Projeto
Comunidade Escolar
Educativo Cultura e Tradição
2012 – 2015 Ambiente
Externato Secundário do Soito, Cooperativa de...
Externato Secundário do Soito, CRL
__________________________________________________
Projeto Educativo 2012-2015
Comunida...
Externato Secundário do Soito, CRL
__________________________________________________
Projeto Educativo 2012-2015
Comunida...
Externato Secundário do Soito, CRL
__________________________________________________
Projeto Educativo 2012-2015
Comunida...
Externato Secundário do Soito, CRL
__________________________________________________
Projeto Educativo 2012-2015
Comunida...
Externato Secundário do Soito, CRL
__________________________________________________
Projeto Educativo 2012-2015
Comunida...
Externato Secundário do Soito, CRL
__________________________________________________
Projeto Educativo 2012-2015
Comunida...
Externato Secundário do Soito, CRL
__________________________________________________
Projeto Educativo 2012-2015
Comunida...
Externato Secundário do Soito, CRL
__________________________________________________
Projeto Educativo 2012-2015
Comunida...
Externato Secundário do Soito, CRL
__________________________________________________
Projeto Educativo 2012-2015
Comunida...
Externato Secundário do Soito, CRL
__________________________________________________
Projeto Educativo 2012-2015
Comunida...
Externato Secundário do Soito, CRL
__________________________________________________
Projeto Educativo 2012-2015
Comunida...
Externato Secundário do Soito, CRL
__________________________________________________
Projeto Educativo 2012-2015
Comunida...
Externato Secundário do Soito, CRL
__________________________________________________
Projeto Educativo 2012-2015
Comunida...
Externato Secundário do Soito, CRL
__________________________________________________
Projeto Educativo 2012-2015
Comunida...
Externato Secundário do Soito, CRL
__________________________________________________
Projeto Educativo 2012-2015
Comunida...
Externato Secundário do Soito, CRL
__________________________________________________
Projeto Educativo 2012-2015
Comunida...
Externato Secundário do Soito, CRL
__________________________________________________
Projeto Educativo 2012-2015
Comunida...
Externato Secundário do Soito, CRL
__________________________________________________
Projeto Educativo 2012-2015
Comunida...
Externato Secundário do Soito, CRL
__________________________________________________
Projeto Educativo 2012-2015
Comunida...
Externato Secundário do Soito, CRL
__________________________________________________
Projeto Educativo 2012-2015
Comunida...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Projeto educativo 2012 2015

536 visualizações

Publicada em

Projeto educativo 2012 2015

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
536
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Projeto educativo 2012 2015

  1. 1. Projeto Comunidade Escolar Educativo Cultura e Tradição 2012 – 2015 Ambiente Externato Secundário do Soito, Cooperativa de Ensino, CRL Projeto Educativo 2012-2015
  2. 2. Externato Secundário do Soito, CRL __________________________________________________ Projeto Educativo 2012-2015 Comunidade Escolar Cultura e Tradição Ambiente Página 1 de 20 Projeto Comunidade Escolar Educativo Cultura e Tradição 2012 – 2015 Ambiente O Projeto Educativo do Externato Secundário do Soito para o triénio 2012-2015 define princípios e linhas orientadoras gerais, assentes nas características da comunidade educativa local, mas em acordo com as orientações nacionais. O Projeto Educativo é um compromisso que vincula todos os membros da comunidade escolar numa finalidade comum, numa permanente inter-relação com a sociedade civil e em harmonia com o ambiente, assente na filosofia “Pensar Global e Agir Local”.
