MídiaGraduação: Publicidade e PropagandaProf. João Filho
A televisão brasileira teve seu início em setembro de 1950com a inauguração da TV Tupi de São Paulo, fundada porAssis Chat...
Nessa época, havia apenas 2 mil aparelhos de televisão importados.A projeção do Grupo de Mídia indica que em 2003 existiam...
A televisão no Brasil é explorada por particulares, através deconcessão governamental. É o meio que apresenta maiortaxa de...
Percentual dede Participação em Julho de 2010  Percentual Participação em Julho de 2000                                   ...
A cobertura e audiência de televisãoSegundo os Estudos Marplan, 98% da população adulta costuma assistir atelevisão.Segmen...
A CoberturaDistância máxima a que pode chegar a emissão de umdeterminado meio de comunicação. O conceito está sedifundindo...
AUDIÊNCIATotal de pessoas que lêem o conteúdo editorial de umapublicação (ou parte), ouvem ou vêem um programa (ouparte), ...
Tipos de emissoras e suas programaçõesTV abertaHoje a grande maioria das emissoras está agrupada em redes e,conseqüentemen...
Seja qual for o tipo de publicidade televisiva quevocê escolher, vai desfrutar de uma série debenefícios que não exitem em...
A televisão é o meio ideal para apanharos consumidores em suas casas.
Retrato fiel da vidaA vantagem mais óbivia da publicidade televisiva é a oportunidade de usarimagens, sons, cores e movime...
A magia eletrônica de nossos dias permite que osanúnicos mostrem tudo que possamos imaginar.
Envolve todos os sentidos do consumidor.
Dentre todos os meios decomunicação a TV é a que temmais condições de mostrar omaior número de produtos emnosso dia-a-dia....
O meio de comunicação mais difundidoA publicidade televisiva é a forma mais difundida que há emtermos de comunicação de ma...
Chegar às massasDo ponto de vista da publicidade, outra grande vantagem da televisãoé enorme cobertura que ela proporciona...
Pontos de Audiência
ReferênciaÉ capaz de gerar moda, interesse e opiniõesem praticamente todas as camadas sociais.
Baixo custo relativoPor alcançar grandes contigentes de pessoas, emborao custo absoluto possa ser alto, o custo por miltel...
Custo Por milÉ o valor que se obtém da divisão dopreço de uma inserção em umapublicação ou emissora pelo total desua audiê...
Custo Por mil Nem sempre anunciar no programa de menor preço ou commaior desconto é a escolha ideal. Comprar só pelo preço...
ImediatismoAgilidade e rapidez na comunicação.
Formatos                                       diferenciadosAlém do espaço comercial tradicional(break),existe oferta de v...
Os padrões de comercialização em televisão são os seguintes:•Básico: comerciais de 15, 30, 45 e 60 segundos.•Patrocínio:Es...
Merchandising deve ser entendido como a exposição e promoção demarcas, produtos e serviços dentro do ponto de venda.Porém ...
A ação de merchandising faz-se presente de um contexto de formabastante sutil e não deve ser confundidacom propaganda ao v...
O envolvimento de forma sutil gera uma inserçãodiferenciada e evita o risco do efeito zapping.Utilizado estrategicamente j...
É uma mídia dispersiva.
Efeito zappingDepois da popularização do controle remoto otelespectador muda de canal a qualquer momento,particularmente n...
Não é a mais recomendada quando énecessária uma argumentação mais             complexa.
Os custo absoluto costuma a seralto, mesmo quando consideradoregionalmente, em comparação aoutros meios.
Custo e Concorrência:A televisão é um desafio para muitos anunciantes locaispor causa dos altos custos, do tempo de produç...
Para anunciantes que empregam recursos    modestos e orçamentos de apenas algunsmilhares de reais na produção de seus come...
Muitos anunciantes locais, como revendedores de automóveis ou franquias de fast food, se beneficiam dos comerciais veicula...
Maior prazo de produção            Produções publicitárias para a            televisão, em geral, demandam            cons...
Além disso, a maioria das emissoraslocais exige um maior prazo de produção     do que é exigido por jornais ou           e...
Outro problema é que os anunciantes       precisam lembrar de que os   telespectadores vão comparar seuscomerciais com out...
TV por assinatura   A TV por assinatura teve um início espetacular no Brasil,                    bastando mencionar que, d...
