SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 3
Baixar para ler offline
Saúde na mídia                                                                                       Brasília, 25 de agosto de 2011
                                                                                                             Correio Braziliense/BR
                                                                                                  Ministério da Saúde | Institucional



                                              Uma pitada a menos
                                                                        SAÚDE
                                        Iano Andrade/CB/D.A Press - 28/7/11
                                                                              gistrada entre as décadas de 1930 e 1990. Em 2007,
                                                                              ano em que o último levantamento foi realizado, os
                                                                              males como diabetes melito, neoplasias, doenças re-
                                                                              nais, cardiovasculares e outros problemas crônicos
                                                                              mataram 706 mil pessoas.

                                                                              Preocupada com a situação, a Agência Nacional de
                                                                              Vigilância Sanitária (Anvisa )lançou a Campanha
                                                                              de Redução do Consumo de Sal, cujo objetivo é cons-
                                                                              cientizar e orientar consumidores para escolhas mais
                                                                              saudáveis. "Além de incentivar o consumo de ali-
                                                                              mentos naturais, o projeto pretende criar nas pessoas
  No supermercado, a gerente de alimentos da Anvisa analisa o rótulo dos
alimentos: campanha integra estratégias para redução do consumo de sódio      o hábito de leitura do rótulo nutricional dos produtos
                                                                              industrializados para a escolha daqueles com o me-
                                                                              nor teor de sódio", explica Denise Resende, ge-
                                                                              rente-geral de alimentos do órgão regulatório.
Mudança nos padrões alimentares dos brasileiros
levou a um aumento exagerado do consumo de sal,                               A biomédica afirma que a campanha integra as es-
condimento que agrava a incidência de doenças crô-                            tratégias para a redução do consumo de sódio pela po-
nicas. Anvisa lança campanha para alertar sobre os                            pulação e se alia ao compromisso assinado em abril
malefícios do sódio em excesso                                                passado entre o Ministério da Saúde e as indústrias
                                                                              de alimentação para diminuir gradualmente a sub-
Márcia Neri                                                                   stância nos alimentos processados. A Associação
                                                                              Brasileira de Supermercados (Abras) é parceira da
A gordura não é a única vilã da dieta que o brasileiro                        proposta. "Hoje, cerca de 25 milhões de pessoas pas-
adotou nos últimos anos. De norte a sul, o prato da po-                       sam diariamente pelos supermercados do país. Cria-
pulação está muito mais salgado do que deveria. E o                           mos uma série de panfletos e banners que serão
excesso de sódio, que responde por 40% da com-                                distribuídos nos estabelecimentos, alertando para o
posição do sal de cozinha e também é usado pela in-                           perigo do consumo exagerado de sódio", adianta.
dústria como conservante, tem deixado a população
vulnerável. A Organização Mundial de Saúde                                    Padrão de risco
(OMS )recomenda a ingestão diária de 5g do con-
dimento. Mas estimativas revelam que o consumo                                Segundo Denise Resende, a ingestão excessiva do
médio no Brasil varia de 10g a 12g. A conta do abuso                          nutriente deve-se à mudança no padrão da dieta de
é cobrada da saúde, já que a ingestão excessiva do só-                        adultos e crianças. Hoje, uma parcela considerável
dio é apontada por especialistas como a principal res-                        dos brasileiros almoça fora de casa. Além disso, no
ponsável pelo aumento da incidência de doenças                                cardápio caseiro, os alimentos industrializados estão
crônicas não transmissíveis (DCNT).                                           presentes em escalas bem maiores do que há 20 ou 30
                                                                              anos. Um estudo desenvolvido pela própria Anvisa
Dados do Ministério da Saúde revelam que, atual-                              em 2010 avaliou o perfil nutricional dos alimentos
mente, tais patologias são responsáveis por pelo me-                          processados que recheiam as gôndolas dos su-
nos 68% das mortes ocorridas anualmente no país,                              permercados. O resultado não deixou dúvidas: a ali-
aumentando em mais de três vezes a proporção re-
Saúde na mídia                                                                                                                  pg.1
Saúde na mídia                                                                  Brasília, 25 de agosto de 2011
                                                                                        Correio Braziliense/BR
                                                                             Ministério da Saúde | Institucional

                                                                                      Continuação: Uma pitada a menos


mentação dos adultos e das crianças anda pobre em        brasileiro se agrave ainda mais dentro de poucos
fibras e rica em gorduras saturadas e sódio.             anos.

