SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 29
Prof. Alexssander Gonçalves de Lima
Características:
 Reino representado por todos os tipos de fungos
encontrados na natureza.
 Existem cerca de 200.000 espécies espalhadas por
praticamente qualquer tipo de ambiente.
 Os fungos mais conhecidos são os formadores de
bolores, mofos, cogumelos, orelhas-de-pau e o
Saccharomyces cerevisiae (a levedura, utilizada como
fermento biológico).
 Os fungos não possuem clorofila e, assim, não fabricam
o próprio alimento, alimentando-se de animais em
decomposição.
Características:
 Podem ser Unicelulares ou Pluricelulares.
 São seres Eucariontes, ou seja, possuem célula
organizada em membrana, citoplasma e núcleo
envolvido pela carioteca.
 Vivem em ambientes quentes e úmidos, isso garante
sua reprodução. Se reproduzem tanto assexuadamente
quanto sexuadamente.
 Além de sua grande importância ecológica, hoje em dia
possuem uma grande importância na indústria
alimentícia e farmacêutica.
 À primeira vista parece que
todo fungo é macroscópico.
Existem, porém, fungos
microscópicos,unicelulares.
Entre estes, pode ser citado
o Saccharomyces
cerevisiae.
 Este fungo é utilizado para
a fabricação de pão, álcool
combustível (etanol),
cachaça, cerveja etc.,
graças à fermentação que
ele realiza.
 Os fungos pluricelulares possuem
uma característica morfológica
que os diferencia dos demais
seres vivos.
 Seu corpo é constituído por dois
componentes: o corpo de
frutificação e o micélio.
 O corpo de frutificação é
responsável pela reprodução do
fungo, através de células
reprodutoras especiais, os
esporos, e o micélio é constituído
por uma trama de filamentos,
onde cada filamento é chamado
de hifa.
 Na maioria dos fungos a
parede celular é complexa e
constituída de quitina, a
mesma substância
encontrada no esqueleto dos
artrópodes. Em alguns
grupos de fungos aquáticos,
porém, a parede celular
contêm celulose.
 O carboidrato de reserva
energética da maioria dos
fungos complexos é o
glicogênio, do mesmo modo
que acontece nos animais.
 Todo fungo é heterótrofo e
precisa retirar do local em
que está o micélio as
substâncias que precisa para
viver. Assim, os fungos
alimentam-se por absorção
da matéria orgânica.
 As partículas de alimento são grandes demais para
entrarem nas hifas e serem digeridas. Assim, dá-se o
contrário: as hifas liberam enzimas digestivas para o meio
que as rodeia, já que estão em íntimo contato com o
alimento, e dessa forma ocorre uma digestão extracelular.
Efetuada a digestão, os produtos digeridos são absorvidos,
difundindo-se para todo o corpo do fungo que pode, assim,
crescer.
 A classificação dos
fungos não é tarefa
fácil. As classes mais
importantes de fungos
são, sem dúvida, a
dos ascomicetos e a
dos basidiomicetos.
Mas vamos citar mais
cinco:
deuteromicetos,
oomicetos,
zigomicetos,
ficomicetos e
mixomicetos.
 Os zigomicetos são
fungos muito pequenos e
simples, com corpos de
frutificação formados
apenas por uma massa
pequena de esporos
sobre uma haste. São
conhecidas cerca de 600
espécies de zigomicetos.
O mais conhecido é o
Rhizopus stolonifer, bolor
que cresce em frutas,
pães e doces.
 Os ascomicetos constituem a classe mais numerosa de
fungos (mais de 30.000 espécies). A característica
principal é a presença de esporos chamados
ascósporos, que se desenvolvem no interior de hifas
especiais denominadas ascos. Incluem os mofos,
bolores, leveduras (Saccharomyces cerevisiae) e
outros.
 Os basidiomicetos
compreendem a maioria dos
cogumelos de jardim e
cogumelos comestíveis
(champignons). Sua
característica fundamental para
efeito de classificação é a
formação de hifas especiais
chamados basídios que
assumem o aspecto de clara.
Ficomiceto Ascomiceto Basidiomiceto
Oomiceto Zigomiceto Deuteromiceto
Mixomiceto
 A Reprodução nos fungos pode ser assexuada ou
sexuada.
 Reprodução Assexuada: Pode se dar por brotamento,
fragmentação e esporulação.
