Cirurgia da Obesidade Morbida

997 visualizações

Publicada em

Cuidados de enfermagem em pacientes de Cirurgia da obesidade Mórbida

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
997
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
10
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
19
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Cirurgia da Obesidade Morbida

  1. 1. Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Faculdade de Enfermagem, Nutrição e Fisioterapia Curso de Enfermagem Disciplina de Enfermagem Cirúrgica na Saúde do Adulto e Idoso Professora Orientadora: Ellen Magedanz Cirurgia da Obesidade Mórbida Acadêmicas: Adriana Rickli, Brenda Donay, Dandara Santos, Deyse Kelly Almeida, Késia Tomasi, Manoela Brum, Maria Luíza Castro, Mariana Alberto, Pâmela Bierhals e Tatiane Teichmann.
  2. 2. PPRROOTTOOCCOOLLOO DDEE AASSSSIISSTTÊÊNNCCIIAA DDEE EENNFFEERRMMAAGGEEMM AAOO PPAACCIIEENNTTEE EEMM PPRRÉÉ EE PPÓÓSS--OOPPEERRAATTÓÓRRIIOO DDEE CCIIRRUURRGGIIAA BBAARRIIÁÁTTRRIICCAA Base de dados: LILACS Descritores: Cirurgia, Obesidade e Enfermagem.
  3. 3. Introdução A obesidade é uma doença complexa, que é caracterizada pelo acúmulo de gordura no organismo. Está diretamente relacionada ao surgimento de doenças crônicas, tais como:  Diabetes tipo II;  Hipertensão arterial;  Dislipidemias;  Coronariopatias;  Doenças articulares;  Cálculos biliares;  Apneia do sono;  Tipos de câncer.
  4. 4. Introdução  A obesidade tem afetado todas as faixas etárias e os grupos socioeconômicos, nos países desenvolvidos e nos que estão em desenvolvimento  Traz consequências sociais, psicológicas e de proporções epidêmicas.
  5. 5. Obesidade PROBLEMA DE SAÚDE PÚBLICA
  6. 6. Objetivo do artigo
  7. 7. Estudo metodológico e de tecnologia assistencial, para determinar os déficits de autocuidado estudo exploratório e descritivo, com abordagem quantiqualitativa
  8. 8. População e Amostra Ambulatório de Gastroenterologia – João Pessoa/PB 31 pacientes portadores de obesidade mórbida
  9. 9. O estudo foi organizado em quatro etapas: 1. Identificação dos indicadores empíricos e estruturação do instrumento; 2. Determinação dos déficits do autocuidado; 3. Desenvolvimento dos sistemas de enfermagem para os déficits auto cuidado identificados; 4. A estruturação do protocolo de orientação para a assistência de enfermagem paciente em pré e pós operatório de cirurgia bariátrica.
  10. 10. Falta de conhecimento a respeito do procedimento cirúrgico (40,0%) sendo que entre os pacientes em pós-operatório 33,3% referiram não ter sido informados sobre nenhuma complicação pós-operatória relacionada a cirurgia. Diagnóstico: Conhecimento deficiente em relação à cirurgia bariátrica.
  11. 11. A abordagem do processo de enfermagem, proposta por Orem, apresenta um método para determinar as deficiências de autocuidado e definir, posteriormente, os papeis da pessoa ou do enfermeiro que irá satisfazer as exigências de autocuidado. A partir das demandas de autocuidado apresentadas, foram identificados os déficits de autocuidado e elaborados os respectivos Diagnósticos de enfermagem.
  12. 12. Distúrbio da Imagem Corporal Padrão respiratório ineficaz Interação social prejudicada Conhecimento deficiente sobre complicações relacionadas à obesidade Nutrição desequilibrada Padrão de sono perturbado Constipação Estilo de vida sedentário Diagnósticos de Enfermagem Diarreia