  3. 3. Externato Secundário do Soito, CRL __________________________________________________ Projeto Educativo 2012-2015 Comunidade Escolar Cultura e Tradição Ambiente Página 2 de 20 Projeto Educativo “Documento pedagógico que, elaborado com a participação da comunidade educativa, estabelece a identidade própria de cada escola através da adequação do quadro legal em vigor à sua situação concreta, apresenta o modelo geral de organização e os objetivos pretendidos pela instituição e, enquanto instrumento de gestão, é ponto de referência orientador na coerência e unidade da ação educativa.” Costa, Jorge – (1991) – Gestão escolar – participação, autonomia, projeto educativo de escola – Texto Editora – Lisboa
  4. 4. Externato Secundário do Soito, CRL __________________________________________________ Projeto Educativo 2012-2015 Comunidade Escolar Cultura e Tradição Ambiente Página 3 de 20 Introdução O ponto de partida de elaboração deste projeto, enquadra três vertentes principais: – Comunidade Escolar – Cultura e Tradição – Ambiente São estes os pilares da nossa Escola que regem a qualidade e importância do ensino e a integração das aprendizagens. Este Projeto Educativo pretende refletir uma forma de educação, adequada às características próprias do enquadramento social, cultural e territorial do Externato Secundário do Soito. Apesar das vicissitudes do despovoamento e do envelhecimento da população que afeta o interior, na nossa Escola reunimos um conjunto de pessoas que formam uma verdadeira Comunidade Escolar, com um corpo docente que se apresenta inovador e flexível, constituído na sua essência por jovens licenciados nas mais variadas áreas, motivados para a docência. O corpo discente é constituído por alunos que convivem no seu
  5. 5. Externato Secundário do Soito, CRL __________________________________________________ Projeto Educativo 2012-2015 Comunidade Escolar Cultura e Tradição Ambiente Página 4 de 20 quotidiano, que demonstram grande empenho nos projetos propostos pela Escola o que lhes permite aprofundar os conhecimentos e ampliar a vivência de experiências numa perspetiva de constante interdisciplinaridade. Importa referir também o acompanhamento realizado aos alunos com necessidades educativas especiais, de que são exemplo os percursos alternativos implementados em cooperação e colaboração com instituições, associações e empresas locais. Um corpo de colaboradores não docentes profundamente conhecedores da realidade local e dos contextos familiares dos alunos. Deste modo a Escola constitui uma verdadeira comunidade educativa empenhada no sucesso educativo de todos. Se por um lado a nossa Escola se encontra integrada numa área com frágil desenvolvimento económico, por outro lado, é extremamente fértil em termos histórico-culturais. Acreditamos convictamente que devemos utilizar os aspetos culturais como meio de desenvolvimento e valorização pessoal dos Alunos. Pretendemos que a Escola desenvolva continuamente projetos que possam envolver o rico património humano numa perspetiva de enriquecimento da nossa Cultura e Tradição. O meio natural envolvente da nossa Escola é um constante apelo a uma escola virada para a ecologia, portanto o Ambiente tornou-se
  6. 6. Externato Secundário do Soito, CRL __________________________________________________ Projeto Educativo 2012-2015 Comunidade Escolar Cultura e Tradição Ambiente Página 5 de 20 logicamente um dos pilares do Projeto Educativo. Enveredámos firmemente por uma valorização ambiental na nossa Escola, num mundo em que atualmente assistimos a profundas mudanças do funcionamento do sistema Terra, portanto pareceu-nos absolutamente adequado adotarmos a máxima “pensar global, agir local” numa Escola que tem o privilégio de estar geograficamente situada numa região ambientalmente pouco degradada, o que lhe permite preservar um património natural de extraordinária importância. A Vila do Soito encontra-se localizada numa região com um amplo património paisagístico e biológico, com uma grande variedade de ecossistemas naturais, ricos de fauna e flora de grande valor e raridade. Para além da Reserva Natural da Serra da Malcata se localizar a poucos quilómetros de distância, este território integra-se na Zona classificada da Rede Natura 2000, zona de proteção do carvalho negral. Salientar ainda a profusa presença do castanheiro (Castanea sativa), que deu o nome à localidade do Soito. De forma sintética estes são, entre outros, alguns aspetos que se destacam da biodiversidade da nossa região, que devemos preservar pelo seu valor ambiental, pois as gerações futuras não nos perdoarão se não o soubermos proteger e preservar.
