SlideShare uma empresa Scribd logo
Prof. Msr. Weverton Costa
wevertontheos@hotmail.com / theologicalamapa@gmail.com
AULA 1
INTRODUÇÃO AO
“A BÍBLIA”
• O Antigo Testamento dedica-se ao trato com Deus
com a nação escolhida. O povo hebreu abrangia três
finalidades:
Ser depositário da Palavra de Deus
Ser o povo ascendente do Messias
Ser testemunha perante as nações
A TANAKH
CRIAÇÃO
CONSUMAÇÃO
PERÍODO
INTERBÍBLICO
Gênesis
Dt
Nm
Lv
Ex
Js
Jz
Rt
1/2Sm
1 e 2 Crônicas – Ester – Esdras
Neemias
Jó
Salmos
Provérbios
Eclesiastes
Cantares
Evg
Atos
Cartas
Apocalipse
PENTATEUCO - Aula 01
“O Pentateuco”
• Nas fontes rabínicas se faz uma distinção entre a
revelação do Pentateuco, (Torá no sentido restrito) e
as Escrituras Proféticas.
• Manual Bíblico – SBB – p.68.
TORÁ
ESCRITOS
PROFÉTICOS
Dados diretamente por Deus
Dados por inspiração
Dados por profecias
A TANAKH – ANTIGO
TESTAMENTO
Texto Massorético
TORAH
(A LEI)
Gn, Ex, Lv, Nm, Dt.
Chumach – os cinco livros/ Pentateuco
NEBI’IM
(PROFETAS)
Profetas Anteriores – Js, Jz, Sm, Rs.
Profetas Posteriores – Is, Jr, Ez, XII.
KETHUBHIM
(ESCRITOS)
Gr. Hagiographa
Poesia e Sabedoria – Sl, Jó, Pv.
“Megilloth” – Rt, Ct, Ec, Lm, Et.
História – Dn, Ed-Ne, Cr.
O Rolo dos Doze =
PROFETAS MENORES
Os Cinco Rolos: são cada um usado na ocasião
de uma festa específica:
• Cantares na Páscoa;
• Rute no Pentecostes;
• Lamentações no dia 9 do mês Abibe (no
aniversário da destruição de Jerusalém);
• Eclesiastes na Festa dos Tabernáculos;
• Ester na Festa de Purim.
Ministério compreendido entre os
cativeiros Assírio e Babilônico até o
retorno dos judeus à Palestina, após
70 anos sob o domínio babilônico.
Juntando as letras iniciais
de Torá, Neviim e Ketuvim
se forma a palavra Tanakh
– palavra hebraica para o
termo “Bíblia”.
ETMOLOGIA
GREGOS HEBREUS
PENTATEUCO TORÁH = “A LEI”
• O termo significa
“cinco livros”.
• O termo foi tomado da matéria central, com
significado associado ao “ensinamento,
instrução”. Também é “usado quando se
deseja salientar a importância do conceito
judaico de conteúdo legal” (ALMEIDA, 1987
p.149).
• Os judeus também usam a palavra Torá num
sentido mais amplo, para se referir ao
ensinamento judeu através da história
como um todo.
ETMOLOGIA
PENTATEUCO/TORÁH = “A LEI”
• Os nomes dos livros foram dados pela chamada
Septuaginta (Versão dos 70), tradução da Torá
para o idioma grego por volta do Séc. III a.C.,
encomendada por Ptolomeu II, rei do Egito, para
ilustrar a recém-inaugurada Biblioteca de
Alexandria.
1 – HISTÓRIA:
 Criação
 Formação do homem
 Queda
 Promessa da Redenção
 Início da Nação de Israel
 Êxodo
 Peregrinação
 Alianças
 Enumeração das famílias
 Divisão da terra por tribos
 Repetição da Lei
 Biografia dos patriarcas.
2 – LEIS:
Cerimoniais
Cívicas
Leis morais
Etc.
O QUE SE ABORDA?
PENTATEUCO - Aula 01
A AUTORIA
14
• CITAÇÕES NO AT:
 Js 1.7,8; 23.6; I Re 2.3; II Re 14.6; Ed 3.2; 6.18;
Ne 8.1; Dn 9.11-13.
• ORDEM PARA ESCREVER:
 Êx 17.14; Dt 31.24-26.
