UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA - UNEB
CAMPUS II - ALAGOINHAS
DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS E DA TERRA – DCET
PROFESSORA...
Rompe  Ensino transmissão / recepção
Então É o aluno que vivencia o método cientifico para redescobrir o conhecimento
ci...
tudo isso para combater a Metodologia da Superficialidade
Que tem por tendência a :
- Generalizar acriticamente (so pó o...
critérios tanto quanto possível objetivos, defensáveis,baseados em conhecimentos
compartilhados por uma comunidade escolar...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Os caminhos do ensino de ciencias no br

309 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
309
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Os caminhos do ensino de ciencias no br

  1. 1. UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA - UNEB CAMPUS II - ALAGOINHAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS E DA TERRA – DCET PROFESSORA: CLÁUDIA SOUZA  Os caminhos do Ensino das Ciências no Brasil 1)Tendências na Educação a) Perspectivas Redentora – Tendência Liberal Pedagogias : Tradicional (1549-1930) Renovada Progressivista (30-45)(Dewey, Piaget) Renovada não-diretivista(45-60)(Rogers, Nell) Tecnista – 60 (Bloon, Skinner) b) Perspectiva Transformadora-Tendência Progressista Pedagogias:Libertadora – (80) (Freire) Libertaria (Gonzalez) Critico Social dos Conteúdos (Saviani) 2) Ciências( Tendências)  Ensino Tradicional Ensino por Redescoberta Ensino por Conflito e mudança Ensino por Problematização HISTÓRICO DO ENSINO DE CIÊNCIAS NO BRASIL e CARACTERISTICAS: ENSINO TRADICIONAL 1920 – Institui-se a 1ª universidade do Brasil .Ensino de ciências em Escolas primárias; 1950 – Estado intervém na Educação Fundamental e importa Projetos de Ensino de Ciências. 1960 – O Brasil produz seus próprios projetos. 1961 – LDB (61) – Aulas de Ciências para 7ª e 8ª séries.  O professordetinha o conhecimento (era ativo e autoritário) o aluno não podia se expressar. Era passivo,uma tabula rasa. o conhecimento É cumulativo e transmitido ao aluno por meio de transmissão. a falha foi Não levar em conta o conhecimento prévio do aluno. Até 1970 – Surge o ensino por Redescoberta (indutivo, rígido). Até meados de 1970 – Tendências: Tecnicista; Escolanovista; Ciência integrada (Literatura curta). Caracteres: Produção de textos; material experimental; Guia para professores; valorização do conteúdo. 1971 – Lei 5692/71: Caráter obrigatório do Ensino de Ciências da 1ª a 8ª séries. II) O método – Ensino por Redescoberta
  2. 2. Rompe  Ensino transmissão / recepção Então É o aluno que vivencia o método cientifico para redescobrir o conhecimento científico. O professor  Não tinha claro o seu papel. Propunha atividades e forneciam material aos alunos para eles realizassem o método, que eles aprendiam. O aluno  Era visto como um ser sem conhecimento prévio. Conhecimento  Era supostamente aprendido por repetição de experimentos de livros guias. O conhecimento Prévio  Era uma barreira para que aprendessem o conhecimento cientifico. Meados dos anos 70 até 1981 : Surge  O Ensino por Conflitos e Mudanças Por que?  O ensino por Redescobertas mostrava limitações, pois as crianças tinham conhecimentos prévios e não conseguiam vivenciar o Método Cientifico. O professor  Teria que promover „mudança conceitual‟ propondo „conflitos cognitivos”. Aluno Teria que ser colocado em situações em que percebesse a incoerência do seu modelo explicativo. Ex: Volume X flutuação Com isso  “achava-se “que havia desequilibração e mudança conceitual. Mas infelizmente...  O professor aplicava novas situações práticas para tentar a “mudança conceitual” e o aluno ainda podia estar com o seu “antigo modelo de sistema explicativo”. A falha foi que não estimulava o aluno a investigar o fato. Então notou-se que o ensino de ciências deveria propor mudança conceitual,procedimental e atitudinal. Para que  O aluno pudesse com seus conhecimentos prévios lidar com fatos da natureza e com os conhecimentos científicos a partir da problematização.Sair da metodologia da superficialidade. Como ? Pensando as coisas do mundo de forma não superficial. Surge –. A problematização enquanto recurso pedagógico. LDB 9394/96 e PCNs Ela se contrapõe a metodologia da superficilidade. O professor é mediador, nisto  Situa o aluno no seu processo de aprendizagem levando em conta as situações -limites (provocações). Deve-se estar atento aos conteúdos conceituais,atitudinais e procedimentais. Aluno se dá conta do seu potencial de sujeito no processo de conhecimento e no desenvolvimento de sua autonomia / constrói seu conhecimento mais próximo do conhecimento científico que do senso comum. O conhecimento é tirado do contexto (realidade) do aluno .