Patologia

3.667 visualizações

Publicada em

0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.667
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
153
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Patologia

  1. 1. * PATOLOGIA Ana Laura Sanches Martin
  2. 2. * Patologia (derivado do grego pathos, sofrimento, doença, e logia, ciência, estudo) * É o estudo das doenças em geral sob aspectos determinados, tanto na medicina quanto em outras áreas do conhecimento como matemática e engenharias, onde é conhecida como "Patologia das Edificações" e estuda as manifestações patológicas que podem vir a ocorrer em uma construção. Ela envolve tanto a ciência básica quanto a prática clínica, e é devotada ao estudo das alterações estruturais e funcionais das células, dos tecidos e dos órgãos que estão ou podem estar sujeitos a doenças.
  3. 3. * Ramos * Tradicionalmente, o estudo da patologia é dividido em: * Patologia geral Está envolvida com as reações básicas das células e tecidos a estímulos anormais provocados pelas doenças. Por isso é denominada patologia geral, doenças relacionadas a todos os processos patológicos, referentes às células. * Patologia especial Examina as respostas específicas de órgãos especializados e tecidos a estímulos mais ou menos bem definidos.
  4. 4. * Áreas * Todas as doenças têm causa (ou causas) que age(m) por determinados mecanismos, os quais produzem alterações morfológicas e/ou moleculares nos tecidos, que resultam em alterações funcionais do organismo ou parte dele, produzindo alterações subjetivas(sintomas) ou objetivas(sinais). * A patologia engloba áreas diferentes como: * Etiologia * Estuda as causa gerais de todos os tipos de doenças , podendo ser determinado por fatores intrínsecos ou adquiridos. * Patogenia * É o processo de eventos do estímulo inicial até a expressão morfológica da doença.
  5. 5. * Alterações Morfológicas * As alterações morfológicas, que são as alterações estruturais em células e tecidos características da doença ou diagnósticas dos processos etiológicos. É o que pode ser visualizado macro ou microscopicamente. * Fisiopatologia * Estuda os distúrbios funcionais e significado clínico. A natureza das alterações morfológicas e sua distribuição nos diferentes tecidos influenciam o funcionamento normal e determinam as características clínicas, o curso e também o prognóstico da doença. * O estudo dos sinais e sintomas das doenças é objeto da Propedêutica ou Semiologia, que têm por finalidade fazer seu diagnóstico, a partir do qual se estabelecem o prognóstico, a terapêutica e a profilaxia.
  6. 6. * * No mundo todo, as doenças que acometem o sistema respiratório ocupam o posto de terceira causa de morte. Dentre as doenças mais comuns que acometem o aparelho respiratório estão: * Broncopatias; * Pneumopatias; * Transtornos respiratórios; * Fístula do trato respiratório; * Doenças torácicas; * Transtorno da motilidade ciliar;
  7. 7. * Doenças nasais; * Hipersensibilidade respiratória; * Infecções respiratórias; * Doenças da traquéia; * Laringopatias; * Doenças pleurais; * Anormalidades do sistema respiratório; * Neoplasias do trato respiratório.
  8. 8. * Os pulmões são órgãos que compõem o sistema respiratório, responsáveis pelas trocas gasosas entre o ambiente e a corrente sanguínea. São dois órgãos de formato piramidal, sendo estes os principais órgãos do sistema respiratório dos humanos. * As doenças mais comumente observadas que acomete os pulmões são: * Doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC); * Bronquite crônica; * Enfisema pulmonar; * Asma; * Câncer de pulmão.
  9. 9. * Bronquite Crônica * A bronquite crônica é definida como uma inflamação dos brônquios. Geralmente, surge depois de 20 a 30 anos de exposição dos brônquios a fatores irritantes, como o tabaco, poluição do ar, entre outras fontes. Sua ocorrência é mais comum em mulheres do que em homens. * Esta afecção pode preceder ou acompanhar o enfisema pulmonar. * Enfisema Pulmonar * Esta é uma doença crônica, na qual ocorre destruição gradativa dos tecidos pulmonares, passando estes a ficarem hiperinsuflados. Normalmente sua etiologia reside na exposição prolongada ao tabaco ou produtos químicos tóxicos.
