SlideShare uma empresa Scribd logo
1
10
TRT-ES – ANALISTA JUDICIÁRIO (PROVA TIPO 003)
45. Considere as assertivas abaixo a respeito do regime de teletrabalho previsto na Consolidação das Leis do
Trabalho.
I. Os empregadores deverão dar prioridade aos empregados com deficiência e aos empregados com filhos
ou criança sob guarda judicial até 4 anos de idade na alocação em vagas para atividades que possam ser
efetuadas por meio do teletrabalho ou trabalho remoto.
II. O empregador não será responsável pelas despesas resultantes do retorno ao trabalho presencial, na
hipótese de o empregado optar pela realização do teletrabalho ou trabalho remoto fora da localidade
prevista no contrato, salvo disposição em contrário estipulada entre as partes.
III. Aos empregados em regime de teletrabalho aplicam-se as disposições previstas na legislação local e nas
convenções e nos acordos coletivos de trabalho relativas à base territorial do local onde o empregado esteja
trabalhando de forma remota.
IV. O comparecimento, ainda que de modo habitual, às dependências do empregador para a realização de
atividades específicas que exijam a presença do empregado no estabelecimento não descaracteriza o regime
de teletrabalho ou trabalho remoto.
V. O regime de teletrabalho não pode abranger estagiários e aprendizes, eis que tais categorias de
trabalhadores necessitam, para aprimoramento do seu aprendizado e supervisão eficiente, de presença
física nas dependências da empresa.
Está correto o que se afirma APENAS em
(A) II e IV.
(B) IV e V.
(C) I, II e IV.
(D) II, III e IV.
(E) I, III e V
Comentários
Questão que cobrou detalhes da regulamentação do teletrabalho, comentados na revisão de véspera e
sintetizados neste diagrama:
2
10
O item I está de acordo com o disposto no art. 75-F da CLT:
Art. 75-F. Os empregadores deverão dar prioridade aos empregados com deficiência e aos
empregados com filhos ou criança sob guarda judicial até 4 (quatro) anos de idade na
alocação em vagas para atividades que possam ser efetuadas por meio do teletrabalho ou
trabalho remoto.
O item II está correto, visto que tais despesas correrão por conta do empregado (como regra geral):
Art. 75-C, § 3º O empregador não será responsável pelas despesas resultantes do retorno
ao trabalho presencial, na hipótese de o empregado optar pela realização do teletrabalho
ou trabalho remoto fora da localidade prevista no contrato, salvo disposição em contrário
estipulada entre as partes.
O item III está incorreto, pois aplicam-se as normas coletivas do local em que ele está lotado (não onde ele
trabalha):
Art. 75-B, § 7º Aos empregados em regime de teletrabalho aplicam-se as disposições
previstas na legislação local e nas convenções e nos acordos coletivos de trabalho relativas
à base territorial do estabelecimento de lotação do empregado.
O item IV está correto:
3
10
Art. 75-B, § 1º O comparecimento, ainda que de modo habitual, às dependências do
empregador para a realização de atividades específicas que exijam a presença do
empregado no estabelecimento não descaracteriza o regime de teletrabalho ou trabalho
remoto.
O item V está incorreto, visto que o teletrabalho pode, sim, alcançar estagiários e aprendizes:
Art. 75-B, § 6º Fica permitida a adoção do regime de teletrabalho ou trabalho remoto para
estagiários e aprendizes.
Gabarito (C)
46. Conforme previsão legal, o juiz do trabalho, ao analisar uma convenção coletiva de trabalho juntada no
processo para embasar determinado pedido formulado pelo reclamante, deverá se pautar pelo princípio de
(A) intocabilidade da autonomia da vontade coletiva.
(B) intervenção mínima na autonomia da vontade coletiva.
(C) observância irrestrita dos princípios que regem o Direito do Trabalho.
(D) respeito às normas de direito comum, desde que não colidam com princípios do direito laboral.
(E) salvaguarda dos interesses do trabalhador hipossuficiente.
Comentários
Questão repetida do concurso do TRT-BA, que tratou do princípio da intervenção mínima, inserido na CLT
por meio da reforma trabalhista:
CLT, art. 8º, § 3º No exame de convenção coletiva ou acordo coletivo de trabalho, a Justiça
do Trabalho analisará exclusivamente a conformidade dos elementos essenciais do negócio
jurídico, respeitado o disposto no art. 104 da Lei no 10.406, de 10 de janeiro de 2002
(Código Civil), e balizará sua atuação pelo princípio da intervenção mínima na autonomia
da vontade coletiva.
Gabarito (B)
47. Ganimedes e a sua empregadora, o Hospital Dentário Tiradentes, pretendem extinguir o contrato de
trabalho que mantiveram nos últimos 9 meses, mediante acordo. O último salário de Ganimedes é de R$
4
10
2.000,00 e seu saldo de FGTS R$ 1.500,00, sendo que o empregador pretenderá indenizar o aviso prévio.
Nessa hipótese, com base no que prevê a CLT, o empregado deverá receber de aviso prévio indenizado o
valor de I , de indenização do FGTS o montante de II , podendo levantar a título de FGTS o valor de III .
As lacunas I, II e III devem ser preenchidas, correta e respectivamente, por:
(A) R$ 1.200,00 – R$ 600,00 – R$ 900,00
(B) R$ 2.000,00 – R$ 300,00 – R$ 750,00
(C) R$ 1.000,00 – R$ 600,00 – R$ 1.500,00
(D) R$ 2.000,00 – R$ 480,00 – R$ 1.200,00
(E) R$ 1.000,00 – R$ 300,00 – R$ 1.200,00
Comentários
Questão clássica em prova da FCC, que também foi comentada na Revisão de Véspera!
Havendo a extinção contratual por mútuo acordo, nos termos previstos no art. 484-A da CLT, sabemos que:
- o aviso prévio indenizado será pago pela metade: de R$ 2.000,00 será pago a R$ 1.000,00
- a indenização sobre o FGTS também será paga pela metade, isto é, será de 20% sobre o saldo
depositado de R$ 1,5mil, o que equivale a R$ 300,00 (isto é, metade de 40% x R$ 1.500,00)
- o saque do FGTS fica limitado a até 80% do saldo: o que daria R$ 1.200,00 (isto é, 80% x R$ 1.500,00)
- as demais parcelas (como férias proporcionais e 13º proporcional) são pagas integralmente.
Gabarito (E)
48. Considere as assertivas abaixo.
I. Ausência de subordinação.
II. Descontinuidade na prestação dos serviços.
III. Convocação prévia de trabalhadores por meio eficaz de comunicação.
IV. Período de inatividade considerado como tempo à disposição.
V. Silêncio como manifestação de vontade.
5
10
Conforme a Consolidação das Leis do Trabalho, encaixa-se como característica do contrato de trabalho
intermitente o que está descrito APENAS em
(A) I e IV.
(B) I, III e IV.
(C) II, III e V.
(D) I, II e IV.
(E) III e V.
Comentários
Outra questão comentada na revisão de véspera do TRT-ES!
Entre as características do trabalho intermitente, podemos citar apenas os itens II (Descontinuidade na
prestação dos serviços) e III (Convocação prévia de trabalhadores por meio eficaz de comunicação), como
detalhado a seguir.
O item I não diz respeito ao trabalho intermitente e o item II, sim, com fundamento na definição legal de
trabalho intermitente:
Art. 443, § 3º Considera-se como intermitente o contrato de trabalho no qual a prestação
de serviços, com subordinação, não é contínua, ocorrendo com alternância de períodos de
prestação de serviços e de inatividade, determinados em horas, dias ou meses,
independentemente do tipo de atividade do empregado e do empregador, exceto para os
aeronautas, regidos por legislação própria.
O item III tem como fundamento a dinâmica da convocação do trabalhador intermitente:
Art. 452-A, § 1º O empregador convocará, por qualquer meio de comunicação eficaz, para
a prestação de serviços, informando qual será a jornada, com, pelo menos, três dias
corridos de antecedência.
O item IV está correto, pois o período de inatividade não é computado como tempo à disposição do
empregador (portanto, não precisa ser remunerado):
Art. 452-A, § 5º O período de inatividade não será considerado tempo à disposição do
