SlideShare uma empresa Scribd logo
TRT/PE E TRT/RJ
Direito do Trabalho
Renato Saraiva
1
AULA 01
TEMAS
Dos princípios e fontes do Direito do Trabalho.
Dos direitos constitucionais dos trabalhadores
(art.7.º da CF/88). Da relação de trabalho e da
relação de emprego: requisitos e distinção;
relações de trabalho lato sensu:. Dos sujeitos
do contrato de trabalho stricto sensu:
doempregado e do empregador: conceito e
caracterização; dos poderes do empregador
no contrato de trabalho. Do grupoeconômico;
da sucessão de empregadores; da
responsabilidade solidária. Do contrato
individual de trabalho: conceito,classificação
e características. Assuntos diversos
01 - ( Prova: FCC - 2011 - TRT - 4ª REGIÃO
(RS) - Técnico Judiciário - Área Administrativa
/ Direito do Trabalho / Contratos de Trabalho
Especiais (arts. 224 a 351); Contrato
Individual de Trabalho: Generalidades; )
As atividades de capatazia, estiva,
conferência de carga, conserto de carga,
vigilância de embarcações e bloco são
executadas especificamente pelo trabalhador
a) eventual.
b) temporário.
c) autônomo.
d) avulso.
e) celetista estrangeiro.
ATENÇÃO: Esta questão foi anulada pela banca
que organizou o concurso.")
02 -( Prova: FCC - 2012 - TRT - 11ª Região
(AM) - Analista Judiciário - Execução de
Mandados / Direito do Trabalho / Contrato por
prazo determinado; )
Em relação à duração do contrato individual
de trabalho, é correto afirmar que o contrato
por prazo determinado
a) será lícito, seja qual for a sua finalidade.
b) quando for prorrogado mais de uma vez
passará a vigorar sem determinação de prazo.
c) não prevê o pagamento de indenização caso
seja rescindido sem justa causa de forma
antecipada.
d) poderá ser estipulado por prazo superior a dois
anos, desde que o seu objeto dependa da
realização de determinados acontecimentos.
e) sob a forma de contrato de experiência não
poderá ultrapassar noventa dias, podendo ser
estipulado por três períodos de trinta dias cada
um.
03 -( Prova: FCC - 2012 - TRT - 11ª Região
(AM) - Analista Judiciário - Execução de
Mandados / Direito do Trabalho /
Terceirização; )
O supermercado Delta terceirizou, de forma
regular por meio de contrato, os serviços de
vigilância junto à empresa Ajax Serviços.
Houve inadimplência das obrigações
trabalhistas em relação aos vigilantes. Nesta
hipótese, o supermercado Delta
a) poderá responder de forma solidária pelos
débitos trabalhistas da empresa Ajax.
b) não terá qualquer responsabilidade trabalhista
visto que firmou contrato regular de terceirização
com a prestadora Ajax.
c) poderá responder de forma subsidiária ou
solidária pelos débitos trabalhistas da empresa
Ajax.
d) poderá responder de forma subsidiária pelos
débitos trabalhistas da empresa Ajax.
e) poderá responder de forma solidária pelos
débitos trabalhistas apenas em caso de falência
da empresa Ajax.
04 - ( Prova: FCC - 2012 - TRT - 11ª Região
(AM) - Analista Judiciário - Execução de
Mandados / Direito do Trabalho / Do Grupo,
Da Sucessão e Da Responsabilidade dos
Empregadores; )
A empresa Gama foi sucedida pela empresa
Delta, ocupando o mesmo local, utilizando as
mesmas instalações e fundo de comércio,
assim como mantendo as mesmas atividades
e empregados. Em relação aos contratos de
trabalho dos empregados da empresa
sucedida é correto afirmar que
a) serão automaticamente extintos, fazendo
TRT/PE E TRT/RJ
Direito do Trabalho
Renato Saraiva
2
surgir novas relações contratuais.
b) as obrigações anteriores recairão sobre a
empresa sucedida, e as posteriores sobre a
sucessora.
c) as cláusulas e condições estabelecidas no
contrato de trabalho serão obrigatoriamente
repactuadas entre os empregados e o novo
empregador individual.
d) a transferência de obrigações trabalhistas
dependerá das condições em que a sucessão foi
pactuada.
e) os contratos se manterão inalterados e
seguirão seu curso normal.
05-( Prova: FCC - 2012 - TRT - 11ª Região (AM)
- Analista Judiciário - Área Judiciária / Direito
do Trabalho / Princípios, Fontes e
Generalidades do Direito do Trabalho; )
O Juiz do Trabalho pode privilegiar a situação
de fato que ocorre na prática, devidamente
comprovada, em detrimento dos documentos
ou do rótulo conferido à relação de direito
material. Tal assertiva, no Direito do Trabalho,
refere-se ao princípio da
a) irrenunciabilidade.
b) intangibilidade salarial.
c) continuidade.
d) primazia da realidade.
e) proteção.
06 - ( Prova: FCC - 2012 - TRT - 11ª Região
(AM) - Analista Judiciário - Área Judiciária /
Direito do Trabalho / Emprego doméstico; )
Maria foi contratada para cuidar de Sílvia que
se encontrava enferma. Trabalhou por 12
meses na residência de Sílvia, cumprindo
jornada de 8 horas diárias com uma hora de
intervalo e duas folgas semanais; foi
dispensada sem justa causa, recebendo
apenas os salários do período. A
empregadora não incluiu a empregada no
regime do FGTS. Em relação aos direitos
trabalhistas de Maria, é correto afirmar que
terá direito
a) ao aviso prévio, férias de 30 dias acrescida de
1/3, 13º salário, depósitos do FGTS com multa
rescisória de 40% do FGTS.
b) ao aviso prévio, férias de 30 dias acrescida de
1/3 e 13º salário.
c) ao aviso prévio, férias de 30 dias acrescida de
1/3, 13º salário e multa por atraso no pagamento
das verbas rescisórias.
d) as férias de 20 dias úteis acrescida de 1/3, 13º
salário, depósitos do FGTS e multa rescisória de
40% do FGTS.
e) ao aviso prévio, férias de 20 dias úteis
acrescida de 1/3, 13º salário, depósitos do FGTS
com multa rescisória de 40% do FGTS.
07 -( Prova: FCC - 2012 - TRT - 11ª Região
(AM) - Analista Judiciário - Área
Administrativa / Direito do Trabalho / Contrato
Individual de Trabalho: Generalidades; )
Em relação aos sujeitos do contrato de
trabalho é correto afirmar que
a) não se equipara ao empregador a instituição
sem fins lucrativos que admita, assalaria, dirige a
prestação pessoal dos serviços, assumindo o
risco da atividade.
b) no grupo econômico entre empresas, apenas a
empresa principal, que empregou o trabalhador,
responderá por seus direitos trabalhistas, não
havendo qualquer responsabilidade das demais
empresas subordinadas.
c) o filho não poderá ser considerado empregado
do pai em razão do grau de parentesco, ainda
que presentes os requisitos caracterizadores da
relação de emprego.
d) o empregado doméstico terá igualdade de
direitos previstos na CLT em relação ao
empregado urbano que atua no comércio.
e) a pessoa que reforma sua casa, sem qualquer
intenção de lucro, não responderá solidariamente
pelas obrigações trabalhistas em relação aos
empregados da empreiteira.
08 -( Prova: FCC - 2012 - TRT - 11ª Região
(AM) - Técnico Judiciário - Área
Administrativa / Direito do Trabalho / Contrato
Individual de Trabalho: Generalidades;
Relação de Trabalho e de Emprego; )
São requisitos legais da relação de emprego e
do contrato de trabalho:
a) pessoalidade do empregado; subordinação
jurídica do empregado; exclusividade na
prestação dos serviços.
TRT/PE E TRT/RJ
Direito do Trabalho
Renato Saraiva
3
b) exclusividade na prestação dos serviços;
eventualidade do trabalho; pessoalidade do
empregador.
c) eventualidade do trabalho; alteridade;
onerosidade.
d) onerosidade; não eventualidade do trabalho;
pessoalidade do empregado.
e) alteridade; habitualidade; impessoalidade do
empregado.
09 - (FCC/TRT-9/Execução de mandados/2010)
34. João celebrou contrato de experiência de
60 dias com a empresa SOL sem cláusula
assecuratória do direito recíproco de
rescisão. Durante o referido contrato, João,
insatisfeito com suas tarefas diárias, requereu
a rescisão antecipada deste contrato. Neste
caso, considerando que não há justa causa
presente na rescisão, de acordo com a
Consolidação das Leis do Trabalho, João
(A) será obrigado a indenizar a empresa SOL dos
prejuízos decorrentes desta rescisão, limitados a
80% da remuneração que João teria direito até o
termino do contrato.
(B) será obrigado a indenizar a empresa SOL dos
prejuízos decorrentes desta rescisão, limitados à
remuneração total a que João teria direito até o
término do contrato.
(C) não terá que indenizar a empresa SOL, tendo
em vista que a rescisão antecipada a
requerimento do empregado é permitida pela
legislação competente.
(D) será obrigado a indenizar a empresa SOL no
montante fixo e estipulado pela Consolidação das
Leis do Trabalho de três salários mínimos
vigentes na data da rescisão.
(E) será obrigado a indenizar a empresa SOL dos
prejuízos decorrentes desta rescisão, limitados à
metade da remuneração a que João teria direito
até o término do contrato.
10- (FCC/METRO-SP/Advogado/2010) 59. Com
relação à terceirização, é INCORRETO afirmar:
(A) A contratação de trabalhadores por empresa
interposta é ilegal, formando-se o vínculo
diretamente com o tomador dos serviços, salvo
no caso de trabalho temporário.
(B) A contratação irregular de trabalhador,
mediante empresa interposta, não gera vínculo
de emprego com os órgãos da administração
pública direta.
(C) A contratação irregular de trabalhador,
mediante empresa interposta, não gera vínculo
de emprego com os órgãos da administração
pública indireta.
(D) A contratação irregular de trabalhador,
mediante empresa interposta, não gera vínculo
de emprego com os órgãos da administração
pública fundacional.
(E) Não forma vínculo de emprego com o
tomador a contratação de serviços
especializados ligados à atividade-meio do
tomador, independentemente da existência ou
não de pessoalidade e de subordinação direta.
11 - (FCC/METRO-SP/Advogado/2010) 60. O
contrato entre a empresa de trabalho
temporário e a empresa tomadora ou cliente,
com relação a um mesmo empregado, em
regra, NÃO poderá exceder de
(A) sessenta dias.
(B) trinta dias.
(C) três meses.
(D) seis meses.
(E) cento e vinte dias.
12 - (FCC/TRT-09/Técnico/2010) 45. Sobre os
direitos sociais, é correto afirmar:
(A) Compete ao sindicato definir os serviços ou
atividades essenciais e disporá sobre o
atendimento das necessidades inadiáveis da
comunidade.
(B) A Constituição Federal estabelece distinção
entre trabalho manual, técnico e intelectual e
entre os profissionais respectivos.
(C) Há proibição de qualquer trabalho a menores
de dezesseis anos, salvo na condição de
aprendiz, a partir de treze anos.
(D) É vedada a criação de mais de uma
organização sindical, em qualquer grau,
representativa de categoria profissional ou
econômica, na mesma base territorial, que será
definida pelos trabalhadores ou empregadores
interessados, não podendo ser inferior à área de
um Estado.
(E) O aposentado filiado tem direito a votar e ser
TRT/PE E TRT/RJ
Direito do Trabalho
Renato Saraiva
4
votado nas organizações sindicais.
13 - (FCC/MP-SE/Analista jurídico/2009) 23.
Dentre os direitos sociais, estabelece a
Constituição da República que
(A) cabe ao sindicato a defesa dos direitos e
interesses coletivos ou individuais da categoria
que representa, sendo, contudo, facultativa sua
participação nas negociações coletivas de
trabalho.
(B) é proibida a realização de trabalho noturno,
perigoso ou insalubre a menores de 18 e de
qualquer trabalho aos menores de 16 anos, salvo
na condição de aprendiz, a partir dos 14 anos.
(C) é assegurado o direito de greve, competindo
aos trabalhadores decidir sobre a oportunidade
de exercê-lo, exceto nos casos de serviços ou
atividades essenciais, em que a Constituição
proíbe sua realização.
(D) é assegurada à categoria dos trabalhadores
domésticos a proteção em face da automação,
na forma da lei.
(E) é assegurada, nas empresas de mais de cem
empregados, a eleição de um representante
destes com a finalidade exclusiva de promover-
lhes o entendimento direto com os
empregadores.
14 - (FCC/TRT-16/Execução de
mandados/2009) 38. A empresa X contratou
Mirtes para a função de secretária executiva.
Inicialmente foi elaborado um contrato de
experiência de 30 dias. Após o término do
contrato a empresa X o prorrogou por mais 60
dias. Neste caso, a prorrogação é:
(A) válida, mas a sua validade depende da
anuência dos sindicatos da categoria ou de
suprimento judicial.
(B) inválida, uma vez que o contrato de
experiência não poderá ser prorrogado, por
expressa vedação legal.
(C) inválida, uma vez que o prazo máximo
previsto em lei para o contrato de experiência são
60 dias.
(D) válida, uma vez que a empresa X obedeceu
as determinações legais existentes.
(E) inválida, uma vez que o contrato de
experiência só pode ser prorrogado por 30 dias e
não sessenta dias.
15 - (FCC/TRT-16/Técnico/2009) 24. São
direitos dos trabalhadores urbanos e rurais,
além de outros que visem à melhoria de sua
condição social,
(A) o seguro contra acidentes de trabalho, a
cargo do empregado.
(B) o repouso mensal remunerado,
preferencialmente aos sábados e domingos.
(C) a remuneração do trabalho noturno inferior,
no máximo em vinte por cento à do diurno.
(D) a proteção do salário na forma da lei,
constituindo crime sua retenção dolosa.
(E) o aviso prévio proporcional ao tempo de
serviço, sendo no máximo de trinta dias, nos
termos da lei.
16 - (FCC/TRT-16/Execução de
mandados/2009) 42. Considere as assertivas
abaixo a respeito do trabalho temporário.
I. Em regra, o contrato entre a empresa de
trabalho temporário e a empresa tomadora ou
cliente, com relação a um mesmo empregado,
não poderá exceder de cento e vinte dias.
II. É devido ao trabalhador temporário, dentre
outras verbas, adicional noturno, horas extras
e aviso prévio.
III. O trabalhador temporário poderá ser
dispensado com justa causa, como também
poderá requerer a rescisão indireta.
IV. O estrangeiro portador de visto provisório
ou definitivo poderá ser contratado como
trabalhador temporário.
Está correto o que se afirma APENAS em
(A) II e III.
(B) III e IV.
(C) III.
(D) I e II.
(E) II.
17 - (FCC/TRT-16/Analista administrativo/2009)
23. A Constituição Federal estabelece no
TRT/PE E TRT/RJ
Direito do Trabalho
Renato Saraiva
5
capítulo dos direitos sociais que é direito dos
trabalhos urbanos e rurais, além de outros
que visem à melhoria da sua condição social
a:
(a) distinção entre trabalho manual e técnico ou
entre os profissionais respectivos.
(b) remuneração do trabalho noturno igual à do
diurno.
(c) igualdade de direitos entre trabalhador com
vínculo em empregatício permanente e o
trabalhador avulso.
(d) função econômica da propriedade.
(e) livre manifestação do pensamento e do
anonimato.
18 - (FCC/TRT-16/Técnico/2009) 37. Considere:
I. Lei ordinária.
II. Medida provisória.
III. sentenças normativas.
IV. Convenção Coletiva de Trabalho.
V. Acordo Coletivo de Trabalho.
- São Fontes de origem estatal as indicadas
APENAS em
(A) IV e V.
(B) I, II e V.
(C) I e II.
(D) I, II, IV e V.
(E) I, II e III.
19 - (FCC/TRT-15/Analista administrativo/2009)
23. Dentre as proposições abaixo,
relacionadas aos Direitos Sociais, é
INCORRETO afirmar que
(A) o 13º salário será calculado com base na
remuneração integral ou no valor da
aposentadoria.
(B) é assegurado à categoria dos trabalhadores
domésticos o piso salarial proporcional à
extensão e à complexidade do trabalho.
(C) as férias anuais serão remuneradas com,
pelo menos, um terço a mais do que o salário
normal.
(D) é garantido salário, nunca inferior ao mínimo,
para os que percebem remuneração variável.
(E) é proibida qualquer discriminação entre
trabalho manual, técnico e intelectual ou entre os
profissionais respectivos.
20-(FCC/TRT-7/Execução de mandados/2009).
É INCORRETO afirmar que são direitos dos
trabalhadores urbanos e rurais:
(A) irredutibilidade do salário, salvo o disposto em
convenção ou acordo coletivo.
(B) piso salarial proporcional à extensão e à
complexidade do trabalho.
(C) relação de emprego protegida contra
despedida arbitrária ou sem justa causa, nos
termos de lei delegada, que preverá indenização
compensatória, dentre outros direitos.
(D) participação nos lucros, ou resultados,
desvinculada da remuneração, e,
excepcionalmente, participação na gestão da
empresa, conforme definido em lei.
(E) salário-família pago em razão do dependente
do trabalhador de baixa renda nos termos da lei.
21-(FCC/TRT-3/Execução de mandados/2009).
São considerados direitos sociais, dentre
outros,
(A) as liberdades positivas e negativas, mas de
observância facultativa face a reserva do
possível.
(B) os individuais do trabalhador, pessoa física,
como o direito de greve.
(C) os direitos fundamentais de primeira geração
à exceção daqueles considerados como de
segunda geração.
(D) os direitos coletivos do trabalhador como os
relacionados a medicina do trabalho.
(E) os genéricos como a segurança e o lazer.
22-(FCC/TRT-3/Execução de mandados/2009).
O empregado diferencia-se do trabalhador
autônomo porque:
(A) a relação do autônomo com o tomador não é
caracterizada pela subordinação.
(B) o trabalho autônomo não pode ser gratuito.
(C) o trabalho do empregado não deve ser
TRT/PE E TRT/RJ
Direito do Trabalho
Renato Saraiva
6
oneroso.
(D) a alteridade está presente apenas nas
relações entre o autônomo e seu contratante.
(E) o trabalho do empregado deve ser eventual, o
do autônomo, constante.
23 - (FCC/PGE-SP/Procurador/2009) 81. No
que atine às fontes do direito do trabalho,
(A) a lei ordinária é fonte material.
(B) a sentença normativa é fonte formal
autônoma.
(C) a convenção coletiva de trabalho é fonte
formal heterônoma.
(D) o acordo coletivo de trabalho é fonte formal
autônoma.
(E) o decreto executivo é fonte formal autônoma.
24 - (FCC/PGE-SP/Procurador/2009) 83.
Firmado contrato de prestação de serviços
entre a Administração Pública direta e
empresa de vigilância, sendo ajuizada
reclamatória pelo empregado contra o
empregador e Fazenda do Estado de São
Paulo, segundo entendimento sumulado no
âmbito laboral, embora o tema seja ainda
debatido nas Varas do Trabalho, Tribunais
Regionais e Superior do Trabalho, como,
igualmente, no Supremo Tribunal Federal, é
correto afirmar que a Fazenda do Estado de
São Paulo
(A) não poderá integrar o pólo passivo, pois não
se forma vínculo de emprego entre o Estado e o
empregado.
(B) não poderá integrar o pólo passivo, pois a
relação contratual foi firmada com a empresa de
vigilância.
(C) poderá integrar o pólo passivo, pois há
vínculo de emprego entre o Estado e o
empregado.
(D) poderá integrar o pólo passivo, pois embora
não se forme vínculo de emprego, há
responsabilidade solidária do Estado quanto às
obrigações trabalhistas.
(E) poderá integrar o pólo passivo, pois embora
não se forme vínculo de emprego, há
responsabilidade subsidiária do Estado quanto às
obrigações trabalhistas.
25 - (FCC/TRT-15/Técnico/2009) 23. Quanto
aos Direitos Sociais dos trabalhadores
urbanos e rurais, é INCORRETO afirmar que
(A) o repouso semanal remunerado será
preferencialmente aos domingos.
(B) o salário é irredutível, salvo o disposto em
convenção ou acordo coletivo.
(C) é proibido qualquer trabalho a menores de
dezoito, salvo na condição de aprendiz, a partir
de quatorze anos.
(D) a remuneração do serviço extraordinário
deverá ser superior, no mínimo, em cinquenta por
cento à do normal.
(E) o aviso prévio é proporcional ao tempo de
serviço, sendo no mínimo de trinta dias, nos
termos da lei.
26 - (FCC/TRT-07/Técnico/2009) 23. São
direitos dos trabalhadores urbanos e rurais,
previstos na Constituição Federal, dentre
outros,
(A) assistência gratuita aos filhos e dependentes
desde o nascimento até cinco anos de idade em
creches e pré-escolas.
(B) licença à gestante, sem prejuízo do emprego
e do salário, com a duração de cento e trinta
dias.
(C) proibição de trabalho noturno a menores de
dezesseis anos e de qualquer trabalho a
menores de quatorze anos.
(D) remuneração do trabalho com vínculo
permanente superior à do trabalho avulso.
(E) remuneração do serviço extraordinário
superior, no mínimo, em vinte e cinco por cento à
do normal.
27 - (FCC/TRT-07/Técnico/2009) 41. Aos
empregados domésticos são devidos,
obrigatoriamente, os seguintes direitos:
(A) salário mínimo, irredutibilidade de salário,
licença gestante e aviso prévio.
(B) salário mínimo, irredutibilidade de salário, 13º
salário e FGTS.
(C) salário família, aviso prévio, horas extras e
licença gestante.
(D) seguro contra acidente de trabalho, horas
extras, FGTS e 13º salário.
TRT/PE E TRT/RJ
Direito do Trabalho
Renato Saraiva
7
(E) aposentadoria, repouso semanal remunerado,
jornada de trabalho de 8 h/dia ou 44 h/semanais
e salário família.
28- (FCC/PGM-Recife/Procurador/2008) 67.
Nos contratos de trabalho a termo, em regra, a
extinção contratual em face da dispensa
antecipada e imotivada pelo empregador
gerará ao empregado o direito de receber
(A) apenas indenização no valor dos salários que
seriam devidos pelo período restante do contrato
acrescidos da metade.
(B) apenas indenização no importe da metade
dos salários que seriam devidos pelo período
restante do contrato.
(C) apenas 13o salário proporcional, férias
proporcionais acrescidas de 1/3 e indenização no
importe da metade dos salários que seriam
devidos pelo período restante do contrato.
(D) 13o salário proporcional, férias proporcionais
acrescidas de 1/3, liberação do FGTS acrescido
de 40%, indenização no valor dos salários que
seriam devidos pelo período restante do contrato
acrescidos da metade.
(E) 13 o salário proporcional, férias proporcionais
acrescidas de 1/3, liberação do FGTS acrescido
de 40%, indenização no importe da metade dos
salários que seriam devidos pelo período restante
do contrato.
29 - (FCC/TRT-19/Analista judiciário/2008) 39.
O Hotel Fazenda Água da Chuva celebrou
contrato de trabalho por tempo determinado
com Denise pelo prazo de 2 meses (Dezembro
e Janeiro), tendo em vista a necessidade de
um número maior de empregados em razão
das férias escolares, Natal e Ano Novo. No
Carnaval seguinte, também em razão da
necessidade temporária de maior número de
empregados, o hotel celebrou outro contrato
de trabalho com prazo determinado com
Denise pelo prazo de 1 mês (Março). De
acordo com a Consolidação das Leis do
Trabalho (CLT), neste caso, a sucessão de
contratos de trabalho com prazo determinado
é:
(A) inválida tendo em vista que os dois contratos
de trabalho ultrapassaram o prazo máximo de 60
dias permitidos pela legislação.
(B) inválida tendo em vista que entre a
celebração dos contratos não tinha decorrido
mais de 6 meses do término do primeiro contrato,
prazo legal previsto na legislação.
(C) inválida em razão da celebração de dois
contratos com prazo determinado com o mesmo
empregado dentro do período de um ano.
(D) válida tendo em vista que a contratação
ocorreu em razão da realização de certos
acontecimentos.
(E) inválida tendo em vista que é vedada a
celebração de mais de um contrato de trabalho
com prazo determinado com a mesma pessoa.
30 - (FCC/TRT-07/Técnico/2009) 48. Jair
trabalha como estivador no Porto de Santos;
Patrícia foi contratada para trabalhar em uma
loja de shopping na época do Natal, pois
nessa época há excesso extraordinário de
serviços; e Ana presta serviços de natureza
contínua e de finalidade não lucrativa na
residência de Lúcia. É correto afirmar que Jair
é
(A) trabalhador avulso, Patrícia é empregada
avulsa e Ana é trabalhadora temporária.
(B) trabalhador temporário, Patrícia é
trabalhadora avulsa e Ana é empregada
doméstica.
(C) empregado doméstico, Patrícia é
trabalhadora avulsa e Ana é trabalhadora
temporária.
(D) trabalhador avulso, Patrícia é trabalhadora
temporária e Ana é empregada doméstica.
(E) empregado temporário, Patrícia é
trabalhadora temporária e Ana é trabalhadora
doméstica.
31 - (FCC/TRT-07/Técnico/2009) 49. Acerca
dos princípios que informam o Direito do
Trabalho, pode-se afirmar que:
(A) A irredutibilidade do salário é um princípio
absoluto.
(B) É lícita a redução dos salários dos
empregados da empresa, desde que disposta em
Convenção ou Acordo Coletivo.
(C) O empregador pode, livremente, em qualquer
hipótese, reduzir o salário do empregado.
TRT/PE E TRT/RJ
Direito do Trabalho
Renato Saraiva
8
(D) O empregador pode reduzir o salário do
empregado, se este firmar por escrito sua
concordância.
(E) O empregador pode reduzir o salário de seus
empregados, desde que 75% deles concordem
com tal redução, independentemente de
negociação com a entidade sindical da categoria.
32 - (FCC/TRT-19/Analista administrativo/2008)
Em matéria de direitos sociais considere:
I. Proibição de qualquer trabalho a menores
de quatorze anos, salvo na condição de
aprendiz, a partir de doze anos.
II. Remuneração do serviço extraordinário
superior, no mínimo, em trinta por cento à do
normal.
III. Jornada de seis horas para o trabalho
realizado em turnos ininterruptos de
revezamento, salvo negociação coletiva.
IV. Assistência gratuita aos filhos e
dependentes desde o nascimento até seis
anos de idade em creches e pré-escolas.
V. Proteção em face da automação, na forma
da lei.
De acordo com a Constituição Federal de
1988, são direitos dos trabalhadores urbanos
e rurais, além de outros que visem à melhoria
de sua condição social, APENAS os indicados
nas assertivas:
(A) I, II e IV.
(B) III, IV e V.
(C) I, III e IV.
(D) II, III e V.
(E) I e V.
33 - (FCC/TRT-19/Analista administrativo/2008)
41. NÃO é assegurado à categoria dos
trabalhadores domésticos
(A) a licença à gestante, sem prejuízo do
emprego e do salário e licença-paternidade.
(B) a irredutibilidade do salário.
(C) o décimo terceiro salário com base na
remuneração integral ou no valor da
aposentadoria.
(D) a garantia de salário, nunca inferior ao
mínimo, para os que percebem remuneração
variável.
(E) o aviso prévio proporcional ao tempo de
serviço, sendo no mínimo de trinta dias, nos
termos da lei.
34 - (FCC/TRT-2/Analista/2008) 46. Quanto ao
empregado doméstico, considere:
I. É permitido ao empregador doméstico
efetuar descontos no salário do empregado
doméstico por fornecimento de vestuário.
II. Em nenhuma hipótese poderá o
empregador doméstico efetuar desconto no
salário do empregado doméstico por
fornecimento de moradia.
III. As despesas pelo fornecimento de
alimentação e higiene não têm natureza
salarial nem se incorporam à remuneração do
empregado para quaisquer efeitos.
IV. É vedada a dispensa arbitrária ou sem
justa causa da empregada doméstica
gestante, desde a confirmação da gravidez até
5 meses após o parto.
Está correto o que consta APENAS em
(A) II e III.
(B) I, II e III.
(C) III e IV.
(D) I e IV.
(E) II, III e IV.
35 - (FCC/TRT-2/Analista/2008) 48. No que
concerne ao trabalho temporário, analise:
I. Empresas do mesmo grupo econômico não
podem manter empresa de trabalho
temporário para atender às demandas de suas
co-irmãs.
II. O prazo máximo de duração do contrato
celebrado entre a tomadora e fornecedora de
mão-de-obra, em relação a um mesmo
TRT/PE E TRT/RJ
Direito do Trabalho
Renato Saraiva
9
empregado é, em regra, de noventa dias.
III. É permitida a contratação de estrangeiro
sob a modalidade de contrato de trabalho
temporário quando portador de visto
provisório no País.
IV. Em regra, ao trabalhador temporário é
assegurado, dentre outros direitos, adicional
noturno, aviso prévio e o salário-maternidade.
Está correto o que consta APENAS em
(A) I, II e III.
(B) I e II.
(C) II, III e IV.
(D) I e IV.
(E) II e IV.
36 - (FCC/TRT-19/Técnico/2008) 38. A empresa
FIGA celebrou contrato de experiência com
Ana pelo prazo de 30 dias. Quando terminar o
prazo contratado a empresa pretende
prorrogar o referido contrato. Neste caso, a
empresa:
(A) poderá prorrogar o contrato uma única vez
pelo prazo máximo de 60 dias.
(B) não poderá prorrogar o contrato sob pena de
ser considerado o contrato por prazo
indeterminado.
(C) poderá prorrogar o contrato quantas vezes
forem necessárias desde que obedeça o prazo
máximo total de 120 dias.
(D) poderá prorrogar o contrato uma única vez
pelo prazo máximo de 90 dias.
(E) poderá prorrogar o contrato quantas vezes
forem necessárias desde que obedeça o prazo
máximo total de 90 dias.
37 - (FCC/TRT-18/Técnico/2008) 23. No que
concerne aos Direitos Sociais, é INCORRETO
afirmar que o trabalhador urbano e rural tem
direito a:
(A) proibição de distinção entre trabalho manual,
técnico e intelectual ou entre os profissionais
respectivos.
(B) participação nos lucros, ou resultados,
desvinculada da remuneração, e,
excepcionalmente, participação na gestão da
empresa, conforme definido em lei.
(C) remuneração do serviço extraordinário
superior, no mínimo, em cinqüenta por cento à do
normal.
(D) assistência gratuita aos filhos e dependentes,
desde o nascimento até 3 (três) anos de idade
em creches e pré-escolas.
(E) igualdade de direitos entre o trabalhador com
vínculo empregatício permanente e o trabalhador
avulso.
38 - (FCC/TRT-18/Técnico/2008) 35. Os
“turmeiros” ou “gatos” que agenciam o
trabalho do “bóia-fria”:
(A) não estabelecem com ele vínculo
empregatício, não sendo equiparados a
empregador.
(B) estabelecem com ele vínculo empregatício
em razão da subordinação jurídica existente.
(C) estabelecem com ele vínculo empregatício
em razão da subordinação econômica existente.
(D) estabelecem com ele vínculo empregatício,
sendo equiparados a empregador na forma da
Consolidação das Leis do Trabalho.
(E) estabelecem com ele vínculo empregatício
uma vez que suportam o risco do negócio em
razão da capacidade econômico-financeira
existente.
39 - (FCC/TRT-18/Técnico/2008) 40. A empresa
SOL necessita contratar empregado para a
execução de serviço específico, ou seja,
técnico especializado na implantação de
equipamento altamente sofisticado. Nesse
caso, a empresa:
(A) poderá elaborar um contrato individual de
trabalho com prazo determinado, desde que pelo
prazo máximo de dois anos, sendo vedada
qualquer prorrogação contratual dentro deste
período.
(B) poderá elaborar um contrato individual de
trabalho com prazo determinado, desde que pelo
prazo máximo de um ano, permitida uma única
prorrogação contratual dentro deste período.
(C) poderá elaborar um contrato individual de
trabalho com prazo determinado, desde que pelo
prazo máximo de dois anos, permitida uma única
TRT/PE E TRT/RJ
Direito do Trabalho
Renato Saraiva
10
prorrogação contratual dentro deste período.
(D) poderá elaborar um contrato individual de
trabalho com prazo determinado, desde que pelo
prazo máximo de um ano, permitida no máximo
duasprorrogações contratuais dentro deste
período.
(E) não poderá elaborar um contrato individual de
trabalho com prazo determinado por expressa
vedação legal, caracterizando típica contratação
de empregado por prazo indeterminado.
40 - (FCC/TRT-23/Técnico/2007) 42. Considere
as assertivas a respeito de empregado e
empregador.
I. Empregado é toda pessoa física ou jurídica
que prestar serviços de natureza não eventual
a empregador, sob a dependência deste e
mediante salário.
II. Não haverá distinções relativas à espécie
de emprego e à condição de trabalhador, nem
entre o trabalho intelectual, técnico e manual.
III. Equiparam-se ao empregador para efeitos
exclusivos da relação de emprego, os
profissionais liberais, as instituições de
beneficência e as associações recreativas.
IV. Considera-se empregador a empresa,
individual ou coletiva, que assumindo os
riscos da atividade econômica, admite,
assalaria e dirige a prestação pessoal de
serviços.
De acordo com a Consolidação das Leis do
Trabalho, está correto o que se afirma
APENAS em:
(A) I, II e III.
(B) I e III.
(C) I e IV.
(D) II, III e IV.
(E) II e IV.
41 - (FCC/TRT-18/Analista/2008) 38. Maria
trabalha na residência consular do Cônsul da
África do Sul, desempenhando serviços
domésticos no âmbito familiar e está grávida
de dois meses. Neste caso, Maria
(A) é considerada empregada doméstica, mas
não há qualquer espécie de estabilidade de
empregado garantida aos empregados
domésticos.
(B) não é considerada empregada doméstica por
se tratar de residência consular, não havendo
qualquer estabilidade de emprego.
(C) não é considerada empregada doméstica,
mas será vedada a sua dispensa sem justa
causa, desde a confirmação da gravidez até
cinco meses após o parto.
(D) é considerada empregada doméstica e será
vedada a sua dispensa sem justa causa, desde a
confirmação da gravidez até cinco meses após o
parto.
(E) não é considerada empregada doméstica,
mas será vedada a sua dispensa sem justa
causa, desde a confirmação da gravidez até seis
meses após o parto.
42 - (FCC/METRO-SP/Advogado/2008) 59. A
contratação de serviços de vigilância e de
conservação e limpeza, bem como a de
serviços especializados ligados à atividade-
meio do tomador,
(A) forma vínculo de emprego com o tomador,
bastando a existência da habitualidade na
prestação de serviços.
(B) forma vínculo de emprego com o tomador,
uma vez que a contratação de trabalhadores por
empresa interposta é ilegal.