Dentre as categorias analisadas, a que representou       Hábito
maior teor de sódio foi a do macarrão instantâneo. "O
sódio também está presente em biscoitos, re-             A servidora pública Rosa Veloso, 67 anos, sabe a di-
frigerantes, pães, salgadinhos, embutidos e en-          ferença que a moderação em relação ao sal pode fa-
latados. Se conseguirmos diminuir o consumo de sal       zer. Mineira e apreciadora de uma alimentação
para 5 g diários, reduziremos em 15% os óbitos por       caprichada no tempero, ela conta que a hipertensão
acidente vascular cerebral (AVC). Cerca de 1,5 mi-       deu os primeiros sinais quando ela tinha 41 anos. O
lhão de brasileiros ficariam livres da hipertensão",     cardiologista prescreveu medicação e cuidados com
destaca Denise.                                          a dieta. "Confesso que não fui disciplinada e não con-
                                                         trolei tanto as guloseimas. Quando fiz 60 anos, des-
O organismo humano utiliza uma série de recursos         cobri o diabetes. Passei muito mal e a situação ficou
para se manter em equilíbrio. Quando o nível de só-      tão complicada que tive que tomar insulina. Nesse
dio passa dos limites tolerados, ocorre a liberação de   momento, até a hipertensão, outrora remediada, fi-
hormônios que retêm os líquidos. Tal situação au-        cou descontrolada", conta. Depois do susto, um pro-
menta o volume de sangue circulante e sobrecarrega o     grama alimentar com controle do sal e das gorduras
coração devido à elevação da pressão arterial. A hi-     devolveu a qualidade de vida a Rosa. "Já emagreci
pertensão, por sua vez, é fator de risco para AVC, in-   8kg. Cheguei a tomar 11 medicamentos. Hoje, con-
farto, comprometimento das funções renais e de           segui reduzir para dois", comemora.
outros órgãos. "É um efeito cascata. Atualmente,
30% da população mundial morre de AVC ou infarto,        O economista Marco Antônio*, 31 anos, estava a ca-
e a ingestão descontrolada de sal é um dos vilões, as-   minho da falência renal. Embora sentisse uma dor es-
sim como o colesterol ruim e o sedentarismo", re-        tranha nas costas e um cansaço constante, ele nunca
força Bruno Ganen, cardiologista e gerente do            imaginou que uma alteração no funcionamento dos
programa Total Care da Amil.                             rins fosse ser apontada no checape que resolveu fa-
                                                         zer. "Percebi o quanto a alimentação pode mudar a
O nefrologista Daniel Rinaldi detalha o que ocorre       minha vida", conta.
com os rins. Por alterar os vasos, o sal provoca perda
de função renal a longo prazo. "O sódio lesa o rim.      A nutricionista Denise Lausmann garante que é pos-
Uma vez comprometido, o órgão não consegue eli-          sível diminuir o sal sem comprometer o sabor dos ali-
minar o nutriente do organismo, que acaba retendo lí-    mentos. Segundo ela, o saleiro jamais deve ir à mesa.
quido. Vem, então, a hipertensão e tudo o que ela        Os embutidos precisam ser consumidos com muita
acarreta. É um ciclo vicioso, que vai piorando pro-      parcimônia, e os molhos industrializados, evitados
gressivamente", lamenta o médico, que é presidente       ao máximo. "É possível codimentar carnes com sal de
da Sociedade Brasileira de Nefrologia. Para o es-        ervas, uma mistura de manjericão, orégano, alecrim e
pecialista, somente a mudança dos hábitos                sal batidos no liquidificador. Na hora de temperar,
alimentares poderá evitar que a situação da saúde do     use esse preparado na mesma quantidade que usaria o




Saúde na mídia                                                                                                 pg.2
Saúde na mídia                                                               Brasília, 25 de agosto de 2011
                                                                                     Correio Braziliense/BR
                                                                          Ministério da Saúde | Institucional

                                                                                   Continuação: Uma pitada a menos


sal", sugere. "A boa alimentação é um hábito que de-   de uma famosa marca disponível em supermercados,
pende da conscientização de cada indivíduo. De-        por exemplo, contém 1.550mg de sódio. Mul-
finitivamente, nosso organismo não precisa de 12g      tiplicando esse valor por 2,54, encontra-se a medida
de sal por dia", reforça.                              equivalente em sal: 3,9g. Isso representa 65% do re-
                                                       comendado para consumo no dia todo, que é de 2g de
Faça as contas                                         sódio ou 5g de sal.

