Agrupamento Escolas D. Dinis
BOAS PRÁTICAS
2010/2014
O êxito escolar não passa apenas pelo esforço dedicado dos
professores e pelo espírito de missão da Direcção da Escolas. É...
O Plano de Ação para implementação do exercício de Auto-Avaliação teve
inicio no ano letivo de 2006/2007, com o Observatór...
O processo de avaliação das aprendizagens, depois de sujeito a
tratamento estatístico, é debatido nas diferentes estrutura...
BOAS PRÁTICAS – MELHORAR O SUCESSO E A INTEGRAÇÃO DOS ALUNOS
• Horário dos alunos: Ensino articulado, CEFs e anos de prova...
• Atualização do site facebook, Skydrive e Google+;
• Partilha de informação e reforço do envolvimento das estruturas inte...
• No final de cada período, reflexão dos resultados por docente de cada turma;
• Cooperação sistemática entre a Escola e a...
Otimização da comunicação Interna via Plataformas
Web - Gestão e controle de tarefas e qualidade
Vantagens:
• As tecnologi...
• Acessibilidade: Os vários atores da complexa comunidade educativa
podem acessar a informações diversas, fazer consultas ...
BOAS PRÁTICAS - ADMINISTRATIVAS
Proposta de Orçamento baseada em:
• Estudos de caso: “Mapa de custos com electricidade, ág...
Boas práticas 2010 2014 - Agrupamento d.dinis  ODIVELAS
Boas práticas 2010 2014 - Agrupamento d.dinis  ODIVELAS
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Boas práticas 2010 2014 - Agrupamento d.dinis ODIVELAS

117 visualizações

Publicada em

Boas práticas 2010 2014 - Agrupamento d.dinis ODIVELAS

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
117
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Boas práticas 2010 2014 - Agrupamento d.dinis ODIVELAS

