Web

1.036 visualizações

Publicada em

web 3.0

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.036
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
16
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Orientação: A questão é que a sociedade não se organiza mais só através de instituições ou de indivíduos – mas de comunidades que se organizam e se reorganizam conforme o seu alvo, a sua causa. O alvo mudou – então é hora de partir em uma determinada direção. Qual a diferença entre a eficiência do indivíduo e a eficiência da hierarquia, entre o manifestante e a polícia de Seattle? É que os indivíduos-abelhas não param para fazer uma reunião para discutir estratégia. Sabendo o que querem, eles miram no alvo e seguem na direção certa. Já a hierarquia depende da relação de ordem. Precisa explicar para que os outros obedeçam. Diferente de um indivíduo que tem consciência do que faz. A mudança de cenário trouxe a necessidade de cada um ter autonomia de pensamento para saber o que fazer e como agir.
  • we are going to talk about knowledge management
  • we are going to talk about knowledge management
  • http://www.cybernetic-servers.co.uk/images/Counter-Strike%20Source.jpg
  • http://www.w11online.com/imagens/cover_gtaIV_full_w11online_com.jpg
  • http://utgames.files.wordpress.com/2009/02/gta-san-andreas.jpg
  • http://cavves.files.wordpress.com/2009/02/rapelay.jpg http://loot-ninja.com/2009/03/10/rapelay-waaay-too-far-over-the-line/
  • http://pinguinha.files.wordpress.com/2009/03/rapelay1.jpg
  • http://www.guravehaato.info/arquivos/2009/07/rapelay1.jpg
  • http://www.enterbrain.co.jp/tkool/RPG_XP/eng/gameover.jpg http://4.bp.blogspot.com/_5F9vDTDO8Lk/SK54UIAzXYI/AAAAAAAAAM0/61nO3Q8Ozwg/s400/game_over.jpg http://www.maisonmayfirestudios.com/files/GameOver/scifi_over.png http://naspolitano.files.wordpress.com/2008/10/spelunker_game_over.jpg
  • http://images.smarter.com/blogs/Kids%20Playing%20Video%20Games.jpg
  • Web

    1. 1. Sistemas de Informação para Produção Prof. Mateus T. S. Cozer
    2. 2. Estrutura da Aula <ul><li>Agenda </li></ul><ul><li>Evolução da Web </li></ul><ul><li>Web 2.0 </li></ul><ul><li>Web 3.0 </li></ul><ul><li>Tendências, desafios e oportunidades </li></ul>Objetivos Analisar a evolução da Web e seus impactos nas organizações; compreender as principais tendências, desafios e oportunidades para empresas e indivíduos nestes novos contextos
    3. 3. Sociedade em Rede
    4. 4. Fonte: MSDW
    5. 6. A evolução da Web
    6. 7. Revolução da Informação <ul><li>Primeiros experimentos de comunicação </li></ul><ul><li>SABRE, American Airlines, 1967 </li></ul><ul><li>APOLO, United Airlines </li></ul><ul><li>AHSC, fornecedores e estoques </li></ul><ul><li>Internet </li></ul><ul><li>Surgimento na década de 1960 </li></ul><ul><li>Guerra fria </li></ul><ul><li>Público: acadêmico, militar e governamental </li></ul>
    7. 8. Revolução da Informação <ul><li>Criação Web </li></ul><ul><li>Tim Berners Lee, European Laboratory for Particle Physics (CERN), Genebra, 1989 </li></ul><ul><li>HTML: Hyper Text Markup Language </li></ul><ul><li>HTTP: Hyper Text Transfer Protocol </li></ul><ul><li>URL: Uniform Resource Locator </li></ul><ul><li>Criação de um browser rudimentar </li></ul><ul><li>1993: Surgimento do Netscape </li></ul><ul><li>1995: Regulamentação para exploração comercial </li></ul>
    8. 9. Revolução da Informação Ano Evento Processamento de tarefas Transferência de informa-ções dentro da empresa Transferência de informa-ções entre empresas Antes de 1980 Manual Manual Manual 1980 Difusão na utilização do computador pessoal Eletrônico Manual Manual 1990 Difusão na utilização da arquitetura cliente-servidor Eletrônico Eletrônica Manual 1995 Difusão na utilização da Internet Eletrônico Eletrônica Eletrônica
    9. 10. Impacto nas Organizações (Fleury, 2000)
    10. 11. Revolução da Informação <ul><li>Analogia com a Revolução Industrial (Drucker, 2000) </li></ul><ul><li>Surgimento do motor a vapor: 1776 </li></ul><ul><li>Revolução Industrial: 1840 </li></ul><ul><li>Modelos de Negócios </li></ul><ul><li>Business to Business (B2B) </li></ul><ul><li>Business to Consumer (B2C) </li></ul><ul><li>Consumer to Business (C2B) </li></ul><ul><li>Consumer to Consumer (C2C) </li></ul><ul><li>Business to Government (B2G) </li></ul><ul><li>... </li></ul>
    11. 12. B2C – Modelos de Negócios (Clark, 1998) Modelo Varejo Criação de vitrines eletrônicas, vendendo diretamente para o consumidor final Ex: Submarino, Americanas, Amazon, .... Modelo Shopping Ambiente para promoção das lojas, buscando o “one-stop shopping” Ex: Globo.com, UOL, Terra, IG, ....