• PENTATEUCO COMO A LEI MOSAICA:
 At 13.39; 15.5; Hb 10.28
• O TESTEMUNHO DE JESUS:
 Jo 5.46; Mt 8.4; 19.8; Mc 7.10; Lc 16.31
Autor: MOISÉS hcm
Os manuscritos de Qumrã
• São uma coleção de
centenas de textos e
fragmentos de texto
encontrados em cavernas
de Qumrã, no Mar Morto, no
fim da década de 1940 e
durante a década de 1950.
• Foram compilados por
judeus essênios que ali
viveram em meados do Séc.
II a.C. Até aprox. 70 a.C.
Os manuscritos de Qumrã
• Porções de toda a Bíblia
foram encontrados com
excessão a Ester e Neemias.
• Tais manuscritos são de longe
a versão mais antiga do texto
bíblico, datando de 1000 anos
antes do que o texto original
da Bíblia Hebraica, usado
pelos judeus atualmente.
Estão no Santuário do Livro
do Museu de Israel em
Jerusalém.
O PANORAMA
Iluminismo
Abordagem tradicional (aceita aquilo que sempre foi dito)
Abordagem científica (aceita aquilo
que vem da metodologia científica)
O Pentateuco foi
a primeira parte
do cânon a ser
estudado
cientificamente
AS DIFERENTES ABORDAGENS
TEOLÓGICAS
No séc. XX houve
um intercâmbio de
benefícios
ANACRONISMOS
ANACRONISMO (do grego ἀνά "contra" e χρόνος
"tempo") é um erro cronológico , expressado na falta de
alinhamento, consonância ou correspondência com uma
época. Ocorre quando pessoas, eventos, palavras,
objetos, costumes, sentimentos, pensamentos ou outras
coisas que pertencem a uma determinada época são
erroneamente retratados noutra época.
Anacronismos podem ocorrer num relato narrativo ou
histórico, numa pintura, filme ou qualquer meio real ou
de ficção.
20
Gn 14.14
14 Ouvindo, pois, Abrão que o seu irmão estava
preso, armou os seus criados, nascidos em
sua casa, trezentos e dezoito, e os perseguiu
até Dã.
Gn 36.31
31 E estes são os reis que reinaram na terra de
Edom, antes que reinasse rei algum sobre os
filhos de Israel.
ANACRONISMOS
Estes anacronismos podem
indicar que outros autores
inseriram textos no
Pentateuco
21
Ex 16.35
35 E comeram os filhos de Israel maná quarenta
anos, até que entraram em terra habitada;
comeram maná até que chegaram aos termos
da terra de Canaã.
1 Estas são as palavras que Moisés falou a
todo o Israel além do Jordão, no deserto, na
planície defronte do Mar Vermelho, entre
Parã e Tôfel, e Labã, e Hazerote, e Di-Zaabe.
Dt 1.1
ANACRONISMOS
22
Dt 34.6-8
E o sepultou num vale, na terra de Moabe, em frente
de Bete-Peor; e ninguém soube até hoje o lugar da
sua sepultura.
Era Moisés da idade de cento e vinte anos quando
morreu; os seus olhos nunca se escureceram, nem
perdeu o seu vigor.
E os filhos de Israel prantearam a Moisés trinta dias,
nas campinas de Moabe; e os dias do pranto no luto
de Moisés se cumpriram.
ANACRONISMOS
Êxodo = saída
Gênesis = origem ou princípio
Levítico santidade
Números  livro das jornadas
Deuteronômio = 2ª Lei
Lev
Deut
Gênesis
Gênesis
Êxodo
Números
GÊNESIS
Gn 1.1 No princípio criou Deus os céus e a terra.
“GÊNESIS”
O Pentateuco segue a características de escritos antigos de nomear
o livro pelas palavras iniciais, mas os nomes existentes em nossas
Bíblias vem do grego (LXX) que utiliza o assunto do livro.
ÊXODO
Ex 1.1 Estes, pois, são os nomes dos filhos de Israel, que
entraram no Egito com Jacó; cada um entrou com sua casa:
“ÊXODO”
O nome Êxodo significa “saída”. O título do Livro “Shemôth” em
hebraico significa “Os nomes”. O livro retrata a redenção dos
descendentes de Abraão da escravidão do Egito
LEVÍTICO
“referente aos
levitas”
Seu título em hebraico é “Vayikrá”. Os principais assuntos do livro
são: as ofertas, a vida santa, o sacerdócio, o Dia da Expiação.
Lv 1.1 E chamou o SENHOR a Moisés e falou com ele da tenda da
congregação, dizendo
NÚMEROS
“Números”
Em hebraico é “Bamidbar” significa “no ermo”. Números possui
este título pois trata do censo realizado em Israel durante sua
peregrinação.
