SlideShare uma empresa Scribd logo
Teologia de Números
Pr Jônatas Leal
SALT-IAENE
Nome do
livro
• Bíblia Hebraica - ‫במדבר‬
• Septuaginta – avriqmo,i
• Vulgata – Numeri
Ambiente
• O deserto é o ambiente geográfico de
Números.
Ambiente
• Possibilidades ou problemas
• Um lugar onde o povo ou aprofundará sua
confiança no poder de seu Deus para
suprir suas necessidades ou duvidará da
habilidade ou capacidade divinas.
Estrutura literária
• Falta de unidade
–O consenso atual no mundo acadêmico
• Números deixa a desejar na organização do
material tornando-se enigmático e
intrincado na apresentação do conteúdo.
–Exemplo:
• O cap. 15, um compêndio de leis miscelâneas, vem
entre o relato dos espias (13-14) e o relato da
rebelião de Corá (16).
• Levine (1976): “o menos coerente de todos os
livros da Torah.”
• R. C. Dentan’s (1962): “Visto que o livro não
possui nenhuma unidade real ou que não foi
composto de acordo com qualquer lógica ou
plano determinado, qualquer esboço que
possa ser imposto sobre ele tem de se
reconhecer como grandemente subjetivo ou
arbitrário.”
• Unidade temática
– Brevard Childs: todo o material de Números-
narrativa cúltica ou legal, e mesmo a
informação estatística- gira em torno do tema
abarcante da santidade.
• “A despeito de diversidade de assuntos e o
do desenvolvimento literário complexo do
livro de Números é possível discernir uma
interpretação sacerdotal unificada da
vontade de Deus para seu povo, a qual
estabelece um agudo contraste entre o
santo e o profano” Childs (1979).
Organização do material
1. Ciclos a partir da geografia e cronologia
– 1:1–10:10—Preparativos para a partida do
Sinai (1:1).
– 10:11–20:21—Partida do Sinai e chegada em
Cades (10:11).
– 20:22–36:13—Jornada de Cades para Moabe
(20:22).
Duração Referência Referência cruzada
20 dias 1:1-10:10 Num 1:1; 10:11
38 anos 10:11-20:21 Nm 33:38
6 meses 20:22-36:13 Nm 33:38: Dt 1:3
• Dennis Olson (1985, 1996, 1997) sugere
uma divisão em duas seções, tendo em
vista os dois censos (cap. 1e 26)
• Assim, para ele, Números diz respeito à
morte da velha geração (cap. 1–25) e o
nascimento da nova (cap. 26–36). Deus
tem de começar novamente.
• Fortes contrastes
– Enfrentamento militar
• Derrota 14:45 e fuga de enfrentamento (13:31-
32;20:21)
• Vitória 26-36
– Situação do povo
• Morte abundante
(11:1,33:12:10;14:37;16:32,35,49;20:28;25:8,9)
• Proteção e vida (26-36)
Temas Teológicos
O tema abarcante do livro de Números é que
Yahweh revela-se ao seu povo como o Deus
fiel de Israel por meio da palavra e ato.
Que Deus existe e proativamente opera
em e por meio das vidas de sua criação
especial, a humanidade, é o tema
fundamental do livro de Números.
Implicações teológicas
(1) Presença—Deus existe e condescende em
habitar com seu povo (9:15; 10:11,34; 11:1; 12:5).
(2) Revelação—Deus se relaciona e se revela à
humanidade (agentes revelatórios – Moisés, Miriã
[12:4], Arão [12:4], um anjo mensageiro [22:22-
35], Balaão [22:1-9], jumenta [22:28-30]).
(3) Fidelidade
(4) Santidade—Deus é santo e imutável, e
demanda santidade de seus seguidores (5:1-
31).
(5) Singularidade e exclusividade (23:19).
Temas antropológicos
• População e demografia
– A ordem divina à Adão: multiplicação e domínio
– O uso repetido de censo totalizando 603,550
homens aptos para a guerra serve para
magnificar o poder da promessa a fim de fazer
de Abraão uma grande nação.
• Obediência ou desobediência
– As rebeliões assumem a forma de
murmuração e reclamação contra Deus,
desafio à autoridade humana divinamente
estabelecida, desprezo dos graciosos dons e
quebra da Torah.
• Unidade e diversidade
–Um relato discordante dos espias, a
rebelião de Corá contra a autoridade de
Moisés e a questão da fidelidade futura
das tribos Transjordanianas são desafios
a serem enfrentados.
• Liderança
–Moisés and Arão funcionam também
como líderes reais e sacerdotais
provendo um modelo para as gerações
vindouras, como na administração de
Davi e Zadoque no décimo século.
• Tema da terra
–O ponto de transição: promessas
patriarcais – êxodo – entrada na terra
–O deserto é a rota da promessa no
caminho para a terra ou o deserto é o
abandono insuportável a ser evitado pelo
retorno à escravidão (Brueggemann).
O livro de Números no NT
• 1Co 10:1-12
• 1Co 10:6 – tu,poj
• 1Co 10:11 – tupikw/j (adv.)

