Sistemas econômicos - Aula 14

683 visualizações

Publicada em

Os sistemas econômicos mais comuns no mundo estão aqui brevemente descritos.

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
683
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
30
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Sistemas econômicos - Aula 14

  1. 1. Noções sobre Economia Santarém – Tapajós – Brasil Fernando Monteiro D‟Andrea
  2. 2. Noções sobre Economia Santarém – Tapajós – Brasil Fernando Monteiro D‟Andrea Aula 14 de 20 Sistemas Econômicos
  3. 3. Economia – Contábeis 2013-01 O que estudaremos • O Que é Economia? • Teorias da Economia; • Micro e macroeconomia; • Escassez • Mercado; • Preços; • Oferta e demanda; • Curvas de demanda; • Oferta e equilíbrio; • Noções de mercados e funcionamento dos sistemas econômicos internacionais e nacional; • Processo de Industrialização brasileiro; • Modelo desenvolvimentista Nacional; • Planos Econômicos; • Análise e interpretação da política econômica nacional atual; • Economia e a Região Amazônica;
  4. 4. Economia – Contábeis 2013-01 Modo de Produção • É a junção da tecnologia utilizada na produção com os arranjos sociais através dos quais um conjunto de pessoas une as forças produtivas para produzir algo (bens ou serviços): ▫ Uma força produtiva é tudo que auxilia de alguma forma numa determinada produção, formada pela força de trabalho humano (perícia, conhecimento técnico, e experiências) e pelos meios de produção (instrumentos e objetos usados para produzir);
  5. 5. Economia – Contábeis 2013-01 Evolução no modo de Produção (1) • Inicialmente as colônias de humanos sobreviviam da coleta e da caça; ▫ Já havia alguma divisão de tarefas; • Ao iniciar a agricultura (cerca de 10.000 anos atrás) as tribos passaram a produzir mais do que era necessário para a sobrevivência, gerando excendente; ▫ A divisão de tarefas deu-se de maneira mais acentuada; ▫ Este excedente de produção advinha de um excedente de trabalho;
  6. 6. Economia – Contábeis 2013-01 Evolução no modo de Produção (2) • Escravatura: ▫ Iniciada em tempos muito remotos tomou grandes proporções na Grécia e Roma antigas; ▫ Escravos em geral eram ex-prosioneiros de guerra ou filhos destes; ▫ Os escravos executavam todo o trabalho manual; ▫ Os meios de produção pertenciam aos senhores; ▫ O sistema vigorou durante muito tempo chegando ao novo mundo e existe ainda hoje em certas partes do mundo; ▫ Em troca os escravos recebiam apenas a alimentação e vestuário suficientes para sua sobrevivência;
  7. 7. Economia – Contábeis 2013-01 Evolução no modo de Produção (3) • Produção Feudal: ▫ Existiu na Ásia por muito tempo e na Europa em especial durante a Idade Média; ▫ Dividia a sociedade em servos e senhores e é a base do sistema monárquico; ▫ Os senhores davam os servos o direito de usar a terra, em troca recebiam dinheiro, alimentos, trabalho e lealdade militar; ▫ Os servos eram donos de sua força de trabalho e o senhor feudal ficava com excedente da produção;
  8. 8. Economia – Contábeis 2013-01 Evolução no modo de Produção (4) • Produção Feudal: ▫ Apesar do sistema eram raros os casos em que havia luxo nos castelos; ▫ A ética da Igreja Católica, bastante paternalista, fazia com que a ideologia feudal se sustentasse: ▫ O senhor dava proteção os servos – muralhas serviam de proteção contra os “bárbaros”; ▫ Não havia mudança de classe social, nem para cima, nem para baixo; ▫ O costume do feudo era equivalente à sua lei; ▫ Com o aumento da produtividade servos deixaram os feudos e tornaram-se mercadores, foi o
  9. 9. Economia – Contábeis 2013-01 Evolução no modo de Produção (5) • Produção Feudal: ▫ O excedente social para sustentar os senhores diminui, causando problemas sociais; ▫ Os senhores passaram a depender dos bens produzidos nas cidades e cada vez mais exigiam dos servos; ▫ O colapso do sistema feudal deu início ao novo sistema, pai do capitalismo, o mercantilismo;
  10. 10. Economia – Contábeis 2013-01 Evolução no modo de Produção (5) • A Transição do feudo à cidade: ▫ Mudanças na agricultura, na indústria e na sociedade aumentam a possibildiade de trocas, expande-se o comércio; ▫ Quanto mais o comércio aumentava, mais os comerciantes ganhavam poder; ▫ Ao invés de vender (ou trocar) mercadorias, pessoas passaram a vender sua força de trabalho; ▫ A maior quantidade de pessoas nas cidades facilitou a expansão da indústria; ▫ O Sec. XI marcou o renascimento cultural e o início das navegações (aumento do comércio);
  11. 11. Economia – Contábeis 2013-01 Evolução no modo de Produção (6) • Mercantilismo: ▫ Novos Estados-nação; ▫ Criaram-se monopólios comerciais em especial com as colônias; ▫ O objetivo inicial era a acumulação de capital (em geral ouro e prata) nas mãos dos capitalistas; ▫ Existiam muitas restrições ao comércio e ao que poderia ser produzido em cada nação; ▫ O Poder da Igreja Católica declinou e surgiu o protestantismo e a ética individualista;
  12. 12. Economia – Contábeis 2013-01 Evolução no modo de Produção (6) • Capitalismo: ▫ Propriedade privada dos bens de capital; ▫ O capitalista assume o risco; ▫ O trabalhador recebe um salário;  Ela é um produto que deve ser transacionado no mercado; ▫ Bens produzidos para serem vendidos e não para consumo próprio; ▫ O capitalista deve ofertar bens que sejam desejados pelo mercado, ou despertar o desejo de consumo;
