Metodologia qualitativa: coleta e análise de dados visuais

3.341 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.341
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
45
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • {}
  • Metodologia qualitativa: coleta e análise de dados visuais

    1. 1. Metodologia qualitativa: coleta e análise de dados visuais Ana Córdula Cyntia Chaves Derek Warwick Hamilton Tabosa Disciplina: Metodologia da Pesquisa em Ciência da Informação Professora: Mirian Aquino
    2. 2. Por que trabalhar com imagens? Dois motivos, uma advertência: 1.Onipresença das imagens Restringir-se a uma única 2.Revelações exclusivas metodologia constitui-se em fator limitante You may delete this page.
    3. 3. PRINCIPAIS correntes de pesquisa visual nas Ciências Sociais O pesquisador cria/produz as imagens  O pesquisador estuda imagens produzidas ou consumidas pelos sujeitos  Terceira corrente, mais recente: misto entre as duas anteriores  You may delete this page.
    4. 4. A escolha pelo método de pesquisa visual Mais orientado a estudos exploratórios Algumas questões a considerar Orçamento Prazo You may delete this page.
    5. 5. O lugar dos dados visuais em pesquisa social: uma breve história  Conhecimento da história sobre o uso da imagem em pesquisa social  Compreensão de que as imagens não são documentos neutros nem transparentes You may delete this page.
    6. 6. Recorte das ciências  Antropologia  Sociologia  Psicologia You may delete this page.
    7. 7. Início do uso da fotografia em pesquisa social Técnicas fotomecânicas de produção de imagem  Fotografia fixa: foi rapidamente aliada a vários projetos sociológicos e governamentais destinados a objetificar e quantificar diferenças entre pessoas isoladas e entre grupos de pessoas.  Cinematografia You may delete this page.
    8. 8. A fotografia nas ciências Na antropologia: tem-se a ascensão da fotografia antropométrica (séc. XIX)  Na psicologia: também no séc. XIX, surgem os primeiros experimentos para capturar estados mentais.  Na sociologia: o uso disciplinar da fotografia só é visto a partir da década de 1930.  You may delete this page.
    9. 9. Antropologia visual A antropometria é um ramo das ciências biológicas que tem como objetivo estudar os caracteres mensuráveis da morfologia humana.  O método antropométrico é baseado na mensuração sistemática e na análise quantitativa das variações dimensionais do corpo humano.  You may delete this page.
    10. 10. Estudiosos que utilizaram a fotografia em suas abordagens  Cesare Lombroso: fisionomia criminal (1887)  Alphonse Bertillon: sistema universal de fotografar criminosos de frente e perfil (1880)  Charles Darwin: investigação etológica sobre a emoção (1872) You may delete this page.
    11. 11. Sociologia visual e administração de segurança agrícola  Uso da fotografia com estratégia diferente da usual (primeira metade do século XX)  Criação da FDA (Administração de Segurança Agrícola)  Documentação fotográfica sobre a vida rural e as pequenas cidades como forma de recuperar a credibilidade no País (EUA) You may delete this page.
    12. 12. Imagem  Representação Visual (RODRIGUES,  Vestígios mais antigos  Meios de comunicação na história da 2007) humanidade You may delete this page.
    13. 13. Imagem Caminha juntamente com a escrita na construção da cultura dos grupos sociais  A imagem ganha ainda mais dimensão, principalmente com o advento da Internet e a difusão da comunicação global, em virtude da hipermediação (RODRIGUES, 2007)  Dimensão democrática da imagem (BASSALO; WELLER, 2011)  You may delete this page.
    14. 14. You may delete this page.
    15. 15. Imagem Artefato cultural APRESENTA REPRESENTA REAPRESENTA You may delete this page.
    16. 16. IMPORTANTE  A sociologia recusou a imagem visual como fonte documental nos seus primórdios.  No século XX, a sociologia começou a reconhecer a imagem visual como documento.  Houve a aceitação de as que imagens têm status documental. You may delete this page.
