Texto Áureo
"No princípio, criou Deus os céus
e a terra."
(Gn 1.1)
"Bendito seja o Senhor, Deus de
Sem; e seja-lhe Canaã p...
Verdade Prática
Sem o livro de Gênesis, as
grandes perguntas da vida ainda
estariam sem resposta.
Por causa de sua irrever...
20 - E começou Noé a ser lavrador da terra e plantou uma vinha.
21 - E bebeu do vinho e embebedou-se; e descobriu-se no me...
25 - E disse: Maldito seja Canaã; servo dos servos seja aos seus irmãos.
26 - E disse: Bendito seja o SENHOR, Deus de Sem;...
Objetivo Geral
Mostrar que, por não respeitar seu pai, Cam
perdeu parte de sua herança.
Objetivos Específicos
I. Saber a respeito da vinha que Noé plantou;
II. Analisar o juízo de Noé sobre a irreverência de Ca...
INTRODUÇÃO
INTRODUÇÃO
A h i s t ó r i a d e N o é e d e s u a f a m í l i a n ã o s e e n c e r r a c o m s u a
s a í d a d a A r c a...
INTRODUÇÃO
(co nt.)
Se por um lado a Bíblia nos adverte sobre o mau
uso do vinho, do qual o crent e deve s e a bste r,
por...
PONTO CENTRAL
A atitude desrespeitosa de Cam para
com o seu pai, Noé, resultou em
maldição e a atitude reverente de Sem
e ...
I. A VINHA DE NOÉ
I. A VINHA DE NOÉ
Adaptando-se já à nova realidade, Noé faz-se
lavrador e planta uma vinha (Gn 9.20). Do fruto
desta, ferm...
I. A VINHA DE NOÉ
1. A destemperança do patriarca.
Embriagado, o patriarca desnuda - se em sua tenda,
indif erente à censu...
I. A VINHA DE NOÉ
2. A irreverência de Cam
O d e s t e m p e r o d e N o é é f l a g r a d o p o r s e u f i l h o , C a m...
I. A VINHA DE NOÉ
3 . O respeit oso gest o de Sem e Jaf é
D i a n t e d a a t i t u d e i r r e ve r e n t e e m a l d o s...
SINOPSE DO TÓPICO I
II. O JUÍZO DE NOÉ
SOBRE A IRREVERENCIA
DE CAM
II. O JUÍZO DE NOÉ SOBRE A
IRREVERENCIA DE CAM
Já passada a embriaguez, Noé toma
conhecimento do que lhe fizera o filho ma...
1.A MALDIÇÃO D E C A N A Ã
O p a t r i a r c a c a s t i g a i n d i r e t a m e n t e a C a m , l a n ç a n d o
s o b r e...
2 . A B ÊN Ç Ã O D E SEM E JA FÉ .
A o g a l a r d o a r a a t i t u d e r e s p e i t o s a e r e ve r e n t e d e S e m ...
SINOPSE DO TÓPICO II
O pecador tem de ser tratado com
dignidade, a fim de que venha a
experimentar plena restauração.
III. CUMPRE-SE A
MALDIÇÃO DE CANAÃ
III. CUMPRE-SE A MALDIÇÃO DE
CANAÃ
Noé não se limitou a abençoar a Sem e a
Jafé, nem a amaldiçoar a Cam. O patriarca,
na v...
III. CUMPRE-SE A MALDIÇÃO DE
CANAÃ
1 . C anaã perde a sua herança
C a m , a t r a v é s d e s e u c a ç u l a , C a n a ã ...
III. CUMPRE-SE A MALDIÇÃO DE
CANAÃ
2. A bênção de Sem na pessoa de Israel
Depois de uma peregrinação de quarenta anos
pelo...
III. CUMPRE-SE A MALDIÇÃO DE
CANAÃ
3. Jafé participa da bênção de Sem
O Evangelho veio-nos através de Cristo, o
mais ilust...
SINOPSE DO TÓPICO III
CONCLUSÃO
A grande lição que podemos extrair do texto que ora estudamos
é que devemos agir com amor e cuidado ante
nossos ...
PARA REFLETIR
1) Em que consistiu o pecado de Cam?
Ao invés de calar-se e, discretamente, resguardar a honra do
pai, saiu ...