  7. 7. Externato Secundário do Soito, CRL __________________________________________________ Projeto Educativo 2012-2015 Comunidade Escolar Cultura e Tradição Ambiente Página 6 de 20 Em suma, pelas razões acima expostas, os princípios referidos são com persistência os polos estruturantes da realidade dinâmica da nossa Escola: Comunidade Escolar, Cultura e Tradição e o Ambiente. Caracterização O Externato Secundário do Soito, administrativamente, localiza-se na Freguesia do Soito, Concelho do Sabugal, Distrito da Guarda. O Externato Secundário do Soito é uma Instituição de Ensino Particular com Paralelismo Pedagógico e Contrato de Associação com o Ministério da Educação, pertencente à Cooperativa “Externato Secundário do Soito, CRL” matriculada na Conservatória de Registo Comercial de Sabugal, sob o nº1, titular do cartão de Pessoa Coletiva nº 506929159. Funciona com o alvará 1815. Esta Escola foi criada por iniciativa privada em 1965, por João Viegas Nabais, natural e residente no Soito, tendo como seu primeiro Diretor o Dr. José Diamantino dos Santos.
  8. 8. Externato Secundário do Soito, CRL __________________________________________________ Projeto Educativo 2012-2015 Comunidade Escolar Cultura e Tradição Ambiente Página 7 de 20 Constituintes Fazem parte do Externato Secundário do Soito: A Entidade Proprietária e os Órgãos Sociais da Cooperativa Externato Secundário do Soito, CRL, a quem cabe a sua gestão e administração financeira. Uma Direção Pedagógica designada ao abrigo do Estatuto do Ensino Particular e Cooperativo. Um corpo docente com contrato com a Cooperativa Externato Secundário do Soito, CRL. Um corpo discente formado por todos os alunos matriculados neste Estabelecimento de Ensino. Um corpo de pessoal não docente, composto pelos funcionários da secretaria, da cozinha, do pessoal auxiliar de educação, vigilantes e contínuos, de acordo com o contrato celebrado com a Cooperativa Externato Secundário do Soito, CRL.
  9. 9. Externato Secundário do Soito, CRL __________________________________________________ Projeto Educativo 2012-2015 Comunidade Escolar Cultura e Tradição Ambiente Página 8 de 20 O Serviço de Psicologia e Orientação. Os Pais e Encarregados de Educação cuja colaboração com a Escola é um fator essencial de sucesso da ação educativa que deverão reunir-se em Associação de Pais e Encarregados de Educação e fazer parte integrante do Conselho Consultivo da Escola sendo interlocutores privilegiados dos Diretores de Turma. Órgãos Assembleia Geral, Direção e Conselho Fiscal da Cooperativa Externato Secundário do Soito, CRL com total autonomia em relação aos órgãos pedagógicos em matéria de gestão financeira e orçamental. Direção Pedagógica - com poder deliberativo, devendo, nas questões pedagógicas ouvir o parecer do Conselho Pedagógico. Conselho de Docentes - O Conselho de Docentes é o órgão de coordenação e orientação educativa, da escola nomeadamente nos
  10. 10. Externato Secundário do Soito, CRL __________________________________________________ Projeto Educativo 2012-2015 Comunidade Escolar Cultura e Tradição Ambiente Página 9 de 20 domínios pedagógico-didáticos, da orientação e acompanhamento dos alunos. Conselho Consultivo – Órgão de consulta na implementação de ações de melhoria e qualidade que estabelece a ponte entre o ESS e a comunidade envolvente, refletindo as preocupações, interesses e imagem da própria escola, assumindo esta o compromisso de ter em conta os seus pareceres, sugestões e propostas. Uma Escola com projetos O Externato Secundário do Soito é uma escola pública de gestão privada, aberta a todos os alunos que a queiram frequentar fornecendo desta forma um serviço público à comunidade envolvente. Os princípios organizadores que a distinguem das escolas do estado têm que ser analisados no âmbito da sua especificidade organizativa. Estes princípios devem assegurar uma gestão eficaz e eficiente dos seus recursos, optando por estratégias adequadas para alcançar objetivos, que visem sobretudo a
  11. 11. Externato Secundário do Soito, CRL __________________________________________________ Projeto Educativo 2012-2015 Comunidade Escolar Cultura e Tradição Ambiente Página 10 de 20 formação e preparação dos alunos e ainda o prestígio social e a valorização dos seus agentes educativos. A gestão financeira é efetuada em concordância com o orçamento proposto aos serviços do Ministério da Educação e Ciência (Direção-Geral da Educação) e expresso na assinatura anual de um Contrato de Associação e de acordo com o Despacho que atribui o apoio financeiro ao EPC não superior. A organização financeira da cooperativa está de acordo com o Plano Oficial de Contabilidade e de acordo com o Plano de Contas dos procedimentos contabilísticos e fiscais. Anualmente as contas são encerradas num Balanço e Demonstração de Resultados onde se revela o Ativo e o Passivo bem como a situação financeira e patrimonial, balancetes sintéticos, mapas de imobilizado, mapas de análise financeira, balancetes gerais. Para potenciar e concretizar o seu Projeto Educativo e proporcionar a todos os intervenientes níveis de satisfação crescente, o Externato Secundário do Soito tem uma estrutura organizacional adaptada à especificidade da Vila do Soito e ao fluxo e caraterísticas de alunos que procuram a Escola, à contínua diminuição da população geral no Interior do país refletindo-se na baixa frequência da Escola, mas que tem estabilizado ao longo da última década.
