SlideShare uma empresa Scribd logo
 Segunda viagem missionária (50-52 d.C.):Segunda viagem missionária (50-52 d.C.): 1-21-2
TessalonicensesTessalonicenses
 Terceira viagem missionária (53-57 d.C.):Terceira viagem missionária (53-57 d.C.):
Gálatas, 1-2 Coríntios, RomanosGálatas, 1-2 Coríntios, Romanos
 Cartas da prisão - Roma (58-62 d.C.):Cartas da prisão - Roma (58-62 d.C.):
Colossenses, Filemon, Filipenses, EfésiosColossenses, Filemon, Filipenses, Efésios
 Cartas pastorais (62-65 d.C.):Cartas pastorais (62-65 d.C.): 1-2 Timóteo, Tito1-2 Timóteo, Tito
Cronologia das epístolasCronologia das epístolas
 Forma básicaForma básica
– Introdução - saudaçãoIntrodução - saudação
– CorpoCorpo
– ConclusãoConclusão
 Epístolas bíblicasEpístolas bíblicas
– IntroduçãoIntrodução
 escritorescritor
 destinatáriodestinatário
 saudaçãosaudação
 oração - ação de graças ou desejooração - ação de graças ou desejo
– CorpoCorpo
– ConclusãoConclusão
 saudação final e despedidasaudação final e despedida
Gênero literárioGênero literário
 Formas LitúrgicasFormas Litúrgicas
– HinoHino
– Confissão de féConfissão de fé
 Formas ParenéticaFormas Parenética
– ExortaçõesExortações
– EnsinoEnsino
Outras formasOutras formas
 ditado (Rm 16.22)ditado (Rm 16.22)
 saudações de próprio punho (1 Co 16.21;saudações de próprio punho (1 Co 16.21;
Gl 6.11; Cl 4.18; 2 Ts 3.17; Fm 19Gl 6.11; Cl 4.18; 2 Ts 3.17; Fm 19
O modo de escritaO modo de escrita
 Em geral as cartas são dirigidas a comunidades.Em geral as cartas são dirigidas a comunidades.
Exceção, Filemon, Timóteo, Tito.Exceção, Filemon, Timóteo, Tito.
 Há quem diga que as cartas de Paulo foramHá quem diga que as cartas de Paulo foram
esquecidas e apenas muito mais tarde foram usadas eesquecidas e apenas muito mais tarde foram usadas e
divulgadas. Marcion é considerado responsável pelodivulgadas. Marcion é considerado responsável pelo
processo uma vez que afirma ter 10 das cartas deprocesso uma vez que afirma ter 10 das cartas de
Paulo (final do séc. II). Há também uma teoria de quePaulo (final do séc. II). Há também uma teoria de que
Onésimo, escravo fugitivo de Filemon, depois daOnésimo, escravo fugitivo de Filemon, depois da
publicação do livro de Atos (90 dC), teria compilado apublicação do livro de Atos (90 dC), teria compilado a
coleção de epístolas.coleção de epístolas.
 O próprio Paulo incentivou a circulação de suasO próprio Paulo incentivou a circulação de suas
cartas: Cl 4.16; 1 Ts 5.27;cartas: Cl 4.16; 1 Ts 5.27;
Escritor-DestinatárioEscritor-Destinatário
 As vezes a carta visava destinatárioAs vezes a carta visava destinatário
múltiplos (2 Co 1.1; Gl 1.2) ou eram geraismúltiplos (2 Co 1.1; Gl 1.2) ou eram gerais
(1 Pd, Hb, Tg)(1 Pd, Hb, Tg)
 Pedro menciona as cartas de Paulo: 2 PdPedro menciona as cartas de Paulo: 2 Pd
3.163.16
 O grego das pastorais divergem muito doO grego das pastorais divergem muito do
grego das demais cartas paulinas. Isso fazgrego das demais cartas paulinas. Isso faz
com que alguns pensem que as pastoraiscom que alguns pensem que as pastorais
não foram escritas por Paulo. Por outronão foram escritas por Paulo. Por outro
lado, alguns acreditam que no caso daslado, alguns acreditam que no caso das
pastorais, Lucas foi o amanuense (2 Tmpastorais, Lucas foi o amanuense (2 Tm
4.11)4.11)
Escritor-DestinatárioEscritor-Destinatário
 Relatividade culturalRelatividade cultural
– O que é culturalmente condicionado e o que éO que é culturalmente condicionado e o que é
universaluniversal
– Exemplos:Exemplos:
 frequentar templos idólatras: 1 Co 8.7-13frequentar templos idólatras: 1 Co 8.7-13
 comer comida sacrificada a ídolos: 1 Co 10.23ss.comer comida sacrificada a ídolos: 1 Co 10.23ss.
– A difícil tarefa de distinguir entre o essencial eA difícil tarefa de distinguir entre o essencial e
não-essencial, entre o normativo e onão-essencial, entre o normativo e o
descritivo.descritivo.
 Compreensão históricaCompreensão histórica
– o texto não pode significar o que nuncao texto não pode significar o que nunca
poderia ter significado para seu autor e leitorespoderia ter significado para seu autor e leitores
Questões de interpretaçãoQuestões de interpretação
– quando as circunstâncias são comparáveis,quando as circunstâncias são comparáveis,
a Palavra de Deus para nós é a mesma quea Palavra de Deus para nós é a mesma que
para os leitores do séc. I.para os leitores do séc. I.
 Textos difíceisTextos difíceis
 Questões contemporâneasQuestões contemporâneas
– lugar da mulher na igrejalugar da mulher na igreja
– uso de véuuso de véu
– bebidabebida
– forma de organizaçãoforma de organização
Questões de interpretaçãoQuestões de interpretação
• Click to add textClick to add text
3a. Viagem Missionária3a. Viagem Missionária
IsraelIsrael
JerusalémJerusalém
EgitoEgito
As Viagens de PauloAs Viagens de Paulo
Roma
AntioquiaAntioquia
FiliposFilipos
CorintoCorinto
Tess.Tess.
AtenasAtenas
CesaréiaCesaréia
ÉfesoÉfeso
© EBibleTeacher.com
Cartas PaulinasCartas Paulinas
 A Paulo são atribuídas 13 Cartas doA Paulo são atribuídas 13 Cartas do
Novo Testamento.Novo Testamento.
 Escritas a diferentes comunidades,Escritas a diferentes comunidades,
ao longo de uns cinqüenta anos.ao longo de uns cinqüenta anos.
 Não se sabe ao certo quem e comoNão se sabe ao certo quem e como
se fez a coleção do chamadose fez a coleção do chamado
""Corpus PaulinoCorpus Paulino".".
 Esta coleção contém as CartasEsta coleção contém as Cartas
""proto-paulinasproto-paulinas" escritas por Paulo." escritas por Paulo.
 E as CartasE as Cartas dêutero-paulinasdêutero-paulinas,,
escritas mais tarde pelos seusescritas mais tarde pelos seus
discípulos.discípulos.
 AsAs proto-paulinasproto-paulinas são: Romanos,são: Romanos,
Gálatas, 1Tessalonicenses, 1 eGálatas, 1Tessalonicenses, 1 e
2Coríntios, Filipenses e Filémon.2Coríntios, Filipenses e Filémon.
 Estas foram escritas durante a vidaEstas foram escritas durante a vida
de Paulo – entre os anos 50 a 70.de Paulo – entre os anos 50 a 70.
 São os primeiros escritos do NT.São os primeiros escritos do NT.
 AsAs dêutero-paulinasdêutero-paulinas são: assão: as
"Cartas Pastorais" – 1 e 2Timóteo,"Cartas Pastorais" – 1 e 2Timóteo,
Tito - e as restantes: Efésios,Tito - e as restantes: Efésios,
Colossenses, 2Tessalonicenses.Colossenses, 2Tessalonicenses.
 Estas foram escritas após a morte deEstas foram escritas após a morte de
Paulo, entre os anos 70 e 100.Paulo, entre os anos 70 e 100.
