Apostila protozo+ürios floresta

1.883 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.883
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
32
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apostila protozo+ürios floresta

  1. 1. UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DA AMAZÔNIA – UFRAPROFª: ANDRÉA BEZERRA DE CASTRODISCIPLINA: ZOOLOGIA APLICADA PROTOZOÁRIOSCaracterísticas Gerais Embora os protozoários, não sejam mais considerados animais, estando incluídos atualmente no Reino Protista,ainda continuam sendo estudados na Zoologia.Os protozoários são protistas eucariontes, não fotossintéticos, unicelulares. A maioria dos protozoários é de vida livre,habitando mares, ambientes dulcícolas, águas salobras ou solos úmidos. Muitas espécies são zooparasitas que dependendo, do local onde parasitam são denominados: citoparasitos,histoparasitos, hemoparasitos, enteroparasitos e mioparasitos. Os fitoparasitos são mais raros, vivendo, geralmente, naseiva das plantas, como exemplo, temos representantes do gênero Phytomonas. A simbiose e o comensalismo sãofrequentes. Existem formas coloniais. Se a teca for agregada pelo protozoário, é dita autófia, e se constituída por partículas do meio (tal como grãosde areia e frustulas de diatomáceas) é dita xenófia.Os principais organóides utilizados pelo protozoários para seu deslocamento, de acordo com sua forma e organização,são os pseudópodes, os cílios e os flagelos. Os pseudópodes consistem em extensões de citoplasma circulante, quepodem servir também para a captura do alimento. Os cílios são processos microscópicos com forma de cabelo, preso auma superfície livre da célula; geralmente são numerosos, arranjados em fileiras e capazes de vibrar. Os flagelos sãoextensões filiformes capazes de vibração e semelhantes a longos chicotes. A forma desses protistas pode ser fixa ou variável, no primeiro caso podem ser esféricos, ovalados, discoidaisou fusiformes. Quase a totalidade dos protozoários é microscópica, por outro lado, existem espécies gigantescas, comoé o caso de Spirostomum que alcança até 3,0 mm de comprimento, contudo a maior espécie conhecida é o fóssil deNumulites com 19cm de diâmetro. Em relação a cor a maioria é hialina. Os protozoários são encontrados em todas asregiões do globo, mas predominam em ambientes tropicais e subtropicais. Algumas espécies podem apresentar organóides de sustentação e/ou proteção constituídos por escleroproteínas,carbonato de cálcio, silício ou de sulfato de estrôncio denominados de tecas, lóricas ou carapaças.Relação dos protozoários com a agricultura Os protozoários estão relacionados a agricultura sob dois aspectos: como patógenos de pragas, sendo úteis emprogramas de controle biológico ou como patógenos de plantas, causando prejuízos expressivos ao produtor.Importância como Agentes de Controle Biológico O controle biológico utilizando protozoários ocorre principalmente através da contaminação oral dohospedeiro, ou seja, o protozoário necessita ser ingerido para iniciar o processo da doença. Outra forma é através dosovos e transovariana. Existem relatos da transmissão por parasitas e predadores. O inóculo é, geralmente, representado por esporos, cistos ou outra fase do desenvolvimento do protozoário. Na tabela a seguir encontramos os principais gêneros de protozoários patogênicos as pragas:Importância como Fïtopatógenos Os protozoários de interesse fitopatológico são incluídos no filo Mastigophora, Classe Zoomastigophorasida,ordem Kinetoplastida, família Trypanosomatidae, gênero Phytomonas. São referidos como parasitas de mais de uma centena de espécies vegetais, pertencentes às famílias:Euphorbiaceae, Asclepiadaceae, Apocinaceae, Moraceae, Rubiaceae, Palmae, Leguminosae, Solanaceae, Sapotacea eCompositaeae. No Brasil estão associados principalmente a palmaceas como: coqueiro (Cocos nucifera); dendezeiro(Roystonea regional), piaçava (Attala funnifera); palmeira-maripa (Maximiliana maripa) e palmeira rabo-de-peixe anã(Carioyota mites), nas quais causam a doença denominada de murcha de Phytomonas, sendo importante do ponto devista econômico por provocar a morte das plantas. São protozoários com predomínio da forma promastigota, medindo de 12 a 20 mm de comprimento por 1,5mm de largura. São fusiformes e torcidos duas e três vezes em relação ao eixo longitudinal do corpo, o qual apresentana região anterior, um flagelo variando de 10 a 15 um, que permite a mobilidade do protozoário. Os sintomas apresentados por plantas infestadas por Phytomonas são variáveis conforme o hospedeiro elocalização do flagelado na planta. Quando o protozoário localiza-se nos tubos de látex, o sintoma característico é oamarelecimento, deformação, seca e queda das folhas, sendo raramente constatados, podendo nestes casos causarsubdesenvolvimento, declínio e morte. No interior do floema do cafeeiro, Phytomonas leptorosorum provoca o amarelecimento e queda das folhasmais velhas, palidez, amarelecimento e queda de folhas novas, morte da planta após três a doze meses dos primeirossintomas.
