Implantação de PMO em Lisarb

245 visualizações

Publicada em

Titulo: Implantação de PMO em Lisarb
Alunos:Filipe Campos,João Marcos Leal Costa,Juliana Ida Ferreira Venturella,Marcelo Santana,Marcos Felipe Gerber Wietzikoski,SIMONE UEMURA OLIVEIRA,
Cidade: Paulista
Disciplina: PMO
Turma: GEEP38
Data:20-02-2015
Hora:10:09
Comentarios:Prezado Professor,
Estamos enviando o nosso trabalho sobre Implantação de PMO em Lisarb.
Muito obrigado.
Publico até ápos a correção

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
245
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
18
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Implantação de PMO em Lisarb

  1. 1. IMPLANTAÇÃO DE PMO EM LISARB Gerenciamento de Portfólio e PMO Paulista – GEEP 38 Grupo: Filipe S. M. Campos João Marcos Leal Juliana Ida Ferreira Venturella Marcelo Santana Marcos F. G. Wietzikoski Simone Uemura Oliveira
  2. 2. APRESENTAÇÃO – VPL+ Consulting Há mais de 20 anos no mercado de gestão de projetos e PMO, a VPL+ Consulting é uma empresa multinacional que oferece soluções integradas em diversos segmentos, entre eles, indústria, serviços em geral, gestão governamental e institucional. A VPL+ Consulting é formada por uma equipe multidisciplinar de consultores altamente qualificados, certificados PMI, que utiliza as melhores e mais modernas práticas para implantação de PMO em cenários diversos. Através do alto índice de satisfação na entrega dos seus serviços, sua atuação se solidificou mundialmente, contando com uma equipe de mais de 15 mil colaboradores, presente nos cinco continentes.
  3. 3. OBJETIVOS ESTRATÉGICOS DE LISARB 1. Aliança por um Lisarb mais justo 2. Política cidadã baseada em princípios e valores 3. Educação para a sociedade do conhecimento 4. Economia para uma sociedade sustentável 5. Proteção social 6. Qualidade de vida e segurança para todos os Lisarbeanos 7. Cultura e fortalecimento da diversidade 8. Política externa para o século 21 9. Combate a corrupção
  4. 4. NÍVEL DE MATURIDADE Após análise do diagnóstico para identificação do nível de maturidade de Lisarb, conforme dados fornecidos pelo Presidente, foram verificados os seguintes resultados: Total de pontos: 69 De acordo com a classificação de pontos, Lisarb apresenta atualmente: o Nível 2 de maturidade em gestão de projetos
  5. 5. BENEFÍCIOS Com a implantação de um PMO em Lisarb, serão alcançados os seguintes benefícios diretamente associados aos pontos de menor maturidade apresentados no diagnóstico: o Guardião do histórico dos projetos o Desenvolvimento e disseminação de práticas / métodos de Gestão de Projetos o Integração dos projetos nos diversos Ministérios o Melhorar a gestão da propriedade intelectual o Maior racionalidade na alocação de recursos o Diminuir a vulnerabilidade em relação a riscos com gerenciamento mais efetivo e eficaz
  6. 6. NÍVEL HIERÁRQUICO PMO Hierarquia 1 Visando projetos individuais, pontuais Lisarb, de acordo com a pesquisa de maturidade em Gerenciamento de Projetos, é um pais que possui um nível de maturidade 2. Baseada nestas informações, verificamos que Lisarb quase nunca segue uma metodologia formal/unificada de gerenciamento de projetos e quase nunca tem um plano de qualidade específico. Portanto, a empresa VPL + Consulting decidiu direcionar seus esforços para o nível hierárquico 1.