 No fim do séc. II, a coleção das trezeNo fim do séc. II, a coleção das treze
"Cartas de Paulo" estava feita e era"Cartas de Paulo" estava feita e era
aceita em toda a Igreja como Palavraaceita em toda a Igreja como Palavra
de Deus (cf. 2Pd 3,15-16).de Deus (cf. 2Pd 3,15-16).
 Paulo não foi primariamente umPaulo não foi primariamente um
escritor, mas um rabino convertidoescritor, mas um rabino convertido
na célebre "Visão de Damasco" (Atna célebre "Visão de Damasco" (At
9,1-19; 22,4-21; 26,9-18).9,1-19; 22,4-21; 26,9-18).
 Ele percorreu muitos quilômetrosEle percorreu muitos quilômetros
anunciando de cidade em cidade oanunciando de cidade em cidade o
"Evangelho" de Jesus Cristo."Evangelho" de Jesus Cristo.
 Quando podia passava novamenteQuando podia passava novamente
por estas comunidades confirmandopor estas comunidades confirmando
a fé dos irmãos.a fé dos irmãos.
 Quando não podia ir pessoalmenteQuando não podia ir pessoalmente
às comunidades que se encontravamàs comunidades que se encontravam
com problemas, escrevia cartas paracom problemas, escrevia cartas para
se comunicar.se comunicar.
 Era o jeito que Paulo encontravaEra o jeito que Paulo encontrava
para encurtar as grandes distânciaspara encurtar as grandes distâncias
geográficas que o separava dasgeográficas que o separava das
comunidades cristãos entre os anoscomunidades cristãos entre os anos
50 e 67.50 e 67.
 Os Doze Apóstolos (grupo de Pedro)Os Doze Apóstolos (grupo de Pedro)
que viviam em Jerusalém não tinhamque viviam em Jerusalém não tinham
este problema.este problema.
 Viajaram muito pouco, por isso nãoViajaram muito pouco, por isso não
sentiram a necessidade de escreversentiram a necessidade de escrever
Cartas.Cartas.
 Quando havia problemas, podiamQuando havia problemas, podiam
responder oralmente às pessoas e àresponder oralmente às pessoas e à
comunidade.comunidade.
 Paulo era muito mais um missionárioPaulo era muito mais um missionário
do que um teólogo: "Ai de mim, sedo que um teólogo: "Ai de mim, se
eu não evangelizar!" (1Cor 9,16).eu não evangelizar!" (1Cor 9,16).
 Isso não significa que Paulo deixouIsso não significa que Paulo deixou
de ser teólogo. As Cartas aos Gálatasde ser teólogo. As Cartas aos Gálatas
e aos Romanos são uma prova doe aos Romanos são uma prova do
seu conhecimento sobre asseu conhecimento sobre as
Escrituras Sagradas.Escrituras Sagradas.
 Nestas e em outras Cartas proto-Nestas e em outras Cartas proto-
paulinas e deutero-paulinaspaulinas e deutero-paulinas
encontramos esboços de teologia.encontramos esboços de teologia.
 As Cartas paulinas nos manifestamAs Cartas paulinas nos manifestam
os problemas e as necessidades dasos problemas e as necessidades das
primeiras comunidades cristãs, tantoprimeiras comunidades cristãs, tanto
judaicas como helenistas.judaicas como helenistas.
 Paulo procurava responder asPaulo procurava responder as
questões à luz do Evangelho.questões à luz do Evangelho.
 Paulo fala apenas uma vez daPaulo fala apenas uma vez da
Eucaristia (1Cor 11,17-34) paraEucaristia (1Cor 11,17-34) para
responder aos abusos que havia naresponder aos abusos que havia na
comunidade de Corinto.comunidade de Corinto.
 Estrutura geral das Cartas de PauloEstrutura geral das Cartas de Paulo
– SaudaçãoSaudação. Paulo dirige-se a. Paulo dirige-se a
determinada comunidade cristã edeterminada comunidade cristã e
saúda-a, por vezes longamente,saúda-a, por vezes longamente,
desejando-lhe a paz.desejando-lhe a paz.
– Usa com freqüência a fórmulaUsa com freqüência a fórmula
trinitária.trinitária.
– Nesta saudação encontra-se já umNesta saudação encontra-se já um
resumo da fé cristã.resumo da fé cristã.
– Corpo da Carta.Corpo da Carta. No corpo da CartaNo corpo da Carta
Paulo desenvolve a sua doutrina, fazPaulo desenvolve a sua doutrina, faz
as suas exortações e responde aosas suas exortações e responde aos
problemas e questões daproblemas e questões da
comunidade.comunidade.
– Esta parte constitui a quaseEsta parte constitui a quase
totalidade da Carta e mostra-nostotalidade da Carta e mostra-nos
qual o seu objetivo.qual o seu objetivo.
– ConclusãoConclusão. Por vezes, é bastante. Por vezes, é bastante
extensa e contém várias saudações eextensa e contém várias saudações e
ações de graças de origem litúrgicaações de graças de origem litúrgica
(Cf. Fl 4,2-23).(Cf. Fl 4,2-23).
 Conteúdo teológico das CartasConteúdo teológico das Cartas
EscatoltologiaEscatoltologia, ou seja, a doutrina que, ou seja, a doutrina que
se refere aos últimos acontecimentos dase refere aos últimos acontecimentos da
História da Salvação.História da Salvação.
 SoteriologiaSoteriologia, sobre o papel de Deus e do, sobre o papel de Deus e do
crente na salvação, por meio de Cristo.crente na salvação, por meio de Cristo.
 CristologiaCristologia, o lugar central de Cristo na, o lugar central de Cristo na
realização do plano salvífico de Deus.realização do plano salvífico de Deus.
 EclesiolologiaEclesiolologia, o papel que Deus confiou, o papel que Deus confiou
à Igreja, por meio de Cristo, para aà Igreja, por meio de Cristo, para a
realização do seu plano de salvaçãorealização do seu plano de salvação
integral da humanidade.integral da humanidade.
 Paulo elabora ainda a TradiçãoPaulo elabora ainda a Tradição
("parádosis"), a partir de temas("parádosis"), a partir de temas
tradicionais do judeu-cristianismo ou dotradicionais do judeu-cristianismo ou do
helenismo.helenismo.
 Recolhe hinos, por exemplo, imprimindo-Recolhe hinos, por exemplo, imprimindo-
lhes um cunho pessoal.lhes um cunho pessoal.
 A sua teologia está em contínuaA sua teologia está em contínua
elaboração.elaboração.
 Por isso, não podemos esperar dele umaPor isso, não podemos esperar dele uma
teologia plenamente estruturada, nem noteologia plenamente estruturada, nem no
seu conjunto nem acerca de qualquerseu conjunto nem acerca de qualquer
tema especial.tema especial.
 O modo como Paulo utiliza o AntigoO modo como Paulo utiliza o Antigo
Testamento revela sua formação rabínica.Testamento revela sua formação rabínica.
 Nas 13 Cartas encontramos 76 citaçõesNas 13 Cartas encontramos 76 citações
formais introduzidas com as fórmulasformais introduzidas com as fórmulas
próprias: "Como diz a Escritura", "Comopróprias: "Como diz a Escritura", "Como
está escrito".está escrito".
 Quadro cronológico do NTQuadro cronológico do NT
– Anos 50 a 60: Cartas paulinas:Anos 50 a 60: Cartas paulinas:
1a Tessalonicenses, Gálatas, Filêmon,1a Tessalonicenses, Gálatas, Filêmon,
Filipenses, 1ª e 2ª Coríntios e Romanos.Filipenses, 1ª e 2ª Coríntios e Romanos.
– Anos 60 a 70: Evangelho de Marcos.Anos 60 a 70: Evangelho de Marcos.
– Anos 64 a 77: CartasAnos 64 a 77: Cartas
deuteropaulinas:deuteropaulinas:
 2a Tessalonicenses, Colossenses,2a Tessalonicenses, Colossenses,
Efésios.Efésios.
– Anos 77 a 88: Epístolas pastorais:Anos 77 a 88: Epístolas pastorais:
1ª e 2ª Timóteo, Tito.1ª e 2ª Timóteo, Tito.
 Anos 80 a 90:Anos 80 a 90:
– Evangelho de Mateus, Evangelho deEvangelho de Mateus, Evangelho de
Lucas e Atos dos Apóstolos.Lucas e Atos dos Apóstolos.
 Anos 88 a 92:Anos 88 a 92:
– Epístola aos Hebreus,Epístola aos Hebreus, Evangelho de JoãoEvangelho de João
e Apocalipse.e Apocalipse.
 Anos 92 a 125: Epístolas católicas:Anos 92 a 125: Epístolas católicas:
– Tiago, 1a e 2a Pedro, 1a, 2a e 3a João,Tiago, 1a e 2a Pedro, 1a, 2a e 3a João,
Judas.Judas.
Carta aos FilipensesCarta aos Filipenses
– Filipos era uma cidade situada ao norteFilipos era uma cidade situada ao norte
da Grécia, que Filipe II da Macedônia,da Grécia, que Filipe II da Macedônia,
pai de Alexandre Magno, agregou ao seupai de Alexandre Magno, agregou ao seu
reino.reino.
– Paulo chegou a Filipos nos anos 49 ouPaulo chegou a Filipos nos anos 49 ou
50 com Timóteo, Silvano e Lucas.50 com Timóteo, Silvano e Lucas.
– O mesmo Lucas em Atos 16,1-40 faz aO mesmo Lucas em Atos 16,1-40 faz a
narração do fato na primeira pessoa donarração do fato na primeira pessoa do
plural, como um dos membros daplural, como um dos membros da
equipe missionária de Paulo.equipe missionária de Paulo.
A Comunidade de FiliposA Comunidade de Filipos
– Foi em Filipos que começou aFoi em Filipos que começou a
evangelização da Europa.evangelização da Europa.
– Os judeus, sendo poucos, não possuíamOs judeus, sendo poucos, não possuíam
aí uma sinagoga, mas apenas um lugaraí uma sinagoga, mas apenas um lugar
de oração.de oração.
– Lídia, que Paulo batizou, fazia parteLídia, que Paulo batizou, fazia parte
deste grupo.deste grupo.
– Formou-se aí uma pequenaFormou-se aí uma pequena
comunidade, sobretudo de origem pagãcomunidade, sobretudo de origem pagã
(At 16,11-40; 1 Ts 2,2).(At 16,11-40; 1 Ts 2,2).
– Esta comunidade sentia-seEsta comunidade sentia-se
particularmente unida a Paulo;particularmente unida a Paulo;
– Paulo recebeu desta comunidade muitaPaulo recebeu desta comunidade muita
ajuda financeira e apoio para continuarajuda financeira e apoio para continuar
seu ministério (4,15; 2 Cor 11,8-9),seu ministério (4,15; 2 Cor 11,8-9),
apesar de insistir no trabalho gratuito (1apesar de insistir no trabalho gratuito (1
Cor 4,12; 9,15; 2 Cor 11,7-9; 1 Ts 2,9;Cor 4,12; 9,15; 2 Cor 11,7-9; 1 Ts 2,9;
2 Ts 3,7-9).2 Ts 3,7-9).
– Quando soube que Paulo fora preso, emQuando soube que Paulo fora preso, em
Éfeso ou em Roma, a comunidadeÉfeso ou em Roma, a comunidade
organizou uma coleta e enviou-lheorganizou uma coleta e enviou-lhe
Epafrodito para a entregá-la.Epafrodito para a entregá-la.
– Epafrodito, porém, caiu doente, o queEpafrodito, porém, caiu doente, o que
causou preocupações em Filipos.causou preocupações em Filipos.
– Paulo, logo que Epafrodito recuperou aPaulo, logo que Epafrodito recuperou a
saúdo, reenviou-o a Filipos, com estasaúdo, reenviou-o a Filipos, com esta
Carta (2,25-30).Carta (2,25-30).
– Esta é, pois, com Colossenses eEsta é, pois, com Colossenses e
Filemon, uma das Cartas do Cativeiro.Filemon, uma das Cartas do Cativeiro.
– Parece ter sido escrita em Roma (AtParece ter sido escrita em Roma (At
28,16.30-31).28,16.30-31).
– no entanto, poderá ter sido escrita numno entanto, poderá ter sido escrita num
outro qualquer cativeiro (2 Cor 11,23;outro qualquer cativeiro (2 Cor 11,23;
ver 1ª Cor 15,32; 2 Cor 1,8).ver 1ª Cor 15,32; 2 Cor 1,8).
– O pretório», de 1,13, não prova que PauloO pretório», de 1,13, não prova que Paulo
tenha escrito a Carta em Roma, pois essetenha escrito a Carta em Roma, pois esse
termo designava também a residência dostermo designava também a residência dos
governadores romanos (Mt 27,27; Mc 15,16;governadores romanos (Mt 27,27; Mc 15,16;
Jo 18,28-31).Jo 18,28-31).
– O mesmo se diga da «casa de César» (4,22).O mesmo se diga da «casa de César» (4,22).
– O cativeiro pode, pois, ter sido em Éfeso, ondeO cativeiro pode, pois, ter sido em Éfeso, onde
passou dois anos (At 19,8-10).passou dois anos (At 19,8-10).
– Se foi escrita nesta cidade, a Carta seria dosSe foi escrita nesta cidade, a Carta seria dos
anos 56-57;anos 56-57;
– Se foi escrita na prisão de Roma, teria sidoSe foi escrita na prisão de Roma, teria sido
nos primeiros meses de 63.nos primeiros meses de 63.
ConteúdoConteúdo
– Introdução: 1,1-11;Introdução: 1,1-11;
– I. Prisão de Paulo: 1,12-26;I. Prisão de Paulo: 1,12-26;
– II. Deveres da comunidade: 1,27-2,18;II. Deveres da comunidade: 1,27-2,18;
– III. Solicitude pela comunidade: 2,19-3,1;III. Solicitude pela comunidade: 2,19-3,1;
– IV. O Apóstolo, modelo da comunidade:IV. O Apóstolo, modelo da comunidade:
3,2-4,1;3,2-4,1;
– Conclusão: 4,2-23.Conclusão: 4,2-23.
Teologia da CartaTeologia da Carta
– Esta Carta não tem um pensamentoEsta Carta não tem um pensamento
teológico organizado.teológico organizado.
– No entanto, sobressaem algumasNo entanto, sobressaem algumas
doutrinas: a comunhão fraterna entre adoutrinas: a comunhão fraterna entre a
comunidade e o Apóstolo.comunidade e o Apóstolo.
– Apesar de estar preso, Paulo vê nestesApesar de estar preso, Paulo vê nestes
acontecimentos dramáticos uma fonteacontecimentos dramáticos uma fonte
de esperança para o anúncio dode esperança para o anúncio do
Evangelho.Evangelho.
– Os Filipenses deverão manter-se fiéis aOs Filipenses deverão manter-se fiéis a
Cristo perante os falsos mestres,Cristo perante os falsos mestres,
imitando Paulo (3,2-11).imitando Paulo (3,2-11).
– Para exortar os cristãos, o Apóstolo cita-Para exortar os cristãos, o Apóstolo cita-
lhes um hino a Cristo, servo sofredor (Islhes um hino a Cristo, servo sofredor (Is
53).53).
– Deus o fez Senhor de toda a CriaçãoDeus o fez Senhor de toda a Criação
(2,6-11).(2,6-11).
– Uma característica fundamental destaUma característica fundamental desta
Carta é o tom afetuoso e alegre queCarta é o tom afetuoso e alegre que
perpassa todo o texto.perpassa todo o texto.
Cartas paulinas
Cartas paulinas
Cartas paulinas
Cartas paulinas

