Distribuidores telefônicos (dg’s)

4.202 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia
1 comentário
2 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.202
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
160
Comentários
1
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Distribuidores telefônicos (dg’s)

  1. 1. Disciplina de Fundamentos em Telecomunicações Aluno: Marcio Ramos Cardoso Prof.: Luciano G. Mendes 096144-2
  2. 2.  Apresentação Este trabalho consiste em explicar o que é, como é e como funciona um distribuidor telefônico (DG), qual a sua importância na telefonia, quais são os tipos conhecidos, onde são aplicados... 04:53 FTL – Fundamentos em Telecomunicações
  3. 3. 04:53 FTL – Fundamentos em Telecomunicações
  4. 4.  Rede de Telefonia Externa Formada pelo conjunto de cabos, incluindo cabos de entrada em edifícios, fios de distribuição externa e equipamentos acessórios externos às centrais telefônicas, destinados a interligar os telefones às centrais, bem como estas entre si.  Subdividida em: ◦ Rede de assinantes; ◦ Rede local; ◦ Rede interurbana. ◦ A rede de assinantes pode também ser classificada em:  Redes Flexíveis: As redes flexíveis se caracterizam pela subdivisão em duas redes: rede de distribuição de acesso e rede de acesso.  Redes Rígidas: As redes rígidas saem da central e chegam diretamente no cliente, sendo também chamadas de redes dedicadas. 04:53 FTL – Fundamentos em Telecomunicações
  5. 5.  Visão detalhada 04:53 FTL – Fundamentos em Telecomunicações
  6. 6.  Redes Flexíveis As redes flexíveis se caracterizam pela subdivisão em duas redes: rede de distribuição de acesso e rede de acesso.  A rede de distribuição de acesso é composta por cabos de alta capacidade, conhecidos como cabo primário, que vão dos DG’s até pontos de distribuição denominados de Armários de Distribuição.  A rede de acesso pulveriza o atendimento (ou ramais) até os assinantes. A rede flexível é dividida em um ou mais segmentos entre a central da concessionária e o assinante. Podem utilizar Armário de Rua ou Distribuidores Gerais (DG). 04:53 FTL – Fundamentos em Telecomunicações
  7. 7.     Afinal, o que é um DG? Local onde os pares de fios que saem da central são conectados nos pares dos cabos externos que vão para o usuário. É um armário metálico. De um lado são fixados blocos dispostos em orientação vertical, onde são conectados os terminais dos pares da rede com suas respectivas proteções. Do outro lado, dispostos em orientação horizontal, existem terminais que interligam os pares de fios à central, ao equipamento de comutação. 04:53 FTL – Fundamentos em Telecomunicações 04:53
  8. 8. Bloco horizontal 04:53 FTL – Fundamentos em Telecomunicações
  9. 9.      Terminação Horizontal do Distribuidor Geral (DG) Os blocos da terminação horizontal do DG, estão disponibilizados 64 terminais. Esse terminais estão conectados na parte posterior dos blocos, através de cabos que vão diretamente para a central telefônica. Os terminais telefônicos estão dispostos numa matriz de 4 terminais em cada uma das 16 colunas de conectores. Cada terminal utiliza um par de pinos (fio a e fio b), dispostos sequencialmente na linha vertical. A conexão com a coluna vertical do DG (cabo da rede externa) dá-se pela parte frontal, através do fio jumper branco&preto e obedece ao padrão: na posição a é conectado o fio branco e na posição b é conectado o fio preto. A conexão exige o emprego de ferramenta adequada para o enrolamento do fio no pino, garantindo um excelente contato, firme e sem possibilidades de produzir contatos com os pinos adjacentes. Logo acima da linha dos blocos, podemos identificar a passagem de fios jumpers lançados sobre uma bandeja suporte de cerca de 40cm de profundidade. O fio jumper percorre esta bandeja até encontrar a fila vertical onde está distribuído a contagem do cabo onde será conectado o terminal telefônico. Os terminais estão ordenados de cima para baixo e da esquerda para a direita. Assim, os primeiros 4 terminais estão na primeira coluna (mais à esquerda), na sequência de cima para baixo. O 5o terminal está no primeiro par de pinos da 2a coluna e assim por diante. 04:53 FTL – Fundamentos em Telecomunicações
  10. 10. 04:53 FTL – Fundamentos em Telecomunicações
  11. 11. Bloco vertical 04:53 FTL – Fundamentos em Telecomunicações
  12. 12.     Terminação Vertical do Distribuidor Geral (DG) Os blocos da terminação vertical do DG, onde estão disponibilizados 100 pares do cabo telefônico da rede externa, por bloco. Os cabos telefônicos estão conectados na parte posterior dos blocos, através de cabos que vão diretamente para a galeria de cabos, até o cabeçote de emendas. Os blocos verticais estão distribuídos em colunas verticais, geralmente de 800 pares (8 blocos de 100 pares) e estão situados no lado oposto aos blocos horizontais. Nesses blocos, podemos identificar os módulos de proteção contra sobre correntes e sobre tensões, de cor preta, alinhados em grupos de 5 componentes na horizontal, por 20 linhas verticais (100 módulos para 100 pares). Cada módulo de proteção está associado a um par do cabo telefônico, que está distribuído logo à direita, em conjuntos de 5 pares de pinos numerados sequencialmente. A sequência da numeração vai da esquerda para a direita e de cima para baixo. Na primeira linha temos o par 1 e 2 (fios a e b). Na segunda linha temos os pares 3 e 4. Na terceira linha temos somente o par 5. O primeiro pino do par (à esquerda), corresponde ao fio a e deve ser conectado ao fio branco do jumper. O segundo pino do par (à direita), é o fio b e deve ser conectado ao fio preto. Na parte superior do blocos, temos os contatos dos 50 primeiros pares terminados no bloco. Os outros 50 pares estão disponibilizados na parte inferior do mesmo bloco. Estes contatos servem para testes das linhas/pares telefônicos, sem a necessidade de intervenção no circuito, ou seja, sem interrupções causadas pela remoção do módulo de proteção ou do fio jumper. 04:53 FTL – Fundamentos em Telecomunicações
