Gótico

3.763 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.763
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
75
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Gótico

  1. 1. Construção de uma catedral Construção das abóbadas
  2. 2. Mestre e o Projecto• A catedral era uma obra de grandes proporções que se tornava um verdadeiro monumento arquitectónico.• Para a construção de uma catedral gótica haviam cerca de 30 artesãos especializados nas várias áreas (pedreiro, escultor, carpinteiro, pintor, etc.) supervisionados por um mestre construtor.• O mestre construtor era o responsável pelo projecto. Utilizava para o efeito réguas, compassos, esquadros e outras ferramentas geométricas.
  3. 3. Planta da Catedral Gótica• A planta pouco diferia das encontradas em catedrais de períodos anteriores. Sob a forma de uma cruz, a catedral dividia-se em: nave, cruzeiro, transeptos, coro, nave central, naves laterais e na fachada principal existiam ainda torres.
  4. 4. Legenda da Planta 1.Capela Radial 2.Deambulatório 3.Altar 4.Coro 5.Corredores laterais do coro 6.Cruzeiro 7.Transepto 8.Contraforte 9.Nave central 10.Nave lateral 11.Fachada, portal.
  5. 5. Construção dos arcobotantes
  6. 6. Construção dosarcobotantes e telhado
  7. 7. Construção do telhado e das abóbadas• O telhado era colocado antes da construção das abóbadas de pedra.
  8. 8. Exemplos de VitraisExistiam os artesãos especialistas em juntar pedaços decoloridos e brilhantes vidros para completar os buracosdeixados entre as pedras e formar enormes e belos vitrais.
  9. 9. Sistema Estrutural de uma Catedral Góticaas catedrais no estilo gótico procuravam aespiritualidade. Portanto, deveriam possuir: elevadasalturas, grande luminosidade e uma total continuidadeentre o início dos pilares e o cume das abóbadas.
  10. 10. Vista interna de uma catedral gótica
  11. 11. abóbadas ogivaisEram pontiagudas, muito flexíveis e de maioradaptação estrutural.
  12. 12. arcobotanteEsbeltos pilares e contrafortes, a estrutura dacatedral gótica venceu elevadas alturas eextensos vãos.
  13. 13. Esquema do esforço estrutural numa catedral gótica O esforço horizontal proveniente do telhado e das abóbadas era recebido pelos arcobotantes (já fora da catedral) e transferido aos contrafortes, que o descarregavam sobre a fundação
  14. 14. Estrutura de uma catedral góticaas paredes da nave central tinham pouca espessura e eramabertas por vitrais para dar luminosidade à catedral. O esforçohorizontal (abóbadas) não era assegurado por essas paredes,mas por arcobotantes que encostavam a grandes e pesadoscontrafortes colocados no exterior.
  15. 15. Nave principal e abóbadas
  16. 16. Catedral de Chartres, construída em 1145 em Paris, França.

×