PARA REFLETIR
4) Como Canaã foi castigado?
Eles seriam punidos com a perda de suas terras aos filhos de
Abraão, o mais not...
Lição 09 - Bênção e maldição na família de noé
Lição 09 - Bênção e maldição na família de noé
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Lição 09 - Bênção e maldição na família de noé

275 visualizações

Publicada em

Que este material possa ser útil na ministração da Escola Bíblica.

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
275
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
9
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Lição 09 - Bênção e maldição na família de noé

  1. 1. Texto Áureo "No princípio, criou Deus os céus e a terra." (Gn 1.1) "Bendito seja o Senhor, Deus de Sem; e seja-lhe Canaã por ser vo. Alargue Deus a Jafé, e habite nas tendas de Sem; e seja-lhe Canaã por ser vo." (Gn 9.26,27)
  2. 2. Verdade Prática Sem o livro de Gênesis, as grandes perguntas da vida ainda estariam sem resposta. Por causa de sua irreverência e falta de respeito, Cam veio a perder boa par te de sua herança.
  3. 3. 20 - E começou Noé a ser lavrador da terra e plantou uma vinha. 21 - E bebeu do vinho e embebedou-se; e descobriu-se no meio de sua tenda. 22 - E viu Cam, o pai de Canaã, a nudez de seu pai e fê-lo saber a ambos seus irmãos, fora. 23 - Então, tomaram Sem e Jafé uma capa, puseram-na sobre ambos os seus ombros e, indo virados para trás, cobriram a nudez do seu pai; e os seus rostos eram virados, de maneira que não viram a nudez do seu pai. 24 - E despertou Noé do seu vinho e soube o que seu filho menor lhe fizera. LEITURA BÍBLICA Gênesis 9.20-29
  4. 4. 25 - E disse: Maldito seja Canaã; servo dos servos seja aos seus irmãos. 26 - E disse: Bendito seja o SENHOR, Deus de Sem; e seja-lhe Canaã por servo. 27 - Alargue Deus a Jafé, e habite nas tendas de Sem; e seja-lhe Canaã por servo. 28 - E viveu Noé, depois do dilúvio, trezentos e cinquenta anos. 29 - E foram todos os dias de Noé novecentos e cinquenta anos, e morreu. LEITURA BÍBLICA Gênesis 9.20-29
  5. 5. Objetivo Geral Mostrar que, por não respeitar seu pai, Cam perdeu parte de sua herança.
  6. 6. Objetivos Específicos I. Saber a respeito da vinha que Noé plantou; II. Analisar o juízo de Noé sobre a irreverência de Cam; III. Mostrar que a maldição de Canaã se cumpriu.
  7. 7. INTRODUÇÃO
  8. 8. INTRODUÇÃO A h i s t ó r i a d e N o é e d e s u a f a m í l i a n ã o s e e n c e r r a c o m s u a s a í d a d a A r c a . H o u v e u m f a t o t r i s t e q u e t r o u x e j u l g a m e n t o a u m d e s e u s d e s c e n d e n t e s , e a f u t u r a d i v i s ã o d a s t e r r a s d o n o v o m u n d o . E s t a l i ç ã o n o s m o s t r a o q u a n t o d e v e m o s e n s i n a r n o s s o s f i l h o s s o b r e o r e s p e i t o p a r a c o n o s c o , e o p r e ç o q u e s e p a g a p o r n ã o s e t e r o d e v i d o c u i d a d o n o t o c a n t e à e m b r i a g u e z , m e s m o p a r a a q u e l e s q u e j á n a s c e r a m d e n o v o .
  9. 9. INTRODUÇÃO (co nt.) Se por um lado a Bíblia nos adverte sobre o mau uso do vinho, do qual o crent e deve s e a bste r, por out ro lado n o s é dit o sobre a consequência da be bida e do d e boc he no la r de pessoas que conhecem a D eus . Portant o, eduquemos a nós mesmos e aos nossos f ilhos .
  10. 10. PONTO CENTRAL A atitude desrespeitosa de Cam para com o seu pai, Noé, resultou em maldição e a atitude reverente de Sem e Jafé para com o pai resultou em bênçãos.
