Universidade Federal Rural da Amazônia – UFRA              Disciplina: ZoologiaFILO NEMATODA                           Pro...
1. Características Gerais• Nematoda (Gr. nema, fio);• Aproximadamente 20.000 espécies;• Vivem no mar, na água doce e no so...
• São animais triblásticos, protostômios e pseudocelomados;• Tem forma cilíndrica, cutícula flexível não-viva, ausênciade ...
• Sistemas circulatório e respiratório ausente;• Sistema excretor: 2 canais longitudinais em forma de H;• Sistema nervoso ...
2. NEMATÓIDES DE INTERESSE MÉDICO2.2. Enterobius vermicularis• Causa verminose intestinal: enterobiose ou oxiurose;• É inc...
Morfologia• Macho: mede de 5 mm x 0,2mm, com espículo;• Fêmea: mede 10 mm x 0,4 mm,põem cerca de 10.000 ovos;• Ovo: mede 5...
Ciclo biológico de Enterobius vermicularis
Diagnóstico“Swabs anais” ou de método da fita adesiva ou fita gomada;
2.2. Strongyloides stercoralis• Causa a Estrongiloidíase;• Danos em órgãos como pulmão, fígado e canais biliares;• Só fême...
Morfologia de vermes e ovos de Strongyloides stercoralis
Ciclo biológico do Strongyloides stercoralis
2.3. Ancylostoma duodenale e Necator americanus• Causam a Ancilostomíase e Necatoríase;• Conhecidos popularmente como amar...
Morfologia de vermes e ovo de Ancylostoma duodenale e                 Necator americanus Ovo       Larva filarioide    Lar...
Ciclo biológico de Ancylostoma duodenale
2.4. Ascaris lumbricoides• Causa a ascaridíase ou lombriga;• Uma fêmea pode conter 27 milhões de óvulos, chegando abotar 2...
Morfologia de vermes e ovos Ascaris lumbricoides
Ciclo biológico de Ascaris lumbricoides
As complicações graves da ascaridíase Grande número de parasitas na passagem pelos pulmões efaringe podem provocar crises...
2.5. Trichuris trichiura• Causa a Tricuríase ou Tricuriose;• Vermes adultos vivem no intestino grosso   Poucos vermes: ce...
Morfologia do verme e ovo de Trichiurus trichiura           Fêmeas: 7.000 ovos por dia
Ciclo biológico de Trichuris trichiura
Complicações na infecção por Trichuris trichiura     Prolapso retal causado por infecção da mucosa retal
2.6. Wuchereria bancrofti• Causa a filariose ou elefantíase;• As filárias se alojam nos vasos e gânglios linfáticos:      ...
Ciclo biológico de Wuchereria bancrofti
Complicações da filariose ou elefantíase• A doença afeta 120 milhões de pessoas em todo o mundo.• Causa inchaço dos gângli...
3. NEMATÓIDES FITOPARASITAS DE INTERESSEAGRÍCOLAOs fitonematóides constituem-se um fatorlimitante para a produtividade de ...
Importância como Agentes de Controle BiológicoAlguns nematóides podem ser parasitas de insetos:• Parasitas facultativos: p...
• Parasites obrigatórios: desenvolvem-se totalmente dentrodo hospedeiro. São os mais utilizados em programas decontrole bi...
Um exemplo clássico de controle biológico é o uso donematóide Deladenus siricidicola no controle de Sirexnoctilio a vespa ...
Os nematóides ectoparasitas podem ser sedentários emigradores:• Endoparasitos migradores: Pratylenchus, Radopholus,Rhadina...
Todas as partes das plantas, podem ser invadidas por estesanimais: raízes, tubérculos, bulbos, caules, folhas, flore...
A ação dos nematóides sobre as plantas se manifesta detrês maneiras:• Ação traumática: advém das injúrias mecânicasresulta...
Os sintomas, geralmente apresentados pelas plantas são:1. Sintomas gerais no campo:a) Tamanho desigual de plantas;b) Murch...
2. Sintomas nas plantas atacadas:a) Sistema radicular muito denso, com formação excessivade laterais;b) Sistema radicular ...
Aphelenchoides besseyi• É um parasita de folhas;• Folhas de brotos infestados apresentam-se pequenas,estreitas, deformadas...
Aphelenchoides besseyi
Aphelenchoides fragariae• É um ectoparasita: alimenta-se na coroa e nos tecidosexternos dos brotos em desenvolvimento;• Oc...
Aphelenchoides fragariae• Plantas atacadas apresentamcrescimento lento, portereduzido, encurtamento dosentrenós, deformaçõ...
Ciclo biológico do Aphelenchoides sp.
Aphelenchoides fragariae
Meloidogyne hapla• São nematóides formadores de galhas radiculares;• Causam crescimento desordenado dos tecidos da raiz:co...
