FORMAÇÃO  EM AÇÃO Língua Estrangeira Moderna Secretaria de Estado da Educação do Paraná 2º Semestre - 2011 Prof. Geane Pot...
Língua Estrangeira Moderna Teorias do Círculo de Bakhtin Fundamentam o documento das Orientações Curriculares de Língua Es...
Língua Estrangeira Moderna “ A língua só existe em função do uso que locutores (quem fala ou escreve) e interlocutores (qu...
uso  língua locutores   fala - escreve  Prof. Geane Poteriko
uso  interlocutores   lê - escuta  língua Prof. Geane Poteriko
Língua Estrangeira Moderna “ O ensinar, o aprender e o  empregar a linguagem passam necessariamente pelo sujeito, o agente...
LINGUAGEM - Agente das relações sociais  - Responsável pela Composição  e pelo Estilo dos  Discursos empregar ensinar apre...
SUJEITO se vale do conhecimento  de enunciados anteriores para formular suas falas e redigir seus textos.  Prof. Geane Pot...
Contexto social histórico cultural  ideológico ENUNCIADO modulado pelo falante Prof. Geane Poteriko
GÊNERO Prof. Geane Poteriko
“ [...] em forma de  enunciados  (orais e escritos) concretos e únicos, que emanam dos integrantes duma ou outra esfera da...
GÊNERO riqueza e a variedade dos gêneros do discurso são  infinitas Prof. Geane Poteriko
GÊNERO variedade virtual da  atividade humana é inesgotável Prof. Geane Poteriko
GÊNERO Cada esfera da atividade humana comporta um repertório de gêneros do discurso ESFERA  -  Vai diferenciando-se  e am...
Orientações Curriculares de  Língua Estrangeira  Moderna   Secretaria de Estado da Educação do Paraná Prof. Geane Poteriko
CONTEÚDO ESTRUTURANTE   Discurso como Prática Social Prof. Geane Poteriko
CONTEÚDO ESTRUTURANTE   A língua será tratada de forma dinâmica, por meio da  leitura , da  oralidade  e da  escrita   Pro...
CONTEÚDO ESTRUTURANTE   Leitura Oralidade   Escrita   Práticas sociais que efetivam o discurso   (DCEs, p.61) Prof. Geane ...
a partir do texto TRABALHO COM A LÍNGUA “  […] o texto não é uma forma prioritária de se usar a língua. É a única forma. A...
TRABALHO COM A LÍNGUA Antunes (2007:130) ...e o texto é constitutivo da atividade de linguagem.Tudo  o que nos deve intere...
SEQUÊNCIA DIDÁTICA   Secretaria de Estado da Educação do Paraná (Scneuwly e Dolz) Prof. Geane Poteriko
GÊNERO a partir daí, os  modelos didáticos   de gêneros.   A seleção de gêneros para o ensino deve ser realizada a partir ...
TRANSPOSIÇÃO DIDÁTICA DE GÊNEROS Secretaria de Estado da Educação do Paraná Prof. Geane Poteriko
RELEMBRANDO *  Situação de produção do gênero *  Lugar social  dessa produção  *  Estrutura que o gênero apresenta.   Prof...
Prof. Geane Poteriko
PERSISTÊNCIA... Prof. Geane Poteriko http://www.youtube.com/watch?v= CojRPtwTCvM
Prof. Geane Poteriko
FASES DA CAPACIDADE  DE LINGUAGEM
*  Aptidões requeridas para a realização de um texto numa situação de interação  determinada FASES DA CAPACIDADE  DE LINGU...
<ul><li>Ambiente físico - Estatuto social dos participantes - Lugar social onde se passa    a interação </li></ul>CAPACIDA...
<ul><li>Análise da infraestrutura    geral do texto - Estrutura textual - Tipos de discurso - Organização textual. </li></...
Análise de  mecanismos  de textualização CAPACIDADE LINGUÍSITICO- DISCURSIVA Prof. Geane Poteriko
Coesão nominal Coesão verbal Conexão  ] Prof. Geane Poteriko
Análise dos mecanismos enunciativos CAPACIDADE LINGUÍSITICO- DISCURSIVA Prof. Geane Poteriko
Vozes e Modalizações ] Prof. Geane Poteriko
SEQUÊNCIA DIDÁTICA   Schneuwly e Dolz (2004) Prof. Geane Poteriko
GÊNEROS - Conjunto de atividades progressivas, planificadas  - Propicia a transposição didática adequada de conhecimento s...
- Esfera social em que  o gênero circula - Situação de comunicação adequada ao gênero SEQUÊNCIA DIDÁTICA Prof. Geane Poter...
- Conteúdos apropriados - Propostas de ações que levem o aluno a alcançar o objetivo proposto SEQUÊNCIA DIDÁTICA Prof. Gea...
SEQUÊNCIA DIDÁTICA 1) Apresentação da proposta  2) Partir do conhecimento prévio dos alunos Prof. Geane Poteriko
SEQUÊNCIA DIDÁTICA 3) Contato inicial com o gênero textual em estudo 4) Realização de outras  leituras do gênero proposto ...
- Estudo de elementos próprios  da composição do gênero  e de características da  linguagem nele utilizada 5)  Organização...
6) Produção coletiva  7) Produção individual  8) Revisão e reescrita   SEQUÊNCIA DIDÁTICA Prof. Geane Poteriko
GÊNERO NOTÍCIA   Lage (2006) Prof. Geane Poteriko
Professora  Geane Poteriko http://gepoteriko.pbworks.com Colégio Estadual Jardim Esperança [email_address] Setembro/2011
FORMAÇÃO  EM AÇÃO Língua Estrangeira Moderna Secretaria de Estado da Educação do Paraná 2º Semestre - 2011 Prof. Geane Pot...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