Muitos deles diziam:"Se a Argentina tem 50% dos domicílios com TV por assinatura, oBrasil vai alcançar muito mais facilmen...
TV por assianturaSomente em 2003 algumas das maiores empresas viram a cor dolucro.Hoje a somatória de domicílios com TV po...
Aspectos positivos TV por assiantura:• Mídia seletiva: pela sua programação(altamente segmentada com canais especializados...
Aspectos negativos:• Baixa audiência, conseqüência da baixapenetração do meio.• Conseqüente alto CPM.
Possui quase todas as vantagens         da Tv aberta.    Caracterizando-se pela  segmentação do conteúdo    editorial, de ...
Em comparação com os custos de se anunciar em Tv aberta, o custo absoluto é bem mais baixo, mesmolevando em conta proporci...
Não basta procurar uma grande audiência domiciliar, umprograma que o anunciante acha o melhor da TV ou a que suafilha mais...
Avaliação da TV para diversos usosTipos de uso Menor Valor Pouco valor Algum valor Mais Valor Melhor valorAutoridade      ...
Midia  aula 17
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Midia aula 17

377 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
377
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Midia aula 17

  1. 1. MídiaGraduação: Publicidade e PropagandaProf. João Filho
  2. 2. A televisão brasileira teve seu início em setembro de 1950com a inauguração da TV Tupi de São Paulo, fundada porAssis Chateaubriand. (vídeo 1)
  3. 3. Nessa época, havia apenas 2 mil aparelhos de televisão importados.A projeção do Grupo de Mídia indica que em 2003 existiam 42,2milhões de domicílios com um ou mais aparelhos de televisão,representando um índice de posse de 86,5% em termos brasileiros.
  4. 4. A televisão no Brasil é explorada por particulares, através deconcessão governamental. É o meio que apresenta maiortaxa de crescimento, mobilizando mais de 60 % doinvestimento publicitário no Brasil.
  5. 5. Percentual dede Participação em Julho de 2010 Percentual Participação em Julho de 2000 2005
  6. 6. A cobertura e audiência de televisãoSegundo os Estudos Marplan, 98% da população adulta costuma assistir atelevisão.Segmentado em termos sócio-demográficos, esse público apresenta hábitosconforme quadro abaixo:
  7. 7. A CoberturaDistância máxima a que pode chegar a emissão de umdeterminado meio de comunicação. O conceito está sedifundindo, no Brasil, por recomendação do Grupo deMídia, como geográfico.São 122 exibidoras da Rede Globo.
  8. 8. AUDIÊNCIATotal de pessoas que lêem o conteúdo editorial de umapublicação (ou parte), ouvem ou vêem um programa (ouparte), transitam por onde há cartazes de rua e depontos de venda, e que, portanto, têm oportunidade deler, ver ou ouvir as mensagens publicitárias colocadas emcada um dos meios.Em geral, a audiência é expressa em percentagem.
  9. 9. Tipos de emissoras e suas programaçõesTV abertaHoje a grande maioria das emissoras está agrupada em redes e,conseqüentemente, adotando a programação produzida pelamatriz, situada invariavelmente no eixo Rio/São Paulo.Os gêneros de programas de maior índice de audiência sãonovelas, jornalismo, programas de auditórios e transmissão dejogos de futebol, produzidos no Brasil.
  10. 10. Seja qual for o tipo de publicidade televisiva quevocê escolher, vai desfrutar de uma série debenefícios que não exitem em nenhum outro meiode comunicação em massa.
  11. 11. A televisão é o meio ideal para apanharos consumidores em suas casas.
  12. 12. Retrato fiel da vidaA vantagem mais óbivia da publicidade televisiva é a oportunidade de usarimagens, sons, cores e movimento nos comerciais.Em geral, essa forma de publicidade é considerada a mais parecida com avida, recriando cenas e mostrando pessoas em determinadas situações comas quais todos podemos nos identificar.
  13. 13. A magia eletrônica de nossos dias permite que osanúnicos mostrem tudo que possamos imaginar.
  14. 14. Envolve todos os sentidos do consumidor.
  15. 15. Dentre todos os meios decomunicação a TV é a que temmais condições de mostrar omaior número de produtos emnosso dia-a-dia.É importante tanto paraanunciantes de comunicação demassa quanto para as empresasde prestação de serviços
  16. 16. O meio de comunicação mais difundidoA publicidade televisiva é a forma mais difundida que há emtermos de comunicação de massa.