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

42 Estudo Panorâmico da Bíblia (Números)
42   Estudo Panorâmico da Bíblia (Números)42   Estudo Panorâmico da Bíblia (Números)
42 Estudo Panorâmico da Bíblia (Números)
Robson Tavares Fernandes
 
2 aula Profetas Menores Amós e Obadias
2 aula Profetas Menores Amós e Obadias2 aula Profetas Menores Amós e Obadias
2 aula Profetas Menores Amós e Obadias
RODRIGO FERREIRA
 
10. O Livro de Josué
10. O Livro de Josué10. O Livro de Josué
10. O Livro de Josué
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
13 numeros 1 10
13 numeros 1   1013 numeros 1   10
13 numeros 1 10
PIB Penha
 
33. O profeta Daniel
33. O profeta Daniel33. O profeta Daniel
33. O profeta Daniel
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
Panorama do AT - Salmos
Panorama do AT - SalmosPanorama do AT - Salmos
Panorama do AT - Salmos
Respirando Deus
 
Visão panorâmica-dos-profetas-do-antigo-testamento
Visão panorâmica-dos-profetas-do-antigo-testamentoVisão panorâmica-dos-profetas-do-antigo-testamento
Visão panorâmica-dos-profetas-do-antigo-testamento
Janaine Helen Assoni
 
31. Livro de Lamentações de Jeremias (rev ildemar berbert)
31. Livro de Lamentações de Jeremias (rev ildemar berbert)31. Livro de Lamentações de Jeremias (rev ildemar berbert)
31. Livro de Lamentações de Jeremias (rev ildemar berbert)
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
PENTATEUCO - Aula 01
PENTATEUCO - Aula 01PENTATEUCO - Aula 01
PENTATEUCO - Aula 01
Pastor W. Costa
 
20. o livro de esdras
20. o livro de esdras20. o livro de esdras
20. o livro de esdras
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
Pentateuco (lições 1 e 2) - EETAD - Pr Gesiel de Souza Oliveira
Pentateuco (lições 1 e 2) - EETAD - Pr Gesiel de Souza OliveiraPentateuco (lições 1 e 2) - EETAD - Pr Gesiel de Souza Oliveira
Pentateuco (lições 1 e 2) - EETAD - Pr Gesiel de Souza Oliveira
Gesiel Oliveira
 
Tipologia biblica aula 2
Tipologia biblica aula 2Tipologia biblica aula 2
Tipologia biblica aula 2
jaime junior
 
Deuteronomio
DeuteronomioDeuteronomio
Deuteronomio
Marcianno Teofilo
 
5. O Êxodo: do Egito ao Sinai
5. O Êxodo: do Egito ao Sinai5. O Êxodo: do Egito ao Sinai
5. O Êxodo: do Egito ao Sinai
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
4 aula profetas menores
4 aula profetas menores4 aula profetas menores
4 aula profetas menores
RODRIGO FERREIRA
 
11. o livro dos juízes
11. o livro dos juízes11. o livro dos juízes
11. o livro dos juízes
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
IBADEP BÁSICO PROFETAS MAIORES AULA 2 - PROFETA JEREMIAS.pptx
IBADEP BÁSICO PROFETAS MAIORES AULA 2 - PROFETA JEREMIAS.pptxIBADEP BÁSICO PROFETAS MAIORES AULA 2 - PROFETA JEREMIAS.pptx
IBADEP BÁSICO PROFETAS MAIORES AULA 2 - PROFETA JEREMIAS.pptx
Rubens Sohn
 
34. O profeta Oséias
34. O profeta Oséias34. O profeta Oséias
34. O profeta Oséias
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
Deuteronomio 1
Deuteronomio 1Deuteronomio 1
Deuteronomio 1
Elisa Schenk
 
Daniel nosso contemporaneo
Daniel nosso contemporaneoDaniel nosso contemporaneo
Daniel nosso contemporaneo
Moisés Sampaio
 

Mais procurados (20)

42 Estudo Panorâmico da Bíblia (Números)
42   Estudo Panorâmico da Bíblia (Números)42   Estudo Panorâmico da Bíblia (Números)
42 Estudo Panorâmico da Bíblia (Números)
 
2 aula Profetas Menores Amós e Obadias
2 aula Profetas Menores Amós e Obadias2 aula Profetas Menores Amós e Obadias
2 aula Profetas Menores Amós e Obadias
 