  12. 12. Externato Secundário do Soito, CRL __________________________________________________ Projeto Educativo 2012-2015 Comunidade Escolar Cultura e Tradição Ambiente Página 11 de 20 A estrutura organizacional visa aproximar o Externato Secundário do Soito progressivamente da nova conceção de escola e do papel que lhe vem sendo conferido. A análise da realidade tem mostrado que as reformas e as medidas que as procuram levar à prática, são filtradas e reinterpretadas de maneira diferente a nível de cada escola, em virtude dos diferentes contextos externos e internos, resultando daí níveis diferenciados de qualidade da oferta educativa. A estrutura organizacional que orienta a ação da nossa Escola, constitui o referencial para as práticas de todos os elementos da comunidade educativa, assente em valores de solidariedade, honestidade, cumprimento do dever, qualidade e exigência. Objetivos Esta Escola, parte integrante do sistema educativo nacional, tem como grandes objetivos os que estão consignados na Lei de Bases do Sistema Educativo, legislação que rege o Ensino Particular e Cooperativo com realce para as Escolas com Contrato de Associação, nomeadamente:
  13. 13. Externato Secundário do Soito, CRL __________________________________________________ Projeto Educativo 2012-2015 Comunidade Escolar Cultura e Tradição Ambiente Página 12 de 20 Assegurar a todos os alunos uma formação que garanta a descoberta e o desenvolvimento dos seus interesses e aptidões, capacidade de raciocínio, memória, espírito crítico, criatividade, sentido moral e sensibilidade estética, promovendo a realização individual em harmonia com os valores da solidariedade social. Assegurar o efetivo cumprimento da escolaridade obrigatória, prevenindo situações de abandono escolar. Proporcionar a aquisição de saberes quer no domínio cognitivo, quer no afetivo e psicomotor, indispensáveis à realização pessoal de cada indivíduo. Desenvolver valores, atitudes e práticas que contribuam para a formação de cidadãos conscientes e participativos numa sociedade aberta e globalizante. Proporcionar a aquisição de um espírito crítico tendo em conta as exigências da sociedade atual. De acordo com o que está consignado no Projeto Educativo, o Externato Secundário do Soito tem ainda como grandes objetivos: Empenhar-se ativamente na vida da comunidade local a que pertence contribuindo para fortalecer os laços da Comunidade Escolar,
  14. 14. Externato Secundário do Soito, CRL __________________________________________________ Projeto Educativo 2012-2015 Comunidade Escolar Cultura e Tradição Ambiente Página 13 de 20 para o desenvolvimento e enriquecimento cultural, para fomentar as preocupações com a qualidade ambiental, numa perspetiva de valorização da Comunidade Escolar, da Cultura e do Ambiente. Estratégias Para atingir estes objetivos o Externato Secundário do Soito procura utilizar as metodologias e técnicas pedagógicas mais adequadas às caraterísticas de cada turma em geral e de cada aluno em particular. Pôr ao serviço da aprendizagem as novas tecnologias de informação e comunicação, utilizando-as da forma mais adequada a cada situação. Promover a formação contínua do corpo docente e de todos os que trabalham na Escola para tornar mais eficaz a sua ação. Solicitar a intervenção dos Serviços de Ação Social, de Saúde e Serviços de Psicologia e Orientação de modo a assegurar o sucesso dos alunos. Criar um ambiente familiar na Escola que favoreça a integração e participação de todos na vida escolar. Participar em projetos internacionais, nacionais ou regionais que visem o alargamento dos horizontes dos alunos quer a nível