  7. 7. FUNÇÃO De acordo com as necessidades básicas para implantação do PMO e nível de maturidade encontrado em Lisarb, onde mostra a deficiência nos processos, procedimentos e de uma metodologia clara e utilizada por todos, sugere-se então que a função principal seja: Métodos e procedimentos o Definição de metodologia o Comunicação e report o Gerência de Stakeholders o Gerência de Mudanças o Incorporação de melhores práticas
  8. 8. ARQUITETURA O modelo proposto para início da implantação do PMO é o Torre de Controle, para que possa se definir claramente os processos através da metodologia definida e principalmente para dar o suporte aos GPs, combinado às Estações Meteorológicas, que desempenhará quatro funções básicas: 1. Estabelece padrões para a gerência de projetos 2. Suporte de como seguir estes padrões 3. Reforçar os padrões definidos 4. Promover melhoria continua nos padrões TC EM EM EM EM EM EM Neste modelo teremos um ponto focal onde os projetos de todos os Ministérios serão monitorados e as informações padronizadas.
  9. 9. MÉTRICAS DE SUCESSO o Verificação de quantidade de projetos com falhas antes e depois do PMO o Índice de mudanças aprovadas do escopo o Índice de confiabilidade no prazo estipulado na linha de base original o Quantidade de projetos finalizados com lições aprendidas documentadas o Índice de formação de Gerentes de Projetos
  10. 10. IDENTIFICAÇÃO DE PROJETOS VPL + Globalizar + Todos EducAção Avança Lisarb WBL Work Life Balance Atenas Blindar Liga da Justiça Vingadores Enterprise XXI Capitão Nascimento Mais Indonésia Alto e avante Big Bang + Caminhos Marte
  11. 11. CATEGORIAS Economia VPL + GlobaLisarb + Todos EducAção Social Segurança Política Infra Blindar Liga da Justiça Enterprise XXI Capitão Nascimento Big Bang + Caminhos  Ficou definido as seguintes categorias e para melhor entendimento apresenta-se alguns exemplos de projetos por categoria.
  12. 12. AVALIAÇÃO o Para que seja possível uma avaliação adequada dos projetos identificados, foram definidos os seguintes critérios: 1. ORÇAMENTO DO PROJETO – Cada projeto deverá ser avaliado levando-se em conta o impacto dos custos necessários para implantação do PMO, tomando-se como base o percentual do PIB de LISARB 2. TEMPO – O objetivo é que os projetos não ultrapassem 4 anos, pois estarão dentro do período de mandato do atual presidente, e o sucesso de implantação poderá levá- lo a reeleição 3. RECURSOS DISPONIVEIS – Os recursos serão selecionados entre os Ministérios, e com o objetivo de reduzir ao máximo os impactos no orçamento, o foco é utilizar o menor numero possível de Ministérios 4. GRAU DE RISCO – Os riscos serão avaliados levando-se em conta a graduação de baixo, médio e alto, em função dos impactos nas atividades de implantação e manutenção do PMO
  13. 13. AVALIAÇÃO 5. IMPACTO NO PIB – Para que os projetos tenham sucesso, será contabilizado o possível impacto no crescimento do PIB de Lisarb 6. GERAÇÃO DE EMPREGOS – Serão mais bem avaliados os projetos com maior potencial de geração de emprego 7. ACEITAÇÃO PÚBLICA – O impacto da aceitação pública será levada em consideração, com o objetivo de se obter resultado superior a 80% 8. AUMENTO DO IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) – Serão melhores avaliados os projetos que impactem no desenvolvimento global de Lisarb, com foco no aumento do IDH