Para converter a quantidade de sódio encontrada no     *Nome fictício, a pedido do entrevistado
rótulo de algum produto em sal, basta multiplicá-la
por 2,54. Uma porção de 27,5g de frango à americana




Saúde na mídia                                                                                              pg.3

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Alimentos pnam
Alimentos pnamAlimentos pnam
Alimentos pnam
nairlgomes
 
Guia alimentar para a população brasileira ministério da saúde
Guia alimentar para a população brasileira   ministério da saúdeGuia alimentar para a população brasileira   ministério da saúde
Guia alimentar para a população brasileira ministério da saúde
Kamilly Moreira Bicalho
 
Guia alimentar para a população brasileira - Ministério da Saúde
Guia alimentar para a população brasileira - Ministério da SaúdeGuia alimentar para a população brasileira - Ministério da Saúde
Guia alimentar para a população brasileira - Ministério da Saúde
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 

Mais procurados (10)

Guia alimentar conteúdo
Guia alimentar   conteúdoGuia alimentar   conteúdo
Guia alimentar conteúdo
 
GUIA ALIMENTAR PARA A POPULAÇÃO BRASILEIRA Promovendo a Alimentação Saudável
GUIA ALIMENTAR PARA A POPULAÇÃO BRASILEIRA Promovendo a Alimentação SaudávelGUIA ALIMENTAR PARA A POPULAÇÃO BRASILEIRA Promovendo a Alimentação Saudável
GUIA ALIMENTAR PARA A POPULAÇÃO BRASILEIRA Promovendo a Alimentação Saudável
 
Guia alimentar populacao_brasileira_2008
Guia alimentar populacao_brasileira_2008Guia alimentar populacao_brasileira_2008
Guia alimentar populacao_brasileira_2008
 
Guia alimentar da população brasileira 2014.
Guia alimentar da população brasileira 2014. Guia alimentar da população brasileira 2014.
Guia alimentar da população brasileira 2014.
 
Alimentos pnam
Alimentos pnamAlimentos pnam
Alimentos pnam
 
Pnan2011
Pnan2011Pnan2011
Pnan2011
 
Cadernos micronutrientes ms
Cadernos micronutrientes msCadernos micronutrientes ms
Cadernos micronutrientes ms
 
Guias alimentares, Novo Guia Alimentar Brasileiro
Guias alimentares, Novo Guia Alimentar Brasileiro Guias alimentares, Novo Guia Alimentar Brasileiro
Guias alimentares, Novo Guia Alimentar Brasileiro
 
Guia alimentar para a população brasileira ministério da saúde
Guia alimentar para a população brasileira   ministério da saúdeGuia alimentar para a população brasileira   ministério da saúde
Guia alimentar para a população brasileira ministério da saúde
 
Guia alimentar para a população brasileira - Ministério da Saúde
Guia alimentar para a população brasileira - Ministério da SaúdeGuia alimentar para a população brasileira - Ministério da Saúde
Guia alimentar para a população brasileira - Ministério da Saúde
 

Destaque

Proliferation of Online content - Contributary factors and implications
Proliferation of Online content - Contributary factors and implicationsProliferation of Online content - Contributary factors and implications
Proliferation of Online content - Contributary factors and implications
Daniel Davey
 
Funciones de excel
Funciones de excelFunciones de excel
Funciones de excel
Nikolas Caro
 
操作說明 台灣百年歷史地圖 電腦版
操作說明 台灣百年歷史地圖  電腦版操作說明 台灣百年歷史地圖  電腦版
操作說明 台灣百年歷史地圖 電腦版
Chenting Hsieh
 
El hombre que se convirtió en animal
El hombre que se convirtió en animalEl hombre que se convirtió en animal
El hombre que se convirtió en animal
alondraecca
 
ภารกิจการเรียนรู้ บทที่ 5 by sirisit part3
ภารกิจการเรียนรู้ บทที่ 5 by sirisit part3ภารกิจการเรียนรู้ บทที่ 5 by sirisit part3
ภารกิจการเรียนรู้ บทที่ 5 by sirisit part3
holahediix
 
Molecular Geometry HW
Molecular Geometry HWMolecular Geometry HW
Molecular Geometry HW
Amie L
 

Destaque (20)

Project Management
Project ManagementProject Management
Project Management
 
Proliferation of Online content - Contributary factors and implications
Proliferation of Online content - Contributary factors and implicationsProliferation of Online content - Contributary factors and implications
Proliferation of Online content - Contributary factors and implications
 
Funciones de excel
Funciones de excelFunciones de excel
Funciones de excel
 
New Media Marketing
New Media MarketingNew Media Marketing
New Media Marketing
 
Biblioteconomía
BiblioteconomíaBiblioteconomía
Biblioteconomía
 
Acórdão.sp
Acórdão.spAcórdão.sp
Acórdão.sp
 
tecnologias ambientales
tecnologias ambientalestecnologias ambientales
tecnologias ambientales
 
操作說明 台灣百年歷史地圖 電腦版
操作說明 台灣百年歷史地圖  電腦版操作說明 台灣百年歷史地圖  電腦版
操作說明 台灣百年歷史地圖 電腦版
 
Pensemos juntos
Pensemos juntosPensemos juntos
Pensemos juntos
 
Mmmmm
MmmmmMmmmm
Mmmmm
 
ASCENSIÓN AL MONTGÓ
ASCENSIÓN AL MONTGÓASCENSIÓN AL MONTGÓ
ASCENSIÓN AL MONTGÓ
 
El hombre que se convirtió en animal
El hombre que se convirtió en animalEl hombre que se convirtió en animal
El hombre que se convirtió en animal
 