  15. 15. Externato Secundário do Soito, CRL __________________________________________________ Projeto Educativo 2012-2015 Comunidade Escolar Cultura e Tradição Ambiente Página 14 de 20 social quer a nível do processo ensino/aprendizagem. Planificar atividades que se integrem neste processo de ensino/aprendizagem, abrindo a Escola ao meio, realizando visitas de estudo, fazendo o levantamento da situação cultural, económica e social, colaborando com Instituições existentes quer no âmbito disciplinar, quer na concretização da interdisciplinaridade através da Clubes, Atividades de Enriquecimento Curricular, Jornal Escolar, Desporto Escolar, etc. Assumimos como pressuposto uma Escola capaz de proporcionar a cada aluno os saberes que permitam ao aluno integrar-se e enfrentar os problemas da sociedade contemporânea, diminuindo drasticamente as possibilidades de exclusão social. Entenda-se por saberes básicos conhecimentos, capacidades, atitudes e estratégias. Os saberes tornam-se prioridade numa sociedade democrática que é subsidiária de comportamentos cívicos que devem envolver na sua construção os professores, os pais, e a comunidade em geral, numa perspetiva de valorização do indivíduo nas suas múltiplas vertentes científica, prática, artística e social, para assumir de uma forma crítica e responsável os direitos e deveres numa sociedade livre e democrática.
  16. 16. Externato Secundário do Soito, CRL __________________________________________________ Projeto Educativo 2012-2015 Comunidade Escolar Cultura e Tradição Ambiente Página 15 de 20 A escola é um espaço, entre outros, de primordial importância para o desenvolvimento cognitivo e social. Sabemos hoje que a escola não poderá assumir na totalidade a responsabilidade da formação do aluno, porque a sua ação tem de ser complementada pela família, num espírito de diálogo e cooperação permanente. O diálogo deverá ter em atenção as diferentes sensibilidades, interesses, dificuldades, mudanças (inerentes ao crescimento); contextualizada, pois, deverá estar atenta às diferenças culturais, sociais e económicas. Estes são os pressupostos que, modelados num projeto educativo, permitirão construir progressivamente uma democracia cognitiva que transforme o indivíduo em cidadão moderno que traga consigo um novo olhar sobre a forma como lidamos com os direitos, os deveres, a liberdade e a responsabilidade e confira uma identidade à escola. Objetivos Gerais
  17. 17. Externato Secundário do Soito, CRL __________________________________________________ Projeto Educativo 2012-2015 Comunidade Escolar Cultura e Tradição Ambiente Página 16 de 20 Se a complexidade dos problemas nos preocupa, uma vez identificadas áreas problemáticas, urge empreender uma construção positiva tendente à valorização da Escola como organismo em permanente construção, contextualizada, mas aberta à projeção e afirmação dos valores fundamentais da nossa comunidade, da nossa identidade nacional, europeia e planetária. A afirmação de valores afigura-se realização questionável, tanto mais que a cultura se afirma pela valorização do passado como postura dignificante do ser e pelas perspetivas que abre, uma dialética que tenha em conta a valorização pessoal numa postura interpessoal. No entanto, só com um conjunto de valores, designados fundamentais, suficientemente abrangentes para abrirem caminhos de realização do ser humano e claramente orientadores para delimitarem caminhos, valorizadores da dimensão verdadeiramente humana, poderemos fazer da escola meio de possibilidades de realização dos alunos numa perspetiva de compreensão e abertura à complexidade do mundo contemporâneo. Assim, há três dimensões fundamentais a ter em conta, possibilidades de afirmação dos valores fundamentais: a realidade