(C) não forma, em qualquer hipótese, vínculo de
emprego com o tomador, havendo entendimento
sumulado pelo Tribunal Superior do Trabalho
neste sentido.
(D) não forma vínculo de emprego com o
tomador, desde que inexistente a pessoalidade e
a subordinação direta.
(E) não forma, em qualquer hipótese, vínculo de
emprego com o tomador, havendo dispositivo
legal expresso neste sentido.
TRT/PE E TRT/RJ
Direito do Trabalho
Renato Saraiva
11
AULA 02
TEMAS: Da alteração do contrato de trabalho:
alteração unilateral e bilateral; o jus variandi. Da
suspensão e interrupção do contrato de trabalho:
caracterização e distinção. Das férias: do direito a
férias e da sua duração; da concessão e da
época das férias; da remuneração e do abono de
férias. Temas diversos.
1 -( Prova: FCC - 2011 - TRT - 4ª REGIÃO (RS) -
Analista Judiciário - Área Administrativa /
Direito do Trabalho / Suspensão e Interrupção
no contrato de trabalho; )
Considere:
I. Kátia, empregada da empresa P, está
gozando suas férias.
II. Luana, empregada da empresa M, está em
horário de almoço (intervalo intrajornada
remunerado).
III. Lindoval, empregado da empresa G, está
gozando sua “licença- paternidade”.
IV. Bárbara, empregada da empresa GG, está
afastada de seu emprego para cumprimento
de encargo público obrigatório.
De acordo com a Consolidação das Leis do
Trabalho são hipóteses de interrupção do
contrato de trabalho as indicadas SOMENTE
em
a) II, III e IV.
b) I, II e III.
c) I e II.
d) III e IV.
e) I e III.
2 - ( Prova: FCC - 2011 - TRT - 4ª REGIÃO (RS)
- Analista Judiciário - Área Administrativa /
Direito do Trabalho / Férias; )
De acordo com a Consolidação das Leis do
Trabalho, em regra, não terá direito a férias o
empregado que, no curso do período
aquisitivo
a) tiver percebido da Previdência Social
prestações de acidente de trabalho ou de auxílio-
doença por mais de 3 meses, embora
descontínuos.
b) deixar o emprego por iniciativa do empregador
e não for readmitido dentro de 30 dias
subsequentes à sua saída.
c) deixar de trabalhar, com percepção do salário,
por mais de 15 dias, em virtude de paralisação
parcial ou total dos serviços da empresa.
d) permanecer em gozo de licença, com
percepção de salários, por mais de 30 dias.
e) tiver percebido da Previdência Social
prestações de acidente de trabalho ou de auxílio-
doença por mais de 5 meses, embora
descontínuos.
3 - ( Prova: FCC - 2011 - TRT - 4ª REGIÃO (RS)
- Analista Judiciário - Área Judiciária / Direito
do Trabalho / Suspensão e Interrupção no
contrato de trabalho; )
Trata-se de hipótese de interrupção do
contrato de trabalho :
a) o período de afastamento para desempenho
de encargo público como, por exemplo, cargo
público eletivo.
b) o período de suspensão disciplinar não
relevada pelo empregador ou cancelada pela
Justiça do Trabalho.
c) a participação em greve, sem recebimento de
salário.
d) a ausência ao trabalho dos representantes dos
trabalhadores no Conselho Curador do Fundo de
Garantia por tempo de serviço, decorrentes de
atividades desse órgão.
e) a ausência por motivo de licença sem
remuneração concedida pelo empregador tendo
em vista a existência de motivo plausível.
4 -( Prova: FCC - 2011 - TRT - 4ª REGIÃO (RS) -
Analista Judiciário - Área Judiciária / Direito
do Trabalho / Alterações no contrato de
trabalho; )
José, empregado da empresa X, há onze anos
atrás, passou a exercer o cargo B, recebendo
gratificação pela função exercida. Sem justo
motivo, sua empregadora pretende revertê-lo
para o seu cargo efetivo. Neste caso, a
empresa X
TRT/PE E TRT/RJ
Direito do Trabalho
Renato Saraiva
12
a) poderá retirar-lhe a gratificação devendo
indenizar José no valor da gratificação suprimida
multiplicada por seis.
b) poderá retirar-lhe a gratificação, tendo em vista
que José não exercerá mais a função pela qual
recebe a gratificação.
c) só poderá retirar-lhe a gratificação se
autorizado pelo sindicato da categoria, bem como
indenizar José em um salário mínimo por ano de
exercício da função.
d) poderá retirar-lhe a gratificação devendo
indenizar José no valor da gratificação suprimida
multiplicada por onze.
e) não poderá retirar-lhe a gratificação tendo em
vista o princípio da estabilidade financeira.
5 -( Prova: FCC - 2011 - TRT - 4ª REGIÃO (RS) -
Técnico Judiciário - Área Administrativa /
Direito do Trabalho / Suspensão e Interrupção
no contrato de trabalho; )
Jair, empregado da empresa Z, sofreu
acidente de trabalho quando uma máquina de
montagem de peças causou- lhe ferimento no
pé, tendo sido afastado de seu emprego por
quinze dias. O afastamento por motivo de
acidente de trabalho, neste caso, constitui
hipótese:
a) autorizadora de rescisão indireta do contrato
de trabalho.
b) de extinção do contrato de trabalho sem justa
causa.
c) de suspensão do contrato de trabalho.
d) de alteração do contrato de trabalho.
e) de interrupção do contrato de trabalho.
6 -( Prova: FCC - 2012 - TRT - 11ª Região (AM)
- Analista Judiciário - Execução de Mandados
/ Direito do Trabalho / Alterações no contrato
de trabalho; )
Após alguns anos de serviço prestado a
empresa Seguradora Beta S/A o empregado
Pedro passou a exercer função de confiança
em razão da licença maternidade da em-
pregada Joana. Seis meses após, Joana
voltou ao trabalho e Pedro foi revertido ao
cargo efetivo anteriormente ocupado,
deixando o exercício da função de confiança.
Tal situação:
a) não será considerada alteração unilateral.
b) implica em pagamento suplementar, nunca
inferior a 25% do salário do empregado Pedro.
c) só será regular se houver anuência do
empregado Pedro.
d) só será possível se não resultar em prejuízo
ao empregado Pedro.
e) só será possível se resultar de real
necessidade de serviço.
7 -( Prova: FCC - 2012 - TRT - 11ª Região (AM)
- Analista Judiciário - Execução de Mandados
/ Direito do Trabalho / Súmulas e
Jurisprudência do TST; )
Conforme previsão legal e jurisprudência
sumulada do TST, em relação aos períodos de
repousos e suas consequências, é
INCORRETO afirmar que:
a) poderão ser concedidas férias coletivas a
todos os empregados de uma empresa ou de
determinados estabelecimentos ou setores da
empresa que poderão ser gozadas em dois
períodos anuais desde que nenhum deles seja
inferior a dez dias corridos.
b) não terá direito a férias o empregado que, no
curso do período aquisitivo, deixar o emprego e
não for readmitido dentro de sessenta dias
subsequentes à sua saída ou se afastar do
serviço, com percepção de auxílio-doença por
mais de seis meses, embora descontínuos.
c) é ilegal o fracionamento de férias do
empregado menor de 18 anos ou maior de 50
anos.
d) o limite mínimo de uma hora para repouso ou
refei- ção poderá ser reduzido por ato do
Ministério do Trabalho, ainda que os empregados
estiverem sob regime de trabalho prorrogado a
horas suplementares.
e) entre duas jornadas de trabalho haverá um
período mínimo de onze horas consecutivas para
descanso.
8 -( Prova: FCC - 2012 - TRT - 11ª Região (AM)
- Analista Judiciário - Área Administrativa /
Direito do Trabalho / Férias; )
O empregado, no período aquisitivo de férias,
faltou quatro dias seguidos em razão de
falecimento da sua mãe, oito dias seguidos
para celebrar seu casamento e de lua de mel,
TRT/PE E TRT/RJ
Direito do Trabalho
Renato Saraiva
13
dois dias para doação voluntária de sangue.
No período concessivo respectivo, ele terá
direito a usufruir de:
a) 24 dias de férias.
b) 30 dias de férias.
c) 18 dias de férias.
d) 16 dias de férias.
e) somente 15 dias de férias em razão do
excesso de faltas.
9 -( Prova: FCC - 2012 - TRT - 11ª Região (AM)
- Analista Judiciário - Área Administrativa /
Direito do Trabalho / Alterações no contrato
de trabalho; )
Em relação à alteração, suspensão e
interrupção do contrato de trabalho, é correto
afirmar que:
a) o empregador não poderá, em nenhuma
hipótese, transferir o empregado para localidade
diversa da que resultar do contrato.
b) o afastamento do empregado em virtude das
exigências do serviço militar não será motivo para
alteração ou rescisão do contrato de trabalho por
parte do empregador.
c) o empregado que for aposentado por invalidez
não terá o contrato de trabalho suspenso, mas
sim rescindido.
d) os primeiros quinze dias de afastamento do
empregado por acidente de trabalho são
considerados como causa de suspensão do
contrato de trabalho.
e) é lícita a alteração unilateral das condições de
trabalho por determinação do empregador para
poder manter o desenvolvimento do seu
empreendimento, ainda que tal modificação
resulte prejuízo indireto ao empregado.
10 -(FCC/TRT-9/Execução de mandados/2010)
32. Joana está gozando regularmente de suas
férias. João não está trabalhando neste
domingo tendo em vista que laborou
regularmente nos demais dias da semana.
Vitório está ausente de seus serviços em
razão do nascimento de seu filho. Moisés foi
eleito para o cargo de diretor não
permanecendo a subordinação jurídica
inerente à relação de emprego e Jair está
afastado de seu emprego para exercer cargo
público não obrigatório. Nestes casos,
consideram-se suspensos APENAS os
contratos de trabalho de:
(A) Joana, Moisés e Jair.
(B) Joana, João e Vitório.
(C) Joana e Moisés.
(D) Moisés e Jair.
(E) Vitório e Jair.
11 - (FCC/INFRAERO/Advogado/2009) 53.
Considere as seguintes situações:
I. Joana será afastada de seu emprego por dez
dias em razão de doença, tendo em vista que
encontrasse com tendinite.
II. Maria encontra-se em repouso remunerado
por duas semanas uma vez que sofreu um
aborto não criminoso.
III. Mario foi eleito para ocupar o cargo de
diretoria, não permanecendo a subordinação
jurídica inerente à relação de emprego.
IV. João está afastado de seu emprego para
exercer encargo público, uma vez que foi
eleito deputado estadual.
São situações que configuram suspensão do
contrato de trabalho APENAS as indicadas
em:
(A) II, III e IV.
(B) III e IV.
(C) I, II e III.
(D) I e II.
(E) II e III.
12- (FCC/TRT-9/Analista administrativo/2010)
40. De acordo com a Consolidação das Leis
do Trabalho, com relação à remuneração e ao
abono de férias, é correto afirmar:
(A) Na remuneração das férias, quando o salário
for pago por hora com jornadas variáveis, apurar-
se-á a média do período aquisitivo, aplicando-se
o valor do salário na data da concessão das
férias.
(B) O abono de férias deverá ser requerido até
TRT/PE E TRT/RJ
Direito do Trabalho
Renato Saraiva
14
trinta dias antes do término do período aquisitivo.
(C) O pagamento da remuneração das férias será
efetuado até cinco dias antes do início do
respectivo período.
(D) Quando o salário for pago por percentagem,
comissão ou viagem, apurar-se-á a média
percebida pelo empregado nos três meses que
precederem a concessão das férias.
(E) Os adicionais por trabalho noturno, insalubre
ou perigoso não serão computados no salário
que servirá de base ao cálculo da remuneração
das férias por expressa disposição legal.
13 -(FCC/TRT-09/Técnico/2010) 30. Considere:
I. O dia de descanso aos domingos, tendo em
vista o labor regular durante a semana.
II. Férias.
III. Duas semanas de licença médica de
empregada em razão de aborto espontâneo.
IV. Suspensão disciplinar.
Tratam-se de hipóteses de interrupção de
contrato de trabalho as indicadas APENAS
em:
(A) I, II e IV.
(B) II, III e IV.
(C) I e II.
(D) I e III.
(E) I, II e III.
14 - (FCC/TRT-09/Técnico/2010) 31. De acordo
com a Consolidação das Leis do Trabalho, em
regra, a suspensão disciplinar do empregado
por mais de trinta dias consecutivos:
(A) não importa rescisão do contrato de trabalho,
tendo em vista o Princípio da Proteção.
(B) importa rescisão injusta do contrato de
trabalho.
(C) importa rescisão de contrato de trabalho com
reconhecimento imediato de culpa recíproca
entre as partes tipificada pela norma legal.
(D) importa rescisão do contrato de trabalho com
justa causa.
(E) não importa rescisão do contrato de trabalho,
tendo em vista o princípio da continuidade da
relação de emprego.
15 - (FCC/TRT-09/Técnico/2010) 35. Com
relação às férias, é certo que:
(A) somente em casos excepcionais serão
concedidas em dois períodos, um dos quais não
poderá ser inferior a 10 dias corridos.
(B) após cada período de 12 meses de vigência
do contrato de trabalho o empregado terá direito
a férias de 18 dias corridos, quando houver tido
de 6 a 14 faltas injustificadas.
(C) após cada período de 12 meses de vigência
do contrato de trabalho o empregado terá direito
a férias de 25 dias corridos, quando houver tido
de 15 a 20 faltas injustificadas.
(D) a concessão das férias será participada, por
escrito, ao empregado, com antecedência de, no
mínimo, 45 dias. Desta participação o
interessado dará recibo.
(E) o adicional por trabalho extraordinário não
será computado no salário que servirá de base
ao cálculo da remuneração das férias, em razão
da natureza indenizatória deste adicional.
16 - (FCC/TRT-16/Técnico/2009) 45. O
empregado que se demite sem antes
completar doze meses de serviço:
(A) só tem direito a férias proporcionais se houver
dispositivo contratual específico.
(B) só tem direito a férias proporcionais se houver
previsão em convenção coletiva da categoria
ouacordo normativo.
(C) tem direito a férias proporcionais.
(D) não tem direito a férias proporcionais em
nenhuma hipótese.
(E) tem direito a férias proporcionais reduzida da
metade.
17 - (FCC/TJ-AP/Analista administrativo/2009)
52. No caso de suspensão do contrato de
trabalho,
(A) todas as cláusulas do Contrato deixam,
transitoriamente, de vigorar.
(B) algumas das cláusulas do Contrato deixam de
vigorar.
(C) o trabalhador não retorna imediatamente ao
TRT/PE E TRT/RJ
Direito do Trabalho
Renato Saraiva
15
serviço efetivo tão logo cesse a causa
suspensiva do contrato.
(D) o empregado preserva o direito de ganhar
remuneração, mesmo sem prestar serviços.
(E) o período de paralisação deve ser computado
no tempo de serviço efetivo do trabalhador para a
aquisição de vantagens previstas na lei como a
indenização por despedida injusta
18 - (FCC/TRT-16/Execução de
mandados/2009) 40. Com relação as férias é
INCORRETO afirmar que:
(A) As férias coletivas poderão ser fracionadas
em dois períodos por ano, sendo que cada um
deles não poderá ser inferior a quinze dias
corridos.
(B) A indenização pelo não-deferimento das
férias no tempo oportuno será calculada com
base na remuneração devida ao empregado na
época da reclamação ou, se for o caso, na da
extinção do contrato.
(C) O empregador não precisa consultar os
empregados sobre a data em que as férias
coletivas serão concedidas.
(D) O empregador terá que comunicar ao órgão
local do Ministério do Trabalho, com
antecedência mínima de quinze dias, as datas de
início e fim das férias coletivas.
(E) Os trabalhadores menores de dezoito anos e
maiores de cinquenta têm direito de gozar as
férias de uma só vez.
19 - (FCC/TRT-15/Analista administrativo/2009)
50. Considere as seguintes hipóteses:
I. O período entre o afastamento e o retorno
do trabalhador ao emprego em razão do
cancelamento de aposentadoria por invalidez.
II. O período em que o empregado ficou
afastado do emprego em prisão aguardando
julgamento da justiça comum em razão da
prática de crime.
III. A ausência do empregado no dia 1o de
maio em razão do feriado do dia do trabalho.
IV. O afastamento do empregado para
participar de atividade do Conselho Curador
do FGTS.
São hipóteses de suspensão do contrato de
trabalho as indicadas SOMENTE em:
(A) I e II.
(B) I, II e IV.
(C) III e IV.
(D) II e III.
(E) I, III e IV.
20 - (FCC/TRT-7/Execução de mandados/2009)
53. É considerada hipótese de suspensão do
contrato de trabalho, quando o empregado:
(A) deixa de comparecer ao serviço por três dias
consecutivos em razão de casamento.
(B) deixa de se apresentar ao serviço, pelo tempo
que se fizer necessário, quando tiver que
comparecer em juízo.
(C) se afasta de seu serviço para desempenho
de encargo público.
(D) deixa de comparecer ao serviço para realizar,
comprovadamente, exame vestibular para
ingresso em estabelecimento de ensino superior.
(E) se encontra no gozo de férias.
21 - (FCC/TRT-16/Técnico/2009) 46. Benedito,
técnico judiciário, pretende entrar em gozo de
férias em parcelas. Nesse caso, é certo que,
(A) as férias não podem ser parceladas, mas
permitido o gozo de vinte dias e a indenização de
dez dias.
(B) no parcelamento de férias, o servidor não
receberá o valor do adicional de um terço dos
vencimentos.
(C) as férias poderão ser parceladas em até três
etapas, sendo imprescindíveis o pedido do
servidor e o interesse da administração pública.
(D) o parcelamento de férias é permitido, desde
que em duas parcelas, em períodos de quinze
dias e a critério da administração pública.
(E) estando em gozo de férias parceladas, elas
podem ser interrompidas, desde que por motivo
relevante apresentado pelo servidor.
22 - (FCC/TRT-15/Técnico/2009) 43. Marta,
Mario e Miguel são empregados da empresa
TEBAS. Marta teve um aborto espontâneo
TRT/PE E TRT/RJ
Direito do Trabalho
Renato Saraiva
16
permanecendo duas semanas em descanso,
conforme determinação legal; Mario afastou-
se de seu emprego para exercer o encargo
público de senador; Miguel faltou ao serviço
dois dias consecutivos para realizar seu
alistamento eleitoral. Constitui(em)
hipótese(s) de interrupção do contrato de
trabalho a(s) falta(s) de:
(A) Marta e Miguel.
(B) Marta, Miguel e Mario.
(C) Mario e Miguel.
(D) Mário.
(E) Marta e Mario.
23 - (FCC/TRT-15/Técnico/2009) 44. Maria
iniciou o gozo de suas férias ainda no período
concessivo, mas terminou após o referido
período. Neste caso,
(A) Marta terá direito a uma indenização
equivalente ao valor do seu último salário, em
razão da infração administrativa cometida pela
empresa.
(B) como Marta iniciou o gozo de suas férias no
período concessivo, todos os dias serão
remunerados de forma simples.
(C) como Marta terminou o gozo de suas férias
após o período concessivo, todos os dias serão
remunerados em dobro.
(D) os dias de férias gozadas após o período
concessivo deverão ser remunerados em dobro.
(E) Marta terá direito a uma indenização
equivalente ao valor do seu último salário, em
razão da infração legal cometida pela empresa.
24 - (FCC/TRT-07/Técnico/2009) 42. Considere
as assertivas abaixo a respeito do contrato de
aprendizagem.
I. Não poderá ser estipulado por mais de dois
anos.
II. Independe da forma escrita, podendo ser
ajustado verbalmente pelas partes.
III. É contrato no qual o empregador se
compromete a assegurar ao maior de
dezesseis anos e menor de dezoito anos,
inscrito em programa de aprendizagem,
formação técnico-profissional metódica,
compatível com o seu desenvolvimento físico,
moral e psicológico.
IV. Extinguir-se-á no seu termo ou quando o
aprendiz completar dezoito anos, ou ainda
antecipadamente quando houver desempenho
insuficiente ou inadaptação do aprendiz.
É correto o que se afirma APENAS em:
(A) I.
(B) II e III.
(C) I, II e III.
(D) II, III e IV.
(E) III e IV.
25 - (FCC/TRT-07/Técnico/2009) 43. Quanto às
férias, é correto afirmar que:
(A) serão sempre concedidas no período
determinado pelo empregado.
(B) aos menores de dezesseis anos e aos
maiores de quarenta e cinco, serão sempre
concedidas por ato do empregador, em um só
período, nos doze meses subsequentes à data
em que o empregado tiver adquirido o direito.
(C) todo empregado terá direito anualmente ao
gozo de um período de férias, sendo esse
período descontado de sua remuneração,
proporcionalmente aos dias de férias gozados.
(D) é facultado ao empregado converter dois
terços do período de férias a que tiver direito em
abono pecuniário, no valor da remuneração que
lhe seria devida nos dias correspondentes.
(E) os membros de uma família que trabalharem
no mesmo estabelecimento ou empresa terão
direito à gozar férias no mesmo período, se assim
o desejarem e se disto não resultar prejuízo para
o serviço.
26 - (FCC/TRT-19/Técnico/2008) 32. Ana, Aline,
Diana, Daniela e Dora são empregadas da
empresa XXCC. Ana possui um filho com 17
anos de idade. Aline possui um casal de
gêmeos com 14 anos de idade. Diana possui
uma filha de 13 anos de idade. Daniela possui
uma filha de 11 anos de idade e Dora possui
um filho inválido com 33 anos de idade.
Nesses casos, terão direito ao salário-família
apenas,
TRT/PE E TRT/RJ
Direito do Trabalho
Renato Saraiva
17
(A) Aline e Dora.
(B) Ana, Diana, Daniela e Dora.
(C) Diana, Daniela e Dora.
(D) Daniela e Ana.
(E) Aline e Diana.
27 - (FCC/TRT-3/Execução de mandados/2009)
41. Não terá direito ao gozo das férias anuais
remuneradas, segundo o regramento da
Consolidação das Leis do Trabalho, o:
(A) empregado que faltar ao serviço, no período
aquisitivo, sem justificativa, por 12 dias.
(B) trabalhador autônomo.
(C) empregado que gozar de benefício
previdenciário por mais de 5 meses, ainda que
descontínuos.
(D) empregado que, no período concessivo, faltar
sem justificativa mais do que 32 dias.
(E) trabalhador que cometer falta grave no
período aquisitivo, ainda que não venha a ser
demitido no período concessivo.
28 - (FCC/PGM-Recife/Procurador/2008) 69.
Mário tomou posse como diretor da empresa
em que trabalha, não permanecendo a
subordinação jurídica inerente a relação de
emprego. Maria foi afastada de seu emprego
para qualificar-se profissionalmente,
conforme previsto na Convenção Coletiva de
Trabalho de sua categoria. Diana sofreu um
aborto e está afastada de seu serviço por
duas semanas. Douglas se afastou do seu
emprego por três dias em virtude de seu
casamento. Nessas hipóteses, os contratos
de trabalho de Mário, Maria, Diana e Douglas
sofreram, respectivamente,
(A) suspensão, suspensão, interrupção e
interrupção.
(B) suspensão, interrupção, interrupção e
suspensão.
(C) suspensão, suspensão, suspensão e
interrupção.
(D) interrupção, suspensão, interrupção e
suspensão.
(E) interrupção, interrupção, suspensão e
suspensão.
29 - (FCC/TRT-19/Analista administrativo/2008)
39. No curso do período aquisitivo de férias,
Maria recebeu auxílio doença por sete meses
descontínuos. Neste caso, de acordo com a
CLT, Maria:
(A) terá direito a 24 dias corridos de férias.
(B) terá direito normalmente ao gozo de 30 dias
de férias.
(C) não terá direito a férias.
(D) terá direito a 18 dias corridos de férias.
(E) terá direito a 15 dias corridos de férias.
30 - (FCC/TRT-19/Analista administrativo/2008)
40. No que diz respeito à suspensão e
interrupção do contrato de trabalho,
considere:
I. Eleição para o cargo de Diretor de
Sociedade Anônima.
II. Afastamento para qualificação profissional
do obreiro prevista em Convenção Coletiva de
Trabalho e com a aquiescência formal do
empregado.
III. Deixar de comparecer ao trabalho por três
dias consecutivos em virtude de casamento.
IV. Comparecimento judicial ao Tribunal do
Júri como jurado.
Caracterizam interrupção do contrato de
trabalho as hipóteses indicadas APENAS em:
(A) III e IV.
(B) I e II.
(C) II e III.
(D) I, III e IV.
(E) II e IV.
31 - (FCC/TRT-17/Analista/2007) 50. A
incorporação de uma empresa por outra, com
alteração da razão social da empresa
incorporada, não acarreta alteração no
contrato de trabalho, todavia,
(A) deve ser registrada no Ministério do Trabalho.
(B) deve ser anotada na CTPS do empregado e
respectiva ficha de registro.
TRT/PE E TRT/RJ
Direito do Trabalho
Renato Saraiva
18
(C) pressupõe a concordância expressa do
empregado.
(D) pressupõe cláusula expressa no instrumento
de incorporação.
(E) depende de homologação pela Justiça do
Trabalho.
32 - (FCC/TRT-17/Analista/2007) 52. Perde o
direito às férias o empregado que, no curso
do período aquisitivo, deixar de comparecer
no trabalho, injustificadamente, por:
(A) mais de 10 dias.
(B) mais de 15 dias.
(C) mais de 28 dias.
(D) 30 dias.
(E) mais de 32 dias.
33 - (FCC/TRT-19/Técnico/2008) 33. Carlos,
César e Cícero trabalham na empresa DDAA.
Durante o período aquisitivo de férias Carlos
possuiu 5 faltas injustificadas, César possuiu
12 faltas injustificadas e Cícero possuiu 8
faltas injustificadas. Nesses casos, de acordo
com a Consolidação das Leis do Trabalho
(CLT), Carlos, César e Cícero terão direito,
respectivamente, a:
(A) 24, 18 e 12 dias de férias.
(B) 30, 24 e 18 dias de férias.
(C) 24, 18 e 18 dias de férias.
(D) 30, 24 e 24 dias de férias.
(E) 30, 24 e 15 dias de férias.
34 - (FCC/TRT-19/Técnico/2008) 39. Mário,
empregado da empresa TITO, será pai pela
segunda vez. Porém, seu segundo filho
nascerá da união estável que mantém com
Joana. Neste caso, Mário:
(A) terá direito a licença paternidade, podendo
não comparecer ao serviço pelo prazo de sete
dias.
(B) não terá direito a licença paternidade uma vez
que não é casado legalmente com Joana.
(C) terá direito a licença paternidade, podendo
não comparecer ao serviço pelo prazo de três
dias.
(D) não terá direito a licença paternidade uma
vez que a licença paternidade só é devida no
nascimento do primeiro filho.
(E) terá direito a licença paternidade, podendo
não comparecer ao serviço pelo prazo de cinco
dias.
35 - (FCC/TRT-23/Técnico/2007) 43. Após cada
período de 12 meses de vigência do contrato
de trabalho, o empregado terá direito a férias
de:
(A) 28 dias corridos, quando houver tido de 6 a
14 faltas injustificadas.
(B) 24 dias corridos, quando houver tido de 6 a
14 faltas injustificadas.
(C) 18 dias corridos quando houver tido de 6 a 14
faltas injustificadas.
(D) 18 dias corridos quando houver tido de 24 a
32 faltas injustificadas.
(E) 15 dias corridos quando houver tido de 24 a
32 faltas injustificadas.
36 - (FCC/TRT-23/Técnico/2007) 46. Considere
as assertivas a respeito das férias coletivas.
I. Em regra, as férias coletivas poderão ser
concedidas em dois períodos anuais, desde
que nenhum deles seja inferior a 10 dias
corridos.
II. Os empregados contratados há menos de
12 meses gozarão, na oportunidade, férias
proporcionais, iniciando-se, então, novo
período aquisitivo.
III. O empregador comunicará ao órgão local
do Ministério do Trabalho, com antecedência
mínima de 10 dias, datas de início e fim das
férias coletivas.
IV. Quando o número de empregados
contemplados com as férias coletivas for
superior a 200, a empresa poderá promover,
mediante carimbo, a anotação da concessão
das férias.
Está correto o que se afirma APENAS em:
(A) I e IV.
(B) I, II e III.
(C) I e II.
TRT/PE E TRT/RJ
Direito do Trabalho
Renato Saraiva
19
(D) II, III e IV.
(E) II e III.
37 - (FCC/TRT-9/Analista administrativo/2010)
40. De acordo com a Consolidação das Leis
do Trabalho, com relação à remuneração e ao
abono de férias, é correto afirmar:
(A) Na remuneração das férias, quando o salário
for pago por hora com jornadas variáveis, apurar-
se-á a média do período aquisitivo, aplicando-se
o valor do salário na data da concessão das
férias.
(B) O abono de férias deverá ser requerido até
trinta dias antes do término do período aquisitivo.
(C) O pagamento da remuneração das férias será
efetuado até cinco dias antes do início do
respectivo período.
(D) Quando o salário for pago por percentagem,
comissão ou viagem, apurar-se-á a média
percebida pelo empregado nos três meses que
precederem a concessão das férias.
(E) Os adicionais por trabalho noturno, insalubre
ou perigoso não serão computados no salário
que servirá de base ao cálculo da remuneração
das férias por expressa disposição legal.
38 - (FCC/TRT-9/Execução de mandados/2010)
32. Joana está gozando regularmente de suas
férias. João não está trabalhando neste
domingo tendo em vista que laborou
regularmente nos demais dias da semana.
Vitório está ausente de seus serviços em
razão do nascimento de seu filho. Moisés foi
eleito para o cargo de diretor não
permanecendo a subordinação jurídica
inerente à relação de emprego e Jair está
afastado de seu emprego para exercer cargo
público não obrigatório. Nestes casos,
consideram-se suspensos APENAS os
contratos de trabalho de:
(A) Joana, Moisés e Jair.
(B) Joana, João e Vitório.
(C) Joana e Moisés.
(D) Moisés e Jair.
(E) Vitório e Jair.
39 - (FCC/TRT-4/Analista/2006) 52. O prazo
prescricional do direito de reclamar o
pagamento de férias não concedidas, para um
empregado admitido em 02/01/2004, referente
ao período aquisitivo de 2005/2006, tem início
em:
(A) 02 de janeiro de 2005.
(B) 31 de dezembro de 2005.
(C) 02 de janeiro de 2006.
(D) 31 de dezembro de 2006.
(E) 02 de janeiro de 2007.
40 - (FCC/TRT-20/Analista/2006) 44. De acordo
com a Consolidação das Leis do Trabalho, em
relação às Férias, é correto afirmar que:
(A) o empregado que tiver de 5 a 14 faltas
injustificadas durante o período aquisitivo terá
direito de gozar 18 dias corridos de férias.
(B) o empregado que, no curso do período
aquisitivo, deixar o emprego e não for readmitido
dentro dos 60 dias subseqüentes à sua saída não
terá direito a férias.
(C) sempre que as férias forem concedidas após
o período concessivo deverão, em regra, ser
pagas com acréscimo de 50%.
(D) as férias, em qualquer hipótese, poderão ser
concedidas em 2 períodos, porém, um deles não
poderá ser inferior a 7 dias corridos.
(E) a concessão das férias será participada, por
escrito ou verbalmente, ao empregado, com
antecedência de, no mínimo, 15 dias.
41 - (FCC/CEAL/Advogado/2005) 41. O
pagamento das férias corresponde:
(A) à média salarial dos últimos 12 meses
trabalhados.
(B) à maior remuneração percebida pelo
empregado nos últimos 12 meses.
(C) à remuneração que for devida ao empregado
na data de sua concessão.
(D) ao último salário dobrado.
(E) à remuneração percebida pelo empregado no
último mês do período aquisitivo.
42 - (FCC/TRT-11/Analista/2005) 42. Durante o
período aquisitivo do direito a férias, um
empregado faltou ao serviço 6 dias para
realização de provas de exame vestibular para
ingresso em curso superior. Terá direito a
TRT/PE E TRT/RJ
Direito do Trabalho
Renato Saraiva
20
férias de:
(A) 24 dias corridos.
(B) 24 dias úteis.
(C) 25 dias corridos.
(D) 28 dias úteis.
(E) 30 dias corridos.
43 - (FCC/Prefeitura-Santos/Advogado/2005)
41. O empregado, cujo contrato de trabalho é
regido pela CLT, que tiver 32 faltas
injustificadas durante todo o período
aquisitivo,
(A) não terá direito a férias.
(B) terá direito de gozar 30 dias corridos de
férias.
(C) terá direito de gozar 24 dias corridos de
férias.
(D) terá direito de gozar 18 dias corridos de
férias.
(E) terá direito de gozar 12 dias corridos de
férias.
44- (FCC/Prefeitura-Santos/Advogado/2005)
43. Ocorre a SUSPENSÃO do contrato de
trabalho quando a empregada:
(A) comparece à sessão do Tribunal do Júri,
tendo em vista prévia convocação para exercer a
função de jurado.
(B) grávida sofre aborto, não criminoso,
comprovado por atestado médico oficial, e,
conseqüentemente, tem duas semanas de
descanso.
(C) falta 2 dias consecutivos, por motivo de
falecimento de cônjuge, descendente,
ascendente ou irmão.
(D) é eleita para ocupar cargo de diretora, não
permanecendo a subordinação jurídica inerente à
relação de emprego.
(E) estiver, comprovadamente, realizando prova
de exame vestibular para ingresso em
estabelecimento de ensino superior.
45 ( FCC - 2010 - TRT - 22ª Região (PI) -
Técnico Judiciário - Área Administrativa /
Direito do Trabalho / Alterações no contrato
de trabalho; )
Com relação à alteração do contrato de
trabalho, considere:
I. Mudança do local de trabalho, sem anuência
do empregado, com a alteração de seu
domicílio.
II. Transferência quando ocorrer extinção do
estabelecimento em que trabalhar o
empregado.
III. Transferência do empregado para
localidade diversa da qual resultar do contrato
quando desta decorra necessidade do
serviço, sob pagamento suplementar, nunca
inferior a 25% do salário, enquanto durar esta
situação.
É lícita a alteração do contrato de trabalho o
que consta APENAS em :
a) I.
b) II.
c) III.
d) I e II.
e) II e III.
46( FCC - 2010 - TRT - 22ª Região (PI) -
Técnico Judiciário - Área Administrativa /
Direito do Trabalho / Férias; )
Quanto ao direito às férias, é correto afirmar:
a) Após cada período de dez meses de vigência
do contrato de trabalho, o empregado terá direito
a férias de trinta dias corridos, quando não
houver faltado ao serviço mais de cinco vezes.
b) Todo empregado terá direito anualmente ao
gozo de um período de férias, sem prejuízo da
remuneração.
c) Após cada período de doze meses de vigência
do contrato de trabalho, o empregado terá direito
a férias de 18 dias corridos quando houver tido
sete faltas injustificadas.
d) Após cada período de doze meses de vigência
do contrato de trabalho, o empregado terá direito
a férias de vinte dias corridos, quando não
houver faltado ao serviço mais de cinco vezes.
e) Após cada período de dez meses de vigência
do contrato de trabalho, o empregado terá direito