    17. 17. Aplicação de métodos visuais a serviço da pesquisa social Loisos, 2007 A imagem com ou sem som oferece um registro poderoso das ações temporais e dos acontecimentos reais. Pode empregar como dados primários a informação visual. Grande influência dos meios de comunicação no mundo. You may delete this page.
    18. 18. Evolução das imagens  Santaella (1998) - A imagem evoluiu em ciclos ou paradigmas  Camargo (1999) - Divisão por idades You may delete this page.
    19. 19. Utilização da imagem Martinez, 2002 Documento Técnica de documentação Meio de informar You may delete this page.
    20. 20. A imagem fotográfica  Fotografia  Papéis da fotografia na pesquisa  Caráter polissêmico, ambíguo e conotativo You may delete this page.
    21. 21. Metodologia aplicada à organização das informações que permeiam o universo da imagem Década de 80: Panofsky e Shatford (1986) Década de 90: Smith (1996) Metodologia proposta por Rodrigues (2007): Descrição física Composição da Imagem Contexto arquivístico da foto Sentido denotativo Sentidos conotativos Tematização You may delete this page.
    22. 22. Foto-elicitação e Análise Semiótica de Imagens
    23. 23. Foto-elicitação   Capacidade de utilizar imagens para evocar informações (comentários, memórias) ou seja, representações. Principios de utilização:  Compreensão de que a imagem possui um biografia, ou seja, uma história, um contexto.  Possui também um pós-história, ou seja, o que dela foi feito depois do registro.  Sua pós-história revela significados, intenções, desmembramentos ou descontextualização  Sua produção e análise pelo entrevistado é relativa
    24. 24. A Imagem é um produto finito da infinidade  Imagem como remissiva à memória: tragédia ou trauma  Imagem como instrumento etnográfico 
    25. 25. Uso de imagens Três possibilidades  Imagens próximas  Imagens distantes: é raro o uso de imagens distantes dos entrevistados. Geralmente são utilizadas fotografias onde os próprios entrevistados ou a comunidade participa, tendo em vista que um dos objetivos da foto-elicitação é a busca numa aproximação entre entrevistador e entrevistado.  Criação de Imagens
    26. 26. Criação de imagens: um estudo de caso Documentário: Nascidos em Bordéis
    27. 27. Principal caracteristica da fotoelicitação Teoria fundamentada em dados  É a mudança de hipóteses e perspectivas teóricas em uma pesquisa, de acordo com os dados (imagens, falas, ações) que foram coletados.
    28. 28. Análise semiótica de imagens Semiótica Imagem x Texto Tarefa do semiólogo Objetivo da análise semiótica  Mito    
    29. 29. Etapas de análise semiotica (p.325)     Escolha do material Inventário denotativo Significação Limite (quando parar?)
    30. 30. Crítica da semiologia   Subjetividade Abstração e Mistificação
    31. 31. Semiologia híbrida   Validação comunicativa Análise de conteúdo
    32. 32. Estudo de caso Análise de imagens natalinas
    33. 33. Ética da pesquisa com imagens   Ética e Anonimato Permissão e Direitos Autorais
    34. 34. Estudo de caso Filme: Koyaanisqatsi
    35. 35. Análise de imagens em movimento Os meios audiovisuais são um amálgama complexo de sentidos, imagens, técnicas, composição de cenas, sequência de cenas e muito mais (ROSE, 2002, p. 343). Demanda por transcrições = decisões e escolhas Elementos que compõem a “cena” – análise semiótica Que programas serão analisados? Quanto tempo será empregado na coleta de dados? Quanto tempo de “filme” será analisado? Quais são os canais de televisão? Qual unidade de análise será empregada? Um minuto, uma cena, um capítulo ou toda a peça? You may delete this page.
    36. 36. Exemplos de aplicação - Hamilton  Vídeo de abertura da novela Amor à vida  Vídeo ANTM  SOUZA JÚNIOR. Diante dos olhos deles: reflexões sobre corpo e contemporaneidade.  SOUZA JÚNIOR. Os desprezados: a agressão masculina nos vídeos pornôs e os processos de identificação e diferenciação You may delete this page.
    37. 37. Agradecemos a sua audiência! Ana, Cyntia, Derek e Hamilton You may delete this page.

    ×