SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 33
O QUE SE PODE TRANSFORMAR INTIMAMENTE
ATRAVÉS DA REFORMA ÍNTIMA
VÍCIOS
DEFEITOS
VIRTUDES
MANUAL PRÁTICO DO ESPÍRITA-Ney Prieto Peres
DROGAS
-CANNABIS
-CRACK
-ECSTASY
-LSD
-COCAÍNA
-BENZODIA
ZEPINAS
FUMO
ÁLCOOL
JOGO
GULA
A
DROGA
É
UMA
DROGA!
ORGULHO
VAIDADE
INVEJA
CÍUME
ÓDIO
VINGANÇA
MALEDICÊNCIA
IMPACIÊNCIA
INTOLERÂNCIA
AGRESSÃO
OCIOSIDADE
HUMILDADE
RESIGNAÇÃO
GENEROSIDADE
COMPREENSÃO
PACIÊNCIA
PERDÃO
AFABILIDADE
MANSUETUDE
 O QUE É UM VÍCIO?
Tudo aquilo que escraviza
o homem e que o torna
refém dos seus instintos.
Latim = VITIUM significa
defeito ou falha.
São hábitos negativos
repetitivos, causadores de
males ao próprio viciado
e/ou pessoas a ele
ligadas.
JOANA DE ANGELIS, complementa:
“ Por trás dos vícios, além das conjunturas
meramente psicofisiológicas, há que se considerar,
que em toda dependência viciosa, há uma
lancinante força obsessiva, mediante a qual seres
pervertidos e viciados que viveram na terra e se
equivocaram, por processo natural de sintonia
IMANTAM-SE as criaturas humanas, procurando
satisfazer seu desejo pelo vicio.
Não raro o viciado sofre a atuação de entidades
espirituais que, sintonizados através dos
pensamentos, incentivam a manutenção do vício,
dificultando os esforços de recuperação.
Ainda segundo HAMMED, O VICIO pode ser um "erro de
cálculo "na procura de paz e serenidade, porque todos
queremos ser felizes e ninguém, conscientemente busca de
propósito viver com desprazer, aflição e infelicidade.
Nossos hábitos preferidos se formaram e sedimentaram
através dos tempos.
O que funcionou muito bem em situações importantes de
nossa vida, mantendo nossa ansiedade controlada e sob
domínio, provavelmente será reproduzido em outras
situações.
VÍCIOS
Drogas
Sexo
Comida
Jogo ,etc.
A sociedade nos impõe valores, escalas de poder,
uma competição desenfreada com os quais
devemos conviver e, se não soubermos lidar com
toda esta pressão, poderemos nos frustrar, indo em
busca de outras compensações.
Enquanto os primeiros são
transitórios, grosseiros e sucedidos
pelo mal-estar, os segundos são
permanentes, sutis e vivificantes.
 Enquanto os vícios são um
desforço, manifestação do
primarismo e substituem Deus nos
bons e maus momentos, as virtudes
são uma conquista, manifestação
da evolução espiritual e do
sentimento de Fé no Pai.
 Como bem disse George Bernard Shaw
 “a virtude consiste não só em
abster-se do vício, mas
também em não o desejar”.
Nós o dissemos muitas vezes:
é o egoísmo, dele deriva todo o
mal. Estudai todos os vícios e
vereis que no fundo de todos
está o egoísmo.
O egoísmo é incompatível com
a justiça, o amor e a caridade.
Ele neutraliza todas as outras
qualidades.
CONCEITUAÇÃO TEÓRICA
SOBRE AS DROGAS
Na Antiguidade, quase todos os
medicamentos eram de origem
vegetal.
O termo "droga" vem,
provavelmente, da palavra “droog”
(holandês antigo), que significa folha
seca, isso porque na Antiguidade
quase todos medicamentos eram feitos
a base de vegetais.
Atualmente a Medicina define Droga
como qualquer substância capaz de
modificar a função dos organismos
vivos, resultando em mudanças
fisiológicas ou de comportamento.
DROGAS ILÍCITAS: São substâncias cuja comercialização
e consumo são proibidos por lei.. Quando ingeridas, inaladas
ou aplicadas no organismo, provocam alterações no seu estado,
agindo sobre o Sistema Nervoso alterando o comportamento e o
estado mental das pessoas que delas fazem uso - são as
chamadas drogas psicotrópicas.
 cocaína – Heroína – Maconha – LSD – Crack , etc.
DROGAS LÍCITAS: São as que podem ser livremente
comercializadas e as que são submetidas a certas restrições.
Por exemplo: bebidas alcoólicas e tabaco não podem ser
comercializados para crianças e adolescentes.
No caso de medicamentos, alguns só podem ser adquiridos
por meio de prescrição médica especial.
 álcool, o cigarro e os medicamentos.
Drogas estimulantes do sistema nervoso central:
Estas substâncias aumentam a atividade cerebral,
uma vez que imitam ou cooperam com os
neurotransmissores estimulantes do organismo do
indivíduo, como a epinefrina e dopamina.
Assim, dão sensação de alerta, disposição e
resistência, mas que, ao fim de seus efeitos,
conferem cansaço, indisposição e depressão,
devido à sobrecarga que o organismo se expôs.
Algumas delas são: nicotina - cafeína - cocaína
anfetamina - crack - merla.
PERTURBADORAS: Estas drogas
transtornam o cérebro com diferente intensidade
ou gravidade.
Os efeitos podem levar a alterações na
compreensão da realidade, como distorções
perceptíveis, alucinações e visões esquisitas.
CANNABIS LSDECSTASY
FUNGOS
ALUCINÓGENOS
DEPRESSORAS: Estas drogas dificultam o
funcionamento habitual do cérebro, ou seja ,diminuem a
Atividade neuronal que pode causar a perda de inibição
e ir até ao coma. Os efeitos são alguma euforia ou