 Brotamento: brotos ou gêmulas são formados nos fungos
e podem manter-se unidos a eles, ou separar-se
formando novo indivíduo. Ocorre, por exemplo, em
Saccharomyces cerevisiae.
 Fragmentação: um micélio se parte em fragmentos
formando novos micélios.
 Esporulação: nos fungos terrestres, os corpos de
frutificação produzem, por mitose, células abundantes,
leves, que são espalhadas pelo meio aéreo. Cada célula
dessas, um esporo conhecido como conidiósporos, ao
cair em um material apropriado é capaz de gerar
sozinha um novo mofo, bolor etc.
 Ecológica: A principal atividade dos fungos é o
“desmanche” de moléculas orgânicas. Isso
corresponde à decomposição de matéria orgânica.
Junto com as bactérias, os fungos são importantes
agentes de reciclagem de nutrientes na biosfera
terrestre.
 Cabe ao homem proteger-se da atividade dos fungos,
mantendo o que se quer preservar em lugar seco,
uma vez que até em geladeiras e câmaras frigoríficas
observa-se o crescimento de mofo nos alimentos.
 Alimentar: O champignon e o shitake são cogumelos
tradicionalmente cultivados pelo homem, para fins
alimentares. Há, porém, cogumelos semelhantes a
eles e que produzem substâncias extremamente
tóxicas, podendo causar a morte.
A Importância dos Fungos
 Dentre as substâncias produzidas pelos fungos,
descobriu-se que algumas têm efeito alucinógenos.
Ocupam lugar de destaque os cogumelos que
crescem sobre esterco de gado, cuja ingestão é
extremamente perigosa, e pode levar à morte.
 O LSD (dietilamida do ácido lisérgico) é uma
substância sintética, produzida a partir de um
composto normalmente elaborado por um fungo
(Claviceps sp) causador do chamado esporão do
centeio e que afeta as espigas dessa planta. A
substância produzida pelo fungo, a ergotamina, foi
descoberta a partir do achado de animais mortos que
haviam se alimentado do vegetal parasitado pelo
fungo.
A Importância dos Fungos
 Verificou-se que a ergotamina possuía ação
vasoconstritora e, em grandes doses, era mortal. A
partir dela, bioquímicos sintetizaram o LSD que
inicialmente teve uso terapêutico em soldados
americanos que retornavam do Vietnã. No entanto,
como acontece com outras drogas, também os efeitos
do LSD dependem do usuário – a probabilidade de ter
uma “má viagem” é alta se estiver psicologicamente
perturbado ou ansioso, podendo levá-lo a acreditar
que está enlouquecendo ou à beira da morte.
 O descontrole do usuário de LSD foi de tal ordem, que
esta droga foi proibida, inclusive para usos
terapêuticos.
A Importância dos Fungos
 Os liquens são formados pela associação de uma
alga com um fungo.
 Nessa associação, um tipo de simbiose com
mutualismo, a alga fornece alimento orgânico ao
fungo que, por sua vez, é encarregado de fornecer
umidade a alga. Assim, ambos têm vantagem na
associação.
 Há diversos tipos de liquens: os crostosos, os
folhosos, os que lembram fios de barba etc.
 A cor em geral é verde, mas há um número grande de
liquens vermelhos, alaranjados, entre outros.
Liquens: União de Algas e Fungos
Liquens: União de Algas e Fungos
 Os liquens vivem presos em árvores ou em rochas
de regiões não poluídas.
 Os liquens são incapazes de “excretar” as
substâncias tóxicas que absorvem, porém, são
extremamente sensíveis a gases poluentes
liberados por indústrias e veículos movidos a
derivados do petróleo, especialmente ao dióxido
de enxofre (SO2).
 A maneira mais comum de reprodução dos
liquens ocorre por fragmentação do talo,
produzindo-se vários pedaços que se espalham
pelos ambientes.
Liquens: União de Algas e Fungos
 Outra modalidade reprodutiva comum
nesses organismos é a produção de
sorédios: grupos de uma ou mais células de
alga, circundados por hifas do fungo.
 Ambos os processos constituem
mecanismos de propagação vegetativa,
sendo, portanto, considerados modalidades
de reprodução assexuada.
Liquens: União de Algas e Fungos
Liquens: União de Algas e Fungos
REINO FUNGI