    12. 13. B2C – Modelos de Negócios (Clark, 1998) Modelo Divulgação Oferece conteúdo gratuito, cobra dos anunciantes Ex: Folha online, Reuters, BBC, Waves Modelo Assinante Cobra assinatura periódica para acesso ao conteúdo Ex: Folha de São Paulo, Exame, ....
    13. 14. Modelo Corretor Atrair fornecedores e consumidores, realizar transações e cobrar parte do valor Ex: Mercado Livre, eBay, ... B2C – Modelos de Negócios (Clark, 1998) Modelo TV a Cabo Híbrido dos dois modelos anteriores Ex: Portais, Época Negócios
    14. 15. B2C – Modelos de Negócios (Clark, 1998) Modelo Locadora Cobra pequenas quantias pelo uso dos serviços disponíveis no site Ex: Locaweb Modelo Informações Personalizadas Clientes pagam pelas informações que satisfaçam as suas necessidades e preferências Ex: ADFN, Bloomberg, ...
    15. 16. B2B – Impacto nas Organizações
    16. 17. B2B - Impacto nas Organizações (PWC, 99) Adequação de Processos Utilização dos recursos de automação e informatização sem alteração na forma de como o processo é realizado Reestruturação de Processos Reestruturação de forma a maximizar os benefícios provenientes
    17. 18. B2B - Impacto nas Organizações (PWC, 99) Reestruturação de Negócios Negócios são reestruturados de forma a competir mais eficientemente Convergência de Negócios A empresa passa a atuar em novos segmentos, não necessariamente relacionados com o seu segmento original
    18. 19. O Estouro da Bolha
    19. 20. Web 2.0
    20. 21. Internet e as Forças Competitivas Fornecedores Consumidores Concorrentes Novos entrantes Produtos substitutos Mais poder aos consumidores que consultam preços online , reduz custos de mudanças, elimina alguns intermediários Diminui barreiras de entrada, atrai novos entrantes Reduz diferenças, acirra guerra de preços, aumenta o mercado Viabiliza produtos substitutos, aumenta o mercado Aumenta poder de barganha pois acesso a fornecedores é mais fácil, em contrapartida fornecedores têm acesso a mais clientes
    21. 22. Web 2.0 (O’Really)
    22. 23. Web 2.0 (O’Really) <ul><li>Comunicação e Colaboração </li></ul><ul><li>Prosumer </li></ul>
    23. 24. Fórum Larrabure, 2009 <ul><li>Características (Larrabure, 2009) </li></ul><ul><li>Quadro de mensagens </li></ul><ul><li>Surgimento com a Web (ou antes) </li></ul><ul><li>Todos os participantes com mesmo nível hierárquico </li></ul><ul><li>Compartilhar dúvidas, idéias e conselhos </li></ul><ul><li>Local para busca de soluções </li></ul><ul><li>Divulgação de serviços profissionais </li></ul><ul><li>Promoção de negócios </li></ul><ul><li>Exemplo: Unidev (programação de jogos) </li></ul>
    24. 25. Blog Larrabure, 2009 <ul><li>Características (Larrabure, 2009) </li></ul><ul><li>Evolução dos diários on-line </li></ul><ul><li>Uso: entretenimento e corporativo </li></ul><ul><li>Comunicação da instituição com o público </li></ul><ul><li>Exemplo: Presidência da República </li></ul>
    25. 26. Wiki <ul><li>Características (Larrabure, 2009) </li></ul><ul><li>Edição colaborativa de conhecimentos </li></ul><ul><li>Qualquer texto pode ser editado por qualquer pessoa </li></ul><ul><li>Fatores críticos: relevância dos conhecimentos e atualização </li></ul><ul><li>Uso para documentação de procedimentos (normas), glossários processos, etc </li></ul><ul><li>Exemplo: Wikipedia </li></ul>
    26. 27. Twitter <ul><li>Características </li></ul><ul><li>Micro-blogs (140 caracteres por post) </li></ul><ul><li>Consumers Expect – Real-Time News / Opinions / Updates / Social Networking </li></ul><ul><li>Utilização por pessoas públicas </li></ul><ul><li>Ecossistema com sites complementares + aplicações facebook / iPhone / Android </li></ul><ul><li>Exemplo: Aloizio Mercadante </li></ul>
    27. 28. Redes Sociais <ul><li>Características </li></ul><ul><li>Redes de socialização </li></ul><ul><li>Utilização corporativa: competências individuais formando competências organizacionais </li></ul><ul><li>Exemplo: Linkedin, Orkut, Facebook </li></ul>
    28. 29. Realidade Virtual <ul><li>Características </li></ul><ul><li>Ambientes de Imersão </li></ul><ul><li>Modelos de negócios </li></ul><ul><ul><li>Vivência no ambiente </li></ul></ul><ul><ul><li>Experimentação de produtos </li></ul></ul><ul><ul><li>Palestras, feiras e eventos </li></ul></ul><ul><li>Exemplo: Second Life </li></ul>