tranquilização que podem seguir-se de um efeito
sedativo, uma significativa depressão cerebral ou até
mesmo o coma.
ALCOOL Benzodiazepinas OPIÁCEOS
Podem ser divididas em 3 grupos:
 DEPRESSORAS, ESTIMULANTES ou PERTURBADORAS
O QUE SÃO DROGAS PSICOTRÓPICAS? (CARLINI, 1989)
“Psicotrópico é uma palavra grega que se relaciona ao nosso Psiquismo.
A palavra TRÓPICO se relaciona com tropismo , que significa atração por,
portanto , PSICOTRÓPICO significa atração pelo Psiquismo, e
DROGAS PSICOTRÓPICAS são aquelas que atuam sobre nosso cérebro,
alterando de alguma maneira nosso psiquismo”.
USUÁRIO EXPERIMENTADOR
USUÁRIO SOCIAL
USUÁRIO PROBLEMA
USUÁRIO DEPENDENTE
USUÁRIO DE ABUSO
USUÁRIO CRÔNICO
 AIDS – Doença incurável que se pega através do contato direto com o
sangue do indivíduo contaminado ao compartilhar seringas ou relação
sexual.
 DOENÇAS VENÉREAS – com uso de drogas a pessoa não lembra de
usar preservativos ficando a mercê de doenças como sífilis ou gonorreia.
 ENDOCARDITE INFECCIOSA: drogas injetáveis podem levar micro-
organismos que infectam as válvulas cardíacas,prejudicando suas
funções. Alem do aumento do coração e dificuldade passagem de sangue
 ENFISEMA PULMONAR: causado pela presença de pequenas
partículas de pó que se instalam nos alvéolos, dificultando a troca gasosa
 DESNUTRIÇÃO: o uso de drogas compromete o sistema que regula a
fome e o indivíduo deixa de comer, ficando desnutrido.
COMO ATUAM AS DROGAS NO
NOSSO CÉREBRO
Ao consumir droga, nosso
cérebro fica mais lento e com
menor capacidade de
memorização.
Nos adolescentes provoca
uma má formação do cérebro
e células, podendo afetar o
tato, olfato, paladar, audição
e o restante funcionamento
do organismo.
“O Espírito de um viciado em drogas, em face do
estado de dependência a que se acha submetido, no
outro lado da vida, sente o desejo e a necessidade
de consumir a droga."
COMO AS DROGAS AFETAM NOSSA
ESPIRITUALIDADE
Cada espírito, encarnado ou desencarnado,
tem o seu padrão vibratório. O Espiritismo
confirma que os semelhantes se atraem.
O uso de álcool e outras drogas produz um
atrativo irresistível para os espíritos que
desencarnaram na condição de viciados nessas
substâncias.
Os desencarnados passam a acompanhar seus
“amigos” encarnados quando estes fazem uso
de drogas. Estimulam, neles, o uso cada vez
mais contínuo e em maiores doses.
Quem faz uso de álcool e outras drogas com frequência modifica seu padrão de
pensamentos quase que instantaneamente quando se droga. É que nessas horas
o intercâmbio de ideias e sensações com os desencarnados se torna automático.
Comungam os mesmos sentimentos, as mesmas ideias fixas, os mesmos desejos
ou a ausência total de desejos, fora o uso da droga.
OVERDOSE  superdose, dose excessiva
ou, simplesmente overdose é o termo
utilizado para se referir ao consumo
exagerado de drogas, maior que o corpo é
capaz de metabolizar.
Podendo ser provocada ou acidental, o
acumulo destas substâncias no organismo,
causa um quadro de intoxicação grave ,
desencadeando em morte em um número
considerável de casos.
Narcóticos Anônimos ou NA é uma Irmandade ou Sociedade
sem fins lucrativos, de homens e mulheres para quem as
drogas se tornaram um problema maior. Somos adictos em
recuperação, nos reunindo regularmente para ajudarmos
uns aos outros a nos mantermos longe das drogas.
Conscientes daquilo que sentimos ser a FONTE DE
NOSSOS SOFRIMENTOS, precisamos mudar nossos
hábitos perniciosos, especialmente os Vícios que
atrapalham nossa caminhada evolutiva, alterando
principalmente, nossos processos psicoemocionais e,
não apenas nosso comportamento.
Somos viciados em emoção, presos a padrões de
pensamentos repetitivos que atrapalham nosso
amadurecimento espiritual
 Então é preciso boa vontade para mudar,
abandonando de vez aquilo que nos faz sofrer.
O ESPIRITISMO esta sempre nos colocando frente
a frente com a REFORMA ÍNTIMA , cuja ferramenta
imprescindível é o AUTOCONHECIMENTO.
-É através dos relacionamentos que estamos
sempre aprendendo novas lições, especialmente,
através de nossas reações com o meio e das
manifestações que o mesmo nos provoca.
-Diante do AUTOCONHECIMENTO, começamos a
buscar como REAGIMOS e porque reagimos desta
ou daquela forma, diante de nossas posturas
agressivas, VÍCIOS, choques de interesse e outros.
CONCLUSÃO: Todos colhemos, no sofrimento,
os frutos amargos dos vícios, cedo ou tarde.
É onde a maioria das criaturas acabam
despertando, iniciando a luta pela própria
libertação.
Nosso OBJETIVO : compreender
razoavelmente as características dos vícios e
buscar meios de combatê-los.
-É uma questão de OPÇÃO PESSOAL livre e
disposta a mudanças. A vontade própria poderá
ser desenvolvida, até com pouco esforço, a
questão é DECIDIR e COMPROMETER-SE
CONSIGO MESMO a ir em frente.
VÍCIOS COMUNS NA VISÃO ESPÍRITA

