SlideShare uma empresa Scribd logo
A bíblia em um ano
                             ÔM IO
                 T ERON
              DEU




ESCOLA BÍBLICA VIRTUAL
CLASSE: A BÍBLIA EM UM ANO
PROFº: FRANCISCO TUDELA
PIBPENHA –SP                 Aula 6 – A LEI   1
17/02/13
GÊNESIS
Homem perdido       GÊNESIS
                      Princípio da nação (Israel)
                    ÊXODO
ÊXODO                 Organização do povo e entrega
Homem remido          da Lei
                    LEVÍTICO
LEVÍTICO              Como o povo devia adorar
Homem cultuando     NÚMEROS
                      Peregrinação do povo
                    DEUTERONÔMIO
NÚMEROS               Preparação para entrar na terra
Homem servindo
                           Os 5 livros do
                           Pentatêuco registram a
DEUTERONÔMIO               introdução da religião
Homem recebendo a promessa divina no mundo, cada
                           livro apresenta uma
                           fase do plano de Deus.
DIVISÃO BÁSICA
                                   Narra as origens do universo e do gênero humano até à
           GÊNESIS
                                    formação do povo de Israel na sua estada no Egito.

                               Narra a saída do Egito, conduzidos por Moisés, até o Sinai, aí
           ÊXODO               recebem de Deus Sua Lei como confirmação do pacto firmado
                                                  com o "povo de Deus".

 O PENTATEUCO
(Torá para os judeus)          LEVÍTICO
                                                     Regula o culto religioso e seu ritual,
                                                      dirigido especialmente aos levitas

       NÚMEROS
                               Trata do recenseamento do povo, de fatos e providências
                               legislativas para os 40 anos de vida nômade no deserto.
DEUTERONÔMIO

                A “segunda lei”, promulgada no final da jornada no deserto, quando Moisés
                 retoma a legislação precedente para adaptá-la às novas condições de vida
               sedentária que o povo viria a encontrar com a conquista iminente da Terra de
                                        Canaã, a a Terra Prometida.
TÍTULO:
     Grego
     Dευτερονόμιον– Deuteronomion (2ª Lei)

     Hebraico
     ~yir'b>D –    Devarim (palavras)
AUTORIA
São as palavras ditas por Moisés 1.1, e atestadas:
- pelos escritores do AT (Js 1.7; 1Rs 2.3; 2 Rs 14.6; Ed 3.2; Ne 1.8,9; Dn
   9.11);
- por Jesus (Mt 19.7-9; Jo 5.45-47);
- pelos escritores do NT (At 3.22,23; Rm 10.19);
O livro é resultado do trabalho redatorial, composto por um
  conjunto de manuscritos de datas diferentes, por volta de
  640 a 600 a.C (reinado de Josias em Judá), talvez 300 anos
  depois da morte de Moisés (notar o uso da terceira pessoa
  ao referir-se a Moisés, indica o trabalho de um narrador
  externo falando de Moisés).
O último capítulo (34), relata a morte de Moisés, pode ter
  sido escrito por ele próprio de forma profética ou
SOBRE MOISÉS
Mósis, em egípcio, significa "filho“, para os
 judeus, Moshê , significa "retirado das águas“.
Pai: Anrão, filho de Coate, 2º filho de Levi
Mãe: Joquebede, tia de Anrão
Esposa: Zípora. Ex 2.21
Sogro: Jetro
Irmãos: Miriam / Arão
Tempo de Vida: 120 anos
Local da Morte: Monte Nebo, Planíce de Moabe
DATA
O ano era 1410 a.C.
Estes sermões foram dados durante os 40 dias antes
  de entrarem na Terra Prometida:
O primeiro sermão foi proferido no 1º dia do mês 11
  (1:3), e atravessaram o Jordão 70 dias depois, no
  10º dia do mês 1 (Josué 4:19); subtraia 30 dias de
  luto após a morte de Moisés (Dt 34:8) e sobram 40
  dias.
PROPÓSITO

Apresentar um sumário da aliança entre Deus e Israel,
  renovar as declarações das bênçãos resultantes da
  obediência e das maldições da desobediência.
A nova geração com 20 anos ou menos, exceto Calebe e
  Josué, era nascida e criada no deserto, não tinha lembrança
  pessoal da primeira Páscoa, da travessia do mar Vermelho,
  nem da outorga da lei.
Moisés os exorta 35 vezes para “entrar e possuir” a terra, e
  34 vezes que essa é a terra que Deus lhes está dando.
CONTEÚDO
Contém leis que tratam dos 10 Mandamentos.
Contém um tratado religioso que define as regras
  para viver o Pacto entre Deus e o povo de Israel.
A palavra “amor” é repetida 20 vezes, uma ênfase
  não encontrada em de Gn a Nm.
É citado mais de 80 vezes no Nt
CONTEXTO GEOGRÁFICO
CONTEXTO GEOGRÁFICO
ESTRUTURA LITERÁRIA

É principalmente um livro com sermões,
  pregações, discursos e exortações de Moisés.
Os discursos, em geral, reforçam a idéia de que
  servir a Deus não é apenas seguir sua lei.
Moisés enfatiza a obediência em consequência do
  amor: "Amarás ao Senhor teu Deus de todo
  o teu coração, de toda a tua alma, e com
  todo o teu entendimento" Dt 6.5
Deveria ser lido a cada 7 anos (31.10-13).
Esboço do Livro.
I. Olhar para trás. 1-11: lembrar o passado,
    pensar bem, decidir e servir o Senhor.
II. Olhar para frente. 12-34: olhar para o futuro
    com dedicação, esperança, antecipação e
    cuidado.
Trata dos assuntos:
● O local de adoração a Deus .
● As leis organizadas de acordo com os dez
    mandamentos.
● O amor e obediência ao Deus da aliança.
Esboço de Deuteronômio
I. O primeiro discurso de Moisés 1.1-4.43
    Introdução 1.1-5
    O passado recordado 1.6-3.29
    Um chamado à obediência 4.1-40
    Cidades de refúgio nomeadas 4.41-43
II. O segundo discurso de Moisés 4.44-26.19
    Exposição dos Dez Mandamentos 4.44– 11.32
    Exposição das leis cerimoniais 12.1-16.17
    Exposição da lei civil 16.18-18.22
    Exposição das leis criminais 19.1-21.9
    Exposição das leis sociais 21.10– 26.19
Esboço de Deuteronômio


III. O terceiro discurso de Moisés 27.1– 30.20
   Cerimônia de ratificação 27.1-26
  Sanções do concerto 28.1-68
  O juramento do concerto 29.1-30.20
IV. As palavras finais e a morte de Moisés 31.1– 34.12
   Perpetuação do concerto 31.1-29
   O cântico do testemunho 31.30-32.47
   A bênção de Moisés sobre Israel 32.48—33.29
  A Morte e a sucessão de Moisés 34.1-12
Contexto histórico

A jornada desde Horebe (Sinai) até Cades-Barneia, na
   fronteira com Canaã, levaria apenas 11 dias, mas
   passaram-se 38 anos até estarem prontos para entrar
   na Terra Prometida. (1.2)
Moisés tinha então 120 anos, 40 anos atrás tirara os
   israelitas da escravidão no Egito e guiara pelo deserto
   até Canaã.
Depararam-se com um momento crucial em sua história –
   novos inimigos, novas tentações e nova liderança.
Código da aliança Lei da      Lei
                                          santidade   Deuteronômica
Mandamento              Ex 20.22,26       Lv 17       Dt 12.1 – 14.21
principal:
Oferta de sacrifícios
e seu local
Mandamentos             Ex 21.1 - 23.19   Lv 18-20    Dt 14.22 – 16.17
sociais e cultuais
isolados
Cargos (juízes e                          Lv 21-22    Dt 16.18 - 18.22
sacerdotes)
Mandamentos                               Lv 23-25    Dt 19 -25
cultuais e sociais
isolados
Benção e maldição       Ex 23.20-23       Lv 26       Dt 27-28
Código da aliança visa proteger a liberdade
recebida ao sair do Egito
A lei da santidade visa a santificação a ser buscada
no dia a dia e no mundo.
A lei deuteronômica visa a concretização da
solidariedade fraterna.
•uma bênção se obedecerdes
•uma maldição se desobedecerdes
Algumas Observações sobre o Livro.