empregador, podendo o trabalhador prestar serviços a outros contratantes.
O item V está correto, visto que o silêncio é interpretado como recusa:
6
10
Art. 452-A, § 2º Recebida a convocação, o empregado terá o prazo de um dia útil para
responder ao chamado, presumindo-se, no silêncio, a recusa.
Gabarito (C)
49. Begônia é empregada do Cemitério Eterna Morada, com sede em Vitória-ES, e devido à necessidade de
serviço para a implantação de uma outra unidade no município de Guarapari-ES, sua empregadora a está
transferindo para aquela localidade com a finalidade de acompanhar a instalação. Begônia, residente e
domiciliada em Vitória, permanecerá em Guarapari de terça a quinta-feira, retornando para sua casa às
sextas-feiras para o convívio da família, voltando a Guarapari na terça-feira seguinte. Nessa situação, com
base no que prevê a CLT, a trabalhadora
(A) deverá receber adicional de transferência à base de 25% do seu salário vigente, de forma a custear as
despesas em Guarapari, pelo prazo máximo de 12 meses.
(B) deverá receber adicional de transferência à base de 20% do seu salário vigente, de forma a custear as
despesas em Guarapari.
(C) faz jus a adicional de transferência à base de 30% do seu salário vigente, de forma a custear as despesas
em Guarapari.
(D) não é credora de adicional de transferência na hipótese, eis que não houve mudança de domicílio,
requisito legal indispensável na hipótese.
(E) poderá exigir adicional de transferência de, no mínimo, 25% do salário vigente, o qual perdurará pelo
prazo máximo de 12 meses.
Comentários
Questão que exigiu muita atenção dos candidatos, na medida em que o enunciado sutilmente dá a entender
que não houve uma mudança no domicílio do empregado (ele continuou domiciliado em Vitória, mas
trabalhava durante alguns dias em Guarapari). Neste caso, não houve "transferência", de sorte que o
adicional de transferência não será devido (o empregado receberia apenas diárias para viagem de terça a
quinta-feira):
Art. 469 - Ao empregador é vedado transferir o empregado, sem a sua anuência, para
localidade diversa da que resultar do contrato, não se considerando transferência a que
não acarretar necessariamente a mudança do seu domicílio. (..)
§ 3º - Em caso de necessidade de serviço o empregador poderá transferir o empregado
para localidade diversa da que resultar do contrato, não obstante as restrições do artigo
anterior, mas, nesse caso, ficará obrigado a um pagamento suplementar, nunca inferior a
7
10
25% (vinte e cinco por cento) dos salários que o empregado percebia naquela localidade,
enquanto durar essa situação.
Gabarito (D)
50. Magno é gerente de uma fábrica, prestando serviços próximo a um tanque de óleo diesel que alimenta
o gerador da fábrica, e recebe mensalmente adicional de periculosidade. No Estado de Magno o salário
mínimo regional é de R$ 1.300,00, e Magno recebe R$ 3.000,00 de salário fixo, R$ 400,00 de prêmio produção
e R$ 1.200,00 de gratificação de função. Desta forma, conforme previsão legal, seu adicional de
periculosidade é de
(A) R$ 1.260,00
(B) R$ 390,00
(C) R$ 900,00
(D) R$ 1.200,00
(E) R$ 850,00
Comentários
Questão que se tornou outro clássico em provas da FCC =)
A Banca exigiu que calculemos o adicional de periculosidade, que é de 30% sobre o salário-base
do empregado (isto é, sem os acréscimos resultantes de gratificações, prêmios ou participações
nos lucros da empresa), nos termos previstos no art. 193, § 1º, da CLT.
Em outras palavras, para o cálculo do adicional de periculosidade, em regra, excluímos outras
importâncias do contracheque do empregado (como o prêmio produção e a gratificação de
função) e consideramos apenas o salário-base (importância fixa de R$ 3.000,00). Assim, chegamos
ao valor de R$ 900,00 (=30% x 3.000,00).
Gabarito (C)
51. Considere as assertivas abaixo a respeito da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes − CIPA.
I. O cargo de presidente da CIPA é privativo dos membros eleitos como titulares pelos empregados.
8
10
II. Após eleito o presidente da CIPA, o empregador, designará, dentre seus indicados, o Vice-Presidente.
III. O presidente da CIPA não detém proteção do emprego contra despedida arbitrária.
IV. O mandato dos membros da CIPA eleitos pelos empregados tem duração de 1 ano, permitida uma
reeleição.
Conforme previsão da Consolidação das Leis do Trabalho, está correto o que se afirma APENAS em
(A) I e II.
(B) I e III.
(C) II, III e IV.
(D) I e II.
(E) III e IV.
Comentários
Nesta aqui, quem se lembrou das metades da laranja (da "Alma Gêmea", do Fábio Jr) matou a questão =)
Mais uma comentada na revisão de véspera!
Antes de comentar as assertivas, só um pequeno detalhe no enunciado: atualmente a CIPA também busca
prevenir Assédios, dada a alteração promovida na CLT pela Lei 14.457/2022.
O item I está incorreto e o item III, correto, visto que o Presidente da Cipa é um dos representantes do
empregador, os quais não possuem estabilidade provisória no emprego (apenas os representantes dos
empregados):
CLT, art. 164, § 5º - O empregador designará, anualmente, dentre os seus representantes,
o Presidente da CIPA e os empregados elegerão, dentre eles, o Vice-Presidente.
O item II está incorreto, visto que o empregador designa, como vimos acima, o Presidente da Cipa.
Por fim, o item IV está de acordo com a duração do mandato prevista na CLT:
CLT, art. 164, § 3º - O mandato dos membros eleitos da CIPA terá a duração de 1 (um) ano,
permitida uma reeleição.
Gabarito (E)
9
10
52. Virgílio celebrou acordo individual com seu empregador para o estabelecimento de banco de horas.
Consta em referido acordo que as horas extras não pagas serão compensadas em até 9 meses. De acordo
com o que prevê a legislação trabalhista, este acordo é
(A) inválido, apenas quanto ao prazo que pela lei não deve superar 3 meses para compensação, quando
acordada individualmente.
(B) inválido, apenas por não ter sido acordado em nível coletivo.
(C) válido, eis que a lei permite negociação individual, e o prazo de compensação está inferior aos 12 meses
previstos na CLT.
(D) inválido, apenas pela extrapolação do prazo máximo de 6 meses para compensação previsto na CLT.
(E) válido, eis que a lei permite negociação individual, cabendo às partes estabelecer livremente o prazo para
compensação, não havendo limitador legal.
Comentários
Outra questão comentada na revisão de véspera do TRT-ES!
Sabemos que o acordo individual escrito somente poderia estabelecer banco de horas com duração de no
máximo 6 meses:
CLT, art. 59, § 5º O banco de horas de que trata o § 2º deste artigo poderá ser pactuado
por acordo individual escrito, desde que a compensação ocorra no período máximo de
seis meses.
Por este raciocínio, a letra (D) está correta. Por outro lado, a letra (B) também poderia ser apontada como
gabarito da questão, visto que, por meio de norma coletiva (ACT ou CCT), seria possível estabelecer banco
de horas para compensação no período de 9 meses:
CLT, art. 59, § 2º Poderá ser dispensado o acréscimo de salário se, por força de acordo ou
convenção coletiva de trabalho, o excesso de horas em um dia for compensado pela
correspondente diminuição em outro dia, de maneira que não exceda, no período máximo
de um ano, à soma das jornadas semanais de trabalho previstas, nem seja ultrapassado o
limite máximo de dez horas diárias.
Portanto, como há dois possíveis gabaritos para a questão, sugere-se recurso para anulação da questão.
Por fim, vale registrar que, de acordo com a CLT, a prestação de horas extras habituais não descaracteriza o
banco de horas:
10
10
Art. 59-B, parágrafo único. A prestação de horas extras habituais não descaracteriza o
acordo de compensação de jornada e o banco de horas.
Gabarito (D)