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

TESSALONICENSES
TESSALONICENSESTESSALONICENSES
TESSALONICENSES
Cesar Oliveira
 
Panorama do NT - João
Panorama do NT - JoãoPanorama do NT - João
Panorama do NT - João
Respirando Deus
 
Panorama do NT - Colossenses
Panorama do NT - ColossensesPanorama do NT - Colossenses
Panorama do NT - Colossenses
Respirando Deus
 
EEPOAD - Epístolas Cristãs 3
EEPOAD - Epístolas Cristãs 3EEPOAD - Epístolas Cristãs 3
EEPOAD - Epístolas Cristãs 3
Jamerson Maia
 
Panorama do novo testamento
Panorama do novo testamentoPanorama do novo testamento
Panorama do novo testamento
Bruno Cesar Santos de Sousa
 
8. epístola de paulo aos romanos
8. epístola de paulo aos romanos8. epístola de paulo aos romanos
8. epístola de paulo aos romanos
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
4. O Evangelho Segundo Marcos
4. O Evangelho Segundo Marcos4. O Evangelho Segundo Marcos
4. O Evangelho Segundo Marcos
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
38 1 e 2 timoteo=
38   1 e 2 timoteo=38   1 e 2 timoteo=
38 1 e 2 timoteo=
PIB Penha
 
Epístolas gerais - aula 1
Epístolas gerais - aula 1Epístolas gerais - aula 1
Epístolas gerais - aula 1
Moisés Sampaio
 
Epistolas paulinas e gerais_IBADEP_Llição 1
Epistolas paulinas e gerais_IBADEP_Llição 1Epistolas paulinas e gerais_IBADEP_Llição 1
Epistolas paulinas e gerais_IBADEP_Llição 1
Natalino das Neves Neves
 
Historia da igreja i aula 1
Historia da igreja i  aula 1Historia da igreja i  aula 1
Historia da igreja i aula 1
Moisés Sampaio
 
O pentateuco
O pentateucoO pentateuco
Panorama do NT - 1Coríntios
Panorama do NT - 1CoríntiosPanorama do NT - 1Coríntios
Panorama do NT - 1Coríntios
Respirando Deus
 
5. O Evangelho de Lucas
5. O Evangelho de Lucas5. O Evangelho de Lucas
5. O Evangelho de Lucas
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
Panorama do NT - Gálatas
Panorama do NT - GálatasPanorama do NT - Gálatas
Panorama do NT - Gálatas
Respirando Deus
 
Carta de paulo aos colossenses
Carta de paulo aos colossensesCarta de paulo aos colossenses
Carta de paulo aos colossenses
UEPB
 
Panorama do NT - Filemom
Panorama do NT - FilemomPanorama do NT - Filemom
Panorama do NT - Filemom
Respirando Deus
 
Panorama do NT - 1Tessalonicenses
Panorama do NT - 1TessalonicensesPanorama do NT - 1Tessalonicenses
Panorama do NT - 1Tessalonicenses
Respirando Deus
 
Estudos os evangelhos
Estudos os evangelhosEstudos os evangelhos
Estudos os evangelhos
André Rocha
 
Panorama do NT - 2Tessalonicenses
Panorama do NT - 2TessalonicensesPanorama do NT - 2Tessalonicenses
Panorama do NT - 2Tessalonicenses
Respirando Deus
 

Mais procurados (20)

TESSALONICENSES
TESSALONICENSESTESSALONICENSES
TESSALONICENSES
 
Panorama do NT - João
Panorama do NT - JoãoPanorama do NT - João
Panorama do NT - João
 
Panorama do NT - Colossenses
Panorama do NT - ColossensesPanorama do NT - Colossenses
Panorama do NT - Colossenses
 
EEPOAD - Epístolas Cristãs 3
EEPOAD - Epístolas Cristãs 3EEPOAD - Epístolas Cristãs 3
EEPOAD - Epístolas Cristãs 3
 
Panorama do novo testamento
Panorama do novo testamentoPanorama do novo testamento
Panorama do novo testamento
 
8. epístola de paulo aos romanos
8. epístola de paulo aos romanos8. epístola de paulo aos romanos
8. epístola de paulo aos romanos
 
4. O Evangelho Segundo Marcos
4. O Evangelho Segundo Marcos4. O Evangelho Segundo Marcos
4. O Evangelho Segundo Marcos
 
38 1 e 2 timoteo=
38   1 e 2 timoteo=38   1 e 2 timoteo=
38 1 e 2 timoteo=
 
Epístolas gerais - aula 1
Epístolas gerais - aula 1Epístolas gerais - aula 1
Epístolas gerais - aula 1
 
Epistolas paulinas e gerais_IBADEP_Llição 1
Epistolas paulinas e gerais_IBADEP_Llição 1Epistolas paulinas e gerais_IBADEP_Llição 1
Epistolas paulinas e gerais_IBADEP_Llição 1
 
Historia da igreja i aula 1
Historia da igreja i  aula 1Historia da igreja i  aula 1
Historia da igreja i aula 1
 
O pentateuco
O pentateucoO pentateuco
O pentateuco
 
Panorama do NT - 1Coríntios
Panorama do NT - 1CoríntiosPanorama do NT - 1Coríntios
Panorama do NT - 1Coríntios
 
5. O Evangelho de Lucas
5. O Evangelho de Lucas5. O Evangelho de Lucas
5. O Evangelho de Lucas
 
Panorama do NT - Gálatas
Panorama do NT - GálatasPanorama do NT - Gálatas
Panorama do NT - Gálatas
 
Carta de paulo aos colossenses
Carta de paulo aos colossensesCarta de paulo aos colossenses
Carta de paulo aos colossenses
 
Panorama do NT - Filemom
Panorama do NT - FilemomPanorama do NT - Filemom
Panorama do NT - Filemom
 
Panorama do NT - 1Tessalonicenses
Panorama do NT - 1TessalonicensesPanorama do NT - 1Tessalonicenses
Panorama do NT - 1Tessalonicenses
 
Estudos os evangelhos
Estudos os evangelhosEstudos os evangelhos
Estudos os evangelhos
 
Panorama do NT - 2Tessalonicenses
Panorama do NT - 2TessalonicensesPanorama do NT - 2Tessalonicenses
Panorama do NT - 2Tessalonicenses
 

Destaque

Epistolas paulinas
Epistolas paulinasEpistolas paulinas
Epistolas paulinas
Marcos Mendes
 
2 epístolas paulinas
2 epístolas paulinas2 epístolas paulinas
2 epístolas paulinas
José Santos
 
Cartas paulinas
Cartas paulinasCartas paulinas
Cartas paulinas
varp86
 
As cartas paulinas
As cartas paulinasAs cartas paulinas
As cartas paulinas
Marilene Rangel Rangel
 
Divisão dos livros da Bíblia - Novo Testamento
Divisão dos livros da Bíblia - Novo TestamentoDivisão dos livros da Bíblia - Novo Testamento
Divisão dos livros da Bíblia - Novo Testamento
Amor pela EBD
 
A SEGUNDA VIAGEM MISSIONÁRIA
A SEGUNDA VIAGEM MISSIONÁRIAA SEGUNDA VIAGEM MISSIONÁRIA
A SEGUNDA VIAGEM MISSIONÁRIA
Enerliz
 

Destaque (6)

Epistolas paulinas
Epistolas paulinasEpistolas paulinas
Epistolas paulinas
 
2 epístolas paulinas
2 epístolas paulinas2 epístolas paulinas
2 epístolas paulinas
 
Cartas paulinas
Cartas paulinasCartas paulinas
Cartas paulinas
 
As cartas paulinas
As cartas paulinasAs cartas paulinas
As cartas paulinas
 
Divisão dos livros da Bíblia - Novo Testamento
Divisão dos livros da Bíblia - Novo TestamentoDivisão dos livros da Bíblia - Novo Testamento
Divisão dos livros da Bíblia - Novo Testamento
 
A SEGUNDA VIAGEM MISSIONÁRIA
A SEGUNDA VIAGEM MISSIONÁRIAA SEGUNDA VIAGEM MISSIONÁRIA
A SEGUNDA VIAGEM MISSIONÁRIA
 

Semelhante a Cartas paulinas

Epistola Paulina Completo.pptx
Epistola Paulina  Completo.pptxEpistola Paulina  Completo.pptx
Epistola Paulina Completo.pptx
LucianoMachado52
 
A Liderança de Paulo
A Liderança de PauloA Liderança de Paulo
A Liderança de Paulo
Jonathan Santos
 
A liderança de paulo
A liderança de pauloA liderança de paulo
A liderança de paulo
Jonathan Santos
 
STNB-NT2-M1
STNB-NT2-M1STNB-NT2-M1
STNB-NT2-M1
Milton JB Sobreiro
 
panorama-biblico un estudio sistematico.ppt
panorama-biblico un estudio sistematico.pptpanorama-biblico un estudio sistematico.ppt
panorama-biblico un estudio sistematico.ppt
Ruben C Mamani
 
antonio inacio ferraz-Igreja presbiteriana no Brasil-técnico em agropecuária ...
antonio inacio ferraz-Igreja presbiteriana no Brasil-técnico em agropecuária ...antonio inacio ferraz-Igreja presbiteriana no Brasil-técnico em agropecuária ...
antonio inacio ferraz-Igreja presbiteriana no Brasil-técnico em agropecuária ...
ANTONIO INACIO FERRAZ
 