Jesus citou Dt 6.13,16 e 10.20 quando foi tentado
  pelo diabo em Mt 4.1-11 e Lc 4.1-13.
Citou Dt 6.4,5 em Mt 22.37.
Paulo citou Dt 20.12-14 em Rm 10.6-9, e Dt 21.23 e
  27.26 em Gl 2.10.
No NT é citado 50 vezes.
Lei

No Antigo Oriente Médio, os povos tinham muita
  dificuldade para entenderem e decifrarem a
  vontade de seus deuses.
Para o hebreu este problema não existia, pois seu
  Deus decidira se revelar a eles, e usou a lei para
  mostrar o que deles requeria.
Para o hebreu a lei era a demonstração da graça de
  Deus, e era um prazer, não um fardo.
DT 11:25 - Esta não é uma profecia falsa?
PROBLEMA: Moisés disse aos filhos de Israel: "ninguém vos
  poderá resistir; o Senhor vosso Deus porá sobre toda terra
  que pisardes o vosso terror e o vosso temor, como já vos
  tem dito“.
Mas isto parece ser falso, tanto a curto como a longo prazo.
Mesmo sob a liderança de Josué, Israel perdeu algumas
  batalhas (Js 7:4).
E a longo prazo eles foram vencidos pelos assírios (2 Rs 16:9)
  e pelos babilônios (2 Rs 25:22).
SOLUÇÃO:
Isto não foi uma falsa profecia - era uma promessa
   condicional.
Observe-se que ela foi antecedida pela condição: "se
   diligentemente obedecerdes a meus mandamentos que
   hoje vos ordeno..." (v. 13), e "se diligentemente guardardes
   todos estes mandamentos..." (v. 22).
Em resumo, não se tratava de uma profecia do que iria
   acontecer, mas de uma projeção condicional.
Quando Israel obedecia a Deus, tornava-se invencível diante
   de seus inimigos, por poderosos que fossem (cf. Js 6).
Mas quando o povo não obedecia a Deus, era derrotado até
   mesmo pelo adversário mais frágil (cf. Js 7).
Dt 23.1,2
Fala das qualificações necessárias para se ingressar na
  assembléia política, religiosa, militar e judicial e exclui dela
  os eunucos.
Esta proibição se torna um problema quando Jerusalém caiu
  nas mãos do rei babilônio, Nabucodonosor II, em 598 a.C.,
  e os homens de Israel se tornam escravos, muitos são
  transformados em eunucos nas cortes e haréns da
  Babilônia; quando Ciro II, rei da Pérsia, em 537 a.C., invadiu
  a Babilônia, libertou o povo judeu que pode retornar a
  Jerusalém, muitos dos que retornaram eram eunucos.
Pela lei estariam destituídos de sua participação política e
  religiosa na cidade, porém, no livro de Isaías - escrito entre
  700 e 400 a.C. - é instituído um mecanismo de fuga desta
  regra. Is 56.3-6.
Dt 22.5
Uma proibição ao travestir-se (crossdressing), uma prática
  que daria margem a toda sorte de impropriedades, tanto
  de ordem social como moral.
A preocupação israelita é construir sua imagem que o
  distancie dos comportamentos comuns às populações que
  viviam ao seu redor.
A hierogamia era o ritual do casamento entre o sacerdote
  com a deusa, no rito de Astarte, comum entre os fenícios e
  filisteus, um sacerdote se travestia com as roupas da deusa
  e fazia sexo com outro sacerdote em nome dela realizando
  assim o casamento ritual e, com isso, garantia-se a
  fecundidade da terra pela boa vontade da deusa.
O ponto principal era permitir a distinção entre os sexos.
DT 23:19 - Por que receber juros foi proibido
  para os judeus em alguns casos e não em
                   outros?
PROBLEMA:
Em Êx 22:25, emprestar dinheiro a juros somente
   era proibido quando fosse para um pobre, mas
   em Dt 23:19 a proibição referia-se a quando o
   empréstimo era feito para qualquer outro
   judeu, indiscriminadamente.
Isso levanta dois problemas:
1.Por que a mudança?
2.Por que a parcialidade?
Primeiro, a alteração feita em Deuteronômio em relação ao que Êxodo
   estabelecia foi necessária, pois veio a se mostrar difícil determinar
   quem deveria ser considerado pobre.
Considerou-se necessário estender a proibição a todos os hebreus.
Se assim não fosse, nenhum pobre conseguiria um empréstimo, pois
   acabariam sendo feitos somente àqueles que pagassem juros.
É claro, cobrar juros não foi proibido em relação a estrangeiros (não-
   judeus), mas somente em relação a irmãos (outros judeus).
Se isso parece ser discriminatório, é apenas porque as leis que proibiam
   cobrar juros em relação aos pobres (ou em relação aos irmãos)
   constituíam um ato de benevolência estabelecido por Deus, e não
   precisamente uma questão de negócios.
Quando se trata de negócios, tem-se direito a um razoável lucro pelo
   investimento feito, e como compensação ao risco de perda (pelo não
   pagamento) do empréstimo concedido, é justo pagar ao investidor
   uma certa quantia pelo risco e pelo investimento.
Cidades de Refúgio 4.14 e 19.2

Eram 3 cidades para abrigar os homicidas sem ódio.
Aqueles que mataram por ódio, se fossem encontrados
  nestas cidades seriam de lá retirados e entregues aos
  seus vingadores de sangue: os parentes mais próximos
  do assassinado, que o matariam.
Mutilação do Corpo Proibida 14.1
Antigamente os pagãos cananeus raspavam a
  cabeça e se cortavam em rituais para
  lamentar seus mortos.
Israel como nação santa não deveria identificar-
   se com nenhuma prática pagã.
Dt 14.3-21 – Sobre comer carnes
• Pode ser que a higiene tenha sido o critério.
• Algumas carnes eram mais tóxicas que outras e
  poderiam não ser saudáveis para o consumo.
• Alguns animais listados como impuros são predadores
  e comem sangue de suas presas, portanto comer
  carne destes animais corromperia os israelitas.
• Alguns animais eram sagrados para algumas religiões
  pagãs como a cobra e o porco e esta associação com a
  idolatria os tornava imundos.
• O cabrito jovem não poderia ser cozido no leite de sua
  mãe pois seu leite era para sustentar a cria.
DT 15:4 - Como pode esta passagem declarar que não haveria
      pobres entre eles, se o versículo 11 diz que sempre haveria
                            pobres na terra?
A promessa está condicionada ao fato de o povo ouvir "atentamente a
   voz do Senhor," seu Deus, e cuidar "em cumprir todos estes
   mandamentos" que lhe era ordenado por Deus naquele dia (15.5).
Um dos mandamentos era que, se houvesse um pobre em Israel, as
   pessoas não deveriam endurecer o coração, mas sim abrir as mãos e
   emprestar-lhe dinheiro e bens suficientes para suas necessidades ("o
   que lhe falta“ 15.8).
O versículo 11 pode ser entendido como uma afirmação de que sempre
   haveria pessoas em dificuldades, precisando de assistência, e que
   outras pessoas seriam requeridas para suprir-lhes as necessidades .
Se o povo obedecesse a Deus nesta questão, o Senhor faria a terra
   prosperar de tal forma que sempre haveria suprimentos em
   abundância para que uns atendessem às necessidades de outros.
As Testemunhas 17.5 e 19.15
Uma testemunha não era suficiente para
 condenar uma pessoa.
Aquele que tivesse levado testemunho jogaria a
  primeira pedra.
Se mais tarde se provasse que seu testemunho
  fora falso, sofreria o mesmo tipo de execução
  como penalidade por assassinar um inocente.
LEI DE DEUS                                     LEI CIVIL