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Conceito,causas e graus da obsessão
Conceito,causas e graus da obsessãoConceito,causas e graus da obsessão
Conceito,causas e graus da obsessãojcevadro
 
Pensamento e vontade
Pensamento e vontadePensamento e vontade
Pensamento e vontadeDalila Melo
 
DESTINO, FATALIDADE E LIVRE-ARBÍTRIO
DESTINO, FATALIDADE E LIVRE-ARBÍTRIODESTINO, FATALIDADE E LIVRE-ARBÍTRIO
DESTINO, FATALIDADE E LIVRE-ARBÍTRIOJorge Luiz dos Santos
 
Vigiando o pensamento-1,5h
Vigiando o pensamento-1,5hVigiando o pensamento-1,5h
Vigiando o pensamento-1,5hhome
 
Palestra a reencarnacao
Palestra   a reencarnacaoPalestra   a reencarnacao
Palestra a reencarnacaoVictor Passos
 
Palestra Espírita - A caridade material e a caridade moral
Palestra Espírita - A caridade material e a caridade moralPalestra Espírita - A caridade material e a caridade moral
Palestra Espírita - A caridade material e a caridade moralDivulgador do Espiritismo
 
Sintonia e vibração
Sintonia e vibraçãoSintonia e vibração
Sintonia e vibraçãoLouis Oliver
 
CORPO FÍSICO - ESPIRITISMO
CORPO FÍSICO - ESPIRITISMOCORPO FÍSICO - ESPIRITISMO
CORPO FÍSICO - ESPIRITISMODenise Aguiar
 
Perturbação espiritual. Vida no mundo espiritual
Perturbação espiritual. Vida no mundo espiritualPerturbação espiritual. Vida no mundo espiritual
Perturbação espiritual. Vida no mundo espiritualDenise Aguiar
 
Infortúnios ocultos
Infortúnios ocultosInfortúnios ocultos
Infortúnios ocultosNertan Jucá
 

Mais procurados (20)

Conceito,causas e graus da obsessão
Conceito,causas e graus da obsessãoConceito,causas e graus da obsessão
Conceito,causas e graus da obsessão
 
Pensamento e vontade
Pensamento e vontadePensamento e vontade
Pensamento e vontade
 
DESTINO, FATALIDADE E LIVRE-ARBÍTRIO
DESTINO, FATALIDADE E LIVRE-ARBÍTRIODESTINO, FATALIDADE E LIVRE-ARBÍTRIO
DESTINO, FATALIDADE E LIVRE-ARBÍTRIO
 
Perdão na visão espírita
Perdão na visão espíritaPerdão na visão espírita
Perdão na visão espírita
 
Vigiando o pensamento-1,5h
Vigiando o pensamento-1,5hVigiando o pensamento-1,5h
Vigiando o pensamento-1,5h
 
APRENDENDO A LIDAR COM AS EMOÇÕES NA VISÃO ESPÍRITA
APRENDENDO A LIDAR COM AS EMOÇÕES NA VISÃO ESPÍRITAAPRENDENDO A LIDAR COM AS EMOÇÕES NA VISÃO ESPÍRITA
APRENDENDO A LIDAR COM AS EMOÇÕES NA VISÃO ESPÍRITA
 
Palestra a reencarnacao
Palestra   a reencarnacaoPalestra   a reencarnacao
Palestra a reencarnacao
 
Reencarnação
ReencarnaçãoReencarnação
Reencarnação
 
Bem aventurados os mansos e pacíficos
Bem aventurados os mansos e pacíficosBem aventurados os mansos e pacíficos
Bem aventurados os mansos e pacíficos
 
Desencarne na visão espírita
Desencarne na visão espíritaDesencarne na visão espírita
Desencarne na visão espírita
 
Reencarnação e os laços de familia
Reencarnação e os laços de familiaReencarnação e os laços de familia
Reencarnação e os laços de familia
 
Palestra Espírita - A caridade material e a caridade moral
Palestra Espírita - A caridade material e a caridade moralPalestra Espírita - A caridade material e a caridade moral
Palestra Espírita - A caridade material e a caridade moral
 
AliançA Da CiêNcia E Da ReligiãO
AliançA Da CiêNcia E Da ReligiãOAliançA Da CiêNcia E Da ReligiãO
AliançA Da CiêNcia E Da ReligiãO
 
O Passe
O PasseO Passe
O Passe
 
Livre arbítrio na ótica espírita
Livre arbítrio na ótica espíritaLivre arbítrio na ótica espírita
Livre arbítrio na ótica espírita
 
Mediunidade efeitos físicos e intelectuais
Mediunidade efeitos físicos e intelectuaisMediunidade efeitos físicos e intelectuais
Mediunidade efeitos físicos e intelectuais
 
