 27 % 20,9 % > 10 % ~ 10 % Crescimento da Receita Líq. 14,2 % (CAGR 06-09) Total 24,6 % Margem EBITDA > 23 % > 28 % 21,5 %* ~ 5,7** CAPEX (Bilhões de Reais) 1,6 >2** (Acum. ’07-09) >17% sobre Rec. Fluxo de Caixa Operacional Positivo desde Break even 3T06 (anual) (Exercício de Livre (Milhões de €) 2009) Ajustado considerando a eliminação do Bill & Keep a partir 1 de janeiro de 2005 *Ajustado eliminando o impacto do diferimento dos subsídios ** Inclui licenças de aquisições (3G, Wi-Max) 18
  20. 20. GRUPO TELECOM ITÁLIA MARIO CESAR ARAUJO Reunião com a Comunidade Financeira 2007 TIM BRASIL DRAFT Agenda Destaques de 2006 Contexto do mercado brasileiro Visão geral do Plano 2007-09 Resumo 19
  21. 21. GRUPO TELECOM ITÁLIA MARIO CESAR ARAUJO Reunião com a Comunidade Financeira 2007 TIM BRASIL Resumo Alcançamos a liderança em receitas de serviços e rentabilidade em 2006 Crescimento rentável para os próximos três anos deve ser alcançado através de: Consolidação de nossa liderança em telefonia móvel (com foco nos clientes de alto valor) e busca de eficiência operacional Desenvolvimento de uma nova abordagem que garanta rentabilidade proveniente dos clientes com baixa ARPU Desenvolvimento de soluções convergentes para defender nossa liderança em telefonia móvel e capturar novas fontes de receita 20

×