    OS 10 MANDAMENTOS
                              MOISÉS             OS DECRETOS DE MOISÉS

- INVARIÁVEL                                    - COM O TEMPO ACRESCIDAS
                     - É DE                     613 REGRAS* (ex. Js 24.26)
TODOS OS TEMPOS                         A DIVISÃO
    - É DE TODOS OS PAÍSES                      - DESTINAVAM-SE A ATENDER
         - TEM CARÁTER                DA LEI    A SITUAÇÕES CONCRETAS
DIVINO                                                     EX:
               EX:
                                      MOSAICA
“AMARÁS POIS O SENHOR TEU                       “OLHO POR OLHO, DENTE POR
    DEUS, DE TODO O TEU                         DENTE, MÃO POR MÃO, PÉ
 CORAÇÃO, DE TODA A TUA                         POR PÉ.” Ex 21.24
   ALMA E DE TODO O TEU
                                                “OS FILHOS DO SERVO SERÃO
  PODER.” Dt 6.5, 10.12, 30.6
                                                DO SEU SENHOR .” Ex 21.4
“(...) AMARÁS A TEU PRÓXIMO                     “O HOMEM QUE ADULTERAR
         COMO A TI MESMO.” Lv                   COM A MULHER DO PRÓXIMO,
19.18
*Alguns estudiosos afirmam que o NT             MORRERÃO ELE E A
contém mais regulamentos que o AT               MULHER .” Lv 20.10
O CRISTO
   VEIO CUMPRIR                                VEIO MODIFICAR
                                    COMO

    A LEI DE DEUS            LEGISLADOR A LEI CIVIL DE MOISÉS
- DANDO-LHE O SENTIDO DO QUAL       Modificou-a na forma: combateu-lhe as
HAVIAM SE DISTANCIADO:              práticas exteriores e as falsas
                                    interpretações
CONVENCER-NOS DE QUE SOMOS
PECADORES. Rm 7.7                   A questão não é mais apenas não
                                    adulterar, mas ser fiel.
             EX:
                                    Não é apenas não cobiçar, mas ser
“(...) AME CADA UM O SEU PRÓXIMO    plenamente satisfeito em Deus.
COMO A SI MESMO.” Lv 19.18          Não é simplesmente não matar, pois
                                    agora o cristão tem o amor de Deus em
MAS EU LHES DIGO: AMEM OS           si, e ele ama até seus inimigos.
SEUS INIMIGOS E OREM POR AQUELES
                                    Os mandamentos que antes eram
QUE OS PERSEGUEM, Mt 5.44
                                    negativos, agora se tornam positivos

   QUALQUER INTERPRETAÇÃO OU APLICAÇÃO NÃO
  CONDIZENTE COM A LEI DO AMOR ESTÁ DESCARTADA
O RELACIONAMENTO DO CRISTÃO COM A LEI
O AT contém 613* preceitos cerimoniais, rituais e leis
civis (ex. Dt 22.8), que os israelitas deviam guardar (todos
estão e somente estão nos livros do Êx. , Lev., Nm., Dt.).
A lei do AT é uma aliança.
O AT não é nosso Testamento.
Parte da Velha Aliança é renovada na Nova Aliança.
A totalidade da lei do AT ainda é a Palavra de Deus,
mesmo que essas regras não se apliquem à Igreja Cristã.
Somente aquilo que é explicitamente renovado da lei do
AT deve ser considerado “lei de Cristo” no NT.
*Estudiosos afirmam que o NT contém mais preceitos
que o AT.
A lei:
Revela o pecado, para nos conscientizar-nos de que
somos pecadores e necessitamos de um Salvador.
Não tem o poder de nos salvar, esta é uma atribuição
de Cristo e tão somente dele.]
Inibe a ação pecaminosa enquanto nos conduz a uma
vida de santificação.



                                       FIM
“Sabemos que a Lei é boa, se alguém a usa e maneira
adequada. (1 Tm 1:8).
Como o versículo deixa subentendido, infelizmente, há
quem empregue a lei de Deus de maneira inadequada.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

10 periodo de israel em canaa e juizes
10  periodo de israel em canaa e juizes10  periodo de israel em canaa e juizes
10 periodo de israel em canaa e juizes
PIB Penha
 
Panorama do AT - Deuteronômio
Panorama do AT - DeuteronômioPanorama do AT - Deuteronômio
Panorama do AT - Deuteronômio
Respirando Deus
 
Aula 8 - Livros Históricos (part. 1)
Aula 8 - Livros Históricos (part. 1)Aula 8 - Livros Históricos (part. 1)
Aula 8 - Livros Históricos (part. 1)
Gustavo Zimmermann
 
Livros Históricos
Livros  HistóricosLivros  Históricos
Livros Históricos
Moisés Sampaio
 
Aula 4 - Levíticos
Aula 4 - LevíticosAula 4 - Levíticos
Aula 4 - Levíticos
Gustavo Zimmermann
 
O Livro de Números
O Livro de NúmerosO Livro de Números
O Livro de Números
Élida Rolim
 
7. O Livro de Levítico
7. O Livro de Levítico7. O Livro de Levítico
7. O Livro de Levítico
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
1. Antigo Testamento: Introdução
1. Antigo Testamento: Introdução1. Antigo Testamento: Introdução
1. Antigo Testamento: Introdução
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
Panorama do AT - Levítico
Panorama do AT - LevíticoPanorama do AT - Levítico
Panorama do AT - Levítico
Respirando Deus
 
Teologia de deuteronômio
Teologia de deuteronômioTeologia de deuteronômio
Teologia de deuteronômio
José Santos
 
Ibadep deuteronômio
Ibadep  deuteronômioIbadep  deuteronômio
Ibadep deuteronômio
Nivaldo R. Santos
 
11. o livro dos juízes
11. o livro dos juízes11. o livro dos juízes
11. o livro dos juízes
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
10. O Livro de Josué
10. O Livro de Josué10. O Livro de Josué
10. O Livro de Josué
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
41 Estudo Panorâmico da Bíblia (Levítico)
41   Estudo Panorâmico da Bíblia (Levítico)41   Estudo Panorâmico da Bíblia (Levítico)
41 Estudo Panorâmico da Bíblia (Levítico)
Robson Tavares Fernandes
 
4. êxodo
4. êxodo4. êxodo
4. êxodo
mbrandao7
 
Livro de Joel
Livro de JoelLivro de Joel
Livro de Joel
Rogério Nunes
 
Panorama Bíblico
Panorama Bíblico Panorama Bíblico
Panorama Bíblico
Pr. Welfany Nolasco Rodrigues
 