  11. 11. I. A VINHA DE NOÉ
  12. 12. I. A VINHA DE NOÉ Adaptando-se já à nova realidade, Noé faz-se lavrador e planta uma vinha (Gn 9.20). Do fruto desta, fermenta um vinho tão inebriante que o levou a escandalizar toda a família. O episódio serve-nos de grave advertência.
  13. 13. I. A VINHA DE NOÉ 1. A destemperança do patriarca. Embriagado, o patriarca desnuda - se em sua tenda, indif erente à censura que poderia sof rer da esposa, f ilhos e net os ( Gn 9 .2 1 ) . Se não vigiarmos, o mesmo ocorrerá conosco . Eis por que, devemos agir com sobriedade em todas a s inst âncias da vida . N ão f oi sem raz ão que Paulo recomendou aos obre iros a abst inência de bebidas alcoólicas ( 1 T m 3 .3) . U m b ê b a d o , ainda que nascido de no vo, age sempre de f orma inconsequente .
  14. 14. I. A VINHA DE NOÉ 2. A irreverência de Cam O d e s t e m p e r o d e N o é é f l a g r a d o p o r s e u f i l h o , C a m . A o i n vé s d e c a l a r - s e e , d i s c r e t a m e n t e , r e s g u a r d a r a h o n r a d o p a i , s a i u a d e p r e c i a r - l h e a i m a g e m ( G n 9 . 2 2 ) . Ao q u e p a r e c e , e l e n ã o e r a m u i t o d i f e r e n t e d a q u e l e s q u e p e r e c e r a m n o d i l ú vi o . M a i s t a r d e , a t i t u d e s c o m o a s d e C a m s e r i a m a r r o l a d a s c o m o f a l t a s g r a ve s p e l a L e i d e M o i s é s ( L v 1 8 . 7 ) . N ã o e n t r e g u e m o s o f a l t o s o a o vi t u p é r i o . S e a g i r m o s c o m a m o r, p o d e r e m o s r e c u p e r á - l o p l e n a m e n t e ( T g 5 . 2 0 ) . D o u t r a f o r m a , p e r d e r e m o s a l m a s m u i p r e c i o s a s a o s o l h o s d e D e u s . L e m b r e m o - n o s d a r e c o m e n d a ç ã o d e n o s s o S e n h o r, d e b u s c a r a r e c o n c i l i a ç ã o ( M t 1 8 . 1 5 - 1 8 ) .
  15. 15. I. A VINHA DE NOÉ 3 . O respeit oso gest o de Sem e Jaf é D i a n t e d a a t i t u d e i r r e ve r e n t e e m a l d o s a d o i r m ã o m a i s n o vo , S e m e J a f é t o m a r a m " u m a c a p a , p u s e r a m - n a s o b r e a m b o s o s s e u s o m b r o s e , i n d o vi r a d o s p a r a t r á s , c o b r i r a m a n u d e z d o s e u p a i ; e o s s e u s r o s t o s e r a m vi r a d o s , d e m a n e i r a q u e n ã o vi r a m a n u d e z d o s e u p a i " ( G n 9 . 2 3 ) . Aj a m o s c o m o S e m e J a f é , e m u i t o s e s c â n d a l o s s e r ã o e vi t a d o s n o a r r a i a l d o s s a n t o s . I s s o n ã o s i g n i f i c a q u e o s p e c a d o s s e r ã o a c o b e r t a d o s . To d a vi a , o p e c a d o r t e m d e s e r t r a t a d o c o m d i g n i d a d e , a f i m d e q u e ve n h a a e x p e r i m e n t a r p l e n a r e s t a u r a ç ã o . C o m o g o s t a r í a m o s d e s e r t r a t a d o s e m s e m e l h a n t e s c i r c u n s t â n c i a s ? S e m e J a f é a g i r a m a m o r o s a e n o b r e m e n t e .
  16. 16. SINOPSE DO TÓPICO I
  17. 17. II. O JUÍZO DE NOÉ SOBRE A IRREVERENCIA DE CAM
  18. 18. II. O JUÍZO DE NOÉ SOBRE A IRREVERENCIA DE CAM Já passada a embriaguez, Noé toma conhecimento do que lhe fizera o filho mais novo. Todavia, sendo um homem justo, não poderia deixá-lo sem disciplina.