  2. 2. Em palmaceas verifica-se murcha, amarelecimento e escurecimento da folha: podridão do broto apical; necrosedas inflorescências e raízes, e por fim a morte da planta. Já plantas de mandioca apresentam clorose generalizada, subdesenvolvimento, além da ocorrência de raízesdelgadas, em pequeno número, sendo este sintoma conhecido chocheamento de raízes. Estes protozoários sãotransmitidos de uma planta para outra por percevejos. cigarras e cigarrinhas. Uma das maneiras de se prevenir da doença consiste em eliminar as plantas daninhas, as folhas mais velhas eas bainhas mortas, as quais podem abrigar os insetos vetores. O controle químico do vetor é fundamental paradiminuição da incidência da doença. Para o protozoário não existe ainda controle químico eficiente, embora alguns produtos já tenham sidoconstados eficazes in vitro, como a ciclohexemida, mas ao serem testados in vivo mostraram fitotoxicidade para ocoqueiro. Algumas espécies e híbridos de coqueiro e dendezeiro parecem menos suscetíveis a Phytomonas, todaviacarecem de maiores estudos.
  3. 3. Principais gêneros de protozoários patogênicosFILOS ORDENS GÊNEROS HOSPEDEIROSSARCOMASTIGOPHORA KINETOPLASTIDA - 1 ou 2 flagelos Blastocrithidia DiversosNúcleo simples, exceto em Foraminiferidae, AMOEBIDA Malpighamoeba Abelhaslocomoção por flagelos, pseudópodes ou Tipicamente unicelulares, mitocondrias Malamoeba Ortópterosambos. Dobelina Dípteros EUGREGARINIDA Gregarina DiversosAPICOMPLEXA Merogania ausente, gametogonia e esporogonia presenteComplexo apical só visível ao microscópio NEOGREGARINIDA Mattesia Coleópteros e Lepdópteroseletrônico, cílios ausentes, reprodução por Merogonia dentro de tubos de Malpighi, intestino,singamia, todos parasitos. hemocele ou tecido adiposo EUCOCCIDIDA Adelina Coleópteros Merogonia presente MINISPORIDA Chytridiopis ColeópterosMICROSPORA Tendência geral para o desenvolvimento mínimo de Hessea DípterosEsporos unicelulares com filamento polar, organelas acessórias de esporosparede não perfurada contendo esporoplasma MICROSPORIDA Burunella Formigasuni ou binucleado, com aparelho de extrusão. Tendência ao máximo desenvolvimento e especialização Chytridiopis Coleópteros variada de organelas acessórias de esporos Duboscquia Dípteros e Isópteros Gurleya Diversos Nasema Diversos Octosporea Dípteros, Hemípteros e Lepdópteros Pleistophora Lepdópteros Telomyxa Coleópteros Teloahania Lepdópteros e Ortópteros Taxoglugea Ortópteros Vairimorfa Coleópteros e DípterosCILIOPHORA HYMENOSTOMATIDA Tetrahymena DípterosOrganelas representadas por cílios curtos e Cavidade bucal bem definida contendo membranelas comcontráteis, geralmente 2 tipos de núcleo. base infraciliar com 3 a 4 filas de quinetosomas espaçadas