Final Gamesense
Final GamesenseFinal Gamesense
Final Gamesense
 
Ecología bloque 1 2
Ecología bloque 1 2Ecología bloque 1 2
Ecología bloque 1 2
 
S ni p 4.02-91 (36)
S ni p 4.02-91 (36)S ni p 4.02-91 (36)
S ni p 4.02-91 (36)
 
公共政策與行政
公共政策與行政公共政策與行政
公共政策與行政
 
¿La legalización de las drogas crearía una sociedad adicta a ellas?
¿La legalización de las drogas crearía una sociedad adicta a ellas?¿La legalización de las drogas crearía una sociedad adicta a ellas?
¿La legalización de las drogas crearía una sociedad adicta a ellas?
 
ภารกิจการเรียนรู้ บทที่ 5 by sirisit part3
ภารกิจการเรียนรู้ บทที่ 5 by sirisit part3ภารกิจการเรียนรู้ บทที่ 5 by sirisit part3
ภารกิจการเรียนรู้ บทที่ 5 by sirisit part3
 
Molecular Geometry HW
Molecular Geometry HWMolecular Geometry HW
Molecular Geometry HW
 
Terence Byrne Art FMP Production Diary
Terence Byrne Art FMP Production DiaryTerence Byrne Art FMP Production Diary
Terence Byrne Art FMP Production Diary
 

Semelhante a Uma pitada a menos

Feijão, arroz, açúcares e gordura
Feijão, arroz, açúcares e gorduraFeijão, arroz, açúcares e gordura
Feijão, arroz, açúcares e gordura
Ministério da Saúde
 
Estrategia Global Em AlimentaçãO E Atividade FíSica
Estrategia Global Em AlimentaçãO E Atividade FíSicaEstrategia Global Em AlimentaçãO E Atividade FíSica
Estrategia Global Em AlimentaçãO E Atividade FíSica
cipasap
 
Anvisa defende redução do teor de iodo no sal
Anvisa defende redução do teor de iodo no salAnvisa defende redução do teor de iodo no sal
Anvisa defende redução do teor de iodo no sal
Ministério da Saúde
 
Ações Conscientes E Desvios Nutricionais Na Infancia
Ações Conscientes E Desvios Nutricionais Na InfanciaAções Conscientes E Desvios Nutricionais Na Infancia
Ações Conscientes E Desvios Nutricionais Na Infancia
themis dovera
 
acoes conscientes e desvios nutricionais na infancia
acoes conscientes e desvios nutricionais na infanciaacoes conscientes e desvios nutricionais na infancia
acoes conscientes e desvios nutricionais na infancia
themis dovera
 
AçõEs Conscientes E Desvios Nutricionais Na Infancia
AçõEs Conscientes E Desvios Nutricionais Na InfanciaAçõEs Conscientes E Desvios Nutricionais Na Infancia
AçõEs Conscientes E Desvios Nutricionais Na Infancia
themis dovera
 
Ações Conscientes E Desvios Nutricionais Na Infancia
Ações Conscientes E Desvios Nutricionais Na InfanciaAções Conscientes E Desvios Nutricionais Na Infancia
Ações Conscientes E Desvios Nutricionais Na Infancia
themis dovera
 
Ações Conscientes E Desvios Nutricionais Na Infancia
Ações Conscientes E Desvios Nutricionais Na InfanciaAções Conscientes E Desvios Nutricionais Na Infancia
Ações Conscientes E Desvios Nutricionais Na Infancia
themis dovera
 

Semelhante a Uma pitada a menos (20)

Feijão, arroz, açúcares e gordura
Feijão, arroz, açúcares e gorduraFeijão, arroz, açúcares e gordura
Feijão, arroz, açúcares e gordura
 
A ONU no jogo
A ONU no jogoA ONU no jogo
A ONU no jogo
 
Revista da ABESO 2016 - Obesidade e Infertilidade - Evidências clinicas - Dr ...
Revista da ABESO 2016 - Obesidade e Infertilidade - Evidências clinicas - Dr ...Revista da ABESO 2016 - Obesidade e Infertilidade - Evidências clinicas - Dr ...
Revista da ABESO 2016 - Obesidade e Infertilidade - Evidências clinicas - Dr ...
 
