REVISÃO - REDAÇÃO E MÍDIA

385 visualizações

Publicada em

Publicada em: Marketing
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
385
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
18
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

REVISÃO - REDAÇÃO E MÍDIA

  1. 1. Revisão
  2. 2. Fonte: Inter-meios - IBOPE PANORAMA DE MÍDIA
  3. 3. Atuação do profissional de mídia nas agências de propaganda • Na agência há 3 pilares fundamentais:  O Mídia  O Criação  O Atendimento São eles que estudam, concebem, executam e distribuem propaganda aos veículos de Comunicação. • Perguntas que pautam a atividade do profissional de mídia e que compõem o PLANO DE MÍDIA:  O quê?  Por quë?  Como?  Onde?  Quanto O profissional tem que ser especialista em meios de comunicação, capaz de aproveitar o que cada um tem de melhor e otimizar a verba do cliente. Deve saber montar um mix para atingir os objetivos de marketing e comunicação do produto. Tem que estar SEMPRE atento às mudanças (o Guia de Mídia ajuda muito).
  4. 4. SEQUËNCIA DAS ATIVIDADES DE MÍDIA (NO MUNDO IDEAL) • Planejador recebe as informações do cliente, pelo atendimento ou pelo cliente • Planejador começa a montar o plano, enquanto a pesquisa abastece o planejador • Compras fornece as previsões de descontos e oportunidades disponíveis • Finalizado o plano, o planejador apresenta ao cliente • Cliente realiza as alteraçoes e depois recebe o plano revisado • Dá ok e começa a execução – compra de mídia • Cliente recebe documento com o que foi negociado e dá seu ok • Planejador envia a carta-acordo ao veículo • Veículo devolve uma cópia da carta-acordo assinada • Emissão de Pis (Pedidos de inserção) • Campanha vai ao ar • Checking • Faturamento para o cliente realizar os pagamentos • Planejador faz o pós-veiculação (compensações e afins) • Planejador apresenta o resultado do trabalho de pós-veiculação ao cliente Atuação do profissional de mídia nas agências de propaganda
  5. 5. Fonte: Cetic - TIC Domicílios 2012 – CGI - http://www.cetic.br/usuarios/tic/2012/analises.htm
  6. 6. Fonte: Cetic - TIC Domicílios 2012 – CGI - http://www.cetic.br/usuarios/tic/2012/analises.htm
  7. 7. Fonte: Cetic - TIC Domicílios 2012 – CGI - http://www.cetic.br/usuarios/tic/2012/analises.htm
  8. 8. Fonte: Cetic - TIC Domicílios 2012 – CGI - http://www.cetic.br/usuarios/tic/2012/analises.htm
  9. 9. Fonte: Cetic - TIC Domicílios 2012 – CGI - http://www.cetic.br/usuarios/tic/2012/analises.htm
  10. 10. Como ANALISAR as informações da internet  Cookie: É um arquivo gravado no browser do usuário que permite rastrear e monitorar seu comportamento. Pode ser apagado e causar desvios na análise.  Visita (ou Sessão): Uma visita compreende o momento em que alguém entra e navega pelo seu site até o momento em que decide sair.  Visitante: é aquele que fez ao menos uma visita ao site. Se durante o dia eu acesso o site pela manhã e novamente pela tarde, são contadas duas visitas, mas um único visitante  Pageviews (ou visualizações de páginas): Em uma única visita ou sessão, o visitante pode passar por diferentes páginas. Você pode entrar em um site através de um post, clicar em contato, voltar para o blog, ler outro post etc. A cada página acessada, contabiliza-se um pageview Fonte: Web Analytics na prática - http://resultadosdigitais.com.br/materiais-educativos/ebook-web-analytics/
  11. 11.  Taxa de rejeição (bounce rate): No Google Analytics, a taxa de rejeição indica o percentual de visitas em que o visitante deixou o site tendo visitado apenas uma única página. É o apelidado “bate e volta”. Essa métrica pode ter definições diferentes em outros pacotes de Analytics.  Percentual de saída: Essa métrica indica qual o percentual de visitantes que deixou o site ao visitar determinada página. Sites de ecommerce, por exemplo, costumam se preocupar com o percentual de saída na página de check-out, já que isso indica quantas pessoas abandonaram o carrinho  Impressões: número de visualizações de peças publicitárias em páginas online  Cliques: número de vezes que uma peça foi clicada  Taxa de conversão: é o número de usuários que faz o que você gostaria que todo visitante fizesse, seja transformar um clique em compra efetiva, download , registrar-se para utilizar serviços /receber newsletter ou direcionamento para uma área específica do site  ROI (Return of investment): É o benefício ganho sobre o custo da campanha Fonte: Web Analytics na prática - http://resultadosdigitais.com.br/materiais-educativos/ebook-web-analytics/
  12. 12. Fonte: Web Analytics na prática - http://resultadosdigitais.com.br/materiais-educativos/ebook-web-analytics/  Fontes de Tráfego: indica a origem das visitas ao seu site. No Google Analytics, a ferramenta de web analytics mais utilizada no mundo, existem seis fontes de tráfego: 1. Direta: O visitante clicou no link de um arquivo fora do navegador ou então digitou por conta própria o endereço do site na barra de navegação. 2. Orgânica: O visitante chegou ao site através de um link na parte orgânica (gratuita) dos resultados de uma ferramenta de busca. É possível ainda verificar quais foram as palavras buscadas para se chegar ao site. 3. Links Patrocinados: O visitante chegou ao site através de links patrocinados em uma ferramenta de busca. É possível verificar por quais palavras ele buscou para chegar ao site. 4. Feed: O visitante assina algum feed RSS e através dele clicou em um link para uma de suas páginas. 5. Email: O visitante recebeu um email com link para o seu site e realizou o acesso. 6. Links de referência: O visitante entrou no seu site a partir de um link em algum outo site, incluindo as mídias sociais. É possível verificar no Google Analytics quais foram os sites que te enviaram tráfego.

×