MOMENTOS DA AULA DE CAMPO 
 As aulas de campo nos espaços de Educação não formal 
são caminhos alternativos para se const...
O antes: 
Etapa considerada fundamental para situar o aluno. O professor expõe o 
conteúdo a ser trabalhado, promove discu...
O depois: 
Pode ser realizado de diversas maneiras desde que 
se faça uma leitura crítica do espaço observado, 
sendo assi...
PLANEJAMENTO AULA DE CAMPO 
ANTES DURANTE DEPOIS 
ESCOLA CAMPO ESCOLA 
Etapa considerada fundamental 
para situar o aluno....
PLANEJANDO A VISITA 
Ao preparar as visitas alguns aspectos devem 
ser levados em consideração: 
1º é importante que o pro...
3º Existem instituições que oferecem sugestões de roteiros e 
atividades que podem ser desenvolvidas. Porém, cabe ao 
educ...
MATERIAIS NECESSÁRIOS PARA UMA 
VISITA 
1º máquina fotográfica; 
2º água, repelente, sacos plásticos para o acondicionamen...
 Orientação visita a Escola da Ciência – 
Biologia e História 
 Característica - diversificação 
 Conhecer o espaço 
 ...
TRABALHO EM GRUPO 
Texto sobre o circuito: 
 descrever no que consiste aquele circuito; 
 seus objetivos; 
 possibilida...
A prática deve ser sistematizada levando 
em consideração os momentos: 
Antes, Durante e Depois 
(escola, campo, escola).
 Trabalho em grupo 
 10 grupos com 04 pessoas 
 02 grupos por circuito 
 Circuitos: 
Ambiental - Evandro 
Agropecuário...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Momentos da aula de campo

499 visualizações

Publicada em

slide curso

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
499
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
9
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Momentos da aula de campo

  1. 1. MOMENTOS DA AULA DE CAMPO  As aulas de campo nos espaços de Educação não formal são caminhos alternativos para se construir o conhecimento, pois podem estimular a curiosidade e a criticidade dos alunos. Para isso, é de suma importância que os professores trabalhem três momentos que são fundamentais para relacionar teoria e prática, são eles: o antes, o durante e o depois da aula de campo.  Para o planejamento da aula o professor deve levar em consideração sempre a teoria que embasa sua prática, nesse caso, a pedagogia histórico-crítica e a psicologia histórico-cultural.
  2. 2. O antes: Etapa considerada fundamental para situar o aluno. O professor expõe o conteúdo a ser trabalhado, promove discussões e problematizações sobre o assunto e apresenta os roteiros e objetivos daquela aula. O durante: Esse momento não pode ser visto pelos alunos como um simples passeio turístico, deve ser visto como um lugar de discussão de ideias e um lugar que possibilite a compreensão da importância da prática relacionada às teorias discutidas em sala de aula. Nessa etapa o professor deve atuar como mediador da aprendizagem, fornecendo elementos necessários para estimular a curiosidade dos alunos e a busca de respostas para às questões apresentadas no 1º momento. O professor deve instigá-los a pensar, elaborar conceitos e levantar hipóteses. A afetividade, o respeito de opiniões, a percepção e os debates em grupo também são trabalhados neste momento.
  3. 3. O depois: Pode ser realizado de diversas maneiras desde que se faça uma leitura crítica do espaço observado, sendo assim, pode-se extrair o conhecimento dos alunos por meio de produção de relatórios, feiras culturais, exposições, teatros, construção de maquetes, elaboração de jornais, mesas redondas, divulgação dos conhecimentos adquiridos por meio da rádio escolar, entre outros.
  4. 4. PLANEJAMENTO AULA DE CAMPO ANTES DURANTE DEPOIS ESCOLA CAMPO ESCOLA Etapa considerada fundamental para situar o aluno. O professor expõe o conteúdo a ser trabalhado, promove discussões e problematizações sobre o assunto e apresenta os roteiros e objetivos daquela aula. Esse momento não pode ser visto pelos alunos como um simples passeio turístico, deve ser visto como um lugar de discussão de ideias e um lugar que possibilite a compreensão da importância da prática relacionada às teorias discutidas em sala de aula. Nessa etapa o professor deve atuar como mediador da aprendizagem, fornecendo elementos necessários para estimular a curiosidade dos alunos e a busca de respostas para às questões apresentadas no 1º momento. O professor deve instigá-los a pensar, elaborar conceitos e levantar hipóteses. A afetividade, o respeito de opiniões, a percepção e os debates em grupo também são trabalhados neste momento. Pode ser realizado de diversas maneiras desde que se faça uma leitura crítica do espaço observado, sendo assim, pode-se extrair o conhecimento dos alunos por meio de produção de relatórios, feiras culturais, exposições, teatros, construção de maquetes, elaboração de jornais, mesas redondas, divulgação dos conhecimentos adquiridos por meio da rádio escolar, entre outros
  5. 5. PLANEJANDO A VISITA Ao preparar as visitas alguns aspectos devem ser levados em consideração: 1º é importante que o professor conheça o espaço a ser visitado, por meio de visita prévia ou por intermédio de pesquisa em guias e catálogos turísticos e internet. 2º Quando se tratar de u espaço institucionalizado é necessário que o professor entre em contato com o setor educativo da instituição para agendar a visita com antecedência.
  6. 6. 3º Existem instituições que oferecem sugestões de roteiros e atividades que podem ser desenvolvidas. Porém, cabe ao educador, que é quem mais conhece o seu grupo e sabe de suas necessidades, escolher o melhor roteiro e reunir as condições para propiciar o melhor aproveitamento da aula. Os roteiros apresentados devem ser avaliados pelo educador, de modo, a considerar o conteúdo que pode ser trabalhado dentro das possibilidades oferecidas pelo local, a idade dos alunos, a série, os recursos disponibilizados pela escola ou até mesmo o recurso dos alunos, entre outros fatores que devem ser adequados à realidade em que atua. 4º Outro elemento essencial refere-se a orientação aos alunos, especialmente quanto a itens como segurança, higiene e com relação às atitudes a serem tomadas nos espaços que serão visitados, visto que, alguns deles possuem exposições em que não se pode tocar.
  7. 7. MATERIAIS NECESSÁRIOS PARA UMA VISITA 1º máquina fotográfica; 2º água, repelente, sacos plásticos para o acondicionamento do lixo; 3º filtro solar e caderninho para anotações também devem ser levados em consideração e trabalhadas com os alunos para o bom aproveitamento das aulas fora do ambiente escolar; 4º Esclareça aos alunos que algumas exposições não podem ser fotografadas.
  8. 8.  Orientação visita a Escola da Ciência – Biologia e História  Característica - diversificação  Conhecer o espaço  Sua organização e funcionamento - Pedagógico e Administrativo Dia 03/11/2014 – Segunda-feira (não haverá encontro na quarta 05/11) Sambão do Povo – Vitória Agendada para início às 18h30
  9. 9. TRABALHO EM GRUPO Texto sobre o circuito:  descrever no que consiste aquele circuito;  seus objetivos;  possibilidades de trabalho pedagógico; Prática Pedagógica  apresentar propostas de práticas a serem desenvolvidas na Estação de Ciências.
  10. 10. A prática deve ser sistematizada levando em consideração os momentos: Antes, Durante e Depois (escola, campo, escola).
  11. 11.  Trabalho em grupo  10 grupos com 04 pessoas  02 grupos por circuito  Circuitos: Ambiental - Evandro Agropecuário – Luz Marina Astronômico – Robson e Maria Luiza Cultural – Michele Recreativo - Cristiane

×