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

Reino fungi
Reino fungiReino fungi
Reino fungi
 
Fungos
FungosFungos
Fungos
 
Reino fungi
Reino fungiReino fungi
Reino fungi
 
Doenças causadas por fungos
Doenças causadas por fungosDoenças causadas por fungos
Doenças causadas por fungos
 
Aula completa reino protista
Aula completa reino protistaAula completa reino protista
Aula completa reino protista
 
Fungos 2º ano
Fungos 2º anoFungos 2º ano
Fungos 2º ano
 
Doenças causadas por protozoários
Doenças causadas por protozoáriosDoenças causadas por protozoários
Doenças causadas por protozoários
 
Apresentação bactérias
Apresentação bactériasApresentação bactérias
Apresentação bactérias
 
Celula procarionte
Celula procarionte Celula procarionte
Celula procarionte
 
Aula fungos 2018
Aula fungos 2018Aula fungos 2018
Aula fungos 2018
 
Aula slides virologia
Aula slides   virologiaAula slides   virologia
Aula slides virologia
 
Protozoarios
ProtozoariosProtozoarios
Protozoarios
 
Virus e viroses
Virus e virosesVirus e viroses
Virus e viroses
 
Fungos aula
Fungos aulaFungos aula
Fungos aula
 
Aula bactérias
Aula bactériasAula bactérias
Aula bactérias
 
Bactérias
BactériasBactérias
Bactérias
 
Biologia- Virus
Biologia- VirusBiologia- Virus
Biologia- Virus
 
Protozoários e protozooses
Protozoários e protozoosesProtozoários e protozooses
Protozoários e protozooses
 
Reino Monera
Reino MoneraReino Monera
Reino Monera
 
Aula gametogênese
Aula gametogêneseAula gametogênese
Aula gametogênese
 

Destaque

Destaque (6)

Hongos micologia
Hongos micologiaHongos micologia
Hongos micologia
 
Características generales del reino fungí (1)
Características generales del reino fungí (1)Características generales del reino fungí (1)
Características generales del reino fungí (1)
 
El reino fungi (hongos)
El reino fungi (hongos)El reino fungi (hongos)
El reino fungi (hongos)
 
Reino Fungi
Reino FungiReino Fungi
Reino Fungi
 
Reino Fungi
Reino FungiReino Fungi
Reino Fungi
 
reino fungi
reino fungireino fungi
reino fungi
 

Semelhante a REINO FUNGI (20)

Fungos
FungosFungos
Fungos
 
fungos
fungosfungos
fungos
 
Reino Fungi
Reino FungiReino Fungi
Reino Fungi
 
REINO FUNGI.ppt
REINO FUNGI.pptREINO FUNGI.ppt
REINO FUNGI.ppt
 
Biologia vol3
Biologia vol3Biologia vol3
Biologia vol3
 
5 fungi
5   fungi5   fungi
5 fungi
 
5 fungi
5   fungi5   fungi
5 fungi
 
Aula reino fungi
Aula reino fungiAula reino fungi
Aula reino fungi
 
5 fungi
5   fungi5   fungi
5 fungi
 
Aula 7º ano - Reino Fungi
Aula 7º ano - Reino FungiAula 7º ano - Reino Fungi
Aula 7º ano - Reino Fungi
 