Estrategia Global Em AlimentaçãO E Atividade FíSica
Estrategia Global Em AlimentaçãO E Atividade FíSicaEstrategia Global Em AlimentaçãO E Atividade FíSica
Estrategia Global Em AlimentaçãO E Atividade FíSica
 
Alimentação saudavel
Alimentação saudavelAlimentação saudavel
Alimentação saudavel
 
Anvisa defende redução do teor de iodo no sal
Anvisa defende redução do teor de iodo no salAnvisa defende redução do teor de iodo no sal
Anvisa defende redução do teor de iodo no sal
 
Atencao obesidade
Atencao obesidadeAtencao obesidade
Atencao obesidade
 
Abcad12
Abcad12Abcad12
Abcad12
 
1ª série reda cem - 10.3
1ª série   reda cem -  10.31ª série   reda cem -  10.3
1ª série reda cem - 10.3
 
1ª série reda cem - 10.3
1ª série   reda cem -  10.31ª série   reda cem -  10.3
1ª série reda cem - 10.3
 
Diabetes 22.pptx
Diabetes 22.pptxDiabetes 22.pptx
Diabetes 22.pptx
 
Sintonia da saúde 13-12-17
Sintonia da saúde 13-12-17Sintonia da saúde 13-12-17
Sintonia da saúde 13-12-17
 
Discurso DCNT para reunião da ONU
Discurso DCNT para reunião da ONUDiscurso DCNT para reunião da ONU
Discurso DCNT para reunião da ONU
 
Ações Conscientes E Desvios Nutricionais Na Infancia
Ações Conscientes E Desvios Nutricionais Na InfanciaAções Conscientes E Desvios Nutricionais Na Infancia
Ações Conscientes E Desvios Nutricionais Na Infancia
 
acoes conscientes e desvios nutricionais na infancia
acoes conscientes e desvios nutricionais na infanciaacoes conscientes e desvios nutricionais na infancia
acoes conscientes e desvios nutricionais na infancia
 
AçõEs Conscientes E Desvios Nutricionais Na Infancia
AçõEs Conscientes E Desvios Nutricionais Na InfanciaAçõEs Conscientes E Desvios Nutricionais Na Infancia
AçõEs Conscientes E Desvios Nutricionais Na Infancia
 
Ações Conscientes E Desvios Nutricionais Na Infancia
Ações Conscientes E Desvios Nutricionais Na InfanciaAções Conscientes E Desvios Nutricionais Na Infancia
Ações Conscientes E Desvios Nutricionais Na Infancia
 
Ações Conscientes E Desvios Nutricionais Na Infancia
Ações Conscientes E Desvios Nutricionais Na InfanciaAções Conscientes E Desvios Nutricionais Na Infancia
Ações Conscientes E Desvios Nutricionais Na Infancia
 
A Obesidade em um Contexto Geral - Muito Além do Peso
A Obesidade em um Contexto Geral - Muito Além do PesoA Obesidade em um Contexto Geral - Muito Além do Peso
A Obesidade em um Contexto Geral - Muito Além do Peso
 
TCD - Obesidade em adultos (3).pptx
TCD - Obesidade em adultos (3).pptxTCD - Obesidade em adultos (3).pptx
TCD - Obesidade em adultos (3).pptx
 

Mais de Ministério da Saúde

Brasil terá primeira fábrica de equipamentos para radioterapia da América Latina
Brasil terá primeira fábrica de equipamentos para radioterapia da América LatinaBrasil terá primeira fábrica de equipamentos para radioterapia da América Latina
Brasil terá primeira fábrica de equipamentos para radioterapia da América Latina
Ministério da Saúde
 
Confira o balanço de inscrições ao Programa Mais Médicos 2015
Confira o balanço de inscrições ao Programa Mais Médicos 2015Confira o balanço de inscrições ao Programa Mais Médicos 2015
Confira o balanço de inscrições ao Programa Mais Médicos 2015
Ministério da Saúde
 

Mais de Ministério da Saúde (20)

Microcefalia - Perguntas e Respostas
Microcefalia - Perguntas e RespostasMicrocefalia - Perguntas e Respostas
Microcefalia - Perguntas e Respostas
 
Novo tratamento para hepatite C
Novo tratamento para hepatite CNovo tratamento para hepatite C
Novo tratamento para hepatite C
 
Carta Aberta à População - Vacina HPV
Carta Aberta à População - Vacina HPVCarta Aberta à População - Vacina HPV
Carta Aberta à População - Vacina HPV
 
Política de Segurança da Participação dos Internautas
Política de Segurança da Participação dos InternautasPolítica de Segurança da Participação dos Internautas
Política de Segurança da Participação dos Internautas
 
Campanha para população em situação de rua
Campanha para população em situação de rua Campanha para população em situação de rua
Campanha para população em situação de rua
 
Campanha de Vacinação contra Paralisia Infantil 2015
Campanha de Vacinação contra Paralisia Infantil 2015Campanha de Vacinação contra Paralisia Infantil 2015
Campanha de Vacinação contra Paralisia Infantil 2015
 