  10. 10. * Asma * A asma, também conhecida como asma brônquica ou bronquite asmática, é uma afecção pulmonar caracterizada pela inflamação das vias aéreas, que leva à diminuição ou até mesmo obstrução do fluxo de ar. Sua fisiopatologia está ligada a fatores genéticos e ambientais, manifestando-se por meio de crises de falta de ar. * Nos Estados Unidos, essa doença leva ao óbito aproximadamente 5% dos adultos. Tanto os internamentos quanto os óbitos relacionados a essa doença tem aumentado. No Brasil, dentro do SUS, a asma representa a terceira causa de internamentos, sendo que no ano de 2007 foram registradas 273.205 internações por essa doença no Brasil (2,41% das internações totais).
  11. 11. * * O sistema digestório do ser humano é constituído por um longo tubo, onde estão os outros órgãos e glândulas que fazem parte da digestão, são eles: boca, faringe, esôfago, estômago, intestino delgado, intestino grosso e ânus. Eles são responsáveis pela absorção e transporte dos nutrientes necessários para o desenvolvimento do corpo humano, e também são pela eliminação das impurezas do organismo. * O sistema digestório começa pela boca, onde todo o alimento é triturado, e é aqui que se inicia a digestão, que continua no estômago e termina no intestino delgado onde todos os nutrientes são absorvidos. Quando vai para o intestino grosso há só absorção de água, e o que não é aproveitado se transforma em urina e fezes.
  12. 12. * Doenças do sistema digestório apendicite * Este é um órgão pequeno em forma de tubo, que está ligado ao intestino grosso, que também está ligado ao abdômen direito. A apendicite é causada pelo fechamento neste local, e leva a um aumento da pressão, problemas no fluxo sanguíneo e inflamação. Se essa não for tratada, a apêndice pode estourar e espalhar a infecção por todo o corpo. * Apendicite é uma inflamação do apêndice intestinal, uma bolsa em forma de verme do intestino grosso. A apendicite mais comum é aapendicite aguda, que, apesar de poder ocorrer em qualquer idade, é muito mais comum na adolescência. É extremamente comum e afeta mais de 7% da população em qualquer altura das suas vidas. * A apendicite crônica é, na verdade, composta por apendicites subagudas repetidas, que levam à inflamação contínua.
  13. 13. * Exames * Se você tem apendicite, sua dor aumentará quando o médico soltar a pressão de repente, após pressionar gentilmente a área abdominal inferior à direita. Se você tiver peritonite, tocar a área do abdome pode causar um espasmo dos músculos. * Um exame retal pode revelar sensibilidade no lado direito do reto. * Em geral, os médicos podem diagnosticar a apendicite pela sua descrição dos sintomas, pelo exame físico e pelos exames de laboratório. Em alguns casos, testes adicionais podem ser necessários. Isso pode incluir: * Tomografia computadorizada abdominal * Ultrassonografia abdominal * Laparoscopia diagnóstica
  14. 14. *
  15. 15. * Quadro Clássico: seqüência bem definida; dor – naúseas – vômitos – hiperestesia na área do apêndice – febre Em geral, na apendicite aguda temos um período de 12 a 48h desde o início dos sintomas até a hospitalização. Nos casos de apêndice em FID, mais de 95% referem dor que de início tem localização em região epigástrica e periumbelical e posteriormente localizando-se no quadrante inferior direito onde permanece constante e intensa. Pode irradiar para MMII devido ao envolvimento do psoas.
  16. 16. * * A gastrite é uma inflamação do epitélio estomacal, muitas vezes, tem diferente significado para os leigos e para os médicos. * O público, frequentemente, usa o termo gastrite como queixa, representando vários desconfortos relacionados com o aparelho digestivo. * O médico, após examinar o paciente e fazer os exames necessários, conclui que existe gastrite, inclusive, muitas vezes sem sintomas e outras vezes em que não existe significado clínico destacável. * As gastrites podem ser agudas ou crônicas.