  19. 19. 1.A MALDIÇÃO D E C A N A Ã O p a t r i a r c a c a s t i g a i n d i r e t a m e n t e a C a m , l a n ç a n d o s o b r e o f i l h o d e s t e u m a p e s a d a m a l d i ç ã o : " M a l d i t o s e j a C a n a ã ; s e r vo d o s s e r vo s s e j a a o s s e u s i r m ã o s " ( G n 9 . 2 5 ) . À p r i m e i r a vi s t a , p a r e c e q u e o p a t r i a r c a c o n d e n a o s c a n a n e u s à s e r vi d ã o . M a s o c a s o e r a b e m m a i s g r a ve . E l e s s e r i a m p u n i d o s c o m a p e r d a d e s u a s t e r r a s a o s f i l h o s d e Ab r a ã o , o m a i s n o t á v e l d e s c e n d e n t e d e S e m , d e p o i s d e J e s u s C r i s t o . Q u a n t o a o s d e m a i s f i l h o s d e C a m , h a ve r i a m d e c o n s t r u i r g r a n d e s e a d m i r á ve i s c i vi l i z a ç õ e s c o m o a e g í p c i a e a e t i ó p i c a ( G n 1 0 . 6 ) . Al i á s , o E g i t o f o i u m p o d e r o s o e c u l t o i m p é r i o , a c e r c a d o q u a l h á u m a p r o f e c i a m a r a vi l h o s a ( I s 1 9 . 1 8 - 2 5 ) . II. O JUÍZO DE NOÉ SOBRE A IRREVERENCIA DE CAM
  20. 20. 2 . A B ÊN Ç Ã O D E SEM E JA FÉ . A o g a l a r d o a r a a t i t u d e r e s p e i t o s a e r e ve r e n t e d e S e m e J a f é , o p a t r i a r c a c o n c e d e - l h e s u m a b ê n ç ã o e t e r n a : " B e n d i t o s e j a o S e n h o r, D e u s d e S e m ; e s e j a - l h e C a n a ã p o r s e r vo . Al a r g u e D e u s a J a f é , e h a b i t e n a s t e n d a s d e S e m ; e s e j a - l h e C a n a ã p o r s e r vo " ( G n 9 . 2 6 , 2 7 ) . A i r r e ve r ê n c i a e o d e b o c h e vê m d e s t r u i n d o m u i t o s j o ve n s p r o m i s s o r e s . A s o c i e d a d e a t u a l c a r a c t e r i z a - s e p e l a i n s o l ê n c i a e p o r u m a i r r e v e r ê n c i a s e m l i m i t e s . Q u e t a i s c o i s a s n ã o n o s i n va d a m a s i g r e j a s , p o i s s a n t i d a d e c o n vé m à c a s a d e D e u s ( S l 9 3 . 5 ) . E d u q u e m o s n o s s o s f i l h o s e n e t o s , p a r a q u e n ã o s e j a m a m a l d i ç o a d o s e ve n h a m a p e r d e r a h e r a n ç a q u e l h e s r e s e r vo u o S e n h o r. Q u e m a m a i n s t r u i , e d u c a e d i s c i p l i n a . II. O JUÍZO DE NOÉ SOBRE A IRREVERENCIA DE CAM
  21. 21. SINOPSE DO TÓPICO II
  22. 22. O pecador tem de ser tratado com dignidade, a fim de que venha a experimentar plena restauração.
  23. 23. III. CUMPRE-SE A MALDIÇÃO DE CANAÃ
  24. 24. III. CUMPRE-SE A MALDIÇÃO DE CANAÃ Noé não se limitou a abençoar a Sem e a Jafé, nem a amaldiçoar a Cam. O patriarca, na verdade, definiu o futuro messiânico de seus filhos. Passados aproximadamente 700 anos, sua profecia começa a cumprir- se.