a férias de trinta dias úteis, quando não houver
faltado ao serviço mais de cinco vezes.
TRT/PE E TRT/RJ
Direito do Trabalho
Renato Saraiva
21
47( FCC - 2010 - TRT - 12ª Região (SC) -
Técnico Judiciário - Área Administrativa /
Direito do Trabalho / Suspensão e Interrupção
no contrato de trabalho; )
Considere: o empregado que falta por um dia,
em cada 12 meses de trabalho, em caso de
doação voluntária de sangue devidamente
comprovada; o empregado que falta até dois
dias consecutivos ou não, para o fim de
alistar eleitor nos termos da lei respectiva e o
empregado que falta até dois dias
consecutivos, em caso de falecimento do
cônjuge. Nestes casos, durante os dias em
que faltaram, os empregados terão os
respectivos contratos de trabalho:
a) interrompido, interrompido e suspenso.
b) suspenso.
c) suspenso, suspenso e interrompido.
d) interrompido.
e) interrompido, suspenso e interrompido.
48( FCC - 2010 - TRT - 12ª Região (SC) -
Técnico Judiciário - Área Administrativa /
Direito do Trabalho / Alterações no contrato
de trabalho; )
Nos contratos individuais de trabalho, a
determinação do empregador para que o
respectivo empregado reverta ao cargo
efetivo, anteriormente ocupado, deixando o
exercício de função de confiança,
a) não é considerada alteração unilateral.
b) é considerada alteração unilateral, sendo
necessária a existência de norma coletiva
autorizadora.
c) é considerada alteração unilateral, sendo
necessária apenas a anuência expressa do
empregado.
d) é considerada alteração unilateral, sendo
necessária, além da anuência expressa do
empregado, o pagamento de indenização.
e) é considerada alteração unilateral, não sendo
necessária anuência do empregado, desde que
seja paga a correspondente indenização.
49( FCC - 2010 - TRT - 12ª Região (SC) -
Analista Judiciário - Área Judiciária / Direito
do Trabalho / Suspensão e Interrupção no
contrato de trabalho; )
Kátia, empregada da empresa G, está grávida
de cinco semanas. Seu irmão, Cássio,
também empregado da empresa G, tendo em
vista a gravidez de sua esposa, aguarda o
nascimento do seu filho para Novembro de
2010. Considerando que Márcio, filho de
Cássio, nasceu hoje com vida e que Kátia
sofreu um aborto não criminoso, os contratos
de trabalho de Márcio e Kátia poderão ser,
respectivamente,
a) interrompidos pelo período de três dias e por
até duas semanas.
b) suspensos pelo período de cinco dias e por até
duas semanas.
c) interrompidos pelo período de cinco dias e por
até três semanas.
d) suspensos pelo período de cinco dias e por até
três semanas.
e) interrompidos pelo período de cinco dias e por
até duas semanas.
50( FCC - 2010 - TRT - 12ª Região (SC) -
Analista Judiciário - Área Judiciária / Direito
do Trabalho / Férias; )
Marta e Mario são empregados da empresa Z
e trabalham no mesmo setor. Considerando
que Marta e Mario são casados, eles:
a) não terão direito a gozar férias no mesmo
período, uma vez que a época de concessão das
férias será a que melhor consulte os interesses
do empregador.
b) terão direito a gozar férias no mesmo período,
se assim o desejarem, independentemente de
resultar ou não prejuízo para o serviço em razão
do direito que lhes é resguardado pela
Constituição Federal brasileira.
c) terão direito a gozar férias no mesmo período,
se assim o desejarem e se disto não resultar
prejuízo para o serviço.
d) terão direito a gozar férias no mesmo período
somente se requererem com antecedência
mínima de noventa dias antes de expirado o
período aquisitivo de férias, bem como se houver
previsão contratual neste sentido.
e) terão direito a gozar férias no mesmo período
somente se requererem dentro de cento e vinte
dias contados da expiração do período aquisitivo
de férias, bem como se houver previsão
TRT/PE E TRT/RJ
Direito do Trabalho
Renato Saraiva
22
contratual neste sentido.
51( FCC - 2010 - TRT - 12ª Região (SC) -
Analista Judiciário - Área Judiciária / Direito
doTrabalho / Férias; )
A respeito do abono de férias, analise:
I. Deverá ser requerido até quinze dias antes
do término do período aquisitivo.
II. Tratando-se de férias coletivas, a
concessão do abono de férias depende de
requerimento individual, independentemente
de acordo coletivo entre o empregador e o
sindicato representativo da respectiva
categoria profissional.
III. As disposições previstas na Consolidação
das Leis do Trabalho referentes ao abono de
férias aplicamse aos empregados sob o
regime de tempo parcial.
De acordo com a Consolidação das Leis do
Trabalho, está correto o que consta APENAS
em:
a) I e III.
b) II.
c) I e II.
d) II e III.
e) I.
TRT/PE E TRT/RJ
Direito do Trabalho
Renato Saraiva
23
AULA 03
TEMAS: Da duração do trabalho; da jornada de
trabalho; dos períodos de descanso; do intervalo
para repouso e alimentação; do descanso
semanal remunerado; do trabalho noturno e do
trabalho extraordinário. Temas diversos
1 - Q86137 ( Prova: FCC - 2011 - TRT - 4ª
REGIÃO (RS) - Analista Judiciário - Área
Judiciária / Direito do Trabalho / Horas extras;
)
Gabrielle labora para a empresa H desde o
ano de 2006. Em Janeiro de 2007 começou a
realizar horas extras habituais,
consubstanciada em uma hora extra por dia.
Em Janeiro de 2010 a empresa H suprimiu as
horas extras que Gabrielle prestava
habitualmente. Neste caso, a empregada
a) não tem direito a indenização tendo em vista
que estas horas extras já estão incorporadas na
sua remuneração.
b) tem direito a uma indenização correspondente
a um mês de horas extras suprimidas
multiplicada por 3.
c) tem direito a uma indenização correspondente
a um mês de horas extras suprimidas
multiplicada por 12.
d) tem direito a uma indenização correspondente
a doze meses de horas extras suprimidas
multiplicada por 3.
e) tem direito a uma indenização correspondente
a doze meses de horas extras suprimidas
multiplicada por 4.
2 - ( Prova: FCC - 2011 - TRT - 4ª REGIÃO (RS)
- Técnico Judiciário - Área Administrativa /
Direito do Trabalho / Horas extras; )
Nerva, empregada da empresa A, celebrou
acordo de compensação de horas com sua
empregadora, amparada pela Convenção
Coletiva de Trabalho da Categoria. Três
meses após, Nerva foi dispensada sem justa
causa, sem que tenha ocorrido a
compensação integral da jornada
extraordinária que laborou. Neste caso, Nerva
a) terá direito ao pagamento das horas extras
não compensadas que será calculado sobre a
remuneração na data da rescisão.
b) não terá direito ao pagamento das horas
extras não compensadas em razão da rescisão
do contrato de trabalho.
c) terá direito a uma indenização pré-fixada na
Consolidação das Leis do Trabalho em 5 salários
mínimos.
d) terá direito a uma indenização pré-fixada na
Consolidação das Leis do Trabalho em 5 salários
a serem recebidos na data da rescisão.
e) terá direito a uma indenização pré-fixada na
Consolidação das Leis do Trabalho em 12
salários mínimos a serem recebidos na data da
rescisão.
3 -( Prova: FCC - 2011 - TRT - 4ª REGIÃO (RS) -
Técnico Judiciário - Área Administrativa /
Direito do Trabalho / Trabalho noturno; )
Gislene é empregada da empresa V. Ontem,
ela laborou das 22:00hs às 06:00hs. Neste
caso, em regra, de acordo com a
Consolidação das Leis do Trabalho
a) será devido o adicional noturno de 30%
também quanto às horas extras feitas por
Gislene, após às 04:00hs, em razão da
prorrogação de sua jornada.
b) será devido o adicional noturno de 30%
também quanto à hora extra feita por Gislene,
após às 05:00hs em razão da prorrogação de sua
jornada.
c) será devido o adicional noturno de 20%,
também quanto à hora extra feita por Gislene,
após às 05:00hs, em razão da prorrogação de
sua jornada.
d) não será devido o adicional noturno quanto às
horas extras feitas por Gislene após às 05:00hs,
tendo em vista o término do horário noturno
legalmente previsto.
e) não será devido o adicional noturno quanto às
horas extras feitas por Gislene após às 04:00hs
tendo em vista o término do horário noturno
legalmente previsto.
4 -( Prova: FCC - 2012 - TRT - 11ª Região (AM)
- Técnico Judiciário - Área Administrativa /
Direito do Trabalho / Jornada de trabalho; )
De acordo com previsão da Constituição
Federal brasileira e da CLT, em relação à
TRT/PE E TRT/RJ
Direito do Trabalho
Renato Saraiva
24
duração do trabalho é correto afirmar que
a) a duração do trabalho normal não poderá ser
superior a 8 horas diárias e 40 horas semanais,
não sendo facultada a compensação de horários.
b) a duração do trabalho normal não poderá ser
superior a 8 horas diárias e 48 horas semanais,
sendo facultada a compensação de horários.
c) será considerado trabalho noturno para o
trabalhador urbano aquele executado entre às 22
horas de um dia e às 5 horas do dia seguinte.
d) será considerado horário noturno para o
trabalhador urbano aquele executado entre às 21
horas de um dia e às 4 horas do dia seguinte.
e) para a jornada diária de trabalho contínuo
superior a 4 horas e não excedente a 6 horas o
intervalo obrigatório será de, no mínimo, uma
hora e, salvo acordo escrito ou contrato coletivo
em contrário, não poderá exceder de duas horas.
05 - (FCC/TRT-9/Analista administrativo/2010)
37. De acordo com o parágrafo primeiro do
artigo 58 da Consolidação das Leis do
Trabalho, “não serão descontadas nem
computadas como jornada extraordinária as
variações de horário no registro de ponto não
excedentes de cinco minutos, observado o
limite máximo de dez minutos diários”. Se o
empregado ultrapassar este limite legal, será
considerada como extra
(A) o tempo que exceder a jornada normal,
descontada a média excedida entre cinco e dez
minutos dentro do mês de pagamento.
(B) o tempo que exceder a jornada normal,
descontados os cinco minutos de tolerância legal.
(C) o tempo que exceder a jornada normal,
descontados os dez minutos de tolerância legal.
(D) a totalidade do tempo que exceder a jornada
normal.
(E) o tempo que exceder a jornada normal,
descontada a média excedida entre cinco e dez
minutos no respectivo dia de labor.
06 - (FCC/TRT-9/Execução de mandados/2010)
37. Adailson é empregado da empresa Brasil e
trabalha regularmente em regime de tempo
parcial. Considera-se trabalho em regime de
tempo parcial aquele cuja duração não exceda
a
(A) vinte e duas horas semanais, podendo o
empregado sob este regime prestar horas extras.
(B) vinte e cinco horas semanais, podendo o
empregado sob este regime prestar horas extras.
(C) quinze horas semanais, devendo o salário de
Adailson ser proporcional à sua jornada, em
relação aos empregados que cumprem, nas
mesmas funções, tempo integral.
(D) quinze horas semanais, sendo vedado ao
empregado sob este regime prestar horas extras.
(E) vinte e cinco horas semanais, devendo o
salário de Adailson ser proporcional à sua
jornada, em relação aos empregados que
cumprem, nas mesmas funções, tempo integral.
07 - (FCC/TRT-9/Execução de mandados/2010)
40. João trabalha na empresa X das 22:00 às
5:00 horas, sendo que, às vezes, estende a
sua jornada de trabalho até às 8 horas; não
possui qualquer acordo de compensação de
horas laboradas. Tendo em vista que João
cumpre jornada de trabalho noturna, tem
diversos direitos trabalhistas, dentre eles
(A) o pagamento de adicional noturno não inferior
a 20% sobre a hora diurna, sendo que este
adicional integra a base de cálculo das horas
extras prestadas no período noturno.
(B) a hora do trabalho noturno reduzida e
computada como de 50 minutos e 30 segundos.
(C) o pagamento de adicional noturno não inferior
a 30% obre a hora diurna, sendo que este
adicional integra a base de cálculo das horas
extras prestadas no período noturno.
(D) a hora do trabalho noturno reduzida e
computada como de 55 minutos e 15 segundos.
(E) o pagamento de adicional noturno não inferior
a 30% sobre a hora diurna, sendo que este
adicional não integrará a base de cálculo das
horas extras prestadas no período noturno.
08 - (FCC/TRT-09/Técnico/2010) 36. De acordo
com a Consolidação das Leis do Trabalho,
havendo concordância da autoridade
administrativa do trabalho, quando ocorrer
interrupção do trabalho resultante de causas
acidentais, ou de força maior, que determinem
a impossibilidade de sua realização, a
duração do trabalho poderá ser prorrogada
pelo tempo necessário até o máximo de
(A) 2 horas, durante o número de dias
indispensáveis à recuperação do tempo perdido,
desde que não exceda de 10 horas diárias, em
TRT/PE E TRT/RJ
Direito do Trabalho
Renato Saraiva
25
período não superior a 60 dias por ano.
(B) 2 horas, durante o número de dias
indispensáveis à recuperação do tempo perdido,
desde que não exceda de 10 horas diárias, em
período não superior a
30 dias por ano.
(C) 2 horas, durante o número de dias
indispensáveis à recuperação do tempo perdido,
desde que não exceda de 10 horas diárias, em
período não superior a 45 dias por ano.
(D) 4 horas, durante o número de dias
indispensáveis à recuperação do tempo perdido,
desde que não exceda de 12 horas diárias, em
período não superior a 30 dias por ano.
(E) 4 horas, durante o número de dias
indispensáveis à recuperação do tempo perdido,
desde que não exceda de 12 horas diárias, em
período não superior a
60 dias por ano.
09 - (FCC/TRT-16/Técnico/2009) 39. Mário é
analista de sistemas e labora com
habitualidade para duas empresas. Em ambas
as empresas possui dia e
horário de trabalho pré-estipulado, recebe
salário, bem como recebe ordens de
superiores hierárquicos, porém labora apenas
duas horas por dia na empresa Y.
Considerando que Mário não possui
dependência econômica com a empresa Y,
uma vez que seu salário representa 10% de
seus rendimentos, mas possui dependência
econômica com a empresa X em que seu
salário representa 90% de seus rendimentos,
é certo que Mário
(A) poderia ser considerado empregado de
ambas as empresas desde que seu salário na
empresa Y representasse mais de 50% de seus
rendimentos.
(B) pode ser considerado empregado de ambas
as empresas tendo em vista que a dependência
econômica não é requisito específico do contrato
de emprego.
(C) não pode ser considerado empregado da
empresa Y, uma vez que se considera
empregado toda pessoa física que prestar
serviços de natureza não eventual a empregador,
sob a dependência deste.
(D) poderia ser considerado empregado de
ambas as empresas desde que laborasse mais
que cinco horas de trabalho na empresa Y.
(E) só pode ser considerado empregado de uma
das empresas, tendo em vista que há expressa
proibição legal de pessoa física possuir dois
contratos de trabalho.
10 - (FCC/TRT-16/Técnico/2009) 43. Marta
labora para a empresa Z, possuindo jornada
de trabalho diária de cinco horas. De acordo
com a Consolidação
das Leis do Trabalho, ela terá
obrigatoriamente um intervalo intrajornada de,
no mínimo,
(A) 30 minutos.
(B) 10 minutos.
(C) 15 minutos.
(D) 60 minutos.
(E) 45 minutos.
11 - (FCC/TRT-15/Técnico/2009) 38. Considere
as seguintes assertivas a respeito da jornada
de trabalho:
I. Não serão descontadas nem computadas
como jornada extraordinária as variações de
horário no registro de ponto não excedentes
de quinze minutos.
II. Em regra, o tempo despendido pelo
empregado até o local de trabalho e para o
seu retorno, por qualquer meio de transporte,
será computado na jornada de trabalho.
III. Considera-se trabalho em regime de tempo
parcial aquele cuja duração não exceda a
vinte e cinco horas semanais.
IV. Em regra, os empregados sob o regime de
tempo parcial não poderão prestar horas
extras.
Está correto o que se afirma SOMENTE em
(A) I e II.
(B) I e IV.
(C) I, II e III.
(D) II, III e IV.
(E) III e IV.
12 - (FCC/TJ-AP/Analista administrativo/2009).
Segundo a CLT, o trabalho noturno deve ter
remuneração superior à do diurno, salvo nos
TRT/PE E TRT/RJ
Direito do Trabalho
Renato Saraiva
26
casos de
(A) estágio remunerado.
(B) trabalhos com baixo nível de periculosidade.
(C) revezamento semanal ou quinzenal.
(D) compensação de horas por meio de contrato
coletivo de trabalho.
(E) trabalhos com baixo nível de insalubridade.
13- (FCC/TRT-15/Analista administrativo/2009)
46. Considere as seguintes assertivas a
respeito do trabalho noturno:
I. Cumprida integralmente a jornada no
período noturno e prorrogada esta, é devido
também o adicional quanto às horas
prorrogadas.
II. Para a Consolidação das Leis do Trabalho a
jornada noturna urbana compreende o lapso
temporal situado entre 21:00hs de um dia até
às 5:00 horas do dia seguinte.
III. Em regra, o adicional noturno deverá ser
de no mínimo 25%, podendo ser estipulado
valor superior através de Convenção Coletiva
de Trabalho.
IV. O adicional noturno integra a base de
cálculo das horas extras prestadas no período
noturno.
Está correto o que se afirma SOMENTE em
(A) I e II.
(B) I, II e IV.
(C) I, III e IV.
(D) III e IV.
(E) I e IV.
14 - (FCC/TRT-15/Analista administrativo/2009)
49. No regime de revezamento, as horas
trabalhadas em seguida ao repouso semanal
de 24 horas, com prejuízo do intervalo mínimo
de 11 horas consecutivas para descanso entre
jornadas,
(A) devem ser remuneradas como
extraordinárias, mas o respectivo adicional é
computado reduzido de 1/3.
(B) não devem ser remuneradas como
extraordinárias exatamente em razão do regime
de revezamento.
(C) devem ser remuneradas como
extraordinárias, mas o respectivo adicional é
computado pela metade.
(D) devem ser remuneradas como
extraordinárias, inclusive com o respectivo
adicional.
(E) devem ser remuneradas como
extraordinárias, mas o respectivo adicional é
computado legalmente na proporção de 15% em
razão do regime de revezamento.
15 - (FCC/TRT-7/Analista administrativo/2009)
52. Joana labora sete horas diárias; sua irmã
Margarida labora seis horas diárias; e seu
irmão Douglas labora cinco horas diárias.
Neste caso, para Joana, Margarida e Douglas
é obrigatório a concessão de intervalo
intrajornada de, no mínimo,
(A) sessenta, quinze e quinze minutos,
respectivamente.
(B) sessenta, trinta e quinze minutos,
respectivamente.
(C) sessenta, quinze e dez minutos,
respectivamente.
(D) sessenta minutos.
(E) quinze minutos.
16 - (FCC/TRT-7/Analista administrativo/2009)
54. Com relação ao repouso semanal
remunerado é correto afirmar:
(A) os adicionais de insalubridade e
periculosidade não incidem no cálculo do
repouso semanal remunerado.
(B) as gorjetas servem de base de cálculo para o
repouso semanal remunerado, uma vez que não
estão incluídas automaticamente em seu
pagamento.
(C) a gratificação de produtividade, paga
mensalmente, por força de contrato de trabalho,
repercute no cálculo do repouso semanal
remunerado.
(D) a gratificação por tempo de serviço, paga
mensalmente, por força de normas coletivas,
repercute no cálculo do repouso semanal
remunerado.
(E) é indevida a remuneração do repouso
semanal remunerado dos dias feriados ao
empregado comissionista, exceto se pracista.
17 - FCC/TRT-7/Analista administrativo/2009)
55. Estabelecida jornada superior a seis horas
e limitada a oito horas por meio de regular
TRT/PE E TRT/RJ
Direito do Trabalho
Renato Saraiva
27
negociação coletiva, os empregados
submetidos a turnos ininterruptos de
revezamento
(A) têm direito ao pagamento das sétima e oitava
horas como extras, acrescidas de, no mínimo,
60% sobre o valor da hora normal de trabalho.
(B) têm direito ao pagamento das sétima e oitava
horas como extras, acrescidas de, no mínimo,
50% sobre o valor da hora normal de trabalho.
(C) têm direito ao pagamento das sétima e oitava
horas como extras, acrescidas de, no mínimo,
25% sobre o valor da hora normal de trabalho.
(D) têm direito ao pagamento apenas de uma
hora como extra, acrescida de, no mínimo, 50%
sobre o valor da hora normal de trabalho.
(E) não têm direito ao pagamento das sétima e
oitava horas como extras.
18- (FCC/TRT-15/Técnico/2009) 40. Maria é
empregada da empresa KILO e Moisés é
empregado da empresa LITRO. Ambos
receberam um comunicado de suas
empregadoras avisando que a partir do mês
seguinte haverá, além do intervalo
intrajornada para alimentação e repouso, um
intervalo de quinze minutos para café da
manhã e um intervalo de quinze minutos para
o lanche da tarde. Considerando que a
empresa KILO fornecerá gratuitamente a
alimentação de todas as refeições e que a
empresa LITRO cobrará R$ 50,00 pelas
refeições, que Maria e Moisés terão um
acréscimo de trinta minutos em sua jornada
de trabalho, e que Moisés possui jornada de
trabalho diária de seis horas, é correto afirmar
que
(A) somente Moisés terá direito ao recebimento
de trinta minutos remunerados como serviço
extraordinário, porque a empresa LITRO está
efetuando cobrança monetária das refeições
fornecidas.
(B) nenhum dos empregados terá direito ao
recebimento de trinta minutos remunerados como
serviço extraordinário, porque a alimentação
regular é considerada benéfica à saúde dos
obreiros.
(C) Maria e Moisés terão direito ao recebimento
de trinta minutos remunerados como serviço
extraordinário, porque representarão tempo à
disposição da empresa.
(D) somente Moisés terá direito ao recebimento
de trinta minutos remunerados como serviço
extraordinário, porque possui jornada de trabalho
reduzida.
(E) somente Moisés terá direito ao recebimento
de trinta minutos remunerados como serviço
extraordinário, mas a remuneração do serviço
extraordinário será reduzida pela metade em
razão dos benefícios trazidos com a alimentação.
19 - (FCC/TRT-07/Técnico/2009) 44. Quanto à
jornada de trabalho noturna, considere as
assertivas abaixo.
I. Considera-se noturna, para os empregados
urbanos, a jornada que compreende o período
entre às 22:00 horas de um dia e às 05:00
horas do dia seguinte, acrescidas do adicional
de, no mínimo, 20% sobre o valor da hora
trabalhada em jornada diurna.
II. O horário noturno para os empregados
rurais que trabalham na agricultura é aquele
compreendido entre às 22:00 horas de um dia
e às 05:00 horas do dia seguinte, com, no
mínimo, o adicional de 25% sobre o valor da
hora trabalhada em jornada diurna.
III. O horário noturno para os empregados
rurais que trabalham na pecuária é aquele
compreendido entre às 21:00 horas de um dia
e às 04:00 horas do dia seguinte, com, no
mínimo, o adicional de 25% sobre o valor da
hora trabalhada em jornada diurna.
É correto o que se afirma em:
(A) I e II, apenas.
(B) I, II e III.
(C) I, apenas.
(D) II e III, apenas.
(E) I e III, apenas.
20 - (FCC/TRT-07/Técnico/2009) 46. Considere
as assertivas a respeito do intervalo
intrajornada.
I. Pessoa que trabalha cinco horas,
obrigatoriamente terá um intervalo para
repouso ou alimentação de, no mínimo, meia
hora.
II. Pessoa que trabalha, continuamente, oito
TRT/PE E TRT/RJ
Direito do Trabalho
Renato Saraiva
28
horas diárias, obrigatoriamente terá um
intervalo para repouso ou alimentação de, no
mínimo, uma hora, não podendo exceder duas
horas, salvo acordo escrito, ou convenção ou
acordo coletivo em contrário.
III. Os intervalos de descanso serão
computados na duração do trabalho.
IV. Quando o intervalo para o repouso e
alimentação não for concedido pelo
empregador, este ficará obrigado a remunerar
o período correspondente com um acréscimo
de, no mínimo, 50% sobre o valor da
remuneração da hora normal de trabalho.
É correto o que se afirma APENAS em:
(A) I e III.
(B) II e IV.
(C) I e IV.
(D) II e III.
(E) III e IV.
21 - (FCC/TRT-19/Técnico/2008) 35. Considere
as assertivas abaixo a respeito da jornada de
trabalho.
I. Não serão descontadas nem computadas
como jornada extraordinária as variações de
horário no registro de ponto não excedentes
de cinco minutos, observado o limite máximo
de dez minutos diários.
II. A limitação legal da jornada suplementar a
duas horas diárias não exime o empregador
de pagar todas as horas trabalhadas.
III. Os chefes de departamento não possuem
direito ao pagamento de horas extras, uma
vez que se equiparam aos gerentes.
IV. Em regra, o tempo despendido pelo
empregado até o local de trabalho e para o
seu retorno, por qualquer meio de transporte,
será computado na jornada de trabalho.
É correto o que se afirma, APENAS, em
(A) I, II e III.
(B) II, III e IV.
(C) III e IV.
(D) II e III.
(E) I e II.
22 - (FCC/TRT-19/Técnico/2008) 36. A
transferência do empregado que labora no
período noturno para o período diurno de
trabalho
(A) não implicará na perda do direito ao adicional
noturno, uma vez que a CLT veda a redução
salarial.
(B) não implicará na perda do direito ao adicional
noturno, uma vez que este já se encontrava
integralizado no salário do reclamante.
(C) implicará na perda do direito ao adicional
noturno, mas fará jus o reclamante ao pagamento
de multa no valor de três salários mínimos.
(D) implicará na perda do direito ao adicional
noturno, visto tratar-se de um benefício para a
higidez física e mental do trabalhador.
(E) implicará na perda do direito ao adicional
noturno, mas fará jus o reclamante ao pagamento
de multa no valor dos últimos cinco salários
recebidos.
23 - (FCC/TRT-3/Execução de mandados/2009)
43. Turnos ininterruptos de revezamento, que,
nos termos da Constituição da República, não
podem exceder a seis horas diárias,
conceituam-se
(A) pela ausência de intervalo de refeição.
(B) pela inexistência de folgas semanais
coincidentes com o domingo.
(C) pelo funcionamento da empresa por, no
máximo, dois turnos de trabalho de 12 horas
cada.
(D) pela constante alternância de horários de
trabalho, por ciclos regulares, em pelo menos
dois dos três turnos possíveis: manhã, tarde e
noite.
(E) pela inexistência, cumulativa, de intervalo de
refeição e de folgas semanais.
24 - (FCC/TRT-19/Analista judiciário/2008) 43.
Joana é empregada rural e trabalha na
pecuária. João é empregado urbano. André é
empregado rural e trabalha na lavoura. Em
regra, a jornada de trabalho noturno será das
21:00 às 5:00 para
(A) André, apenas.
(B) Joana, apenas.
(C) João, apenas.
(D) João e Joana.
(E) André e Joana.
TRT/PE E TRT/RJ
Direito do Trabalho
Renato Saraiva
29
25 - (FCC/TRT-19/Analista administrativo/2008)
38. Marta labora para a empresa HUJ,
prestando há 3 anos horas extras habituais.
Sua empregadora pretende suprimir as horas
extras prestadas habitualmente por Marta.
Neste caso, a empresa
(A) deverá pagar a Marta uma indenização
correspondente ao valor de um mês de horas
extras suprimidas, multiplicado pelo número de
anos que prestou este serviço extraordinário.
(B) não poderá suprimir tais horas, tendo em vista
que já se encontravam incorporadas no salário
de Marta.
(C) deverá pagar a Marta uma indenização
correspondente a seis vezes o valor do último
salário percebido.
(D) deverá pagar a Marta uma indenização
correspondente a seis vezes o valor da média
das horas extras efetivamente trabalhadas nos
últimos doze meses, multiplicado pelo valor da
hora extra do dia da supressão.
(E) deverá pagar a Marta uma indenização
correspondente ao valor do último salário
recebido multiplicado por trinta e seis.
26 - (FCC/TRT-18/Analista/2008) 40. Maria,
Joana e Diana são empregadas da empresa
ÁGUA, atuando as três na função de auxiliar
administrativo. Maria possui jornada de
trabalho diária de seis horas; Joana possui a
jornada de trabalho diária de cinco horas e
Diana possui jornada de trabalho diária de
quatro horas. Neste caso, de acordo com a
Consolidação das Leis do Trabalho, será
obrigatório um intervalo intrajornada de
quinze minutos para
(A) Diana, apenas.
(B) Maria, Joana e Diana, igualmente.
(C) Joana e Diana.
(D) Maria, apenas.
(E) Maria e Joana.
27 - (FCC/TRT-18/Analista/2008) 41. No que diz
respeito à jornada de trabalho, analise:
I. A jornada de trabalho de oito horas diárias
prevista na Consolidação das Leis do
Trabalho é observada apenas para as
atividades privadas, não sendo aplicada às
empresas públicas e às sociedades de
economia mista.
II. Não serão descontadas nem computadas
como jornada extraordinária as variações de
horário no registro de ponto não excedentes
de cinco minutos, observado o limite máximo
de dez minutos diários.
III. Em regra, o tempo despendido pelo
empregado até o local de trabalho e para o
seu retorno, por qualquer meio de transporte,
não será computado na jornada de trabalho.
IV. Os gerentes, os diretores e chefes de
departamento ou filial não possuem duração
máxima de jornada de trabalho.
Está correto o que consta APENAS em
(A) I, III e IV.
(B) I, II e III.
(C) II, III e IV.
(D) II e IV.
(E) I e III.
28 - (FCC/TRT-18/Técnico/2008) 48. No que
concerne à jornada suplementar de trabalho,
considere:
I. A limitação legal da jornada suplementar a
duas horas diárias exime o empregador de
pagar as horas trabalhadas.
II. A remuneração do serviço suplementar é
composta do valor da hora normal, integrado
por parcelas de natureza salarial e acrescido
do adicional previsto em lei, contrato, acordo,
convenção coletiva ou sentença normativa.
III. O empregado, sujeito a controle de horário,
remunerado à base de comissões, tem direito
ao adicional de, no mínimo, 30% pelo trabalho
em horas extras, calculado sobre o valor-hora
das comissões recebidas no mês.
IV. A prestação de horas extras habituais
descaracteriza acordo de compensação de
jornada, sendo que, para as horas destinadas
à compensação, deverá ser pago a mais
apenas o adicional por trabalho
extraordinário.
Está correto o que consta APENAS em
(A) II, III e IV.
TRT/PE E TRT/RJ
Direito do Trabalho
Renato Saraiva
30
(B) II e IV.
(C) I, II e III.
(D) I, II e IV.
(E) I e III.
29 - (FCC/TRT-18/Técnico/2008) 49. Com
relação aos intervalos, é correto afirmar:
(A) Para o empregado que labora seis horas
diárias é obrigatória a concessão de intervalo
intrajornada de 30 minutos.
(B) Para o empregado que labora quatro horas
diárias é obrigatória a concessão de intervalo
intrajornada de 15 minutos.
(C) O pagamento habitual de intervalo
intrajornada não concedido não possui natureza
salarial, não sendo devidos reflexos em férias.
(D) Convenção ou acordo coletivo de trabalho
não poderá suprimir ou reduzir o intervalo
intrajornada.
(E) Em regra, os intervalos intrajornada
concedidos além dos previstos em lei ou norma
coletiva, como para café, não representa tempo à
disposição do empregador.
30 - (FCC/TRT-18/Técnico/2008) 51. Considere:
I. Ana Clara labora no período noturno na
empresa privada S, sendo que sua
empregadora, não considerando a hora
noturna reduzida, paga o adicional noturno
com acréscimo de 50% sobre a hora diurna.
II. Douglas é empregado rural e labora na
agricultura das 21:00 de um dia às 5:00 horas
do outro, recebendo o adicional noturno em
razão desse labor.
III. Daniela laborava no período noturno de
trabalho na empresa privada Z, tendo sido
transferida para o período diurno de trabalho,
o que implicou perda do direito ao adicional
noturno.
IV. Joana, empregada urbana, labora em
horário misto, abrangendo período diurno e
noturno, recebendo o adicional noturno por
todo o período laborado.
Está correto o que consta APENAS em
(A) II, III e IV.
(B) I, II e III.
(C) II e III.
(D) III e IV.
(E) I e II.
31 - (FCC/TRT-23/Técnico/2007) 44. Com
relação a jornada de trabalho é correto
afirmar:
(A) Os gerentes, assim considerados os
exercentes de cargos de gestão, deverão
observar a jornada de trabalho não excedente de
oito horas diárias ou quarenta e quatro horas
semanais.
(B) Serão computadas como jornada
extraordinária as variações de horário de ponto,
não excedentes de três minutos, observado o
limite máximo de 20 minutos diários.
(C) Em regra, o tempo despendido pelo
empregado até o local do trabalho e para seu
retorno, por qualquer meio de transporte será
computado como jornada de trabalho.
(D) A duração normal de trabalho poderá ser
acrescida de horas suplementares, em número
não excedente de três, mediante acordo escrito
entre empregador e empregado.
(E) Considera-se trabalho em regime de tempo
parcial aquele cuja duração não exceda a vinte e
cinco horas semanais.
32 - (FCC/TRT-23/Técnico/2007) 45. De acordo
com a Consolidação das Leis do Trabalho, em
regra, não excedendo de seis horas o trabalho
contínuo, será obrigatório um intervalo de
(A) 25 minutos quando a duração do trabalho
ultrapassar 4 horas.
(B) 20 minutos quando a duração do trabalho
ultrapassar 4 horas.
(C) 20 minutos quando a duração do trabalho
ultrapassar 2 horas.
(D) 15 minutos quando a duração do trabalho
ultrapassar 2 horas.
(E) 15 minutos quando a duração do trabalho
ultrapassar 4 horas.
33 - (FCC/TRT-11/Juiz do trabalho subst./2007)
59. Um empregado trabalha de segunda a
sábado, em turnos de revezamento, da
seguinte forma: na primeira semana, o
trabalho é das 6 às 14 horas; na segunda, a
jornada é cumprida das 14 às 22 horas; na
terceira semana, o trabalho é prestado das 22
às 6 horas. A partir da quarta semana, o ciclo
Trt   trabalho 02
Trt   trabalho 02
Trt   trabalho 02
Trt   trabalho 02
Trt   trabalho 02