  17. 17. Chegar às massasDo ponto de vista da publicidade, outra grande vantagem da televisãoé enorme cobertura que ela proporciona a qualquer momento. Mesmoem programas com índices de audência em percentuais de 8 a 10, vocêestá atingindo cerca de 9 milhões de indivíduos.É sem dúvida o maior meio de comunicação em massa devido aonúmero de telespectadores alcaçados e de cidades com sinal de TV.
  18. 18. Pontos de Audiência
  19. 19. ReferênciaÉ capaz de gerar moda, interesse e opiniõesem praticamente todas as camadas sociais.
  20. 20. Baixo custo relativoPor alcançar grandes contigentes de pessoas, emborao custo absoluto possa ser alto, o custo por miltelespectadores é baixo, se comparado a outros meiosde comunicação.
  21. 21. Custo Por milÉ o valor que se obtém da divisão dopreço de uma inserção em umapublicação ou emissora pelo total desua audiência expressa em númerosabsolutos, em milhares. CPM= custo da inserção x 1.000/ público-alvo Exemplo Revista Veja CPM= 185.000 x 1.000/ 2.700.000 leitores = R$68,51(custo por cada conjunto de mil leitores)
  22. 22. Custo Por mil Nem sempre anunciar no programa de menor preço ou commaior desconto é a escolha ideal. Comprar só pelo preço pode ser um mau negócio.
  23. 23. ImediatismoAgilidade e rapidez na comunicação.
  24. 24. Formatos diferenciadosAlém do espaço comercial tradicional(break),existe oferta de vários outros formatos.
  25. 25. Os padrões de comercialização em televisão são os seguintes:•Básico: comerciais de 15, 30, 45 e 60 segundos.•Patrocínio:Esquema comercial – abertura e encerramento com caracterização de5 segundos; comercial de 30” dentro do programa, chamada de 5segundos na programação rotativa da emissora.Em transmissões especiais- texto foguete de 5 segundos; insertscomo anúncios durante eventos esportivos no placar, tempo de jogoe replay.•Merchandising
  26. 26. Merchandising deve ser entendido como a exposição e promoção demarcas, produtos e serviços dentro do ponto de venda.Porém passou a ser também utilizado para designar a inserção dessesprodutos, marcas ou serviços em um contexto editorial, semcaracterizar um comercial.
  27. 27. A ação de merchandising faz-se presente de um contexto de formabastante sutil e não deve ser confundidacom propaganda ao vivo,efetuada pleos apresentadores ou atores em um contextoexplícito.Atualmente o expressão utilizada é a “product placement”
  28. 28. O envolvimento de forma sutil gera uma inserçãodiferenciada e evita o risco do efeito zapping.Utilizado estrategicamente junto à veiculação docomercial, aponta resultados mais efetivos.
  29. 29. É uma mídia dispersiva.
  30. 30. Efeito zappingDepois da popularização do controle remoto otelespectador muda de canal a qualquer momento,particularmente nos intervalos comerciais.
  31. 31. Não é a mais recomendada quando énecessária uma argumentação mais complexa.
  32. 32. Os custo absoluto costuma a seralto, mesmo quando consideradoregionalmente, em comparação aoutros meios.
  33. 33. Custo e Concorrência:A televisão é um desafio para muitos anunciantes locaispor causa dos altos custos, do tempo de produção e daconcorrência com anúncios nacionais..Embora a produção de comerciais em algumas grandescidades possa se equiparar à produção de comerciaisnacionais, alguns comerciais de emissoras locais não secomparam a eles.
  34. 34. Para anunciantes que empregam recursos modestos e orçamentos de apenas algunsmilhares de reais na produção de seus comerciais, pode ser difícil concorrer com um empresa de refrigerantes ou de automóveis que pode dispor de milhões de reais e ainda empregar para a produção de seus comericias.
  35. 35. Muitos anunciantes locais, como revendedores de automóveis ou franquias de fast food, se beneficiam dos comerciais veiculados na TV pelos fabricantes desses automóveis oufranqueadores que possuem verbas nacionais de publicidade.