8ª Aula - Livros historicos do antigo testamento
8ª Aula - Livros historicos do antigo testamento8ª Aula - Livros historicos do antigo testamento
8ª Aula - Livros historicos do antigo testamento
Jefferson Evangelista
 
Proféticos 3 Lamentações
Proféticos 3 LamentaçõesProféticos 3 Lamentações
Proféticos 3 Lamentações
Pastor W. Costa
 
Panorama do AT - Números
Panorama do AT - NúmerosPanorama do AT - Números
Panorama do AT - Números
Respirando Deus
 

Mais procurados (20)

10 periodo de israel em canaa e juizes
10  periodo de israel em canaa e juizes10  periodo de israel em canaa e juizes
10 periodo de israel em canaa e juizes
 
Panorama do AT - Deuteronômio
Panorama do AT - DeuteronômioPanorama do AT - Deuteronômio
Panorama do AT - Deuteronômio
 
Aula 8 - Livros Históricos (part. 1)
Aula 8 - Livros Históricos (part. 1)Aula 8 - Livros Históricos (part. 1)
Aula 8 - Livros Históricos (part. 1)
 
Livros Históricos
Livros  HistóricosLivros  Históricos
Livros Históricos
 
Aula 4 - Levíticos
Aula 4 - LevíticosAula 4 - Levíticos
Aula 4 - Levíticos
 
O Livro de Números
O Livro de NúmerosO Livro de Números
O Livro de Números
 
7. O Livro de Levítico
7. O Livro de Levítico7. O Livro de Levítico
7. O Livro de Levítico
 
1. Antigo Testamento: Introdução
1. Antigo Testamento: Introdução1. Antigo Testamento: Introdução
1. Antigo Testamento: Introdução
 
Panorama do AT - Levítico
Panorama do AT - LevíticoPanorama do AT - Levítico
Panorama do AT - Levítico
 
Teologia de deuteronômio
Teologia de deuteronômioTeologia de deuteronômio
Teologia de deuteronômio
 
Ibadep deuteronômio
Ibadep  deuteronômioIbadep  deuteronômio
Ibadep deuteronômio
 
11. o livro dos juízes
11. o livro dos juízes11. o livro dos juízes
11. o livro dos juízes
 
10. O Livro de Josué
10. O Livro de Josué10. O Livro de Josué
10. O Livro de Josué
 
41 Estudo Panorâmico da Bíblia (Levítico)
41   Estudo Panorâmico da Bíblia (Levítico)41   Estudo Panorâmico da Bíblia (Levítico)
41 Estudo Panorâmico da Bíblia (Levítico)
 
4. êxodo
4. êxodo4. êxodo
4. êxodo
 
Livro de Joel
Livro de JoelLivro de Joel
Livro de Joel
 
Panorama Bíblico
Panorama Bíblico Panorama Bíblico
Panorama Bíblico
 
8ª Aula - Livros historicos do antigo testamento
8ª Aula - Livros historicos do antigo testamento8ª Aula - Livros historicos do antigo testamento
8ª Aula - Livros historicos do antigo testamento
 
Proféticos 3 Lamentações
Proféticos 3 LamentaçõesProféticos 3 Lamentações
Proféticos 3 Lamentações
 
Panorama do AT - Números
Panorama do AT - NúmerosPanorama do AT - Números
Panorama do AT - Números
 

Semelhante a 5 deuteronomio

5 deuteronomio
5 deuteronomio5 deuteronomio
5 deuteronomio
PIB Penha
 
16 Deuteronomio 1 - 4.pptx
16 Deuteronomio 1 - 4.pptx16 Deuteronomio 1 - 4.pptx
16 Deuteronomio 1 - 4.pptx
PIB Penha - SP
 
Aula 6 - Deuteronômio
Aula 6 - DeuteronômioAula 6 - Deuteronômio
Aula 6 - Deuteronômio
Gustavo Zimmermann
 
2. genesis 1 NM.pptx
2. genesis 1 NM.pptx2. genesis 1 NM.pptx
2. genesis 1 NM.pptx
PIB Penha
 
Panorama do pentateuco
Panorama do pentateucoPanorama do pentateuco
Panorama do pentateuco
Paulo Ferreira
 
Panorama-do-A.T.pdf
Panorama-do-A.T.pdfPanorama-do-A.T.pdf
Panorama-do-A.T.pdf
Priscila Puga
 
9 escatologia
9 escatologia9 escatologia
9 escatologia
JosRicardoPereira6
 
Dispensação da lei.pptx
Dispensação da lei.pptxDispensação da lei.pptx
Dispensação da lei.pptx
SamyraAlves3
 
16 deuteronomio 1 - 4
16 deuteronomio 1 -  416 deuteronomio 1 -  4
16 deuteronomio 1 - 4
PIB Penha
 
Profetas menores lição 10 - Sofonias
Profetas menores   lição 10 - SofoniasProfetas menores   lição 10 - Sofonias
Profetas menores lição 10 - Sofonias
Escola Bíblica Sem Fronteiras
 
Lição 1 Deus dá a sua lei ao povo de Israel
Lição 1   Deus dá a sua lei ao povo de IsraelLição 1   Deus dá a sua lei ao povo de Israel
Lição 1 Deus dá a sua lei ao povo de Israel
Daniel Viana
 
panorama velho testamento o inico de tudo.pptx
panorama velho testamento o inico de tudo.pptxpanorama velho testamento o inico de tudo.pptx
panorama velho testamento o inico de tudo.pptx
Márcio Azevedo
 
panoramavelhotestamentooinicodetudo-221023024210-914436a2.pdf
panoramavelhotestamentooinicodetudo-221023024210-914436a2.pdfpanoramavelhotestamentooinicodetudo-221023024210-914436a2.pdf
panoramavelhotestamentooinicodetudo-221023024210-914436a2.pdf
bpclaudio11
 
Panorama-do-antigo-testamento_parte-2.pptx
Panorama-do-antigo-testamento_parte-2.pptxPanorama-do-antigo-testamento_parte-2.pptx
Panorama-do-antigo-testamento_parte-2.pptx
Edna Maria Coutinho Januário
 
Lição 1 deus dá sua lei ao povo de israel
Lição 1   deus dá sua lei ao povo de israelLição 1   deus dá sua lei ao povo de israel
Lição 1 deus dá sua lei ao povo de israel
Adriano Pascoa
 
Levítico, Números e Deuteronômio
Levítico, Números e DeuteronômioLevítico, Números e Deuteronômio
Levítico, Números e Deuteronômio
Viva a Igreja
 
As profecias bíblicas o que se cumpriu, o que está se cumprindo, o que vai ...
As profecias bíblicas   o que se cumpriu, o que está se cumprindo, o que vai ...As profecias bíblicas   o que se cumpriu, o que está se cumprindo, o que vai ...
As profecias bíblicas o que se cumpriu, o que está se cumprindo, o que vai ...
Diego Fortunatto
 
Lição 03 - Não terás outros deuses
Lição 03 - Não terás outros deusesLição 03 - Não terás outros deuses
Lição 03 - Não terás outros deuses
Pr. Andre Luiz
 
Pentateuco
PentateucoPentateuco
Pentateuco
Alex Gotardi
 
Lição 02 - O padrão moral da lei
Lição 02 - O padrão moral da leiLição 02 - O padrão moral da lei
Lição 02 - O padrão moral da lei
Pr. Andre Luiz
 

Semelhante a 5 deuteronomio (20)