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Prova2 gabarito1
Prova2 gabarito1Prova2 gabarito1
Prova2 gabarito1
Fernando Miguel
 
Mpu - questões de Direito do Trabalho
Mpu - questões de Direito do TrabalhoMpu - questões de Direito do Trabalho
Mpu - questões de Direito do Trabalho
Prof. Antonio Daud Jr
 
Direito do Trabalho - Alteração do Contrato de Trabalho
Direito do Trabalho - Alteração do Contrato de TrabalhoDireito do Trabalho - Alteração do Contrato de Trabalho
Direito do Trabalho - Alteração do Contrato de Trabalho
PreOnline
 
www.rasconcursos.com Retificação do Edital Prefeitura de Uberândia 001/2016
www.rasconcursos.com Retificação do Edital Prefeitura de Uberândia 001/2016www.rasconcursos.com Retificação do Edital Prefeitura de Uberândia 001/2016
www.rasconcursos.com Retificação do Edital Prefeitura de Uberândia 001/2016
Roberto Alves
 
Exercícios de ética e estatuto da oab
Exercícios de ética e estatuto da oabExercícios de ética e estatuto da oab
Exercícios de ética e estatuto da oab
veronsaud
 
Simulado XI Exame OAB - Damasio
Simulado XI Exame OAB - DamasioSimulado XI Exame OAB - Damasio
Simulado XI Exame OAB - Damasio
OAB em Foco
 
Simulado Lei 8112 E 8666
Simulado Lei 8112 E 8666Simulado Lei 8112 E 8666
atividades privativas do advogado
atividades privativas do advogadoatividades privativas do advogado
atividades privativas do advogado
cleidiane frata de lima
 
codigo-de-etica-comentado-e-questoes
codigo-de-etica-comentado-e-questoescodigo-de-etica-comentado-e-questoes
codigo-de-etica-comentado-e-questoes
Bruno Carvalho Dos Santos
 
prova receita federal 2014
prova receita federal 2014prova receita federal 2014
prova receita federal 2014
Peterson Oliveira
 
1 simulado oab 1 f vii exame _1
1 simulado oab 1 f vii exame _11 simulado oab 1 f vii exame _1
1 simulado oab 1 f vii exame _1
alex ferreira
 
Caderno de questoes-lei-8112-90-
Caderno de questoes-lei-8112-90-Caderno de questoes-lei-8112-90-
Caderno de questoes-lei-8112-90-
Fernando Beltrao
 
Prova2 gabarito3
Prova2 gabarito3Prova2 gabarito3
Prova2 gabarito3
Fernando Miguel
 
CLT PÓS REFORMA TRABALHISTA
CLT PÓS REFORMA TRABALHISTACLT PÓS REFORMA TRABALHISTA
CLT PÓS REFORMA TRABALHISTA
Prof. Antonio Daud Jr
 
Contratos
ContratosContratos
53841741 50-questoes-estatuto-oab
53841741 50-questoes-estatuto-oab53841741 50-questoes-estatuto-oab
53841741 50-questoes-estatuto-oab
1901737010
 
Exercicios lei 8112
Exercicios lei 8112Exercicios lei 8112
Exercicios lei 8112
refugiodosanjos
 
XIII EXAME DA OAB- SIMULADO DE ÉTICA PROFISSIONAL - Prof.MORGADO
XIII EXAME DA OAB- SIMULADO DE ÉTICA PROFISSIONAL - Prof.MORGADOXIII EXAME DA OAB- SIMULADO DE ÉTICA PROFISSIONAL - Prof.MORGADO
XIII EXAME DA OAB- SIMULADO DE ÉTICA PROFISSIONAL - Prof.MORGADO
'Roberto Morgado
 
Xv exame 1_branca
Xv exame 1_brancaXv exame 1_branca
Xv exame 1_branca
Flávio Souza
 
500 questoes-comentadas-de-direito-processual-do-trabalho
500 questoes-comentadas-de-direito-processual-do-trabalho500 questoes-comentadas-de-direito-processual-do-trabalho
500 questoes-comentadas-de-direito-processual-do-trabalho
Marcos Jioti Suzuki
 

Mais procurados (20)

Prova2 gabarito1
Prova2 gabarito1Prova2 gabarito1
Prova2 gabarito1
 
Mpu - questões de Direito do Trabalho
Mpu - questões de Direito do TrabalhoMpu - questões de Direito do Trabalho
Mpu - questões de Direito do Trabalho
 
Direito do Trabalho - Alteração do Contrato de Trabalho
Direito do Trabalho - Alteração do Contrato de TrabalhoDireito do Trabalho - Alteração do Contrato de Trabalho
Direito do Trabalho - Alteração do Contrato de Trabalho
 
www.rasconcursos.com Retificação do Edital Prefeitura de Uberândia 001/2016
www.rasconcursos.com Retificação do Edital Prefeitura de Uberândia 001/2016www.rasconcursos.com Retificação do Edital Prefeitura de Uberândia 001/2016
www.rasconcursos.com Retificação do Edital Prefeitura de Uberândia 001/2016
 
Exercícios de ética e estatuto da oab
Exercícios de ética e estatuto da oabExercícios de ética e estatuto da oab
Exercícios de ética e estatuto da oab
 
Simulado XI Exame OAB - Damasio
Simulado XI Exame OAB - DamasioSimulado XI Exame OAB - Damasio
Simulado XI Exame OAB - Damasio
 
Simulado Lei 8112 E 8666
Simulado Lei 8112 E 8666Simulado Lei 8112 E 8666
Simulado Lei 8112 E 8666
 
atividades privativas do advogado
atividades privativas do advogadoatividades privativas do advogado
atividades privativas do advogado
 
codigo-de-etica-comentado-e-questoes
codigo-de-etica-comentado-e-questoescodigo-de-etica-comentado-e-questoes
codigo-de-etica-comentado-e-questoes
 
prova receita federal 2014
prova receita federal 2014prova receita federal 2014
prova receita federal 2014
 
1 simulado oab 1 f vii exame _1
1 simulado oab 1 f vii exame _11 simulado oab 1 f vii exame _1
1 simulado oab 1 f vii exame _1
 
Caderno de questoes-lei-8112-90-
Caderno de questoes-lei-8112-90-Caderno de questoes-lei-8112-90-
Caderno de questoes-lei-8112-90-
 
Prova2 gabarito3
Prova2 gabarito3Prova2 gabarito3
Prova2 gabarito3
 
CLT PÓS REFORMA TRABALHISTA
CLT PÓS REFORMA TRABALHISTACLT PÓS REFORMA TRABALHISTA
CLT PÓS REFORMA TRABALHISTA
 
Contratos
ContratosContratos
Contratos
 
53841741 50-questoes-estatuto-oab
53841741 50-questoes-estatuto-oab53841741 50-questoes-estatuto-oab
53841741 50-questoes-estatuto-oab
 
Exercicios lei 8112
Exercicios lei 8112Exercicios lei 8112
Exercicios lei 8112
 
XIII EXAME DA OAB- SIMULADO DE ÉTICA PROFISSIONAL - Prof.MORGADO
XIII EXAME DA OAB- SIMULADO DE ÉTICA PROFISSIONAL - Prof.MORGADOXIII EXAME DA OAB- SIMULADO DE ÉTICA PROFISSIONAL - Prof.MORGADO
XIII EXAME DA OAB- SIMULADO DE ÉTICA PROFISSIONAL - Prof.MORGADO
 