  36. 36. Maior prazo de produção Produções publicitárias para a televisão, em geral, demandam considerável tempo e dinheiro. Alguns anunciantes locais, principalmente comerciantes, vêem nesse maior prazo de produção um problema a mais.
  37. 37. Além disso, a maioria das emissoraslocais exige um maior prazo de produção do que é exigido por jornais ou emissoras de rádio.
  38. 38. Outro problema é que os anunciantes precisam lembrar de que os telespectadores vão comparar seuscomerciais com outros de produção maiscara de anunciantes nacionais que foram apresentados no mesmo intervalo comercial.
  39. 39. TV por assinatura A TV por assinatura teve um início espetacular no Brasil, bastando mencionar que, de 1994 a 1997, foi se expandindo numa progressão geométrica com um crescimento total de 635%. O ritmo de crescimento era tão acelerado que seus principais executivos estavam muito pouco preocupados em posicioná-la como mídia, uma vez que a expectativa de faturamento somente com a assinatura era fabulosa. As Organizações Globo, a Editora Abril e outros importantes grupos de comunicação fizeram pesados investimentos na área de TV por assinatura, mas acabaram amargando prejuízo por longo período.
  40. 40. Muitos deles diziam:"Se a Argentina tem 50% dos domicílios com TV por assinatura, oBrasil vai alcançar muito mais facilmente este índice.Eu devoalcançar 5 milhões de assinantes em três anos. Cada assinaturacusta US$ 50,00 por mês, num ano alcanço um faturamento percapita de US$ 600,00. Multiplicando US$ 600,00 por 5 milhões deassinantes, o meu faturamento será de US$ 3 bilhões. Três bilhõesde dólares é mais do que o faturamento da Rede Globo! A receitapublicitária será muito bem-vinda mas será apenas aquele algomais do negócio".
  41. 41. TV por assianturaSomente em 2003 algumas das maiores empresas viram a cor dolucro.Hoje a somatória de domicílios com TV por assinatura é de cercade 11,6 milhões no Brasil, o que dá um índice de penetração deaproximadamente de 7% dos domicílios brasileiros, muito distante,portanto, da Argentina com 56,84%, do Uruguai com 48,8%, doChile com 30,5%, da Colômbia com 19,83%, do México com19,60%, e da Venezuela com 18,15%. Estamos à frente apenas doPeru com 6,8%.
  42. 42. Aspectos positivos TV por assiantura:• Mídia seletiva: pela sua programação(altamente segmentada com canais especializadosem filmes, programas infantis, mundo animal,viagens, esportes, notícias, ciências, canaisétnicos etc.) e pelo custo de assinatura.• Excelente imagem visual. A reprodução de TVpor assinatura é perfeita.• Baixo valor absoluto dos comerciais.• Flexibilidade na negociação de formatoscomerciais.
  43. 43. Aspectos negativos:• Baixa audiência, conseqüência da baixapenetração do meio.• Conseqüente alto CPM.
  44. 44. Possui quase todas as vantagens da Tv aberta. Caracterizando-se pela segmentação do conteúdo editorial, de conetúdo internacional, predominantemente norte- americano.Tem um público qualificado com predominãncia nas classes sociais mais elevadas, porém já vivemos um processo de popularização.
  45. 45. Em comparação com os custos de se anunciar em Tv aberta, o custo absoluto é bem mais baixo, mesmolevando em conta proporcionalmente a participação de audiência de cada programa ou emissora.
  46. 46. Não basta procurar uma grande audiência domiciliar, umprograma que o anunciante acha o melhor da TV ou a que suafilha mais nova sempre assiste. Para otimizar o resultado de seuesforço de comunicação, o anunciante precisa alcançar o maiornúmero possível de consumidores em potencial, isto é, possíveiscompradores. É preciso definir e buscar o público-alvo. Assim, oanunciante terá condições de programar sua veiculação de formaa aproveitar melhor seu investimento.
  47. 47. Avaliação da TV para diversos usosTipos de uso Menor Valor Pouco valor Algum valor Mais Valor Melhor valorAutoridade TVBeleza TVDemostração TVElegância TVEntretenimento TVEventos TVEstimulo TVHumor TVInformação TVImaginação TVIntimidade TVIntrução TVLiderança TVNotícias TVEmbalagem TVPessoal TVPrestígio TVPreço TVProduto em uso TVReceitas TVSex appeal TVTradição TV

×