5 deuteronomio
5 deuteronomio5 deuteronomio
5 deuteronomio
 
16 Deuteronomio 1 - 4.pptx
16 Deuteronomio 1 - 4.pptx16 Deuteronomio 1 - 4.pptx
16 Deuteronomio 1 - 4.pptx
 
Aula 6 - Deuteronômio
Aula 6 - DeuteronômioAula 6 - Deuteronômio
Aula 6 - Deuteronômio
 
2. genesis 1 NM.pptx
2. genesis 1 NM.pptx2. genesis 1 NM.pptx
2. genesis 1 NM.pptx
 
Panorama do pentateuco
Panorama do pentateucoPanorama do pentateuco
Panorama do pentateuco
 
Panorama-do-A.T.pdf
Panorama-do-A.T.pdfPanorama-do-A.T.pdf
Panorama-do-A.T.pdf
 
9 escatologia
9 escatologia9 escatologia
9 escatologia
 
Dispensação da lei.pptx
Dispensação da lei.pptxDispensação da lei.pptx
Dispensação da lei.pptx
 
16 deuteronomio 1 - 4
16 deuteronomio 1 -  416 deuteronomio 1 -  4
16 deuteronomio 1 - 4
 
Profetas menores lição 10 - Sofonias
Profetas menores   lição 10 - SofoniasProfetas menores   lição 10 - Sofonias
Profetas menores lição 10 - Sofonias
 
Lição 1 Deus dá a sua lei ao povo de Israel
Lição 1   Deus dá a sua lei ao povo de IsraelLição 1   Deus dá a sua lei ao povo de Israel
Lição 1 Deus dá a sua lei ao povo de Israel
 
panorama velho testamento o inico de tudo.pptx
panorama velho testamento o inico de tudo.pptxpanorama velho testamento o inico de tudo.pptx
panorama velho testamento o inico de tudo.pptx
 
panoramavelhotestamentooinicodetudo-221023024210-914436a2.pdf
panoramavelhotestamentooinicodetudo-221023024210-914436a2.pdfpanoramavelhotestamentooinicodetudo-221023024210-914436a2.pdf
panoramavelhotestamentooinicodetudo-221023024210-914436a2.pdf
 
Panorama-do-antigo-testamento_parte-2.pptx
Panorama-do-antigo-testamento_parte-2.pptxPanorama-do-antigo-testamento_parte-2.pptx
Panorama-do-antigo-testamento_parte-2.pptx
 
Lição 1 deus dá sua lei ao povo de israel
Lição 1   deus dá sua lei ao povo de israelLição 1   deus dá sua lei ao povo de israel
Lição 1 deus dá sua lei ao povo de israel
 
Levítico, Números e Deuteronômio
Levítico, Números e DeuteronômioLevítico, Números e Deuteronômio
Levítico, Números e Deuteronômio
 
As profecias bíblicas o que se cumpriu, o que está se cumprindo, o que vai ...
As profecias bíblicas   o que se cumpriu, o que está se cumprindo, o que vai ...As profecias bíblicas   o que se cumpriu, o que está se cumprindo, o que vai ...
As profecias bíblicas o que se cumpriu, o que está se cumprindo, o que vai ...
 
Lição 03 - Não terás outros deuses
Lição 03 - Não terás outros deusesLição 03 - Não terás outros deuses
Lição 03 - Não terás outros deuses
 
Pentateuco
PentateucoPentateuco
Pentateuco
 
Lição 02 - O padrão moral da lei
Lição 02 - O padrão moral da leiLição 02 - O padrão moral da lei
Lição 02 - O padrão moral da lei
 

Mais de Pib Penha

16 - avaliacao da disciplina.pptx
16 - avaliacao da disciplina.pptx16 - avaliacao da disciplina.pptx
16 - avaliacao da disciplina.pptx
Pib Penha
 
Os caracteres chineses e a biblia.pptx
Os caracteres chineses e a biblia.pptxOs caracteres chineses e a biblia.pptx
Os caracteres chineses e a biblia.pptx
Pib Penha
 
Dízimo.ppt
Dízimo.pptDízimo.ppt
Dízimo.ppt
Pib Penha
 
tabela das religiões.pptx
tabela das religiões.pptxtabela das religiões.pptx
tabela das religiões.pptx
Pib Penha
 
14 o reino único ii – jeoiaquim^j joaquim e zedequias
14   o reino único ii – jeoiaquim^j joaquim e zedequias14   o reino único ii – jeoiaquim^j joaquim e zedequias
14 o reino único ii – jeoiaquim^j joaquim e zedequias
Pib Penha
 
9 o reino do norte iii – jeroboão, zacarias, salum, menaém, pecaías, pecá e...
9   o reino do norte iii – jeroboão, zacarias, salum, menaém, pecaías, pecá e...9   o reino do norte iii – jeroboão, zacarias, salum, menaém, pecaías, pecá e...
9 o reino do norte iii – jeroboão, zacarias, salum, menaém, pecaías, pecá e...
Pib Penha
 
8 o reino do norte ii – acazias, jorão, jeú, jeoacaz e jeoás (1)
8   o reino do norte ii – acazias, jorão, jeú, jeoacaz e jeoás (1)8   o reino do norte ii – acazias, jorão, jeú, jeoacaz e jeoás (1)
8 o reino do norte ii – acazias, jorão, jeú, jeoacaz e jeoás (1)
Pib Penha
 
7 o reino do norte i – nadabe, baasa, ela, zinri, onri e acabe
7   o reino do norte i – nadabe, baasa, ela, zinri, onri e  acabe7   o reino do norte i – nadabe, baasa, ela, zinri, onri e  acabe
7 o reino do norte i – nadabe, baasa, ela, zinri, onri e acabe
Pib Penha
 
7 o reino do norte i – nadabe, baasa, ela, zinri, onri e acabe
7   o reino do norte i – nadabe, baasa, ela, zinri, onri e  acabe7   o reino do norte i – nadabe, baasa, ela, zinri, onri e  acabe
7 o reino do norte i – nadabe, baasa, ela, zinri, onri e acabe
Pib Penha
 
6 o reino dividido
6   o reino dividido6   o reino dividido
6 o reino dividido
Pib Penha
 
4 o reino unido ii - davi
4   o reino unido ii - davi4   o reino unido ii - davi
4 o reino unido ii - davi
Pib Penha
 
1 objetivos da monarquia de israel
1  objetivos da monarquia de israel1  objetivos da monarquia de israel
1 objetivos da monarquia de israel
Pib Penha
 
21 avaliacao da disciplina
21   avaliacao da disciplina21   avaliacao da disciplina
21 avaliacao da disciplina
Pib Penha
 
20 aula debate - compartilhar sua linha do tempo
20   aula debate - compartilhar sua linha do tempo20   aula debate - compartilhar sua linha do tempo
20 aula debate - compartilhar sua linha do tempo
Pib Penha
 
19 periodo da igreja primitiva
19  periodo da igreja primitiva19  periodo da igreja primitiva
19 periodo da igreja primitiva
Pib Penha
 
18 periodo dos apostolos
18  periodo dos apostolos18  periodo dos apostolos
18 periodo dos apostolos
Pib Penha
 
16 aula debate o tempo e os costumes
16   aula debate o tempo e os costumes16   aula debate o tempo e os costumes
16 aula debate o tempo e os costumes
Pib Penha
 
17 periodo da vida de jesus
17  periodo da vida de jesus17  periodo da vida de jesus
17 periodo da vida de jesus
Pib Penha
 
Aula 1
Aula 1Aula 1
Aula 1
Pib Penha
 
1 fundamentos bíblicos da família - 1ª aula
1   fundamentos bíblicos da família - 1ª aula1   fundamentos bíblicos da família - 1ª aula
1 fundamentos bíblicos da família - 1ª aula
Pib Penha
 

