BPM GLOBAL TRENDS
& EXECUTIVE FORUM
BRASILIA
07/11/2013
O MODELO DE GESTÃO DE MINAS
GERAIS
POR MINAS GERAIS
CAMINHO PERCORRIDO
2003 2004 2005 2006
CHOQUE DE
GESTÃO
Equilíbrio Fiscal
POR MINAS GERAIS
CAMINHO PERCORRIDO
2003
CHOQUE DE
GESTÃO
 Déficit Zero.
 Revitalização do Planejamento, com
alinhamento...
POR MINAS GERAIS
CAMINHO PERCORRIDO
R$ 2,4 bilhões – 12% do orçamento
de previsão de déficit em 2003
Precariedade da
infra...
POR MINAS GERAIS
CAMINHO PERCORRIDO
Premissas
ESTRATÉGIA DUAL
 Combinação de ajuste fiscal
subordinado à iniciativas vigo...
POR MINAS GERAIS
CAMINHO PERCORRIDO
Medidas de Curto Prazo
MEDIDAS EMERGENCIAIS
 Extinção de 6 Secretarias, 43
Superinten...
POR MINAS GERAIS
CAMINHO PERCORRIDO
Medidas Inovadoras
PLANEJAMENTO
 Planejamento Estratégico de longo
prazo.
 Integraçã...
2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012*
FINANÇAS PÚBLICAS
940,5 milhões
2,1 bilhões *
DÉFICIT ZERO
em 2004...
EM MINAS GERAIS
O CONTEXTO
89%
84%
77% 75% 77% 74% 75% 78%
85% 88% 85%
11%
16%
23% 25% 23% 26% 25%
22%
15% 12% 15%
0% 0% 0...
POR MINAS GERAIS
CAMINHO PERCORRIDO
2007 2008 2009 2010
GESTÃO PARA
RESULTADOS
Melhoria do Desempenho
Gerencial visando Re...
POR MINAS GERAIS
CAMINHO PERCORRIDO
2007
 Consolidação do Escritório Central
de Projetos e da metodologia de
Monitorament...
POR MINAS GERAIS
CAMINHO PERCORRIDO
2011 2012 2013 2014
GESTÃO PARA A
CIDADANIA
Estado em Rede
POR MINAS GERAIS
CAMINHO PERCORRIDO
2011
 Instituição do conceito de Estado em
Rede e Aberto das Políticas Públicas.
 Re...
POR MINAS GERAIS
CAMINHO PERCORRIDO
2011
 Desdobramento da Carteira de
Programas Estruturadores em Projetos
Estratégicos ...
TORNAR MINAS O MELHOR ESTADO PARA SE VIVER
EDUCAÇÃO E DESENVOLVIMENTO
HUMANO
População com amplo acesso à educação de
qual...
Resultados
Finalísticos
Objetivos e
Estratégias
Redes de Governo
Marcos Metas
Programas Estruturadores
(Gerente de Program...
POR MINAS GERAIS
CAMINHO PERCORRIDO
GOVERNANÇA DO MODELO
DIMENSÕESFERRAMENTAS
[5]
Governança
[4]
Pessoas
[3]
Pactuação e G...
Consolidação da profissionalização do serviço
público
 Cultura aberta e ampliada de gestão de pessoas
no setor público
 ...
Ampliação da eficiência da gestão pública
 Inovação institucional para viabilizar e operar
os empreendimentos, como: conc...
“A COMPETÊNCIA E
DETERMINAÇÃO, ALIADAS A
UMA BOA DOSE DE
INTELIGÊNCIA, PODEM TORNAR
QUALQUER RESULTADO
POSSÍVEL.”
EM MINAS...
OBRIGADA!