Governo Federal apresenta plano para redução da violência de trânsito
Governo Federal apresenta plano para redução da violência de trânsitoGoverno Federal apresenta plano para redução da violência de trânsito
Governo Federal apresenta plano para redução da violência de trânsito
 
Hepatites Virais - Campanha 2015 e Novo Protocolo Clínico
Hepatites Virais - Campanha 2015 e Novo Protocolo ClínicoHepatites Virais - Campanha 2015 e Novo Protocolo Clínico
Hepatites Virais - Campanha 2015 e Novo Protocolo Clínico
 
Brasil terá primeira fábrica de equipamentos para radioterapia da América Latina
Brasil terá primeira fábrica de equipamentos para radioterapia da América LatinaBrasil terá primeira fábrica de equipamentos para radioterapia da América Latina
Brasil terá primeira fábrica de equipamentos para radioterapia da América Latina
 
Coletiva órteses e próteses 07/07/15
Coletiva órteses e próteses 07/07/15Coletiva órteses e próteses 07/07/15
Coletiva órteses e próteses 07/07/15
 
Coletiva Aids - Campanha para festas populares
Coletiva Aids - Campanha para festas popularesColetiva Aids - Campanha para festas populares
Coletiva Aids - Campanha para festas populares
 
Campanha de Doação de Leite Materno 2015
Campanha de Doação de Leite Materno 2015Campanha de Doação de Leite Materno 2015
Campanha de Doação de Leite Materno 2015
 
Mais Médicos atende 100% da meta de expansão em 2015
Mais Médicos atende 100% da meta de expansão em 2015 Mais Médicos atende 100% da meta de expansão em 2015
Mais Médicos atende 100% da meta de expansão em 2015
 
Coletiva Redução do Sódio em Alimentos Processados
Coletiva Redução do Sódio em Alimentos ProcessadosColetiva Redução do Sódio em Alimentos Processados
Coletiva Redução do Sódio em Alimentos Processados
 
Confira o balanço de inscrições ao Programa Mais Médicos 2015
Confira o balanço de inscrições ao Programa Mais Médicos 2015Confira o balanço de inscrições ao Programa Mais Médicos 2015
Confira o balanço de inscrições ao Programa Mais Médicos 2015
 
Campanha de prevenção às DST e aids para o carnaval
Campanha de prevenção às DST e aids para o carnavalCampanha de prevenção às DST e aids para o carnaval
Campanha de prevenção às DST e aids para o carnaval
 
Campanha Nacional de Hanseníase 2015
Campanha Nacional de Hanseníase 2015Campanha Nacional de Hanseníase 2015
Campanha Nacional de Hanseníase 2015
 
Novas regras Programas Mais Médicos 2015
Novas regras Programas Mais Médicos 2015Novas regras Programas Mais Médicos 2015
Novas regras Programas Mais Médicos 2015
 
Parto Normal
Parto NormalParto Normal
Parto Normal
 
Lista de Oficinas Ortopédicas habilitadas
Lista de Oficinas Ortopédicas habilitadasLista de Oficinas Ortopédicas habilitadas
Lista de Oficinas Ortopédicas habilitadas
 

Último

Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUSHomens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
Metabolismo Celular, Respiração Celular aeróbia e anaeróbia.pdf
Metabolismo Celular, Respiração Celular aeróbia e anaeróbia.pdfMetabolismo Celular, Respiração Celular aeróbia e anaeróbia.pdf
Metabolismo Celular, Respiração Celular aeróbia e anaeróbia.pdf
MayaraStefanydaSilva1
 

Último (8)

Tabela-pontos-de-corte-clinicos-BrCAST-12-abr-22.pdf
Tabela-pontos-de-corte-clinicos-BrCAST-12-abr-22.pdfTabela-pontos-de-corte-clinicos-BrCAST-12-abr-22.pdf
Tabela-pontos-de-corte-clinicos-BrCAST-12-abr-22.pdf
 
ATIVIDADE 1 - FSCE - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II - 52_2024.pdf
ATIVIDADE 1 - FSCE - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II - 52_2024.pdfATIVIDADE 1 - FSCE - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II - 52_2024.pdf
ATIVIDADE 1 - FSCE - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II - 52_2024.pdf
 
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUSHomens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
 
Metabolismo Celular, Respiração Celular aeróbia e anaeróbia.pdf
Metabolismo Celular, Respiração Celular aeróbia e anaeróbia.pdfMetabolismo Celular, Respiração Celular aeróbia e anaeróbia.pdf
Metabolismo Celular, Respiração Celular aeróbia e anaeróbia.pdf
 
