Plano de aula maria dimpina (2)

387 visualizações

Publicada em

plano de aula lingua inglea

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

Plano de aula maria dimpina (2)

  1. 1. EMEB Maria Dimpina Lobo Duarte Disciplina: Língua Inglesa Professoras: Cláudia Regina C. M. de Matos Nubia Karla Batista Magalhães PLANO SEMESTRAL English for Kids Cuiabá- MT 2015
  2. 2. Introdução A aprendizagem de línguas estrangeiras é hoje demanda e responsabilidade indiscutíveis do Ensino Fundamental. A comunidade global, na qual os alunos desse segmento se inserem, a partir de suas necessidades propriedades sociointeracionais, configura um ambiente propício para o desenvolvimento de competências que possibilitam trocas comunicativas com outras culturas e povos. O estudo de uma língua estrangeira configura-se como um instrumento de inclusão social, uma vez que possibilita o acesso a diferentes fontes de informações e recursos tecnológicos. Ressalta-se também a importância que esse estudo tem ao revelar a pluralidade cultural de povos que falam essa língua. Ao se confrontar com diferentes aspectos culturais, é possível estabelecer comparações e compreender a própria cultura. As possiblidades de atuação em comunidades diferentes é outro aspecto relevante desse tipo de saber, conferindo status de cidadão do mundo a quem age como empreendedor ao ser agente modificador de realidades sociais e culturais. Nesse contexto, o ensino e aprendizagem de línguas estrangeiras são justificadas somente se atenderem às necessidades comunicativas interacionais dos aprendizes. Não há lugar para uma disciplina sem fins pragmáticos em currículos voltados para os aspectos conceituais, procedimentais e atitudinais dos conteúdos. A verdadeira concretização dos saberes teóricos acontece por meio do desenvolvimento de competências e habilidades que se revelam no saber conhecer, fazer e ser dos indivíduos. A partir de uma visão sociointeracionista da linguagem, entendem-se que a língua estrangeira deve ser reconhecida, apresentada e praticada em contextos significativas nos quais a interação entre aprendizes leve à produção de sentido. O conhecimento deve ser conquista coletiva e partilhada. Tendo como objetivo uma educação empreendedora, em que os novos conhecimentos levam em consideração a experiência de vida do indivíduo, este material contempla a abordagem baseada em tarefas como seu eixo teórico-metodológico, pois pressupõe que a aprendizagem de uma língua estrangeira deve acontecer em situações de uso autêntico da língua nas quais os participantes interagem para satisfazerem.
  3. 3. OBJETIVOS DA DISCIPLINA Criar interesse e prazer inicial na aprendizagem da língua estrangeira. Reforçar o desejo de se comunicar que todo aluno possui, propiciando-lhe a confiança necessária para que ele ouse se comunicar na língua alvo. Desenvolver as quatros habilidades básicas ( listening, Reading, writing and speaking). Contribuir para o processo de desenvolvimento das habilidades intelectuais, sociais, emocionais e físicas do aluno. OBJETIVOS ESPECÍFICOS. ( 1 )  Identificar as pronúncias corretas das palavras através do alfabeto fonético;  Ampliar o conhecimento vocabular;  Fazer uso constante da auto avaliação da aprendizagem. (2)  Demonstrar compreensão geral de diferentes gêneros textuais, apoiando-se em elementosicônicos(gravuras,tabelas,fotografias,desenhos) e/ ou palavras cognatas;  Inferir sentido as palavras através de vocabulário pertinente ao idioma estudado;  Dramatizar cenas de uma história. (3)  Compreender o sentido das mensagens, orais das quais for destinatário direto, interagindo com seu interlocutor;  Ler interpretar textos em inglês;  Fazer uso de linguagem não verbal no processo de previsão de conteúdo do texto. (4)  Utilizardiferentesrecursospararesolverdúvidasnacompreensãode textos(exemplo: inferência contextual, etc...)  Perceber a importância de conhecer outras culturas, como forma de compreensão do mundo em que vivemos;  Cooperar com os pares na resolução de tarefas propostas. (5)  Conhecer aspectos sócios- culturais pertinentes aos países que utilizam o idioma estudado;  Utilizar diferentes recursos para resolver dúvidas na compreensão de textos orais ou escritos ( exemplo: dicionário);  Desenvolver percepção cultural.