10. O Livro de Josué
10. O Livro de Josué10. O Livro de Josué
10. O Livro de Josué
 
13 numeros 1 10
13 numeros 1   1013 numeros 1   10
13 numeros 1 10
 
33. O profeta Daniel
33. O profeta Daniel33. O profeta Daniel
33. O profeta Daniel
 
Panorama do AT - Salmos
Panorama do AT - SalmosPanorama do AT - Salmos
Panorama do AT - Salmos
 
Visão panorâmica-dos-profetas-do-antigo-testamento
Visão panorâmica-dos-profetas-do-antigo-testamentoVisão panorâmica-dos-profetas-do-antigo-testamento
Visão panorâmica-dos-profetas-do-antigo-testamento
 
31. Livro de Lamentações de Jeremias (rev ildemar berbert)
31. Livro de Lamentações de Jeremias (rev ildemar berbert)31. Livro de Lamentações de Jeremias (rev ildemar berbert)
31. Livro de Lamentações de Jeremias (rev ildemar berbert)
 
PENTATEUCO - Aula 01
PENTATEUCO - Aula 01PENTATEUCO - Aula 01
PENTATEUCO - Aula 01
 
20. o livro de esdras
20. o livro de esdras20. o livro de esdras
20. o livro de esdras
 
Pentateuco (lições 1 e 2) - EETAD - Pr Gesiel de Souza Oliveira
Pentateuco (lições 1 e 2) - EETAD - Pr Gesiel de Souza OliveiraPentateuco (lições 1 e 2) - EETAD - Pr Gesiel de Souza Oliveira
Pentateuco (lições 1 e 2) - EETAD - Pr Gesiel de Souza Oliveira
 
Tipologia biblica aula 2
Tipologia biblica aula 2Tipologia biblica aula 2
Tipologia biblica aula 2
 
Deuteronomio
DeuteronomioDeuteronomio
Deuteronomio
 
5. O Êxodo: do Egito ao Sinai
5. O Êxodo: do Egito ao Sinai5. O Êxodo: do Egito ao Sinai
5. O Êxodo: do Egito ao Sinai
 
4 aula profetas menores
4 aula profetas menores4 aula profetas menores
4 aula profetas menores
 
11. o livro dos juízes
11. o livro dos juízes11. o livro dos juízes
11. o livro dos juízes
 
IBADEP BÁSICO PROFETAS MAIORES AULA 2 - PROFETA JEREMIAS.pptx
IBADEP BÁSICO PROFETAS MAIORES AULA 2 - PROFETA JEREMIAS.pptxIBADEP BÁSICO PROFETAS MAIORES AULA 2 - PROFETA JEREMIAS.pptx
IBADEP BÁSICO PROFETAS MAIORES AULA 2 - PROFETA JEREMIAS.pptx
 
34. O profeta Oséias
34. O profeta Oséias34. O profeta Oséias
34. O profeta Oséias
 
Deuteronomio 1
Deuteronomio 1Deuteronomio 1
Deuteronomio 1
 
Daniel nosso contemporaneo
Daniel nosso contemporaneoDaniel nosso contemporaneo
Daniel nosso contemporaneo
 

Destaque

Panorama do AT - Números
Panorama do AT - NúmerosPanorama do AT - Números
Panorama do AT - Números
Respirando Deus
 
Teologia de deuteronômio
Teologia de deuteronômioTeologia de deuteronômio
Teologia de deuteronômio
José Santos
 
Apresentação do santuário
Apresentação do santuárioApresentação do santuário
Apresentação do santuário
José Santos
 
Teologia de gênesis
Teologia de gênesisTeologia de gênesis
Teologia de gênesis
José Santos
 
Autoria mosaica do pentateuco
Autoria mosaica do pentateucoAutoria mosaica do pentateuco
Autoria mosaica do pentateuco
José Santos
 
Aula 7 - Números
Aula 7 - NúmerosAula 7 - Números
Aula 7 - Números
ibrdoamor
 
Teologia de levíticos
Teologia de levíticosTeologia de levíticos
Teologia de levíticos
José Santos
 
CLOUDMAGIC Presentation 1.1
CLOUDMAGIC  Presentation 1.1CLOUDMAGIC  Presentation 1.1
CLOUDMAGIC Presentation 1.1
Anil Ji Garg
 
O que é permanecer na palavra de Deus?
O que é permanecer na palavra de Deus?O que é permanecer na palavra de Deus?
O que é permanecer na palavra de Deus?
Jezer Ferris
 
LIÇÃO 09 - A CORRUPÇÃO DOS ÚLTIMOS DIAS
LIÇÃO 09 - A CORRUPÇÃO DOS ÚLTIMOS DIASLIÇÃO 09 - A CORRUPÇÃO DOS ÚLTIMOS DIAS
LIÇÃO 09 - A CORRUPÇÃO DOS ÚLTIMOS DIAS
Lourinaldo Serafim
 
