Nativos digitais: novos desafios à escola e ao trabalho docente   Andrea de Farias Castro Colégio Pedro II / Universidade ...
Na sociedade afetada pela tecnologia o jovem tem “ansiedade de informação”,  mas nem a escola e nem os professores ocupam ...
Ao pensar nos impactos causados à escola pelos avanços tecnológicos e nas mudanças que precisam ser incorporadas, urge pen...
Como tratar a formação de professores para que trabalhem com os jovens do século XXI?
Nativos digitais Eles pensam em redes, de forma colaborativa. E isso não se aplica apenas aos jogos na web, mas a inúmeros...
Os alunos consideram a escola muito mais como um lugar para encontrar os amigos do que para aprender. A escola, por sua ve...
O currículo dos cursos de formação de professores tem tido, de acordo com Brzezinski (1998), a concepção de “um rol de dis...
Como os professores tem inserido as TIC como recurso didático? Didática centrada no professor.  Didática centrada nas tecn...
Pesquisamos e divulgamos estes resultados movidos pela esperança de que possam trazer alguma contribuição substancial para...
Agradecemos seu contato durante o Virtual Educa 2010.   Andrea de Farias Castro Colégio Pedro II  Universidade do Estado d...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Nativos digitais desafios a escola e ao trabalho docente castro oliveira

1.042 visualizações

Publicada em

Trabalho apresentado no XI Encontro Internacional Virtual Educa - Santo Domingo - junho de 2010

Publicada em: Educação, Negócios, Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.042
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
9
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Nativos digitais desafios a escola e ao trabalho docente castro oliveira

  1. 1. Nativos digitais: novos desafios à escola e ao trabalho docente Andrea de Farias Castro Colégio Pedro II / Universidade do Estado do Rio de Janeiro [email_address] Eloíza da Silva Gomes de Oliveira Programa de Pós-Graduação em Políticas Públicas e Formação Humana / Universidade do Estado do Rio de Janeiro [email_address]
  2. 2. Na sociedade afetada pela tecnologia o jovem tem “ansiedade de informação”, mas nem a escola e nem os professores ocupam posição central em suas vidas.
  3. 3. Ao pensar nos impactos causados à escola pelos avanços tecnológicos e nas mudanças que precisam ser incorporadas, urge pensarmos também no impacto de tais mudanças na formação e no trabalho docente
  4. 4. Como tratar a formação de professores para que trabalhem com os jovens do século XXI?
  5. 5. Nativos digitais Eles pensam em redes, de forma colaborativa. E isso não se aplica apenas aos jogos na web, mas a inúmeros outros recursos de produção e troca de informação e comunicação. Seu comportamento com o player, com o telefone celular, o computador ou a televisão não é o mesmo daquele ainda requerido em sala de aula.
  6. 6. Os alunos consideram a escola muito mais como um lugar para encontrar os amigos do que para aprender. A escola, por sua vez, tem tido enorme dificuldade em incorporar as inúmeras transformações da ciência e da tecnologia, inovando suas dinâmicas para atender a diferentes contextos sociais
  7. 7. O currículo dos cursos de formação de professores tem tido, de acordo com Brzezinski (1998), a concepção de “um rol de disciplinas, que por definição trabalhavam conceitos universais determinados”.
  8. 8. Como os professores tem inserido as TIC como recurso didático? Didática centrada no professor. Didática centrada nas tecnologias de informação e comunicação. Didática centrada nos processos de interação, colaboração e mediação. A presença do professor faz toda a diferença, pois acredito que para qualquer situação que envolva aprendizagem a presença humana faz a diferença, principalmente quando se busca um ensino de qualidade. A escola precisa realizar a verdadeira inclusão digital, colocando os alunos para estudar o tempo todo com o suporte de TIC. Em parceria, professores e alunos precisam buscar um processo de auto-organização para acessar a informação, analisar, refletir e elaborar com autonomia o conhecimento.
  9. 9. Pesquisamos e divulgamos estes resultados movidos pela esperança de que possam trazer alguma contribuição substancial para aqueles que planejam e desenvolvem a formação inicial e continuada de docentes. Entendemos também que é possível o alcance, pelos professores e alunos, de maior prazer, proficuidade e realização nos processos de ensino e aprendizagem, o que os torna em verdadeira formação humana
  10. 10. Agradecemos seu contato durante o Virtual Educa 2010. Andrea de Farias Castro Colégio Pedro II Universidade do Estado do Rio de Janeiro – Rio de Janeiro - Brasil [email_address] Eloíza da Silva Gomes de Oliveira Programa de Pós-Graduação em Políticas Públicas e Formação Humana Universidade do Estado do Rio de Janeiro – Rio de Janeiro - Brasil [email_address]

×