  4. 4. (6)  Reestruturar o próprio texto com auxílio do professor (a);  Construirnoçõesde sintaxe,morfologiae fonologiacaracterísticasdoidiomaestudado;  Desenvolver a consciência da língua como instrumento de comunicação. CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS 4 º anos A ,B, C, D e E 3 º Bimestre (Objetivo 1)  I am 9 years old  Clothes  I love my family  Places 4 º Bimestre (Objetivo 2)  Classroom  I like to play  Three meals a day  Transportation 5 º anos A,B, C e D 3 º Bimestre ( 3)  My friends  Food  Shapes  Day of the week 4 º Bimestre (4)  People  Beach  A farm  Happy birthday 6 º anos A ,B, C, D e E 3 º Bimestre (It Fits Book) (5) Unit 3: Pets  Names of pets  Plural of nouns  Guessing game  Professional
  5. 5. 4 º Bimestre (6) Unit 4: Places around me  Maps  An informal interview  Emotions  Internet language Estratégias/ recursos Serão utilizados recursos audiovisuais, dinâmicos musicais, cartazes, revistas, textos, dicionários e livros. Atividades diversificadas farão parte do cronograma, tais como caça-palavras, problemas lógicos, palavras cruzadas, etc. a correção das mesmas ocorrerá de forma oral e escrita. O essencial é que todas as atividades e os instrumentos utilizados possibilitem a prática efetiva do progresso de ensino-aprendizagem. Desenvolvimento Com o intuito de alcançar os objetivos deste Plano de Ensino semestral, pretendemos desenvolver atividades que tornem o estudo da Língua Inglesa prazerosa e eficiente.  Negociando com os educandos a criação de um ambiente propicio a aprendizagem;  Realizando atividades diversificadas;  Considerando a oralidade como instrumento desinibidor de suma importância;  Beneficiando-se de multimídia para tornar as aulas mais envolventes e criativas; Avaliação A avaliação contemplada nos parâmetros de Língua Estrangeira não tem finalidade exclusivamente probatória, ela vai “muito além da visão tradicional, que focaliza o controle externo do aluno por meio de notas e conceitos” (PCN-LE, 1998, p. 79). O alvo dessa modalidade é alcançar o progresso e a otimização da aprendizagem de cada aluno, por isso, sua função é a de “alimentar, sustentar e orientar a ação pedagógica e não apenas constatar certo nível do aluno” (PCN-LE, 1998, p. 79). Conforme o texto da Escola Sarã: Entende-se a educação como um direito de todos, na Escola Sarã, não cabe avaliar para classificar, excluir ou sentenciar, aprovar ou reprovar. È fundamentalque a avaliação seja orientada pela lógica da continuidade dos processos de formação. A avaliação deve ser concebida como um processo contínuo, sistemático, participativo, com função diagnóstica, prognostica investigativa, cujas informações, ali expressas, propiciem o rendimento da ação pedagógica e educativa, reorganizando as próximas ações do educador, do educando, da turma,do coletivo e mesmo da escola, no sentido de avançar no entendimento do processo de aprendizagem. (escola sarã-cuiabá nos ciclos de formação, pg 136) Após as afirmações, podemos relatar que a avaliação no ensino da Língua Inglesa ocorrerá através da efetuação do processo contínuo, em que estaremos analisando possíveis falhas e oportunizando as correções necessárias, dessa forma as atividades realizadas no decorrer das aulas, ou seja, a participação tanto individual como coletiva dos alunos serão objeto de avaliação.
  6. 6. Sendo assim o processo avaliativo deverá ser operacional na observação de todas as capacidades – entender, falar, ler e escrever. No processo avaliativo é necessário também que na ação da educadora haja uma constante reflexão sobre a atuação pedagógica através da auto avaliação, que é preciosa para perceber fragilidade. Para isso podem ser utilizadas indagações tais como: Alcancei os objetivos? Consegui ensinar os conteúdos previstos? Em que preciso melhorar? Retendo isso, claro que fica mais fácil buscar alternativas.
  7. 7. Referências Brasil, MEC. Parâmetros curriculares Nacionais: Língua Estrangeira/ Ensino Fundamental. Brasília:MEC/SER,1998. Crystal, D .English Worldwide in: Hoggy R. and Deneislon. A History of the English Language (Cambridge:cup) Chequi, Wilson.It Fits.Língua Estrangeira Moderna: 6 º ano. 1 ª ed. São Paulo: edições SM,2012. Santomauro, Beatriz. 50 ideiaspara planejamento. Revista Nova Escola- ed.208- dezembro/2009. Escola Sarã. Cuiabá, nos ciclos de formação p. 136.

×