Meloidogyne hapla• Os sintomas na parte aérea incluem redução nocrescimento, amarelecimento e murcha temporária dasfolhas,...
Ciclo biológico do Meloidogyne spp
Meloidogyne haplaem cultura de cenoura e mandioquinha salsa
Meloidogyne hapla
Pratylenchus spp.• São nematóides que causamlesões radiculares;• São endoparasitas migratórios;• Grandes populações causam...
Pratylenchus brachyurusEfeito de Pratylenchus brachyurus em cafeeiro  0, 2, 6, 18 e 54 nematóides por cm³ de solo
Pratylenchus brachyurus          Em cultura de mandioquinha salsaLesões necróticas enegrecidas nas raízes de mandioquinha-...
Pratylenchus coffeaeDa esquerda para a direita:• planta não infectada;• infectada com P. coffeae.Da esquerda para a direit...
Pratylenchus coffeae
Ditylenchus destructor• A batata é o principal hospedeiro do D. Destruidor;• O nematóide pode também ser ocasionalmenteenc...
Ditylenchus destructor
Pr+ütica filo nematoda
Pr+ütica filo nematoda
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Pr+ütica filo nematoda

3.846 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.846
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
117
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Pr+ütica filo nematoda

  1. 1. Universidade Federal Rural da Amazônia – UFRA Disciplina: ZoologiaFILO NEMATODA Profª Andréa Bezerra de Castro
  2. 2. 1. Características Gerais• Nematoda (Gr. nema, fio);• Aproximadamente 20.000 espécies;• Vivem no mar, na água doce e no solo, desde as regiõespolares até os trópicos;• Parasitas de animais e plantas;• Os de vida livre alimentam-se de bactérias e fungos,podem ser saprófagos ou coprófagos;
  3. 3. • São animais triblásticos, protostômios e pseudocelomados;• Tem forma cilíndrica, cutícula flexível não-viva, ausênciade cílios móveis ou flagelos;• Tem o corpo não segmentado e com simetria bilateral;• Possuem sistema digestivo completo;• Pseudocele preenchida por fluido, formando um esqueletohidrostático. Pseudoceloma
  4. 4. • Sistemas circulatório e respiratório ausente;• Sistema excretor: 2 canais longitudinais em forma de H;• Sistema nervoso parcialmente centralizado, com anelnervoso ao redor da faringe;• Musculatura exclusivamente longitudinal: limitando alocomoção;• A maioria das espécies são dióicas (fecundação interna);• Alguns com dimorfismo sexual (espinhos copulatórios ecauda encurvada);
  5. 5. 2. NEMATÓIDES DE INTERESSE MÉDICO2.2. Enterobius vermicularis• Causa verminose intestinal: enterobiose ou oxiurose;• É incômoda: intenso prurido anal;• Acomete principalmente crianças;• Habitam o ceco e apêndice;• Fêmeas grávidas são encontradas na região perianal;• Tem alto poder de infecção: larvas em 6 horas;• Em mulheres instala-se na vagina, útero e bexiga.• Ciclo biológico monoxênico.
  6. 6. Morfologia• Macho: mede de 5 mm x 0,2mm, com espículo;• Fêmea: mede 10 mm x 0,4 mm,põem cerca de 10.000 ovos;• Ovo: mede 50 µm x 20 µm,tem aspecto de “D”, membranadupla, lisa e transparente. Comlarva já formada.
  7. 7. Ciclo biológico de Enterobius vermicularis
  8. 8. Diagnóstico“Swabs anais” ou de método da fita adesiva ou fita gomada;
  9. 9. 2.2. Strongyloides stercoralis• Causa a Estrongiloidíase;• Danos em órgãos como pulmão, fígado e canais biliares;• Só fêmeas podem ser parasitas, os machos vivem semprelivres no solo, alimentando-se de detritos orgânicos;• No ciclo parasítico, as fêmeas reproduzem-seassexuadamente por partenogênese (clones: sexo feminino);• As formas livres são de reprodução sexual;• A infecção se dá pela penetração das larvas da pele nua;
  10. 10. Morfologia de vermes e ovos de Strongyloides stercoralis
  11. 11. Ciclo biológico do Strongyloides stercoralis
  12. 12. 2.3. Ancylostoma duodenale e Necator americanus• Causam a Ancilostomíase e Necatoríase;• Conhecidos popularmente como amarelão;• Parasitas comuns de humanos nos trópicos e subtrópicos;• Estes organismos aderem às vilosidades do intestinodelgado e sugam sangue;• Causam diarréia, anorexia e anemia;• As suas extremidades anteriores têm a forma de umgancho, com boca armada: placas ou espinhos duros.
