Desencarnação

5.980 visualizações

Publicada em

2 comentários
13 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.980
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
532
Comentários
2
Gostaram
13
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Desencarnação

  1. 1. O LIVRO DOS ESPÍRITOS – ALLAN KARDEC
  2. 2. 2
  3. 3. Léon Denis - O problema do ser, do destino e da dor - Parte 1- Cap.10
  4. 4. (R. Simonetti, Quem tem medo da morte, p. 44).
  5. 5. Como ela se opera? Rompidos os laços que a retinham, ela se liberta.(Allan Kardec, O livro do espíritos, 158.ed., perg. 155 e 155 a).
  6. 6. A separação se opera instantaneamente e por uma transição brusca? Há uma linha de demarcação bem nítida entre a vida e a morte?(Allan Kardec, O livro do espíritos, 158.ed., perg. 155 e 155 a).
  7. 7. Não, a alma se liberta gradualmente e não se escapa como um pássaro cativo que ganha subitamente a liberdade.(Allan Kardec, O livro do espíritos, 158.ed., perg. 155 e 155 a).
  8. 8. “A separação só é completa e absolutaquando não há mais neste um átomo do perispírito ligado a uma molécula do corpo.” 25
  9. 9. (Emmanuel, O consolador, 14. ed., perg. 150).
  10. 10. 3 - Irmão Andrade, seu o guia espiritual, ajudou no desencarne. Ele sentiu dois corações batendo. A visãoalterava-se. Sentia-se dentro de um nevoeiro enquanto recebia passes. A consciência examinava acertose desacertos da vida, buscando justificativas para atenuar as faltas cometidas.
  11. 11. 4 - De repente viu-se à frente de tudo que idealizou e realizou na vida. As idéias mais insignificantes eos mínimos atos desfilavam em uma velocidade vertiginosa. Tentou orar mais não teve coordenaçãomental. Chorou quando viu o vulto da filha Marta aconselhando-o a descansar.
  12. 12. 5 - Durante o transe, amparado por sua filha Marta, tentou falar e se mexer mas os músculos nãoobedeceram. Viu-se em duplicata, com fio um prateado ligando-o ao corpo físico. Precisaria de maistempo para o desligamento total.
  13. 13. 6 - Sua capacidade visual melhorou e divisou duas figuras ao lado da filha Marta: Bezerra de Menezese o irmão Andrade. Tentou cumprimentá-los mas não conseguiu se erguer. Continuava imantado aosseus objetos pessoais. Precisava sair daquele ambiente para se equilibrar
  14. 14. 7 - Importância do Mar. Foi levado para perto do mar para renovar as forças. As doresdesapareceram. Descansou. Teve a sensação de haver rejuvenescido e notou que estava com trajesimpróprios, na ilusão de encontrar alguém encarnado.
  15. 15. 8 – Na volta para casa, vestiu um terno cinza. Uma senhora encarnada que caminhava em direção aeles passou sem que nada ocorresse de ambos os lados. Recomposto da surpresa foi informado queestão em dimensões diferentes. No velório, projeções mentais dos presentes provocam-lhe mal-estare angústia.
  16. 16. 9 - No velório Jacob analisou as dificuldades e as lutas de um "morto" que não se preparou. Oscomentários divergentes a seu respeito provocaram-lhe perturbações passageiras. Continuava ligadoao corpo. Bezerra esclareceu que não é possível libertar os encarnados rapidamente, depende davida mental e dos ideais ligados à vida terrestre.

×