Sintonia e vibração
Sintonia e vibraçãoSintonia e vibração
Sintonia e vibração
 
CORPO FÍSICO - ESPIRITISMO
CORPO FÍSICO - ESPIRITISMOCORPO FÍSICO - ESPIRITISMO
CORPO FÍSICO - ESPIRITISMO
 
Perturbação espiritual. Vida no mundo espiritual
Perturbação espiritual. Vida no mundo espiritualPerturbação espiritual. Vida no mundo espiritual
Perturbação espiritual. Vida no mundo espiritual
 
Infortúnios ocultos
Infortúnios ocultosInfortúnios ocultos
Infortúnios ocultos
 

Semelhante a VÍCIOS COMUNS NA VISÃO ESPÍRITA

Semelhante a VÍCIOS COMUNS NA VISÃO ESPÍRITA (20)

Drogas 2
Drogas 2Drogas 2
Drogas 2
 
Substâncias Psicoactivas
Substâncias PsicoactivasSubstâncias Psicoactivas
Substâncias Psicoactivas
 
Drogas matam aceite a jesus
Drogas matam aceite a jesusDrogas matam aceite a jesus
Drogas matam aceite a jesus
 
Diga não ás drogas (2)
Diga não ás drogas (2)Diga não ás drogas (2)
Diga não ás drogas (2)
 
Alcooleoutrasdrogas 120329155650-phpapp02
Alcooleoutrasdrogas 120329155650-phpapp02Alcooleoutrasdrogas 120329155650-phpapp02
Alcooleoutrasdrogas 120329155650-phpapp02
 
Alcool e outras drogas
Alcool e outras drogasAlcool e outras drogas
Alcool e outras drogas
 
Deseq Neur Endoc
Deseq Neur EndocDeseq Neur Endoc
Deseq Neur Endoc
 
Potiguara drogas e adolescencia
Potiguara drogas e adolescenciaPotiguara drogas e adolescencia
Potiguara drogas e adolescencia
 
Liberdade é viver sem drogas.
Liberdade é viver sem drogas.Liberdade é viver sem drogas.
Liberdade é viver sem drogas.
 
Drogas apresentação
Drogas   apresentaçãoDrogas   apresentação
Drogas apresentação
 
Aula 10 - Dependência Química
Aula 10  - Dependência QuímicaAula 10  - Dependência Química
Aula 10 - Dependência Química
 
Drogadicción
DrogadicciónDrogadicción
Drogadicción
 
Trabalho Gabriela 23/09/2009
Trabalho Gabriela 23/09/2009Trabalho Gabriela 23/09/2009
Trabalho Gabriela 23/09/2009
 
Drogas
DrogasDrogas
Drogas
 
Drogas
DrogasDrogas
Drogas
 
As drogas podem ser tanto naturais quanto sintéticas
As drogas podem ser tanto naturais quanto sintéticasAs drogas podem ser tanto naturais quanto sintéticas
As drogas podem ser tanto naturais quanto sintéticas
 
Cartilha Educativa de Prevenção às Drogas
Cartilha Educativa de Prevenção às DrogasCartilha Educativa de Prevenção às Drogas
Cartilha Educativa de Prevenção às Drogas
 
O cristão e as drogas
O cristão e as drogasO cristão e as drogas
O cristão e as drogas
 
Drogas de abuso
Drogas de abusoDrogas de abuso
Drogas de abuso
 
Drogas - Profº Gilberto de Jesus
Drogas - Profº Gilberto de JesusDrogas - Profº Gilberto de Jesus
Drogas - Profº Gilberto de Jesus
 

Mais de ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ

Mais de ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ (20)

ESTUDAR A SI MESMO - A ARTE MAIS DIFICIL.
ESTUDAR A SI MESMO - A ARTE MAIS DIFICIL.ESTUDAR A SI MESMO - A ARTE MAIS DIFICIL.
ESTUDAR A SI MESMO - A ARTE MAIS DIFICIL.
 
DOENÇAS PSICOSSOMÁTICAS
DOENÇAS PSICOSSOMÁTICASDOENÇAS PSICOSSOMÁTICAS
DOENÇAS PSICOSSOMÁTICAS
 
AS DOENÇAS DA ALMA
AS DOENÇAS DA ALMAAS DOENÇAS DA ALMA
AS DOENÇAS DA ALMA
 
AUTOCONHECIMENTO - O CORPO FALA.pdf
AUTOCONHECIMENTO  - O CORPO FALA.pdfAUTOCONHECIMENTO  - O CORPO FALA.pdf
AUTOCONHECIMENTO - O CORPO FALA.pdf
 
A PAZ QUE VEM DE DENTRO.docx
A PAZ QUE VEM DE DENTRO.docxA PAZ QUE VEM DE DENTRO.docx
A PAZ QUE VEM DE DENTRO.docx
 
SONO E SONHOS VISÃO ESPIRITA
SONO E SONHOS VISÃO ESPIRITASONO E SONHOS VISÃO ESPIRITA
SONO E SONHOS VISÃO ESPIRITA
 
IMPORTANCIA DO SILENCIO JOANA DE ANGELIS.docx
IMPORTANCIA DO SILENCIO JOANA DE ANGELIS.docxIMPORTANCIA DO SILENCIO JOANA DE ANGELIS.docx
IMPORTANCIA DO SILENCIO JOANA DE ANGELIS.docx
 
DROGAS VISÃO ESPIRITA
DROGAS VISÃO ESPIRITADROGAS VISÃO ESPIRITA
DROGAS VISÃO ESPIRITA
 
BUDA - HERMANN HESSE.pptx
 BUDA  - HERMANN HESSE.pptx BUDA  - HERMANN HESSE.pptx
BUDA - HERMANN HESSE.pptx
 