  13. 13.     Armários Metálicos de Distribuição São identificados por uma sequência de 3 letras. Têm capacidade de receber até 600 pares do cabo primário proveniente do DG. Estes pares estão distribuídos nos blocos localizados na região central do armário, em quatro colunas de 150 pares cada. Cada coluna é formada por 15 blocos de conectores, com 10 pares em cada, numerados da esquerda para a direita e de cima para baixo. Nos 10 primeiros blocos (região superior) e os 10 últimos (região inferior) de cada coluna, estão distribuídos os pares dos cabos secundários. Os cabos secundários são geralmente em número de 4 e com capacidade de 200 pares cada. Eles levam o acesso até os endereços dos clientes. Os armários tem a mesma função do DG, pois permitem distribuir até 600 terminais telefônicos em qualquer ponto da área que ele atende. 04:53 FTL – Fundamentos em Telecomunicações 04:53
  14. 14.      Caixas de Emendas Ventiladas (CEV) Os cabos secundários e os cabos laterais são responsáveis pela distribuição do acesso das linhas telefônicas até os endereços dos assinantes. As conexões aéreas entre a rede interna do assinante e o cabo de distribuição das operadoras, são possíveis através de caixas de emendas, com capacidade para 10 ou 20 terminais telefônicos. Dentro da caixa de emendas, o cabo tem sua capa de proteção externa removida, para que se possa acessar os pares e proceder à distribuição deles na caixa. Vale ressaltar que, geralmente, o cabo é de 100 a 200 pares, mas apenas 10 ou 20 pares ficam distribuídos por caixa. Caixas de Terminais de Acesso Rápido (TAR) Toda operação de instalação ou reparo em Caixas CEV apresenta um certo risco de provocar defeitos em outras linhas. Para minimizar este efeito, são empregadas caixas específicas, onde estão disponibilizadas apenas as conexões para os terminais por ela atendidos. Não existe acesso por parte do instalador/reparador aos conectores internos de emendas. 04:53 FTL – Fundamentos em Telecomunicações
  15. 15. Caixa de Emendas Ventiladas (CEV) 04:53 Caixa de Terminais de Acesso Rápido (TAR) FTL – Fundamentos em Telecomunicações
  16. 16.  Por fim, nossa rede externa de telefonia fica assim: PONTO DE DISTRIBUIÇÃO LOCAL Distribuidor telefônico (DG) PONTO DE DISTRIBUIÇÃO DE ÁREA CAB O PONTO DE DISTRIBUIÇÃO CENTRAL LOCAL CABO CABO Armário Distribuidor, CEV’s, TAR’s e PTR’s 04:53 FTL – Fundamentos em Telecomunicações
  17. 17.  Redes Rígidas ◦ Esta rede é empregada para o atendimento de grandes edifícios que, em razão da demanda de terminais telefônicos a serem instalados no mesmo endereço, justifica uma grande quantidade de pares (facilidades de rede) dedicados a ele. Algumas vezes, o cabo todo é dedicado a um único endereço. O cabo que sai do centro telefônico é denominado cabo alimentador e suas ramificações são chamadas de cabos laterais.  As redes rígidas têm seus pontos positivos e negativos:  Entre os positivos está o fato de dispensar qualquer trabalho na rua, por ocasião de instalação de um terminal no endereço. Em consequência, ganha-se na agilidade, na redução da mão de obra e na segurança, pois a rede não é facilmente acessível externamente.  Entre os negativos, quando existe falta de facilidades de rede nas imediações do trajeto do cabo, para atendimento de outros assinantes, mas existe abundância de facilidades vagas no cabo direto, elas não podem ser utilizadas. É necessário o lançamento, ou ampliação, de outro cabo. 04:53 FTL – Fundamentos em Telecomunicações
  18. 18. Distribuidor Geral dos ramais dos 15 andares utilizados pelo IBGE 04:53 Distribuidor Geral de ramais utilizado num edifício comercial FTL – Fundamentos em Telecomunicações
  19. 19.  Distribuidor Telefônico (DG) do Condomínio Residencial dos Colibris ◦ Na parte da esquerda vemos os cabos que vem da CEV próxima ao condomínio ligados na parte de traz dos blocos ◦ Na parte da direita vemos os cabos ligados na parte de trás do bloco que vão para as caixa de cada bloco do condomínio ◦ As interligações entres os blocos são feitas por pares de fios laranja&preto ou branco&preto. 04:53 FTL – Fundamentos em Telecomunicações 04:53
  20. 20. Blocos de entrada 04:53 Bloco de saída FTL – Fundamentos em Telecomunicações
  21. 21.  Referencia Bibliográficas e Imagens http://www.geocities.ws/chicopontoedu/FotosRT/Fotos_RT .html http://portal.iff.edu.br/campus/camposcentro/cursos/ensino-superior/cursos-detecnologia/eixo-tecnologico-informacao-e-comunicacao2/arquivos/ApostilaSistemaTelefonico.pdf http://www3.sul.com.br/sapia/faculdade/comutacao/distri buidores/Artigo_Distribuidores.pdf https://sites.google.com/site/clivernascimento/rede-detelefonia/elr--estagio-de-linha-remota 04:53 FTL – Fundamentos em Telecomunicações
  22. 22. 04:53 FTL – Fundamentos em Telecomunicações
  23. 23. 04:53 FTL – Fundamentos em Telecomunicações

×