Adriane Ricieri Brito
Subsecretária de Gestão da Estratégia
Governamental
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Adriane Ricieri Brito (SEPLAG) – O Modelo de Gestão de Minas Gerais

216 visualizações

Publicada em

Adriane Ricieri Brito (SEPLAG) – O Modelo de Gestão de Minas Gerais

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
216
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Adriane Ricieri Brito (SEPLAG) – O Modelo de Gestão de Minas Gerais

  1. 1. BPM GLOBAL TRENDS & EXECUTIVE FORUM BRASILIA 07/11/2013
  2. 2. O MODELO DE GESTÃO DE MINAS GERAIS
  3. 3. POR MINAS GERAIS CAMINHO PERCORRIDO 2003 2004 2005 2006 CHOQUE DE GESTÃO Equilíbrio Fiscal
  4. 4. POR MINAS GERAIS CAMINHO PERCORRIDO 2003 CHOQUE DE GESTÃO  Déficit Zero.  Revitalização do Planejamento, com alinhamento das prioridades de Curto, Médio e Longo prazos.  Integração Planejamento-Orçamento.  Criação do Escritório Central de Projetos.  Implantação dos Acordos de Resultados atrelados a remuneração variável.Equilíbrio Fiscal
  5. 5. POR MINAS GERAIS CAMINHO PERCORRIDO R$ 2,4 bilhões – 12% do orçamento de previsão de déficit em 2003 Precariedade da infra-estrutura e serviços públicos Dificuldades para cumprir em dia as obrigações Dificuldades para captação de recursos As vinculações comprometiam 103% da RCL: Constitucionais – 63% Dívida – 13% Demais – 27% R$1,3 bi ( US$ 550 milhões) de dívida com fornecedores Repasses do Governo Federal Suspensos Inadimplência com o Governo Federal resultando em multas 72% da RCL comprometida com pagamento de pessoal Ausência de recursos para gratificação natalina Dificuldade para pagamento em dia dos servidores Ausência de Crédito Internacional Economia sem dinamismo
  6. 6. POR MINAS GERAIS CAMINHO PERCORRIDO Premissas ESTRATÉGIA DUAL  Combinação de ajuste fiscal subordinado à iniciativas vigorosas voltadas para o desenvolvimento.  Adoção de medidas duras e necessárias de curto prazo subordinadas ao planejamento de longo prazo.  Estratégias abrangentes e coerentes de transformação da gestão versus estratégias focadas e fragmentárias. 2003 CHOQUE DE GESTÃO Equilíbrio Fiscal
  7. 7. POR MINAS GERAIS CAMINHO PERCORRIDO Medidas de Curto Prazo MEDIDAS EMERGENCIAIS  Extinção de 6 Secretarias, 43 Superintendências, 16 Diretorias e de 3.000 cargos e funções comissionados.  Fixação de teto remuneratório em R$ 10.500,00.  Renegociação de débitos – LEILÃO.  Contingenciamento de 20% das despesas financiadas com Recursos do Tesouro. NOVO MODELO DE GESTÃO  Extinção do Apostilamento.  Centralização da folha de pagamento.  Substituição dos benefícios por tempo de serviço por Adicionais de Desempenho - Acordos de Resultados e Prêmio de Produtividade. 2003 CHOQUE DE GESTÃO Equilíbrio Fiscal
  8. 8. POR MINAS GERAIS CAMINHO PERCORRIDO Medidas Inovadoras PLANEJAMENTO  Planejamento Estratégico de longo prazo.  Integração Planejamento-Orçamento.  Gerenciamento intensivo dos Projetos Estruturadores. GESTÃO  Alinhamento das Organizações – Acordo de Resultados/OSCIP/Parceria Público-Privadas.  Alinhamento das pessoas – Avaliação de Desempenho Individual/Reestruturação das Carreiras/Realinhamento de Competências/Certificação Ocupacional.  Alinhamento dos Sistemas Administrativos – Gestão de 2003 CHOQUE DE GESTÃO Equilíbrio Fiscal
  9. 9. 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012* FINANÇAS PÚBLICAS 940,5 milhões 2,1 bilhões * DÉFICIT ZERO em 2004 90,7 milhões Resultado Fiscal (R$ milhões – valores correntes) Fonte: SEF-MG Nota: (*) Resultado final de 2012 após internalização das Operações de Crédito. 90,5 milhões O déficit implícito no Orçamento inicial de 2003 era de R$ 2,4 bilhões. Em 2012, Minas foi alçado à categoria de Grau de Investimento por agências internacionais de classificação de risco (Standard & Poors, Moody’s).