  13. 13. Morfologia de vermes e ovo de Ancylostoma duodenale e Necator americanus Ovo Larva filarioide Larva rabditóide Bolsa copuladora Ancylostoma duodenale Necator americanus
  14. 14. Ciclo biológico de Ancylostoma duodenale
  15. 15. 2.4. Ascaris lumbricoides• Causa a ascaridíase ou lombriga;• Uma fêmea pode conter 27 milhões de óvulos, chegando abotar 200 mil ovos por dia, durante um ano;• Nutrem-se de proteínas, carboidratos, lipídios e vitaminasA e C de seus hospedeiros.• Estima-se em um bilhão e meio de pessoas infectadas (1/5)com cerca de 100 mil mortes;• O ovo tem cerca de 50 µm, cor castanho, duas membranasinternas e uma externa: resitência a dessecação;
  16. 16. Morfologia de vermes e ovos Ascaris lumbricoides
  17. 17. Ciclo biológico de Ascaris lumbricoides
  18. 18. As complicações graves da ascaridíase Grande número de parasitas na passagem pelos pulmões efaringe podem provocar crises de asfixia; Migração de parasitas pode causar colecistite,pancreatite ou apendicite; Forma errática da infecção pode provocar hemorragiasinternas. Eliminação do verme pela boca e nariz Enovelamento no intestino
  19. 19. 2.5. Trichuris trichiura• Causa a Tricuríase ou Tricuriose;• Vermes adultos vivem no intestino grosso  Poucos vermes: ceco e colo ascendente;  Muitos vermes: colo descendente, reto e até no íleo;• Seus ovos tem grande resistência ao meio externo;• Longevidade: mais de 5 anos.• Infecções extensas causam necrose da mucosa intestinalcom hemorragias e diarréia sanguinolenta.
  20. 20. Morfologia do verme e ovo de Trichiurus trichiura Fêmeas: 7.000 ovos por dia
  21. 21. Ciclo biológico de Trichuris trichiura
  22. 22. Complicações na infecção por Trichuris trichiura Prolapso retal causado por infecção da mucosa retal
  23. 23. 2.6. Wuchereria bancrofti• Causa a filariose ou elefantíase;• As filárias se alojam nos vasos e gânglios linfáticos:  linfedema: inchaço;• O edema é irreversível;• Os vetores são os mosquitos do gênero Culex;• Homem é o reservatório;• As fêmeas medem de 0,5 a 1,5 cm• A reprodução é exclusivamente sexual;• Microfilárias são larvas fusiformes com 0,2 mm.
  24. 24. Ciclo biológico de Wuchereria bancrofti
  25. 25. Complicações da filariose ou elefantíase• A doença afeta 120 milhões de pessoas em todo o mundo.• Causa inchaço dos gânglios linfáticos com edema nosmembros, escroto ou mamas.
  26. 26. 3. NEMATÓIDES FITOPARASITAS DE INTERESSEAGRÍCOLAOs fitonematóides constituem-se um fatorlimitante para a produtividade de culturas além de depreciar a qualidade do produto;• Importância como Fitopatógenos (ou Pragas) Endoparasitas• Infectam o interior das raízes, diminuindo o volume deseiva à planta impedindo a boa produção de frutos; Ectoparasita• Obtêm o seu alimento na superfície das raízes;
  27. 27. Importância como Agentes de Controle BiológicoAlguns nematóides podem ser parasitas de insetos:• Parasitas facultativos: passam parte do período dedesenvolvimento dentro do inseto.Exemplos: Neoplectana, Diplogaster, etc.. Neoplectana
  28. 28. • Parasites obrigatórios: desenvolvem-se totalmente dentrodo hospedeiro. São os mais utilizados em programas decontrole biológico de pragas.Exemplos: Mermithidae, Tetra-donematidae, Rhabditidae eDiplogasteridae. Mermithidae Rhabditidae
  29. 29. Um exemplo clássico de controle biológico é o uso donematóide Deladenus siricidicola no controle de Sirexnoctilio a vespa da madeira, praga chave de florestas dePinus no sul do Brasil. Pinus com larva da Sirex noctilioDeladenus siricidicola vespa da madeira
  30. 30. Os nematóides ectoparasitas podem ser sedentários emigradores:• Endoparasitos migradores: Pratylenchus, Radopholus,Rhadinaphelenchus• Endoparasitos sedentários: Meloidogyne, Nacobbus• Ectoparasitos sedentários: Tylenchus, Helerudem,Globodera e Rotylenchitlus• Ectoparasitos migradores: Helicotvenchiis. Trichodonis,Xiphinema, Rotylenchus e Criconemella
  31. 31. Todas as partes das plantas, podem ser invadidas por estesanimais: raízes, tubérculos, bulbos, caules, folhas, flores, frutos, sementes, estruturas subterrâneas são as mais frequentementeatacadas.