O FENOMENO DA PROJEÇÃO
O FENOMENO DA PROJEÇÃOO FENOMENO DA PROJEÇÃO
O FENOMENO DA PROJEÇÃO
 
NOSSO DIAMANTE ADORMECIDO.docx
NOSSO DIAMANTE ADORMECIDO.docxNOSSO DIAMANTE ADORMECIDO.docx
NOSSO DIAMANTE ADORMECIDO.docx
 
PROJEÇÕES e a LEI DO ESPELHO .
PROJEÇÕES e a  LEI DO ESPELHO . PROJEÇÕES e a  LEI DO ESPELHO .
PROJEÇÕES e a LEI DO ESPELHO .
 
DEPRESSÃO - A DOENÇA DA ALMA
DEPRESSÃO -  A DOENÇA DA ALMADEPRESSÃO -  A DOENÇA DA ALMA
DEPRESSÃO - A DOENÇA DA ALMA
 
PP ESTUDA-TE A TI MESMO!
PP ESTUDA-TE A TI MESMO!PP ESTUDA-TE A TI MESMO!
PP ESTUDA-TE A TI MESMO!
 
NIVEIS DE CONSCIENCIA HUMANA pptx
NIVEIS DE CONSCIENCIA HUMANA pptxNIVEIS DE CONSCIENCIA HUMANA pptx
NIVEIS DE CONSCIENCIA HUMANA pptx
 
REFORMA INTIMA DE QUE FORMA FAZE-LA.pptx
REFORMA INTIMA DE QUE FORMA FAZE-LA.pptxREFORMA INTIMA DE QUE FORMA FAZE-LA.pptx
REFORMA INTIMA DE QUE FORMA FAZE-LA.pptx
 
AUTOCONSCIENCIA E AUTORRESPONSABILIDADE
AUTOCONSCIENCIA E AUTORRESPONSABILIDADEAUTOCONSCIENCIA E AUTORRESPONSABILIDADE
AUTOCONSCIENCIA E AUTORRESPONSABILIDADE
 
Somos como um uma pedra preciosa adormecida.
Somos como um  uma pedra preciosa adormecida. Somos como um  uma pedra preciosa adormecida.
Somos como um uma pedra preciosa adormecida.
 
REFORMA INTERIOR
REFORMA INTERIORREFORMA INTERIOR
REFORMA INTERIOR
 
DEPRESSAO X ATUALIDADE VISÃO ESPIRITUALISTA
DEPRESSAO X ATUALIDADE VISÃO ESPIRITUALISTADEPRESSAO X ATUALIDADE VISÃO ESPIRITUALISTA
DEPRESSAO X ATUALIDADE VISÃO ESPIRITUALISTA
 

Último

PROCESSOS PSICOLOGICOS LINGUAGEM E PENSAMENTO
PROCESSOS PSICOLOGICOS LINGUAGEM E PENSAMENTOPROCESSOS PSICOLOGICOS LINGUAGEM E PENSAMENTO
PROCESSOS PSICOLOGICOS LINGUAGEM E PENSAMENTOvilcielepazebem
 
avaliação pratica. pdf
avaliação pratica.                           pdfavaliação pratica.                           pdf
avaliação pratica. pdfHELLEN CRISTINA
 
aula 7. proteínas.ppt. conceitos de proteina
aula 7. proteínas.ppt. conceitos de proteinaaula 7. proteínas.ppt. conceitos de proteina
aula 7. proteínas.ppt. conceitos de proteinajarlianezootecnista
 
Dengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdf
Dengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdfDengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdf
Dengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdfEduardoSilva185439
 
Técnica Shantala para bebês: relaxamento
Técnica Shantala para bebês: relaxamentoTécnica Shantala para bebês: relaxamento
Técnica Shantala para bebês: relaxamentoPamelaMariaMoreiraFo
 
AULA_08 SAÚDE E ALIMENTAÇÃO DO IDOSO.pdf
AULA_08 SAÚDE E ALIMENTAÇÃO DO IDOSO.pdfAULA_08 SAÚDE E ALIMENTAÇÃO DO IDOSO.pdf
AULA_08 SAÚDE E ALIMENTAÇÃO DO IDOSO.pdfLviaParanaguNevesdeL
 
AULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdf
AULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdfAULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdf
AULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdfLviaParanaguNevesdeL
 
1. 2 PLACAS DE SINALIAÇÃO - (1).pptx Material de obras
1. 2 PLACAS DE SINALIAÇÃO - (1).pptx Material de obras1. 2 PLACAS DE SINALIAÇÃO - (1).pptx Material de obras
1. 2 PLACAS DE SINALIAÇÃO - (1).pptx Material de obrasosnikobus1
 
DEPRESSÃO E CUIDADOS DE ENFERMAGEM - SAÚDE MENTAL
DEPRESSÃO E CUIDADOS DE ENFERMAGEM - SAÚDE MENTALDEPRESSÃO E CUIDADOS DE ENFERMAGEM - SAÚDE MENTAL
DEPRESSÃO E CUIDADOS DE ENFERMAGEM - SAÚDE MENTALCarlosLinsJr
 
Aula sobre ANSIEDADE & Cuidados de Enfermagem
Aula sobre ANSIEDADE & Cuidados de EnfermagemAula sobre ANSIEDADE & Cuidados de Enfermagem
Aula sobre ANSIEDADE & Cuidados de EnfermagemCarlosLinsJr
 