04 a interpretação tipológica
04   a interpretação tipológica04   a interpretação tipológica
04 a interpretação tipológica
Diego Fortunatto
 
Lição 9 corrupção dos ultimos dias 3º trimestre de 2015
Lição 9   corrupção dos ultimos dias 3º trimestre de 2015Lição 9   corrupção dos ultimos dias 3º trimestre de 2015
Lição 9 corrupção dos ultimos dias 3º trimestre de 2015
Andrew Guimarães
 
Lição 09 - A corrupção dos últimos dias
Lição 09 - A corrupção dos últimos diasLição 09 - A corrupção dos últimos dias
Lição 09 - A corrupção dos últimos dias
Regio Davis
 
Aula 6 tipologia - aula slideshare 26.04
Aula 6   tipologia - aula slideshare 26.04Aula 6   tipologia - aula slideshare 26.04
Aula 6 tipologia - aula slideshare 26.04
Ana Maria Lourenço F Am-Gontijo
 
EBD CPAD Lições bíblica 3°trimestre 2015 aula 9 A corrupção dos últimos dias.
EBD CPAD Lições bíblica 3°trimestre 2015 aula 9 A corrupção dos últimos dias.EBD CPAD Lições bíblica 3°trimestre 2015 aula 9 A corrupção dos últimos dias.
EBD CPAD Lições bíblica 3°trimestre 2015 aula 9 A corrupção dos últimos dias.
GIDEONE Moura Santos Ferreira
 
Tipología De Cristo I
Tipología De Cristo ITipología De Cristo I
Tipología De Cristo I
Francis3333
 
Teologia do AT tipologia
Teologia do AT tipologiaTeologia do AT tipologia
Teologia do AT tipologia
Gcom digital factory
 
Alfabeto Hebraico
Alfabeto HebraicoAlfabeto Hebraico
Alfabeto Hebraico
Alexandre Santos
 
Sindrome de Burnout - Aula Escola Biblica
Sindrome de Burnout - Aula Escola BiblicaSindrome de Burnout - Aula Escola Biblica
Sindrome de Burnout - Aula Escola Biblica
Daniel de Carvalho Luz
 
O livro de deuteronômio
O livro de deuteronômioO livro de deuteronômio
O livro de deuteronômio
mbrandao7
 

Destaque (20)

Panorama do AT - Números
Panorama do AT - NúmerosPanorama do AT - Números
Panorama do AT - Números
 
Teologia de deuteronômio
Teologia de deuteronômioTeologia de deuteronômio
Teologia de deuteronômio
 
Apresentação do santuário
Apresentação do santuárioApresentação do santuário
Apresentação do santuário
 
Teologia de gênesis
Teologia de gênesisTeologia de gênesis
Teologia de gênesis
 
Autoria mosaica do pentateuco
Autoria mosaica do pentateucoAutoria mosaica do pentateuco
Autoria mosaica do pentateuco
 
Aula 7 - Números
Aula 7 - NúmerosAula 7 - Números
Aula 7 - Números
 
Teologia de levíticos
Teologia de levíticosTeologia de levíticos
Teologia de levíticos
 
CLOUDMAGIC Presentation 1.1
CLOUDMAGIC  Presentation 1.1CLOUDMAGIC  Presentation 1.1
CLOUDMAGIC Presentation 1.1
 
O que é permanecer na palavra de Deus?
O que é permanecer na palavra de Deus?O que é permanecer na palavra de Deus?
O que é permanecer na palavra de Deus?
 
LIÇÃO 09 - A CORRUPÇÃO DOS ÚLTIMOS DIAS
LIÇÃO 09 - A CORRUPÇÃO DOS ÚLTIMOS DIASLIÇÃO 09 - A CORRUPÇÃO DOS ÚLTIMOS DIAS
LIÇÃO 09 - A CORRUPÇÃO DOS ÚLTIMOS DIAS
 
04 a interpretação tipológica
04   a interpretação tipológica04   a interpretação tipológica
04 a interpretação tipológica
 
Lição 9 corrupção dos ultimos dias 3º trimestre de 2015
Lição 9   corrupção dos ultimos dias 3º trimestre de 2015Lição 9   corrupção dos ultimos dias 3º trimestre de 2015
Lição 9 corrupção dos ultimos dias 3º trimestre de 2015
 
Lição 09 - A corrupção dos últimos dias
Lição 09 - A corrupção dos últimos diasLição 09 - A corrupção dos últimos dias
Lição 09 - A corrupção dos últimos dias
 
Aula 6 tipologia - aula slideshare 26.04
Aula 6   tipologia - aula slideshare 26.04Aula 6   tipologia - aula slideshare 26.04
Aula 6 tipologia - aula slideshare 26.04
 
EBD CPAD Lições bíblica 3°trimestre 2015 aula 9 A corrupção dos últimos dias.
EBD CPAD Lições bíblica 3°trimestre 2015 aula 9 A corrupção dos últimos dias.EBD CPAD Lições bíblica 3°trimestre 2015 aula 9 A corrupção dos últimos dias.
EBD CPAD Lições bíblica 3°trimestre 2015 aula 9 A corrupção dos últimos dias.
 
