TI na Educação

198 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
198
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

TI na Educação

  1. 1. TI NA EDUCAÇÃODÉBORA TAVARES OLIVEIRAPEDAGOGIA 4° PERÍODOUNIPAM – CENTRO UNIVERSITÁRIO DE PATOS DE MINAS
  2. 2. Conceitos de TI na EducaçãoO mundo moderno se tornou uma Sociedade da Informação.A produção e troca de informação entre pessoas, empresas egovernos ocorrem em quantidade e intensidade crescentes.Os avanços tecnológicos acrescentam a esse quadro aautomação de processos que exigem, dos trabalhadores, cadavez mais qualificação. Neste contexto, toda a área deTecnologia da Informação , empresas, centros de pesquisas euniversidades tem uma contribuição expressiva a dar adiversos campos da Educação. Desde a educação formal paracrianças até a inclusão digital e o empreendedorismo,entendido como uma das variantes da qualificação.
  3. 3. A tecnologia permite que cada criança, em cada pequenacomunidade, tenha acesso às mesmas oportunidades.Para serem competitivos nessa sociedade informatizada,no entanto, os estudantes precisam desenvolverhabilidades para o século 21 como colaboração, resoluçãode problemas e pensamento crítico. A Intel trabalha comgovernantes e educadores para ajudar os estudantes adesenvolverem essas capacidades por meio da educação ede programas de inclusão social em mais de 50 países.
  4. 4. Educação para a Economia do ConhecimentoEssa criação de ambientes perfeitos para a prosperidade econômicapassa pela Educação. Não a Educação convencional, formal, mas aEducação para a Economia do Conhecimento, para o futuro quechega cada vez mais depressa, com os avanços tecnológicos. Paradar conta dos desafios desta nova ordem, a Educação precisa sevoltar para os saberes necessários ao século XXI: conhecimentobásico de mídia e tecnologia, comunicação efetiva, pensamentocrítico, capacidade de resolver problemas e de trabalharcolaborativamente.
  5. 5. A nova paisagem educacionalA criação de um ambiente educacional adequado àsdemandas do século XXI depende ainda, segundoespecialistas, dos seguintes fatores: liderança, basetecnológica, aptidão tecnológica de alunos eprofessores, apoio comunitário e financiamento.
  6. 6. Os sete saberes necessários• Evitar as cegueiras do conhecimento: o erroe a ilusão• Os princípios do conhecimento pertinente• Ensinar a condição humana• Ensinar a compreensão• Enfrentar as incertezas• Ensinar a identidade terrena• A ética do gênero humano,
  7. 7. TI e políticas para o desenvolvimentoO acesso e o uso inteligente da TIC pelo concerto dasnações dependem da boa vontade e do esforçoconjunto, de iniciativa privada, governos eOrganizações Não-Governamentais (ONGs).O esforço pela disseminação da tecnologia tem comofator estimulante não apenas a idéia de economiaforte, com base na produção e consumo de produtos eserviços de forma equilibrada. Há uma razão maior portrás do esforço de iniciativa privada e governos. É a pazmundial. Sem acesso às inovações, privadas docrescimento, as nações tendem ao conflito, segundoanálises de estrategistas internacionais.
  8. 8. TI na Educação no BrasilNo ensino fundamental, assim como nos de nível médioe superior, multiplicam-se as iniciativas que usam atecnologia não apenas para formar crianças eadolescentes, cidadãos de amanhã, mas, também, paracapacitar profissionais, preparando-os para enfrentar omercado de trabalho.A ação mais recente do governo federal, para garantiracesso à tecnologia a cerca de 50 milhões estudantes dasredes públicas de ensino, começa do início: ainformatização das salas de aula. O Projeto UCA, lançadono ano passado, reserva mais de US$ 140 milhões aserem empregados na aquisição de computadoresapenas em 2007
  9. 9. Tendências e evoluçãoNo começo, era a lousa e o giz, material didático a serviçode um educador cujo trabalho, salvo alguma atividade maiscriativa, limitava-se a repetir conceitos, fórmulas, esquemase modelos prontos e acabados. Sem espaço para a criaçãopor parte dos alunos. Depois, veio o PC ligado em redeslocais e remotas e, finalmente, à Internet. Aí tudo mudou.De maneira profunda, radical e irreversível.Uma dos conseqüências nobres desta evolução tecnológicaé o ensino a distância (EaD). Trata-se de ferramentaestratégica, especialmente em um país de dimensõescontinentais como o Brasil, onde a geração doconhecimento ainda está limitada aos grandes centrosurbanos.
  10. 10. Estímulo à criatividadeLigados à rede mundial, estudantes e professorespuderam, finalmente, ir além da sala de aula, numesforço de pesquisa que, com o respaldo dos sites debusca, eliminaram barreiras. A biblioteca da escola, assimcomo a do Senado dos Estados Unidos, considerada amais completa do mundo, e o Louvre, museu que enchede orgulho os parisienses, ficaram a um clique dedistância de qualquer estudante matriculado numestabelecimento de ensino ligado à rede mundial decomputadores.Com autonomia de vôo, livres para pesquisar alunos emestres deram um enorme salto de qualidade naeducação.
  11. 11. A escola além dela mesmaPara se manter integrada na realidade que a circunda, aescola tem que estar familiarizada com o recurso aferramentas informáticas, e tem que saber integrar essafamiliaridade na ação educativa normal. Tem, ainda, quesaber marcar presença no ciberespaço, facultando aosalunos uma familiarização no acesso, não só a vastosrepositórios de dados, mas também às múltiplasoportunidades de interação social, defende Figueiredo.Na opinião do educador, a grande importânciapedagógica do acesso a ciberespaços é que, nele, osalunos podem aprender fazendo coisas, em vez deaprenderem ouvindo dizer como é que as coisas devemser feitas.
  12. 12. O novo profissionalHá 30 anos, o bom profissional de TI sabia umpouco de cada coisa: linguagem de programação,banco de dados, fluxo de processos e negócios epor aí afora. Hoje, ante a crescente complexidadeda tecnologia e a simultânea pressão pordesempenho e resultados, o que se exige é que eleentenda profundamente de alguma coisa, e nãoque seja um especialista em generalidades. Issotorna a programação de pesquisa com base nasatividades profissionais da mais alta pertinência, naavaliação de seus executivos.
  13. 13. CONCLUSÃOA tecnologia estudada contribui muito para minhaárea de formação, visto a evolução dastecnologias de informação e a educação. Ligadosà rede mundial, estudantes e professores podemir muito além da sala de aula, num esforço depesquisa que, com o respaldo dos sites de busca,eliminaram barreiras e buscam o conhecimento.

×