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Reforma trabalhista apresentação
Reforma trabalhista   apresentaçãoReforma trabalhista   apresentação
Reforma trabalhista apresentação
Shana Menezes
 
Analista Judiciário da Área Administrativa - TRT RN
Analista Judiciário da Área Administrativa - TRT RNAnalista Judiciário da Área Administrativa - TRT RN
Analista Judiciário da Área Administrativa - TRT RN
Prof. Antonio Daud Jr
 
Comentários prova TRT SC
Comentários prova TRT SCComentários prova TRT SC
Comentários prova TRT SC
Prof. Antonio Daud Jr
 
Prova TRT SC - Analista da área Judiciária
Prova TRT SC - Analista da área JudiciáriaProva TRT SC - Analista da área Judiciária
Prova TRT SC - Analista da área Judiciária
Prof. Antonio Daud Jr
 
Dia - Reforma trabalhista 03 - Direito Coletivo
Dia - Reforma trabalhista 03 - Direito ColetivoDia - Reforma trabalhista 03 - Direito Coletivo
Dia - Reforma trabalhista 03 - Direito Coletivo
Gaudio de Paula
 
Lei de estágio
Lei de estágioLei de estágio
Direitos Trabalhistas
Direitos TrabalhistasDireitos Trabalhistas
Direitos Trabalhistas
Beatriz Rodrigues
 
Prova Técnico - TRT-RS
Prova Técnico - TRT-RS Prova Técnico - TRT-RS
Prova Técnico - TRT-RS
Prof. Antonio Daud Jr
 
Prova de Direito do Trabalho FCC - TRT-RN
Prova de Direito do Trabalho FCC - TRT-RNProva de Direito do Trabalho FCC - TRT-RN
Prova de Direito do Trabalho FCC - TRT-RN
Prof. Antonio Daud Jr
 
Direito do Trabalho - Poderes do Empregado
Direito do Trabalho - Poderes do EmpregadoDireito do Trabalho - Poderes do Empregado
Direito do Trabalho - Poderes do Empregado
PreOnline
 
O contrato de trabalho temporario
O contrato de trabalho temporarioO contrato de trabalho temporario
O contrato de trabalho temporario
EDSON PAULO SENGULANE
 
Legislação Trabalhista
Legislação TrabalhistaLegislação Trabalhista
Legislação Trabalhista
Jesus Martins Oliveira Junior
 
Modelo de laudo pericial trabalhista
Modelo de laudo pericial trabalhistaModelo de laudo pericial trabalhista
Modelo de laudo pericial trabalhista
Celso Daví Rodrigues
 
Legislação Trabalhista
Legislação TrabalhistaLegislação Trabalhista
Legislação Trabalhista
Eliseu Fortolan
 
Legislação trabalhista 1
Legislação trabalhista   1Legislação trabalhista   1
Legislação trabalhista 1
Lorena Duarte
 
Extinção do contrato de trabalho
Extinção do contrato de trabalhoExtinção do contrato de trabalho
Extinção do contrato de trabalho
Alberto Oliveira
 
Salário e remuneração
Salário e remuneraçãoSalário e remuneração
Salário e remuneração
Alberto Oliveira
 
Férias anuais
Férias anuaisFérias anuais
Férias anuais
romeromelosilva
 
Direito do Trabalho
Direito do TrabalhoDireito do Trabalho
Direito do Trabalho
Adeildo Caboclo
 
Direito Constitucional - Art. 7º ao 11 da CF 88
Direito Constitucional - Art. 7º ao 11 da CF 88Direito Constitucional - Art. 7º ao 11 da CF 88
Direito Constitucional - Art. 7º ao 11 da CF 88
PreOnline
 

Mais procurados (20)

Reforma trabalhista apresentação
Reforma trabalhista   apresentaçãoReforma trabalhista   apresentação
Reforma trabalhista apresentação
 
Analista Judiciário da Área Administrativa - TRT RN
Analista Judiciário da Área Administrativa - TRT RNAnalista Judiciário da Área Administrativa - TRT RN
Analista Judiciário da Área Administrativa - TRT RN
 
Comentários prova TRT SC
Comentários prova TRT SCComentários prova TRT SC
Comentários prova TRT SC
 
Prova TRT SC - Analista da área Judiciária
Prova TRT SC - Analista da área JudiciáriaProva TRT SC - Analista da área Judiciária
Prova TRT SC - Analista da área Judiciária
 
Dia - Reforma trabalhista 03 - Direito Coletivo
Dia - Reforma trabalhista 03 - Direito ColetivoDia - Reforma trabalhista 03 - Direito Coletivo
Dia - Reforma trabalhista 03 - Direito Coletivo
 
Lei de estágio
Lei de estágioLei de estágio
Lei de estágio
 
Direitos Trabalhistas
Direitos TrabalhistasDireitos Trabalhistas
Direitos Trabalhistas
 
Prova Técnico - TRT-RS
Prova Técnico - TRT-RS Prova Técnico - TRT-RS
Prova Técnico - TRT-RS
 
Prova de Direito do Trabalho FCC - TRT-RN
Prova de Direito do Trabalho FCC - TRT-RNProva de Direito do Trabalho FCC - TRT-RN
Prova de Direito do Trabalho FCC - TRT-RN
 