    29. 30. Google
    30. 31. Google <ul><li>Números </li></ul><ul><li>Faturamento Google: U$22 bi </li></ul><ul><li>Lucro Google: U$ 4,2bi </li></ul><ul><li>Faturamento AOL U$ 4,2bi </li></ul><ul><li>Faturamento Toyota: 262,39i </li></ul><ul><li>Lucro Toyota: 17,5bi </li></ul>
    31. 32. Moogle
    32. 33. Cloud Computing (Wikipedia) <ul><li>Riscos </li></ul><ul><li>Privilégios de acesso </li></ul><ul><li>Conformidade regulatória </li></ul><ul><li>Localização e recuperação dos dados </li></ul><ul><li>.... </li></ul>
    33. 34. Business Receita – Despesa > 0
    34. 35. Fontes de receita <ul><li>Single stream – apenas um produto </li></ul><ul><li>Multiple stream – diferentes produtos ou serviços </li></ul><ul><li>Interdependente – conjunto de produtos </li></ul><ul><li>Loss leader </li></ul>
    35. 36. Modelos de receita <ul><li>Assinatura </li></ul><ul><li>Unit-Based – preço fixo por unidade </li></ul><ul><li>Propaganda </li></ul><ul><li>Licenciamento </li></ul><ul><li>Transaction fee </li></ul>
    36. 37. Redes Virtuais Projeto & Implantação
    37. 38. Comunidades Virtuais
    38. 39. Comunidades Virtuais Technology Roadmapping – André Leme Fleury (IBM,2009) <ul><li>Objetivos das Comunidades Virtuais </li></ul><ul><ul><li>Entretenimento </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Conteúdo </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Interação </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Socialização </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Conteúdo </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Interação </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Notícias </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Receitas </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Conteúdo </li></ul></ul></ul>
    39. 40. Comunidades Virtuais (IBM,2009) <ul><li>Objetivos das Comunidades Virtuais </li></ul><ul><ul><li>Educação </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Conteúdo </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Interação </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Comércio </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Receitas </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Interação </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Resolução de Problemas </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Conteúdo </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Interação </li></ul></ul></ul>
    40. 41. Comunidades Virtuais (IBM,2009) Orkut
    41. 42. Comunidades Virtuais Sistemas de Informação para Produção
    42. 43. Facebook
    43. 44. <ul><li>Visualização gráfica de várias rotas em uma porção da Internet mostrando a escalabilidade da rede. </li></ul>ARQUITETURA
    44. 45. It’s Time To Start Earning Your Media In Addition To Buying It
    45. 46. Tempo de Transformações Ambiente Organizações Sociedade e Meio Ambiente Interação e Relacionamento Estrutura Percepção de Valor Liderança Inovação Conhecimento Aprendizado / Educação Tecnologia da Informação Hoje e Amanhã Ontem e Hoje Hoje e amanhã
    46. 47. Game-Changing Communications / Commerce Platforms (Social Networking + Mobile) <ul><li>Mobile devices are evolving as remote controls for continually expanding types of real-time, cloud-based services – including emerging location-based services – creating opportunities and dislocations, empowering consumers in unprecedented and transformative ways. </li></ul><ul><li>Emerging markets have enormous potential for mobile Internet user growth, </li></ul>
    47. 48. Applications / Services / Content <ul><li>Consider new games like Zynga’s Farmville or Tapulous’s Tap Tap Revenge, and web services that have gone mobile like Pandora Internet Radio or Amazon.com’s store. </li></ul><ul><li>private mobile companies have also emerged, such as game producers Zynga and Playfish (acquired by Electronic Arts last month) and mobile ad player AdMob (acquired by Google last month) </li></ul>
    48. 49. Location-Based Services + Real-Time Thinking / Awareness Mobile Internet Unlocking Power of Data on Physical Location <ul><li>GoSkyWatch - Look Up! Be a Stellar Student </li></ul><ul><li>Vericia – Shows real estate info on </li></ul><ul><li>every home around your location </li></ul>
    49. 52.
