Saúde Pública aula 1

5.609 visualizações

Publicada em

0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.609
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
46
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
276
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Saúde Pública aula 1

  1. 1. POLÍTICAS DE SAÚDE PÚBLICA NO BRASIL
  2. 2. Políticas Públicas de Saúde no Brasil  Objetivos:  Conhecer os fatos políticos que envolveram a questão da saúde;  Relacionar saúde x economia;  Conhecer os movimentos que induziram a criação do SUS;  Reconhecer a importância de adoção de política de Saúde;  Conhecer o papel da saúde pública...
  3. 3. Política de Saúde no Brasil Política de Saúde enquanto disciplina acadêmica e âmbito de intervenção social. Segunda metade do século XX – Criação da OMS/ONU Epidemiologia e Gerenciamento das Doenças
  4. 4. Pense......  O que você entende por “políticas publicas de saúde”? Epidemiologia e Gerenciamento das Doenças
  5. 5. Refletindo.....  Em português, a palavra política envolve tanto as dimensões do poder quanto as diretrizes. (legislativo e executivo)  Em Saúde Coletiva, Política de Saúde refere-se ao exercício do poder (politics) e às intervenções planificadas (policy) com foco no bem estar social . Epidemiologia e Gerenciamento das Doenças
  6. 6. Histórico das políticas públicas República Velha (1889-1930) Epidemiologia e Gerenciamento das Doenças
  7. 7. República Velha (1889-1930)    Predomínio de doenças transmissíveis: sífilis, febre amarela urbana, varíola, tuberculose – endemias rurais. Modelo Econômico – agrário-exportador Organização dos serviços de Saúde Pública e realização de Campanhas Sanitárias Epidemiologia e Gerenciamento das Doenças
  8. 8. República Velha  Saúde Pública x Assistência Médica Individual  Prestação de Serviços Médicos aos filiados às Caixas de Aposentadorias e Pensões – 1923 – “Lei Eloy Chaves”:  Ferroviários – portuários e marítimos ... Epidemiologia e Gerenciamento das Doenças
  9. 9. Oswaldo Cruz - Revolta da Vacina – controle da varíola     1904 Lei da Vacina obrigatória Brigadas sanitárias, acompanhadas por policiais entram nas casas para aplicar a vacina Ponto de partida para PREVIDÊNCIA SOCIAL e Santas casas - caridade Epidemiologia e Gerenciamento das Doenças
  10. 10. “Era Vargas” (1930 – 1964)  Conjuntura política e social:  Getúlio Vargas – predomínio das doenças da pobreza;  Morbidade moderna (doenças do coração, acidentes e violência);   IAPs – Institutos de Aposentadorias e Pensões – Concessões Desiguais - Modelo excludente – trabalhadores urbanos com carteira assinada Modelo Privatizante: Contratação de Serviços de Terceiros Epidemiologia e Gerenciamento das Doenças
  11. 11. “Era Vargas” (1930 – 1964)  Criação do Ministério da Saúde (1953).  Modelo Hospitalocêntrico Epidemiologia e Gerenciamento das Doenças
  12. 12. Autoritarismo (1964-1984) Ditadura Epidemiologia e Gerenciamento das Doenças
  13. 13. (1964 – 1978)  INPS – Instituto Nacional de Previdência Social – 1967Modelo Centralizado  Estímulo criação de empresas privadas (medicina de grupo) e Financiamento “a fundo perdido”.  Empresas de Equipamentos e Medicamentos. Pagamento por US (Unidade de Serviço) – Estímulo ao faturamento    Alto Custo e Descontrole. 1977 – Sistema Nacional de Controle e Pagamento de Contas – GIH – Guia de Internação Hospitalar. Epidemiologia e Gerenciamento das Doenças
  14. 14. Conjuntura política e social  Ditadura; Repressão; Crescimento econômico Distribuição desigual de recursos;  Saúde como bem de consumo;   Resultado: Aumento da medicina em massa;  Diminuição da proposta preventiva e social   Perfil médico diferente da necessidade do país Epidemiologia e Gerenciamento das Doenças
  15. 15. Mais resultados...... Aumento da insatisfação popular  Poucas verbas  Sistema falido  Medicina cara  Incapacidade em resolver os problemas de saúde coletiva   Fora a ditadura............ Epidemiologia e Gerenciamento das Doenças
  16. 16. NOVA REPÚBLICA  Período de redemocratização Lutas entre grupos políticos – formação de novos partidos Estado com papel coordenador  Criação de programas de saúde  Facilitação do acesso  Participação popular   Epidemiologia e Gerenciamento das Doenças
  17. 17. Nova República 1986 – Otawa – Canadá – 1o Congresso Nacional sobre Promoção em Saúde – propostas:  criação de políticas públicas, ambientes favoráveis...  Epidemiologia e Gerenciamento das Doenças
  18. 18. “NOVA REPÚBLICA” (19851988) é a lei maior, à qual devem adequar-se todas as outras leis, invalidando-as caso não estejam em harmonia. Epidemiologia e Gerenciamento das Doenças
  19. 19. REFORMA SANITÁRIA 8o Conferência Nacional de Saúde  conceito ampliado de saúde;  reconhecimento da saúde como direito de todos e dever do Estado;   Criação do Sistema Único de Saúde (SUS);  Participação popular (controle social);  Constituição e ampliação do orçamento social Epidemiologia e Gerenciamento das Doenças
  20. 20. Política Pública, então definida como:  Conjunto de diretrizes estabelecidas pela sociedade por meio de sua representação política (parlamentares) e pela lei, visando à melhoria da qualidade de vida da população. Epidemiologia e Gerenciamento das Doenças
  21. 21. E Saúde Pública.......  Atividade social destinada a promover e preservar a saúde da população Questão de saúde pública: quando existem métodos eficientes para sua prevenção e controle, mas esses métodos não são adequadamente empregados pela sociedade.  Epidemiologia e Gerenciamento das Doenças
  22. 22. Quais seriam as ações de saúde pública?  Cuidados com os resíduos; Vigilância sanitária;  Controle de vetores; Tratamento de água e esgoto;  Incentivos ás atividades físicas; lazer;  Campanha de vacinação;  Medicina preventiva; Educação sanitária;  Complementação alimentar. Epidemiologia e Gerenciamento das Doenças
  23. 23. Exercícios Frente ao que exposto sobre Saúde Pública e a conquista do Sistema Único de Saúde, apresente as possíveis considerações para torná-lo eficiente.  Como a epidemiologia contribui para isso?  Epidemiologia e Gerenciamento das Doenças

×