Tipología De Cristo I
Tipología De Cristo ITipología De Cristo I
Tipología De Cristo I
 
Teologia do AT tipologia
Teologia do AT tipologiaTeologia do AT tipologia
Teologia do AT tipologia
 
Alfabeto Hebraico
Alfabeto HebraicoAlfabeto Hebraico
Alfabeto Hebraico
 
Sindrome de Burnout - Aula Escola Biblica
Sindrome de Burnout - Aula Escola BiblicaSindrome de Burnout - Aula Escola Biblica
Sindrome de Burnout - Aula Escola Biblica
 
O livro de deuteronômio
O livro de deuteronômioO livro de deuteronômio
O livro de deuteronômio
 

Semelhante a Teologia de números

MIQUEAS.pdf
MIQUEAS.pdfMIQUEAS.pdf
11 1 e 2 crônicas
11   1 e 2 crônicas11   1 e 2 crônicas
11 1 e 2 crônicas
PIB Penha
 
Lição 12 - Zacarias, o reinado messiânico
Lição 12 - Zacarias, o reinado messiânicoLição 12 - Zacarias, o reinado messiânico
Lição 12 - Zacarias, o reinado messiânico
Ailton da Silva
 
Daniel 11
Daniel 11Daniel 11
Daniel 11
José Santos
 
Congresso celebrando a bíblia pentateuco (manual)
Congresso celebrando a bíblia   pentateuco (manual)Congresso celebrando a bíblia   pentateuco (manual)
Congresso celebrando a bíblia pentateuco (manual)
Davi Carvalho
 
o trono da graça e da misericórdia de Deus
o trono da graça e da misericórdia de Deuso trono da graça e da misericórdia de Deus
o trono da graça e da misericórdia de Deus
ssuser2c5a80
 
Ibadep deuteronômio
Ibadep  deuteronômioIbadep  deuteronômio
Ibadep deuteronômio
Nivaldo R. Santos
 
Josué
JosuéJosué
Profetas menores lição 7 - Miquéias
Profetas menores   lição 7 - MiquéiasProfetas menores   lição 7 - Miquéias
Profetas menores lição 7 - Miquéias
Escola Bíblica Sem Fronteiras
 
Teologia de êxodo
Teologia de êxodoTeologia de êxodo
Teologia de êxodo
José Santos
 
18. O Livro de I Crônicas
18. O Livro de I Crônicas18. O Livro de I Crônicas
18. O Livro de I Crônicas
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
Daniel nosso conteporaneo
Daniel nosso conteporaneoDaniel nosso conteporaneo
Daniel nosso conteporaneo
Antonio Augusto Siqueira
 
Deuteronômio
Deuteronômio Deuteronômio
Deuteronômio
Sergio Zilochi
 
Analise conjunta sobre o milênio - Escatologia - Prof: Fábio LIma
Analise conjunta sobre o milênio - Escatologia - Prof: Fábio LImaAnalise conjunta sobre o milênio - Escatologia - Prof: Fábio LIma
Analise conjunta sobre o milênio - Escatologia - Prof: Fábio LIma
Fábio Lima
 
O FIM DO MUNDO
O FIM DO MUNDOO FIM DO MUNDO
O FIM DO MUNDO
ESCRIBAVALDEMIR
 
15 Numeros 23 - 36.ppt
15 Numeros 23 - 36.ppt15 Numeros 23 - 36.ppt
15 Numeros 23 - 36.ppt
PIB Penha - SP
 
Protologia bíblica
Protologia bíblicaProtologia bíblica
Protologia bíblica
João Carlos Nara Júnior
 
Estudos biblicos ii
Estudos biblicos iiEstudos biblicos ii
Estudos biblicos ii
Beba Gatosa
 
Jeremias LiçãO 1
Jeremias LiçãO 1Jeremias LiçãO 1
Jeremias LiçãO 1
Eduardo Sales de lima
 
(REVISTA E CORRIGIDA) Jesus, o mestre por excelência_Lição_original com texto...
(REVISTA E CORRIGIDA) Jesus, o mestre por excelência_Lição_original com texto...(REVISTA E CORRIGIDA) Jesus, o mestre por excelência_Lição_original com texto...
(REVISTA E CORRIGIDA) Jesus, o mestre por excelência_Lição_original com texto...
Gerson G. Ramos
 