AULA 12 DESENVOLVIMENTO FETAL E MUDANÇAS NO CORPO DA MULHER.pptx
AULA 12 DESENVOLVIMENTO FETAL E MUDANÇAS NO CORPO DA MULHER.pptxAULA 12 DESENVOLVIMENTO FETAL E MUDANÇAS NO CORPO DA MULHER.pptx
AULA 12 DESENVOLVIMENTO FETAL E MUDANÇAS NO CORPO DA MULHER.pptxEnfaVivianeCampos
 
AULA 12 Sistema urinário.pptx9999999999999
AULA 12 Sistema urinário.pptx9999999999999AULA 12 Sistema urinário.pptx9999999999999
AULA 12 Sistema urinário.pptx9999999999999vanessa270433
 
PLANO DE ENSINO Disciplina Projeto Integrado I GESTaO.pdf
PLANO DE ENSINO Disciplina Projeto Integrado I  GESTaO.pdfPLANO DE ENSINO Disciplina Projeto Integrado I  GESTaO.pdf
PLANO DE ENSINO Disciplina Projeto Integrado I GESTaO.pdfHELLEN CRISTINA
 
A HISTÓRIA DA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA..pdf
A HISTÓRIA DA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA..pdfA HISTÓRIA DA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA..pdf
A HISTÓRIA DA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA..pdfMarceloMonteiro213738
 

Último (14)

PROCESSOS PSICOLOGICOS LINGUAGEM E PENSAMENTO
PROCESSOS PSICOLOGICOS LINGUAGEM E PENSAMENTOPROCESSOS PSICOLOGICOS LINGUAGEM E PENSAMENTO
PROCESSOS PSICOLOGICOS LINGUAGEM E PENSAMENTO
 
avaliação pratica. pdf
avaliação pratica.                           pdfavaliação pratica.                           pdf
avaliação pratica. pdf
 
aula 7. proteínas.ppt. conceitos de proteina
aula 7. proteínas.ppt. conceitos de proteinaaula 7. proteínas.ppt. conceitos de proteina
aula 7. proteínas.ppt. conceitos de proteina
 
Dengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdf
Dengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdfDengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdf
Dengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdf
 
Técnica Shantala para bebês: relaxamento
Técnica Shantala para bebês: relaxamentoTécnica Shantala para bebês: relaxamento
Técnica Shantala para bebês: relaxamento
 
AULA_08 SAÚDE E ALIMENTAÇÃO DO IDOSO.pdf
AULA_08 SAÚDE E ALIMENTAÇÃO DO IDOSO.pdfAULA_08 SAÚDE E ALIMENTAÇÃO DO IDOSO.pdf
AULA_08 SAÚDE E ALIMENTAÇÃO DO IDOSO.pdf
 
AULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdf
AULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdfAULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdf
AULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdf
 
1. 2 PLACAS DE SINALIAÇÃO - (1).pptx Material de obras
1. 2 PLACAS DE SINALIAÇÃO - (1).pptx Material de obras1. 2 PLACAS DE SINALIAÇÃO - (1).pptx Material de obras
1. 2 PLACAS DE SINALIAÇÃO - (1).pptx Material de obras
 
DEPRESSÃO E CUIDADOS DE ENFERMAGEM - SAÚDE MENTAL
DEPRESSÃO E CUIDADOS DE ENFERMAGEM - SAÚDE MENTALDEPRESSÃO E CUIDADOS DE ENFERMAGEM - SAÚDE MENTAL
DEPRESSÃO E CUIDADOS DE ENFERMAGEM - SAÚDE MENTAL
 
Aula sobre ANSIEDADE & Cuidados de Enfermagem
Aula sobre ANSIEDADE & Cuidados de EnfermagemAula sobre ANSIEDADE & Cuidados de Enfermagem
Aula sobre ANSIEDADE & Cuidados de Enfermagem
 
AULA 12 DESENVOLVIMENTO FETAL E MUDANÇAS NO CORPO DA MULHER.pptx
AULA 12 DESENVOLVIMENTO FETAL E MUDANÇAS NO CORPO DA MULHER.pptxAULA 12 DESENVOLVIMENTO FETAL E MUDANÇAS NO CORPO DA MULHER.pptx
AULA 12 DESENVOLVIMENTO FETAL E MUDANÇAS NO CORPO DA MULHER.pptx
 
AULA 12 Sistema urinário.pptx9999999999999
AULA 12 Sistema urinário.pptx9999999999999AULA 12 Sistema urinário.pptx9999999999999
AULA 12 Sistema urinário.pptx9999999999999
 
PLANO DE ENSINO Disciplina Projeto Integrado I GESTaO.pdf
PLANO DE ENSINO Disciplina Projeto Integrado I  GESTaO.pdfPLANO DE ENSINO Disciplina Projeto Integrado I  GESTaO.pdf
PLANO DE ENSINO Disciplina Projeto Integrado I GESTaO.pdf
 
A HISTÓRIA DA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA..pdf
A HISTÓRIA DA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA..pdfA HISTÓRIA DA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA..pdf
A HISTÓRIA DA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA..pdf
 