  17. 17. * Gastrite aguda * Gastrites agudas permitem uma abordagem mais simplificada, por serem de aparecimento súbito, evolução rápida e facilmente associadas a um agente: * Medicamentos, infecções e estresse físico ou psíquico podem levar a uma gastrite aguda. * Ácido acetil-salicílico (aspirina, AAS), anti-inflamatórios não esteroides, corticóides, bebidas alcoólicas e a ingestão acidental ou suicida de certas substâncias corrosivas são exemplos de agentes agressores. * Alimentos contaminados por germes, como bactérias, vírus, ou por suas toxinas são causa frequente de inflamação aguda do estômago, como parte de uma infecção, genericamente conhecida como gastroenterite aguda.
  18. 18. * Gastrite crônica * Em relação à gastrite crônica, também, existe muita confusão, principalmente no que se refere aos sintomas e à relação com os agentes causadores. * Sabe-se que a bactéria Helicobacter pylori pode determinar uma gastrite crônica. Esta bactéria vive muito bem em ambientes ácidos, como é o caso do estômago. No entanto, o Helicobacter pylori leva à destruição da barreira protetora que reveste a mucosa do estômago, permitindo que o ácido gástrico agrida a própria mucosa gástrica, o que leva à inflamação da mesma, caracterizando a gastrite.
  19. 19. * * Omeprazol é um medicamento da classe dos inibidores da bomba de protões (ou prótons), usado como antiulceroso. É um pó branco ou quase branco, muito pouco solúvel na água. Hoje comercializado na forma de pellets (pequenas esferas) * Indicações * Esofagite de refluxo * Síndrome de Zollinger-Ellison * Erradicação do Helicobacter pylori (associado à terapia antimicrobiana) * Lesões gástricas provocadas por drogas anti-inflamatórias não esteroidais (AINEs) * Interações com outros medicamentos * Este medicamento possui interação com o [ e itraconazol podendo reduzir o efeito destes no organismo.
  20. 20. * * Infarto do Miocárdio Quando o sangue passa pelo coração, ele não consegue irrigar o tecido. É para isso que serve a coronária, uma ramificação da Artéria Aorta. Ela fornece os nutrientes para as células do miocárdio, o músculo que movimenta o coração. Agora pense: e se o sangue não puder chegar até o miocárdio? Se a artéria coronária entupisse? Os nutrientes não chegariam nas células, que não poderiam produzir energia, assim parte do tecido morreria. Se o miocárdio não funciona o coração não bombeia e o sangue não chega para as células do corpo todo. É assim que acontece um infarto, causando morte súbita ou parada cardíaca. Há vários modos de se ter um entopimento, como por exemplo: Estudos mostram que pessoas que não tomam café da tem demosntrado maior quantidade da proteína betatromboglobulina. Embora essas pessoas estejam sadias, a quantidade desta proteína se apresenta 7 vezes maior do que o normal. É perigoso pois esta proteína se acumula nas paredes dos vasos sanguíneos, podendo causar um infarto. Isso mostra a importância de tomar um café da manha completo todos os dias.