    50. 61. Web 3.0
    51. 62. Mobilidade <ul><li>Conceito </li></ul><ul><li>Explorar mídias móveis para promover o negócios </li></ul><ul><li>Formato diferente da TV e da Web </li></ul><ul><li>Definição de modelos de negócios nos próximos 18 meses </li></ul><ul><li>Tecnologias </li></ul><ul><li>3G </li></ul><ul><li>iPhones </li></ul><ul><li>Twitter </li></ul><ul><li>Plataformas </li></ul><ul><li>Facebook </li></ul><ul><li>600 milhões de usuários </li></ul>Technology Roadmapping – André Leme Fleury
    52. 63. the sources of value creation Valor <ul><li>Novidade </li></ul><ul><li>Novas estruturas de transações </li></ul><ul><li>Novo conteúdo de transações </li></ul><ul><li>Novos participantes </li></ul><ul><li>Complementaridades </li></ul><ul><li>Para clientes (produtos e serviços) </li></ul><ul><li>Entre ativos on-line e off-line </li></ul><ul><li>Entre tecnologias de gestão </li></ul><ul><li>Entre atividades </li></ul><ul><li>Eficiência </li></ul><ul><li>Redução do custo de busca </li></ul><ul><li>Amplitude de seleção </li></ul><ul><li>Informação Simétrica </li></ul><ul><li>Simplicidade </li></ul><ul><li>Velocidade </li></ul><ul><li>Padronização </li></ul><ul><li>Aprisionamento (lock-in) </li></ul><ul><li>Custo de mudança </li></ul><ul><ul><li>Programas de lealdade </li></ul></ul><ul><ul><li>Design dominante </li></ul></ul><ul><ul><li>Confiança </li></ul></ul><ul><ul><li>Personalização </li></ul></ul><ul><li>Fidelização e retensão na rede </li></ul><ul><ul><li>Direta </li></ul></ul><ul><ul><li>Indireta </li></ul></ul>
    53. 64. Rede de Valor <ul><ul><li>Fonte: Barry Nalebuff. Co-opetition. http://mayet.som.yale.edu/coopetition/index2.html </li></ul></ul>
    54. 65. Internet das Coisas
    55. 66. Web Semântica
    56. 67. Redes Virtuais Tendências & Oportunidades
    57. 68. Redes Virtuais: Tendências e Oportunidades <ul><li>Conceito: Visualizar o cliente como fonte de criação de valor </li></ul><ul><li>Estabelecimento de dinâmicas de colaboração para resolução de problemas e estruturação de novas possibilidades de negócios e pesquisas </li></ul>Exemplo Orientação de TCC FCAV Bradesco
    58. 69. <ul><li>Conceito: Analisar mercados globais e tendências tecnológicas </li></ul><ul><li>Utilização de ambientes de realidade virtual e articulação com comunidades internacionais de pesquisa </li></ul>Exemplo Centro Cultural Bradesco Second Life Redes Virtuais: Tendências e Oportunidades
    59. 70. <ul><li>Conceito: Gerenciar a aquisição de competências, incluindo as open source </li></ul><ul><li>Novas formas de aquisição de tecnologias e geração de valor </li></ul>Exemplo Moodle Redes Virtuais: Tendências e Oportunidades
    60. 71. <ul><li>Conceito: Gerenciar equipes virtuais globais desenvolvendo projetos únicos </li></ul><ul><li>Formação de coalizões de interesses para desenvolvimento de projetos liderados pelas comunidades </li></ul>Exemplo GEMA – Gestão de Mídias Audiovisuais Redes Virtuais: Tendências e Oportunidades
    61. 72. <ul><li>Conceito: Obter conhecimento através do envolvimento em redes sociais </li></ul><ul><li>Experimentação de conceitos e obtenção de conhecimento estratégico </li></ul>Exemplo Banco do Planeta Redes Virtuais: Tendências e Oportunidades