VÍCIOS COMUNS NA VISÃO ESPÍRITA

  • 1.
  • 2. O QUE SE PODE TRANSFORMAR INTIMAMENTE ATRAVÉS DA REFORMA ÍNTIMA VÍCIOS DEFEITOS VIRTUDES MANUAL PRÁTICO DO ESPÍRITA-Ney Prieto Peres DROGAS -CANNABIS -CRACK -ECSTASY -LSD -COCAÍNA -BENZODIA ZEPINAS FUMO ÁLCOOL JOGO GULA A DROGA É UMA DROGA! ORGULHO VAIDADE INVEJA CÍUME ÓDIO VINGANÇA MALEDICÊNCIA IMPACIÊNCIA INTOLERÂNCIA AGRESSÃO OCIOSIDADE HUMILDADE RESIGNAÇÃO GENEROSIDADE COMPREENSÃO PACIÊNCIA PERDÃO AFABILIDADE MANSUETUDE
  • 3.  O QUE É UM VÍCIO? Tudo aquilo que escraviza o homem e que o torna refém dos seus instintos. Latim = VITIUM significa defeito ou falha. São hábitos negativos repetitivos, causadores de males ao próprio viciado e/ou pessoas a ele ligadas.
  • 4. JOANA DE ANGELIS, complementa: “ Por trás dos vícios, além das conjunturas meramente psicofisiológicas, há que se considerar, que em toda dependência viciosa, há uma lancinante força obsessiva, mediante a qual seres pervertidos e viciados que viveram na terra e se equivocaram, por processo natural de sintonia IMANTAM-SE as criaturas humanas, procurando satisfazer seu desejo pelo vicio. Não raro o viciado sofre a atuação de entidades espirituais que, sintonizados através dos pensamentos, incentivam a manutenção do vício, dificultando os esforços de recuperação.
  • 5. Ainda segundo HAMMED, O VICIO pode ser um "erro de cálculo "na procura de paz e serenidade, porque todos queremos ser felizes e ninguém, conscientemente busca de propósito viver com desprazer, aflição e infelicidade. Nossos hábitos preferidos se formaram e sedimentaram através dos tempos. O que funcionou muito bem em situações importantes de nossa vida, mantendo nossa ansiedade controlada e sob domínio, provavelmente será reproduzido em outras situações.
  • 6. VÍCIOS Drogas Sexo Comida Jogo ,etc. A sociedade nos impõe valores, escalas de poder, uma competição desenfreada com os quais devemos conviver e, se não soubermos lidar com toda esta pressão, poderemos nos frustrar, indo em busca de outras compensações.
  • 7. Enquanto os primeiros são transitórios, grosseiros e sucedidos pelo mal-estar, os segundos são permanentes, sutis e vivificantes.  Enquanto os vícios são um desforço, manifestação do primarismo e substituem Deus nos bons e maus momentos, as virtudes são uma conquista, manifestação da evolução espiritual e do sentimento de Fé no Pai.  Como bem disse George Bernard Shaw  “a virtude consiste não só em abster-se do vício, mas também em não o desejar”.
  • 8.
  • 9. Nós o dissemos muitas vezes: é o egoísmo, dele deriva todo o mal. Estudai todos os vícios e vereis que no fundo de todos está o egoísmo. O egoísmo é incompatível com a justiça, o amor e a caridade. Ele neutraliza todas as outras qualidades.
  • 11. Na Antiguidade, quase todos os medicamentos eram de origem vegetal. O termo "droga" vem, provavelmente, da palavra “droog” (holandês antigo), que significa folha seca, isso porque na Antiguidade quase todos medicamentos eram feitos a base de vegetais. Atualmente a Medicina define Droga como qualquer substância capaz de modificar a função dos organismos vivos, resultando em mudanças fisiológicas ou de comportamento.
  • 12. DROGAS ILÍCITAS: São substâncias cuja comercialização e consumo são proibidos por lei.. Quando ingeridas, inaladas ou aplicadas no organismo, provocam alterações no seu estado, agindo sobre o Sistema Nervoso alterando o comportamento e o estado mental das pessoas que delas fazem uso - são as chamadas drogas psicotrópicas.  cocaína – Heroína – Maconha – LSD – Crack , etc. DROGAS LÍCITAS: São as que podem ser livremente comercializadas e as que são submetidas a certas restrições. Por exemplo: bebidas alcoólicas e tabaco não podem ser comercializados para crianças e adolescentes. No caso de medicamentos, alguns só podem ser adquiridos por meio de prescrição médica especial.  álcool, o cigarro e os medicamentos.
  • 13. Drogas estimulantes do sistema nervoso central: Estas substâncias aumentam a atividade cerebral, uma vez que imitam ou cooperam com os neurotransmissores estimulantes do organismo do indivíduo, como a epinefrina e dopamina. Assim, dão sensação de alerta, disposição e resistência, mas que, ao fim de seus efeitos, conferem cansaço, indisposição e depressão, devido à sobrecarga que o organismo se expôs. Algumas delas são: nicotina - cafeína - cocaína anfetamina - crack - merla.
  • 14. PERTURBADORAS: Estas drogas transtornam o cérebro com diferente intensidade ou gravidade. Os efeitos podem levar a alterações na compreensão da realidade, como distorções perceptíveis, alucinações e visões esquisitas. CANNABIS LSDECSTASY FUNGOS ALUCINÓGENOS
  • 15. DEPRESSORAS: Estas drogas dificultam o funcionamento habitual do cérebro, ou seja ,diminuem a Atividade neuronal que pode causar a perda de inibição e ir até ao coma. Os efeitos são alguma euforia ou tranquilização que podem seguir-se de um efeito sedativo, uma significativa depressão cerebral ou até mesmo o coma. ALCOOL Benzodiazepinas OPIÁCEOS