  18. 18. Externato Secundário do Soito, CRL __________________________________________________ Projeto Educativo 2012-2015 Comunidade Escolar Cultura e Tradição Ambiente Página 17 de 20 nacional, a realidade interpessoal e a realidade pessoal. E, desta perspetivação, surgem três grandes orientações determinantes de valores, considerados fundamentais: 1 – Contribuir para a construção da identidade nacional através da valorização da língua e cultura, compreensão dos símbolos nacionais e da estrutura organizativa do estado. 2 – Fomentar a identificação de valores agregadores dos cidadãos, valorizando a liberdade/responsabilidade, a democracia participada, a tolerância, o respeito pelos valores cívicos, patrimoniais públicos e ambientais, a igualdade de direitos, o domínio da língua materna, o desenvolvimento da capacidade de trabalho como valor que permita ao indivíduo prestar o seu contributo ao progresso da sociedade, o desenvolvimento do espírito de solidariedade e cooperação, a promoção do universalismo para que o indivíduo se assuma como cidadão do mundo, a promoção da educação para a paz, a valorização de uma entidade regional que seja reflexo e contribua, com as suas diferenças, para uma identidade nacional. 3 – Promover a formação integral do indivíduo, passando pela valorização das aprendizagens realizadas no seio da família e da comunidade em que o aluno se encontra inserido como meio de aceder a um universo cultural mais alargado; pela possibilidade de construção de
  19. 19. Externato Secundário do Soito, CRL __________________________________________________ Projeto Educativo 2012-2015 Comunidade Escolar Cultura e Tradição Ambiente Página 18 de 20 uma opinião própria, pela promoção de aprendizagens que favoreçam a construção de projetos pessoais, pelo incentivo à utilização criativa dos tempos livres, pela promoção da prática desportiva tendente ao desenvolvimento harmonioso do indivíduo, pela criação de sensibilidades para diferentes linguagens artísticas, pela informação e formação do indivíduo no âmbito da sexualidade, pela transmissão de informação incentivadora e determinante de uma vida sadia, pela contribuição para a prevenção da doença, do alcoolismo, do tabagismo e da toxicodependência. Avaliação Consideramos a avaliação como um processo contínuo que nos indica se estamos a avançar na direção correta e se o estamos a fazer ao ritmo previsto. Um processo de avaliação adaptado à realidade da nossa Escola permite-nos verificar o grau de qualidade da ação educativa e a adequação da nossa pedagogia aos interesses e necessidades dos alunos. Este processo é aplicável aos diversos campos da vida da Escola e aos diversos momentos do processo educativo, e inclui os seguintes aspetos ou fases:
  20. 20. Externato Secundário do Soito, CRL __________________________________________________ Projeto Educativo 2012-2015 Comunidade Escolar Cultura e Tradição Ambiente Página 19 de 20 - A exploração inicial (avaliação de diagnóstico), que nos indica a realidade da qual partimos e nos leva a conhecer as necessidades dos alunos e da Escola na área em que se está a processar a revisão; - A realização dos objetivos que nos propomos em cada momento determinado; - A identificação das diversas alternativas que nos podem ajudar a alcançar o objetivo desejado; - A seleção dos meios, métodos, estratégias e atividades que nos podem fazer avançar de maneira mais segura e mais rápida de acordo com as necessidades; - A verificação experimental do caminho escolhido e das dificuldades que vão surgindo. Todos os aspetos e dimensões da Escola e do processo educativo são, num momento ou noutro, objeto de avaliação: o plano de estudos, o trabalho docente, o programa educativo, a organização Escolar, os órgãos participativos, assim como os diversos âmbitos do crescimento e maturidade dos alunos, isto é, os aspetos cognitivos, afetivos, sociais, etc.
  21. 21. Externato Secundário do Soito, CRL __________________________________________________ Projeto Educativo 2012-2015 Comunidade Escolar Cultura e Tradição Ambiente Página 20 de 20 A aplicação do processo de avaliação deve ser um estímulo e uma orientação constante, com o objetivo primordial de nos conduzir ao melhoramento da ação educativa da nossa Escola. Soito, Setembro de 2012. O Diretor _________________________________

×