Partículas

171 visualizações

Publicada em

Livro de Poesia de Marcelo Edu Oliveira

Publicada em: Arte e fotografia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
171
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Partículas

  1. 1. Licenciado para Marcelo Edu Oliveira
  2. 2. Atenção! Esta obra foi adquirida por Marcelo Edu Oliveira, cujo número da identidade é 436500255, no dia 05/01/2013 às 12:13:03. É vedado qualquer tipo de distribuição ou comercialização desde documento, executando-se ao mesmo as responsabilidades implícitas por lei em caso de extravio. Para maiores informações, acesse: - Termos de uso http://www.bookess.com/infos/terms-of-use/ - Política de Privacidade http://www.bookess.com/infos/privacy-policy/ - Bookess contra a pirataria http://www.bookess.com/infos/anti-piracy/ Desejamos a você uma ótima leitura! Licenciado para Marcelo Edu Oliveira
  3. 3. Partículas Licenciado para Marcelo Edu Oliveira
  4. 4. Ócio Ócio, Negócio Estranho. É menor, Que o trabalho, É maior que a força, Pega no moço Ou na moça, Desde construir Um avião, Ou, de um lavar, De louça. Licenciado para Marcelo Edu Oliveira
  5. 5. Destreza Exige destreza, Cuidar de amor, Pavor de muitos, Ânsia de outros, Todo cuidado é pouco, Um pouco de amor, É muito, Pra poeta, Palhaço, E louco. Licenciado para Marcelo Edu Oliveira
  6. 6. Ventilador No ventilador, Jogo ideias, Refresca o corpo Inteiro. Tem cheiro de Renovo, Gosto de inovação, Mas, no fim. Toda ideia, No ventilador, Não é minha, Nem vem a mim. É pra todos, E no calor que faz a mesmice, Idiotice, Querer Segurar. Licenciado para Marcelo Edu Oliveira
  7. 7. Procura-se Cartazes, Pela cidade, Procuram poetas. Procuram, O que não querem, Pois, a poesia é: Inútil, Para quem pensa com a barriga. Licenciado para Marcelo Edu Oliveira
  8. 8. Fala Fala! Ao som de tua voz, A minha cala. Ainda que não veja, Os brilham, Agora fala, Já faltam versos nessa sala, Peço-lhe: Fala. Nesta tua ação, Coração dispara, Cansei deste silêncio que me cerca, Cercado de pessoas tão falantes, Suplico em verso bem gritante, Perdoe se estou sendo redundante, Só mais nesse instante peço-lhe: Fala. Licenciado para Marcelo Edu Oliveira
  9. 9. Sugestivo Toda manhã, Cai bem, Não convém querer, Tua queda. Mas, sempre Que ela vem, Tornou-se, Sugestivo; Desejar toda manhã, Um verso intuitivo. Licenciado para Marcelo Edu Oliveira
  10. 10. Devedores Li na manhã passada, Que a poesia, É o trabalhar do belo. Concordo plenamente, Com o belo da poesia, O trabalho fica com a gente. Sem mérito, Ou, pretérito, O que fica é o perfeito, No peito dos inventores. Trabalho, trabalho E trabalho... E da poesia: Somos devedores. Licenciado para Marcelo Edu Oliveira
  11. 11. Partículas Um telescópio me disse: Tenho inveja do microscópio, Cada sentimento estranho. Você vê planetas de tão longe, (respondi). Já ele me disse: O problema não é ver, Planetas de tão longe, O problema é saber, Que não posso ficar tão perto. Microscópio sim tem vida boa! Vê o que está perto, Mais, perto ainda. Pensei comigo; Se os poetas descobrissem, As partículas das palavras, Sim, falaríamos menos, Mas, falaríamos mais. Licenciado para Marcelo Edu Oliveira
  12. 12. Ser simples Fazer-se pequeno, Na teimosia de mundo grande, No adulto centrismo devorador. Quem diria, Que um dia, Ser simples, Não fosse tão simples, Assim. Licenciado para Marcelo Edu Oliveira
  13. 13. Ventos Dos lugares remotos, Dos controles remotos, Dos ventos do litoral, Som de silêncio sem igual. Poética de lugares, De coisas, De ventos, Que o silêncio explica. Sem que muito entenda, Coisas passeiam pela sala, Vento passeia por lugares, E os olhos passeiam, No silêncio. Licenciado para Marcelo Edu Oliveira
  14. 14. Amanheceu Amanheceu, Seu riso abriu o sol, Sorriso multicultural, Que dá sua luz entre os povos. Provando, Sua grandeza, Presente nas coisas simples. Provando, Que não só amanheceu, Mas, que tudo, A manhã, O dia, O Sol, É Seu! Licenciado para Marcelo Edu Oliveira
  15. 15. Fagulhas Fagulhas, Espalhadas no quintal, Prova de uma fogueira recente. Sinto, Que sejam fagulhas, De esperança, Por melhoras. Se oras, Tal como eu, No breu de existir, Cabe acreditar, Que o melhor virá, Sim, Há de vir! Licenciado para Marcelo Edu Oliveira
  16. 16. Ué web?! Ué? Quem inventou, Essa tal de web? Não sabia, Que risos, Compartilhados na sala, Bate em qualquer bite! Por melhor que seja, O Site... Licenciado para Marcelo Edu Oliveira