AULA 02 TEMPO CIRURGICO-SEGURANÇA DO PACIENTE.pptx
AULA 02 TEMPO CIRURGICO-SEGURANÇA DO PACIENTE.pptxAULA 02 TEMPO CIRURGICO-SEGURANÇA DO PACIENTE.pptx
AULA 02 TEMPO CIRURGICO-SEGURANÇA DO PACIENTE.pptx
 
DOENÇAS DE NOTIFICAÇÕES COMPULSÓRIAS - slide.pptx
DOENÇAS DE NOTIFICAÇÕES COMPULSÓRIAS - slide.pptxDOENÇAS DE NOTIFICAÇÕES COMPULSÓRIAS - slide.pptx
DOENÇAS DE NOTIFICAÇÕES COMPULSÓRIAS - slide.pptx
 
AULA - Fígado, vias biliares e pâncreas exócrino.pdf
AULA - Fígado, vias biliares e pâncreas exócrino.pdfAULA - Fígado, vias biliares e pâncreas exócrino.pdf
AULA - Fígado, vias biliares e pâncreas exócrino.pdf
 
Crianças e Adolescentes em Psicoterapia A abordagem psicanalítica-1 (2).pdf
Crianças e Adolescentes em Psicoterapia A abordagem psicanalítica-1 (2).pdfCrianças e Adolescentes em Psicoterapia A abordagem psicanalítica-1 (2).pdf
Crianças e Adolescentes em Psicoterapia A abordagem psicanalítica-1 (2).pdf
 