  21. 21. *
  22. 22. * Hipertensão arterial é uma doença crónica determinada por elevados níveis de pressão sanguínea nas artérias, o que faz com que o coração tenha que exercer um esforço maior do que o normal para fazer circular o sangue através dos vasos sanguíneos. A pressão sanguínea envolve duas medidas, sistólica e diastólica, referentes ao período em que o músculo cardíaco está contraído (sistólica) ou relaxado (diastólica). A pressão normal em repouso situa-se entre os 100 e 140 mmHg para a sistólica e entre 60 e 90 mmHg para a diastólica.1 Para que os valores sejam fiáveis, a medida deve fazer-se após um período de repouso de 5 a 10 minutos num ambiente calmo. A largura da braçadeira nota 1 deve corresponder a 2/3 do comprimento do braço, com comprimento suficiente para rodear bem todo o braço envolvendo cerca de 80% deste. Uma braçadeira muito estreita origina valores falsamente altos e por sua vez uma
  23. 23. * * Sistema Urinário humano * O Sistema Urinário humano é de extrema importância para o funcionamento do nosso corpo. * O Sistema Urinário humano é composto por: * - Rins * - Bexiga urinária * - Ureteres * - Uretra * - Esfíncteres
  24. 24. * Funções do sistema Urinário * - Produzir, armanezar e eliminar a urina; * - Regular o volume a composição química do sangue e seu volume; * - Eliminar o excesso de água e resíduos do corpo humano, através da urina; * - Garantir a manutenção do equilíbrio dos minerais no corpo humano; * - Auxílio na regulagem de produção das hemácias (células vermelhas sanguíneas) * Principais doenças do sistema urinário: * - Glomerulonefrite (inflação dos glomérulos do rim). * - Insulficiência Renal (diminuição ou interrupção no processo de filtragem glomerular). * - Doença do Rim Policístico (doença hereditária que se caracteriza pela formação de cistos nos túbulos renais). * - Proteinúria (presença de excesso de proteínas na urina que pode significar deficiência no funcionamento dos rins). * - Incontinência Urinária (dificuldade ou falta total do controle da
  25. 25. * * A pele (cútis ou tez), em anatomia, é o órgão integrante do sistema tegumentar (junto ao cabelo e pêlos, unhas, glândulas sudoríparas e sebáceas), que tem por principais funções a proteção dos tecidos subjacentes, regulação da temperatura somática, reserva de nutrientes e ainda conter terminações nervosas sensitivas. * A pele é o revestimento externo do corpo, considerado o maior órgão do corpo humano e o mais pesado. Compõe-se da pele propriamente dita e da tela subcutânea1 .
  26. 26. * A pele apresenta duas camadas: a epiderme e a derme. A hipoderme, ou tela subcutânea, é uma camada de tecido conjuntivo frouxo, que fica logo abaixo da derme. Há ainda vários órgãos anexos, como folículos pilosos, glândulas sudoríparas e sebáceas; ou penas, escamas e cascos. * A pele é praticamente idêntica em todos os grupos étnicos humanos. Nos indivíduos de pele escura, os melanócitos produzem mais melanina que naqueles de pele clara, porém o seu número é semelhante.
  27. 27. *
  28. 28. *
  29. 29. * Ao entrar em contato com a pele, o níquel é identificado como um corpo estranho e provoca reações que vão desde inchaço e vermelhidão, até bolhas e feridas nos casos mais severos. O caso mais típico são as inflamações na orelha. Aproximadamente 20% das mulheres que tem orelhas furadas sofrem com inflamações devido a dermatite.
  30. 30. * * Outras possíveis causas de dermatite alérgica de contato são: * · Neomicina ou benzocaína em anestésicos locais; * · Couro; * · Formaldeído, que é usado em xampus, detergentes, fortalecedores de unhas, lenços para limpeza a seco e antissépticos bucais; * · Pastas de dentes e doces com sabor de canela; * · Ácido paraaminobenzóico ou PABA, ingrediente ativo de alguns protetores solares; * · Produtos químicos em tinturas para cabelo; * · Conservantes usados em cosméticos.
  31. 31. * * Psoríase (do grego psora "coceira" + -sis "ação, condição") é uma doença inflamatória crônica da pele, podendo afetar mucosas, unhas e até articulações. Cerca de 2-3% da população tem psoríase, que acomete homens e mulheres de qualquer idade, sendo frequente o seu aparecimento na terceira década de vida. É caracterizada pela presença de lesões avermelhadas, bem delimitadas, descamativas , em qualquer parte do corpo. Apresenta período de melhora e piora ao longo da sua evolução. A psoríase pode levar a uma piora na qualidade de vida dos pacientes, devido ao preconceito das pessoas que os cercam.