  17. 17. Batida Essa vida, Internamente, Agita-se tanto, Que tanto tenho, Tentado: Internar a mente, Que mistura, Versos com contas a pagar, E batidas assim, Custam muito caro. Licenciado para Marcelo Edu Oliveira
  18. 18. “Indefecável” É difícil digerir, Certas coisas, Como a avareza humana. Seguram tudo, Que o nada tem, Atitude difícil de digerir, Por ser “indefecável”. Licenciado para Marcelo Edu Oliveira
  19. 19. Enfermeira Nasci apanhando, Acho que por isso, Urinei na enfermeira. Uma das coisas, Engraçadas que minha mãe me conta, Só nasci mal criado, Fui no fim criado bem, Modéstia parte, Até mijar na enfermeira, Virou arte. Licenciado para Marcelo Edu Oliveira
  20. 20. Espera de gringo Pouco sei dessas palavras gringas... Disseram que seria bom, Me brasilizei de mais, Gosto do verde, amarelo e azul, Mas, tudo bem Brasil, I wait for you. Licenciado para Marcelo Edu Oliveira
  21. 21. Angustia Quase um nó, Na garganta, No pescoço, Não adianta, É nó cego. Angustia, História triste, Contada por gerações, Cada nação prova. Tanta canção reprova, Poucos escapes, Tem-se, Quanto no riso de alguém, Que apesar da dor: Vivência esperança, No riso de criança. Licenciado para Marcelo Edu Oliveira
  22. 22. Pistas Pra ser feliz, Deus deixa pistas, Vista por todos, Os cegos do centro, Entro na cidade, Frenética, Estética imperfeita, Vejo tal como os cegos, Despeço-me, Dispenso-me, Se intenso, Pistas vistas por; Cegos. Licenciado para Marcelo Edu Oliveira
  23. 23. Meia boca Prefiro dividir: Meu riso, Ainda que me chamem; De poeta meia boca. Licenciado para Marcelo Edu Oliveira
  24. 24. “tenho a impressão que os homens estão perdendo o dom de rir” (Charles Chaplin). Amor, Com humor, Melhor, Na flor, Seu odor, Refaz, A paz, Aos homens, Em busca, Do dom de rir. Licenciado para Marcelo Edu Oliveira
  25. 25. Falta Tinha Um cara calvo, Alvo de gozação, De tanto ser “zuado”, Sempre lhe faltou, Cabelo, Nunca lhe faltou palavrão. Licenciado para Marcelo Edu Oliveira
  26. 26. Ter escrito Se escrever, Desse dinheiro, Seria rico, Mas, não dá. Já foi dito, O que dá dinheiro, É ter escrito. Licenciado para Marcelo Edu Oliveira
  27. 27. Qual rua Em qual rua mora, Agora já não sei, Busquei em cada beco, Nem eco me fez. Não tem endereço, Reconheço a pretensão, De achar em milhões de ruas, A casa do teu coração. Licenciado para Marcelo Edu Oliveira
  28. 28. Pulsação É Feriado, Segunda-feira, Não sei o que ocorre em São Paulo, Que tanto corre, Tanto agita, E é feriado, Quero a pulsação, Dessa cidade, Para correr atrás de versos, Diversidades, De versos cidade: Encher-se-á. Licenciado para Marcelo Edu Oliveira
  29. 29. Rascunhar de mim Rascunho versos, Descubro-me, Cubro-me de novo, E me acho, Perdido em poesia, Caçando letras, Feliz, No fim, Penso ser isso: O rascunhar de mim. Licenciado para Marcelo Edu Oliveira
  30. 30. Peixes No fundo, Do mar, Há o céu dos peixes, Onde eles, Voam distante, Da besteira humana. Licenciado para Marcelo Edu Oliveira
  31. 31. Pela janela dela Entre muitos montes, Vestidos de flores, Vi a janela dela, E ela vinha, Amor à primeira vista, Já há nela, A melhor, Janela. Licenciado para Marcelo Edu Oliveira
  32. 32. Sensação A sensação De ser ouvido, Veste-me de alegria, Não sei se outra, Sensação assim havia, Ouvidos Atentos Enquanto falo, Revelam partículas De ser feliz. Licenciado para Marcelo Edu Oliveira
  33. 33. Perca Onde deixei As palavras, Que tanto amo? Há pranto enquanto procuro, Juro não me lembrar. Talvez as deixassem no chão, Em algum canto, Do teu olhar distante. Licenciado para Marcelo Edu Oliveira
  34. 34. É Vera Veste de azul, Diz-se celeste, Veste poesias, Diz-se poetiza, Apaixona-se, Por brisa, De fresca pele e lisa, Não é mona, Nem é lisa, É bela, É ela, É Vera. Licenciado para Marcelo Edu Oliveira
  35. 35. Também Também convém dizer, Que no fim, Não escrevo por escrever, Escrevo, Por assim, Ser: Aquele caçador de mim. Licenciado para Marcelo Edu Oliveira
  36. 36. Conjugar amar Ama-me, Como obra conjunta, Junta dons, talentos, Eu lento para entender, A ciência luta para explicar, E Deus que vê, Partículas do meu ser, Melhor sabe conjugar, Essa tal verbo que vivo, Ouço e não sei, Mas, quero, busco e anseio, Por simples fato: o saber, Que tantos verbos cabem, No único verbo: Amar. Licenciado para Marcelo Edu Oliveira
  37. 37. Licenciado para Marcelo Edu Oliveira
  38. 38. Licenciado para Marcelo Edu Oliveira

×