Direito do Trabalho - Poderes do Empregado
Direito do Trabalho - Poderes do EmpregadoDireito do Trabalho - Poderes do Empregado
Direito do Trabalho - Poderes do Empregado
 
O contrato de trabalho temporario
O contrato de trabalho temporarioO contrato de trabalho temporario
O contrato de trabalho temporario
 
Legislação Trabalhista
Legislação TrabalhistaLegislação Trabalhista
Legislação Trabalhista
 
Modelo de laudo pericial trabalhista
Modelo de laudo pericial trabalhistaModelo de laudo pericial trabalhista
Modelo de laudo pericial trabalhista
 
Legislação Trabalhista
Legislação TrabalhistaLegislação Trabalhista
Legislação Trabalhista
 
Legislação trabalhista 1
Legislação trabalhista   1Legislação trabalhista   1
Legislação trabalhista 1
 
Extinção do contrato de trabalho
Extinção do contrato de trabalhoExtinção do contrato de trabalho
Extinção do contrato de trabalho
 
Salário e remuneração
Salário e remuneraçãoSalário e remuneração
Salário e remuneração
 
Férias anuais
Férias anuaisFérias anuais
Férias anuais
 
Direito do Trabalho
Direito do TrabalhoDireito do Trabalho
Direito do Trabalho
 
Direito Constitucional - Art. 7º ao 11 da CF 88
Direito Constitucional - Art. 7º ao 11 da CF 88Direito Constitucional - Art. 7º ao 11 da CF 88
Direito Constitucional - Art. 7º ao 11 da CF 88
 

Semelhante a TRT ES - PROVA COMENTADA

Contrato de trabalho para empregada doméstica modelo - com prazo indeterminado
Contrato de trabalho para empregada doméstica   modelo - com prazo indeterminadoContrato de trabalho para empregada doméstica   modelo - com prazo indeterminado
Contrato de trabalho para empregada doméstica modelo - com prazo indeterminado
Jornal do Commercio
 
Prova de Analista Judiciário da Área Judiciária - TRT RN
Prova de Analista Judiciário da Área Judiciária - TRT RNProva de Analista Judiciário da Área Judiciária - TRT RN
Prova de Analista Judiciário da Área Judiciária - TRT RN
Prof. Antonio Daud Jr
 
Aula 03 departamento pessoal
Aula 03 departamento pessoalAula 03 departamento pessoal
Aula 03 departamento pessoal
Homero Alves de Lima
 
Rotinas trabalhistas -_aula
Rotinas trabalhistas -_aulaRotinas trabalhistas -_aula
Rotinas trabalhistas -_aula
Augusto Pereira
 
TST - Direito do Trabalho - cargo Taquigrafia
TST - Direito do Trabalho - cargo TaquigrafiaTST - Direito do Trabalho - cargo Taquigrafia
TST - Direito do Trabalho - cargo Taquigrafia
Prof. Antonio Daud Jr
 
PL 4330 terceirização Inteiro teor 246979
PL 4330 terceirização Inteiro teor 246979PL 4330 terceirização Inteiro teor 246979
PL 4330 terceirização Inteiro teor 246979
Daniel Reis Duarte Pousa
 
Pl 4330 2004 que regulamenta as terceirizações
Pl 4330 2004 que regulamenta as terceirizaçõesPl 4330 2004 que regulamenta as terceirizações
Pl 4330 2004 que regulamenta as terceirizações
José Ripardo
 
Pl 4330 2004 visa a regulamentar a terceirização nos setores público e privado
Pl 4330 2004 visa a regulamentar a terceirização nos setores público e privadoPl 4330 2004 visa a regulamentar a terceirização nos setores público e privado
Pl 4330 2004 visa a regulamentar a terceirização nos setores público e privado
José Ripardo
 
Aula 3 - D.TRABALHO
Aula 3 - D.TRABALHOAula 3 - D.TRABALHO
Aula 3 - D.TRABALHO
gsbq
 
Arquivo material questoes_de_direito_do_trabalho
Arquivo material questoes_de_direito_do_trabalhoArquivo material questoes_de_direito_do_trabalho
Arquivo material questoes_de_direito_do_trabalho
Francisco Washington de Moura Santos
 
Aula 02 departamento pessoal
Aula 02 departamento pessoalAula 02 departamento pessoal
Aula 02 departamento pessoal
Homero Alves de Lima
 
061313 trt dir trab aula 02
061313 trt dir trab aula 02061313 trt dir trab aula 02
061313 trt dir trab aula 02
Dani Vaz
 
Leia a íntegra da MP do Contrato de Trabalho Verde e Amarelo
Leia a íntegra da MP do Contrato de Trabalho Verde e AmareloLeia a íntegra da MP do Contrato de Trabalho Verde e Amarelo
Leia a íntegra da MP do Contrato de Trabalho Verde e Amarelo
Portal NE10
 
Proteção do empregado contratado no Brasil para trabalhar no exterior
Proteção do empregado contratado no Brasil para trabalhar no exteriorProteção do empregado contratado no Brasil para trabalhar no exterior
Proteção do empregado contratado no Brasil para trabalhar no exterior
Pâmella Cavallini
 
Questões comentadas da lei 8
Questões comentadas da lei 8Questões comentadas da lei 8
Questões comentadas da lei 8
Lourdes Nascimento
 
Prova do tst comentada
Prova do tst comentadaProva do tst comentada
Prova do tst comentada
moderninho2
 
Prova do tst comentada
Prova do tst comentadaProva do tst comentada
Prova do tst comentada
moderninho2
 
Prova do tst comentada
Prova do tst comentadaProva do tst comentada
Prova do tst comentada
moderninho2
 
PROJETO DE LEI DA CÂMARA - PLC 30/2015 de 28/04/2015
PROJETO DE LEI DA CÂMARA - PLC 30/2015 de 28/04/2015PROJETO DE LEI DA CÂMARA - PLC 30/2015 de 28/04/2015
PROJETO DE LEI DA CÂMARA - PLC 30/2015 de 28/04/2015
Marcelo Bancalero
 
Direito Do Trabalho
Direito Do TrabalhoDireito Do Trabalho
Direito Do Trabalho
jonatas avila
 

Semelhante a TRT ES - PROVA COMENTADA (20)

Contrato de trabalho para empregada doméstica modelo - com prazo indeterminado
Contrato de trabalho para empregada doméstica   modelo - com prazo indeterminadoContrato de trabalho para empregada doméstica   modelo - com prazo indeterminado
Contrato de trabalho para empregada doméstica modelo - com prazo indeterminado
 
Prova de Analista Judiciário da Área Judiciária - TRT RN
Prova de Analista Judiciário da Área Judiciária - TRT RNProva de Analista Judiciário da Área Judiciária - TRT RN
Prova de Analista Judiciário da Área Judiciária - TRT RN
 
Aula 03 departamento pessoal
Aula 03 departamento pessoalAula 03 departamento pessoal
Aula 03 departamento pessoal
 
