Obsessão

6.051 visualizações

Publicada em

Publicada em: Turismo, Tecnologia
2 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.051
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
387
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
344
Comentários
2
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Obsessão

  1. 1. Fraternidade Espírita Peixotinho<br />MOCIDADE ESPÍRITA EURÍPEDES BARSANULFO<br />
  2. 2. OBSESSÃO E DESOBSESSÃO<br />
  3. 3. &quot;A obsessão é a ação persistente de um Espírito inferior sobre uma pessoa. Apresenta características muito diversas, desde a simples influência de ordem moral, sem sinais exteriores perceptíveis, até a completa perturbação do organismo e das faculdades mentais&quot; – (O Evangelho Segundo o Espiritismo, capítulo 28:81).<br /> Definição da Obsessão por Kardec<br />
  4. 4. &quot;Trata-se do domínio que alguns Espíritos podem adquirir sobre certas pessoas. São sempre os Espíritos inferiores que procuram dominar, pois os bons não exercem nenhum constrangimento. ...Os maus, pelo contrário, agarram-se aos que conseguem prender. Se chegam a dominar alguém, identificam-se com o Espírito da vítima e a conduzem como se faz com uma criança&quot; – (O Livro dos Médiuns, capítulo 28:237).<br />
  5. 5. “(...) a alma ficar na dependência de outro Espírito, de modo a se achar subjugada ou obsidiada, ao ponto de a sua vontade vir a achar-se, de certa maneira, paralisada.” (O Livro dos Espíritos, cap. 9 / questão 474 – 76ª ed./FEB – p. 250.<br />
  6. 6. Características da Obsessão<br />
  7. 7. “(...) existem problemas obsessivos em várias expressões, como os de um encarnado sobre outro; de um desencarnado sobre outro; de um encarnado sobre um desencarnado e, genericamente, deste sobre aquele.” – Manoel Philomeno de Miranda.<br />
  8. 8. A palavra obsessão é, de certo modo, um termo genérico pelo qual se designa esta espécie de fenômeno, cujas principais variedades são: a obsessão simples, a fascinação e a subjugação.”<br />“Dá-se a obsessão simples, quando um Espírito malfazejo se impõe a um médium, se imiscui, a seu mau grado(...).”<br />
  9. 9. “A fascinação tem conseqüências muito mais graves. É uma ilusão produzida pela ação direta do Espírito sobre o pensamento do médium e que, de certa maneira, lhe paralisa o raciocínio (...).”<br />“A subjugação é uma constrição que paralisa a vontade daquele que a sofre e o faz agir a seu mau grado. Numa palavra: o paciente fica sob um verdadeiro jugo.<br />A subjugação pode ser moral ou corporal.(...)”<br />
  10. 10. Brechas Psíquicas para a Obsessão<br />
  11. 11. <ul><li>Personalismo exagerado;
  12. 12. Inconformação;
  13. 13. Apego ao dinheiro e aos bens materiais;
  14. 14. Falta de nobres ideais;
  15. 15. Ausência de fraternidade;
  16. 16. Uso compulsivo de drogas;</li></li></ul><li>.Ausência de auto controle;<br />.Irritação constante;<br />.Mau humor permanente;<br />.Desejo de vingança;<br />.Inveja, ciúme;<br />.Viciação sexual.<br />.Vontade deseducada;<br />
  17. 17. Por que existe a obsessão?<br />
  18. 18. “A obsessão decorre sempre de uma imperfeição moral, que dá ascendência a um espírito mau.” (GE. CAP XIV, ITEM 46)<br />Quase sempre a obsessão exprime vingança tomada por um espírito e cuja origem freqüentemente se encontra nas relações que o obsidiado manteve com o obsessor em existência precedente.<br />
  19. 19. É um processo bilateral. Acontece porque existe de um lado um cobrador (obsessor) com vontade de vingança, sentindo-se ferido e injustiçado; e de outro, o devedor (obsidiado), que carrega culpa, remorso ou ódio de ainda não se libertou.<br />
  20. 20. DESOBSESSÃO<br />“A desobsessão é, em todos os sentidos, um processo de LIBERTAÇÃO, tanto para o ALGOZ, quanto para sua VÍTIMA” – Testemunhos de Chico Xavier, 2ed. FEB, 1982, p.261.<br />
  21. 21. Distúrbios orgânicos;<br />Esquizofrenia;<br />Distúrbios afetivos;<br />Distúrbios de ansiedade;<br />Distúrbios dissociativos; <br />Distúrbios da personalidade;<br />Distúrbios mentais da infância.<br />Efeitos da Obsessão<br />
  22. 22. Delírio – a pessoa perde a consciência de si mesma e do que está à sua volta. Surgem visões distorcidas (ilusões), distrações e fala desorganizada: lesões renais, hepáticas, hipertensão arterial, alcoolismo, dependência química, traumatismos no crânio.<br />Demência – caracterizada por baixa capacidade mental, da memória e do poder de julgar: destruição de células nervosas<br />Distúbios Orgânicos<br />
  23. 23. AFETIVOS<br />Depressão;<br />Manias;<br />Idéias de suicídio.<br />ANSIEDADE<br />Medo/fobias (injustificáveis); <br />Pânico;<br />Compulsões obsessivas<br />Distúrbios Afetivos e de Ansiedade<br />
  24. 24. O tratamento da Obsessão<br />
  25. 25. “No que diz respeito ao problema das obsessões espirituais, o paciente é também agente da própria cura.” ( Manuel Philomeno de Miranda)<br />É preciso realizar um processo de reforma moral, modificando valores e sentimentos, procurando adquirir o hábito da caridade, da boa conduta moral.<br />A casa Espírita não pode fazer pelo obsidiado o trabalho de renovação que lhe cabe. É preciso força de vontade. <br />A Reforma Moral<br />
  26. 26. Fluidoterapia<br />O obsediado fica impregnado dos fluidos perniciosos do obsessor...<br />Terapia do passe e da água fluidificada<br />
  27. 27. Culto do Lar e Laborterapia<br />O lar é o porto seguro...local de reparo e de preparação<br />O trabalho construtivo é importante antídoto à obsessão<br />
  28. 28. Reuniões Mediúnicas<br />O amor é a principal ferramenta.<br />O estudo e a disciplina são os complementos imprescindíveis.<br />A ação de um grupo mediúnico sério, orientado na moral de Jesus e nos ensinamentos de Kardec é parte importante do tratamento. Nesta reuniões, que devem ser fechadas, esclarecem-se e socorrem-se os obsessores.<br />
  29. 29. Participação da Família<br />Não se pode prescindir do afeto...<br />Os laços de família devem ser reforçados.<br />O envolvimento da família no tratamento da obsessão é importante, porque todos que convivem com o obsidiado em seu lar devem se conscientizar e ajudar para que a terapêutica seja bem aplicada.<br />
  30. 30. A terapêutica desobsessiva deve ser orientada, em muitos casos, tendo como pilares a terapêutica médica e espiritual, pois a não utilização de uma delas pode levar a um tratamento ineficiente e incompleto.<br />TERAPÊUTICA MÉDICA<br />
  31. 31. Jesus! Médico maior, caminho, verdade e vida...<br />O amor é a melhor vacina...<br />A prática da moral evangélica de Jesus é a maior profilaxia...<br />

×