Corpo e movimento

816 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
816
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
19
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
12
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Corpo e movimento

  1. 1. “ CRIE FUTUROS IBERO AMÉRICA” CORPO E MOVIMENTO 25, 27 e 28 de Junho de 2009 Local: Teatro da Dança Realização: Enthusiasmo Cultural Coordenação: Lala Deheinzelin
  2. 2. CRIE FUTUROS IBERO AMÉRICA
  3. 3. Espaço Cultural Sem Fronteiras Um espaço cultural comum, sem fronteiras, onde os criadores possam circular com toda liberdade Autores: Fernando – Ex –coordenador de Cultura da OEI,no Projeto Crie Futuros é organizador da Rede de Centros Culturais da Espanha - Futuros CRIE FUTUROS IBERO AMÉRICA
  4. 4. O poder de recriação da América-latina Sonho com a unidade Latino-americana pois acredito que, uma vez unida, a América-latina será um poder mundial. Mas não um poder para dominar, para sobrepor-se. Mas, sim, um poder de regeneração, de recriação. Autora: Rosa Alegria, co-fundadora do Núcleo de Estudos do Futuro da PUC-SP CRIE FUTUROS IBERO AMÉRICA
  5. 5. Livros com conteúdo para estimular a diversidade cultural As pessoas terão acesso a livros onde poderão identificar as diferentes culturas, as diferentes formas, os diferentes corpos, as diferentes pessoas e irão pensar: “eu não sou parecido com essas diferentes culturas, eu sou diferente! E vou valorizar como eu sou! O que eu tenho eu vou aprender a gostar, aprender a valorizar e identificar o que eu tenho de diferente, de bom e de bonito em como eu sou”. Autora: Claudia Cezar, pesquisador a da AENE CRIE FUTUROS IBERO AMÉRICA
  6. 6. Escola e livros preocupados com o estímulo à diversidade cultural No espaço de aprendizagem, que pode ser uma escola ou não, teria o aprendizado e exercício dos sentidos: ouvir muito bem, o tato, o paladar...tudo muito bem, para que se desenvolva os sentidos. Autoras: Claudia Cezar, pesquisador a da AENE e Lala Deheinzelin CRIE FUTUROS IBERO AMÉRICA
  7. 7. Valorização do estar e não do ser Um futuro em que não haja espaço para reuniões formais onde as pessoas fiquem trocando seus cartões e dizendo “eu sou o ‘vice-presidente disto’, eu sou o ‘diretor científico daquilo’...”. A valorização do estar e não do ser. A linguagem simbólica e multi-sensorial vai ajudar que isto acabe, porque a gente vai olhar no olho de nossos iguais e a gente vai se reconhecer, sem precisar falar muito. Seremos pegos por sensações, como o perfume da casa de um colega etc. Autora: Rosa Alegria, co-fundadora do Núcleo de Estudos do Futuro da PUC-SP CRIE FUTUROS IBERO AMÉRICA
  8. 8. Ensino do percepção O desenvolvimento de uma percepção onde o ouvir dos alunos seja mais importante que o falar, que o descrever ou que o escrever. Trabalhar mais o perceber pelo olhar, pelo ouvir, pelo sentir, é a minha escola do futuro! E sem ser algo em bloco, onde todos que aprender as mesmas coisas, do mesmo jeito e com os mesmos resultados. As avaliações serão feitas de acordo com as competências de cada um. O “professor” deverá ser mais maleável com aquilo que o “aluno” não tenha competência e mais exigente naquilo em que o aluno apresenta mais competência. Autora: Mônica Monteiro, bailarina CRIE FUTUROS IBERO AMÉRICA
  9. 9. Sentido para sentir, e não para o falar No meu futuro, em 2025, não há necessidade de falar bonito, com palavras bem colocadas, com o intuito de impressionar as pessoas com nossa fluência verbal. Esse futuro vai valorizar mais aquilo que é sentido e não aquilo que é falado Autora: Rosa Alegria, co-fundadora do Núcleo de Estudos do Futuro da PUC-SP CRIE FUTUROS IBERO AMÉRICA
  10. 10. Aprendizado do uso do corpo de forma útil e importante Se apreendêssemos a usar o corpo de forma completa talvez os problemas que temos hoje nem existissem. Se usar o corpo de maneira natural, a pessoa tem que aprender a brigar, lutar, correr, pular etc e tal, dificilmente a pessoa que desenvolvesse isso teria tristeza, talvez não precisasse de cartões de visita, talvez tivesse mais facilidade de sentar no chão. Autora: Diogo Granato, bailarino CRIE FUTUROS IBERO AMÉRICA
  11. 11. Falar mais com o corpo e não só com palavras Quebrar barreiras, através do toque, para a mudança de hábitos alimentares e de movimento para se alcançar os melhores índices de nutrição infantil, a partir da infância, em família, e em ambientes de ensino, combatendo obesidade ou desnutrição. Autora:Claudia Cezar, Lala Deheinzelin, CRIE FUTUROS IBERO AMÉRICA
  12. 12. Respeito, não tolerância, a diferenças Um mundo ideal, para mim, é um mundo onde se respeitem todas as diferenças, onde a experiência tivesse valor. Existem somente duas diferenças que eu não toleraria neste mundo, que seriam as diferenças econômica e social. Mas eu gostaria de um mundo onde diferença racial, a religiosa, a filosófica, a ideológica, não fossem um impedimento para o relacionamento e o nosso crescimento como seres humanos. Penso que um mundo ideal é um mundo onde não se tolere a diferença , simplesmente elas existirão e nós as respeitaremos. Autora: Hamlet Bodden, artista CRIE FUTUROS IBERO AMÉRICA
  13. 13. Cooperação cultural real Intercâmbios reais entre países que estão em desenvolvimento e países que estejam em estado mais avançado, como uma verdadeira via dupla, onde todos possam trocar experiências do que estejam fazendo. Autora:Hamlet Bodden, artista CRIE FUTUROS IBERO AMÉRICA
  14. 14. A moda no futuro Roupas versáteis, não sazonais, que respeitem os princípios da sustentabilidade. Autora: Ângela Hirata, Consultora para Comércio Exterior CRIE FUTUROS IBERO AMÉRICA
  15. 15. Fonte de recursos para criar Enquanto ao trabalho criativo de dança-teatro, desejo que os criadores possam se concentrar ou se focar nas coisas que têm a sua volta, os recursos materiais, virtuais, elementos, objetos e situações, para que lhe sirvam de fonte de recursos para criar, para apresentar uma obra. Autora: Maricarmem Rodríguez CRIE FUTUROS IBERO AMÉRICA
  16. 16. Política Cultural do Futuro Educação de reconhecimento de valores das partes, como algo tão básico como a alimentação, a vestimenta, a saúde. E educar pelas artes, educar os valores, mas que a educação seja mais ... Para que possamos usar esse meio, para que possamos transmitir as idéias e que possamos compartilhar depois, pese a diferença de idioma, a diferença de cultura, não haveria a limitação na forma em que podemos nos comunicar, Uma boa política cultural seria levar a arte a tal ponto enquanto a mais massivo que possa ser incompreensível, que se possa retomar os elementos valiosos da cultura e intercambiar com outros países, com outros povos... Autora: Maricarmem Rodríguez CRIE FUTUROS IBERO AMÉRICA

×