Mais de Pib Penha (20)

16 - avaliacao da disciplina.pptx
16 - avaliacao da disciplina.pptx16 - avaliacao da disciplina.pptx
16 - avaliacao da disciplina.pptx
 
Os caracteres chineses e a biblia.pptx
Os caracteres chineses e a biblia.pptxOs caracteres chineses e a biblia.pptx
Os caracteres chineses e a biblia.pptx
 
Dízimo.ppt
Dízimo.pptDízimo.ppt
Dízimo.ppt
 
tabela das religiões.pptx
tabela das religiões.pptxtabela das religiões.pptx
tabela das religiões.pptx
 
14 o reino único ii – jeoiaquim^j joaquim e zedequias
14   o reino único ii – jeoiaquim^j joaquim e zedequias14   o reino único ii – jeoiaquim^j joaquim e zedequias
14 o reino único ii – jeoiaquim^j joaquim e zedequias
 
9 o reino do norte iii – jeroboão, zacarias, salum, menaém, pecaías, pecá e...
9   o reino do norte iii – jeroboão, zacarias, salum, menaém, pecaías, pecá e...9   o reino do norte iii – jeroboão, zacarias, salum, menaém, pecaías, pecá e...
9 o reino do norte iii – jeroboão, zacarias, salum, menaém, pecaías, pecá e...
 
8 o reino do norte ii – acazias, jorão, jeú, jeoacaz e jeoás (1)
8   o reino do norte ii – acazias, jorão, jeú, jeoacaz e jeoás (1)8   o reino do norte ii – acazias, jorão, jeú, jeoacaz e jeoás (1)
8 o reino do norte ii – acazias, jorão, jeú, jeoacaz e jeoás (1)
 
7 o reino do norte i – nadabe, baasa, ela, zinri, onri e acabe
7   o reino do norte i – nadabe, baasa, ela, zinri, onri e  acabe7   o reino do norte i – nadabe, baasa, ela, zinri, onri e  acabe
7 o reino do norte i – nadabe, baasa, ela, zinri, onri e acabe
 
7 o reino do norte i – nadabe, baasa, ela, zinri, onri e acabe
7   o reino do norte i – nadabe, baasa, ela, zinri, onri e  acabe7   o reino do norte i – nadabe, baasa, ela, zinri, onri e  acabe
7 o reino do norte i – nadabe, baasa, ela, zinri, onri e acabe
 
6 o reino dividido
6   o reino dividido6   o reino dividido
6 o reino dividido
 
4 o reino unido ii - davi
4   o reino unido ii - davi4   o reino unido ii - davi
4 o reino unido ii - davi
 
1 objetivos da monarquia de israel
1  objetivos da monarquia de israel1  objetivos da monarquia de israel
1 objetivos da monarquia de israel
 
21 avaliacao da disciplina
21   avaliacao da disciplina21   avaliacao da disciplina
21 avaliacao da disciplina
 
20 aula debate - compartilhar sua linha do tempo
20   aula debate - compartilhar sua linha do tempo20   aula debate - compartilhar sua linha do tempo
20 aula debate - compartilhar sua linha do tempo
 
19 periodo da igreja primitiva
19  periodo da igreja primitiva19  periodo da igreja primitiva
19 periodo da igreja primitiva
 
18 periodo dos apostolos
18  periodo dos apostolos18  periodo dos apostolos
18 periodo dos apostolos
 
16 aula debate o tempo e os costumes
16   aula debate o tempo e os costumes16   aula debate o tempo e os costumes
16 aula debate o tempo e os costumes
 
17 periodo da vida de jesus
17  periodo da vida de jesus17  periodo da vida de jesus
17 periodo da vida de jesus
 
Aula 1
Aula 1Aula 1
Aula 1
 
1 fundamentos bíblicos da família - 1ª aula
1   fundamentos bíblicos da família - 1ª aula1   fundamentos bíblicos da família - 1ª aula
1 fundamentos bíblicos da família - 1ª aula
 

