Desenvolvimento Psicossocial - Erik Eriksson

658 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
658
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
19
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Desenvolvimento Psicossocial - Erik Eriksson

  1. 1. Desenvolvimento Psicossocial Erik Erikson por Gaspar Clemente
  2. 2. Erik Erikson
  3. 3. Idades ➔ 1ª idade: Confiança básica x Desconfiança básica (0-18 meses) ➔ 2ª idade: Autonomia x Vergonha e dúvida (18 meses- 3anos) ➔ 3ª idade: Iniciativa x Culpa (3-6anos) ➔ 4ªidade: Diligência x Inferioridade (6-12 anos) ➔ 5ª idade: Identidade x Confusão/Difusão (12-18 anos) ➔ 6ª idade: Intimidade x Isolamento (18-30 anos) ➔ 7ª idade: Generactividade x Estagnação (30-60 anos) ➔ 8ª idade: Integridade x Desespero (após 65 anos)
  4. 4. 1ª idade: Confiança x Desconfiança ❖ Esta idade é marcada pela relação que o bebé estabelece com a mãe. ❖ Se a relação é compensadora, a criança sente-se segura, manifestando uma atitude de confiança face ao mundo. ❖ Se a relação com a mãe não é satisfatória, desenvolve sentimentos que conduzem à formação de uma atitude de desconfiança. ❖ A crise neste estágio ocorre entre o bebé e a mãe. ❏ Questão-base: O meu mundo é previsível e protector?
  5. 5. 2ª: Autonomia x Vergonha e dúvida ❖ Nesta fase a criança está apta a explorar activamente o meio que a rodeia. ❖ Se for encorajada, desenvolve um sentimento de autosuficiência. ❖ Se for muito protegida e controlada desenvolve um sentimento de dependência, de vergonha em se expor, de dúvida em relação as suas capacidades de desenvolver actividades sozinha. ❖ Depende muito da aprovação das outras pessoas e apresenta o desejo manifesto de independência. ❏ Questão básica: Sou capaz de fazer as coisas sozinho ou preciso de ajuda?
  6. 6. 3ª idade: Iniciativa x Culpa ❖ As crianças tomam iniciativa e desenvolvem as suas actividades, sentindo grande prazer quando obtêm sucesso. ❖ Se não conseguem ou não é favorecido o desenvolvimento das suas iniciativas pela punição ou repressão dos pais, a criança sente-se culpada por desejar comportar-se segundo os seus desejos. ❏ Questão-base: Sou bom ou mau?
  7. 7. 4ª idade: Diligência x Inferioridade ❖ Nesta etapa predominam as actividades escolares. ❖ Se a criança responde ao que lhe é exigido no processo de aprendizagem, a sua curiosidade é estimulada bem como o desejo de aprender. ❖ O sucesso desenvolve nela os sentimentos de auto-estima e de competência. ❖ Se a criança se sente incapaz de atingir com sucesso as actividades escolares, quando os seus companheiros o atingem, pode desenvolver um sentimento de inferioridade, desinvestindo nas tarefas. ❏ Questão-base: Sou bem-sucedido ou incompetente?
  8. 8. 5ª: Identidade x Confusão/Difusão ❖ Construção da identidade é a tarefa fundamental neste estágio. ❖ A identidade constrói-se através da experimentação de vários papéis possíveis, o que vai permitir ao adolescente reconhecer-se como pessoa única e distinta de todos os outros. ❖ Se não definir os papéis que pode ou quer desempenhar, experimenta uma confusão de identidade e papéis. ❖ Acontece nesse período a “moratória social” que consiste no período de espera e de experimentação de vários papéis. ❖ É um período de pausa e procura de papéis de adulto que melhor se adequa a si próprio. ❏ Questão-base: Quem sou e o que serei?
  9. 9. 6ª idade: Intimidade x Isolamento ❖ Com uma identidade já construída, o adulto desenvolve relações de amizade e de afecto com outros. ❖ Geralmente procura uma relação de intimidade com outra pessoa que pode envolver um relacionamento sexual. ❖ Se não consegue estabelecer esses laços sociais, pode isolar-se, distanciando-se dos outros. ❏ Questão-base: Partilharei a minha vida com outra pessoa ou viverei sozinho?
  10. 10. 7ª: Generactividade x Estagnação ❖ Há uma grande vontade de tornar o mundo melhor , de transmitir aos mais jovens valores e propostas num processo de um compromisso social (Generactividade). ❖ O adulto não pode desenvolver actividades úteis para os outros, preocupando-se apenas consigo próprio. ❏ Questão-base: Será que faço alguma coisa que tem realmente valor? Será que sou um bom profissional? Serei um bom pai/mãe?
  11. 11. 8ª idade: Integridade x desespero ❖ O indivíduo avalia a sua vida, podendo experimentar sentimentos de satisfação ou de fracasso. ❖ O sentimento de integridade ocorre de uma avaliação positiva de sua vida, aceitando a sua existência como valiosa. ❖ O desespero resulta de uma avaliação negativa de sua vida e da impossibilidade de começar tudo de novo. ❏ Questão-base: Vivi uma vida satisfatória ou foi um fracasso?
  12. 12. VÍDEO - RESUMO

×