Reino fungi
Reino fungiReino fungi
Reino fungi
 
Reino dos fungos
Reino dos fungosReino dos fungos
Reino dos fungos
 
Avaliação parcial de Biologia II
Avaliação parcial de Biologia IIAvaliação parcial de Biologia II
Avaliação parcial de Biologia II
 
Generalidades De MicologìA
Generalidades De MicologìAGeneralidades De MicologìA
Generalidades De MicologìA
 
Fungos
FungosFungos
Fungos
 
Reino fungi
Reino fungiReino fungi
Reino fungi
 
REINO FUNGI 1.pdf
REINO FUNGI 1.pdfREINO FUNGI 1.pdf
REINO FUNGI 1.pdf
 
Reino Fungi
Reino FungiReino Fungi
Reino Fungi
 
1239460606 reino dos_fungos
1239460606 reino dos_fungos1239460606 reino dos_fungos
1239460606 reino dos_fungos
 
Avaliação parcial de biologia ii
Avaliação parcial de biologia iiAvaliação parcial de biologia ii
Avaliação parcial de biologia ii
 

Mais de Alexssander Gonçalves de Lima (9)

GLÂNDULAS ENDÓCRINAS
GLÂNDULAS ENDÓCRINASGLÂNDULAS ENDÓCRINAS
GLÂNDULAS ENDÓCRINAS
 
REINO PROTOCTISTA
REINO PROTOCTISTAREINO PROTOCTISTA
REINO PROTOCTISTA
 
SISTEMA RESPIRATÓRIO
SISTEMA RESPIRATÓRIOSISTEMA RESPIRATÓRIO
SISTEMA RESPIRATÓRIO
 
Desenv.humano no período escolar
Desenv.humano no período escolarDesenv.humano no período escolar
Desenv.humano no período escolar
 
CFO BMMG - BIOLOGIA AULA 01
CFO BMMG - BIOLOGIA AULA 01CFO BMMG - BIOLOGIA AULA 01
CFO BMMG - BIOLOGIA AULA 01
 
SISTEMAS REPRODUTIVOS
SISTEMAS REPRODUTIVOSSISTEMAS REPRODUTIVOS
SISTEMAS REPRODUTIVOS
 
CFO BMMG - BIOLOGIA / AULA 01
CFO BMMG - BIOLOGIA / AULA 01CFO BMMG - BIOLOGIA / AULA 01
CFO BMMG - BIOLOGIA / AULA 01
 
PORÍFEROS
PORÍFEROSPORÍFEROS
PORÍFEROS
 
CFO-BMMG/2016 - AULA 01
CFO-BMMG/2016 - AULA 01CFO-BMMG/2016 - AULA 01
CFO-BMMG/2016 - AULA 01
 

Último

Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasCassio Meira Jr.
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPanandatss1
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdfDemetrio Ccesa Rayme
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxDeyvidBriel
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfIedaGoethe
 
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfHABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfdio7ff
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfIedaGoethe
 
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfcartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfIedaGoethe
 
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoAtividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoMary Alvarenga
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024Jeanoliveira597523
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaFernanda Ledesma
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdfProfGleide
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Cartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino Fundamental
Cartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino FundamentalCartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino Fundamental
Cartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino Fundamentalgeone480617
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfaulasgege
 
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfMapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfangelicass1
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileirosMary Alvarenga
 
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASQUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASEdinardo Aguiar
 

Último (20)

Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SP
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
 
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppttreinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
 
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfHABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
 
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfcartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
 
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoAtividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Cartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino Fundamental
Cartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino FundamentalCartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino Fundamental
Cartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino Fundamental
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
 
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfMapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
 
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASQUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
 

