Reflexão sobre a experiência de aprendizagem em ppel

135 visualizações

Publicada em

Reflexão sobre a experiência de aprendizagem em ppel

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
135
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Reflexão sobre a experiência de aprendizagem em ppel

  1. 1. Reflexão final sobre a experiência de aprendizagem em PPEL Manuel Augusto Alves Lousa No Âmbito da Unidade Curricular Processos Pedagógicos em ELearning Professor José Mota fevereiro 2013
  2. 2. Reflexão final sobre a experiência de aprendizagem em PPELManuel Augusto Alves Lousa Elaboração de uma reflexão final sobre a experiência de aprendizagem em PPEL A unidade curricular de Processos Pedagógicos em ELearning, centrou a sua atençãoem três grandes temáticas: A Pedagogia do ELearning, Personal Learning Environments e oDesenho da Aprendizagem Online. As atividades desenvolvidas ao longo do semestre foram várias. Começamos pelatarefa 1 da temática, A Pedagogia do Elearning, - Elaboração de uma bibliografia anotadasobre a pedagogia do elearning/papel do professor online - onde foram propostas duas tarefas.Para tal devíamos explorar os recursos sobre o tema, alguns sugeridos (propostos) peloprofessor, participar no respetivo fórum de apoio à atividade, partilhar outros que nósachássemos de interesse e finalmente, selecionarmos dois documentos (textos/recursos)relevantes sobre a problemática abordada a fim de produzir duas bibliografias anotadas, umarelativa à pedagogia do eLearning, em e outra sobre o papel do professor em contexto online,ambas publicadas no http://maaluab.wordpress.com/2012/11/18/bibliografia-anotada-1/, e emhttp://maaluab.wordpress.com/2012/11/18/bibliografia-anotada-2/. Na Tarefa 2 da temática APedagogia do ELearning - Produção de um artefacto (texto, vídeo, slidecast, mash-up, etc.)sobre esta temática - elaborei um vídeo publicado emhttp://maaluab.wordpress.com/2012/11/28/tarefa-2/. Para a elaboração deste artefacto efetueipesquisas em muitos artigos sobre o assunto, pesquisas essas bastante relevantes para o meupercurso enquanto estudante do ensino online. Ao longo das leituras efetuadas constatei que opapel do professor online não é o mesmo do professor presencial. Devo realçar que apesar dastarefas desta temática serem essencialmente teóricas, de reflexão e análise, os conhecimentosadquiridos foram extremamente uteis para as tarefas que se seguiram. Na tarefa 1, da segunda temática, Personal Learning Environments, foi-nos propostoselecionar dois documentos (textos/recursos) relevantes sobre a problemática abordada, paraproduzir duas bibliografias anotadas sobre a problemática dos PLEs, que publiquei emhttp://maaluab.wordpress.com/2012/12/09/the-personal-learning-environments-the-future-of-elearning/, e em http://maaluab.wordpress.com/2012/12/09/os-ambientes-pessoais-de-aprendizagem-ple-como-recursos-de-aprendizagem-para-o-professor/. Relativamente Tarefa2, da temática Personal Learning Environments - Elaboração de uma representação visual do 2
  3. 3. Reflexão final sobre a experiência de aprendizagem em PPELManuel Augusto Alves LousaPLE próprio e respetiva descrição comentada – tive de elaborar uma representação do meuPLE, descrevendo-a e comentando-a. Que publiquei emhttp://maaluab.wordpress.com/2012/12/20/o-meu-ple/. Para além disso fiz também algunscomentários as produções dos meus colegas. Com esta temática posso afirmar que mudei a minha atitude…, a minha maneira depensar…, pois as ferramentas da Web que uso passaram a ter o devido uso e utilidade. No que concerne à terceira e última temática, Desenho da Aprendizagem Online, naTarefa 1 - Participação nas atividades do MOOC – passei por algumas etapas até desistir destatarefa, e o professor propor uma tarefa alternativa. Dias antes do curso começar tive que meinscrever e registar nos vários canais de comunicação por onde o curso iria passar: GoogleGroups, site do MOOC, Cloudworks. Nesta fase o entusiasmo e a curiosidade eram elevados,pois iría ter oportunidade de interagir com pessoas de todo o mundo, para além de alguns dosmaiores especialistas em eLearning. Nos primeiros dias como já referi o entusiamo e acuriosidade, levaram-me a acompanhar tudo de perto e passava horas a ler e a escrever posts,alguns bem extensos, ou a ver os links postados para informação sobre tudo o que eradiscutido. Era importante não deixar atrasar trabalho. No Cloudworks, após algum tempodedicado à sua exploração, lá consegui perceber razoavelmente como funcionava e conseguicumprir com o que era solicitado. Mas, quando me foi solicitado para formar equipas eescolher ou iniciar um círculo de estudos, não parecia muito complicado à partida, mas, naverdade, a quantidade de participantes e, consequentemente, de interesses divergentes emjogo, veio a tornar-se uma dificuldade para mim. Não consegui encontrar ninguém com osmesmos interesses e que quisesse trabalhar em equipa. Também não achei que fizesse muitosentido juntar-me aos colegas do mestrado, afinal o objetivo era estabelecer uma rede decontactos novos e ganhar com isso novas perspetivas. Ao consultar o mail, a caixa estavasempre cheia, senti - me completamente perdido… Apesar do incentivo, alento e damotivação extra do professor José Mota, não consegui levar a bom porto esta tarefa. Então oprofessor propôs uma tarefa alternativa, que consistia em descrever os tipos de atividades deaprendizagem que melhor se coadunam com cada uma destas três abordagens - cognitivo-behaviorista, social constructivista e conectivista – e desenhar um esboço de uma atividadeonline e as linhas gerais da fundamentação pedagógica. Na tarefa 2 da temática Desenho daAprendizagem Online - Desenho de uma atividade online e respetiva fundamentaçãopedagógica – tive como ao longo do semestre ao meu dispor, o fórum de discussão/duvidas, 3
  4. 4. Reflexão final sobre a experiência de aprendizagem em PPELManuel Augusto Alves Lousacom a presença sempre ativa do professor. Após a consulta de muita informação, muitospormenores, inúmeros materiais, lidos e selecionados pude finalmente elaborar uma atividadeque correspondesse ao que tinha aprendido, centrando a atividade nas experiências deaprendizagem e não nos conteúdos, deslocando o papel do professor de transmissor deconteúdos para o de facilitador de aprendizagens, atribuindo aos formandos um papel ativo naconstrução do próprio conhecimento através de trabalhos colaborativos. Não quero terminar, sem deixar de salientar a importância que o professor José Mota,teve ao longo desta Unidade Curricular. Sem a sua constante presença, incentivo e motivação,talvez não tivesse concluído o meu percurso. Mais, o contínuo feedback do professor, nomomento certo e indo de encontro às minhas questões / dúvidas foi, de facto, extremamentepositivo. O meu muito obrigado ao professor José Mota pela sua motivação. 4

×