Semelhante a Teologia de números (20)

MIQUEAS.pdf
MIQUEAS.pdfMIQUEAS.pdf
MIQUEAS.pdf
 
11 1 e 2 crônicas
11   1 e 2 crônicas11   1 e 2 crônicas
11 1 e 2 crônicas
 
Lição 12 - Zacarias, o reinado messiânico
Lição 12 - Zacarias, o reinado messiânicoLição 12 - Zacarias, o reinado messiânico
Lição 12 - Zacarias, o reinado messiânico
 
Daniel 11
Daniel 11Daniel 11
Daniel 11
 
Congresso celebrando a bíblia pentateuco (manual)
Congresso celebrando a bíblia   pentateuco (manual)Congresso celebrando a bíblia   pentateuco (manual)
Congresso celebrando a bíblia pentateuco (manual)
 
o trono da graça e da misericórdia de Deus
o trono da graça e da misericórdia de Deuso trono da graça e da misericórdia de Deus
o trono da graça e da misericórdia de Deus
 
Ibadep deuteronômio
Ibadep  deuteronômioIbadep  deuteronômio
Ibadep deuteronômio
 
Josué
JosuéJosué
Josué
 
Profetas menores lição 7 - Miquéias
Profetas menores   lição 7 - MiquéiasProfetas menores   lição 7 - Miquéias
Profetas menores lição 7 - Miquéias
 
Teologia de êxodo
Teologia de êxodoTeologia de êxodo
Teologia de êxodo
 
18. O Livro de I Crônicas
18. O Livro de I Crônicas18. O Livro de I Crônicas
18. O Livro de I Crônicas
 
Daniel nosso conteporaneo
Daniel nosso conteporaneoDaniel nosso conteporaneo
Daniel nosso conteporaneo
 
Deuteronômio
Deuteronômio Deuteronômio
Deuteronômio
 
Analise conjunta sobre o milênio - Escatologia - Prof: Fábio LIma
Analise conjunta sobre o milênio - Escatologia - Prof: Fábio LImaAnalise conjunta sobre o milênio - Escatologia - Prof: Fábio LIma
Analise conjunta sobre o milênio - Escatologia - Prof: Fábio LIma
 
O FIM DO MUNDO
O FIM DO MUNDOO FIM DO MUNDO
O FIM DO MUNDO
 
15 Numeros 23 - 36.ppt
15 Numeros 23 - 36.ppt15 Numeros 23 - 36.ppt
15 Numeros 23 - 36.ppt
 
Protologia bíblica
Protologia bíblicaProtologia bíblica
Protologia bíblica
 
Estudos biblicos ii
Estudos biblicos iiEstudos biblicos ii
Estudos biblicos ii
 
Jeremias LiçãO 1
Jeremias LiçãO 1Jeremias LiçãO 1
Jeremias LiçãO 1
 
(REVISTA E CORRIGIDA) Jesus, o mestre por excelência_Lição_original com texto...
(REVISTA E CORRIGIDA) Jesus, o mestre por excelência_Lição_original com texto...(REVISTA E CORRIGIDA) Jesus, o mestre por excelência_Lição_original com texto...
(REVISTA E CORRIGIDA) Jesus, o mestre por excelência_Lição_original com texto...
 

Mais de José Santos

A doutrina do santuário - MAIS INFORMAÇÕES
A doutrina do santuário - MAIS INFORMAÇÕESA doutrina do santuário - MAIS INFORMAÇÕES
A doutrina do santuário - MAIS INFORMAÇÕES
José Santos
 
A data judaica da morte de Jesus
A data judaica da morte de JesusA data judaica da morte de Jesus
A data judaica da morte de Jesus
José Santos
 
Juízo investigativo
Juízo investigativoJuízo investigativo
Juízo investigativo
José Santos
 
Estrutura do santuário
Estrutura do santuárioEstrutura do santuário
Estrutura do santuário
José Santos
 
Doutrina do santuário
Doutrina do santuárioDoutrina do santuário
Doutrina do santuário
José Santos
 
A doutrina do santuário
A doutrina do santuárioA doutrina do santuário
A doutrina do santuário
José Santos
 
Dia da expiação
Dia da expiaçãoDia da expiação
Dia da expiação
José Santos
 
3 o espirito santo e o crescimento
3   o espirito santo e o crescimento3   o espirito santo e o crescimento
3 o espirito santo e o crescimento
José Santos
 
6 a congregação equipada e o crescimento
6   a congregação equipada e o crescimento6   a congregação equipada e o crescimento
6 a congregação equipada e o crescimento
José Santos
 
1 porque algumas igrejas crescem
1    porque algumas igrejas crescem1    porque algumas igrejas crescem
1 porque algumas igrejas crescem
José Santos
 