REINO FUNGI

  • 2. Características:  Reino representado por todos os tipos de fungos encontrados na natureza.  Existem cerca de 200.000 espécies espalhadas por praticamente qualquer tipo de ambiente.  Os fungos mais conhecidos são os formadores de bolores, mofos, cogumelos, orelhas-de-pau e o Saccharomyces cerevisiae (a levedura, utilizada como fermento biológico).  Os fungos não possuem clorofila e, assim, não fabricam o próprio alimento, alimentando-se de animais em decomposição.
  • 3. Características:  Podem ser Unicelulares ou Pluricelulares.  São seres Eucariontes, ou seja, possuem célula organizada em membrana, citoplasma e núcleo envolvido pela carioteca.  Vivem em ambientes quentes e úmidos, isso garante sua reprodução. Se reproduzem tanto assexuadamente quanto sexuadamente.  Além de sua grande importância ecológica, hoje em dia possuem uma grande importância na indústria alimentícia e farmacêutica.
  • 4.
  • 5.  À primeira vista parece que todo fungo é macroscópico. Existem, porém, fungos microscópicos,unicelulares. Entre estes, pode ser citado o Saccharomyces cerevisiae.  Este fungo é utilizado para a fabricação de pão, álcool combustível (etanol), cachaça, cerveja etc., graças à fermentação que ele realiza.
  • 6.  Os fungos pluricelulares possuem uma característica morfológica que os diferencia dos demais seres vivos.  Seu corpo é constituído por dois componentes: o corpo de frutificação e o micélio.  O corpo de frutificação é responsável pela reprodução do fungo, através de células reprodutoras especiais, os esporos, e o micélio é constituído por uma trama de filamentos, onde cada filamento é chamado de hifa.
  • 7.  Na maioria dos fungos a parede celular é complexa e constituída de quitina, a mesma substância encontrada no esqueleto dos artrópodes. Em alguns grupos de fungos aquáticos, porém, a parede celular contêm celulose.  O carboidrato de reserva energética da maioria dos fungos complexos é o glicogênio, do mesmo modo que acontece nos animais.
  • 8.  Todo fungo é heterótrofo e precisa retirar do local em que está o micélio as substâncias que precisa para viver. Assim, os fungos alimentam-se por absorção da matéria orgânica.
  • 9.  As partículas de alimento são grandes demais para entrarem nas hifas e serem digeridas. Assim, dá-se o contrário: as hifas liberam enzimas digestivas para o meio que as rodeia, já que estão em íntimo contato com o alimento, e dessa forma ocorre uma digestão extracelular. Efetuada a digestão, os produtos digeridos são absorvidos, difundindo-se para todo o corpo do fungo que pode, assim, crescer.
  • 10.
  • 11.  A classificação dos fungos não é tarefa fácil. As classes mais importantes de fungos são, sem dúvida, a dos ascomicetos e a dos basidiomicetos. Mas vamos citar mais cinco: deuteromicetos, oomicetos, zigomicetos, ficomicetos e mixomicetos.
  • 12.  Os zigomicetos são fungos muito pequenos e simples, com corpos de frutificação formados apenas por uma massa pequena de esporos sobre uma haste. São conhecidas cerca de 600 espécies de zigomicetos. O mais conhecido é o Rhizopus stolonifer, bolor que cresce em frutas, pães e doces.
  • 13.  Os ascomicetos constituem a classe mais numerosa de fungos (mais de 30.000 espécies). A característica principal é a presença de esporos chamados ascósporos, que se desenvolvem no interior de hifas especiais denominadas ascos. Incluem os mofos, bolores, leveduras (Saccharomyces cerevisiae) e outros.
  • 14.  Os basidiomicetos compreendem a maioria dos cogumelos de jardim e cogumelos comestíveis (champignons). Sua característica fundamental para efeito de classificação é a formação de hifas especiais chamados basídios que assumem o aspecto de clara.
  • 15. Ficomiceto Ascomiceto Basidiomiceto Oomiceto Zigomiceto Deuteromiceto Mixomiceto
  • 16.