  10. 10. EM MINAS GERAIS O CONTEXTO 89% 84% 77% 75% 77% 74% 75% 78% 85% 88% 85% 11% 16% 23% 25% 23% 26% 25% 22% 15% 12% 15% 0% 0% 0% 1% 1% 2% 4% 3% 1% 0% 9% 0% 20% 40% 60% 80% 100% 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 EVOLUÇÃO DAS DESPESAS DE CUSTEIO E DE INVESTIMENTO 2003 - 2013 Custeio Investimento Investimento - Operações de Crédito
  11. 11. POR MINAS GERAIS CAMINHO PERCORRIDO 2007 2008 2009 2010 GESTÃO PARA RESULTADOS Melhoria do Desempenho Gerencial visando Resultados
  12. 12. POR MINAS GERAIS CAMINHO PERCORRIDO 2007  Consolidação do Escritório Central de Projetos e da metodologia de Monitoramento Intensivo de Projetos.  Aprimoramento dos Instrumentos de Gestão para aumentar o foco Resultados, como:  Consolidação do Acordo de Resultados.  Desdobramento do Acordo de Resultados para as Equipes.  Surgimento dos primeiros Escritórios Setoriais de Projetos. GESTÃO PARA RESULTADOS Melhoria do Desempenho Gerencial visando Resultados
  13. 13. POR MINAS GERAIS CAMINHO PERCORRIDO 2011 2012 2013 2014 GESTÃO PARA A CIDADANIA Estado em Rede
  14. 14. POR MINAS GERAIS CAMINHO PERCORRIDO 2011  Instituição do conceito de Estado em Rede e Aberto das Políticas Públicas.  Regionalização da Estratégia e Projetos com participação da Sociedade Civil Organizada na priorização.  Criação das Assessorias de Gestão Estratégica e Inovação setoriais.  O Plano Mineiro de Desenvolvimento Integrado foi revisto para ao horizonte de 2030.  Constituída uma nova Carteira de Programas Estruturadores.  Desenvolvida a Metodologia de Gestão de Processos Estratégicos. GESTÃO PARA A CIDADANIA Estado em Rede
  15. 15. POR MINAS GERAIS CAMINHO PERCORRIDO 2011  Desdobramento da Carteira de Programas Estruturadores em Projetos Estratégicos e na primeira Carteira de Processos Estratégicos.  Redesenho e extensão da metodologia de Monitoramento Intensivo para a Carteira de Processos Estratégicos até então voltada apenas para Projetos. GESTÃO PARA A CIDADANIA Estado em Rede
  16. 16. TORNAR MINAS O MELHOR ESTADO PARA SE VIVER EDUCAÇÃO E DESENVOLVIMENTO HUMANO População com amplo acesso à educação de qualidade e com maior empregabilidade ATENÇÃO EM SAÚDE População com maior qualidade e expectativa de vida DEFESA E SEGURANÇA Minas com alta sensação de segurança, menos violência e criminalidade DESENVOLVIMENTO SOCIAL E PROTEÇÃO Minas sem pobreza e com baixa desigualdade social GOVERNO INTEGRADO, EFICIENTE E EFICAZ Gestão pública efetiva e próxima da sociedade Qualidade e Produtividade do Gasto Gestão para a Cidadania PROSPERIDADE QUALIDADE DE VIDA SUSTENTABILIDADE CIDADANIA Gestão para Resultados CIDADES Cidades com mais qualidade de vida e ordenamento territorial CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO Ciência, tecnologia e inovação para o desenvolvimento e cidadania INFRAESTRUTURA Infraestrutura adequada proporcionando mais competitividade e qualidade de vida IDENTIDADE MINEIRA Minas singular, diversa e criativa na cultura, no esporte e no turismo DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO SUSTENTÁVEL Economia dinâmica, mais diversificada, competitiva, com crescimento sustentável e inclusivo DESENVOLVIMENTO RURAL Mais produção e qualidade na agricultura familiar e no agronegócio de Minas Gerais
