2° ano EM - Revolução Industrial.

12.227 visualizações

Publicada em

Prof° Daniel Bronstrup, História - Colégio Murialdo, Araranguá/SC.

0 comentários
7 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
12.227
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4.591
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
341
Comentários
0
Gostaram
7
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

2° ano EM - Revolução Industrial.

  1. 1. Início da Rev. Industrial na Inglaterra. Disponibilidade de Capital: durante a Idade moderna os ingleses acumularam capital através de saque, tráfico negreiro, pirataria e exploração de colônias. Existência de matérias-primas: havia grande quantidade de carvão e ferro em seu território e após se tornar um poderoso império, também em suas colônias que passaram a fornecer algodão. Existência de mão-de-obra: Cercamentos (desde o séc. XVI) liberou mão-de-obra para as fábricas. Existência de Mercados Consumidores: Aumento da população inglesa e o vasto império no século XIX constituíram importante mercado consumidor.
  2. 2. Início da Rev. Industrial na Inglaterra. Como a Inglaterra não tinha colônias tão lucrativas quanto Portugal e Espanha, muito cedo se firmou a convicção de que o apoio ao setor manufatureiro era fundamental para a economia.
  3. 3. Forma de governo também colaborou... Poderio Naval: séc. XVIII e XIX a Inglaterra era a rainha dos mares .  Importante meio de transporte. Parlamentarismo (Revolução Gloriosa de 1688).  Burgueses no controle do Estado = a favor de seus interesses.
  4. 4. Fases da Revolução: Primeira Fase (1760-1860): realizada principalmente na Inglaterra.  Caracterizada pelo desenvolvimento do capitalismo Liberal,  Livre concorrência baseada na liberdade de comércio e de produção.  Indústria têxtil, mais desenvolvida e mecanizada.  Utilização da energia a vapor: ○ máquinas industriais, barcos, locomotivas e automóveis.
  5. 5. Primeira Fase (1760-1860): No início, o mais eficiente método de produção era manufatura doméstica.  Burgueses contratavam os tecelões independentes para produzir os tecidos. A partir do séc. XVIII:  A invenção das máquinas de tecer automáticas permitiu uma mudança radical no processo.  Os burgueses passaram a adquirir esses equipamentos, mais eficientes, criando indústrias e arrasando por meio da concorrência a produção doméstica.
  6. 6. DIVISÃO DO TRABALHO O emprego do capital excedente em investimentos técnicos e tecnológicos levou para dentro das grandes oficinas, ou fábricas caseiras, uma nova organização do trabalho: a divisão do trabalho. A divisão do trabalho possibilitou um aumento considerável de produtividade, concorrendo para o desaparecimento do artesanato corporativo, sistema de trabalho do Período Feudal.
  7. 7. Fases da Revolução: Segunda Fase (1860-1914): Expansão da industrialização para outros países (EUA, Itália, Alemanha, Rússia, Japão). Capitalismo Monopolista: dominar o mercado sem concorrência. Controle do mercado através dos:  Trustes -> fusão de empresas do mesmo ramo para monopolizar a produção, o preço e o mercado.  Holdings -> grandes conglomerados de empresas.  Cartéis -> acordos para eliminar a concorrência.
  8. 8. Segunda Fase (1860-1914): Uso de novas fontes de energia:  Eletricidade e Petróleo (seus derivados).  Motores de explosão. Substituição do ferro pelo Aço; Criação da linha de montagem:  Idealizada por Henry Ford, a produção em série ficou conhecida como “fordismo”. Com o financiamento para viabilizar o surgimento de novas fábricas, o capitalismo industrial começou a ser substituído pelo financeiro.  Os bancos passaram a se tornar mais poderosos que as indústrias. Desenvolvimento da política imperialista dos países europeus.
  9. 9. Terceira Revolução Industrial: apartir de 1960. Aparecimento de gigantescos complexos multinacionais. Informatização que substituiu a mão de obra humana.  Eliminação de postos de trabalhos. Surgimento de pólos tecnológicos e de empresas como a Microsoft e a Apple. No Japão, surgiu o toytismo em oposição ao fordismo:  Em vez de produzir em grandes séries de um mesmo modelo, ele visa à fabricação de séries menores de uma variedade maior de modelos de produtos.
  10. 10. Cotidiano dos Trabalhadores no início da Revolução Industrial... Jornadas de trabalho de 12 a 16h, definida pelo patrão.  Salários baixos.  Trabalho infantil e feminino com salário mais baixos. Fábricas com péssimas condições:  Higiene,  Segurança, Acidentes eram comuns, também esgotamento físico e mental dos operários
  11. 11. Cotidiano dos Trabalhadores noinício da Revolução Industrial...... Dentro das fábricas: Disciplina férrea com capatazes.  Falha ou deslize: operários poderiam ser multados, descontados dos seus salários. Não existia leis trabalhistas para amparar ou dar mínima segurança aos trabalhadores.
  12. 12. Enquanto os centros eramreorganizados e planejados....
  13. 13. Os bairros operários eram assim...
  14. 14. PARA FUGIR DA REALIDADE QUE OOPERÁRIO NÃO CONSEGUIA SE ADAPTAR:  Aumentava na sociedade:  Alcoolismo,  Prostituição,  Marginalidade,  Suicídio,  Degradação da família.
  15. 15. Os protestos... 1° - quebraram máquinas...  A polícia, o governo, todos tentavam impedir os protestos. Mas os trabalhadores perceberam que era melhor se unir. 2° Passaram a lutar unidos e perceberam que pertenciam a mesma classe social (proletariado).
  16. 16. Primeiros Movimentos... Ludita ou Ludismo: 1811 e 1812 foi chamado assim devido ao nome do possível líder, Ned Ludd, apelidado King Ludd.  Movimento politizado, organizado e militarizado. Destruir o maquinário era uma forma de defesa. Movimento Cartista: Através da carta do povo, exigiam voto secreto e universal, e a participação de representantes dos trabalhadores no parlamento. Trade Unions: associações sindicais.  Reunia os trabalhadores por atividade.  Buscavam negociar com o patrão.  Forma de defesa: Greves.
  17. 17. MUDANÇAS PROMOVIDASPELA INDUSTRIALIZAÇÃO.  Aumento na produção,  Aumento na urbanização,  Aumento na divisão do trabalho,  Nova configuração social,  Surgimento de novas ideologias.  Afirmação da economia capitalista,  Falência de inúmeras oficinas artesanais.

×