Xv exame 1_branca
Xv exame 1_brancaXv exame 1_branca
Xv exame 1_branca
 
500 questoes-comentadas-de-direito-processual-do-trabalho
500 questoes-comentadas-de-direito-processual-do-trabalho500 questoes-comentadas-de-direito-processual-do-trabalho
500 questoes-comentadas-de-direito-processual-do-trabalho
 

Semelhante a Trt trabalho 02

061313 trt dir trab aula 02
061313 trt dir trab aula 02061313 trt dir trab aula 02
061313 trt dir trab aula 02
Dani Vaz
 
MP-RJ - Técnico Administrativo
MP-RJ - Técnico AdministrativoMP-RJ - Técnico Administrativo
MP-RJ - Técnico Administrativo
Prof. Antonio Daud Jr
 
Aula 02 departamento pessoal
Aula 02 departamento pessoalAula 02 departamento pessoal
Aula 02 departamento pessoal
Homero Alves de Lima
 
Simulado CERS - 1ª fase - XIII Exame - 02
Simulado CERS - 1ª fase - XIII Exame - 02Simulado CERS - 1ª fase - XIII Exame - 02
Simulado CERS - 1ª fase - XIII Exame - 02
OAB em Foco
 
Trt civil 05 (1)
Trt   civil 05 (1)Trt   civil 05 (1)
Trt civil 05 (1)
João Gilberto Costa Lima
 
Trt civil 05
Trt   civil 05Trt   civil 05
A insolvência e o direito dos trabalhadores
A insolvência e o direito dos trabalhadoresA insolvência e o direito dos trabalhadores
A insolvência e o direito dos trabalhadores
Paulo Susano
 
Caderno de questσes oab trabalho
Caderno de questσes oab trabalhoCaderno de questσes oab trabalho
Caderno de questσes oab trabalho
Esdras Arthur Lopes Pessoa
 
Estudos dirigidos para 1ª avaliação
Estudos dirigidos para 1ª avaliaçãoEstudos dirigidos para 1ª avaliação
Estudos dirigidos para 1ª avaliação
Estudante
 
TRT-MT - Questões de Direito do Trabalho
TRT-MT - Questões de Direito do TrabalhoTRT-MT - Questões de Direito do Trabalho
TRT-MT - Questões de Direito do Trabalho
Prof. Antonio Daud Jr
 
TRT ES - PROVA COMENTADA
TRT ES - PROVA COMENTADATRT ES - PROVA COMENTADA
TRT ES - PROVA COMENTADA
Prof. Antonio Daud Jr
 
Pop direito do trabalho2
Pop direito do trabalho2Pop direito do trabalho2
Pop direito do trabalho2
Vitoria Queija Alvar
 
Victor queiroz passos costa terceirização
Victor queiroz passos costa   terceirizaçãoVictor queiroz passos costa   terceirização
Victor queiroz passos costa terceirização
Cra-es Conselho
 
Cartilha const
Cartilha constCartilha const
Cartilha const
Paulo Fiuza
 
Cartilha construção civil
Cartilha construção civilCartilha construção civil
Cartilha construção civil
Luis Araujo
 
IN SLTI/MPOG 6 e seus impactos na fiscalização de contratos
IN SLTI/MPOG 6 e seus impactos na fiscalização de contratosIN SLTI/MPOG 6 e seus impactos na fiscalização de contratos
IN SLTI/MPOG 6 e seus impactos na fiscalização de contratos
Daniel Barral
 
Aula 3 - D.TRABALHO
Aula 3 - D.TRABALHOAula 3 - D.TRABALHO
Aula 3 - D.TRABALHO
gsbq
 
Material da Semana 4
Material da Semana 4Material da Semana 4
Material da Semana 4
Herbert de Assis
 
Prova TRT SC - Analista da área Judiciária
Prova TRT SC - Analista da área JudiciáriaProva TRT SC - Analista da área Judiciária
Prova TRT SC - Analista da área Judiciária
Prof. Antonio Daud Jr
 
ambiente virtual
ambiente virtualambiente virtual
ambiente virtual
Rorabelolima
 

Semelhante a Trt trabalho 02 (20)

061313 trt dir trab aula 02
061313 trt dir trab aula 02061313 trt dir trab aula 02
061313 trt dir trab aula 02
 
MP-RJ - Técnico Administrativo
MP-RJ - Técnico AdministrativoMP-RJ - Técnico Administrativo
MP-RJ - Técnico Administrativo
 
Aula 02 departamento pessoal
Aula 02 departamento pessoalAula 02 departamento pessoal
Aula 02 departamento pessoal
 
Simulado CERS - 1ª fase - XIII Exame - 02
Simulado CERS - 1ª fase - XIII Exame - 02Simulado CERS - 1ª fase - XIII Exame - 02
Simulado CERS - 1ª fase - XIII Exame - 02
 
Trt civil 05 (1)
Trt   civil 05 (1)Trt   civil 05 (1)
Trt civil 05 (1)
 
Trt civil 05
Trt   civil 05Trt   civil 05
Trt civil 05
 
A insolvência e o direito dos trabalhadores
A insolvência e o direito dos trabalhadoresA insolvência e o direito dos trabalhadores
A insolvência e o direito dos trabalhadores
 
Caderno de questσes oab trabalho
Caderno de questσes oab trabalhoCaderno de questσes oab trabalho
Caderno de questσes oab trabalho
 
Estudos dirigidos para 1ª avaliação
Estudos dirigidos para 1ª avaliaçãoEstudos dirigidos para 1ª avaliação
Estudos dirigidos para 1ª avaliação
 
TRT-MT - Questões de Direito do Trabalho
TRT-MT - Questões de Direito do TrabalhoTRT-MT - Questões de Direito do Trabalho
TRT-MT - Questões de Direito do Trabalho
 
TRT ES - PROVA COMENTADA
TRT ES - PROVA COMENTADATRT ES - PROVA COMENTADA
TRT ES - PROVA COMENTADA
 
Pop direito do trabalho2
Pop direito do trabalho2Pop direito do trabalho2
Pop direito do trabalho2
 
Victor queiroz passos costa terceirização
Victor queiroz passos costa   terceirizaçãoVictor queiroz passos costa   terceirização
Victor queiroz passos costa terceirização
 
Cartilha const
Cartilha constCartilha const
Cartilha const
 
Cartilha construção civil
Cartilha construção civilCartilha construção civil
Cartilha construção civil
 
IN SLTI/MPOG 6 e seus impactos na fiscalização de contratos
IN SLTI/MPOG 6 e seus impactos na fiscalização de contratosIN SLTI/MPOG 6 e seus impactos na fiscalização de contratos
IN SLTI/MPOG 6 e seus impactos na fiscalização de contratos
 
Aula 3 - D.TRABALHO
Aula 3 - D.TRABALHOAula 3 - D.TRABALHO
Aula 3 - D.TRABALHO
 
Material da Semana 4
Material da Semana 4Material da Semana 4
Material da Semana 4
 
Prova TRT SC - Analista da área Judiciária
Prova TRT SC - Analista da área JudiciáriaProva TRT SC - Analista da área Judiciária
Prova TRT SC - Analista da área Judiciária
 
ambiente virtual
ambiente virtualambiente virtual
ambiente virtual
 

Mais de João Gilberto Costa Lima

Aula processo cautelar
Aula   processo cautelarAula   processo cautelar
Aula processo cautelar
João Gilberto Costa Lima
 
Apostiladireitocivilcompleta
ApostiladireitocivilcompletaApostiladireitocivilcompleta
Apostiladireitocivilcompleta
João Gilberto Costa Lima
 
Apostiladireitocivilcompleta (1)
Apostiladireitocivilcompleta (1)Apostiladireitocivilcompleta (1)
Apostiladireitocivilcompleta (1)
João Gilberto Costa Lima
 
Apostila direito processualcivil
Apostila direito processualcivilApostila direito processualcivil
Apostila direito processualcivil
João Gilberto Costa Lima
 
08 isadora albornoz cutin
08   isadora albornoz cutin08   isadora albornoz cutin
08 isadora albornoz cutin
João Gilberto Costa Lima
 
08 isadora albornoz cutin (1)
08   isadora albornoz cutin (1)08   isadora albornoz cutin (1)
08 isadora albornoz cutin (1)
João Gilberto Costa Lima
 
05 194direitocivil
05 194direitocivil05 194direitocivil
05 194direitocivil
João Gilberto Costa Lima
 
Manual de peticionamento eletrônico
Manual de peticionamento eletrônicoManual de peticionamento eletrônico
Manual de peticionamento eletrônico
João Gilberto Costa Lima
 
Trt trabalho complementar
Trt   trabalho complementarTrt   trabalho complementar
Trt trabalho complementar
João Gilberto Costa Lima
 
Trt trabalho complementar (1)
Trt   trabalho complementar (1)Trt   trabalho complementar (1)
Trt trabalho complementar (1)
João Gilberto Costa Lima
 
Trt trabalho 04
Trt   trabalho 04Trt   trabalho 04
Trt trabalho 04
João Gilberto Costa Lima
 
Trt trabalho 04 (1)
Trt   trabalho 04 (1)Trt   trabalho 04 (1)
Trt trabalho 04 (1)
João Gilberto Costa Lima
 
Trt trabalho 03
Trt   trabalho 03Trt   trabalho 03
Trt trabalho 03
João Gilberto Costa Lima
 
Trt trabalho 03 (1)
Trt   trabalho 03 (1)Trt   trabalho 03 (1)
Trt trabalho 03 (1)
João Gilberto Costa Lima
 
Trt trabalho 02 (1)
Trt   trabalho 02 (1)Trt   trabalho 02 (1)
Trt trabalho 02 (1)
João Gilberto Costa Lima
 
Trt processo civil
Trt   processo civilTrt   processo civil
Trt processo civil
João Gilberto Costa Lima
 
Trt processo civil (1)
Trt   processo civil (1)Trt   processo civil (1)
Trt processo civil (1)
João Gilberto Costa Lima
 
Trt previdenciário
Trt   previdenciárioTrt   previdenciário
Trt previdenciário
João Gilberto Costa Lima
 
Trt previdenciário (1)
Trt   previdenciário (1)Trt   previdenciário (1)
Trt previdenciário (1)
João Gilberto Costa Lima
 
Trt previdenciário - questões complementares
Trt   previdenciário - questões complementaresTrt   previdenciário - questões complementares
Trt previdenciário - questões complementares
João Gilberto Costa Lima
 

Mais de João Gilberto Costa Lima (20)

Aula processo cautelar
Aula   processo cautelarAula   processo cautelar
Aula processo cautelar
 
Apostiladireitocivilcompleta
ApostiladireitocivilcompletaApostiladireitocivilcompleta
Apostiladireitocivilcompleta
 
Apostiladireitocivilcompleta (1)
Apostiladireitocivilcompleta (1)Apostiladireitocivilcompleta (1)
Apostiladireitocivilcompleta (1)
 
Apostila direito processualcivil
Apostila direito processualcivilApostila direito processualcivil
Apostila direito processualcivil
 
08 isadora albornoz cutin
08   isadora albornoz cutin08   isadora albornoz cutin
08 isadora albornoz cutin
 
08 isadora albornoz cutin (1)
08   isadora albornoz cutin (1)08   isadora albornoz cutin (1)
08 isadora albornoz cutin (1)
 
05 194direitocivil
05 194direitocivil05 194direitocivil
05 194direitocivil
 
Manual de peticionamento eletrônico
Manual de peticionamento eletrônicoManual de peticionamento eletrônico
Manual de peticionamento eletrônico
 
Trt trabalho complementar
Trt   trabalho complementarTrt   trabalho complementar
Trt trabalho complementar
 
Trt trabalho complementar (1)
Trt   trabalho complementar (1)Trt   trabalho complementar (1)
Trt trabalho complementar (1)
 
Trt trabalho 04
Trt   trabalho 04Trt   trabalho 04
Trt trabalho 04
 
Trt trabalho 04 (1)
Trt   trabalho 04 (1)Trt   trabalho 04 (1)
Trt trabalho 04 (1)
 
Trt trabalho 03
Trt   trabalho 03Trt   trabalho 03
Trt trabalho 03
 
Trt trabalho 03 (1)
Trt   trabalho 03 (1)Trt   trabalho 03 (1)
Trt trabalho 03 (1)
 
Trt trabalho 02 (1)
Trt   trabalho 02 (1)Trt   trabalho 02 (1)
Trt trabalho 02 (1)
 
Trt processo civil
Trt   processo civilTrt   processo civil
Trt processo civil
 
Trt processo civil (1)
Trt   processo civil (1)Trt   processo civil (1)
Trt processo civil (1)
 
Trt previdenciário
Trt   previdenciárioTrt   previdenciário
Trt previdenciário
 
Trt previdenciário (1)
Trt   previdenciário (1)Trt   previdenciário (1)
Trt previdenciário (1)
 
Trt previdenciário - questões complementares
Trt   previdenciário - questões complementaresTrt   previdenciário - questões complementares
Trt previdenciário - questões complementares
 