AS CARTAS DE PAULO.pdf
AS CARTAS DE PAULO.pdfAS CARTAS DE PAULO.pdf
AS CARTAS DE PAULO.pdf
RafaelSerafim14
 
epistolaspaulinascorrigidas.pdf
epistolaspaulinascorrigidas.pdfepistolaspaulinascorrigidas.pdf
epistolaspaulinascorrigidas.pdf
cadastromoria
 
A SERVIÇO D - Sa aos Coríntios - Apresentação 1.pptx
A SERVIÇO D - Sa aos Coríntios - Apresentação 1.pptxA SERVIÇO D - Sa aos Coríntios - Apresentação 1.pptx
A SERVIÇO D - Sa aos Coríntios - Apresentação 1.pptx
DanielMarcus29
 
Paulo vida e_obra
Paulo vida e_obraPaulo vida e_obra
Paulo vida e_obra
ricardosantista
 
39 tito e filemom
39 tito e filemom39 tito e filemom
39 tito e filemom
PIB Penha
 
Panorama do nt 2
Panorama do nt 2Panorama do nt 2
Panorama do nt 2
Lisanro Cronje
 
Panorama do NT - Introdução
Panorama do NT - IntroduçãoPanorama do NT - Introdução
Panorama do NT - Introdução
Respirando Deus
 
Introdução ao Novo testamento
Introdução ao Novo testamentoIntrodução ao Novo testamento
Introdução ao Novo testamento
João Áquila Lima Dos Santos
 
Aula nº 1 introdução
Aula nº 1   introduçãoAula nº 1   introdução
Aula nº 1 introdução
Welton Dias
 
Lição 9 - Filipenses, Colossenses, 1 e 2 Tessalonicenses.
Lição 9 - Filipenses, Colossenses, 1 e 2 Tessalonicenses.Lição 9 - Filipenses, Colossenses, 1 e 2 Tessalonicenses.
Lição 9 - Filipenses, Colossenses, 1 e 2 Tessalonicenses.
Nehemias Santos
 
Como foi escrita a biblia
Como foi escrita a bibliaComo foi escrita a biblia
Como foi escrita a biblia
Paulo Sergio Lima da Silva
 
Bibliologia aula 3
Bibliologia aula 3Bibliologia aula 3
Bibliologia aula 3
Juarez Sobrenome
 
As cartas pastorais
As cartas pastoraisAs cartas pastorais
As cartas pastorais
guest1671d3
 
Colossenses e Filemom
Colossenses e FilemomColossenses e Filemom
Colossenses e Filemom
Francilene Santos
 

Semelhante a Cartas paulinas (20)

Epistola Paulina Completo.pptx
Epistola Paulina  Completo.pptxEpistola Paulina  Completo.pptx
Epistola Paulina Completo.pptx
 
A Liderança de Paulo
A Liderança de PauloA Liderança de Paulo
A Liderança de Paulo
 
A liderança de paulo
A liderança de pauloA liderança de paulo
A liderança de paulo
 
STNB-NT2-M1
STNB-NT2-M1STNB-NT2-M1
STNB-NT2-M1
 
panorama-biblico un estudio sistematico.ppt
panorama-biblico un estudio sistematico.pptpanorama-biblico un estudio sistematico.ppt
panorama-biblico un estudio sistematico.ppt
 
antonio inacio ferraz-Igreja presbiteriana no Brasil-técnico em agropecuária ...
antonio inacio ferraz-Igreja presbiteriana no Brasil-técnico em agropecuária ...antonio inacio ferraz-Igreja presbiteriana no Brasil-técnico em agropecuária ...
antonio inacio ferraz-Igreja presbiteriana no Brasil-técnico em agropecuária ...
 
AS CARTAS DE PAULO.pdf
AS CARTAS DE PAULO.pdfAS CARTAS DE PAULO.pdf
AS CARTAS DE PAULO.pdf
 
epistolaspaulinascorrigidas.pdf
epistolaspaulinascorrigidas.pdfepistolaspaulinascorrigidas.pdf
epistolaspaulinascorrigidas.pdf
 
A SERVIÇO D - Sa aos Coríntios - Apresentação 1.pptx
A SERVIÇO D - Sa aos Coríntios - Apresentação 1.pptxA SERVIÇO D - Sa aos Coríntios - Apresentação 1.pptx
A SERVIÇO D - Sa aos Coríntios - Apresentação 1.pptx
 
Paulo vida e_obra
Paulo vida e_obraPaulo vida e_obra
Paulo vida e_obra
 
39 tito e filemom
39 tito e filemom39 tito e filemom
39 tito e filemom
 
Panorama do nt 2
Panorama do nt 2Panorama do nt 2
Panorama do nt 2
 
Panorama do NT - Introdução
Panorama do NT - IntroduçãoPanorama do NT - Introdução
Panorama do NT - Introdução
 
Introdução ao Novo testamento
Introdução ao Novo testamentoIntrodução ao Novo testamento
Introdução ao Novo testamento
 
Aula nº 1 introdução
Aula nº 1   introduçãoAula nº 1   introdução
Aula nº 1 introdução
 
Lição 9 - Filipenses, Colossenses, 1 e 2 Tessalonicenses.
Lição 9 - Filipenses, Colossenses, 1 e 2 Tessalonicenses.Lição 9 - Filipenses, Colossenses, 1 e 2 Tessalonicenses.
Lição 9 - Filipenses, Colossenses, 1 e 2 Tessalonicenses.
 
Como foi escrita a biblia
Como foi escrita a bibliaComo foi escrita a biblia
Como foi escrita a biblia
 
Bibliologia aula 3
Bibliologia aula 3Bibliologia aula 3
Bibliologia aula 3
 
As cartas pastorais
As cartas pastoraisAs cartas pastorais
As cartas pastorais
 
Colossenses e Filemom
Colossenses e FilemomColossenses e Filemom
Colossenses e Filemom
 

Último

Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
JaquelineSantosBasto
 
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
REFORMADOR PROTESTANTE
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Celso Napoleon
 
SEGREDOS DO APOCALIPSE - o apocalipse através de olhos hebraicos
SEGREDOS DO APOCALIPSE - o apocalipse através de olhos hebraicosSEGREDOS DO APOCALIPSE - o apocalipse através de olhos hebraicos
SEGREDOS DO APOCALIPSE - o apocalipse através de olhos hebraicos
REFORMADOR PROTESTANTE
 
Salmo 91
Salmo 91Salmo 91
Salmo 91
Nilson Almeida
 
A Verdade Sôbre As Profecias Do Apocalipse.pdf
A Verdade Sôbre As Profecias Do Apocalipse.pdfA Verdade Sôbre As Profecias Do Apocalipse.pdf
A Verdade Sôbre As Profecias Do Apocalipse.pdf
REFORMADOR PROTESTANTE
 
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livroA VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
GABRIELADIASDUTRA1
 
Jesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdf
Jesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdfJesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdf
Jesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdf
REFORMADOR PROTESTANTE
 
a futura religião da nova ordem mundial.
a  futura religião da nova ordem mundial.a  futura religião da nova ordem mundial.
a futura religião da nova ordem mundial.
REFORMADOR PROTESTANTE
 
A Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdf
A Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdfA Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdf
A Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdf
claudiovieira83
 
Festa das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo Dia
Festa das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo DiaFesta das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo Dia
Festa das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo Dia
André Luiz Marques
 
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.docORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
Oziete SS
 
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Elton Zanoni
 
Estudo Biblico deuteronomio PowerPoint.pdf
Estudo Biblico deuteronomio PowerPoint.pdfEstudo Biblico deuteronomio PowerPoint.pdf
Estudo Biblico deuteronomio PowerPoint.pdf
JaquelineSantosBasto
 

Último (14)

Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
 
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
 
SEGREDOS DO APOCALIPSE - o apocalipse através de olhos hebraicos
SEGREDOS DO APOCALIPSE - o apocalipse através de olhos hebraicosSEGREDOS DO APOCALIPSE - o apocalipse através de olhos hebraicos
SEGREDOS DO APOCALIPSE - o apocalipse através de olhos hebraicos
 
Salmo 91
Salmo 91Salmo 91
Salmo 91
 
A Verdade Sôbre As Profecias Do Apocalipse.pdf
A Verdade Sôbre As Profecias Do Apocalipse.pdfA Verdade Sôbre As Profecias Do Apocalipse.pdf
A Verdade Sôbre As Profecias Do Apocalipse.pdf
 
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livroA VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
 
Jesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdf
Jesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdfJesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdf
Jesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdf
 
a futura religião da nova ordem mundial.
a  futura religião da nova ordem mundial.a  futura religião da nova ordem mundial.
a futura religião da nova ordem mundial.
 
A Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdf
A Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdfA Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdf
A Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdf
 
Festa das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo Dia
Festa das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo DiaFesta das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo Dia
Festa das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo Dia
 
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.docORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
 
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
 
Estudo Biblico deuteronomio PowerPoint.pdf
Estudo Biblico deuteronomio PowerPoint.pdfEstudo Biblico deuteronomio PowerPoint.pdf
Estudo Biblico deuteronomio PowerPoint.pdf
 

Cartas paulinas

  • 1.  Segunda viagem missionária (50-52 d.C.):Segunda viagem missionária (50-52 d.C.): 1-21-2 TessalonicensesTessalonicenses  Terceira viagem missionária (53-57 d.C.):Terceira viagem missionária (53-57 d.C.): Gálatas, 1-2 Coríntios, RomanosGálatas, 1-2 Coríntios, Romanos  Cartas da prisão - Roma (58-62 d.C.):Cartas da prisão - Roma (58-62 d.C.): Colossenses, Filemon, Filipenses, EfésiosColossenses, Filemon, Filipenses, Efésios  Cartas pastorais (62-65 d.C.):Cartas pastorais (62-65 d.C.): 1-2 Timóteo, Tito1-2 Timóteo, Tito Cronologia das epístolasCronologia das epístolas
  • 2.  Forma básicaForma básica – Introdução - saudaçãoIntrodução - saudação – CorpoCorpo – ConclusãoConclusão  Epístolas bíblicasEpístolas bíblicas – IntroduçãoIntrodução  escritorescritor  destinatáriodestinatário  saudaçãosaudação  oração - ação de graças ou desejooração - ação de graças ou desejo – CorpoCorpo – ConclusãoConclusão  saudação final e despedidasaudação final e despedida Gênero literárioGênero literário
  • 3.  Formas LitúrgicasFormas Litúrgicas – HinoHino – Confissão de féConfissão de fé  Formas ParenéticaFormas Parenética – ExortaçõesExortações – EnsinoEnsino Outras formasOutras formas
  • 4.  ditado (Rm 16.22)ditado (Rm 16.22)  saudações de próprio punho (1 Co 16.21;saudações de próprio punho (1 Co 16.21; Gl 6.11; Cl 4.18; 2 Ts 3.17; Fm 19Gl 6.11; Cl 4.18; 2 Ts 3.17; Fm 19 O modo de escritaO modo de escrita
  • 5.  Em geral as cartas são dirigidas a comunidades.Em geral as cartas são dirigidas a comunidades. Exceção, Filemon, Timóteo, Tito.Exceção, Filemon, Timóteo, Tito.  Há quem diga que as cartas de Paulo foramHá quem diga que as cartas de Paulo foram esquecidas e apenas muito mais tarde foram usadas eesquecidas e apenas muito mais tarde foram usadas e divulgadas. Marcion é considerado responsável pelodivulgadas. Marcion é considerado responsável pelo processo uma vez que afirma ter 10 das cartas deprocesso uma vez que afirma ter 10 das cartas de Paulo (final do séc. II). Há também uma teoria de quePaulo (final do séc. II). Há também uma teoria de que Onésimo, escravo fugitivo de Filemon, depois daOnésimo, escravo fugitivo de Filemon, depois da publicação do livro de Atos (90 dC), teria compilado apublicação do livro de Atos (90 dC), teria compilado a coleção de epístolas.coleção de epístolas.  O próprio Paulo incentivou a circulação de suasO próprio Paulo incentivou a circulação de suas cartas: Cl 4.16; 1 Ts 5.27;cartas: Cl 4.16; 1 Ts 5.27; Escritor-DestinatárioEscritor-Destinatário
  • 6.  As vezes a carta visava destinatárioAs vezes a carta visava destinatário múltiplos (2 Co 1.1; Gl 1.2) ou eram geraismúltiplos (2 Co 1.1; Gl 1.2) ou eram gerais (1 Pd, Hb, Tg)(1 Pd, Hb, Tg)  Pedro menciona as cartas de Paulo: 2 PdPedro menciona as cartas de Paulo: 2 Pd 3.163.16  O grego das pastorais divergem muito doO grego das pastorais divergem muito do grego das demais cartas paulinas. Isso fazgrego das demais cartas paulinas. Isso faz com que alguns pensem que as pastoraiscom que alguns pensem que as pastorais não foram escritas por Paulo. Por outronão foram escritas por Paulo. Por outro lado, alguns acreditam que no caso daslado, alguns acreditam que no caso das pastorais, Lucas foi o amanuense (2 Tmpastorais, Lucas foi o amanuense (2 Tm 4.11)4.11) Escritor-DestinatárioEscritor-Destinatário
  • 7.  Relatividade culturalRelatividade cultural – O que é culturalmente condicionado e o que éO que é culturalmente condicionado e o que é universaluniversal – Exemplos:Exemplos:  frequentar templos idólatras: 1 Co 8.7-13frequentar templos idólatras: 1 Co 8.7-13  comer comida sacrificada a ídolos: 1 Co 10.23ss.comer comida sacrificada a ídolos: 1 Co 10.23ss. – A difícil tarefa de distinguir entre o essencial eA difícil tarefa de distinguir entre o essencial e não-essencial, entre o normativo e onão-essencial, entre o normativo e o descritivo.descritivo.  Compreensão históricaCompreensão histórica – o texto não pode significar o que nuncao texto não pode significar o que nunca poderia ter significado para seu autor e leitorespoderia ter significado para seu autor e leitores Questões de interpretaçãoQuestões de interpretação
  • 8. – quando as circunstâncias são comparáveis,quando as circunstâncias são comparáveis, a Palavra de Deus para nós é a mesma quea Palavra de Deus para nós é a mesma que para os leitores do séc. I.para os leitores do séc. I.  Textos difíceisTextos difíceis  Questões contemporâneasQuestões contemporâneas – lugar da mulher na igrejalugar da mulher na igreja – uso de véuuso de véu – bebidabebida – forma de organizaçãoforma de organização Questões de interpretaçãoQuestões de interpretação
  • 9. • Click to add textClick to add text 3a. Viagem Missionária3a. Viagem Missionária IsraelIsrael JerusalémJerusalém EgitoEgito As Viagens de PauloAs Viagens de Paulo Roma AntioquiaAntioquia FiliposFilipos CorintoCorinto Tess.Tess. AtenasAtenas CesaréiaCesaréia ÉfesoÉfeso © EBibleTeacher.com
  • 10. Cartas PaulinasCartas Paulinas  A Paulo são atribuídas 13 Cartas doA Paulo são atribuídas 13 Cartas do Novo Testamento.Novo Testamento.  Escritas a diferentes comunidades,Escritas a diferentes comunidades, ao longo de uns cinqüenta anos.ao longo de uns cinqüenta anos.  Não se sabe ao certo quem e comoNão se sabe ao certo quem e como se fez a coleção do chamadose fez a coleção do chamado ""Corpus PaulinoCorpus Paulino".".
  • 11.  Esta coleção contém as CartasEsta coleção contém as Cartas ""proto-paulinasproto-paulinas" escritas por Paulo." escritas por Paulo.  E as CartasE as Cartas dêutero-paulinasdêutero-paulinas,, escritas mais tarde pelos seusescritas mais tarde pelos seus discípulos.discípulos.  AsAs proto-paulinasproto-paulinas são: Romanos,são: Romanos, Gálatas, 1Tessalonicenses, 1 eGálatas, 1Tessalonicenses, 1 e 2Coríntios, Filipenses e Filémon.2Coríntios, Filipenses e Filémon.  Estas foram escritas durante a vidaEstas foram escritas durante a vida de Paulo – entre os anos 50 a 70.de Paulo – entre os anos 50 a 70.  São os primeiros escritos do NT.São os primeiros escritos do NT.