Uma pitada a menos

  • 1. Saúde na mídia Brasília, 25 de agosto de 2011 Correio Braziliense/BR Ministério da Saúde | Institucional Uma pitada a menos SAÚDE Iano Andrade/CB/D.A Press - 28/7/11 gistrada entre as décadas de 1930 e 1990. Em 2007, ano em que o último levantamento foi realizado, os males como diabetes melito, neoplasias, doenças re- nais, cardiovasculares e outros problemas crônicos mataram 706 mil pessoas. Preocupada com a situação, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa )lançou a Campanha de Redução do Consumo de Sal, cujo objetivo é cons- cientizar e orientar consumidores para escolhas mais saudáveis. "Além de incentivar o consumo de ali- mentos naturais, o projeto pretende criar nas pessoas No supermercado, a gerente de alimentos da Anvisa analisa o rótulo dos alimentos: campanha integra estratégias para redução do consumo de sódio o hábito de leitura do rótulo nutricional dos produtos industrializados para a escolha daqueles com o me- nor teor de sódio", explica Denise Resende, ge- rente-geral de alimentos do órgão regulatório. Mudança nos padrões alimentares dos brasileiros levou a um aumento exagerado do consumo de sal, A biomédica afirma que a campanha integra as es- condimento que agrava a incidência de doenças crô- tratégias para a redução do consumo de sódio pela po- nicas. Anvisa lança campanha para alertar sobre os pulação e se alia ao compromisso assinado em abril malefícios do sódio em excesso passado entre o Ministério da Saúde e as indústrias de alimentação para diminuir gradualmente a sub- Márcia Neri stância nos alimentos processados. A Associação Brasileira de Supermercados (Abras) é parceira da A gordura não é a única vilã da dieta que o brasileiro proposta. "Hoje, cerca de 25 milhões de pessoas pas- adotou nos últimos anos. De norte a sul, o prato da po- sam diariamente pelos supermercados do país. Cria- pulação está muito mais salgado do que deveria. E o mos uma série de panfletos e banners que serão excesso de sódio, que responde por 40% da com- distribuídos nos estabelecimentos, alertando para o posição do sal de cozinha e também é usado pela in- perigo do consumo exagerado de sódio", adianta. dústria como conservante, tem deixado a população vulnerável. A Organização Mundial de Saúde Padrão de risco (OMS )recomenda a ingestão diária de 5g do con- dimento. Mas estimativas revelam que o consumo Segundo Denise Resende, a ingestão excessiva do médio no Brasil varia de 10g a 12g. A conta do abuso nutriente deve-se à mudança no padrão da dieta de é cobrada da saúde, já que a ingestão excessiva do só- adultos e crianças. Hoje, uma parcela considerável dio é apontada por especialistas como a principal res- dos brasileiros almoça fora de casa. Além disso, no ponsável pelo aumento da incidência de doenças cardápio caseiro, os alimentos industrializados estão crônicas não transmissíveis (DCNT). presentes em escalas bem maiores do que há 20 ou 30 anos. Um estudo desenvolvido pela própria Anvisa Dados do Ministério da Saúde revelam que, atual- em 2010 avaliou o perfil nutricional dos alimentos mente, tais patologias são responsáveis por pelo me- processados que recheiam as gôndolas dos su- nos 68% das mortes ocorridas anualmente no país, permercados. O resultado não deixou dúvidas: a ali- aumentando em mais de três vezes a proporção re- Saúde na mídia pg.1
  • 2. Saúde na mídia Brasília, 25 de agosto de 2011 Correio Braziliense/BR Ministério da Saúde | Institucional Continuação: Uma pitada a menos mentação dos adultos e das crianças anda pobre em brasileiro se agrave ainda mais dentro de poucos fibras e rica em gorduras saturadas e sódio. anos. Dentre as categorias analisadas, a que representou Hábito maior teor de sódio foi a do macarrão instantâneo. "O sódio também está presente em biscoitos, re- A servidora pública Rosa Veloso, 67 anos, sabe a di- frigerantes, pães, salgadinhos, embutidos e en- ferença que a moderação em relação ao sal pode fa- latados. Se conseguirmos diminuir o consumo de sal zer. Mineira e apreciadora de uma alimentação para 5 g diários, reduziremos em 15% os óbitos por caprichada no tempero, ela conta que a hipertensão acidente vascular cerebral (AVC). Cerca de 1,5 mi- deu os primeiros sinais quando ela tinha 41 anos. O lhão de brasileiros ficariam livres da hipertensão", cardiologista prescreveu medicação e cuidados com destaca Denise. a dieta. "Confesso que não fui disciplinada e não con- trolei tanto as guloseimas. Quando fiz 60 anos, des- O organismo humano utiliza uma série de recursos cobri o diabetes. Passei muito mal e a situação ficou para se manter em equilíbrio. Quando o nível de só- tão complicada que tive que tomar insulina. Nesse dio passa dos limites tolerados, ocorre a liberação de momento, até a hipertensão, outrora remediada, fi- hormônios que retêm os líquidos. Tal situação au- cou descontrolada", conta. Depois do susto, um pro- menta o volume de sangue circulante e sobrecarrega o grama alimentar com controle do sal e das gorduras coração devido à elevação da pressão arterial. A hi- devolveu a qualidade de vida a Rosa. "Já emagreci pertensão, por sua vez, é fator de risco para AVC, in- 8kg. Cheguei a tomar 11 medicamentos. Hoje, con- farto, comprometimento das funções renais e de segui reduzir para dois", comemora. outros órgãos. "É um efeito cascata. Atualmente, 30% da população mundial morre de AVC ou infarto, O economista Marco Antônio*, 31 anos, estava a ca- e a ingestão descontrolada de sal é um dos vilões, as- minho da falência renal. Embora sentisse uma dor es- sim como o colesterol ruim e o sedentarismo", re- tranha nas costas e um cansaço constante, ele nunca força Bruno Ganen, cardiologista e gerente do imaginou que uma alteração no funcionamento dos programa Total Care da Amil. rins fosse ser apontada no checape que resolveu fa- zer. "Percebi o quanto a alimentação pode mudar a O nefrologista Daniel Rinaldi detalha o que ocorre minha vida", conta. com os rins. Por alterar os vasos, o sal provoca perda de função renal a longo prazo. "O sódio lesa o rim. A nutricionista Denise Lausmann garante que é pos- Uma vez comprometido, o órgão não consegue eli- sível diminuir o sal sem comprometer o sabor dos ali- minar o nutriente do organismo, que acaba retendo lí- mentos. Segundo ela, o saleiro jamais deve ir à mesa. quido. Vem, então, a hipertensão e tudo o que ela Os embutidos precisam ser consumidos com muita acarreta. É um ciclo vicioso, que vai piorando pro- parcimônia, e os molhos industrializados, evitados gressivamente", lamenta o médico, que é presidente ao máximo. "É possível codimentar carnes com sal de da Sociedade Brasileira de Nefrologia. Para o es- ervas, uma mistura de manjericão, orégano, alecrim e pecialista, somente a mudança dos hábitos sal batidos no liquidificador. Na hora de temperar, alimentares poderá evitar que a situação da saúde do use esse preparado na mesma quantidade que usaria o Saúde na mídia pg.2
  • 3. Saúde na mídia Brasília, 25 de agosto de 2011 Correio Braziliense/BR Ministério da Saúde | Institucional Continuação: Uma pitada a menos sal", sugere. "A boa alimentação é um hábito que de- de uma famosa marca disponível em supermercados, pende da conscientização de cada indivíduo. De- por exemplo, contém 1.550mg de sódio. Mul- finitivamente, nosso organismo não precisa de 12g tiplicando esse valor por 2,54, encontra-se a medida de sal por dia", reforça. equivalente em sal: 3,9g. Isso representa 65% do re- comendado para consumo no dia todo, que é de 2g de Faça as contas sódio ou 5g de sal. Para converter a quantidade de sódio encontrada no *Nome fictício, a pedido do entrevistado rótulo de algum produto em sal, basta multiplicá-la por 2,54. Uma porção de 27,5g de frango à americana Saúde na mídia pg.3