  25. 25. III. CUMPRE-SE A MALDIÇÃO DE CANAÃ 1 . C anaã perde a sua herança C a m , a t r a v é s d e s e u c a ç u l a , C a n a ã , n ã o d e m o r o u a o c u p a r t o d a a t e r r a q u e , n o t e m p o d e J o s u é , s e r i a c o n q u i s t a d a p e l o s h e b r e u s . A s p o s s e s s õ e s c a n a n i t a s i a m d e S i d o m , p a s s a n d o p o r G e r a r e G a z a , a t é S o d o m a e G o m o r r a ( G n 1 0 . 1 9 ) . S i m , o s s o d o m i t a s t a m b é m e r a m d e s c e n d e n t e s d e C a m . Tr a t a v a - s e , d e f a t o , d e u m a g e n t e t ã o v i l e t ã o d e b o c h a d a q u a n t o s e u p a t r i a r c a ; n ã o d e m o n s t r a v a n e n h u m t e m o r a D e u s . Te n d o e m v i s t a a d e g r a d a ç ã o m o r a l d o s d e s c e n d e n t e s d e C a n a ã , p r o m e t e o S e n h o r a o s e m i t a A b r a ã o : " À t u a s e m e n t e t e n h o d a d o e s t a t e r r a , d e s d e o r i o d o E g i t o a t é a o g r a n d e r i o E u f r a t e s , e o q u e n e u , e o q u e n e z e u , e o c a d m o n e u , e o h e t e u , e o f e r e z e u , e o s r e f a i n s , e o a m o r r e u , e o c a n a n e u , e o g i r g a s e u , e o j e b u s e u " ( G n 1 5 . 1 8 - 2 1 ) . To d a s e s s a s n a ç õ e s e r a m d a l i n h a g e m d e C a n a ã .
  26. 26. III. CUMPRE-SE A MALDIÇÃO DE CANAÃ 2. A bênção de Sem na pessoa de Israel Depois de uma peregrinação de quarenta anos pelo Sinai, Israel, o ramo messiânico da grande família de Sem, desapossa Canaã daquela terra tão formosa (Js 6.21). Os que lhe escapam à espada, são submetidos a trabalhados forçados (Js 17.13).
  27. 27. III. CUMPRE-SE A MALDIÇÃO DE CANAÃ 3. Jafé participa da bênção de Sem O Evangelho veio-nos através de Cristo, o mais ilustre dos semitas. Logo após a morte dos apóstolos, porém, foram os filhos de Jafé que se encarregariam de proclamar o Evangelho até os confins da Terra. Jafé teve suas possessões alargadas desde a Europa às Américas. E, pela fé em Cristo, habitamos nas tendas de Sem (Gn 9.27). A profecia de Noé cumpriu-se rigorosamente .
  28. 28. SINOPSE DO TÓPICO III
  29. 29. CONCLUSÃO A grande lição que podemos extrair do texto que ora estudamos é que devemos agir com amor e cuidado ante nossos irmãos surpreendidos em faltas e pecados. Ajamos com amor, a fim de que sejam recuperados. Assim faria Jesus. Que em nossos arraiais não haja lugar para irreverências nem desrespeitos. Além disso, cuidemos da educação de nossos filhos e netos. Somos responsáveis por suas almas.
  30. 30. PARA REFLETIR 1) Em que consistiu o pecado de Cam? Ao invés de calar-se e, discretamente, resguardar a honra do pai, saiu a depreciar-lhe a imagem (Gn 9.22). 2) Em quem recaiu a maldição de Cam? O patriarca castiga indiretamente a Cam, lançando sobre o filho deste uma pesada maldição. 3) Como Sem e Jafé foram abençoados? Ao galardoar a atitude respeitosa e reverente de Sem e Jafé, o patriarca concede-lhes uma benção eterna: "Bendito seja o Senhor, Deus de Sem; e seja-lhe Canaã por servo. Alargue Deus a Jafé, e habite nas tendas de Sem; e seja-lhe Canaã por servo" (Gn 9.26,27). A respeito do Livro de Gênesis:
  31. 31. PARA REFLETIR 4) Como Canaã foi castigado? Eles seriam punidos com a perda de suas terras aos filhos de Abraão, o mais notável descendente de Sem, depois de Jesus Cristo. 5) De que forma devemos agir ante os pecados alheios? Não entreguemos o faltoso ao vitupério. Se agirmos com amor, poderemos recuperá-lo plenamente (Tg 5.20). Doutra forma, perderemos almas mui preciosas aos olhos de Deus. Lembremo-nos da recomendação de nosso Senhor (Mt 18.15- 18). A respeito do Livro de Gênesis:

×