5 deuteronomio

  • 1. A bíblia em um ano ÔM IO T ERON DEU ESCOLA BÍBLICA VIRTUAL CLASSE: A BÍBLIA EM UM ANO PROFº: FRANCISCO TUDELA PIBPENHA –SP Aula 6 – A LEI 1 17/02/13
  • 2. GÊNESIS Homem perdido GÊNESIS Princípio da nação (Israel) ÊXODO ÊXODO Organização do povo e entrega Homem remido da Lei LEVÍTICO LEVÍTICO Como o povo devia adorar Homem cultuando NÚMEROS Peregrinação do povo DEUTERONÔMIO NÚMEROS Preparação para entrar na terra Homem servindo Os 5 livros do Pentatêuco registram a DEUTERONÔMIO introdução da religião Homem recebendo a promessa divina no mundo, cada livro apresenta uma fase do plano de Deus.
  • 3. DIVISÃO BÁSICA Narra as origens do universo e do gênero humano até à GÊNESIS formação do povo de Israel na sua estada no Egito. Narra a saída do Egito, conduzidos por Moisés, até o Sinai, aí ÊXODO recebem de Deus Sua Lei como confirmação do pacto firmado com o "povo de Deus". O PENTATEUCO (Torá para os judeus) LEVÍTICO Regula o culto religioso e seu ritual, dirigido especialmente aos levitas NÚMEROS Trata do recenseamento do povo, de fatos e providências legislativas para os 40 anos de vida nômade no deserto. DEUTERONÔMIO A “segunda lei”, promulgada no final da jornada no deserto, quando Moisés retoma a legislação precedente para adaptá-la às novas condições de vida sedentária que o povo viria a encontrar com a conquista iminente da Terra de Canaã, a a Terra Prometida.
  • 4. TÍTULO: Grego Dευτερονόμιον– Deuteronomion (2ª Lei) Hebraico ~yir'b>D – Devarim (palavras)
  • 5. AUTORIA São as palavras ditas por Moisés 1.1, e atestadas: - pelos escritores do AT (Js 1.7; 1Rs 2.3; 2 Rs 14.6; Ed 3.2; Ne 1.8,9; Dn 9.11); - por Jesus (Mt 19.7-9; Jo 5.45-47); - pelos escritores do NT (At 3.22,23; Rm 10.19); O livro é resultado do trabalho redatorial, composto por um conjunto de manuscritos de datas diferentes, por volta de 640 a 600 a.C (reinado de Josias em Judá), talvez 300 anos depois da morte de Moisés (notar o uso da terceira pessoa ao referir-se a Moisés, indica o trabalho de um narrador externo falando de Moisés). O último capítulo (34), relata a morte de Moisés, pode ter sido escrito por ele próprio de forma profética ou
  • 6. SOBRE MOISÉS Mósis, em egípcio, significa "filho“, para os judeus, Moshê , significa "retirado das águas“. Pai: Anrão, filho de Coate, 2º filho de Levi Mãe: Joquebede, tia de Anrão Esposa: Zípora. Ex 2.21 Sogro: Jetro Irmãos: Miriam / Arão Tempo de Vida: 120 anos Local da Morte: Monte Nebo, Planíce de Moabe
  • 7. DATA O ano era 1410 a.C. Estes sermões foram dados durante os 40 dias antes de entrarem na Terra Prometida: O primeiro sermão foi proferido no 1º dia do mês 11 (1:3), e atravessaram o Jordão 70 dias depois, no 10º dia do mês 1 (Josué 4:19); subtraia 30 dias de luto após a morte de Moisés (Dt 34:8) e sobram 40 dias.
  • 8. PROPÓSITO Apresentar um sumário da aliança entre Deus e Israel, renovar as declarações das bênçãos resultantes da obediência e das maldições da desobediência. A nova geração com 20 anos ou menos, exceto Calebe e Josué, era nascida e criada no deserto, não tinha lembrança pessoal da primeira Páscoa, da travessia do mar Vermelho, nem da outorga da lei. Moisés os exorta 35 vezes para “entrar e possuir” a terra, e 34 vezes que essa é a terra que Deus lhes está dando.
  • 9. CONTEÚDO Contém leis que tratam dos 10 Mandamentos. Contém um tratado religioso que define as regras para viver o Pacto entre Deus e o povo de Israel. A palavra “amor” é repetida 20 vezes, uma ênfase não encontrada em de Gn a Nm. É citado mais de 80 vezes no Nt
  • 12. ESTRUTURA LITERÁRIA É principalmente um livro com sermões, pregações, discursos e exortações de Moisés. Os discursos, em geral, reforçam a idéia de que servir a Deus não é apenas seguir sua lei. Moisés enfatiza a obediência em consequência do amor: "Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, e com todo o teu entendimento" Dt 6.5 Deveria ser lido a cada 7 anos (31.10-13).
  • 13. Esboço do Livro. I. Olhar para trás. 1-11: lembrar o passado, pensar bem, decidir e servir o Senhor. II. Olhar para frente. 12-34: olhar para o futuro com dedicação, esperança, antecipação e cuidado. Trata dos assuntos: ● O local de adoração a Deus . ● As leis organizadas de acordo com os dez mandamentos. ● O amor e obediência ao Deus da aliança.
  • 14. Esboço de Deuteronômio I. O primeiro discurso de Moisés 1.1-4.43 Introdução 1.1-5 O passado recordado 1.6-3.29 Um chamado à obediência 4.1-40 Cidades de refúgio nomeadas 4.41-43 II. O segundo discurso de Moisés 4.44-26.19 Exposição dos Dez Mandamentos 4.44– 11.32 Exposição das leis cerimoniais 12.1-16.17 Exposição da lei civil 16.18-18.22 Exposição das leis criminais 19.1-21.9 Exposição das leis sociais 21.10– 26.19
  • 15. Esboço de Deuteronômio III. O terceiro discurso de Moisés 27.1– 30.20 Cerimônia de ratificação 27.1-26 Sanções do concerto 28.1-68 O juramento do concerto 29.1-30.20 IV. As palavras finais e a morte de Moisés 31.1– 34.12 Perpetuação do concerto 31.1-29 O cântico do testemunho 31.30-32.47 A bênção de Moisés sobre Israel 32.48—33.29 A Morte e a sucessão de Moisés 34.1-12
  • 16. Contexto histórico A jornada desde Horebe (Sinai) até Cades-Barneia, na fronteira com Canaã, levaria apenas 11 dias, mas passaram-se 38 anos até estarem prontos para entrar na Terra Prometida. (1.2) Moisés tinha então 120 anos, 40 anos atrás tirara os israelitas da escravidão no Egito e guiara pelo deserto até Canaã. Depararam-se com um momento crucial em sua história – novos inimigos, novas tentações e nova liderança.
  • 17. Código da aliança Lei da Lei santidade Deuteronômica Mandamento Ex 20.22,26 Lv 17 Dt 12.1 – 14.21 principal: Oferta de sacrifícios e seu local Mandamentos Ex 21.1 - 23.19 Lv 18-20 Dt 14.22 – 16.17 sociais e cultuais isolados Cargos (juízes e Lv 21-22 Dt 16.18 - 18.22 sacerdotes) Mandamentos Lv 23-25 Dt 19 -25 cultuais e sociais isolados Benção e maldição Ex 23.20-23 Lv 26 Dt 27-28
  • 18. Código da aliança visa proteger a liberdade recebida ao sair do Egito A lei da santidade visa a santificação a ser buscada no dia a dia e no mundo. A lei deuteronômica visa a concretização da solidariedade fraterna.
  • 19. •uma bênção se obedecerdes •uma maldição se desobedecerdes
  • 20. Algumas Observações sobre o Livro. Jesus citou Dt 6.13,16 e 10.20 quando foi tentado pelo diabo em Mt 4.1-11 e Lc 4.1-13. Citou Dt 6.4,5 em Mt 22.37. Paulo citou Dt 20.12-14 em Rm 10.6-9, e Dt 21.23 e 27.26 em Gl 2.10. No NT é citado 50 vezes.
  • 21.
  • 22. Lei No Antigo Oriente Médio, os povos tinham muita dificuldade para entenderem e decifrarem a vontade de seus deuses. Para o hebreu este problema não existia, pois seu Deus decidira se revelar a eles, e usou a lei para mostrar o que deles requeria. Para o hebreu a lei era a demonstração da graça de Deus, e era um prazer, não um fardo.
  • 23. DT 11:25 - Esta não é uma profecia falsa? PROBLEMA: Moisés disse aos filhos de Israel: "ninguém vos poderá resistir; o Senhor vosso Deus porá sobre toda terra que pisardes o vosso terror e o vosso temor, como já vos tem dito“. Mas isto parece ser falso, tanto a curto como a longo prazo. Mesmo sob a liderança de Josué, Israel perdeu algumas batalhas (Js 7:4). E a longo prazo eles foram vencidos pelos assírios (2 Rs 16:9) e pelos babilônios (2 Rs 25:22).
  • 24. SOLUÇÃO: Isto não foi uma falsa profecia - era uma promessa condicional. Observe-se que ela foi antecedida pela condição: "se diligentemente obedecerdes a meus mandamentos que hoje vos ordeno..." (v. 13), e "se diligentemente guardardes todos estes mandamentos..." (v. 22). Em resumo, não se tratava de uma profecia do que iria acontecer, mas de uma projeção condicional. Quando Israel obedecia a Deus, tornava-se invencível diante de seus inimigos, por poderosos que fossem (cf. Js 6). Mas quando o povo não obedecia a Deus, era derrotado até mesmo pelo adversário mais frágil (cf. Js 7).