  • 17.  A Reprodução nos fungos pode ser assexuada ou sexuada.  Reprodução Assexuada: Pode se dar por brotamento, fragmentação e esporulação.  Brotamento: brotos ou gêmulas são formados nos fungos e podem manter-se unidos a eles, ou separar-se formando novo indivíduo. Ocorre, por exemplo, em Saccharomyces cerevisiae.
  • 18.  Fragmentação: um micélio se parte em fragmentos formando novos micélios.
  • 19.  Esporulação: nos fungos terrestres, os corpos de frutificação produzem, por mitose, células abundantes, leves, que são espalhadas pelo meio aéreo. Cada célula dessas, um esporo conhecido como conidiósporos, ao cair em um material apropriado é capaz de gerar sozinha um novo mofo, bolor etc.
  • 20.  Ecológica: A principal atividade dos fungos é o “desmanche” de moléculas orgânicas. Isso corresponde à decomposição de matéria orgânica. Junto com as bactérias, os fungos são importantes agentes de reciclagem de nutrientes na biosfera terrestre.  Cabe ao homem proteger-se da atividade dos fungos, mantendo o que se quer preservar em lugar seco, uma vez que até em geladeiras e câmaras frigoríficas observa-se o crescimento de mofo nos alimentos.  Alimentar: O champignon e o shitake são cogumelos tradicionalmente cultivados pelo homem, para fins alimentares. Há, porém, cogumelos semelhantes a eles e que produzem substâncias extremamente tóxicas, podendo causar a morte. A Importância dos Fungos
  • 21.  Dentre as substâncias produzidas pelos fungos, descobriu-se que algumas têm efeito alucinógenos. Ocupam lugar de destaque os cogumelos que crescem sobre esterco de gado, cuja ingestão é extremamente perigosa, e pode levar à morte.  O LSD (dietilamida do ácido lisérgico) é uma substância sintética, produzida a partir de um composto normalmente elaborado por um fungo (Claviceps sp) causador do chamado esporão do centeio e que afeta as espigas dessa planta. A substância produzida pelo fungo, a ergotamina, foi descoberta a partir do achado de animais mortos que haviam se alimentado do vegetal parasitado pelo fungo. A Importância dos Fungos
  • 22.  Verificou-se que a ergotamina possuía ação vasoconstritora e, em grandes doses, era mortal. A partir dela, bioquímicos sintetizaram o LSD que inicialmente teve uso terapêutico em soldados americanos que retornavam do Vietnã. No entanto, como acontece com outras drogas, também os efeitos do LSD dependem do usuário – a probabilidade de ter uma “má viagem” é alta se estiver psicologicamente perturbado ou ansioso, podendo levá-lo a acreditar que está enlouquecendo ou à beira da morte.  O descontrole do usuário de LSD foi de tal ordem, que esta droga foi proibida, inclusive para usos terapêuticos. A Importância dos Fungos
  • 23.
  • 24.  Os liquens são formados pela associação de uma alga com um fungo.  Nessa associação, um tipo de simbiose com mutualismo, a alga fornece alimento orgânico ao fungo que, por sua vez, é encarregado de fornecer umidade a alga. Assim, ambos têm vantagem na associação.  Há diversos tipos de liquens: os crostosos, os folhosos, os que lembram fios de barba etc.  A cor em geral é verde, mas há um número grande de liquens vermelhos, alaranjados, entre outros. Liquens: União de Algas e Fungos
  • 25. Liquens: União de Algas e Fungos
  • 26.  Os liquens vivem presos em árvores ou em rochas de regiões não poluídas.  Os liquens são incapazes de “excretar” as substâncias tóxicas que absorvem, porém, são extremamente sensíveis a gases poluentes liberados por indústrias e veículos movidos a derivados do petróleo, especialmente ao dióxido de enxofre (SO2).  A maneira mais comum de reprodução dos liquens ocorre por fragmentação do talo, produzindo-se vários pedaços que se espalham pelos ambientes. Liquens: União de Algas e Fungos
  • 27.  Outra modalidade reprodutiva comum nesses organismos é a produção de sorédios: grupos de uma ou mais células de alga, circundados por hifas do fungo.  Ambos os processos constituem mecanismos de propagação vegetativa, sendo, portanto, considerados modalidades de reprodução assexuada. Liquens: União de Algas e Fungos
  • 28. Liquens: União de Algas e Fungos