Rotinas trabalhistas -_aula
Rotinas trabalhistas -_aulaRotinas trabalhistas -_aula
Rotinas trabalhistas -_aula
 
TST - Direito do Trabalho - cargo Taquigrafia
TST - Direito do Trabalho - cargo TaquigrafiaTST - Direito do Trabalho - cargo Taquigrafia
TST - Direito do Trabalho - cargo Taquigrafia
 
PL 4330 terceirização Inteiro teor 246979
PL 4330 terceirização Inteiro teor 246979PL 4330 terceirização Inteiro teor 246979
PL 4330 terceirização Inteiro teor 246979
 
Pl 4330 2004 que regulamenta as terceirizações
Pl 4330 2004 que regulamenta as terceirizaçõesPl 4330 2004 que regulamenta as terceirizações
Pl 4330 2004 que regulamenta as terceirizações
 
Pl 4330 2004 visa a regulamentar a terceirização nos setores público e privado
Pl 4330 2004 visa a regulamentar a terceirização nos setores público e privadoPl 4330 2004 visa a regulamentar a terceirização nos setores público e privado
Pl 4330 2004 visa a regulamentar a terceirização nos setores público e privado
 
Aula 3 - D.TRABALHO
Aula 3 - D.TRABALHOAula 3 - D.TRABALHO
Aula 3 - D.TRABALHO
 
Arquivo material questoes_de_direito_do_trabalho
Arquivo material questoes_de_direito_do_trabalhoArquivo material questoes_de_direito_do_trabalho
Arquivo material questoes_de_direito_do_trabalho
 
Aula 02 departamento pessoal
Aula 02 departamento pessoalAula 02 departamento pessoal
Aula 02 departamento pessoal
 
061313 trt dir trab aula 02
061313 trt dir trab aula 02061313 trt dir trab aula 02
061313 trt dir trab aula 02
 
Leia a íntegra da MP do Contrato de Trabalho Verde e Amarelo
Leia a íntegra da MP do Contrato de Trabalho Verde e AmareloLeia a íntegra da MP do Contrato de Trabalho Verde e Amarelo
Leia a íntegra da MP do Contrato de Trabalho Verde e Amarelo
 
Proteção do empregado contratado no Brasil para trabalhar no exterior
Proteção do empregado contratado no Brasil para trabalhar no exteriorProteção do empregado contratado no Brasil para trabalhar no exterior
Proteção do empregado contratado no Brasil para trabalhar no exterior
 
Questões comentadas da lei 8
Questões comentadas da lei 8Questões comentadas da lei 8
Questões comentadas da lei 8
 
Prova do tst comentada
Prova do tst comentadaProva do tst comentada
Prova do tst comentada
 
Prova do tst comentada
Prova do tst comentadaProva do tst comentada
Prova do tst comentada
 
Prova do tst comentada
Prova do tst comentadaProva do tst comentada
Prova do tst comentada
 
PROJETO DE LEI DA CÂMARA - PLC 30/2015 de 28/04/2015
PROJETO DE LEI DA CÂMARA - PLC 30/2015 de 28/04/2015PROJETO DE LEI DA CÂMARA - PLC 30/2015 de 28/04/2015
PROJETO DE LEI DA CÂMARA - PLC 30/2015 de 28/04/2015
 
Direito Do Trabalho
Direito Do TrabalhoDireito Do Trabalho
Direito Do Trabalho
 

Mais de Prof. Antonio Daud Jr

Prova FCC TRT RN - Técnico Judiciário - Direito do Trabalho
Prova FCC TRT RN - Técnico Judiciário - Direito do TrabalhoProva FCC TRT RN - Técnico Judiciário - Direito do Trabalho
Prova FCC TRT RN - Técnico Judiciário - Direito do Trabalho
Prof. Antonio Daud Jr
 
Lei de improbidade ESQUEMATIZADA versão 2020/2
Lei de improbidade ESQUEMATIZADA versão 2020/2Lei de improbidade ESQUEMATIZADA versão 2020/2
Lei de improbidade ESQUEMATIZADA versão 2020/2
Prof. Antonio Daud Jr
 
Lei de improbidade ESQUEMATIZADA versão 2020/2
Lei de improbidade ESQUEMATIZADA versão 2020/2Lei de improbidade ESQUEMATIZADA versão 2020/2
Lei de improbidade ESQUEMATIZADA versão 2020/2
Prof. Antonio Daud Jr
 
TJPA - auxiliar - Direito Administrativo
TJPA - auxiliar - Direito AdministrativoTJPA - auxiliar - Direito Administrativo
TJPA - auxiliar - Direito Administrativo
Prof. Antonio Daud Jr
 
Gabarito - TJPA - Direito Administrativo - Analista - Direito
Gabarito - TJPA - Direito Administrativo - Analista - DireitoGabarito - TJPA - Direito Administrativo - Analista - Direito
Gabarito - TJPA - Direito Administrativo - Analista - Direito
Prof. Antonio Daud Jr
 
Lei de improbidade Esquematizada
Lei de improbidade EsquematizadaLei de improbidade Esquematizada
Lei de improbidade Esquematizada
Prof. Antonio Daud Jr
 
SPPREV - Técnico - Questões de Direito Administrativo
SPPREV - Técnico - Questões de Direito AdministrativoSPPREV - Técnico - Questões de Direito Administrativo
SPPREV - Técnico - Questões de Direito Administrativo
Prof. Antonio Daud Jr
 
Prova do Metrô-SP comentada - Direito Administrativo
Prova do Metrô-SP comentada - Direito AdministrativoProva do Metrô-SP comentada - Direito Administrativo
Prova do Metrô-SP comentada - Direito Administrativo
Prof. Antonio Daud Jr
 
MP-RJ - Técnico Administrativo
MP-RJ - Técnico AdministrativoMP-RJ - Técnico Administrativo
MP-RJ - Técnico Administrativo
Prof. Antonio Daud Jr
 
MP-RJ -Analista Administrativo
MP-RJ  -Analista AdministrativoMP-RJ  -Analista Administrativo
MP-RJ -Analista Administrativo
Prof. Antonio Daud Jr
 
Iuds crea-mg - fiscal
Iuds   crea-mg - fiscalIuds   crea-mg - fiscal
Iuds crea-mg - fiscal
Prof. Antonio Daud Jr
 
Iuds - crea-mg - nível superior - civil
Iuds - crea-mg - nível superior - civilIuds - crea-mg - nível superior - civil
Iuds - crea-mg - nível superior - civil
Prof. Antonio Daud Jr
 
PROVA TCE-RO - AUDITOR - DIREITO ADMINISTRATIVO
PROVA TCE-RO - AUDITOR - DIREITO ADMINISTRATIVOPROVA TCE-RO - AUDITOR - DIREITO ADMINISTRATIVO
PROVA TCE-RO - AUDITOR - DIREITO ADMINISTRATIVO
Prof. Antonio Daud Jr
 
Concurso - Pref. São José do Rio Preto - FCC
Concurso - Pref. São José do Rio Preto - FCCConcurso - Pref. São José do Rio Preto - FCC
Concurso - Pref. São José do Rio Preto - FCC
Prof. Antonio Daud Jr
 