1. oficina ingles

1.860 visualizações

Publicada em

Oficina de Língua Estrangeira Moderna - Inglês. Itinerante 2011 - Núcleo Regional de Educação da Área Metropolitana Norte. Material adaptado por professora Geane Poteriko.

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.860
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
36
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
47
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

1. oficina ingles

  1. 1. FORMAÇÃO EM AÇÃO Língua Estrangeira Moderna Secretaria de Estado da Educação do Paraná 2º Semestre - 2011 Prof. Geane Poteriko Cleci Carneiro Malucelli Nilva Conceição Miranda
  2. 2. Língua Estrangeira Moderna Teorias do Círculo de Bakhtin Fundamentam o documento das Orientações Curriculares de Língua Estrangeira Moderna Prof. Geane Poteriko
  3. 3. Língua Estrangeira Moderna “ A língua só existe em função do uso que locutores (quem fala ou escreve) e interlocutores (quem lê ou escuta) fazem dela em situações (prosaicas ou formais) de comunicação”... Concepção bakhtiniana (Beth Brait) Prof. Geane Poteriko
  4. 4. uso língua locutores fala - escreve Prof. Geane Poteriko
  5. 5. uso interlocutores lê - escuta língua Prof. Geane Poteriko
  6. 6. Língua Estrangeira Moderna “ O ensinar, o aprender e o empregar a linguagem passam necessariamente pelo sujeito, o agente das relações sociais e o responsável pela composição e pelo estilo dos discursos...” Concepção bakhtiniana (Beth Brait) Prof. Geane Poteriko
  7. 7. LINGUAGEM - Agente das relações sociais - Responsável pela Composição e pelo Estilo dos Discursos empregar ensinar aprender SUJEITO Prof. Geane Poteriko
  8. 8. SUJEITO se vale do conhecimento de enunciados anteriores para formular suas falas e redigir seus textos. Prof. Geane Poteriko
  9. 9. Contexto social histórico cultural ideológico ENUNCIADO modulado pelo falante Prof. Geane Poteriko
  10. 10. GÊNERO Prof. Geane Poteriko
  11. 11. “ [...] em forma de enunciados (orais e escritos) concretos e únicos, que emanam dos integrantes duma ou outra esfera da atividade humana ” (BAKHTIN, 2000: 279). Atividade que se concretiza GÊNERO Prof. Geane Poteriko
  12. 12. GÊNERO riqueza e a variedade dos gêneros do discurso são infinitas Prof. Geane Poteriko
  13. 13. GÊNERO variedade virtual da atividade humana é inesgotável Prof. Geane Poteriko
  14. 14. GÊNERO Cada esfera da atividade humana comporta um repertório de gêneros do discurso ESFERA - Vai diferenciando-se e ampliando-se à medida que se desenvolve e fica mais complexa Prof. Geane Poteriko
  15. 15. Orientações Curriculares de Língua Estrangeira Moderna Secretaria de Estado da Educação do Paraná Prof. Geane Poteriko
  16. 16. CONTEÚDO ESTRUTURANTE Discurso como Prática Social Prof. Geane Poteriko
  17. 17. CONTEÚDO ESTRUTURANTE A língua será tratada de forma dinâmica, por meio da leitura , da oralidade e da escrita Prof. Geane Poteriko
  18. 18. CONTEÚDO ESTRUTURANTE Leitura Oralidade Escrita Práticas sociais que efetivam o discurso (DCEs, p.61) Prof. Geane Poteriko
  19. 19. a partir do texto TRABALHO COM A LÍNGUA “ […] o texto não é uma forma prioritária de se usar a língua. É a única forma. A forma necessária. Não tem outro. A gramática é constitutiva do texto... Antunes (2007:130) Prof. Geane Poteriko