Trt trabalho 02

  • 1. TRT/PE E TRT/RJ Direito do Trabalho Renato Saraiva 1 AULA 01 TEMAS Dos princípios e fontes do Direito do Trabalho. Dos direitos constitucionais dos trabalhadores (art.7.º da CF/88). Da relação de trabalho e da relação de emprego: requisitos e distinção; relações de trabalho lato sensu:. Dos sujeitos do contrato de trabalho stricto sensu: doempregado e do empregador: conceito e caracterização; dos poderes do empregador no contrato de trabalho. Do grupoeconômico; da sucessão de empregadores; da responsabilidade solidária. Do contrato individual de trabalho: conceito,classificação e características. Assuntos diversos 01 - ( Prova: FCC - 2011 - TRT - 4ª REGIÃO (RS) - Técnico Judiciário - Área Administrativa / Direito do Trabalho / Contratos de Trabalho Especiais (arts. 224 a 351); Contrato Individual de Trabalho: Generalidades; ) As atividades de capatazia, estiva, conferência de carga, conserto de carga, vigilância de embarcações e bloco são executadas especificamente pelo trabalhador a) eventual. b) temporário. c) autônomo. d) avulso. e) celetista estrangeiro. ATENÇÃO: Esta questão foi anulada pela banca que organizou o concurso.") 02 -( Prova: FCC - 2012 - TRT - 11ª Região (AM) - Analista Judiciário - Execução de Mandados / Direito do Trabalho / Contrato por prazo determinado; ) Em relação à duração do contrato individual de trabalho, é correto afirmar que o contrato por prazo determinado a) será lícito, seja qual for a sua finalidade. b) quando for prorrogado mais de uma vez passará a vigorar sem determinação de prazo. c) não prevê o pagamento de indenização caso seja rescindido sem justa causa de forma antecipada. d) poderá ser estipulado por prazo superior a dois anos, desde que o seu objeto dependa da realização de determinados acontecimentos. e) sob a forma de contrato de experiência não poderá ultrapassar noventa dias, podendo ser estipulado por três períodos de trinta dias cada um. 03 -( Prova: FCC - 2012 - TRT - 11ª Região (AM) - Analista Judiciário - Execução de Mandados / Direito do Trabalho / Terceirização; ) O supermercado Delta terceirizou, de forma regular por meio de contrato, os serviços de vigilância junto à empresa Ajax Serviços. Houve inadimplência das obrigações trabalhistas em relação aos vigilantes. Nesta hipótese, o supermercado Delta a) poderá responder de forma solidária pelos débitos trabalhistas da empresa Ajax. b) não terá qualquer responsabilidade trabalhista visto que firmou contrato regular de terceirização com a prestadora Ajax. c) poderá responder de forma subsidiária ou solidária pelos débitos trabalhistas da empresa Ajax. d) poderá responder de forma subsidiária pelos débitos trabalhistas da empresa Ajax. e) poderá responder de forma solidária pelos débitos trabalhistas apenas em caso de falência da empresa Ajax. 04 - ( Prova: FCC - 2012 - TRT - 11ª Região (AM) - Analista Judiciário - Execução de Mandados / Direito do Trabalho / Do Grupo, Da Sucessão e Da Responsabilidade dos Empregadores; ) A empresa Gama foi sucedida pela empresa Delta, ocupando o mesmo local, utilizando as mesmas instalações e fundo de comércio, assim como mantendo as mesmas atividades e empregados. Em relação aos contratos de trabalho dos empregados da empresa sucedida é correto afirmar que a) serão automaticamente extintos, fazendo
  • 2. TRT/PE E TRT/RJ Direito do Trabalho Renato Saraiva 2 surgir novas relações contratuais. b) as obrigações anteriores recairão sobre a empresa sucedida, e as posteriores sobre a sucessora. c) as cláusulas e condições estabelecidas no contrato de trabalho serão obrigatoriamente repactuadas entre os empregados e o novo empregador individual. d) a transferência de obrigações trabalhistas dependerá das condições em que a sucessão foi pactuada. e) os contratos se manterão inalterados e seguirão seu curso normal. 05-( Prova: FCC - 2012 - TRT - 11ª Região (AM) - Analista Judiciário - Área Judiciária / Direito do Trabalho / Princípios, Fontes e Generalidades do Direito do Trabalho; ) O Juiz do Trabalho pode privilegiar a situação de fato que ocorre na prática, devidamente comprovada, em detrimento dos documentos ou do rótulo conferido à relação de direito material. Tal assertiva, no Direito do Trabalho, refere-se ao princípio da a) irrenunciabilidade. b) intangibilidade salarial. c) continuidade. d) primazia da realidade. e) proteção. 06 - ( Prova: FCC - 2012 - TRT - 11ª Região (AM) - Analista Judiciário - Área Judiciária / Direito do Trabalho / Emprego doméstico; ) Maria foi contratada para cuidar de Sílvia que se encontrava enferma. Trabalhou por 12 meses na residência de Sílvia, cumprindo jornada de 8 horas diárias com uma hora de intervalo e duas folgas semanais; foi dispensada sem justa causa, recebendo apenas os salários do período. A empregadora não incluiu a empregada no regime do FGTS. Em relação aos direitos trabalhistas de Maria, é correto afirmar que terá direito a) ao aviso prévio, férias de 30 dias acrescida de 1/3, 13º salário, depósitos do FGTS com multa rescisória de 40% do FGTS. b) ao aviso prévio, férias de 30 dias acrescida de 1/3 e 13º salário. c) ao aviso prévio, férias de 30 dias acrescida de 1/3, 13º salário e multa por atraso no pagamento das verbas rescisórias. d) as férias de 20 dias úteis acrescida de 1/3, 13º salário, depósitos do FGTS e multa rescisória de 40% do FGTS. e) ao aviso prévio, férias de 20 dias úteis acrescida de 1/3, 13º salário, depósitos do FGTS com multa rescisória de 40% do FGTS. 07 -( Prova: FCC - 2012 - TRT - 11ª Região (AM) - Analista Judiciário - Área Administrativa / Direito do Trabalho / Contrato Individual de Trabalho: Generalidades; ) Em relação aos sujeitos do contrato de trabalho é correto afirmar que a) não se equipara ao empregador a instituição sem fins lucrativos que admita, assalaria, dirige a prestação pessoal dos serviços, assumindo o risco da atividade. b) no grupo econômico entre empresas, apenas a empresa principal, que empregou o trabalhador, responderá por seus direitos trabalhistas, não havendo qualquer responsabilidade das demais empresas subordinadas. c) o filho não poderá ser considerado empregado do pai em razão do grau de parentesco, ainda que presentes os requisitos caracterizadores da relação de emprego. d) o empregado doméstico terá igualdade de direitos previstos na CLT em relação ao empregado urbano que atua no comércio. e) a pessoa que reforma sua casa, sem qualquer intenção de lucro, não responderá solidariamente pelas obrigações trabalhistas em relação aos empregados da empreiteira. 08 -( Prova: FCC - 2012 - TRT - 11ª Região (AM) - Técnico Judiciário - Área Administrativa / Direito do Trabalho / Contrato Individual de Trabalho: Generalidades; Relação de Trabalho e de Emprego; ) São requisitos legais da relação de emprego e do contrato de trabalho: a) pessoalidade do empregado; subordinação jurídica do empregado; exclusividade na prestação dos serviços.
  • 3. TRT/PE E TRT/RJ Direito do Trabalho Renato Saraiva 3 b) exclusividade na prestação dos serviços; eventualidade do trabalho; pessoalidade do empregador. c) eventualidade do trabalho; alteridade; onerosidade. d) onerosidade; não eventualidade do trabalho; pessoalidade do empregado. e) alteridade; habitualidade; impessoalidade do empregado. 09 - (FCC/TRT-9/Execução de mandados/2010) 34. João celebrou contrato de experiência de 60 dias com a empresa SOL sem cláusula assecuratória do direito recíproco de rescisão. Durante o referido contrato, João, insatisfeito com suas tarefas diárias, requereu a rescisão antecipada deste contrato. Neste caso, considerando que não há justa causa presente na rescisão, de acordo com a Consolidação das Leis do Trabalho, João (A) será obrigado a indenizar a empresa SOL dos prejuízos decorrentes desta rescisão, limitados a 80% da remuneração que João teria direito até o termino do contrato. (B) será obrigado a indenizar a empresa SOL dos prejuízos decorrentes desta rescisão, limitados à remuneração total a que João teria direito até o término do contrato. (C) não terá que indenizar a empresa SOL, tendo em vista que a rescisão antecipada a requerimento do empregado é permitida pela legislação competente. (D) será obrigado a indenizar a empresa SOL no montante fixo e estipulado pela Consolidação das Leis do Trabalho de três salários mínimos vigentes na data da rescisão. (E) será obrigado a indenizar a empresa SOL dos prejuízos decorrentes desta rescisão, limitados à metade da remuneração a que João teria direito até o término do contrato. 10- (FCC/METRO-SP/Advogado/2010) 59. Com relação à terceirização, é INCORRETO afirmar: (A) A contratação de trabalhadores por empresa interposta é ilegal, formando-se o vínculo diretamente com o tomador dos serviços, salvo no caso de trabalho temporário. (B) A contratação irregular de trabalhador, mediante empresa interposta, não gera vínculo de emprego com os órgãos da administração pública direta. (C) A contratação irregular de trabalhador, mediante empresa interposta, não gera vínculo de emprego com os órgãos da administração pública indireta. (D) A contratação irregular de trabalhador, mediante empresa interposta, não gera vínculo de emprego com os órgãos da administração pública fundacional. (E) Não forma vínculo de emprego com o tomador a contratação de serviços especializados ligados à atividade-meio do tomador, independentemente da existência ou não de pessoalidade e de subordinação direta. 11 - (FCC/METRO-SP/Advogado/2010) 60. O contrato entre a empresa de trabalho temporário e a empresa tomadora ou cliente, com relação a um mesmo empregado, em regra, NÃO poderá exceder de (A) sessenta dias. (B) trinta dias. (C) três meses. (D) seis meses. (E) cento e vinte dias. 12 - (FCC/TRT-09/Técnico/2010) 45. Sobre os direitos sociais, é correto afirmar: (A) Compete ao sindicato definir os serviços ou atividades essenciais e disporá sobre o atendimento das necessidades inadiáveis da comunidade. (B) A Constituição Federal estabelece distinção entre trabalho manual, técnico e intelectual e entre os profissionais respectivos. (C) Há proibição de qualquer trabalho a menores de dezesseis anos, salvo na condição de aprendiz, a partir de treze anos. (D) É vedada a criação de mais de uma organização sindical, em qualquer grau, representativa de categoria profissional ou econômica, na mesma base territorial, que será definida pelos trabalhadores ou empregadores interessados, não podendo ser inferior à área de um Estado. (E) O aposentado filiado tem direito a votar e ser
  • 4. TRT/PE E TRT/RJ Direito do Trabalho Renato Saraiva 4 votado nas organizações sindicais. 13 - (FCC/MP-SE/Analista jurídico/2009) 23. Dentre os direitos sociais, estabelece a Constituição da República que (A) cabe ao sindicato a defesa dos direitos e interesses coletivos ou individuais da categoria que representa, sendo, contudo, facultativa sua participação nas negociações coletivas de trabalho. (B) é proibida a realização de trabalho noturno, perigoso ou insalubre a menores de 18 e de qualquer trabalho aos menores de 16 anos, salvo na condição de aprendiz, a partir dos 14 anos. (C) é assegurado o direito de greve, competindo aos trabalhadores decidir sobre a oportunidade de exercê-lo, exceto nos casos de serviços ou atividades essenciais, em que a Constituição proíbe sua realização. (D) é assegurada à categoria dos trabalhadores domésticos a proteção em face da automação, na forma da lei. (E) é assegurada, nas empresas de mais de cem empregados, a eleição de um representante destes com a finalidade exclusiva de promover- lhes o entendimento direto com os empregadores. 14 - (FCC/TRT-16/Execução de mandados/2009) 38. A empresa X contratou Mirtes para a função de secretária executiva. Inicialmente foi elaborado um contrato de experiência de 30 dias. Após o término do contrato a empresa X o prorrogou por mais 60 dias. Neste caso, a prorrogação é: (A) válida, mas a sua validade depende da anuência dos sindicatos da categoria ou de suprimento judicial. (B) inválida, uma vez que o contrato de experiência não poderá ser prorrogado, por expressa vedação legal. (C) inválida, uma vez que o prazo máximo previsto em lei para o contrato de experiência são 60 dias. (D) válida, uma vez que a empresa X obedeceu as determinações legais existentes. (E) inválida, uma vez que o contrato de experiência só pode ser prorrogado por 30 dias e não sessenta dias. 15 - (FCC/TRT-16/Técnico/2009) 24. São direitos dos trabalhadores urbanos e rurais, além de outros que visem à melhoria de sua condição social, (A) o seguro contra acidentes de trabalho, a cargo do empregado. (B) o repouso mensal remunerado, preferencialmente aos sábados e domingos. (C) a remuneração do trabalho noturno inferior, no máximo em vinte por cento à do diurno. (D) a proteção do salário na forma da lei, constituindo crime sua retenção dolosa. (E) o aviso prévio proporcional ao tempo de serviço, sendo no máximo de trinta dias, nos termos da lei. 16 - (FCC/TRT-16/Execução de mandados/2009) 42. Considere as assertivas abaixo a respeito do trabalho temporário. I. Em regra, o contrato entre a empresa de trabalho temporário e a empresa tomadora ou cliente, com relação a um mesmo empregado, não poderá exceder de cento e vinte dias. II. É devido ao trabalhador temporário, dentre outras verbas, adicional noturno, horas extras e aviso prévio. III. O trabalhador temporário poderá ser dispensado com justa causa, como também poderá requerer a rescisão indireta. IV. O estrangeiro portador de visto provisório ou definitivo poderá ser contratado como trabalhador temporário. Está correto o que se afirma APENAS em (A) II e III. (B) III e IV. (C) III. (D) I e II. (E) II. 17 - (FCC/TRT-16/Analista administrativo/2009) 23. A Constituição Federal estabelece no
  • 5. TRT/PE E TRT/RJ Direito do Trabalho Renato Saraiva 5 capítulo dos direitos sociais que é direito dos trabalhos urbanos e rurais, além de outros que visem à melhoria da sua condição social a: (a) distinção entre trabalho manual e técnico ou entre os profissionais respectivos. (b) remuneração do trabalho noturno igual à do diurno. (c) igualdade de direitos entre trabalhador com vínculo em empregatício permanente e o trabalhador avulso. (d) função econômica da propriedade. (e) livre manifestação do pensamento e do anonimato. 18 - (FCC/TRT-16/Técnico/2009) 37. Considere: I. Lei ordinária. II. Medida provisória. III. sentenças normativas. IV. Convenção Coletiva de Trabalho. V. Acordo Coletivo de Trabalho. - São Fontes de origem estatal as indicadas APENAS em (A) IV e V. (B) I, II e V. (C) I e II. (D) I, II, IV e V. (E) I, II e III. 19 - (FCC/TRT-15/Analista administrativo/2009) 23. Dentre as proposições abaixo, relacionadas aos Direitos Sociais, é INCORRETO afirmar que (A) o 13º salário será calculado com base na remuneração integral ou no valor da aposentadoria. (B) é assegurado à categoria dos trabalhadores domésticos o piso salarial proporcional à extensão e à complexidade do trabalho. (C) as férias anuais serão remuneradas com, pelo menos, um terço a mais do que o salário normal. (D) é garantido salário, nunca inferior ao mínimo, para os que percebem remuneração variável. (E) é proibida qualquer discriminação entre trabalho manual, técnico e intelectual ou entre os profissionais respectivos. 20-(FCC/TRT-7/Execução de mandados/2009). É INCORRETO afirmar que são direitos dos trabalhadores urbanos e rurais: (A) irredutibilidade do salário, salvo o disposto em convenção ou acordo coletivo. (B) piso salarial proporcional à extensão e à complexidade do trabalho. (C) relação de emprego protegida contra despedida arbitrária ou sem justa causa, nos termos de lei delegada, que preverá indenização compensatória, dentre outros direitos. (D) participação nos lucros, ou resultados, desvinculada da remuneração, e, excepcionalmente, participação na gestão da empresa, conforme definido em lei. (E) salário-família pago em razão do dependente do trabalhador de baixa renda nos termos da lei. 21-(FCC/TRT-3/Execução de mandados/2009). São considerados direitos sociais, dentre outros, (A) as liberdades positivas e negativas, mas de observância facultativa face a reserva do possível. (B) os individuais do trabalhador, pessoa física, como o direito de greve. (C) os direitos fundamentais de primeira geração à exceção daqueles considerados como de segunda geração. (D) os direitos coletivos do trabalhador como os relacionados a medicina do trabalho. (E) os genéricos como a segurança e o lazer. 22-(FCC/TRT-3/Execução de mandados/2009). O empregado diferencia-se do trabalhador autônomo porque: (A) a relação do autônomo com o tomador não é caracterizada pela subordinação. (B) o trabalho autônomo não pode ser gratuito. (C) o trabalho do empregado não deve ser
  • 6. TRT/PE E TRT/RJ Direito do Trabalho Renato Saraiva 6 oneroso. (D) a alteridade está presente apenas nas relações entre o autônomo e seu contratante. (E) o trabalho do empregado deve ser eventual, o do autônomo, constante. 23 - (FCC/PGE-SP/Procurador/2009) 81. No que atine às fontes do direito do trabalho, (A) a lei ordinária é fonte material. (B) a sentença normativa é fonte formal autônoma. (C) a convenção coletiva de trabalho é fonte formal heterônoma. (D) o acordo coletivo de trabalho é fonte formal autônoma. (E) o decreto executivo é fonte formal autônoma. 24 - (FCC/PGE-SP/Procurador/2009) 83. Firmado contrato de prestação de serviços entre a Administração Pública direta e empresa de vigilância, sendo ajuizada reclamatória pelo empregado contra o empregador e Fazenda do Estado de São Paulo, segundo entendimento sumulado no âmbito laboral, embora o tema seja ainda debatido nas Varas do Trabalho, Tribunais Regionais e Superior do Trabalho, como, igualmente, no Supremo Tribunal Federal, é correto afirmar que a Fazenda do Estado de São Paulo (A) não poderá integrar o pólo passivo, pois não se forma vínculo de emprego entre o Estado e o empregado. (B) não poderá integrar o pólo passivo, pois a relação contratual foi firmada com a empresa de vigilância. (C) poderá integrar o pólo passivo, pois há vínculo de emprego entre o Estado e o empregado. (D) poderá integrar o pólo passivo, pois embora não se forme vínculo de emprego, há responsabilidade solidária do Estado quanto às obrigações trabalhistas. (E) poderá integrar o pólo passivo, pois embora não se forme vínculo de emprego, há responsabilidade subsidiária do Estado quanto às obrigações trabalhistas. 25 - (FCC/TRT-15/Técnico/2009) 23. Quanto aos Direitos Sociais dos trabalhadores urbanos e rurais, é INCORRETO afirmar que (A) o repouso semanal remunerado será preferencialmente aos domingos. (B) o salário é irredutível, salvo o disposto em convenção ou acordo coletivo. (C) é proibido qualquer trabalho a menores de dezoito, salvo na condição de aprendiz, a partir de quatorze anos. (D) a remuneração do serviço extraordinário deverá ser superior, no mínimo, em cinquenta por cento à do normal. (E) o aviso prévio é proporcional ao tempo de serviço, sendo no mínimo de trinta dias, nos termos da lei. 26 - (FCC/TRT-07/Técnico/2009) 23. São direitos dos trabalhadores urbanos e rurais, previstos na Constituição Federal, dentre outros, (A) assistência gratuita aos filhos e dependentes desde o nascimento até cinco anos de idade em creches e pré-escolas. (B) licença à gestante, sem prejuízo do emprego e do salário, com a duração de cento e trinta dias. (C) proibição de trabalho noturno a menores de dezesseis anos e de qualquer trabalho a menores de quatorze anos. (D) remuneração do trabalho com vínculo permanente superior à do trabalho avulso. (E) remuneração do serviço extraordinário superior, no mínimo, em vinte e cinco por cento à do normal. 27 - (FCC/TRT-07/Técnico/2009) 41. Aos empregados domésticos são devidos, obrigatoriamente, os seguintes direitos: (A) salário mínimo, irredutibilidade de salário, licença gestante e aviso prévio. (B) salário mínimo, irredutibilidade de salário, 13º salário e FGTS. (C) salário família, aviso prévio, horas extras e licença gestante. (D) seguro contra acidente de trabalho, horas extras, FGTS e 13º salário.
  • 7. TRT/PE E TRT/RJ Direito do Trabalho Renato Saraiva 7 (E) aposentadoria, repouso semanal remunerado, jornada de trabalho de 8 h/dia ou 44 h/semanais e salário família. 28- (FCC/PGM-Recife/Procurador/2008) 67. Nos contratos de trabalho a termo, em regra, a extinção contratual em face da dispensa antecipada e imotivada pelo empregador gerará ao empregado o direito de receber (A) apenas indenização no valor dos salários que seriam devidos pelo período restante do contrato acrescidos da metade. (B) apenas indenização no importe da metade dos salários que seriam devidos pelo período restante do contrato. (C) apenas 13o salário proporcional, férias proporcionais acrescidas de 1/3 e indenização no importe da metade dos salários que seriam devidos pelo período restante do contrato. (D) 13o salário proporcional, férias proporcionais acrescidas de 1/3, liberação do FGTS acrescido de 40%, indenização no valor dos salários que seriam devidos pelo período restante do contrato acrescidos da metade. (E) 13 o salário proporcional, férias proporcionais acrescidas de 1/3, liberação do FGTS acrescido de 40%, indenização no importe da metade dos salários que seriam devidos pelo período restante do contrato. 29 - (FCC/TRT-19/Analista judiciário/2008) 39. O Hotel Fazenda Água da Chuva celebrou contrato de trabalho por tempo determinado com Denise pelo prazo de 2 meses (Dezembro e Janeiro), tendo em vista a necessidade de um número maior de empregados em razão das férias escolares, Natal e Ano Novo. No Carnaval seguinte, também em razão da necessidade temporária de maior número de empregados, o hotel celebrou outro contrato de trabalho com prazo determinado com Denise pelo prazo de 1 mês (Março). De acordo com a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), neste caso, a sucessão de contratos de trabalho com prazo determinado é: (A) inválida tendo em vista que os dois contratos de trabalho ultrapassaram o prazo máximo de 60 dias permitidos pela legislação. (B) inválida tendo em vista que entre a celebração dos contratos não tinha decorrido mais de 6 meses do término do primeiro contrato, prazo legal previsto na legislação. (C) inválida em razão da celebração de dois contratos com prazo determinado com o mesmo empregado dentro do período de um ano. (D) válida tendo em vista que a contratação ocorreu em razão da realização de certos acontecimentos. (E) inválida tendo em vista que é vedada a celebração de mais de um contrato de trabalho com prazo determinado com a mesma pessoa. 30 - (FCC/TRT-07/Técnico/2009) 48. Jair trabalha como estivador no Porto de Santos; Patrícia foi contratada para trabalhar em uma loja de shopping na época do Natal, pois nessa época há excesso extraordinário de serviços; e Ana presta serviços de natureza contínua e de finalidade não lucrativa na residência de Lúcia. É correto afirmar que Jair é (A) trabalhador avulso, Patrícia é empregada avulsa e Ana é trabalhadora temporária. (B) trabalhador temporário, Patrícia é trabalhadora avulsa e Ana é empregada doméstica. (C) empregado doméstico, Patrícia é trabalhadora avulsa e Ana é trabalhadora temporária. (D) trabalhador avulso, Patrícia é trabalhadora temporária e Ana é empregada doméstica. (E) empregado temporário, Patrícia é trabalhadora temporária e Ana é trabalhadora doméstica. 31 - (FCC/TRT-07/Técnico/2009) 49. Acerca dos princípios que informam o Direito do Trabalho, pode-se afirmar que: (A) A irredutibilidade do salário é um princípio absoluto. (B) É lícita a redução dos salários dos empregados da empresa, desde que disposta em Convenção ou Acordo Coletivo. (C) O empregador pode, livremente, em qualquer hipótese, reduzir o salário do empregado.
  • 8. TRT/PE E TRT/RJ Direito do Trabalho Renato Saraiva 8 (D) O empregador pode reduzir o salário do empregado, se este firmar por escrito sua concordância. (E) O empregador pode reduzir o salário de seus empregados, desde que 75% deles concordem com tal redução, independentemente de negociação com a entidade sindical da categoria. 32 - (FCC/TRT-19/Analista administrativo/2008) Em matéria de direitos sociais considere: I. Proibição de qualquer trabalho a menores de quatorze anos, salvo na condição de aprendiz, a partir de doze anos. II. Remuneração do serviço extraordinário superior, no mínimo, em trinta por cento à do normal. III. Jornada de seis horas para o trabalho realizado em turnos ininterruptos de revezamento, salvo negociação coletiva. IV. Assistência gratuita aos filhos e dependentes desde o nascimento até seis anos de idade em creches e pré-escolas. V. Proteção em face da automação, na forma da lei. De acordo com a Constituição Federal de 1988, são direitos dos trabalhadores urbanos e rurais, além de outros que visem à melhoria de sua condição social, APENAS os indicados nas assertivas: (A) I, II e IV. (B) III, IV e V. (C) I, III e IV. (D) II, III e V. (E) I e V. 33 - (FCC/TRT-19/Analista administrativo/2008) 41. NÃO é assegurado à categoria dos trabalhadores domésticos (A) a licença à gestante, sem prejuízo do emprego e do salário e licença-paternidade. (B) a irredutibilidade do salário. (C) o décimo terceiro salário com base na remuneração integral ou no valor da aposentadoria. (D) a garantia de salário, nunca inferior ao mínimo, para os que percebem remuneração variável. (E) o aviso prévio proporcional ao tempo de serviço, sendo no mínimo de trinta dias, nos termos da lei. 34 - (FCC/TRT-2/Analista/2008) 46. Quanto ao empregado doméstico, considere: I. É permitido ao empregador doméstico efetuar descontos no salário do empregado doméstico por fornecimento de vestuário. II. Em nenhuma hipótese poderá o empregador doméstico efetuar desconto no salário do empregado doméstico por fornecimento de moradia. III. As despesas pelo fornecimento de alimentação e higiene não têm natureza salarial nem se incorporam à remuneração do empregado para quaisquer efeitos. IV. É vedada a dispensa arbitrária ou sem justa causa da empregada doméstica gestante, desde a confirmação da gravidez até 5 meses após o parto. Está correto o que consta APENAS em (A) II e III. (B) I, II e III. (C) III e IV. (D) I e IV. (E) II, III e IV. 35 - (FCC/TRT-2/Analista/2008) 48. No que concerne ao trabalho temporário, analise: I. Empresas do mesmo grupo econômico não podem manter empresa de trabalho temporário para atender às demandas de suas co-irmãs. II. O prazo máximo de duração do contrato celebrado entre a tomadora e fornecedora de mão-de-obra, em relação a um mesmo
  • 9. TRT/PE E TRT/RJ Direito do Trabalho Renato Saraiva 9 empregado é, em regra, de noventa dias. III. É permitida a contratação de estrangeiro sob a modalidade de contrato de trabalho temporário quando portador de visto provisório no País. IV. Em regra, ao trabalhador temporário é assegurado, dentre outros direitos, adicional noturno, aviso prévio e o salário-maternidade. Está correto o que consta APENAS em (A) I, II e III. (B) I e II. (C) II, III e IV. (D) I e IV. (E) II e IV. 36 - (FCC/TRT-19/Técnico/2008) 38. A empresa FIGA celebrou contrato de experiência com Ana pelo prazo de 30 dias. Quando terminar o prazo contratado a empresa pretende prorrogar o referido contrato. Neste caso, a empresa: (A) poderá prorrogar o contrato uma única vez pelo prazo máximo de 60 dias. (B) não poderá prorrogar o contrato sob pena de ser considerado o contrato por prazo indeterminado. (C) poderá prorrogar o contrato quantas vezes forem necessárias desde que obedeça o prazo máximo total de 120 dias. (D) poderá prorrogar o contrato uma única vez pelo prazo máximo de 90 dias. (E) poderá prorrogar o contrato quantas vezes forem necessárias desde que obedeça o prazo máximo total de 90 dias. 37 - (FCC/TRT-18/Técnico/2008) 23. No que concerne aos Direitos Sociais, é INCORRETO afirmar que o trabalhador urbano e rural tem direito a: (A) proibição de distinção entre trabalho manual, técnico e intelectual ou entre os profissionais respectivos. (B) participação nos lucros, ou resultados, desvinculada da remuneração, e, excepcionalmente, participação na gestão da empresa, conforme definido em lei. (C) remuneração do serviço extraordinário superior, no mínimo, em cinqüenta por cento à do normal. (D) assistência gratuita aos filhos e dependentes, desde o nascimento até 3 (três) anos de idade em creches e pré-escolas. (E) igualdade de direitos entre o trabalhador com vínculo empregatício permanente e o trabalhador avulso. 38 - (FCC/TRT-18/Técnico/2008) 35. Os “turmeiros” ou “gatos” que agenciam o trabalho do “bóia-fria”: (A) não estabelecem com ele vínculo empregatício, não sendo equiparados a empregador. (B) estabelecem com ele vínculo empregatício em razão da subordinação jurídica existente. (C) estabelecem com ele vínculo empregatício em razão da subordinação econômica existente. (D) estabelecem com ele vínculo empregatício, sendo equiparados a empregador na forma da Consolidação das Leis do Trabalho. (E) estabelecem com ele vínculo empregatício uma vez que suportam o risco do negócio em razão da capacidade econômico-financeira existente. 39 - (FCC/TRT-18/Técnico/2008) 40. A empresa SOL necessita contratar empregado para a execução de serviço específico, ou seja, técnico especializado na implantação de equipamento altamente sofisticado. Nesse caso, a empresa: (A) poderá elaborar um contrato individual de trabalho com prazo determinado, desde que pelo prazo máximo de dois anos, sendo vedada qualquer prorrogação contratual dentro deste período. (B) poderá elaborar um contrato individual de trabalho com prazo determinado, desde que pelo prazo máximo de um ano, permitida uma única prorrogação contratual dentro deste período. (C) poderá elaborar um contrato individual de trabalho com prazo determinado, desde que pelo prazo máximo de dois anos, permitida uma única
  • 10. TRT/PE E TRT/RJ Direito do Trabalho Renato Saraiva 10 prorrogação contratual dentro deste período. (D) poderá elaborar um contrato individual de trabalho com prazo determinado, desde que pelo prazo máximo de um ano, permitida no máximo duasprorrogações contratuais dentro deste período. (E) não poderá elaborar um contrato individual de trabalho com prazo determinado por expressa vedação legal, caracterizando típica contratação de empregado por prazo indeterminado. 40 - (FCC/TRT-23/Técnico/2007) 42. Considere as assertivas a respeito de empregado e empregador. I. Empregado é toda pessoa física ou jurídica que prestar serviços de natureza não eventual a empregador, sob a dependência deste e mediante salário. II. Não haverá distinções relativas à espécie de emprego e à condição de trabalhador, nem entre o trabalho intelectual, técnico e manual. III. Equiparam-se ao empregador para efeitos exclusivos da relação de emprego, os profissionais liberais, as instituições de beneficência e as associações recreativas. IV. Considera-se empregador a empresa, individual ou coletiva, que assumindo os riscos da atividade econômica, admite, assalaria e dirige a prestação pessoal de serviços. De acordo com a Consolidação das Leis do Trabalho, está correto o que se afirma APENAS em: (A) I, II e III. (B) I e III. (C) I e IV. (D) II, III e IV. (E) II e IV. 41 - (FCC/TRT-18/Analista/2008) 38. Maria trabalha na residência consular do Cônsul da África do Sul, desempenhando serviços domésticos no âmbito familiar e está grávida de dois meses. Neste caso, Maria (A) é considerada empregada doméstica, mas não há qualquer espécie de estabilidade de empregado garantida aos empregados domésticos. (B) não é considerada empregada doméstica por se tratar de residência consular, não havendo qualquer estabilidade de emprego. (C) não é considerada empregada doméstica, mas será vedada a sua dispensa sem justa causa, desde a confirmação da gravidez até cinco meses após o parto. (D) é considerada empregada doméstica e será vedada a sua dispensa sem justa causa, desde a confirmação da gravidez até cinco meses após o parto. (E) não é considerada empregada doméstica, mas será vedada a sua dispensa sem justa causa, desde a confirmação da gravidez até seis meses após o parto. 42 - (FCC/METRO-SP/Advogado/2008) 59. A contratação de serviços de vigilância e de conservação e limpeza, bem como a de serviços especializados ligados à atividade- meio do tomador, (A) forma vínculo de emprego com o tomador, bastando a existência da habitualidade na prestação de serviços. (B) forma vínculo de emprego com o tomador, uma vez que a contratação de trabalhadores por empresa interposta é ilegal. (C) não forma, em qualquer hipótese, vínculo de emprego com o tomador, havendo entendimento sumulado pelo Tribunal Superior do Trabalho neste sentido. (D) não forma vínculo de emprego com o tomador, desde que inexistente a pessoalidade e a subordinação direta. (E) não forma, em qualquer hipótese, vínculo de emprego com o tomador, havendo dispositivo legal expresso neste sentido.