7 os dirigentes capacitados e o crescimento
7   os dirigentes capacitados e o crescimento7   os dirigentes capacitados e o crescimento
7 os dirigentes capacitados e o crescimento
José Santos
 
1 números representam pessoas
1   números representam pessoas1   números representam pessoas
1 números representam pessoas
José Santos
 
2 as enfermidades eclesiasticas
2   as enfermidades eclesiasticas2   as enfermidades eclesiasticas
2 as enfermidades eclesiasticas
José Santos
 
4 o evangelismo e o crescimento
4   o evangelismo e o crescimento4   o evangelismo e o crescimento
4 o evangelismo e o crescimento
José Santos
 
Projeto comunitário parte 2
Projeto comunitário   parte 2Projeto comunitário   parte 2
Projeto comunitário parte 2
José Santos
 
5 a liderança pastoral e o crescimento
5    a liderança pastoral e o crescimento5    a liderança pastoral e o crescimento
5 a liderança pastoral e o crescimento
José Santos
 
Projeto comunitário parte 1
Projeto comunitário   parte 1Projeto comunitário   parte 1
Projeto comunitário parte 1
José Santos
 
Teologia de gênesis
Teologia de gênesisTeologia de gênesis
Teologia de gênesis
José Santos
 
Subordinacao entre os membros da Trindade
Subordinacao entre os membros da TrindadeSubordinacao entre os membros da Trindade
Subordinacao entre os membros da Trindade
José Santos
 
A natureza humana de Cristo
A natureza humana de CristoA natureza humana de Cristo
A natureza humana de CristoJosé Santos
 

Mais de José Santos (20)

A doutrina do santuário - MAIS INFORMAÇÕES
A doutrina do santuário - MAIS INFORMAÇÕESA doutrina do santuário - MAIS INFORMAÇÕES
A doutrina do santuário - MAIS INFORMAÇÕES
 
A data judaica da morte de Jesus
A data judaica da morte de JesusA data judaica da morte de Jesus
A data judaica da morte de Jesus
 
Juízo investigativo
Juízo investigativoJuízo investigativo
Juízo investigativo
 
Estrutura do santuário
Estrutura do santuárioEstrutura do santuário
Estrutura do santuário
 
Doutrina do santuário
Doutrina do santuárioDoutrina do santuário
Doutrina do santuário
 
A doutrina do santuário
A doutrina do santuárioA doutrina do santuário
A doutrina do santuário
 
Dia da expiação
Dia da expiaçãoDia da expiação
Dia da expiação
 
3 o espirito santo e o crescimento
3   o espirito santo e o crescimento3   o espirito santo e o crescimento
3 o espirito santo e o crescimento
 
6 a congregação equipada e o crescimento
6   a congregação equipada e o crescimento6   a congregação equipada e o crescimento
6 a congregação equipada e o crescimento
 
1 porque algumas igrejas crescem
1    porque algumas igrejas crescem1    porque algumas igrejas crescem
1 porque algumas igrejas crescem
 
7 os dirigentes capacitados e o crescimento
7   os dirigentes capacitados e o crescimento7   os dirigentes capacitados e o crescimento
7 os dirigentes capacitados e o crescimento
 
1 números representam pessoas
1   números representam pessoas1   números representam pessoas
1 números representam pessoas
 
2 as enfermidades eclesiasticas
2   as enfermidades eclesiasticas2   as enfermidades eclesiasticas
2 as enfermidades eclesiasticas
 
4 o evangelismo e o crescimento
4   o evangelismo e o crescimento4   o evangelismo e o crescimento
4 o evangelismo e o crescimento
 
Projeto comunitário parte 2
Projeto comunitário   parte 2Projeto comunitário   parte 2
Projeto comunitário parte 2
 
5 a liderança pastoral e o crescimento
5    a liderança pastoral e o crescimento5    a liderança pastoral e o crescimento
5 a liderança pastoral e o crescimento
 
Projeto comunitário parte 1
Projeto comunitário   parte 1Projeto comunitário   parte 1
Projeto comunitário parte 1
 
Teologia de gênesis
Teologia de gênesisTeologia de gênesis
Teologia de gênesis
 
Subordinacao entre os membros da Trindade
Subordinacao entre os membros da TrindadeSubordinacao entre os membros da Trindade
Subordinacao entre os membros da Trindade
 
A natureza humana de Cristo
A natureza humana de CristoA natureza humana de Cristo
A natureza humana de Cristo
 