  32. 32. A ação dos nematóides sobre as plantas se manifesta detrês maneiras:• Ação traumática: advém das injúrias mecânicasresultantes da movimentação que certos nematóidesrealizam no interior do vegetal, através de seus tecidos.• Ação espoliadora: resulta das substâncias nutritivas quesão desviadas para o sustento do organismo do animalparasito.• Ação tóxica: é a ação que causa a maior parte dosprejuízos, provém das reações às substâncias liberadaspelos nematóides no vegetal.
  33. 33. Os sintomas, geralmente apresentados pelas plantas são:1. Sintomas gerais no campo:a) Tamanho desigual de plantas;b) Murchamento durante a parte mais quente do dia;c) Amarelecimento e queda prematura;d) Folhas e frutos pequenos;e) Deperecimento e declínio vagaroso;f) Nanismo e entouceramento de plantas;g) Sintomas exagerados de deficiência de certos elementos essenciais;h) Diminuição na produção.
  34. 34. 2. Sintomas nas plantas atacadas:a) Sistema radicular muito denso, com formação excessivade laterais;b) Sistema radicular pobre, deficiente;c) Formação de galhas em raízes, tubérculos, bulbos emesmo órgãos aéreos que estiverem em contato com o solo;d) Raízes com íbrma de dedos;e) Descolamento e quebra do córtex radicular;f) Rachaduras;g)Paralisação do crescimento (raízeí amputadas) ou morteda ponta das raízes;h) Necrose em órgãos aéreos •>• subterrâneosi) Manchas escuras em folhas, caules, frutos, etc..
  35. 35. Aphelenchoides besseyi• É um parasita de folhas;• Folhas de brotos infestados apresentam-se pequenas,estreitas, deformadas e de coloração verde-escura;• Parasita de morango, arroz.• A produção de frutos é mínima ou nula.• A disseminação ocorre por meio de mudas;
  36. 36. Aphelenchoides besseyi
  37. 37. Aphelenchoides fragariae• É um ectoparasita: alimenta-se na coroa e nos tecidosexternos dos brotos em desenvolvimento;• Ocasionalmente, pode ser encontrado dentro do tecidoda folha e na polpa dos frutos;• Em casos de infestações severas, o nematóide podeprovocar o morte da planta.
  38. 38. Aphelenchoides fragariae• Plantas atacadas apresentamcrescimento lento, portereduzido, encurtamento dosentrenós, deformações debotões e flores, produção defrutos em menor tamanho enúmero, deformação das folhascentrais e morte da coroa; Tubérculo com Aphelenchoides sp.
  39. 39. Ciclo biológico do Aphelenchoides sp.
  40. 40. Aphelenchoides fragariae
  41. 41. Meloidogyne hapla• São nematóides formadores de galhas radiculares;• Causam crescimento desordenado dos tecidos da raiz:colar de pequenas pérolas, descascamentos, necroses,lesões e redução do sistema radicular.
  42. 42. Meloidogyne hapla• Os sintomas na parte aérea incluem redução nocrescimento, amarelecimento e murcha temporária dasfolhas, culminando com baixa produção;• As plantas infectadas não respondem à adubação, pelafalta de raízes sadias para a absorção dos nutrientes;
  43. 43. Ciclo biológico do Meloidogyne spp
  44. 44. Meloidogyne haplaem cultura de cenoura e mandioquinha salsa
  45. 45. Meloidogyne hapla
  46. 46. Pratylenchus spp.• São nematóides que causamlesões radiculares;• São endoparasitas migratórios;• Grandes populações causam lesões necróticas de cormarrom escuro no tecido cortical da raiz;• São considerados os parasitos que causam maioresperdas econômicas na agricultura mundial;• No Brasil, Pratylenchus brachyurus ocorre com elevadafreqüência em culturas importantes como: soja, café, cana-de-açúcar, algodão, entre outras.
  47. 47. Pratylenchus brachyurusEfeito de Pratylenchus brachyurus em cafeeiro 0, 2, 6, 18 e 54 nematóides por cm³ de solo
  48. 48. Pratylenchus brachyurus Em cultura de mandioquinha salsaLesões necróticas enegrecidas nas raízes de mandioquinha-salsa causadas por Pratylenchus spp.
  49. 49. Pratylenchus coffeaeDa esquerda para a direita:• planta não infectada;• infectada com P. coffeae.Da esquerda para a direita: desenvolvimentodas raízes de planta• não infectada;• infectada com P. coffeae .
  50. 50. Pratylenchus coffeae
  51. 51. Ditylenchus destructor• A batata é o principal hospedeiro do D. Destruidor;• O nematóide pode também ser ocasionalmenteencontrado em cenouras, amendoins e alho; Batata infectada por Ditylenchus destructor e outra não infectada
  52. 52. Ditylenchus destructor

×