  20. 20. TRABALHO COM A LÍNGUA Antunes (2007:130) ...e o texto é constitutivo da atividade de linguagem.Tudo o que nos deve interessar no estudo da língua culmina com a exploração das atividades discursivas .” Prof. Geane Poteriko
  21. 21. SEQUÊNCIA DIDÁTICA Secretaria de Estado da Educação do Paraná (Scneuwly e Dolz) Prof. Geane Poteriko
  22. 22. GÊNERO a partir daí, os modelos didáticos de gêneros. A seleção de gêneros para o ensino deve ser realizada a partir de uma cuidadosa seleção de textos Prof. Geane Poteriko
  23. 23. TRANSPOSIÇÃO DIDÁTICA DE GÊNEROS Secretaria de Estado da Educação do Paraná Prof. Geane Poteriko
  24. 24. RELEMBRANDO * Situação de produção do gênero * Lugar social dessa produção * Estrutura que o gênero apresenta. Prof. Geane Poteriko
  25. 25. Prof. Geane Poteriko
  26. 26. PERSISTÊNCIA... Prof. Geane Poteriko http://www.youtube.com/watch?v= CojRPtwTCvM
  27. 27. Prof. Geane Poteriko
  28. 28. FASES DA CAPACIDADE DE LINGUAGEM
  29. 29. * Aptidões requeridas para a realização de um texto numa situação de interação determinada FASES DA CAPACIDADE DE LINGUAGEM Prof. Geane Poteriko
  30. 30. <ul><li>Ambiente físico - Estatuto social dos participantes - Lugar social onde se passa a interação </li></ul>CAPACIDADE DE AÇÃO Contexto de produção : Prof. Geane Poteriko
  31. 31. <ul><li>Análise da infraestrutura geral do texto - Estrutura textual - Tipos de discurso - Organização textual. </li></ul>CAPACIDADE DISCURSIVA Prof. Geane Poteriko
  32. 32. Análise de mecanismos de textualização CAPACIDADE LINGUÍSITICO- DISCURSIVA Prof. Geane Poteriko
  33. 33. Coesão nominal Coesão verbal Conexão ] Prof. Geane Poteriko
  34. 34. Análise dos mecanismos enunciativos CAPACIDADE LINGUÍSITICO- DISCURSIVA Prof. Geane Poteriko
  35. 35. Vozes e Modalizações ] Prof. Geane Poteriko
  36. 36. SEQUÊNCIA DIDÁTICA Schneuwly e Dolz (2004) Prof. Geane Poteriko
  37. 37. GÊNEROS - Conjunto de atividades progressivas, planificadas - Propicia a transposição didática adequada de conhecimento sobre os gêneros Prof. Geane Poteriko
  38. 38. - Esfera social em que o gênero circula - Situação de comunicação adequada ao gênero SEQUÊNCIA DIDÁTICA Prof. Geane Poteriko
  39. 39. - Conteúdos apropriados - Propostas de ações que levem o aluno a alcançar o objetivo proposto SEQUÊNCIA DIDÁTICA Prof. Geane Poteriko
  40. 40. SEQUÊNCIA DIDÁTICA 1) Apresentação da proposta 2) Partir do conhecimento prévio dos alunos Prof. Geane Poteriko
  41. 41. SEQUÊNCIA DIDÁTICA 3) Contato inicial com o gênero textual em estudo 4) Realização de outras leituras do gênero proposto Prof. Geane Poteriko
  42. 42. - Estudo de elementos próprios da composição do gênero e de características da linguagem nele utilizada 5) Organização e sistematização do conhecimento sobre o gênero
  43. 43. 6) Produção coletiva 7) Produção individual 8) Revisão e reescrita SEQUÊNCIA DIDÁTICA Prof. Geane Poteriko
  44. 44. GÊNERO NOTÍCIA Lage (2006) Prof. Geane Poteriko
  45. 45. Professora Geane Poteriko http://gepoteriko.pbworks.com Colégio Estadual Jardim Esperança [email_address] Setembro/2011
  46. 46. FORMAÇÃO EM AÇÃO Língua Estrangeira Moderna Secretaria de Estado da Educação do Paraná 2º Semestre - 2011 Prof. Geane Poteriko Cleci Carneiro Malucelli Nilva Conceição Miranda

×