  • 12.  AsAs dêutero-paulinasdêutero-paulinas são: assão: as "Cartas Pastorais" – 1 e 2Timóteo,"Cartas Pastorais" – 1 e 2Timóteo, Tito - e as restantes: Efésios,Tito - e as restantes: Efésios, Colossenses, 2Tessalonicenses.Colossenses, 2Tessalonicenses.  Estas foram escritas após a morte deEstas foram escritas após a morte de Paulo, entre os anos 70 e 100.Paulo, entre os anos 70 e 100.  No fim do séc. II, a coleção das trezeNo fim do séc. II, a coleção das treze "Cartas de Paulo" estava feita e era"Cartas de Paulo" estava feita e era aceita em toda a Igreja como Palavraaceita em toda a Igreja como Palavra de Deus (cf. 2Pd 3,15-16).de Deus (cf. 2Pd 3,15-16).
  • 13.  Paulo não foi primariamente umPaulo não foi primariamente um escritor, mas um rabino convertidoescritor, mas um rabino convertido na célebre "Visão de Damasco" (Atna célebre "Visão de Damasco" (At 9,1-19; 22,4-21; 26,9-18).9,1-19; 22,4-21; 26,9-18).  Ele percorreu muitos quilômetrosEle percorreu muitos quilômetros anunciando de cidade em cidade oanunciando de cidade em cidade o "Evangelho" de Jesus Cristo."Evangelho" de Jesus Cristo.  Quando podia passava novamenteQuando podia passava novamente por estas comunidades confirmandopor estas comunidades confirmando a fé dos irmãos.a fé dos irmãos.
  • 14.  Quando não podia ir pessoalmenteQuando não podia ir pessoalmente às comunidades que se encontravamàs comunidades que se encontravam com problemas, escrevia cartas paracom problemas, escrevia cartas para se comunicar.se comunicar.  Era o jeito que Paulo encontravaEra o jeito que Paulo encontrava para encurtar as grandes distânciaspara encurtar as grandes distâncias geográficas que o separava dasgeográficas que o separava das comunidades cristãos entre os anoscomunidades cristãos entre os anos 50 e 67.50 e 67.  Os Doze Apóstolos (grupo de Pedro)Os Doze Apóstolos (grupo de Pedro) que viviam em Jerusalém não tinhamque viviam em Jerusalém não tinham este problema.este problema.
  • 15.  Viajaram muito pouco, por isso nãoViajaram muito pouco, por isso não sentiram a necessidade de escreversentiram a necessidade de escrever Cartas.Cartas.  Quando havia problemas, podiamQuando havia problemas, podiam responder oralmente às pessoas e àresponder oralmente às pessoas e à comunidade.comunidade.  Paulo era muito mais um missionárioPaulo era muito mais um missionário do que um teólogo: "Ai de mim, sedo que um teólogo: "Ai de mim, se eu não evangelizar!" (1Cor 9,16).eu não evangelizar!" (1Cor 9,16).
  • 16.  Isso não significa que Paulo deixouIsso não significa que Paulo deixou de ser teólogo. As Cartas aos Gálatasde ser teólogo. As Cartas aos Gálatas e aos Romanos são uma prova doe aos Romanos são uma prova do seu conhecimento sobre asseu conhecimento sobre as Escrituras Sagradas.Escrituras Sagradas.  Nestas e em outras Cartas proto-Nestas e em outras Cartas proto- paulinas e deutero-paulinaspaulinas e deutero-paulinas encontramos esboços de teologia.encontramos esboços de teologia.  As Cartas paulinas nos manifestamAs Cartas paulinas nos manifestam os problemas e as necessidades dasos problemas e as necessidades das primeiras comunidades cristãs, tantoprimeiras comunidades cristãs, tanto judaicas como helenistas.judaicas como helenistas.
  • 17.  Paulo procurava responder asPaulo procurava responder as questões à luz do Evangelho.questões à luz do Evangelho.  Paulo fala apenas uma vez daPaulo fala apenas uma vez da Eucaristia (1Cor 11,17-34) paraEucaristia (1Cor 11,17-34) para responder aos abusos que havia naresponder aos abusos que havia na comunidade de Corinto.comunidade de Corinto.
  • 18.  Estrutura geral das Cartas de PauloEstrutura geral das Cartas de Paulo – SaudaçãoSaudação. Paulo dirige-se a. Paulo dirige-se a determinada comunidade cristã edeterminada comunidade cristã e saúda-a, por vezes longamente,saúda-a, por vezes longamente, desejando-lhe a paz.desejando-lhe a paz. – Usa com freqüência a fórmulaUsa com freqüência a fórmula trinitária.trinitária. – Nesta saudação encontra-se já umNesta saudação encontra-se já um resumo da fé cristã.resumo da fé cristã.
  • 19. – Corpo da Carta.Corpo da Carta. No corpo da CartaNo corpo da Carta Paulo desenvolve a sua doutrina, fazPaulo desenvolve a sua doutrina, faz as suas exortações e responde aosas suas exortações e responde aos problemas e questões daproblemas e questões da comunidade.comunidade. – Esta parte constitui a quaseEsta parte constitui a quase totalidade da Carta e mostra-nostotalidade da Carta e mostra-nos qual o seu objetivo.qual o seu objetivo. – ConclusãoConclusão. Por vezes, é bastante. Por vezes, é bastante extensa e contém várias saudações eextensa e contém várias saudações e ações de graças de origem litúrgicaações de graças de origem litúrgica (Cf. Fl 4,2-23).(Cf. Fl 4,2-23).
  • 20.  Conteúdo teológico das CartasConteúdo teológico das Cartas EscatoltologiaEscatoltologia, ou seja, a doutrina que, ou seja, a doutrina que se refere aos últimos acontecimentos dase refere aos últimos acontecimentos da História da Salvação.História da Salvação.  SoteriologiaSoteriologia, sobre o papel de Deus e do, sobre o papel de Deus e do crente na salvação, por meio de Cristo.crente na salvação, por meio de Cristo.  CristologiaCristologia, o lugar central de Cristo na, o lugar central de Cristo na realização do plano salvífico de Deus.realização do plano salvífico de Deus.  EclesiolologiaEclesiolologia, o papel que Deus confiou, o papel que Deus confiou à Igreja, por meio de Cristo, para aà Igreja, por meio de Cristo, para a realização do seu plano de salvaçãorealização do seu plano de salvação integral da humanidade.integral da humanidade.
  • 21.  Paulo elabora ainda a TradiçãoPaulo elabora ainda a Tradição ("parádosis"), a partir de temas("parádosis"), a partir de temas tradicionais do judeu-cristianismo ou dotradicionais do judeu-cristianismo ou do helenismo.helenismo.  Recolhe hinos, por exemplo, imprimindo-Recolhe hinos, por exemplo, imprimindo- lhes um cunho pessoal.lhes um cunho pessoal.  A sua teologia está em contínuaA sua teologia está em contínua elaboração.elaboração.  Por isso, não podemos esperar dele umaPor isso, não podemos esperar dele uma teologia plenamente estruturada, nem noteologia plenamente estruturada, nem no seu conjunto nem acerca de qualquerseu conjunto nem acerca de qualquer tema especial.tema especial.