  • 11. TRT/PE E TRT/RJ Direito do Trabalho Renato Saraiva 11 AULA 02 TEMAS: Da alteração do contrato de trabalho: alteração unilateral e bilateral; o jus variandi. Da suspensão e interrupção do contrato de trabalho: caracterização e distinção. Das férias: do direito a férias e da sua duração; da concessão e da época das férias; da remuneração e do abono de férias. Temas diversos. 1 -( Prova: FCC - 2011 - TRT - 4ª REGIÃO (RS) - Analista Judiciário - Área Administrativa / Direito do Trabalho / Suspensão e Interrupção no contrato de trabalho; ) Considere: I. Kátia, empregada da empresa P, está gozando suas férias. II. Luana, empregada da empresa M, está em horário de almoço (intervalo intrajornada remunerado). III. Lindoval, empregado da empresa G, está gozando sua “licença- paternidade”. IV. Bárbara, empregada da empresa GG, está afastada de seu emprego para cumprimento de encargo público obrigatório. De acordo com a Consolidação das Leis do Trabalho são hipóteses de interrupção do contrato de trabalho as indicadas SOMENTE em a) II, III e IV. b) I, II e III. c) I e II. d) III e IV. e) I e III. 2 - ( Prova: FCC - 2011 - TRT - 4ª REGIÃO (RS) - Analista Judiciário - Área Administrativa / Direito do Trabalho / Férias; ) De acordo com a Consolidação das Leis do Trabalho, em regra, não terá direito a férias o empregado que, no curso do período aquisitivo a) tiver percebido da Previdência Social prestações de acidente de trabalho ou de auxílio- doença por mais de 3 meses, embora descontínuos. b) deixar o emprego por iniciativa do empregador e não for readmitido dentro de 30 dias subsequentes à sua saída. c) deixar de trabalhar, com percepção do salário, por mais de 15 dias, em virtude de paralisação parcial ou total dos serviços da empresa. d) permanecer em gozo de licença, com percepção de salários, por mais de 30 dias. e) tiver percebido da Previdência Social prestações de acidente de trabalho ou de auxílio- doença por mais de 5 meses, embora descontínuos. 3 - ( Prova: FCC - 2011 - TRT - 4ª REGIÃO (RS) - Analista Judiciário - Área Judiciária / Direito do Trabalho / Suspensão e Interrupção no contrato de trabalho; ) Trata-se de hipótese de interrupção do contrato de trabalho : a) o período de afastamento para desempenho de encargo público como, por exemplo, cargo público eletivo. b) o período de suspensão disciplinar não relevada pelo empregador ou cancelada pela Justiça do Trabalho. c) a participação em greve, sem recebimento de salário. d) a ausência ao trabalho dos representantes dos trabalhadores no Conselho Curador do Fundo de Garantia por tempo de serviço, decorrentes de atividades desse órgão. e) a ausência por motivo de licença sem remuneração concedida pelo empregador tendo em vista a existência de motivo plausível. 4 -( Prova: FCC - 2011 - TRT - 4ª REGIÃO (RS) - Analista Judiciário - Área Judiciária / Direito do Trabalho / Alterações no contrato de trabalho; ) José, empregado da empresa X, há onze anos atrás, passou a exercer o cargo B, recebendo gratificação pela função exercida. Sem justo motivo, sua empregadora pretende revertê-lo para o seu cargo efetivo. Neste caso, a empresa X
  • 12. TRT/PE E TRT/RJ Direito do Trabalho Renato Saraiva 12 a) poderá retirar-lhe a gratificação devendo indenizar José no valor da gratificação suprimida multiplicada por seis. b) poderá retirar-lhe a gratificação, tendo em vista que José não exercerá mais a função pela qual recebe a gratificação. c) só poderá retirar-lhe a gratificação se autorizado pelo sindicato da categoria, bem como indenizar José em um salário mínimo por ano de exercício da função. d) poderá retirar-lhe a gratificação devendo indenizar José no valor da gratificação suprimida multiplicada por onze. e) não poderá retirar-lhe a gratificação tendo em vista o princípio da estabilidade financeira. 5 -( Prova: FCC - 2011 - TRT - 4ª REGIÃO (RS) - Técnico Judiciário - Área Administrativa / Direito do Trabalho / Suspensão e Interrupção no contrato de trabalho; ) Jair, empregado da empresa Z, sofreu acidente de trabalho quando uma máquina de montagem de peças causou- lhe ferimento no pé, tendo sido afastado de seu emprego por quinze dias. O afastamento por motivo de acidente de trabalho, neste caso, constitui hipótese: a) autorizadora de rescisão indireta do contrato de trabalho. b) de extinção do contrato de trabalho sem justa causa. c) de suspensão do contrato de trabalho. d) de alteração do contrato de trabalho. e) de interrupção do contrato de trabalho. 6 -( Prova: FCC - 2012 - TRT - 11ª Região (AM) - Analista Judiciário - Execução de Mandados / Direito do Trabalho / Alterações no contrato de trabalho; ) Após alguns anos de serviço prestado a empresa Seguradora Beta S/A o empregado Pedro passou a exercer função de confiança em razão da licença maternidade da em- pregada Joana. Seis meses após, Joana voltou ao trabalho e Pedro foi revertido ao cargo efetivo anteriormente ocupado, deixando o exercício da função de confiança. Tal situação: a) não será considerada alteração unilateral. b) implica em pagamento suplementar, nunca inferior a 25% do salário do empregado Pedro. c) só será regular se houver anuência do empregado Pedro. d) só será possível se não resultar em prejuízo ao empregado Pedro. e) só será possível se resultar de real necessidade de serviço. 7 -( Prova: FCC - 2012 - TRT - 11ª Região (AM) - Analista Judiciário - Execução de Mandados / Direito do Trabalho / Súmulas e Jurisprudência do TST; ) Conforme previsão legal e jurisprudência sumulada do TST, em relação aos períodos de repousos e suas consequências, é INCORRETO afirmar que: a) poderão ser concedidas férias coletivas a todos os empregados de uma empresa ou de determinados estabelecimentos ou setores da empresa que poderão ser gozadas em dois períodos anuais desde que nenhum deles seja inferior a dez dias corridos. b) não terá direito a férias o empregado que, no curso do período aquisitivo, deixar o emprego e não for readmitido dentro de sessenta dias subsequentes à sua saída ou se afastar do serviço, com percepção de auxílio-doença por mais de seis meses, embora descontínuos. c) é ilegal o fracionamento de férias do empregado menor de 18 anos ou maior de 50 anos. d) o limite mínimo de uma hora para repouso ou refei- ção poderá ser reduzido por ato do Ministério do Trabalho, ainda que os empregados estiverem sob regime de trabalho prorrogado a horas suplementares. e) entre duas jornadas de trabalho haverá um período mínimo de onze horas consecutivas para descanso. 8 -( Prova: FCC - 2012 - TRT - 11ª Região (AM) - Analista Judiciário - Área Administrativa / Direito do Trabalho / Férias; ) O empregado, no período aquisitivo de férias, faltou quatro dias seguidos em razão de falecimento da sua mãe, oito dias seguidos para celebrar seu casamento e de lua de mel,
  • 13. TRT/PE E TRT/RJ Direito do Trabalho Renato Saraiva 13 dois dias para doação voluntária de sangue. No período concessivo respectivo, ele terá direito a usufruir de: a) 24 dias de férias. b) 30 dias de férias. c) 18 dias de férias. d) 16 dias de férias. e) somente 15 dias de férias em razão do excesso de faltas. 9 -( Prova: FCC - 2012 - TRT - 11ª Região (AM) - Analista Judiciário - Área Administrativa / Direito do Trabalho / Alterações no contrato de trabalho; ) Em relação à alteração, suspensão e interrupção do contrato de trabalho, é correto afirmar que: a) o empregador não poderá, em nenhuma hipótese, transferir o empregado para localidade diversa da que resultar do contrato. b) o afastamento do empregado em virtude das exigências do serviço militar não será motivo para alteração ou rescisão do contrato de trabalho por parte do empregador. c) o empregado que for aposentado por invalidez não terá o contrato de trabalho suspenso, mas sim rescindido. d) os primeiros quinze dias de afastamento do empregado por acidente de trabalho são considerados como causa de suspensão do contrato de trabalho. e) é lícita a alteração unilateral das condições de trabalho por determinação do empregador para poder manter o desenvolvimento do seu empreendimento, ainda que tal modificação resulte prejuízo indireto ao empregado. 10 -(FCC/TRT-9/Execução de mandados/2010) 32. Joana está gozando regularmente de suas férias. João não está trabalhando neste domingo tendo em vista que laborou regularmente nos demais dias da semana. Vitório está ausente de seus serviços em razão do nascimento de seu filho. Moisés foi eleito para o cargo de diretor não permanecendo a subordinação jurídica inerente à relação de emprego e Jair está afastado de seu emprego para exercer cargo público não obrigatório. Nestes casos, consideram-se suspensos APENAS os contratos de trabalho de: (A) Joana, Moisés e Jair. (B) Joana, João e Vitório. (C) Joana e Moisés. (D) Moisés e Jair. (E) Vitório e Jair. 11 - (FCC/INFRAERO/Advogado/2009) 53. Considere as seguintes situações: I. Joana será afastada de seu emprego por dez dias em razão de doença, tendo em vista que encontrasse com tendinite. II. Maria encontra-se em repouso remunerado por duas semanas uma vez que sofreu um aborto não criminoso. III. Mario foi eleito para ocupar o cargo de diretoria, não permanecendo a subordinação jurídica inerente à relação de emprego. IV. João está afastado de seu emprego para exercer encargo público, uma vez que foi eleito deputado estadual. São situações que configuram suspensão do contrato de trabalho APENAS as indicadas em: (A) II, III e IV. (B) III e IV. (C) I, II e III. (D) I e II. (E) II e III. 12- (FCC/TRT-9/Analista administrativo/2010) 40. De acordo com a Consolidação das Leis do Trabalho, com relação à remuneração e ao abono de férias, é correto afirmar: (A) Na remuneração das férias, quando o salário for pago por hora com jornadas variáveis, apurar- se-á a média do período aquisitivo, aplicando-se o valor do salário na data da concessão das férias. (B) O abono de férias deverá ser requerido até
  • 14. TRT/PE E TRT/RJ Direito do Trabalho Renato Saraiva 14 trinta dias antes do término do período aquisitivo. (C) O pagamento da remuneração das férias será efetuado até cinco dias antes do início do respectivo período. (D) Quando o salário for pago por percentagem, comissão ou viagem, apurar-se-á a média percebida pelo empregado nos três meses que precederem a concessão das férias. (E) Os adicionais por trabalho noturno, insalubre ou perigoso não serão computados no salário que servirá de base ao cálculo da remuneração das férias por expressa disposição legal. 13 -(FCC/TRT-09/Técnico/2010) 30. Considere: I. O dia de descanso aos domingos, tendo em vista o labor regular durante a semana. II. Férias. III. Duas semanas de licença médica de empregada em razão de aborto espontâneo. IV. Suspensão disciplinar. Tratam-se de hipóteses de interrupção de contrato de trabalho as indicadas APENAS em: (A) I, II e IV. (B) II, III e IV. (C) I e II. (D) I e III. (E) I, II e III. 14 - (FCC/TRT-09/Técnico/2010) 31. De acordo com a Consolidação das Leis do Trabalho, em regra, a suspensão disciplinar do empregado por mais de trinta dias consecutivos: (A) não importa rescisão do contrato de trabalho, tendo em vista o Princípio da Proteção. (B) importa rescisão injusta do contrato de trabalho. (C) importa rescisão de contrato de trabalho com reconhecimento imediato de culpa recíproca entre as partes tipificada pela norma legal. (D) importa rescisão do contrato de trabalho com justa causa. (E) não importa rescisão do contrato de trabalho, tendo em vista o princípio da continuidade da relação de emprego. 15 - (FCC/TRT-09/Técnico/2010) 35. Com relação às férias, é certo que: (A) somente em casos excepcionais serão concedidas em dois períodos, um dos quais não poderá ser inferior a 10 dias corridos. (B) após cada período de 12 meses de vigência do contrato de trabalho o empregado terá direito a férias de 18 dias corridos, quando houver tido de 6 a 14 faltas injustificadas. (C) após cada período de 12 meses de vigência do contrato de trabalho o empregado terá direito a férias de 25 dias corridos, quando houver tido de 15 a 20 faltas injustificadas. (D) a concessão das férias será participada, por escrito, ao empregado, com antecedência de, no mínimo, 45 dias. Desta participação o interessado dará recibo. (E) o adicional por trabalho extraordinário não será computado no salário que servirá de base ao cálculo da remuneração das férias, em razão da natureza indenizatória deste adicional. 16 - (FCC/TRT-16/Técnico/2009) 45. O empregado que se demite sem antes completar doze meses de serviço: (A) só tem direito a férias proporcionais se houver dispositivo contratual específico. (B) só tem direito a férias proporcionais se houver previsão em convenção coletiva da categoria ouacordo normativo. (C) tem direito a férias proporcionais. (D) não tem direito a férias proporcionais em nenhuma hipótese. (E) tem direito a férias proporcionais reduzida da metade. 17 - (FCC/TJ-AP/Analista administrativo/2009) 52. No caso de suspensão do contrato de trabalho, (A) todas as cláusulas do Contrato deixam, transitoriamente, de vigorar. (B) algumas das cláusulas do Contrato deixam de vigorar. (C) o trabalhador não retorna imediatamente ao
  • 15. TRT/PE E TRT/RJ Direito do Trabalho Renato Saraiva 15 serviço efetivo tão logo cesse a causa suspensiva do contrato. (D) o empregado preserva o direito de ganhar remuneração, mesmo sem prestar serviços. (E) o período de paralisação deve ser computado no tempo de serviço efetivo do trabalhador para a aquisição de vantagens previstas na lei como a indenização por despedida injusta 18 - (FCC/TRT-16/Execução de mandados/2009) 40. Com relação as férias é INCORRETO afirmar que: (A) As férias coletivas poderão ser fracionadas em dois períodos por ano, sendo que cada um deles não poderá ser inferior a quinze dias corridos. (B) A indenização pelo não-deferimento das férias no tempo oportuno será calculada com base na remuneração devida ao empregado na época da reclamação ou, se for o caso, na da extinção do contrato. (C) O empregador não precisa consultar os empregados sobre a data em que as férias coletivas serão concedidas. (D) O empregador terá que comunicar ao órgão local do Ministério do Trabalho, com antecedência mínima de quinze dias, as datas de início e fim das férias coletivas. (E) Os trabalhadores menores de dezoito anos e maiores de cinquenta têm direito de gozar as férias de uma só vez. 19 - (FCC/TRT-15/Analista administrativo/2009) 50. Considere as seguintes hipóteses: I. O período entre o afastamento e o retorno do trabalhador ao emprego em razão do cancelamento de aposentadoria por invalidez. II. O período em que o empregado ficou afastado do emprego em prisão aguardando julgamento da justiça comum em razão da prática de crime. III. A ausência do empregado no dia 1o de maio em razão do feriado do dia do trabalho. IV. O afastamento do empregado para participar de atividade do Conselho Curador do FGTS. São hipóteses de suspensão do contrato de trabalho as indicadas SOMENTE em: (A) I e II. (B) I, II e IV. (C) III e IV. (D) II e III. (E) I, III e IV. 20 - (FCC/TRT-7/Execução de mandados/2009) 53. É considerada hipótese de suspensão do contrato de trabalho, quando o empregado: (A) deixa de comparecer ao serviço por três dias consecutivos em razão de casamento. (B) deixa de se apresentar ao serviço, pelo tempo que se fizer necessário, quando tiver que comparecer em juízo. (C) se afasta de seu serviço para desempenho de encargo público. (D) deixa de comparecer ao serviço para realizar, comprovadamente, exame vestibular para ingresso em estabelecimento de ensino superior. (E) se encontra no gozo de férias. 21 - (FCC/TRT-16/Técnico/2009) 46. Benedito, técnico judiciário, pretende entrar em gozo de férias em parcelas. Nesse caso, é certo que, (A) as férias não podem ser parceladas, mas permitido o gozo de vinte dias e a indenização de dez dias. (B) no parcelamento de férias, o servidor não receberá o valor do adicional de um terço dos vencimentos. (C) as férias poderão ser parceladas em até três etapas, sendo imprescindíveis o pedido do servidor e o interesse da administração pública. (D) o parcelamento de férias é permitido, desde que em duas parcelas, em períodos de quinze dias e a critério da administração pública. (E) estando em gozo de férias parceladas, elas podem ser interrompidas, desde que por motivo relevante apresentado pelo servidor. 22 - (FCC/TRT-15/Técnico/2009) 43. Marta, Mario e Miguel são empregados da empresa TEBAS. Marta teve um aborto espontâneo
  • 16. TRT/PE E TRT/RJ Direito do Trabalho Renato Saraiva 16 permanecendo duas semanas em descanso, conforme determinação legal; Mario afastou- se de seu emprego para exercer o encargo público de senador; Miguel faltou ao serviço dois dias consecutivos para realizar seu alistamento eleitoral. Constitui(em) hipótese(s) de interrupção do contrato de trabalho a(s) falta(s) de: (A) Marta e Miguel. (B) Marta, Miguel e Mario. (C) Mario e Miguel. (D) Mário. (E) Marta e Mario. 23 - (FCC/TRT-15/Técnico/2009) 44. Maria iniciou o gozo de suas férias ainda no período concessivo, mas terminou após o referido período. Neste caso, (A) Marta terá direito a uma indenização equivalente ao valor do seu último salário, em razão da infração administrativa cometida pela empresa. (B) como Marta iniciou o gozo de suas férias no período concessivo, todos os dias serão remunerados de forma simples. (C) como Marta terminou o gozo de suas férias após o período concessivo, todos os dias serão remunerados em dobro. (D) os dias de férias gozadas após o período concessivo deverão ser remunerados em dobro. (E) Marta terá direito a uma indenização equivalente ao valor do seu último salário, em razão da infração legal cometida pela empresa. 24 - (FCC/TRT-07/Técnico/2009) 42. Considere as assertivas abaixo a respeito do contrato de aprendizagem. I. Não poderá ser estipulado por mais de dois anos. II. Independe da forma escrita, podendo ser ajustado verbalmente pelas partes. III. É contrato no qual o empregador se compromete a assegurar ao maior de dezesseis anos e menor de dezoito anos, inscrito em programa de aprendizagem, formação técnico-profissional metódica, compatível com o seu desenvolvimento físico, moral e psicológico. IV. Extinguir-se-á no seu termo ou quando o aprendiz completar dezoito anos, ou ainda antecipadamente quando houver desempenho insuficiente ou inadaptação do aprendiz. É correto o que se afirma APENAS em: (A) I. (B) II e III. (C) I, II e III. (D) II, III e IV. (E) III e IV. 25 - (FCC/TRT-07/Técnico/2009) 43. Quanto às férias, é correto afirmar que: (A) serão sempre concedidas no período determinado pelo empregado. (B) aos menores de dezesseis anos e aos maiores de quarenta e cinco, serão sempre concedidas por ato do empregador, em um só período, nos doze meses subsequentes à data em que o empregado tiver adquirido o direito. (C) todo empregado terá direito anualmente ao gozo de um período de férias, sendo esse período descontado de sua remuneração, proporcionalmente aos dias de férias gozados. (D) é facultado ao empregado converter dois terços do período de férias a que tiver direito em abono pecuniário, no valor da remuneração que lhe seria devida nos dias correspondentes. (E) os membros de uma família que trabalharem no mesmo estabelecimento ou empresa terão direito à gozar férias no mesmo período, se assim o desejarem e se disto não resultar prejuízo para o serviço. 26 - (FCC/TRT-19/Técnico/2008) 32. Ana, Aline, Diana, Daniela e Dora são empregadas da empresa XXCC. Ana possui um filho com 17 anos de idade. Aline possui um casal de gêmeos com 14 anos de idade. Diana possui uma filha de 13 anos de idade. Daniela possui uma filha de 11 anos de idade e Dora possui um filho inválido com 33 anos de idade. Nesses casos, terão direito ao salário-família apenas,
  • 17. TRT/PE E TRT/RJ Direito do Trabalho Renato Saraiva 17 (A) Aline e Dora. (B) Ana, Diana, Daniela e Dora. (C) Diana, Daniela e Dora. (D) Daniela e Ana. (E) Aline e Diana. 27 - (FCC/TRT-3/Execução de mandados/2009) 41. Não terá direito ao gozo das férias anuais remuneradas, segundo o regramento da Consolidação das Leis do Trabalho, o: (A) empregado que faltar ao serviço, no período aquisitivo, sem justificativa, por 12 dias. (B) trabalhador autônomo. (C) empregado que gozar de benefício previdenciário por mais de 5 meses, ainda que descontínuos. (D) empregado que, no período concessivo, faltar sem justificativa mais do que 32 dias. (E) trabalhador que cometer falta grave no período aquisitivo, ainda que não venha a ser demitido no período concessivo. 28 - (FCC/PGM-Recife/Procurador/2008) 69. Mário tomou posse como diretor da empresa em que trabalha, não permanecendo a subordinação jurídica inerente a relação de emprego. Maria foi afastada de seu emprego para qualificar-se profissionalmente, conforme previsto na Convenção Coletiva de Trabalho de sua categoria. Diana sofreu um aborto e está afastada de seu serviço por duas semanas. Douglas se afastou do seu emprego por três dias em virtude de seu casamento. Nessas hipóteses, os contratos de trabalho de Mário, Maria, Diana e Douglas sofreram, respectivamente, (A) suspensão, suspensão, interrupção e interrupção. (B) suspensão, interrupção, interrupção e suspensão. (C) suspensão, suspensão, suspensão e interrupção. (D) interrupção, suspensão, interrupção e suspensão. (E) interrupção, interrupção, suspensão e suspensão. 29 - (FCC/TRT-19/Analista administrativo/2008) 39. No curso do período aquisitivo de férias, Maria recebeu auxílio doença por sete meses descontínuos. Neste caso, de acordo com a CLT, Maria: (A) terá direito a 24 dias corridos de férias. (B) terá direito normalmente ao gozo de 30 dias de férias. (C) não terá direito a férias. (D) terá direito a 18 dias corridos de férias. (E) terá direito a 15 dias corridos de férias. 30 - (FCC/TRT-19/Analista administrativo/2008) 40. No que diz respeito à suspensão e interrupção do contrato de trabalho, considere: I. Eleição para o cargo de Diretor de Sociedade Anônima. II. Afastamento para qualificação profissional do obreiro prevista em Convenção Coletiva de Trabalho e com a aquiescência formal do empregado. III. Deixar de comparecer ao trabalho por três dias consecutivos em virtude de casamento. IV. Comparecimento judicial ao Tribunal do Júri como jurado. Caracterizam interrupção do contrato de trabalho as hipóteses indicadas APENAS em: (A) III e IV. (B) I e II. (C) II e III. (D) I, III e IV. (E) II e IV. 31 - (FCC/TRT-17/Analista/2007) 50. A incorporação de uma empresa por outra, com alteração da razão social da empresa incorporada, não acarreta alteração no contrato de trabalho, todavia, (A) deve ser registrada no Ministério do Trabalho. (B) deve ser anotada na CTPS do empregado e respectiva ficha de registro.
  • 18. TRT/PE E TRT/RJ Direito do Trabalho Renato Saraiva 18 (C) pressupõe a concordância expressa do empregado. (D) pressupõe cláusula expressa no instrumento de incorporação. (E) depende de homologação pela Justiça do Trabalho. 32 - (FCC/TRT-17/Analista/2007) 52. Perde o direito às férias o empregado que, no curso do período aquisitivo, deixar de comparecer no trabalho, injustificadamente, por: (A) mais de 10 dias. (B) mais de 15 dias. (C) mais de 28 dias. (D) 30 dias. (E) mais de 32 dias. 33 - (FCC/TRT-19/Técnico/2008) 33. Carlos, César e Cícero trabalham na empresa DDAA. Durante o período aquisitivo de férias Carlos possuiu 5 faltas injustificadas, César possuiu 12 faltas injustificadas e Cícero possuiu 8 faltas injustificadas. Nesses casos, de acordo com a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), Carlos, César e Cícero terão direito, respectivamente, a: (A) 24, 18 e 12 dias de férias. (B) 30, 24 e 18 dias de férias. (C) 24, 18 e 18 dias de férias. (D) 30, 24 e 24 dias de férias. (E) 30, 24 e 15 dias de férias. 34 - (FCC/TRT-19/Técnico/2008) 39. Mário, empregado da empresa TITO, será pai pela segunda vez. Porém, seu segundo filho nascerá da união estável que mantém com Joana. Neste caso, Mário: (A) terá direito a licença paternidade, podendo não comparecer ao serviço pelo prazo de sete dias. (B) não terá direito a licença paternidade uma vez que não é casado legalmente com Joana. (C) terá direito a licença paternidade, podendo não comparecer ao serviço pelo prazo de três dias. (D) não terá direito a licença paternidade uma vez que a licença paternidade só é devida no nascimento do primeiro filho. (E) terá direito a licença paternidade, podendo não comparecer ao serviço pelo prazo de cinco dias. 35 - (FCC/TRT-23/Técnico/2007) 43. Após cada período de 12 meses de vigência do contrato de trabalho, o empregado terá direito a férias de: (A) 28 dias corridos, quando houver tido de 6 a 14 faltas injustificadas. (B) 24 dias corridos, quando houver tido de 6 a 14 faltas injustificadas. (C) 18 dias corridos quando houver tido de 6 a 14 faltas injustificadas. (D) 18 dias corridos quando houver tido de 24 a 32 faltas injustificadas. (E) 15 dias corridos quando houver tido de 24 a 32 faltas injustificadas. 36 - (FCC/TRT-23/Técnico/2007) 46. Considere as assertivas a respeito das férias coletivas. I. Em regra, as férias coletivas poderão ser concedidas em dois períodos anuais, desde que nenhum deles seja inferior a 10 dias corridos. II. Os empregados contratados há menos de 12 meses gozarão, na oportunidade, férias proporcionais, iniciando-se, então, novo período aquisitivo. III. O empregador comunicará ao órgão local do Ministério do Trabalho, com antecedência mínima de 10 dias, datas de início e fim das férias coletivas. IV. Quando o número de empregados contemplados com as férias coletivas for superior a 200, a empresa poderá promover, mediante carimbo, a anotação da concessão das férias. Está correto o que se afirma APENAS em: (A) I e IV. (B) I, II e III. (C) I e II.
  • 19. TRT/PE E TRT/RJ Direito do Trabalho Renato Saraiva 19 (D) II, III e IV. (E) II e III. 37 - (FCC/TRT-9/Analista administrativo/2010) 40. De acordo com a Consolidação das Leis do Trabalho, com relação à remuneração e ao abono de férias, é correto afirmar: (A) Na remuneração das férias, quando o salário for pago por hora com jornadas variáveis, apurar- se-á a média do período aquisitivo, aplicando-se o valor do salário na data da concessão das férias. (B) O abono de férias deverá ser requerido até trinta dias antes do término do período aquisitivo. (C) O pagamento da remuneração das férias será efetuado até cinco dias antes do início do respectivo período. (D) Quando o salário for pago por percentagem, comissão ou viagem, apurar-se-á a média percebida pelo empregado nos três meses que precederem a concessão das férias. (E) Os adicionais por trabalho noturno, insalubre ou perigoso não serão computados no salário que servirá de base ao cálculo da remuneração das férias por expressa disposição legal. 38 - (FCC/TRT-9/Execução de mandados/2010) 32. Joana está gozando regularmente de suas férias. João não está trabalhando neste domingo tendo em vista que laborou regularmente nos demais dias da semana. Vitório está ausente de seus serviços em razão do nascimento de seu filho. Moisés foi eleito para o cargo de diretor não permanecendo a subordinação jurídica inerente à relação de emprego e Jair está afastado de seu emprego para exercer cargo público não obrigatório. Nestes casos, consideram-se suspensos APENAS os contratos de trabalho de: (A) Joana, Moisés e Jair. (B) Joana, João e Vitório. (C) Joana e Moisés. (D) Moisés e Jair. (E) Vitório e Jair. 39 - (FCC/TRT-4/Analista/2006) 52. O prazo prescricional do direito de reclamar o pagamento de férias não concedidas, para um empregado admitido em 02/01/2004, referente ao período aquisitivo de 2005/2006, tem início em: (A) 02 de janeiro de 2005. (B) 31 de dezembro de 2005. (C) 02 de janeiro de 2006. (D) 31 de dezembro de 2006. (E) 02 de janeiro de 2007. 40 - (FCC/TRT-20/Analista/2006) 44. De acordo com a Consolidação das Leis do Trabalho, em relação às Férias, é correto afirmar que: (A) o empregado que tiver de 5 a 14 faltas injustificadas durante o período aquisitivo terá direito de gozar 18 dias corridos de férias. (B) o empregado que, no curso do período aquisitivo, deixar o emprego e não for readmitido dentro dos 60 dias subseqüentes à sua saída não terá direito a férias. (C) sempre que as férias forem concedidas após o período concessivo deverão, em regra, ser pagas com acréscimo de 50%. (D) as férias, em qualquer hipótese, poderão ser concedidas em 2 períodos, porém, um deles não poderá ser inferior a 7 dias corridos. (E) a concessão das férias será participada, por escrito ou verbalmente, ao empregado, com antecedência de, no mínimo, 15 dias. 41 - (FCC/CEAL/Advogado/2005) 41. O pagamento das férias corresponde: (A) à média salarial dos últimos 12 meses trabalhados. (B) à maior remuneração percebida pelo empregado nos últimos 12 meses. (C) à remuneração que for devida ao empregado na data de sua concessão. (D) ao último salário dobrado. (E) à remuneração percebida pelo empregado no último mês do período aquisitivo. 42 - (FCC/TRT-11/Analista/2005) 42. Durante o período aquisitivo do direito a férias, um empregado faltou ao serviço 6 dias para realização de provas de exame vestibular para ingresso em curso superior. Terá direito a
  • 20. TRT/PE E TRT/RJ Direito do Trabalho Renato Saraiva 20 férias de: (A) 24 dias corridos. (B) 24 dias úteis. (C) 25 dias corridos. (D) 28 dias úteis. (E) 30 dias corridos. 43 - (FCC/Prefeitura-Santos/Advogado/2005) 41. O empregado, cujo contrato de trabalho é regido pela CLT, que tiver 32 faltas injustificadas durante todo o período aquisitivo, (A) não terá direito a férias. (B) terá direito de gozar 30 dias corridos de férias. (C) terá direito de gozar 24 dias corridos de férias. (D) terá direito de gozar 18 dias corridos de férias. (E) terá direito de gozar 12 dias corridos de férias. 44- (FCC/Prefeitura-Santos/Advogado/2005) 43. Ocorre a SUSPENSÃO do contrato de trabalho quando a empregada: (A) comparece à sessão do Tribunal do Júri, tendo em vista prévia convocação para exercer a função de jurado. (B) grávida sofre aborto, não criminoso, comprovado por atestado médico oficial, e, conseqüentemente, tem duas semanas de descanso. (C) falta 2 dias consecutivos, por motivo de falecimento de cônjuge, descendente, ascendente ou irmão. (D) é eleita para ocupar cargo de diretora, não permanecendo a subordinação jurídica inerente à relação de emprego. (E) estiver, comprovadamente, realizando prova de exame vestibular para ingresso em estabelecimento de ensino superior. 45 ( FCC - 2010 - TRT - 22ª Região (PI) - Técnico Judiciário - Área Administrativa / Direito do Trabalho / Alterações no contrato de trabalho; ) Com relação à alteração do contrato de trabalho, considere: I. Mudança do local de trabalho, sem anuência do empregado, com a alteração de seu domicílio. II. Transferência quando ocorrer extinção do estabelecimento em que trabalhar o empregado. III. Transferência do empregado para localidade diversa da qual resultar do contrato quando desta decorra necessidade do serviço, sob pagamento suplementar, nunca inferior a 25% do salário, enquanto durar esta situação. É lícita a alteração do contrato de trabalho o que consta APENAS em : a) I. b) II. c) III. d) I e II. e) II e III. 46( FCC - 2010 - TRT - 22ª Região (PI) - Técnico Judiciário - Área Administrativa / Direito do Trabalho / Férias; ) Quanto ao direito às férias, é correto afirmar: a) Após cada período de dez meses de vigência do contrato de trabalho, o empregado terá direito a férias de trinta dias corridos, quando não houver faltado ao serviço mais de cinco vezes. b) Todo empregado terá direito anualmente ao gozo de um período de férias, sem prejuízo da remuneração. c) Após cada período de doze meses de vigência do contrato de trabalho, o empregado terá direito a férias de 18 dias corridos quando houver tido sete faltas injustificadas. d) Após cada período de doze meses de vigência do contrato de trabalho, o empregado terá direito a férias de vinte dias corridos, quando não houver faltado ao serviço mais de cinco vezes. e) Após cada período de dez meses de vigência do contrato de trabalho, o empregado terá direito a férias de trinta dias úteis, quando não houver faltado ao serviço mais de cinco vezes.