  14. 14. AVALIAÇÃO Com base nos critérios definidos, foram atribuídas as seguintes notas para as faixas de resultados: 0 5 10 1 ORÇAMENTO DO PROJETO 8 > 1% do PIB 0,1% a 0,99% do PIB < 0,01% do PIB 2 TEMPO 6 > 4 anos 2 a 4 anos até 2 anos 3 RECURSOS DISPONÍVEIS 5 ≥ 6 Ministérios 3 a 5 Ministérios ≤ 2 Ministérios 4 GRAU DE RISCO 7 Alto Médio Baixo 5 IMPACTO NO PIB 10 < 0,01% do PIB 0,01% a 0,09% do PIB > 1% do PIB 6 GERAÇÃO DE EMPREGOS 10 0 - 50.000 50.001 - 100.000 > 100.000 7 ACEITAÇÃO PÚBLICA 7 < 40% de aprovação 40% a 80% de aprovação > 80% de aprovação 8 AUMENTO DO IDH 9 0 1% a 9% > 10% ATRIBUIÇÃO DE NOTAS CRITÉRIO PESO
  15. 15. SELEÇÃO DE PROJETOS Neste processo e devido ao grande número de projetos apresentados ficou definido 4 critérios de exclusão direta dos projetos que não atendessem estes quesitos mínimos, o resultado desta seleção são os projetos que seguirão diretamente para o processo de priorização. Sendo eles: a) Prazo superior a 4 anos de duração; b) Sem impacto para elevar o PIB; c) Sem impacto na elevação do IDH; d) Alto risco;
  16. 16. PRIORIZAÇÃO PROJETO VPL+ PROJETO GLOBALISARB PROJETO +TODOS PROJETO EducAção PROJETO BLINDAR PROJETO LIGADAJUSTIÇA PROJETO ENTERPRISEXXI PROJETO CAP.NASCIMENTO PROJETO BIGBANG PROJETO +CAMINHOS CRITÉRIO PESO NOTA MÉDIA NOTA MÉDIA NOTA MÉDIA NOTA MÉDIA NOTA MÉDIA NOTA MÉDIA NOTA MÉDIA NOTA MÉDIA NOTA MÉDIA NOTA MÉDIA ORÇAMENTO PROJETO 8 10 80 9 72 7 56 10 80 5 40 5 40 6 48 4 32 2 16 10 80 TEMPO 6 6 36 5 30 9 54 6 36 4 24 2 12 2 12 10 60 10 60 7 42 RECURSOS DISPONÍVEIS 5 8 40 9 45 10 50 8 40 7 35 5 25 7 35 9 45 8 40 9 45 GRAU DE RISCO 7 5 35 7 49 8 56 7 49 4 28 3 21 3 21 4 28 6 42 6 42 IMPACTO PIB 10 6 60 6 60 4 40 8 80 7 70 5 50 5 50 6 60 9 90 6 60 GERAÇÃO EMPREGOS 10 4 40 4 40 8 80 3 30 4 40 2 20 4 40 3 30 9 90 8 80 ACEITAÇÃO PÚBLICA 7 2 14 9 63 4 28 6 42 7 49 8 56 4 28 4 28 6 42 3 21 AUMENTO IDH 9 5 45 5 45 9 81 8 72 7 63 9 81 5 45 10 90 8 72 2 18 TOTAL ECONOMIA SOCIAL SEGURANÇA INFRAPOLITICA 388350 404 445 429 349 305 279 373 452
  17. 17. BALANCEAMENTO O balanceamento dos projetos é apresentado através do Diagrama de Bolhas, que organiza os componentes priorizados de forma a apresentar o alcance dos objetivos estratégicos e alinhar as metas do PMO. Representação do Diagrama de Bolhas: Eixo y – estão ordenados os critérios escolhidos para avaliação e seleção de projetos – no caso desta propostas, estão apontados de 1 a 9 Eixo x – estão relacionadas as categorias a qual pertencem cada projeto Tamanho da bolha = custo baixo médio alto Cor da bolha = prazo (duração) Vermelha – até 2 anos Azul – entre 2 a 4 anos Ao lado de cada bolha está identificado o número do projeto
  18. 18. BALANCEAMENTO Economia Social Segurança Política Infra 1 2 3 4 5 6 7 8 9 8 7 9 e 10 4 3 2 5 6 1 Objetivosestratégicos categorias
  19. 19. Autorização Portfólio Após o balanceamento dos projetos ficou decidido em reunião com os Ministros e o Presidente de LISARB de autorizar os projetos apresentados, entendendo que o balanceamento atendia as expectativas e os objetivos estratégicos prioritários.
  20. 20. Muito Obrigado!!!

×