  13. 13. Economia – Contábeis 2013-01 Evolução no modo de Produção (6) • Capitalismo: ▫ Propriedade privada dos bens de capital; ▫ Parte das vendas será recebida pelo capitalista, o lucro é o pagamento que ele recebe por ter assumido o risco de falhar e investido o dinheiro;  Capital é uma quantidade de dinheiro ou de mercadorias que é utilizada em um modo específico de produção para a obtenção e apropriação do trabalho excedente; ▫ A motivação da produção - e do risco - é o lucro que poderá será convertido em capital adicional e utilizado para ampliar a produção ou para o aumento do bem-estar do proprietário;
  14. 14. Economia – Contábeis 2013-01 Surgimento da Ciência Econômica (1) • Adam Smith e o liberalismo clássico: ▫ "não é da benevolência do padeiro, do açougueiro ou do cervejeiro que eu espero que saia o meu jantar, mas sim do empenho deles em promover seu próprio „auto-interesse‟”; • Divisão do trabalho é fundamental; • Um mercado livre assegura a utilização mais valiosa das energias e dos recursos produtivos e possibilita progresso econômico contínuo; • Intervenções do governo são sempre maléficas na medida que modificam a alocação ótima de recursos;
  15. 15. Economia – Contábeis 2013-01 Surgimento da Ciência Econômica (2) • Adam Smith e o liberalismo clássico: ▫ O nível de produção de qualquer sociedade dependia do número de trabalhadores produtivos e do nível de sua produtividade; ▫ A acumulação de capital é a principal fonte de progresso econômico e os lucros a fonte do novo capital; ▫ O governo deveria ter três funções:  Proteger a sociedade da violência e da invasão de outras sociedades;  Proteger todo membro da sociedade da injustiça e da opressão;  Fazer e conservar certas obras públicas e de criar e manter certas instituições públicas;
  16. 16. Economia – Contábeis 2013-01 Surgimento da Ciência Econômica (3) • Karl Marx: ▫ Queria explicar a natureza da relação social entre capitalistas e trabalhadores; ▫ As qualidades físicas particulares de uma mercadoria, que tinha utilidade para as pessoas, faziam com que a mercadoria tivesse um valor de uso; ▫ O valor de troca de uma mercadoria era uma relação entre a quantidade dessa mercadoria que se poderia conseguir em troca de uma certa quantidade de outra ou outras mercadorias; ▫ As variedades físicas que dão valor de uso, não são diretamente comparáveis nem refletem as relações sociais peculiares à sociedade capitalista; ▫ A produção de mercadorias era sempre dominada pela busca do maior valor de troca possível;
  17. 17. Economia – Contábeis 2013-01 Surgimento da Ciência Econômica (4) • Karl Marx - trabalho útil e abstrato: ▫ As qualidades que diferenciam são necessárias para gerar os valores de uso específicos nos diferentes bens;  Este tipo de trabalho é o dito trabalho útil e como tal produz valores de uso específicos de diferentes mercadorias ▫ O trabalho que cria valor de troca é considerado trabalho abstrato, pois as diferenças de qualidade dos vários tipos de trabalho útil são abstraídas;
  18. 18. Economia – Contábeis 2013-01 Surgimento da Ciência Econômica (5) • Karl Marx: ▫ A força de trabalho: capacidade de trabalhar ou trabalho potencial;  O trabalho executado é incorporado à mercadoria dando-lhe, assim, valor; ▫ O capitalismo surge quando, numa sociedade produtora de mercadorias, algumas pessoas – os capitalistas – detém os meios de produção;  A grande maioria dos produtores diretos – operários – não é capaz de produzir independentemente por não terem meios de produção (bens de capital);
  19. 19. Economia – Contábeis 2013-01 Sistemas Econômicos Derivados • Capitalismo: ▫ Pessoas são capazes de buscar melhoria na sua própria vida e isso é bom para a sociedade como um todo; ▫ A propriedade privada é benéfica para a sociedade como um todo pois estimula a busca pela melhoria; • Socialismo / Marxismo / Comunismo / Facismo: ▫ Pessoas são intrinsicamente más e irão sempre explorar as outras; ▫ O governo deve controlar tudo e é o único responsável pela organização de toda a sociedade; ▫ Todos os bens são coletivos e cabe ao governo dizer quem deve ter acesso à qual bem, não há propriedade privada;
  20. 20. Economia – Contábeis 2013-01 Sistemas Econômicos Derivados (2) • Terceira Via ou Social Democracia: ▫ Mistura de capitalismo e comunismo; ▫ O governo tem uma intervenção muito forte na economia; ▫ Para que uma empresa possa ter sucesso ela deverá, inicialmente, ser capaz de obedecer aquilo que o governo quer;  Situações de busca de renda são muito comuns nestes sistemas; ▫ É o sistema econômico mais comum nas economias no mundo hoje em dia;
  21. 21. Economia – Contábeis 2013-01 Como serão as Notas • Trabalhos em sala de aula ▫ 2 pontos – 4 trabalhos de o,5 pontos cada; • Avaliação Integrada ▫ 2 pontos; • Prova ▫ 6 pontos; • Presença nas aulas durante o curso: ▫ 1 ponto;
  22. 22. Economia – Contábeis 2013-01 Bibliografia (1) • HUNT, E. K. História do Pensamento Econômico: uma perspectiva crítica.2 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2005. • COHEN, Zilda. Notas de Aula, UFOPA, Santarém, Brasil, 2013. • Como a Economia cresce e porquê ela quebra. São Paulo, ______ 2013.
  23. 23. Macroeconomia – Aula 14 Santarém – Tapajós – Brasil Fernando Monteiro D‟Andrea

×