  32. 32. * * Psoríase Vulgar(L40.0): é a manifestação mais comum representando em torno de 80 a 90% dos casos. Lesões de tamanhos variados, delimitadas e avermelhadas, com escamas secas, aderentes, prateadas ou acinzentadas que surgem no couro cabeludo, joelhos e cotovelos;
  33. 33. *
  34. 34. *
  35. 35. * * O protocolo de tratamento para psoríase em nossa clínica inclui: - cremes tópicos nos locais das placas e “super hidratantes” em todo o corpo; - uso de vitamina E em altas doses, associada ou não a outras vitaminas e íons; - actinoterapia; - sessões de laser; - uso de imunobiológicos e às vezes de outros tratamentos sistêmicos como o metotrexate (somente para casos limitadores e resistentes); - homeopatia; - imunoterapia.
  36. 36. * * Psorex Creme e Pomada - Indicações * No tratamento tópico da psoríase (excluindo a forma disseminada da doença), eczemas recalcitrantes, líquen plano, lúpus eritematoso discóide e outras dermatites que não respondam satisfatoriamente a esteróides menos potentes.
  37. 37. * * A trompa de Eustáquio sai do ouvido médio de cada ouvido e vai até a parte posterior da garganta. Essa trompa drena o líquido produzido normalmente no ouvido médio. Se a trompa de Eustáquio for bloqueada, o líquido poderá se acumular. Isso pode levar a uma infecção. * As infecções no ouvido são comuns em bebês e crianças porque a trompa de Eustáquio pode ficar congestionada facilmente. * As infecções no ouvido também podem ocorrer em adultos, embora sejam menos comum que em crianças. * Tudo que obstrui ou provoca inchaço da trompa de Eustáquio faz com que mais líquido se acumule no ouvido médio atrás do tímpano. As causas incluem:
  38. 38. * Os sintomas de uma infecção de ouvido em crianças mais velhas ou em adultos incluem: * Dor de ouvido * Ouvido tapado * Mal-estar geral * Vômitos * Diarreia * Perda de audição no ouvido infectado * A infecção de ouvido pode começar logo depois de ter um resfriado. A drenagem súbita de líquido verde ou amarelo do ouvido pode indicar rompimento do tímpano.
  39. 39. * * A amoxicilina é em geral a primeira opção. Outros antibióticos que podem ser receitados são: azitromicina, claritromicina, cefdinir, cefuroxima, cefpodoxime, amoxicilina-clavulanato (Augmentin), clindamicina e ceftriaxona. * Uso Otológico: * Otosynalar * Ouvidonal * Otociriax * Otobetnovate
  40. 40. *
  41. 41. *
  42. 42. * As amígdalas (palatinas) e as adenóides (amígdalas faríngeas) são estruturas que possuem função de proteção aos tecidos, assim como os linfonodos. Posicionadas estrategicamente nas entradas do tubo digestivo e respiratório, ”combatem” simples bactérias e vírus que entram pelo nariz ou pela boca. Resultam em uma reação inflamatória inicial das amígdalas para que o sistema imunológico produza anticorpos (crie anticorpos e marcadores) contra futuras infecções.
  43. 43. * * Faringite é o nome dado à inflamação da faringe; amigdalite é a inflamação das amígdalas. Ambas apresentam como principal sintoma a dor de garganta. Como estão anatomicamente próximas, é muito comum a faringe e as amígdalas inflamarem simultaneamente, um quadro chamado de faringoamigdalite. Apesar de inflamarem juntas, algumas pessoas tem predominantemente amigdalite, enquanto outras, faringites. Ao longo do texto vou alternar os termos faringite e amigdalite, mas o que vale para uma, também serve para a outra. * A faringoamigdalite pode ser causada por infecções bacterianas ou virais. A maioria dos casos é de origem viral. Vários tipos de vírus podem levar à faringite e/ou amigdalite. A gripe é um exemplo comum de dor de
  44. 44. * * Antiinflamatórios * Nimesulida 100mg 1 comp. 12/12hs * Diclofenaco de Potássio 50mg 1 comp. 8/8hs 6dias * Cetoprofeno 50mg 1comp. de 8/8 hs 5dias Antibióticos Amoxicilina 500mg 1 caps de 8/8hs 7 diaS Azitromicina 500mg 1comp a cada 24hs 3 dias

×