    62. 73. <ul><li>Conceito: Gerenciar novos formatos de parcerias e compartilhamento dos resultados obtidos e conhecimentos gerados </li></ul><ul><li>Empresas, universidades, governo, indivíduos em regime de coopetição para desenvolvimento de inovaçõ es </li></ul>Redes Virtuais: Tendências e Oportunidades
    63. 75. Data Science <ul><li>Velocidade </li></ul><ul><li>Novas tecnologias </li></ul><ul><li>Interação facilitada entre homens e máquinas </li></ul><ul><li>Alcatel </li></ul><ul><li>Rodrigo Filev Maia </li></ul>
    64. 76. A forma de raciocinar da juventude se estrutura de uma nova maneira que é diretamente conflitante com diversos modelos de negócios. Palomaro (2011)
    65. 78. Corporação Virtual Start-ups
    66. 79. Venture Capital Funds Startups
    67. 80. Web 3.0 <ul><li>Monity </li></ul><ul><li>ADTS </li></ul><ul><li>Alcatel </li></ul><ul><li>Inseed </li></ul><ul><li>Perfin </li></ul><ul><li>Pitanga </li></ul>
    68. 81. Plano de negócio <ul><li>Pessoas </li></ul><ul><li>Oportunidade </li></ul><ul><li>Competição </li></ul><ul><li>Contexto </li></ul><ul><li>Deals </li></ul><ul><li>Risk/reward management </li></ul><ul><li>Projeções financeiras </li></ul><ul><li>Due Diligence </li></ul>
    69. 82. <ul><li>Business Plan </li></ul><ul><li>Prof. Mateus Cozer,   </li></ul><ul><li>Schumpeter defined entrepreneurship as the creation of new opportunities by pulling together previously unconnected resources for a new economic purpose. </li></ul><ul><li>Um plano de negócios precisa ter quatro elementos – pessoas, oportunidade, contexto e um acordo de negócio. </li></ul>
    70. 83. Schumpeter <ul><li>1) Metrick, Venture Capital and the Financing of Innovation John Wiley, 2006. </li></ul><ul><li>2) Levin, Structuring Venture Capital, Aspen Publisher, 2006. </li></ul>
    71. 84. Conclusões <ul><li>A Web 1.0 caracterizou-se pela migração de modelos de negócios reais para o ambiente virtual </li></ul><ul><li>A Web 2.0 apresenta novos modelos de negócios: evoluções dos modelos de negócios anteriores, mas com dinâmicas significativamente diferentes </li></ul><ul><li>A chave neste momento é o envolvimento em redes de fornecedores, clientes, parceiros, concorrentes, agências de fomento, etc </li></ul><ul><li>A Web 3.0: micro-pagamentos e sensibilidade em relação à indexação de informações </li></ul><ul><li>Assim, o envolvimento em redes permanecerá como diferencial competitivo nos próximos anos </li></ul>
    72. 85. Bibliografia <ul><li>Burlton, R. Business Process Management: profiting from process . Indianapolis: Sams Publishing, 2001 </li></ul><ul><li>Fleury, A. L. Um modelo de organização de negócios em mercados eletrônicos . Tese de Mestrado, UFSC: 2000 </li></ul><ul><li>Hammer, M.; Champy, J. Reengenharia: revolucionando a empresa em função dos clientes . Rio de Janeiro: Editora Campus, 1994 </li></ul><ul><li>Harmon, P. Business Process Change: a managers guide to improving, redesigning and automating process . San Francisco: Morgan Kauffman Publishers, 2003 </li></ul><ul><li>Laudon, K. Laudon, J. Sistemas de Informação Gerencia l. São Paulo, Pearson Prentice Hall: 2008 </li></ul><ul><li>Laurindo, F. J. B. Tecnologia da Informação: planejamento e gestão de estratégias . São Paulo, Editora Atlas: 2008 </li></ul><ul><li>Rotondaro, R. G. Gerenciamento por Processos. In : Carvalho, M. M.; Paladini, E. P. Gestão da Qualidade: teoria e casos . Rio de Janeiro: Editora Elsevier, 2006 </li></ul>

    ×