  • 22.  O modo como Paulo utiliza o AntigoO modo como Paulo utiliza o Antigo Testamento revela sua formação rabínica.Testamento revela sua formação rabínica.  Nas 13 Cartas encontramos 76 citaçõesNas 13 Cartas encontramos 76 citações formais introduzidas com as fórmulasformais introduzidas com as fórmulas próprias: "Como diz a Escritura", "Comopróprias: "Como diz a Escritura", "Como está escrito".está escrito".
  • 23.  Quadro cronológico do NTQuadro cronológico do NT – Anos 50 a 60: Cartas paulinas:Anos 50 a 60: Cartas paulinas: 1a Tessalonicenses, Gálatas, Filêmon,1a Tessalonicenses, Gálatas, Filêmon, Filipenses, 1ª e 2ª Coríntios e Romanos.Filipenses, 1ª e 2ª Coríntios e Romanos. – Anos 60 a 70: Evangelho de Marcos.Anos 60 a 70: Evangelho de Marcos. – Anos 64 a 77: CartasAnos 64 a 77: Cartas deuteropaulinas:deuteropaulinas:  2a Tessalonicenses, Colossenses,2a Tessalonicenses, Colossenses, Efésios.Efésios. – Anos 77 a 88: Epístolas pastorais:Anos 77 a 88: Epístolas pastorais: 1ª e 2ª Timóteo, Tito.1ª e 2ª Timóteo, Tito.
  • 24.  Anos 80 a 90:Anos 80 a 90: – Evangelho de Mateus, Evangelho deEvangelho de Mateus, Evangelho de Lucas e Atos dos Apóstolos.Lucas e Atos dos Apóstolos.  Anos 88 a 92:Anos 88 a 92: – Epístola aos Hebreus,Epístola aos Hebreus, Evangelho de JoãoEvangelho de João e Apocalipse.e Apocalipse.  Anos 92 a 125: Epístolas católicas:Anos 92 a 125: Epístolas católicas: – Tiago, 1a e 2a Pedro, 1a, 2a e 3a João,Tiago, 1a e 2a Pedro, 1a, 2a e 3a João, Judas.Judas.
  • 25. Carta aos FilipensesCarta aos Filipenses – Filipos era uma cidade situada ao norteFilipos era uma cidade situada ao norte da Grécia, que Filipe II da Macedônia,da Grécia, que Filipe II da Macedônia, pai de Alexandre Magno, agregou ao seupai de Alexandre Magno, agregou ao seu reino.reino. – Paulo chegou a Filipos nos anos 49 ouPaulo chegou a Filipos nos anos 49 ou 50 com Timóteo, Silvano e Lucas.50 com Timóteo, Silvano e Lucas. – O mesmo Lucas em Atos 16,1-40 faz aO mesmo Lucas em Atos 16,1-40 faz a narração do fato na primeira pessoa donarração do fato na primeira pessoa do plural, como um dos membros daplural, como um dos membros da equipe missionária de Paulo.equipe missionária de Paulo.
  • 26. A Comunidade de FiliposA Comunidade de Filipos – Foi em Filipos que começou aFoi em Filipos que começou a evangelização da Europa.evangelização da Europa. – Os judeus, sendo poucos, não possuíamOs judeus, sendo poucos, não possuíam aí uma sinagoga, mas apenas um lugaraí uma sinagoga, mas apenas um lugar de oração.de oração. – Lídia, que Paulo batizou, fazia parteLídia, que Paulo batizou, fazia parte deste grupo.deste grupo. – Formou-se aí uma pequenaFormou-se aí uma pequena comunidade, sobretudo de origem pagãcomunidade, sobretudo de origem pagã (At 16,11-40; 1 Ts 2,2).(At 16,11-40; 1 Ts 2,2).
  • 27. – Esta comunidade sentia-seEsta comunidade sentia-se particularmente unida a Paulo;particularmente unida a Paulo; – Paulo recebeu desta comunidade muitaPaulo recebeu desta comunidade muita ajuda financeira e apoio para continuarajuda financeira e apoio para continuar seu ministério (4,15; 2 Cor 11,8-9),seu ministério (4,15; 2 Cor 11,8-9), apesar de insistir no trabalho gratuito (1apesar de insistir no trabalho gratuito (1 Cor 4,12; 9,15; 2 Cor 11,7-9; 1 Ts 2,9;Cor 4,12; 9,15; 2 Cor 11,7-9; 1 Ts 2,9; 2 Ts 3,7-9).2 Ts 3,7-9). – Quando soube que Paulo fora preso, emQuando soube que Paulo fora preso, em Éfeso ou em Roma, a comunidadeÉfeso ou em Roma, a comunidade organizou uma coleta e enviou-lheorganizou uma coleta e enviou-lhe Epafrodito para a entregá-la.Epafrodito para a entregá-la.
  • 28. – Epafrodito, porém, caiu doente, o queEpafrodito, porém, caiu doente, o que causou preocupações em Filipos.causou preocupações em Filipos. – Paulo, logo que Epafrodito recuperou aPaulo, logo que Epafrodito recuperou a saúdo, reenviou-o a Filipos, com estasaúdo, reenviou-o a Filipos, com esta Carta (2,25-30).Carta (2,25-30). – Esta é, pois, com Colossenses eEsta é, pois, com Colossenses e Filemon, uma das Cartas do Cativeiro.Filemon, uma das Cartas do Cativeiro. – Parece ter sido escrita em Roma (AtParece ter sido escrita em Roma (At 28,16.30-31).28,16.30-31). – no entanto, poderá ter sido escrita numno entanto, poderá ter sido escrita num outro qualquer cativeiro (2 Cor 11,23;outro qualquer cativeiro (2 Cor 11,23; ver 1ª Cor 15,32; 2 Cor 1,8).ver 1ª Cor 15,32; 2 Cor 1,8).
  • 29. – O pretório», de 1,13, não prova que PauloO pretório», de 1,13, não prova que Paulo tenha escrito a Carta em Roma, pois essetenha escrito a Carta em Roma, pois esse termo designava também a residência dostermo designava também a residência dos governadores romanos (Mt 27,27; Mc 15,16;governadores romanos (Mt 27,27; Mc 15,16; Jo 18,28-31).Jo 18,28-31). – O mesmo se diga da «casa de César» (4,22).O mesmo se diga da «casa de César» (4,22). – O cativeiro pode, pois, ter sido em Éfeso, ondeO cativeiro pode, pois, ter sido em Éfeso, onde passou dois anos (At 19,8-10).passou dois anos (At 19,8-10). – Se foi escrita nesta cidade, a Carta seria dosSe foi escrita nesta cidade, a Carta seria dos anos 56-57;anos 56-57; – Se foi escrita na prisão de Roma, teria sidoSe foi escrita na prisão de Roma, teria sido nos primeiros meses de 63.nos primeiros meses de 63.
  • 30. ConteúdoConteúdo – Introdução: 1,1-11;Introdução: 1,1-11; – I. Prisão de Paulo: 1,12-26;I. Prisão de Paulo: 1,12-26; – II. Deveres da comunidade: 1,27-2,18;II. Deveres da comunidade: 1,27-2,18; – III. Solicitude pela comunidade: 2,19-3,1;III. Solicitude pela comunidade: 2,19-3,1; – IV. O Apóstolo, modelo da comunidade:IV. O Apóstolo, modelo da comunidade: 3,2-4,1;3,2-4,1; – Conclusão: 4,2-23.Conclusão: 4,2-23.
  • 31. Teologia da CartaTeologia da Carta – Esta Carta não tem um pensamentoEsta Carta não tem um pensamento teológico organizado.teológico organizado. – No entanto, sobressaem algumasNo entanto, sobressaem algumas doutrinas: a comunhão fraterna entre adoutrinas: a comunhão fraterna entre a comunidade e o Apóstolo.comunidade e o Apóstolo. – Apesar de estar preso, Paulo vê nestesApesar de estar preso, Paulo vê nestes acontecimentos dramáticos uma fonteacontecimentos dramáticos uma fonte de esperança para o anúncio dode esperança para o anúncio do Evangelho.Evangelho. – Os Filipenses deverão manter-se fiéis aOs Filipenses deverão manter-se fiéis a Cristo perante os falsos mestres,Cristo perante os falsos mestres, imitando Paulo (3,2-11).imitando Paulo (3,2-11).
  • 32. – Para exortar os cristãos, o Apóstolo cita-Para exortar os cristãos, o Apóstolo cita- lhes um hino a Cristo, servo sofredor (Islhes um hino a Cristo, servo sofredor (Is 53).53). – Deus o fez Senhor de toda a CriaçãoDeus o fez Senhor de toda a Criação (2,6-11).(2,6-11). – Uma característica fundamental destaUma característica fundamental desta Carta é o tom afetuoso e alegre queCarta é o tom afetuoso e alegre que perpassa todo o texto.perpassa todo o texto.