  1. 1. Agrupamento Escolas D. Dinis BOAS PRÁTICAS 2010/2014
  2. 2. O êxito escolar não passa apenas pelo esforço dedicado dos professores e pelo espírito de missão da Direcção da Escolas. É necessário apostar em referenciais de excelência, reconhecidos nacional e internacionalmente, assim como em processos de melhoria contínua. OBSERVATÓRIO DE QUALIDADE Um processo de auto-avaliação, além de necessário, tem que envolver toda a comunidade em que ele é aplicado, sendo este um dos maiores benefícios deste processo. • BOAS PRÁTICAS – MELHORAR AS APRENDIZAGENS DOS ALUNOS 2
  3. 3. O Plano de Ação para implementação do exercício de Auto-Avaliação teve inicio no ano letivo de 2006/2007, com o Observatório da Qualidade. Desde então passámos a proceder ao levantamento de dados, respetiva análise e elaboração de planos de melhoria, de forma regular e sistemática. Os resultados são publicitados entre a comunidade educativa. Técnicas e instrumentos de Avaliação: No PEA foram adotados os indicadores e as metas do sucesso por disciplina, assim como dos procedimentos disciplinares. Para uma melhor compreensão do Projeto, foram envolvidos todos os agentes educativos tendo sido criados mecanismos de monitorização e avaliação nos vários níveis de execução (comparação a nível concelhio e nacional). 3
  4. 4. O processo de avaliação das aprendizagens, depois de sujeito a tratamento estatístico, é debatido nas diferentes estruturas educativas, incluindo ao nível turma/aluno. Os alunos e respetivos Encarregados de Educação são assim chamados a participar ativamente no processo ensino-aprendizagem, quer nos aspetos que dizem respeito à auto- avaliação mas também ao processo cooperativo da auto-correcção. PRIORIDADES: Formulação de metas anuais e plurianuais (mais e melhor sucesso, novos bons alunos redução do abandono); Redução dos comportamentos infratores do Regulamento Interno; Monitorização de resultados internos e externos, através do Observatório de Qualidade; Análise SWOT; Planos de Melhoria; Planificações curriculares e das atividades a desenvolver; Articulações curriculares (Vertical/horizontal); Reforço do envolvimento /responsabilização dos docentes, alunos,famílias e da restante Comunidade Educativa, nomeadamente a Autarquia, Associações de Pais, Segurança Social, CPCJ, Empresas, Estabelecimentos do Ensino Superior, ONGs, entre outras. 4
  5. 5. BOAS PRÁTICAS – MELHORAR O SUCESSO E A INTEGRAÇÃO DOS ALUNOS • Horário dos alunos: Ensino articulado, CEFs e anos de provas de final de ciclo nos turnos da manhã; Inclusão nos horários dos tempos de Apoio e Reforço, assim como das atividades de Enriquecimento Curricular; • Estabelecer em PEA metas claras de sucesso e de disciplina; • Planificação das unidades programáticas ; • Continuar a apostar na diversificação da oferta educativa; • Articulações curriculares - vertical e horizontal critérios de avaliação claros e coerentes; • Apoio /reforço/diversificação de estratégias para os grupos de alunos com níveis negativos nos objetivos mínimos – coadjuvação, tutoria, GAF e comunicação aos alunos e famílias, através de informação no próprio teste e na caderneta dos itens a consolidar a fim do aluno atingir as metas de sucesso e disciplina traçadas no PEA; • Envolvimento/responsabilização dos docentes, alunos e famílias na ultrapassagem das dificuldades – Ex: reforço do empenho e cooperação na elaboração das fichas de melhoria; (a proposta para nova avaliação dos objetivos mínimos pode partir dos alunos e/ou das famílias – via caderneta). • Tutorias; aulas de apoio e reforço; • Continuar a apostar no reforço do sentimento de pertença (através dos “Latinhas”, “Rufiões”, “Trovadores”, “Estrelinhas”, coros e desporto escolar); • Integração pelas artes e desporto; • Participação em concurso e projetos regionais e nacionais (IAPMEI, MONTEPIO, DECO, INOVA, FUDAÇÂO ILIDIO PINHO) • Enfatizar projetos de empreendedorismo social e voluntariado; • Animação de eventos da comunidade (CMO, JFO, GRENFEST, e outras) 5
  6. 6. • Atualização do site facebook, Skydrive e Google+; • Partilha de informação e reforço do envolvimento das estruturas intermédias através de plataformas WEB; • Gabinete de Apoio ao Aluno e Família; • Tutoria; • Coadjuvação em sala de aula / prática letiva; • Promoção do trabalho de equipa e cooperativo entre docentes: • Quadros de Honra (alunos com nível 5 a todas as disciplinas e Satisfaz Bem nas ACND); Prémios de Mérito (alunos que revelaram maior empenho e concretização na ultrapassagem das dificuldades; com bom comportamento; que se salientaram pela sua assertividade, mediação de conflitos, cooperação nas atividades de enriquecimento curricular, projetos, clubes e atividades diversas); • Integrar no Plano de Melhoria 2013/2014 melhores turmas por ciclo de ensino: 1º CEB - média de todos os níveis atribuídos por turma > 3,5; 2º CEB – média de todos os níveis atribuídos por turma > 3,3; 3º CEB - média de todos os níveis atribuídos por turma > 3,2; • Entrega de Diplomas de Mérito aos docentes que evidenciam boas práticas letivas, assim como em clubes/projetos/atividades que potenciam a identificação/pertença e projeção da Escola; • Divulgação dos critérios de classificação, regras do R.I (direitos e deveres dos alunos),meta do Projeto Educativo, horário do aluno, horário de atendimento do D.T., contatos do Agrupamento e do D.T., site, blog, facebook, no dia de receção dos alunos e Encarregados de Educação. 6
  7. 7. • No final de cada período, reflexão dos resultados por docente de cada turma; • Cooperação sistemática entre a Escola e as Família: presencialmente, por telefone, email, facebook; • Publicitação dos resultados escolares, planos de melhoria e autoavaliação do Agrupamento; • Manutenção do Edifício escolar e recreios recorrendo a mecenas (doação de tintas, materiais de construção, outros,…). 7
  8. 8. Otimização da comunicação Interna via Plataformas Web - Gestão e controle de tarefas e qualidade Vantagens: • As tecnologias de informação constituem de facto uma vantagem na organização e gestão e controle de tarefas e qualidade. Os programas de gestão são uma mais valia nas organizações. No entanto as aplicações on-line para Internet agrupam um maior leque de vantagens. • Centralização de dados com a garantia que a informação chega a todos: Toda a informação do Agrupamento está acessível a partir de qualquer computador com acesso à Internet: • Comunicação: Através das áreas reservadas, a comunidade pode comunicar entre si de forma eficiente; 8
  9. 9. • Acessibilidade: Os vários atores da complexa comunidade educativa podem acessar a informações diversas, fazer consultas de documentos, inscrições em atividades através do seu computador; • Atualização: Ao invés de se atualizar múltiplos sistemas, a atualização do sistema central funciona para todos os membros em simultâneo; • Melhoramento constante : A aplicação pode ser maximizada através da melhoria dos seus módulos ou através da inclusão de outros com novas funções. A aplicação pode ser melhorada constantemente, adequando- se às necessidades crescentes dos seus utilizadores; • Redução de custos: Uma única aplicação serve múltiplos utilizadores; redução de custos em papel; a utilização do Windows Live (Skydrive) não exige quaisquer custos de alojamento. 9
  10. 10. BOAS PRÁTICAS - ADMINISTRATIVAS Proposta de Orçamento baseada em: • Estudos de caso: “Mapa de custos com electricidade, água e comunicações; • Propostas concretas de controlo e redução de custos com gastos de papel.

×