  4. 4. As principais características do inseto doente e da doença causada por protozoário são as seguintes:a) desenvolvimento retardado,b) deformação nos apêndices, pupação anormal,c) dificuldades no movimento e falta de apetite,d) secreção anal esbranquiçada,e) cutícula transparente com áreas branco-opacas ou com presença de pontos escuros,í) os protozoários formam esporos ou cistos resistentes que conseguem sobreviver em ambientes desfavoráveis,g) as epizootias* são limitadas a pequenas áreas (focos)h) os protozoários atuam lentamente sobre a população de insetos, podendo torná-la suscetível a viroses,i) podem ser disseminados pêlos ovos, o que facilita o desenvolvimento das epizootias, podendo ser utilizados emcolonização,j) dificilmente são empregados com inseticidas microbianos em grandes áreas devido à dificuldade de multiplicação,sendo a maioria parasites obrigatórios.* epizootia = doença que ataca numerosos animais ao mesmo tempo em um mesmo lugarImportância como Fïtopatógenos Os protozoários de interesse fitopatológico são incluídos no filo Mastigophora,Classe Zoomastigophorasida, ordem Kinetoplastida, família Trypanosomatidae, gêneroPhytomonas. São referidos como parasitas de mais de uma centena de espécies vegetais,pertencentes às famílias: Euphorbiaceae, Asclepiadaceae, Apocinaceae, Moraceae,Rubiaceae, Palmae, Leguminosae, Solanaceae, Sapotacea e Compositaeae. No Brasil estão associados principalmente a palmaceas como: coqueiro (Cocosnucifera); dendezeiro (Roystonea regional), piaçava (Attala funnifera); palmeira-maripa (Maximiliana maripa) e palmeira rabo-de-peixe anã (Carioyota mites), nas quaiscausam a doença denominada de murcha de Phytomonas, sendo importante do ponto devista econômico por provocar a morte das plantas. São protozoários com predomínio da forma promastigota, medindo de 12 a 20mm de comprimento por 1,5 mm de largura. São fusiformes e torcidos duas e trêsvezes em relação ao eixo longitudinal do corpo, o qual apresenta na região anterior, umflagelo variando de 10 a 15 um, que permite a mobilidade do protozoário. Os sintomas apresentados por plantas infestadas por Phytomonas são variáveisconforme o hospedeiro e localização do flagelado na planta. Quando o protozoáriolocaliza-se nos tubos de látex, o sintoma característico é o amarelecimento,deformação, seca e queda das folhas, sendo raramente constatados, podendo nestescasos causar subdesenvolvimento, declínio e morte. No interior do floema do cafeeiro, Phytomonas leptorosorum provoca oamarelecimento e queda das folhas mais velhas, palidez, amarelecimento e queda defolhas novas, morte da planta após três a doze meses dos primeiros sintomas. Em palmaceas verifica-se murcha, amarelecimento e escurecimento da folha:podridão do broto apical; necrose das inflorescências e raízes, e por fim a morte daplanta. Já plantas de mandioca apresentam clorose generalizada, subdesenvolvimento,além da ocorrência de raízes delgadas, em pequeno número, sendo este sintomaconhecido chocheamento de raízes. Estes protozoários são transmitidos de uma plantapara outra por percevejos. cigarras e cigarrinhas.