Câmara de Fortaleza - Direito Administrativo
Câmara de Fortaleza - Direito AdministrativoCâmara de Fortaleza - Direito Administrativo
Câmara de Fortaleza - Direito Administrativo
Prof. Antonio Daud Jr
 
Lei de improbidade ESQUEMATIZADA versão 2019
Lei de improbidade ESQUEMATIZADA versão 2019Lei de improbidade ESQUEMATIZADA versão 2019
Lei de improbidade ESQUEMATIZADA versão 2019
Prof. Antonio Daud Jr
 
MP 873 - alteracões na contribuição sindical
MP 873 - alteracões na contribuição sindicalMP 873 - alteracões na contribuição sindical
MP 873 - alteracões na contribuição sindical
Prof. Antonio Daud Jr
 

Mais de Prof. Antonio Daud Jr (17)

Prova FCC TRT RN - Técnico Judiciário - Direito do Trabalho
Prova FCC TRT RN - Técnico Judiciário - Direito do TrabalhoProva FCC TRT RN - Técnico Judiciário - Direito do Trabalho
Prova FCC TRT RN - Técnico Judiciário - Direito do Trabalho
 
Lei de improbidade ESQUEMATIZADA versão 2020/2
Lei de improbidade ESQUEMATIZADA versão 2020/2Lei de improbidade ESQUEMATIZADA versão 2020/2
Lei de improbidade ESQUEMATIZADA versão 2020/2
 
Lei de improbidade ESQUEMATIZADA versão 2020/2
Lei de improbidade ESQUEMATIZADA versão 2020/2Lei de improbidade ESQUEMATIZADA versão 2020/2
Lei de improbidade ESQUEMATIZADA versão 2020/2
 
TJPA - auxiliar - Direito Administrativo
TJPA - auxiliar - Direito AdministrativoTJPA - auxiliar - Direito Administrativo
TJPA - auxiliar - Direito Administrativo
 
Gabarito - TJPA - Direito Administrativo - Analista - Direito
Gabarito - TJPA - Direito Administrativo - Analista - DireitoGabarito - TJPA - Direito Administrativo - Analista - Direito
Gabarito - TJPA - Direito Administrativo - Analista - Direito
 
Lei de improbidade Esquematizada
Lei de improbidade EsquematizadaLei de improbidade Esquematizada
Lei de improbidade Esquematizada
 
SPPREV - Técnico - Questões de Direito Administrativo
SPPREV - Técnico - Questões de Direito AdministrativoSPPREV - Técnico - Questões de Direito Administrativo
SPPREV - Técnico - Questões de Direito Administrativo
 
Prova do Metrô-SP comentada - Direito Administrativo
Prova do Metrô-SP comentada - Direito AdministrativoProva do Metrô-SP comentada - Direito Administrativo
Prova do Metrô-SP comentada - Direito Administrativo
 
MP-RJ - Técnico Administrativo
MP-RJ - Técnico AdministrativoMP-RJ - Técnico Administrativo
MP-RJ - Técnico Administrativo
 
MP-RJ -Analista Administrativo
MP-RJ  -Analista AdministrativoMP-RJ  -Analista Administrativo
MP-RJ -Analista Administrativo
 
Iuds crea-mg - fiscal
Iuds   crea-mg - fiscalIuds   crea-mg - fiscal
Iuds crea-mg - fiscal
 
Iuds - crea-mg - nível superior - civil
Iuds - crea-mg - nível superior - civilIuds - crea-mg - nível superior - civil
Iuds - crea-mg - nível superior - civil
 
PROVA TCE-RO - AUDITOR - DIREITO ADMINISTRATIVO
PROVA TCE-RO - AUDITOR - DIREITO ADMINISTRATIVOPROVA TCE-RO - AUDITOR - DIREITO ADMINISTRATIVO
PROVA TCE-RO - AUDITOR - DIREITO ADMINISTRATIVO
 
Concurso - Pref. São José do Rio Preto - FCC
Concurso - Pref. São José do Rio Preto - FCCConcurso - Pref. São José do Rio Preto - FCC
Concurso - Pref. São José do Rio Preto - FCC
 
Câmara de Fortaleza - Direito Administrativo
Câmara de Fortaleza - Direito AdministrativoCâmara de Fortaleza - Direito Administrativo
Câmara de Fortaleza - Direito Administrativo
 
Lei de improbidade ESQUEMATIZADA versão 2019
Lei de improbidade ESQUEMATIZADA versão 2019Lei de improbidade ESQUEMATIZADA versão 2019
Lei de improbidade ESQUEMATIZADA versão 2019
 
MP 873 - alteracões na contribuição sindical
MP 873 - alteracões na contribuição sindicalMP 873 - alteracões na contribuição sindical
MP 873 - alteracões na contribuição sindical
 

Último

Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdfEscola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Falcão Brasil
 
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsxQue Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Luzia Gabriele
 
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdfEscola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Falcão Brasil
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Falcão Brasil
 
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Falcão Brasil
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
Falcão Brasil
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Luiz C. da Silva
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
Manuais Formação
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
SheylaAlves6
 
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdfAula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
ProfessoraSilmaraArg
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Falcão Brasil
 
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIALA GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
ArapiracaNoticiasFat
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
MariaJooSilva58
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
valdeci17
 
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Miguel Delamontagne
 

Último (20)

Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdfEscola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
 
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsxQue Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
 
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdfEscola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
 
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
 
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdfAula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
 
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIALA GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
 