  17. 17. Resultados Finalísticos Objetivos e Estratégias Redes de Governo Marcos Metas Programas Estruturadores (Gerente de Programa) Projeto Estratégico A (Gerente de Projeto) Processo Estratégico A (Gerente de Processo) Sub-Projeto 1 Sub-Projeto 2 Atividades e Recursos Nível de Serviço Programas Associados Programas Especiais Sub-Processo 1 Sub-Processo 2 Planos de Melhoria POR MINAS GERAIS CAMINHO PERCORRIDO
  18. 18. POR MINAS GERAIS CAMINHO PERCORRIDO GOVERNANÇA DO MODELO DIMENSÕESFERRAMENTAS [5] Governança [4] Pessoas [3] Pactuação e Gestão de Desempenho [1] Definição de Prioridades [2] Monitoramento e apoio à Execução Plano Mineiro de Desenvolvimento Integrado - PMDI Plano Plurianual - PPAG Lei Orçamentária Anual - LOA  Escritório Central de Estratégia, Projetos e Processos  Escritórios Setoriais de Estratégia, Projetos e Processos  Monitoramento Intensivo  Status Report mensal para Alta Gerência  Acordo de Resultados - Indicadores - Portifólio Estratégico - Caderno de Gestão Integrada e Eficiente - Qualidade do Gasto  Desenvolvimento permanente dos Servidores  Desenvolvimento dos Gestores  Carreira de Estado Para absorção do Modelo (EPPGG)  Avaliação de Desempenho  Câmara de Coordenação Geral  Comitês de Resultado  Junta de Programação Orçamentária [4] Pessoas [3] Pactuação e Gestão de Desempenho [5] Governança [4] Pessoas [3] Pactuação e Gestão de Desempenho [1] Definição de Prioridades [2] Monitoramento e apoio à Execução [3] Pactuação e Gestão de Desempenho [1] Definição de Prioridades [2] Monitoramento e apoio à Execução [4] Pessoas [3] Pactuação e Gestão de Desempenho [1] Definição de Prioridades [2] Monitoramento e apoio à Execução [5] Governança [4] Pessoas [3] Pactuação e Gestão de Desempenho [1] Definição de Prioridades [2] Monitoramento e apoio à Execução
  19. 19. Consolidação da profissionalização do serviço público  Cultura aberta e ampliada de gestão de pessoas no setor público  Fortalecimento das carreiras estratégicas de Estado  Intensificação dos processos de avaliação de desempenho Ampliação da eficácia da gestão pública  Combate a dispersão dos meios financeiros, humanos e do tempo dos gestores.  Escolha clara de prioridades e alocação estratégica de recursos.  Integração dos instrumentos de planejamento, orçamento, finanças e gestão. PRINCIPAIS DESAFIOS EM MINAS GERAIS GESTÃO DE PROCESSOS
  20. 20. Ampliação da eficiência da gestão pública  Inovação institucional para viabilizar e operar os empreendimentos, como: concessões, PPPs, empresas de propósito específico, organizações sociais, etc.  Redução de tempo e custo de investimentos públicos. Ampliação da efetividade da gestão pública  Interação do governo com a capacidade criativa da sociedade.  Aproximação das decisões de alocação de recursos e entrega de serviços para mais perto dos usuários.  Ampliação da integração entre níveis de governo e setores, com foco em ações intersetoriais e programas transversais. Disseminar a cultura da estratégia da esfera estadual para a esfera municipal PRINCIPAIS DESAFIOS EM MINAS GERAIS GESTÃO DE PROCESSOS
  21. 21. “A COMPETÊNCIA E DETERMINAÇÃO, ALIADAS A UMA BOA DOSE DE INTELIGÊNCIA, PODEM TORNAR QUALQUER RESULTADO POSSÍVEL.” EM MINAS GERAIS GESTÃO DE PROCESSOS
  22. 22. OBRIGADA! Adriane Ricieri Brito Subsecretária de Gestão da Estratégia Governamental

×