  5. 5. Uma das maneiras de se prevenir da doença consiste em eliminar as plantasdaninhas, as folhas mais velhas e as bainhas mortas, as quais podem abrigar os insetosvetores. O controle químico do vetor é fundamental para diminuição da incidência dadoença. Para o protozoário não existe ainda controle químico eficiente, embora algunsprodutos já tenham sido constados eficazes in vitro, como a ciclohexemida, mas aoserem testados in vivo mostraram fitotoxicidade para o coqueiro. Algumas espécies e híbridos de coqueiro e dendezeiro parecem menossuscetíveis a Phytomonas, todavia carecem de maiores estudos. FamíliasEuphorbiaceaeAcalypha hispida Acalifa-macarrãoAcalypha reptans Rabo-de-gatoAcalypha wilkesiana Crista-de-peruCodiaeum variegatum CrótonEuphorbia cotinifolia Leiteiro-vermelhoEuphorbia fulgens Chiquita-bacanaEuphorbia ingens Cacto-candelabroEuphorbia leucocephala Cabeleira-de-velhoEuphorbia milii Colchão-de-noivaEuphorbia pulcherrima PoinsétiaPedilanthus tithymaloides Sapatinho-do-diaboAsclepiadaceaeAsclepias physocarpa Flor-borboletaCeropegia woodii Corações-emaranhadosStapelia hirsuta Flor-estrelaStephanotis floribunda Jasmim-de-madagascarApocynaceaeAdenium obesum Rosa-do-desertoAllamanda blanchetti Alamanda-roxaAllamanda cathartica AlamandaAllamanda polyantha Alamanda-de-cercaCatharanthus roseus VincaHoya carnosa Flor-de-ceraMandevilla splendens DipladêniaNerium oleander EspirradeiraPlumeria rubra Jasmim-mangaThevetia peruviana Chapéu-de-napoleãoVinca major Vinca-pendente
  6. 6. MoraceaeArtocarpus altilis Fruta-pãoFicus auriculata Figueira-de-jardimFicus benjamina FicusFicus pumila Unha-de-gatoMorus nigra Amoreira-negraRubiaceaeGardenia jasminoides GardêniaIxora chinensis Ixora-chinesaIxora coccinea IxoraMussaenda alicia Mussaenda-rosaMussaenda erythrophylla Mussaenda-vermelhaMussaenda philippica Mussaenda-brancaPentas lanceolata Estrela-do-egitoSolanaceaeBrugmansia suaveolens TrombeteiroBrunfelsia uniflora Manacá-de-cheiroCapsicum sp PimentaCestrum nocturnum Dama-da-noitePetunia integrifolia Petúnia-perenePetunia x hybrida Petúnia-comumPhysalis sp FisalisSolanum lycopersicum TomateSolanum mammosum Teta-de-vacaSolanum melongena BerinjelaMÉTODOS DE FIXAÇÃO E CONSERVAÇÃO DE PROTOZOÁRIOS Os protozoários, não marinhos podem ser fixados em Bouin ou solução deNolands, que serve como fixador e corante.Bouin- ácido pícrico (solução saturada) 15 partes- formalina 5 partes- ácido acético glacial 1 parteSolução de Noland"s- solução saturada aquosa de fenol 80mS- formalina 20ml
  7. 7. - glicerina 04ml- violeta de genciana 20me Misturar com 1 ml de água antes de adicionar os outros ingredientes. Uma gotade reagente deve ser misturada com uma gota da cultura antes de cobrir com alamínula. Outros corantes podem ser utilizados, tais como: Azul de metileno: coloca-se uma gota sobre uma lâmina, deixa-se secar eposteriormente colocar uma gota da cultura. Verde metil acidulado a 0,1% em ácido acético, visando corar o núcleo. Carmim em pó: coloca-se uma pitada sobre a lâmina e posteriormente uma gotada cultura. Visando uma melhor observação do vacúolo digestivo. Solução de lugol: coloca-se uma gota sobre a lâmina e depois uma da cultura.Serve para a visualização de cílios e flagelos. Para diminuir os movimentos a fim de facilitar a observação de protozoários,pode-se utilizar alguns narcóticos, como o açúcar, o álcool isopropílico e ágar a 0,l %. Ás vezes, fibras de algodão podem diminuir o rápido movimento dosprotozoários, funcionando como um obstáculo ou rede.

×