  13. 13. O protocolo tem como objetivos:  Instrumentalizar as orientações fornecidas pelos enfermeiros;  Para que possam realizar o seu autocuidado de forma segura e eficaz;  Fornecer subsídios para sistematizar a assistência de enfermagem a ser prestada.
  14. 14. Conclusão  Recurso essencial para guiar o enfermeiro no planejamento da assistência, desde a fase ambulatorial ate a internação e a alta hospitalar do paciente bariátrico;  Instrumento para a educação do paciente;  Protocolo de Assistência de Enfermagem em processo de construção.
  15. 15. Referência Felix, L. G., Soares, M. J. G. O., & Nóbrega, M. M. L. D. Protocolo de assistência de enfermagem ao paciente em pré e pós-operatório de cirurgia bariátrica. Revista Brasileira de Enfermagem, 2012. jan-fev; 65(1): 83-91.
  16. 16. DDIIAAGGNNÓÓSSTTIICCOOSS DDEE EENNFFEERRMMAAGGEEMM,, FFAATTOORREESS RREELLAACCIIOONNAADDOOSS EE DDEE RRIISSCCOO NNOO PPÓÓSS--OOPPEERRAATTÓÓRRIIOO DDEE CCIIRRUURRGGIIAA BBAARRIIÁÁTTRRIICCAA Base de dados: MEDLINE Descritores: Cirurgia Bariátrica/efeitos adversos Diagnóstico de Enfermagem Cuidados Pós-Operatórios/enfermagem
  17. 17. Introdução Os DE são as ferramentas norteadoras para o uso do Processo de Enfermagem na ação assistencial do enfermeiro no cuidado do paciente. A maioria dos problemas enfrentados por pacientes candidatos a cirurgia bariátrica estão relacionados na classe cardiovascular/pulmonar.
  18. 18. Objetivo do artigo Analisar quais os principais Diagnósticos de Enfermagem. fatores relacionados e de risco Segundo NANDA 2009 – 2011 da classe resposta cardiovascular/pulmonar em pacientes submetidos a cirurgia bariátrica
  19. 19. Metodologia Estudo descritivo, série de casos: • 20 pacientes submetidos à cirurgia bariátrica - 12 Fe 8 M, idades 17 a 55 anos, (IMC 36,7 a 64,5). •Hospital Público de Fortaleza - CE
  20. 20. População e Amostra Hospital público de referência em cirurgia bariátrica – Fortaleza/CE 20 pacientes no pós-operatório imediato à cirurgia bariátrica
  21. 21. Critérios de inclusão/exclusão Inclusão: estar no pós-operatório imediato (até 72 horas pós-cirurgia), consciente e orientado, não estar sob efeito de medicação anestésica e não apresentar alteração clínica (cardiopatia e/ou doença pulmonar).
  22. 22. Resultados Analisando o quadro dos pacientes os seguintes diagnósticos de enfermagem: •Débito cardíaco diminuído – 75% •Perfusão tissular periférica ineficaz – 75% •Padrão respiratório ineficaz – 65% •Risco de intolerância a atividade – 50% •Ventilação espontânea prejudicada – 45% •Intolerância a atividade – 45%
  23. 23. Discussão
  24. 24. Discussão
  25. 25. Conclusão A Importância de se estabelecer um planejamento para a SAE num pós-operatório de cirurgia bariátrica devido a uma elevada estatística nessa população de Diagnósticos de Enfermagem relacionados a grande incidência de problemas cardiovasculares e pulmonares. Os cuidados de enfermagem se mostram essenciais no pós-operatório para auxiliar os pacientes na mudança do estilo de vida.
  26. 26. Referência Moreira, R. A. N., Caetano, J. A., Barros, L. M., Galvão M. T. G. Diagnósticos de enfermagem, fatores relacionados e de risco no pós-operatório de cirurgia bariátrica. Revista da Escola de Enfermagem da USP, 2013 fev; 47(1): 168-175

×