  • 16. Podem ser divididas em 3 grupos:  DEPRESSORAS, ESTIMULANTES ou PERTURBADORAS O QUE SÃO DROGAS PSICOTRÓPICAS? (CARLINI, 1989) “Psicotrópico é uma palavra grega que se relaciona ao nosso Psiquismo. A palavra TRÓPICO se relaciona com tropismo , que significa atração por, portanto , PSICOTRÓPICO significa atração pelo Psiquismo, e DROGAS PSICOTRÓPICAS são aquelas que atuam sobre nosso cérebro, alterando de alguma maneira nosso psiquismo”.
  • 17. USUÁRIO EXPERIMENTADOR USUÁRIO SOCIAL USUÁRIO PROBLEMA USUÁRIO DEPENDENTE USUÁRIO DE ABUSO USUÁRIO CRÔNICO
  • 18.
  • 19.  AIDS – Doença incurável que se pega através do contato direto com o sangue do indivíduo contaminado ao compartilhar seringas ou relação sexual.  DOENÇAS VENÉREAS – com uso de drogas a pessoa não lembra de usar preservativos ficando a mercê de doenças como sífilis ou gonorreia.  ENDOCARDITE INFECCIOSA: drogas injetáveis podem levar micro- organismos que infectam as válvulas cardíacas,prejudicando suas funções. Alem do aumento do coração e dificuldade passagem de sangue  ENFISEMA PULMONAR: causado pela presença de pequenas partículas de pó que se instalam nos alvéolos, dificultando a troca gasosa  DESNUTRIÇÃO: o uso de drogas compromete o sistema que regula a fome e o indivíduo deixa de comer, ficando desnutrido.
  • 20. COMO ATUAM AS DROGAS NO NOSSO CÉREBRO Ao consumir droga, nosso cérebro fica mais lento e com menor capacidade de memorização. Nos adolescentes provoca uma má formação do cérebro e células, podendo afetar o tato, olfato, paladar, audição e o restante funcionamento do organismo.
  • 21. “O Espírito de um viciado em drogas, em face do estado de dependência a que se acha submetido, no outro lado da vida, sente o desejo e a necessidade de consumir a droga."
  • 22. COMO AS DROGAS AFETAM NOSSA ESPIRITUALIDADE Cada espírito, encarnado ou desencarnado, tem o seu padrão vibratório. O Espiritismo confirma que os semelhantes se atraem. O uso de álcool e outras drogas produz um atrativo irresistível para os espíritos que desencarnaram na condição de viciados nessas substâncias. Os desencarnados passam a acompanhar seus “amigos” encarnados quando estes fazem uso de drogas. Estimulam, neles, o uso cada vez mais contínuo e em maiores doses. Quem faz uso de álcool e outras drogas com frequência modifica seu padrão de pensamentos quase que instantaneamente quando se droga. É que nessas horas o intercâmbio de ideias e sensações com os desencarnados se torna automático. Comungam os mesmos sentimentos, as mesmas ideias fixas, os mesmos desejos ou a ausência total de desejos, fora o uso da droga.
  • 23. OVERDOSE  superdose, dose excessiva ou, simplesmente overdose é o termo utilizado para se referir ao consumo exagerado de drogas, maior que o corpo é capaz de metabolizar. Podendo ser provocada ou acidental, o acumulo destas substâncias no organismo, causa um quadro de intoxicação grave , desencadeando em morte em um número considerável de casos.
  • 24.
  • 25.
  • 26.
  • 27. Narcóticos Anônimos ou NA é uma Irmandade ou Sociedade sem fins lucrativos, de homens e mulheres para quem as drogas se tornaram um problema maior. Somos adictos em recuperação, nos reunindo regularmente para ajudarmos uns aos outros a nos mantermos longe das drogas.
  • 28.
  • 29. Conscientes daquilo que sentimos ser a FONTE DE NOSSOS SOFRIMENTOS, precisamos mudar nossos hábitos perniciosos, especialmente os Vícios que atrapalham nossa caminhada evolutiva, alterando principalmente, nossos processos psicoemocionais e, não apenas nosso comportamento. Somos viciados em emoção, presos a padrões de pensamentos repetitivos que atrapalham nosso amadurecimento espiritual  Então é preciso boa vontade para mudar, abandonando de vez aquilo que nos faz sofrer.
  • 30. O ESPIRITISMO esta sempre nos colocando frente a frente com a REFORMA ÍNTIMA , cuja ferramenta imprescindível é o AUTOCONHECIMENTO. -É através dos relacionamentos que estamos sempre aprendendo novas lições, especialmente, através de nossas reações com o meio e das manifestações que o mesmo nos provoca. -Diante do AUTOCONHECIMENTO, começamos a buscar como REAGIMOS e porque reagimos desta ou daquela forma, diante de nossas posturas agressivas, VÍCIOS, choques de interesse e outros.
  • 31.
  • 32. CONCLUSÃO: Todos colhemos, no sofrimento, os frutos amargos dos vícios, cedo ou tarde. É onde a maioria das criaturas acabam despertando, iniciando a luta pela própria libertação. Nosso OBJETIVO : compreender razoavelmente as características dos vícios e buscar meios de combatê-los. -É uma questão de OPÇÃO PESSOAL livre e disposta a mudanças. A vontade própria poderá ser desenvolvida, até com pouco esforço, a questão é DECIDIR e COMPROMETER-SE CONSIGO MESMO a ir em frente.