  • 25. Dt 23.1,2 Fala das qualificações necessárias para se ingressar na assembléia política, religiosa, militar e judicial e exclui dela os eunucos. Esta proibição se torna um problema quando Jerusalém caiu nas mãos do rei babilônio, Nabucodonosor II, em 598 a.C., e os homens de Israel se tornam escravos, muitos são transformados em eunucos nas cortes e haréns da Babilônia; quando Ciro II, rei da Pérsia, em 537 a.C., invadiu a Babilônia, libertou o povo judeu que pode retornar a Jerusalém, muitos dos que retornaram eram eunucos. Pela lei estariam destituídos de sua participação política e religiosa na cidade, porém, no livro de Isaías - escrito entre 700 e 400 a.C. - é instituído um mecanismo de fuga desta regra. Is 56.3-6.
  • 26. Dt 22.5 Uma proibição ao travestir-se (crossdressing), uma prática que daria margem a toda sorte de impropriedades, tanto de ordem social como moral. A preocupação israelita é construir sua imagem que o distancie dos comportamentos comuns às populações que viviam ao seu redor. A hierogamia era o ritual do casamento entre o sacerdote com a deusa, no rito de Astarte, comum entre os fenícios e filisteus, um sacerdote se travestia com as roupas da deusa e fazia sexo com outro sacerdote em nome dela realizando assim o casamento ritual e, com isso, garantia-se a fecundidade da terra pela boa vontade da deusa. O ponto principal era permitir a distinção entre os sexos.
  • 27. DT 23:19 - Por que receber juros foi proibido para os judeus em alguns casos e não em outros? PROBLEMA: Em Êx 22:25, emprestar dinheiro a juros somente era proibido quando fosse para um pobre, mas em Dt 23:19 a proibição referia-se a quando o empréstimo era feito para qualquer outro judeu, indiscriminadamente. Isso levanta dois problemas: 1.Por que a mudança? 2.Por que a parcialidade?
  • 28. Primeiro, a alteração feita em Deuteronômio em relação ao que Êxodo estabelecia foi necessária, pois veio a se mostrar difícil determinar quem deveria ser considerado pobre. Considerou-se necessário estender a proibição a todos os hebreus. Se assim não fosse, nenhum pobre conseguiria um empréstimo, pois acabariam sendo feitos somente àqueles que pagassem juros. É claro, cobrar juros não foi proibido em relação a estrangeiros (não- judeus), mas somente em relação a irmãos (outros judeus). Se isso parece ser discriminatório, é apenas porque as leis que proibiam cobrar juros em relação aos pobres (ou em relação aos irmãos) constituíam um ato de benevolência estabelecido por Deus, e não precisamente uma questão de negócios. Quando se trata de negócios, tem-se direito a um razoável lucro pelo investimento feito, e como compensação ao risco de perda (pelo não pagamento) do empréstimo concedido, é justo pagar ao investidor uma certa quantia pelo risco e pelo investimento.
  • 29. Cidades de Refúgio 4.14 e 19.2 Eram 3 cidades para abrigar os homicidas sem ódio. Aqueles que mataram por ódio, se fossem encontrados nestas cidades seriam de lá retirados e entregues aos seus vingadores de sangue: os parentes mais próximos do assassinado, que o matariam.
  • 30. Mutilação do Corpo Proibida 14.1 Antigamente os pagãos cananeus raspavam a cabeça e se cortavam em rituais para lamentar seus mortos. Israel como nação santa não deveria identificar- se com nenhuma prática pagã.
  • 31. Dt 14.3-21 – Sobre comer carnes • Pode ser que a higiene tenha sido o critério. • Algumas carnes eram mais tóxicas que outras e poderiam não ser saudáveis para o consumo. • Alguns animais listados como impuros são predadores e comem sangue de suas presas, portanto comer carne destes animais corromperia os israelitas. • Alguns animais eram sagrados para algumas religiões pagãs como a cobra e o porco e esta associação com a idolatria os tornava imundos. • O cabrito jovem não poderia ser cozido no leite de sua mãe pois seu leite era para sustentar a cria.
  • 32. DT 15:4 - Como pode esta passagem declarar que não haveria pobres entre eles, se o versículo 11 diz que sempre haveria pobres na terra? A promessa está condicionada ao fato de o povo ouvir "atentamente a voz do Senhor," seu Deus, e cuidar "em cumprir todos estes mandamentos" que lhe era ordenado por Deus naquele dia (15.5). Um dos mandamentos era que, se houvesse um pobre em Israel, as pessoas não deveriam endurecer o coração, mas sim abrir as mãos e emprestar-lhe dinheiro e bens suficientes para suas necessidades ("o que lhe falta“ 15.8). O versículo 11 pode ser entendido como uma afirmação de que sempre haveria pessoas em dificuldades, precisando de assistência, e que outras pessoas seriam requeridas para suprir-lhes as necessidades . Se o povo obedecesse a Deus nesta questão, o Senhor faria a terra prosperar de tal forma que sempre haveria suprimentos em abundância para que uns atendessem às necessidades de outros.
  • 33. As Testemunhas 17.5 e 19.15 Uma testemunha não era suficiente para condenar uma pessoa. Aquele que tivesse levado testemunho jogaria a primeira pedra. Se mais tarde se provasse que seu testemunho fora falso, sofreria o mesmo tipo de execução como penalidade por assassinar um inocente.
  • 34. LEI DE DEUS LEI CIVIL OS 10 MANDAMENTOS MOISÉS OS DECRETOS DE MOISÉS - INVARIÁVEL - COM O TEMPO ACRESCIDAS - É DE 613 REGRAS* (ex. Js 24.26) TODOS OS TEMPOS A DIVISÃO - É DE TODOS OS PAÍSES - DESTINAVAM-SE A ATENDER - TEM CARÁTER DA LEI A SITUAÇÕES CONCRETAS DIVINO EX: EX: MOSAICA “AMARÁS POIS O SENHOR TEU “OLHO POR OLHO, DENTE POR DEUS, DE TODO O TEU DENTE, MÃO POR MÃO, PÉ CORAÇÃO, DE TODA A TUA POR PÉ.” Ex 21.24 ALMA E DE TODO O TEU “OS FILHOS DO SERVO SERÃO PODER.” Dt 6.5, 10.12, 30.6 DO SEU SENHOR .” Ex 21.4 “(...) AMARÁS A TEU PRÓXIMO “O HOMEM QUE ADULTERAR COMO A TI MESMO.” Lv COM A MULHER DO PRÓXIMO, 19.18 *Alguns estudiosos afirmam que o NT MORRERÃO ELE E A contém mais regulamentos que o AT MULHER .” Lv 20.10
  • 35. O CRISTO VEIO CUMPRIR VEIO MODIFICAR COMO A LEI DE DEUS LEGISLADOR A LEI CIVIL DE MOISÉS - DANDO-LHE O SENTIDO DO QUAL Modificou-a na forma: combateu-lhe as HAVIAM SE DISTANCIADO: práticas exteriores e as falsas interpretações CONVENCER-NOS DE QUE SOMOS PECADORES. Rm 7.7 A questão não é mais apenas não adulterar, mas ser fiel. EX: Não é apenas não cobiçar, mas ser “(...) AME CADA UM O SEU PRÓXIMO plenamente satisfeito em Deus. COMO A SI MESMO.” Lv 19.18 Não é simplesmente não matar, pois agora o cristão tem o amor de Deus em MAS EU LHES DIGO: AMEM OS si, e ele ama até seus inimigos. SEUS INIMIGOS E OREM POR AQUELES Os mandamentos que antes eram QUE OS PERSEGUEM, Mt 5.44 negativos, agora se tornam positivos QUALQUER INTERPRETAÇÃO OU APLICAÇÃO NÃO CONDIZENTE COM A LEI DO AMOR ESTÁ DESCARTADA
  • 36. O RELACIONAMENTO DO CRISTÃO COM A LEI O AT contém 613* preceitos cerimoniais, rituais e leis civis (ex. Dt 22.8), que os israelitas deviam guardar (todos estão e somente estão nos livros do Êx. , Lev., Nm., Dt.). A lei do AT é uma aliança. O AT não é nosso Testamento. Parte da Velha Aliança é renovada na Nova Aliança. A totalidade da lei do AT ainda é a Palavra de Deus, mesmo que essas regras não se apliquem à Igreja Cristã. Somente aquilo que é explicitamente renovado da lei do AT deve ser considerado “lei de Cristo” no NT. *Estudiosos afirmam que o NT contém mais preceitos que o AT.
  • 37.
  • 38. A lei: Revela o pecado, para nos conscientizar-nos de que somos pecadores e necessitamos de um Salvador. Não tem o poder de nos salvar, esta é uma atribuição de Cristo e tão somente dele.] Inibe a ação pecaminosa enquanto nos conduz a uma vida de santificação. FIM “Sabemos que a Lei é boa, se alguém a usa e maneira adequada. (1 Tm 1:8). Como o versículo deixa subentendido, infelizmente, há quem empregue a lei de Deus de maneira inadequada.