É ativo e predispõe o educador para o trabalho porque no ensino ativo ,aprender é trabalhar. Ponto inicial Criar situações problemas. Então A ciência não é estática, não é uma verdade pronta e acabada,ela é mutável e histórica.
  3. 3. tudo isso para combater a Metodologia da Superficialidade Que tem por tendência a : - Generalizar acriticamente (so pó observação) - Elaborar respostas rápidas e seguras (senso comum) - Raciocinar em seqüência causal e linear. Superação?Como?  com mudanças metodológicas,procedimentais,atitudinais e conceituais. Etapas da Problematização; Pérez (1993) Propor situações problemáticas Estudá-las e formular hipóteses Tratá-las cientificamente Trabalhar informações obtidas Como??? Criar problemas Estes podem ser Falsos e Verdadeiros Ensino pela Problematização(Exemplos : (transparências)) 1)Questão aberta demais e outra fechada não sobra nem falta nada. 2)Contrato limitado/sobrar ou faltar / questão aberta 3)É o verdadeiro 4)Linguagem acadêmica demais distancia o aluno. Questões 1,2 e 4 problemas falsos 3 verdadeiros gerou clima de curiosidade Em Didática das Ciências na literatura, respectivamente Problema verdadeiro Problema aberto,sem ser genérico. Didática  Falso problema LiteraturaProblema fechado ou Puzzle Problema verdadeiro  Tem a melhor resposta possível e não a resposta correta. É  Aquele que propicia conflito cognitivo no qual não temos respostas imediatas,nem técnica de resolução. BIZZO (2001)nos reporta a importância de desenvolver habilidades nos educandos. “Não se admite mais que o ensino de Ciências deva limitar-se a transmitir aos alunos notícias sobre os produtos das ciências.A ciência é muito mais que uma proposta,é uma forma de planejar e coordenar o pensamento e ação diante do desconhecido. O ensino de ciências deve proporcionar a todos os estudantes a oportunidade de desenvolver capacidades que neles despertem a inquietação diante do desconhecido, buscando explicações lógicas e razoáveis amparados em elementos tangíveis.Assim os estudantes poderão desenvolver posturas críticas, realizar julgamentos e tomar decisões fundadas em
  4. 4. critérios tanto quanto possível objetivos, defensáveis,baseados em conhecimentos compartilhados por uma comunidade escolarizada definida de forma ampla”. Portanto ensinar Ciências é “compreender a natureza como um todo dinâmico,sendo o ser humano parte integrante dele e agente de transmissão do mundo em que vive .” Com isso o professor deve aprimorar sua Práxis (atividade teórico-prática docente que pode transformar o natureza e a sociedade). Por:Cláudia Regina T. de Souza Referências Bibliográficas: BIZZO.N,Ciências :fácil ou difícil?São Paulo:Ática,1998. CAMPOS, Maria Cristina da Cunha; NIGRO, Rogério Gonçalves. Didática de Ciências: o ensino-aprendizagem como investigação. São Paulo: FTD, 1999 DELIZOICOU. D. Metodologia do ensino de Ciências. São Paulo: Cortez,2000. GIL-PÉREZ, Daniel; CARVALHO, Anna M. Pessoa de. Formação de professores de ciências: tendências e inovações. 2 ed. São Paulo: Cortez, 1995. _BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: Terceiro e quarto ciclos do Ensino Fundamental. Temas Transversais. Brasília, DF, 1998. ___________. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Fundamental. Programa de desenvolvimento profissional continuado. Parâmetros em Ação. 3º e 4º ciclos (5ª a 8ª série). Brasília, DF, 2000. ___________. Congresso Nacional, Lei n° 9.394/1996: Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília, DF: Congresso Nacional, 1996. ___________. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: Terceiro e quarto ciclos do Ensino Fundamental. Ciências Naturais. Brasília, DF, 1998.

×