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
 

TRT ES - PROVA COMENTADA

  • 1. 1 10 TRT-ES – ANALISTA JUDICIÁRIO (PROVA TIPO 003) 45. Considere as assertivas abaixo a respeito do regime de teletrabalho previsto na Consolidação das Leis do Trabalho. I. Os empregadores deverão dar prioridade aos empregados com deficiência e aos empregados com filhos ou criança sob guarda judicial até 4 anos de idade na alocação em vagas para atividades que possam ser efetuadas por meio do teletrabalho ou trabalho remoto. II. O empregador não será responsável pelas despesas resultantes do retorno ao trabalho presencial, na hipótese de o empregado optar pela realização do teletrabalho ou trabalho remoto fora da localidade prevista no contrato, salvo disposição em contrário estipulada entre as partes. III. Aos empregados em regime de teletrabalho aplicam-se as disposições previstas na legislação local e nas convenções e nos acordos coletivos de trabalho relativas à base territorial do local onde o empregado esteja trabalhando de forma remota. IV. O comparecimento, ainda que de modo habitual, às dependências do empregador para a realização de atividades específicas que exijam a presença do empregado no estabelecimento não descaracteriza o regime de teletrabalho ou trabalho remoto. V. O regime de teletrabalho não pode abranger estagiários e aprendizes, eis que tais categorias de trabalhadores necessitam, para aprimoramento do seu aprendizado e supervisão eficiente, de presença física nas dependências da empresa. Está correto o que se afirma APENAS em (A) II e IV. (B) IV e V. (C) I, II e IV. (D) II, III e IV. (E) I, III e V Comentários Questão que cobrou detalhes da regulamentação do teletrabalho, comentados na revisão de véspera e sintetizados neste diagrama:
  • 2. 2 10 O item I está de acordo com o disposto no art. 75-F da CLT: Art. 75-F. Os empregadores deverão dar prioridade aos empregados com deficiência e aos empregados com filhos ou criança sob guarda judicial até 4 (quatro) anos de idade na alocação em vagas para atividades que possam ser efetuadas por meio do teletrabalho ou trabalho remoto. O item II está correto, visto que tais despesas correrão por conta do empregado (como regra geral): Art. 75-C, § 3º O empregador não será responsável pelas despesas resultantes do retorno ao trabalho presencial, na hipótese de o empregado optar pela realização do teletrabalho ou trabalho remoto fora da localidade prevista no contrato, salvo disposição em contrário estipulada entre as partes. O item III está incorreto, pois aplicam-se as normas coletivas do local em que ele está lotado (não onde ele trabalha): Art. 75-B, § 7º Aos empregados em regime de teletrabalho aplicam-se as disposições previstas na legislação local e nas convenções e nos acordos coletivos de trabalho relativas à base territorial do estabelecimento de lotação do empregado. O item IV está correto:
  • 3. 3 10 Art. 75-B, § 1º O comparecimento, ainda que de modo habitual, às dependências do empregador para a realização de atividades específicas que exijam a presença do empregado no estabelecimento não descaracteriza o regime de teletrabalho ou trabalho remoto. O item V está incorreto, visto que o teletrabalho pode, sim, alcançar estagiários e aprendizes: Art. 75-B, § 6º Fica permitida a adoção do regime de teletrabalho ou trabalho remoto para estagiários e aprendizes. Gabarito (C) 46. Conforme previsão legal, o juiz do trabalho, ao analisar uma convenção coletiva de trabalho juntada no processo para embasar determinado pedido formulado pelo reclamante, deverá se pautar pelo princípio de (A) intocabilidade da autonomia da vontade coletiva. (B) intervenção mínima na autonomia da vontade coletiva. (C) observância irrestrita dos princípios que regem o Direito do Trabalho. (D) respeito às normas de direito comum, desde que não colidam com princípios do direito laboral. (E) salvaguarda dos interesses do trabalhador hipossuficiente. Comentários Questão repetida do concurso do TRT-BA, que tratou do princípio da intervenção mínima, inserido na CLT por meio da reforma trabalhista: CLT, art. 8º, § 3º No exame de convenção coletiva ou acordo coletivo de trabalho, a Justiça do Trabalho analisará exclusivamente a conformidade dos elementos essenciais do negócio jurídico, respeitado o disposto no art. 104 da Lei no 10.406, de 10 de janeiro de 2002 (Código Civil), e balizará sua atuação pelo princípio da intervenção mínima na autonomia da vontade coletiva. Gabarito (B) 47. Ganimedes e a sua empregadora, o Hospital Dentário Tiradentes, pretendem extinguir o contrato de trabalho que mantiveram nos últimos 9 meses, mediante acordo. O último salário de Ganimedes é de R$
  • 4. 4 10 2.000,00 e seu saldo de FGTS R$ 1.500,00, sendo que o empregador pretenderá indenizar o aviso prévio. Nessa hipótese, com base no que prevê a CLT, o empregado deverá receber de aviso prévio indenizado o valor de I , de indenização do FGTS o montante de II , podendo levantar a título de FGTS o valor de III . As lacunas I, II e III devem ser preenchidas, correta e respectivamente, por: (A) R$ 1.200,00 – R$ 600,00 – R$ 900,00 (B) R$ 2.000,00 – R$ 300,00 – R$ 750,00 (C) R$ 1.000,00 – R$ 600,00 – R$ 1.500,00 (D) R$ 2.000,00 – R$ 480,00 – R$ 1.200,00 (E) R$ 1.000,00 – R$ 300,00 – R$ 1.200,00 Comentários Questão clássica em prova da FCC, que também foi comentada na Revisão de Véspera! Havendo a extinção contratual por mútuo acordo, nos termos previstos no art. 484-A da CLT, sabemos que: - o aviso prévio indenizado será pago pela metade: de R$ 2.000,00 será pago a R$ 1.000,00 - a indenização sobre o FGTS também será paga pela metade, isto é, será de 20% sobre o saldo depositado de R$ 1,5mil, o que equivale a R$ 300,00 (isto é, metade de 40% x R$ 1.500,00) - o saque do FGTS fica limitado a até 80% do saldo: o que daria R$ 1.200,00 (isto é, 80% x R$ 1.500,00) - as demais parcelas (como férias proporcionais e 13º proporcional) são pagas integralmente. Gabarito (E) 48. Considere as assertivas abaixo. I. Ausência de subordinação. II. Descontinuidade na prestação dos serviços. III. Convocação prévia de trabalhadores por meio eficaz de comunicação. IV. Período de inatividade considerado como tempo à disposição. V. Silêncio como manifestação de vontade.
  • 5. 5 10 Conforme a Consolidação das Leis do Trabalho, encaixa-se como característica do contrato de trabalho intermitente o que está descrito APENAS em (A) I e IV. (B) I, III e IV. (C) II, III e V. (D) I, II e IV. (E) III e V. Comentários Outra questão comentada na revisão de véspera do TRT-ES! Entre as características do trabalho intermitente, podemos citar apenas os itens II (Descontinuidade na prestação dos serviços) e III (Convocação prévia de trabalhadores por meio eficaz de comunicação), como detalhado a seguir. O item I não diz respeito ao trabalho intermitente e o item II, sim, com fundamento na definição legal de trabalho intermitente: Art. 443, § 3º Considera-se como intermitente o contrato de trabalho no qual a prestação de serviços, com subordinação, não é contínua, ocorrendo com alternância de períodos de prestação de serviços e de inatividade, determinados em horas, dias ou meses, independentemente do tipo de atividade do empregado e do empregador, exceto para os aeronautas, regidos por legislação própria. O item III tem como fundamento a dinâmica da convocação do trabalhador intermitente: Art. 452-A, § 1º O empregador convocará, por qualquer meio de comunicação eficaz, para a prestação de serviços, informando qual será a jornada, com, pelo menos, três dias corridos de antecedência. O item IV está correto, pois o período de inatividade não é computado como tempo à disposição do empregador (portanto, não precisa ser remunerado): Art. 452-A, § 5º O período de inatividade não será considerado tempo à disposição do empregador, podendo o trabalhador prestar serviços a outros contratantes. O item V está correto, visto que o silêncio é interpretado como recusa:
  • 6. 6 10 Art. 452-A, § 2º Recebida a convocação, o empregado terá o prazo de um dia útil para responder ao chamado, presumindo-se, no silêncio, a recusa. Gabarito (C) 49. Begônia é empregada do Cemitério Eterna Morada, com sede em Vitória-ES, e devido à necessidade de serviço para a implantação de uma outra unidade no município de Guarapari-ES, sua empregadora a está transferindo para aquela localidade com a finalidade de acompanhar a instalação. Begônia, residente e domiciliada em Vitória, permanecerá em Guarapari de terça a quinta-feira, retornando para sua casa às sextas-feiras para o convívio da família, voltando a Guarapari na terça-feira seguinte. Nessa situação, com base no que prevê a CLT, a trabalhadora (A) deverá receber adicional de transferência à base de 25% do seu salário vigente, de forma a custear as despesas em Guarapari, pelo prazo máximo de 12 meses. (B) deverá receber adicional de transferência à base de 20% do seu salário vigente, de forma a custear as despesas em Guarapari. (C) faz jus a adicional de transferência à base de 30% do seu salário vigente, de forma a custear as despesas em Guarapari. (D) não é credora de adicional de transferência na hipótese, eis que não houve mudança de domicílio, requisito legal indispensável na hipótese. (E) poderá exigir adicional de transferência de, no mínimo, 25% do salário vigente, o qual perdurará pelo prazo máximo de 12 meses. Comentários Questão que exigiu muita atenção dos candidatos, na medida em que o enunciado sutilmente dá a entender que não houve uma mudança no domicílio do empregado (ele continuou domiciliado em Vitória, mas trabalhava durante alguns dias em Guarapari). Neste caso, não houve "transferência", de sorte que o adicional de transferência não será devido (o empregado receberia apenas diárias para viagem de terça a quinta-feira): Art. 469 - Ao empregador é vedado transferir o empregado, sem a sua anuência, para localidade diversa da que resultar do contrato, não se considerando transferência a que não acarretar necessariamente a mudança do seu domicílio. (..) § 3º - Em caso de necessidade de serviço o empregador poderá transferir o empregado para localidade diversa da que resultar do contrato, não obstante as restrições do artigo anterior, mas, nesse caso, ficará obrigado a um pagamento suplementar, nunca inferior a
  • 7. 7 10 25% (vinte e cinco por cento) dos salários que o empregado percebia naquela localidade, enquanto durar essa situação. Gabarito (D) 50. Magno é gerente de uma fábrica, prestando serviços próximo a um tanque de óleo diesel que alimenta o gerador da fábrica, e recebe mensalmente adicional de periculosidade. No Estado de Magno o salário mínimo regional é de R$ 1.300,00, e Magno recebe R$ 3.000,00 de salário fixo, R$ 400,00 de prêmio produção e R$ 1.200,00 de gratificação de função. Desta forma, conforme previsão legal, seu adicional de periculosidade é de (A) R$ 1.260,00 (B) R$ 390,00 (C) R$ 900,00 (D) R$ 1.200,00 (E) R$ 850,00 Comentários Questão que se tornou outro clássico em provas da FCC =) A Banca exigiu que calculemos o adicional de periculosidade, que é de 30% sobre o salário-base do empregado (isto é, sem os acréscimos resultantes de gratificações, prêmios ou participações nos lucros da empresa), nos termos previstos no art. 193, § 1º, da CLT. Em outras palavras, para o cálculo do adicional de periculosidade, em regra, excluímos outras importâncias do contracheque do empregado (como o prêmio produção e a gratificação de função) e consideramos apenas o salário-base (importância fixa de R$ 3.000,00). Assim, chegamos ao valor de R$ 900,00 (=30% x 3.000,00). Gabarito (C) 51. Considere as assertivas abaixo a respeito da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes − CIPA. I. O cargo de presidente da CIPA é privativo dos membros eleitos como titulares pelos empregados.
  • 8. 8 10 II. Após eleito o presidente da CIPA, o empregador, designará, dentre seus indicados, o Vice-Presidente. III. O presidente da CIPA não detém proteção do emprego contra despedida arbitrária. IV. O mandato dos membros da CIPA eleitos pelos empregados tem duração de 1 ano, permitida uma reeleição. Conforme previsão da Consolidação das Leis do Trabalho, está correto o que se afirma APENAS em (A) I e II. (B) I e III. (C) II, III e IV. (D) I e II. (E) III e IV. Comentários Nesta aqui, quem se lembrou das metades da laranja (da "Alma Gêmea", do Fábio Jr) matou a questão =) Mais uma comentada na revisão de véspera! Antes de comentar as assertivas, só um pequeno detalhe no enunciado: atualmente a CIPA também busca prevenir Assédios, dada a alteração promovida na CLT pela Lei 14.457/2022. O item I está incorreto e o item III, correto, visto que o Presidente da Cipa é um dos representantes do empregador, os quais não possuem estabilidade provisória no emprego (apenas os representantes dos empregados): CLT, art. 164, § 5º - O empregador designará, anualmente, dentre os seus representantes, o Presidente da CIPA e os empregados elegerão, dentre eles, o Vice-Presidente. O item II está incorreto, visto que o empregador designa, como vimos acima, o Presidente da Cipa. Por fim, o item IV está de acordo com a duração do mandato prevista na CLT: CLT, art. 164, § 3º - O mandato dos membros eleitos da CIPA terá a duração de 1 (um) ano, permitida uma reeleição. Gabarito (E)
  • 9. 9 10 52. Virgílio celebrou acordo individual com seu empregador para o estabelecimento de banco de horas. Consta em referido acordo que as horas extras não pagas serão compensadas em até 9 meses. De acordo com o que prevê a legislação trabalhista, este acordo é (A) inválido, apenas quanto ao prazo que pela lei não deve superar 3 meses para compensação, quando acordada individualmente. (B) inválido, apenas por não ter sido acordado em nível coletivo. (C) válido, eis que a lei permite negociação individual, e o prazo de compensação está inferior aos 12 meses previstos na CLT. (D) inválido, apenas pela extrapolação do prazo máximo de 6 meses para compensação previsto na CLT. (E) válido, eis que a lei permite negociação individual, cabendo às partes estabelecer livremente o prazo para compensação, não havendo limitador legal. Comentários Outra questão comentada na revisão de véspera do TRT-ES! Sabemos que o acordo individual escrito somente poderia estabelecer banco de horas com duração de no máximo 6 meses: CLT, art. 59, § 5º O banco de horas de que trata o § 2º deste artigo poderá ser pactuado por acordo individual escrito, desde que a compensação ocorra no período máximo de seis meses. Por este raciocínio, a letra (D) está correta. Por outro lado, a letra (B) também poderia ser apontada como gabarito da questão, visto que, por meio de norma coletiva (ACT ou CCT), seria possível estabelecer banco de horas para compensação no período de 9 meses: CLT, art. 59, § 2º Poderá ser dispensado o acréscimo de salário se, por força de acordo ou convenção coletiva de trabalho, o excesso de horas em um dia for compensado pela correspondente diminuição em outro dia, de maneira que não exceda, no período máximo de um ano, à soma das jornadas semanais de trabalho previstas, nem seja ultrapassado o limite máximo de dez horas diárias. Portanto, como há dois possíveis gabaritos para a questão, sugere-se recurso para anulação da questão. Por fim, vale registrar que, de acordo com a CLT, a prestação de horas extras habituais não descaracteriza o banco de horas:
  • 10. 10 10 Art. 59-B, parágrafo único. A prestação de horas extras habituais não descaracteriza o acordo de compensação de jornada e o banco de horas. Gabarito (D)