  • 21. TRT/PE E TRT/RJ Direito do Trabalho Renato Saraiva 21 47( FCC - 2010 - TRT - 12ª Região (SC) - Técnico Judiciário - Área Administrativa / Direito do Trabalho / Suspensão e Interrupção no contrato de trabalho; ) Considere: o empregado que falta por um dia, em cada 12 meses de trabalho, em caso de doação voluntária de sangue devidamente comprovada; o empregado que falta até dois dias consecutivos ou não, para o fim de alistar eleitor nos termos da lei respectiva e o empregado que falta até dois dias consecutivos, em caso de falecimento do cônjuge. Nestes casos, durante os dias em que faltaram, os empregados terão os respectivos contratos de trabalho: a) interrompido, interrompido e suspenso. b) suspenso. c) suspenso, suspenso e interrompido. d) interrompido. e) interrompido, suspenso e interrompido. 48( FCC - 2010 - TRT - 12ª Região (SC) - Técnico Judiciário - Área Administrativa / Direito do Trabalho / Alterações no contrato de trabalho; ) Nos contratos individuais de trabalho, a determinação do empregador para que o respectivo empregado reverta ao cargo efetivo, anteriormente ocupado, deixando o exercício de função de confiança, a) não é considerada alteração unilateral. b) é considerada alteração unilateral, sendo necessária a existência de norma coletiva autorizadora. c) é considerada alteração unilateral, sendo necessária apenas a anuência expressa do empregado. d) é considerada alteração unilateral, sendo necessária, além da anuência expressa do empregado, o pagamento de indenização. e) é considerada alteração unilateral, não sendo necessária anuência do empregado, desde que seja paga a correspondente indenização. 49( FCC - 2010 - TRT - 12ª Região (SC) - Analista Judiciário - Área Judiciária / Direito do Trabalho / Suspensão e Interrupção no contrato de trabalho; ) Kátia, empregada da empresa G, está grávida de cinco semanas. Seu irmão, Cássio, também empregado da empresa G, tendo em vista a gravidez de sua esposa, aguarda o nascimento do seu filho para Novembro de 2010. Considerando que Márcio, filho de Cássio, nasceu hoje com vida e que Kátia sofreu um aborto não criminoso, os contratos de trabalho de Márcio e Kátia poderão ser, respectivamente, a) interrompidos pelo período de três dias e por até duas semanas. b) suspensos pelo período de cinco dias e por até duas semanas. c) interrompidos pelo período de cinco dias e por até três semanas. d) suspensos pelo período de cinco dias e por até três semanas. e) interrompidos pelo período de cinco dias e por até duas semanas. 50( FCC - 2010 - TRT - 12ª Região (SC) - Analista Judiciário - Área Judiciária / Direito do Trabalho / Férias; ) Marta e Mario são empregados da empresa Z e trabalham no mesmo setor. Considerando que Marta e Mario são casados, eles: a) não terão direito a gozar férias no mesmo período, uma vez que a época de concessão das férias será a que melhor consulte os interesses do empregador. b) terão direito a gozar férias no mesmo período, se assim o desejarem, independentemente de resultar ou não prejuízo para o serviço em razão do direito que lhes é resguardado pela Constituição Federal brasileira. c) terão direito a gozar férias no mesmo período, se assim o desejarem e se disto não resultar prejuízo para o serviço. d) terão direito a gozar férias no mesmo período somente se requererem com antecedência mínima de noventa dias antes de expirado o período aquisitivo de férias, bem como se houver previsão contratual neste sentido. e) terão direito a gozar férias no mesmo período somente se requererem dentro de cento e vinte dias contados da expiração do período aquisitivo de férias, bem como se houver previsão
  • 22. TRT/PE E TRT/RJ Direito do Trabalho Renato Saraiva 22 contratual neste sentido. 51( FCC - 2010 - TRT - 12ª Região (SC) - Analista Judiciário - Área Judiciária / Direito doTrabalho / Férias; ) A respeito do abono de férias, analise: I. Deverá ser requerido até quinze dias antes do término do período aquisitivo. II. Tratando-se de férias coletivas, a concessão do abono de férias depende de requerimento individual, independentemente de acordo coletivo entre o empregador e o sindicato representativo da respectiva categoria profissional. III. As disposições previstas na Consolidação das Leis do Trabalho referentes ao abono de férias aplicamse aos empregados sob o regime de tempo parcial. De acordo com a Consolidação das Leis do Trabalho, está correto o que consta APENAS em: a) I e III. b) II. c) I e II. d) II e III. e) I.
  • 23. TRT/PE E TRT/RJ Direito do Trabalho Renato Saraiva 23 AULA 03 TEMAS: Da duração do trabalho; da jornada de trabalho; dos períodos de descanso; do intervalo para repouso e alimentação; do descanso semanal remunerado; do trabalho noturno e do trabalho extraordinário. Temas diversos 1 - Q86137 ( Prova: FCC - 2011 - TRT - 4ª REGIÃO (RS) - Analista Judiciário - Área Judiciária / Direito do Trabalho / Horas extras; ) Gabrielle labora para a empresa H desde o ano de 2006. Em Janeiro de 2007 começou a realizar horas extras habituais, consubstanciada em uma hora extra por dia. Em Janeiro de 2010 a empresa H suprimiu as horas extras que Gabrielle prestava habitualmente. Neste caso, a empregada a) não tem direito a indenização tendo em vista que estas horas extras já estão incorporadas na sua remuneração. b) tem direito a uma indenização correspondente a um mês de horas extras suprimidas multiplicada por 3. c) tem direito a uma indenização correspondente a um mês de horas extras suprimidas multiplicada por 12. d) tem direito a uma indenização correspondente a doze meses de horas extras suprimidas multiplicada por 3. e) tem direito a uma indenização correspondente a doze meses de horas extras suprimidas multiplicada por 4. 2 - ( Prova: FCC - 2011 - TRT - 4ª REGIÃO (RS) - Técnico Judiciário - Área Administrativa / Direito do Trabalho / Horas extras; ) Nerva, empregada da empresa A, celebrou acordo de compensação de horas com sua empregadora, amparada pela Convenção Coletiva de Trabalho da Categoria. Três meses após, Nerva foi dispensada sem justa causa, sem que tenha ocorrido a compensação integral da jornada extraordinária que laborou. Neste caso, Nerva a) terá direito ao pagamento das horas extras não compensadas que será calculado sobre a remuneração na data da rescisão. b) não terá direito ao pagamento das horas extras não compensadas em razão da rescisão do contrato de trabalho. c) terá direito a uma indenização pré-fixada na Consolidação das Leis do Trabalho em 5 salários mínimos. d) terá direito a uma indenização pré-fixada na Consolidação das Leis do Trabalho em 5 salários a serem recebidos na data da rescisão. e) terá direito a uma indenização pré-fixada na Consolidação das Leis do Trabalho em 12 salários mínimos a serem recebidos na data da rescisão. 3 -( Prova: FCC - 2011 - TRT - 4ª REGIÃO (RS) - Técnico Judiciário - Área Administrativa / Direito do Trabalho / Trabalho noturno; ) Gislene é empregada da empresa V. Ontem, ela laborou das 22:00hs às 06:00hs. Neste caso, em regra, de acordo com a Consolidação das Leis do Trabalho a) será devido o adicional noturno de 30% também quanto às horas extras feitas por Gislene, após às 04:00hs, em razão da prorrogação de sua jornada. b) será devido o adicional noturno de 30% também quanto à hora extra feita por Gislene, após às 05:00hs em razão da prorrogação de sua jornada. c) será devido o adicional noturno de 20%, também quanto à hora extra feita por Gislene, após às 05:00hs, em razão da prorrogação de sua jornada. d) não será devido o adicional noturno quanto às horas extras feitas por Gislene após às 05:00hs, tendo em vista o término do horário noturno legalmente previsto. e) não será devido o adicional noturno quanto às horas extras feitas por Gislene após às 04:00hs tendo em vista o término do horário noturno legalmente previsto. 4 -( Prova: FCC - 2012 - TRT - 11ª Região (AM) - Técnico Judiciário - Área Administrativa / Direito do Trabalho / Jornada de trabalho; ) De acordo com previsão da Constituição Federal brasileira e da CLT, em relação à
  • 24. TRT/PE E TRT/RJ Direito do Trabalho Renato Saraiva 24 duração do trabalho é correto afirmar que a) a duração do trabalho normal não poderá ser superior a 8 horas diárias e 40 horas semanais, não sendo facultada a compensação de horários. b) a duração do trabalho normal não poderá ser superior a 8 horas diárias e 48 horas semanais, sendo facultada a compensação de horários. c) será considerado trabalho noturno para o trabalhador urbano aquele executado entre às 22 horas de um dia e às 5 horas do dia seguinte. d) será considerado horário noturno para o trabalhador urbano aquele executado entre às 21 horas de um dia e às 4 horas do dia seguinte. e) para a jornada diária de trabalho contínuo superior a 4 horas e não excedente a 6 horas o intervalo obrigatório será de, no mínimo, uma hora e, salvo acordo escrito ou contrato coletivo em contrário, não poderá exceder de duas horas. 05 - (FCC/TRT-9/Analista administrativo/2010) 37. De acordo com o parágrafo primeiro do artigo 58 da Consolidação das Leis do Trabalho, “não serão descontadas nem computadas como jornada extraordinária as variações de horário no registro de ponto não excedentes de cinco minutos, observado o limite máximo de dez minutos diários”. Se o empregado ultrapassar este limite legal, será considerada como extra (A) o tempo que exceder a jornada normal, descontada a média excedida entre cinco e dez minutos dentro do mês de pagamento. (B) o tempo que exceder a jornada normal, descontados os cinco minutos de tolerância legal. (C) o tempo que exceder a jornada normal, descontados os dez minutos de tolerância legal. (D) a totalidade do tempo que exceder a jornada normal. (E) o tempo que exceder a jornada normal, descontada a média excedida entre cinco e dez minutos no respectivo dia de labor. 06 - (FCC/TRT-9/Execução de mandados/2010) 37. Adailson é empregado da empresa Brasil e trabalha regularmente em regime de tempo parcial. Considera-se trabalho em regime de tempo parcial aquele cuja duração não exceda a (A) vinte e duas horas semanais, podendo o empregado sob este regime prestar horas extras. (B) vinte e cinco horas semanais, podendo o empregado sob este regime prestar horas extras. (C) quinze horas semanais, devendo o salário de Adailson ser proporcional à sua jornada, em relação aos empregados que cumprem, nas mesmas funções, tempo integral. (D) quinze horas semanais, sendo vedado ao empregado sob este regime prestar horas extras. (E) vinte e cinco horas semanais, devendo o salário de Adailson ser proporcional à sua jornada, em relação aos empregados que cumprem, nas mesmas funções, tempo integral. 07 - (FCC/TRT-9/Execução de mandados/2010) 40. João trabalha na empresa X das 22:00 às 5:00 horas, sendo que, às vezes, estende a sua jornada de trabalho até às 8 horas; não possui qualquer acordo de compensação de horas laboradas. Tendo em vista que João cumpre jornada de trabalho noturna, tem diversos direitos trabalhistas, dentre eles (A) o pagamento de adicional noturno não inferior a 20% sobre a hora diurna, sendo que este adicional integra a base de cálculo das horas extras prestadas no período noturno. (B) a hora do trabalho noturno reduzida e computada como de 50 minutos e 30 segundos. (C) o pagamento de adicional noturno não inferior a 30% obre a hora diurna, sendo que este adicional integra a base de cálculo das horas extras prestadas no período noturno. (D) a hora do trabalho noturno reduzida e computada como de 55 minutos e 15 segundos. (E) o pagamento de adicional noturno não inferior a 30% sobre a hora diurna, sendo que este adicional não integrará a base de cálculo das horas extras prestadas no período noturno. 08 - (FCC/TRT-09/Técnico/2010) 36. De acordo com a Consolidação das Leis do Trabalho, havendo concordância da autoridade administrativa do trabalho, quando ocorrer interrupção do trabalho resultante de causas acidentais, ou de força maior, que determinem a impossibilidade de sua realização, a duração do trabalho poderá ser prorrogada pelo tempo necessário até o máximo de (A) 2 horas, durante o número de dias indispensáveis à recuperação do tempo perdido, desde que não exceda de 10 horas diárias, em
  • 25. TRT/PE E TRT/RJ Direito do Trabalho Renato Saraiva 25 período não superior a 60 dias por ano. (B) 2 horas, durante o número de dias indispensáveis à recuperação do tempo perdido, desde que não exceda de 10 horas diárias, em período não superior a 30 dias por ano. (C) 2 horas, durante o número de dias indispensáveis à recuperação do tempo perdido, desde que não exceda de 10 horas diárias, em período não superior a 45 dias por ano. (D) 4 horas, durante o número de dias indispensáveis à recuperação do tempo perdido, desde que não exceda de 12 horas diárias, em período não superior a 30 dias por ano. (E) 4 horas, durante o número de dias indispensáveis à recuperação do tempo perdido, desde que não exceda de 12 horas diárias, em período não superior a 60 dias por ano. 09 - (FCC/TRT-16/Técnico/2009) 39. Mário é analista de sistemas e labora com habitualidade para duas empresas. Em ambas as empresas possui dia e horário de trabalho pré-estipulado, recebe salário, bem como recebe ordens de superiores hierárquicos, porém labora apenas duas horas por dia na empresa Y. Considerando que Mário não possui dependência econômica com a empresa Y, uma vez que seu salário representa 10% de seus rendimentos, mas possui dependência econômica com a empresa X em que seu salário representa 90% de seus rendimentos, é certo que Mário (A) poderia ser considerado empregado de ambas as empresas desde que seu salário na empresa Y representasse mais de 50% de seus rendimentos. (B) pode ser considerado empregado de ambas as empresas tendo em vista que a dependência econômica não é requisito específico do contrato de emprego. (C) não pode ser considerado empregado da empresa Y, uma vez que se considera empregado toda pessoa física que prestar serviços de natureza não eventual a empregador, sob a dependência deste. (D) poderia ser considerado empregado de ambas as empresas desde que laborasse mais que cinco horas de trabalho na empresa Y. (E) só pode ser considerado empregado de uma das empresas, tendo em vista que há expressa proibição legal de pessoa física possuir dois contratos de trabalho. 10 - (FCC/TRT-16/Técnico/2009) 43. Marta labora para a empresa Z, possuindo jornada de trabalho diária de cinco horas. De acordo com a Consolidação das Leis do Trabalho, ela terá obrigatoriamente um intervalo intrajornada de, no mínimo, (A) 30 minutos. (B) 10 minutos. (C) 15 minutos. (D) 60 minutos. (E) 45 minutos. 11 - (FCC/TRT-15/Técnico/2009) 38. Considere as seguintes assertivas a respeito da jornada de trabalho: I. Não serão descontadas nem computadas como jornada extraordinária as variações de horário no registro de ponto não excedentes de quinze minutos. II. Em regra, o tempo despendido pelo empregado até o local de trabalho e para o seu retorno, por qualquer meio de transporte, será computado na jornada de trabalho. III. Considera-se trabalho em regime de tempo parcial aquele cuja duração não exceda a vinte e cinco horas semanais. IV. Em regra, os empregados sob o regime de tempo parcial não poderão prestar horas extras. Está correto o que se afirma SOMENTE em (A) I e II. (B) I e IV. (C) I, II e III. (D) II, III e IV. (E) III e IV. 12 - (FCC/TJ-AP/Analista administrativo/2009). Segundo a CLT, o trabalho noturno deve ter remuneração superior à do diurno, salvo nos
  • 26. TRT/PE E TRT/RJ Direito do Trabalho Renato Saraiva 26 casos de (A) estágio remunerado. (B) trabalhos com baixo nível de periculosidade. (C) revezamento semanal ou quinzenal. (D) compensação de horas por meio de contrato coletivo de trabalho. (E) trabalhos com baixo nível de insalubridade. 13- (FCC/TRT-15/Analista administrativo/2009) 46. Considere as seguintes assertivas a respeito do trabalho noturno: I. Cumprida integralmente a jornada no período noturno e prorrogada esta, é devido também o adicional quanto às horas prorrogadas. II. Para a Consolidação das Leis do Trabalho a jornada noturna urbana compreende o lapso temporal situado entre 21:00hs de um dia até às 5:00 horas do dia seguinte. III. Em regra, o adicional noturno deverá ser de no mínimo 25%, podendo ser estipulado valor superior através de Convenção Coletiva de Trabalho. IV. O adicional noturno integra a base de cálculo das horas extras prestadas no período noturno. Está correto o que se afirma SOMENTE em (A) I e II. (B) I, II e IV. (C) I, III e IV. (D) III e IV. (E) I e IV. 14 - (FCC/TRT-15/Analista administrativo/2009) 49. No regime de revezamento, as horas trabalhadas em seguida ao repouso semanal de 24 horas, com prejuízo do intervalo mínimo de 11 horas consecutivas para descanso entre jornadas, (A) devem ser remuneradas como extraordinárias, mas o respectivo adicional é computado reduzido de 1/3. (B) não devem ser remuneradas como extraordinárias exatamente em razão do regime de revezamento. (C) devem ser remuneradas como extraordinárias, mas o respectivo adicional é computado pela metade. (D) devem ser remuneradas como extraordinárias, inclusive com o respectivo adicional. (E) devem ser remuneradas como extraordinárias, mas o respectivo adicional é computado legalmente na proporção de 15% em razão do regime de revezamento. 15 - (FCC/TRT-7/Analista administrativo/2009) 52. Joana labora sete horas diárias; sua irmã Margarida labora seis horas diárias; e seu irmão Douglas labora cinco horas diárias. Neste caso, para Joana, Margarida e Douglas é obrigatório a concessão de intervalo intrajornada de, no mínimo, (A) sessenta, quinze e quinze minutos, respectivamente. (B) sessenta, trinta e quinze minutos, respectivamente. (C) sessenta, quinze e dez minutos, respectivamente. (D) sessenta minutos. (E) quinze minutos. 16 - (FCC/TRT-7/Analista administrativo/2009) 54. Com relação ao repouso semanal remunerado é correto afirmar: (A) os adicionais de insalubridade e periculosidade não incidem no cálculo do repouso semanal remunerado. (B) as gorjetas servem de base de cálculo para o repouso semanal remunerado, uma vez que não estão incluídas automaticamente em seu pagamento. (C) a gratificação de produtividade, paga mensalmente, por força de contrato de trabalho, repercute no cálculo do repouso semanal remunerado. (D) a gratificação por tempo de serviço, paga mensalmente, por força de normas coletivas, repercute no cálculo do repouso semanal remunerado. (E) é indevida a remuneração do repouso semanal remunerado dos dias feriados ao empregado comissionista, exceto se pracista. 17 - FCC/TRT-7/Analista administrativo/2009) 55. Estabelecida jornada superior a seis horas e limitada a oito horas por meio de regular
  • 27. TRT/PE E TRT/RJ Direito do Trabalho Renato Saraiva 27 negociação coletiva, os empregados submetidos a turnos ininterruptos de revezamento (A) têm direito ao pagamento das sétima e oitava horas como extras, acrescidas de, no mínimo, 60% sobre o valor da hora normal de trabalho. (B) têm direito ao pagamento das sétima e oitava horas como extras, acrescidas de, no mínimo, 50% sobre o valor da hora normal de trabalho. (C) têm direito ao pagamento das sétima e oitava horas como extras, acrescidas de, no mínimo, 25% sobre o valor da hora normal de trabalho. (D) têm direito ao pagamento apenas de uma hora como extra, acrescida de, no mínimo, 50% sobre o valor da hora normal de trabalho. (E) não têm direito ao pagamento das sétima e oitava horas como extras. 18- (FCC/TRT-15/Técnico/2009) 40. Maria é empregada da empresa KILO e Moisés é empregado da empresa LITRO. Ambos receberam um comunicado de suas empregadoras avisando que a partir do mês seguinte haverá, além do intervalo intrajornada para alimentação e repouso, um intervalo de quinze minutos para café da manhã e um intervalo de quinze minutos para o lanche da tarde. Considerando que a empresa KILO fornecerá gratuitamente a alimentação de todas as refeições e que a empresa LITRO cobrará R$ 50,00 pelas refeições, que Maria e Moisés terão um acréscimo de trinta minutos em sua jornada de trabalho, e que Moisés possui jornada de trabalho diária de seis horas, é correto afirmar que (A) somente Moisés terá direito ao recebimento de trinta minutos remunerados como serviço extraordinário, porque a empresa LITRO está efetuando cobrança monetária das refeições fornecidas. (B) nenhum dos empregados terá direito ao recebimento de trinta minutos remunerados como serviço extraordinário, porque a alimentação regular é considerada benéfica à saúde dos obreiros. (C) Maria e Moisés terão direito ao recebimento de trinta minutos remunerados como serviço extraordinário, porque representarão tempo à disposição da empresa. (D) somente Moisés terá direito ao recebimento de trinta minutos remunerados como serviço extraordinário, porque possui jornada de trabalho reduzida. (E) somente Moisés terá direito ao recebimento de trinta minutos remunerados como serviço extraordinário, mas a remuneração do serviço extraordinário será reduzida pela metade em razão dos benefícios trazidos com a alimentação. 19 - (FCC/TRT-07/Técnico/2009) 44. Quanto à jornada de trabalho noturna, considere as assertivas abaixo. I. Considera-se noturna, para os empregados urbanos, a jornada que compreende o período entre às 22:00 horas de um dia e às 05:00 horas do dia seguinte, acrescidas do adicional de, no mínimo, 20% sobre o valor da hora trabalhada em jornada diurna. II. O horário noturno para os empregados rurais que trabalham na agricultura é aquele compreendido entre às 22:00 horas de um dia e às 05:00 horas do dia seguinte, com, no mínimo, o adicional de 25% sobre o valor da hora trabalhada em jornada diurna. III. O horário noturno para os empregados rurais que trabalham na pecuária é aquele compreendido entre às 21:00 horas de um dia e às 04:00 horas do dia seguinte, com, no mínimo, o adicional de 25% sobre o valor da hora trabalhada em jornada diurna. É correto o que se afirma em: (A) I e II, apenas. (B) I, II e III. (C) I, apenas. (D) II e III, apenas. (E) I e III, apenas. 20 - (FCC/TRT-07/Técnico/2009) 46. Considere as assertivas a respeito do intervalo intrajornada. I. Pessoa que trabalha cinco horas, obrigatoriamente terá um intervalo para repouso ou alimentação de, no mínimo, meia hora. II. Pessoa que trabalha, continuamente, oito
  • 28. TRT/PE E TRT/RJ Direito do Trabalho Renato Saraiva 28 horas diárias, obrigatoriamente terá um intervalo para repouso ou alimentação de, no mínimo, uma hora, não podendo exceder duas horas, salvo acordo escrito, ou convenção ou acordo coletivo em contrário. III. Os intervalos de descanso serão computados na duração do trabalho. IV. Quando o intervalo para o repouso e alimentação não for concedido pelo empregador, este ficará obrigado a remunerar o período correspondente com um acréscimo de, no mínimo, 50% sobre o valor da remuneração da hora normal de trabalho. É correto o que se afirma APENAS em: (A) I e III. (B) II e IV. (C) I e IV. (D) II e III. (E) III e IV. 21 - (FCC/TRT-19/Técnico/2008) 35. Considere as assertivas abaixo a respeito da jornada de trabalho. I. Não serão descontadas nem computadas como jornada extraordinária as variações de horário no registro de ponto não excedentes de cinco minutos, observado o limite máximo de dez minutos diários. II. A limitação legal da jornada suplementar a duas horas diárias não exime o empregador de pagar todas as horas trabalhadas. III. Os chefes de departamento não possuem direito ao pagamento de horas extras, uma vez que se equiparam aos gerentes. IV. Em regra, o tempo despendido pelo empregado até o local de trabalho e para o seu retorno, por qualquer meio de transporte, será computado na jornada de trabalho. É correto o que se afirma, APENAS, em (A) I, II e III. (B) II, III e IV. (C) III e IV. (D) II e III. (E) I e II. 22 - (FCC/TRT-19/Técnico/2008) 36. A transferência do empregado que labora no período noturno para o período diurno de trabalho (A) não implicará na perda do direito ao adicional noturno, uma vez que a CLT veda a redução salarial. (B) não implicará na perda do direito ao adicional noturno, uma vez que este já se encontrava integralizado no salário do reclamante. (C) implicará na perda do direito ao adicional noturno, mas fará jus o reclamante ao pagamento de multa no valor de três salários mínimos. (D) implicará na perda do direito ao adicional noturno, visto tratar-se de um benefício para a higidez física e mental do trabalhador. (E) implicará na perda do direito ao adicional noturno, mas fará jus o reclamante ao pagamento de multa no valor dos últimos cinco salários recebidos. 23 - (FCC/TRT-3/Execução de mandados/2009) 43. Turnos ininterruptos de revezamento, que, nos termos da Constituição da República, não podem exceder a seis horas diárias, conceituam-se (A) pela ausência de intervalo de refeição. (B) pela inexistência de folgas semanais coincidentes com o domingo. (C) pelo funcionamento da empresa por, no máximo, dois turnos de trabalho de 12 horas cada. (D) pela constante alternância de horários de trabalho, por ciclos regulares, em pelo menos dois dos três turnos possíveis: manhã, tarde e noite. (E) pela inexistência, cumulativa, de intervalo de refeição e de folgas semanais. 24 - (FCC/TRT-19/Analista judiciário/2008) 43. Joana é empregada rural e trabalha na pecuária. João é empregado urbano. André é empregado rural e trabalha na lavoura. Em regra, a jornada de trabalho noturno será das 21:00 às 5:00 para (A) André, apenas. (B) Joana, apenas. (C) João, apenas. (D) João e Joana. (E) André e Joana.
  • 29. TRT/PE E TRT/RJ Direito do Trabalho Renato Saraiva 29 25 - (FCC/TRT-19/Analista administrativo/2008) 38. Marta labora para a empresa HUJ, prestando há 3 anos horas extras habituais. Sua empregadora pretende suprimir as horas extras prestadas habitualmente por Marta. Neste caso, a empresa (A) deverá pagar a Marta uma indenização correspondente ao valor de um mês de horas extras suprimidas, multiplicado pelo número de anos que prestou este serviço extraordinário. (B) não poderá suprimir tais horas, tendo em vista que já se encontravam incorporadas no salário de Marta. (C) deverá pagar a Marta uma indenização correspondente a seis vezes o valor do último salário percebido. (D) deverá pagar a Marta uma indenização correspondente a seis vezes o valor da média das horas extras efetivamente trabalhadas nos últimos doze meses, multiplicado pelo valor da hora extra do dia da supressão. (E) deverá pagar a Marta uma indenização correspondente ao valor do último salário recebido multiplicado por trinta e seis. 26 - (FCC/TRT-18/Analista/2008) 40. Maria, Joana e Diana são empregadas da empresa ÁGUA, atuando as três na função de auxiliar administrativo. Maria possui jornada de trabalho diária de seis horas; Joana possui a jornada de trabalho diária de cinco horas e Diana possui jornada de trabalho diária de quatro horas. Neste caso, de acordo com a Consolidação das Leis do Trabalho, será obrigatório um intervalo intrajornada de quinze minutos para (A) Diana, apenas. (B) Maria, Joana e Diana, igualmente. (C) Joana e Diana. (D) Maria, apenas. (E) Maria e Joana. 27 - (FCC/TRT-18/Analista/2008) 41. No que diz respeito à jornada de trabalho, analise: I. A jornada de trabalho de oito horas diárias prevista na Consolidação das Leis do Trabalho é observada apenas para as atividades privadas, não sendo aplicada às empresas públicas e às sociedades de economia mista. II. Não serão descontadas nem computadas como jornada extraordinária as variações de horário no registro de ponto não excedentes de cinco minutos, observado o limite máximo de dez minutos diários. III. Em regra, o tempo despendido pelo empregado até o local de trabalho e para o seu retorno, por qualquer meio de transporte, não será computado na jornada de trabalho. IV. Os gerentes, os diretores e chefes de departamento ou filial não possuem duração máxima de jornada de trabalho. Está correto o que consta APENAS em (A) I, III e IV. (B) I, II e III. (C) II, III e IV. (D) II e IV. (E) I e III. 28 - (FCC/TRT-18/Técnico/2008) 48. No que concerne à jornada suplementar de trabalho, considere: I. A limitação legal da jornada suplementar a duas horas diárias exime o empregador de pagar as horas trabalhadas. II. A remuneração do serviço suplementar é composta do valor da hora normal, integrado por parcelas de natureza salarial e acrescido do adicional previsto em lei, contrato, acordo, convenção coletiva ou sentença normativa. III. O empregado, sujeito a controle de horário, remunerado à base de comissões, tem direito ao adicional de, no mínimo, 30% pelo trabalho em horas extras, calculado sobre o valor-hora das comissões recebidas no mês. IV. A prestação de horas extras habituais descaracteriza acordo de compensação de jornada, sendo que, para as horas destinadas à compensação, deverá ser pago a mais apenas o adicional por trabalho extraordinário. Está correto o que consta APENAS em (A) II, III e IV.
  • 30. TRT/PE E TRT/RJ Direito do Trabalho Renato Saraiva 30 (B) II e IV. (C) I, II e III. (D) I, II e IV. (E) I e III. 29 - (FCC/TRT-18/Técnico/2008) 49. Com relação aos intervalos, é correto afirmar: (A) Para o empregado que labora seis horas diárias é obrigatória a concessão de intervalo intrajornada de 30 minutos. (B) Para o empregado que labora quatro horas diárias é obrigatória a concessão de intervalo intrajornada de 15 minutos. (C) O pagamento habitual de intervalo intrajornada não concedido não possui natureza salarial, não sendo devidos reflexos em férias. (D) Convenção ou acordo coletivo de trabalho não poderá suprimir ou reduzir o intervalo intrajornada. (E) Em regra, os intervalos intrajornada concedidos além dos previstos em lei ou norma coletiva, como para café, não representa tempo à disposição do empregador. 30 - (FCC/TRT-18/Técnico/2008) 51. Considere: I. Ana Clara labora no período noturno na empresa privada S, sendo que sua empregadora, não considerando a hora noturna reduzida, paga o adicional noturno com acréscimo de 50% sobre a hora diurna. II. Douglas é empregado rural e labora na agricultura das 21:00 de um dia às 5:00 horas do outro, recebendo o adicional noturno em razão desse labor. III. Daniela laborava no período noturno de trabalho na empresa privada Z, tendo sido transferida para o período diurno de trabalho, o que implicou perda do direito ao adicional noturno. IV. Joana, empregada urbana, labora em horário misto, abrangendo período diurno e noturno, recebendo o adicional noturno por todo o período laborado. Está correto o que consta APENAS em (A) II, III e IV. (B) I, II e III. (C) II e III. (D) III e IV. (E) I e II. 31 - (FCC/TRT-23/Técnico/2007) 44. Com relação a jornada de trabalho é correto afirmar: (A) Os gerentes, assim considerados os exercentes de cargos de gestão, deverão observar a jornada de trabalho não excedente de oito horas diárias ou quarenta e quatro horas semanais. (B) Serão computadas como jornada extraordinária as variações de horário de ponto, não excedentes de três minutos, observado o limite máximo de 20 minutos diários. (C) Em regra, o tempo despendido pelo empregado até o local do trabalho e para seu retorno, por qualquer meio de transporte será computado como jornada de trabalho. (D) A duração normal de trabalho poderá ser acrescida de horas suplementares, em número não excedente de três, mediante acordo escrito entre empregador e empregado. (E) Considera-se trabalho em regime de tempo parcial aquele cuja duração não exceda a vinte e cinco horas semanais. 32 - (FCC/TRT-23/Técnico/2007) 45. De acordo com a Consolidação das Leis do Trabalho, em regra, não excedendo de seis horas o trabalho contínuo, será obrigatório um intervalo de (A) 25 minutos quando a duração do trabalho ultrapassar 4 horas. (B) 20 minutos quando a duração do trabalho ultrapassar 4 horas. (C) 20 minutos quando a duração do trabalho ultrapassar 2 horas. (D) 15 minutos quando a duração do trabalho ultrapassar 2 horas. (E) 15 minutos quando a duração do trabalho ultrapassar 4 horas. 33 - (FCC/TRT-11/Juiz do trabalho subst./2007) 59. Um empregado trabalha de segunda a sábado, em turnos de revezamento, da seguinte forma: na primeira semana, o trabalho é das 6 às 14 horas; na segunda, a jornada é cumprida das 14 às 22 horas; na terceira semana, o trabalho é prestado das 22 às 6 horas. A partir da quarta semana, o ciclo