Os gêneros na sala de aula

2.401 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
1 comentário
1 gostou
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.401
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
69
Comentários
1
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Os gêneros na sala de aula

  1. 1. OS GÊNEROS NA SALA DE AULA ORIENTADORA DE ESTUDOS: ALCILENE ALVES VICENTINI VIVIANI FORMADORA: GILCIANE OTTONI PINHEIRO MUNICÍPIO: MIMOSO DO SUL
  2. 2. O objetivo deste relato é mostrar como o trabalho com gêneros textuais pode contribuir no aperfeiçoamento do fazer docente, como pode influenciar o ensino aprendizagem do aluno e ainda adquirir melhores resultados enquanto profissional da educação. Em uma turma mista composta de 24 professoras de 1º ao 3º ano, com oito módulos, durante nove meses, estudamos sobre temas essenciais para a vida profissional dos professores.
  3. 3. Este relato, o qual foi baseado em trabalhos realizados pelos professores em aplicabilidade das aulas dentro da perspectiva histórico-cultural, tendo como conceito norteador para alfabetização, o conceito da drª Cláudia Gontijo: “[...] a alfabetização é uma prática sociocultural em que as crianças por meio do trabalho integrado com a produção de texto orais e escritos, a leitura, os conhecimentos sobre a língua portuguesa e com as relações entre letras e sons e sons e letras, exercitam a criatividade, criticidade e inventividade”.(Gontijo, 2013)
  4. 4. Esta formação de professores trouxe para nós a exigência de um ensino reflexivo, fazendo com que os professores tivessem atitude reflexiva com a atitude de pesquisa como forma de potencializar suas práticas tornando assim, também, crítico, criativo e inventivo e por extensão o próprio aluno, consciente de seus limites e possibilidades, investigador de sua própria prática.
  5. 5. O uso dos diversos gêneros na sala de alfabetização e a progressão da aprendizagem, foi o tema da unidade V .
  6. 6. Fizemos uma exposição dialogada com os diferentes temas. Discutimos sobre a importância de se trabalhar com gêneros, quais os mais trabalhados, analisamos o quadro com gêneros textuais para que tivessem mais clareza em como defini-los, onde, por quem e em que situação os gêneros são produzidos.
  7. 7. Os gêneros em sala de aula • O trabalho com os gêneros não deve ser reduzido aos aspectos formais; • Eles devem ser trabalhados na sala de aula de maneira funcional. Isso significa trabalhar com o objetivo de que os alunos aprendam a usá-los, ou seja: → ler os gêneros presentes na vida social, compreendendo sua função (sua utilidade, seus objetivos) e seu alcance (o contexto social em que circula, que implicações pode ter na vida dos usuários, a que estrutura de poder se vincula). → Escrever textos em gêneros diversos, o que envolve escolher o gênero adequado à situação social e à ação de linguagem e produzir um texto pertinente a esse gênero – quanto ao conteúdo, à forma e ao estilo de linguagem .
  8. 8. UM GÊNERO PUXA O OUTRO
  9. 9. O CONTEÚDO NÃO MUDA MAS O GÊNERO É SEMPRE IDENTIFICADO NA RELAÇÃO COM O SUPORTE
  10. 10. Houve uma participação significante, e constatamos que muitas têm dificuldades para ensinar determinados gêneros por falta de conhecimento. Partindo desse diagnóstico, propus uma atividade lúdica com gêneros textuais.
  11. 11. ATIVIDADE LÚDICA APRENDENDO COM BANCO DE TEXTOS
  12. 12. A turma foi dividida em grupos, cada grupo recebeu um envelope contendo um banco de texto e a proposta de trabalho com aqueles textos. Foi muito importante esse momento, além de divertido também, onde elas puderam vivenciar uma atividade que tinham que fazer análise de gêneros textuais dentro do que elas haviam acabado de estudar. Pareciam crianças!
  13. 13. NESTE MOMENTO, ATRAVÉS DESTE VÍDEO, VERIFICAREMOS COMO FOI ESSA EXPERIÊNCIA
  14. 14. Com esta atividade pudemos perceber as dificuldades delas e ajudálas. Antes trabalhavam com os gêneros somente para identificação de características.
  15. 15. Não sabiam reconhecer os tipos de gêneros, classificação, diferenças entre tipos e gêneros, suportes. Depois desse estudo as professoras saíram com novos conhecimentos. Aprenderam que na escola precisamos trabalhar com textos de diferentes gêneros, mediando as situações em que as crianças tenham que ler e produzir textos para atender a diferentes propósitos, além de refletir sobre as finalidades, formas composicionais e recursos estilísticos característicos dos gêneros trabalhados.
  16. 16. As professoras perceberam que o trabalho com diferentes gêneros é uma boa estratégia de ensino, entendendo que a aprendizagem precisa ser construída de forma significativa, contribuindo para a aprendizagem do conteúdo escolar.
  17. 17. Conclui-se, portanto, que a formação do PNAIC abre novos horizontes para a prática reflexiva do docente, garantindolhe melhor qualificação profissional. Foi constatado que o professor que possui uma prática reflexiva terá uma melhor postura perante seus alunos, auxiliando na construção do conhecimento dos mesmos.
  18. 18. DESTA FORMA REFORÇO MINHAS FALAS COMO QUE ESTUDAMOS NESTA UNIDADE “Como é que surge um gênero textual?” “Qual a diferença entre tipos e gêneros?” “Os gêneros em sala de aula”. “Os suportes textuais: domínio discursivos”
  19. 19. AGRADEÇO A TODAS AS PROFESSORAS QUE PARTICIPARAM DESTA FORMAÇÃO E DERAM NOVO SIGNIFICADO À SUAS PRÁTICAS EM SALA DE AULA, CONTRIBUINDO ASSIM PARA ESTA APRESENTAÇÃO, POIS FOI NA VOZ DE VOCÊS QUE ECOOU ESTE RELATO. Alcilene Alves Vicentini Viviani alcilenevicentini@hotmail.com
  20. 20. Referências bibliográficas: • Marcuschi, in: Dionísio, Machado e Bezerra. Gêneros Textuais e Ensino. Rio: Ed. Lucerna, 2002, p. 23. • SCHNEUWLY, Bernard; DOLZ, Joaquim; et al. Gêneros orais e escritos na escola. Campinas: Mercado de Letras, 2004. • PNAIC, 2013

×