Teologia de números

  • 1. Teologia de Números Pr Jônatas Leal SALT-IAENE
  • 2. Nome do livro • Bíblia Hebraica - ‫במדבר‬ • Septuaginta – avriqmo,i • Vulgata – Numeri
  • 3. Ambiente • O deserto é o ambiente geográfico de Números.
  • 4.
  • 5.
  • 6. Ambiente • Possibilidades ou problemas • Um lugar onde o povo ou aprofundará sua confiança no poder de seu Deus para suprir suas necessidades ou duvidará da habilidade ou capacidade divinas.
  • 7. Estrutura literária • Falta de unidade –O consenso atual no mundo acadêmico • Números deixa a desejar na organização do material tornando-se enigmático e intrincado na apresentação do conteúdo. –Exemplo: • O cap. 15, um compêndio de leis miscelâneas, vem entre o relato dos espias (13-14) e o relato da rebelião de Corá (16).
  • 8. • Levine (1976): “o menos coerente de todos os livros da Torah.” • R. C. Dentan’s (1962): “Visto que o livro não possui nenhuma unidade real ou que não foi composto de acordo com qualquer lógica ou plano determinado, qualquer esboço que possa ser imposto sobre ele tem de se reconhecer como grandemente subjetivo ou arbitrário.”
  • 9. • Unidade temática – Brevard Childs: todo o material de Números- narrativa cúltica ou legal, e mesmo a informação estatística- gira em torno do tema abarcante da santidade.
  • 10. • “A despeito de diversidade de assuntos e o do desenvolvimento literário complexo do livro de Números é possível discernir uma interpretação sacerdotal unificada da vontade de Deus para seu povo, a qual estabelece um agudo contraste entre o santo e o profano” Childs (1979).
  • 11. Organização do material 1. Ciclos a partir da geografia e cronologia – 1:1–10:10—Preparativos para a partida do Sinai (1:1). – 10:11–20:21—Partida do Sinai e chegada em Cades (10:11). – 20:22–36:13—Jornada de Cades para Moabe (20:22).
  • 12. Duração Referência Referência cruzada 20 dias 1:1-10:10 Num 1:1; 10:11 38 anos 10:11-20:21 Nm 33:38 6 meses 20:22-36:13 Nm 33:38: Dt 1:3
  • 13. • Dennis Olson (1985, 1996, 1997) sugere uma divisão em duas seções, tendo em vista os dois censos (cap. 1e 26) • Assim, para ele, Números diz respeito à morte da velha geração (cap. 1–25) e o nascimento da nova (cap. 26–36). Deus tem de começar novamente.
  • 14. • Fortes contrastes – Enfrentamento militar • Derrota 14:45 e fuga de enfrentamento (13:31- 32;20:21) • Vitória 26-36 – Situação do povo • Morte abundante (11:1,33:12:10;14:37;16:32,35,49;20:28;25:8,9) • Proteção e vida (26-36)
  • 15. Temas Teológicos O tema abarcante do livro de Números é que Yahweh revela-se ao seu povo como o Deus fiel de Israel por meio da palavra e ato.
  • 16. Que Deus existe e proativamente opera em e por meio das vidas de sua criação especial, a humanidade, é o tema fundamental do livro de Números.
  • 17. Implicações teológicas (1) Presença—Deus existe e condescende em habitar com seu povo (9:15; 10:11,34; 11:1; 12:5). (2) Revelação—Deus se relaciona e se revela à humanidade (agentes revelatórios – Moisés, Miriã [12:4], Arão [12:4], um anjo mensageiro [22:22- 35], Balaão [22:1-9], jumenta [22:28-30]).
  • 18. (3) Fidelidade (4) Santidade—Deus é santo e imutável, e demanda santidade de seus seguidores (5:1- 31). (5) Singularidade e exclusividade (23:19).
  • 19. Temas antropológicos • População e demografia – A ordem divina à Adão: multiplicação e domínio – O uso repetido de censo totalizando 603,550 homens aptos para a guerra serve para magnificar o poder da promessa a fim de fazer de Abraão uma grande nação.
  • 20. • Obediência ou desobediência – As rebeliões assumem a forma de murmuração e reclamação contra Deus, desafio à autoridade humana divinamente estabelecida, desprezo dos graciosos dons e quebra da Torah.
  • 21. • Unidade e diversidade –Um relato discordante dos espias, a rebelião de Corá contra a autoridade de Moisés e a questão da fidelidade futura das tribos Transjordanianas são desafios a serem enfrentados.
  • 22. • Liderança –Moisés and Arão funcionam também como líderes reais e sacerdotais provendo um modelo para as gerações vindouras, como na administração de Davi e Zadoque no décimo século.
  • 23. • Tema da terra –O ponto de transição: promessas patriarcais – êxodo – entrada na terra –O deserto é a rota da promessa no caminho para a terra ou o deserto é o abandono insuportável a ser evitado pelo retorno à escravidão (Brueggemann).
  • 24. O livro de Números no NT • 1Co 10:1-12 • 1Co 10:6 – tu,poj • 1Co 10:11 – tupikw/j (adv.)