Nm 1.1 Falou mais o SENHOR a Moisés, no deserto do Sinai, na
tenda da congregação, no primeiro dia do segundo mês, no
segundo ano da sua saída da terra do Egito, dizendo:
DEUTERONÔMIO
“Segunda Lei”
Seu título em hebraico é “Devarim” que significa “palavras”. A
mensagem principal do livro é o “amor divino”
Dt 1.1 Estas são as palavras que Moisés falou a todo o Israel,
dalém do Jordão, no deserto, na planície defronte do mar de
Sufe, entre Parã, e Tofel, e Labã, e Hazerote, e Di-Zaabe.
O PRINCÍPIO DE TODAS AS COISAS
Concepções teológicas sobre o
relato da criação
 Não histórico
Mítico
Literal
com recriação v.1-2
sem recriação v. 1-2
dias literais
eras geológicas
dias literais
eras geológicas
• Histórico
CONCEPÇÕES ADOTADA PARA
ESTE ESTUDO
 Não histórico
Mítico
Literal
com recriação v.1-2
sem recriação v. 1-2
dias literais
eras geológicas
dias literais
eras geológicas
• Histórico
A BÍBLIA E A CIÊNCIA MODERNA
• Quantos anos tem a terra? Há evidências
de grandes mudanças geológicas,
estratificação de massas de pedras, etc.,
que chega-se a concluir: a Terra é
antiquíssima!
• Teria a Terra somente 6 mil anos? Como
conciliar CIÊNCIA e FÉ?
• A contradição recai entre a ciência e o
relato mal interpretado. Deve-se separar o
que é realmente científico daquilo que é
mera especulação ou teoria não
comprovada.
A BÍBLIA E A CIÊNCIA MODERNA
• O cristão deve reconhecer certos fatos
ao interpretar a narrativa da criação.
• Primeiro, Gênesis não apresenta datas,
e não se pode levar as genealogias para
efetuar cálculos, pois nelas há grandes
vazios.
• Segundo, a Bíblia é um livro de religião
(fé) e não de ciência.
• Gênesis 1 não intenta detalhar o
processo da criação, mas sim, mostrar
sua causa e propósito.
A BÍBLIA E A CIÊNCIA MODERNA
• A palavra revelada a Moisés foi dada em
conceitos compreensíveis aos homens
daquela época e não em termos técnicos
ou científicos comuns aos do séc. XX.
• Sim, podemos crer e confiar que a Bíblia
fala corretamente naquilo que concerne à
ciência.
• Estudiosos cristãos têm desenvolvido
várias teorias procurando harmonizar a
narrativa bíblica com os conceitos
científicos. Vejamos:
TEORIA DO VAZIO OU DO
ARRUINAMENTO E RECRIAÇÃO
Tem como verdade que ocorreu uma catástrofe
universal entre Gn 1.1 e 1.2
Tal catástrofe está relacionada com a queda de
Satanás e o juízo consequente de Deus. Como
resultado, a terra chegou a estar “sem forma e
vazia”. Deus recriou a terra em 6 dias literais.
Poderiam ter transcorrido milhões de anos entre a
criação original e a recriação.
O verbo “era” de Gn 1.2 pode significar “tornou-se”.
TEORIA DA CRIAÇÃO PROGRESSIVA
O relato é interpretado poeticamente.
Os dias representam um período em um lapso
indefinido nos quais Deus realizou sua obra
criadora. A Bíblia não declara a duração de
cada dia; o termo “dia” nem sempre se refere
ao período de 24h. Assinala-se que as
descobertas da ciência confirmam a ordem da
criação descrita no Gênesis.
TEORIA DA ALTERNÂNCIA DIA – ERA
Os dias foram períodos de 24 h ou curtos lapsos
de tempo, separados por vastas eras geológicas.
Nestes períodos curtos,
chamados dias, ocorreu a
atividade criadora.
TEORIA DA CATÁSTROFE UNIVERSAL
CAUSADA PELO DILÚVIO
Os dias da criação eram de 24h.
Explicam-se as mudanças
geológicas, as jazidas carboníferas,
etc. como consequência do dilúvio
na época de Noé.
Devemos ser cautelosos no intento de
harmonizar o relato da criação com as
teorias atuais da ciência e não apressar-
nos em aceitar tais teorias. A ciência
moderna está descobrindo ainda novos
dados, rejeitando teorias anteriores e
tirando novas conclusões.
TEORIA DA EVOLUÇÃO
Tem como verdade que o homem e os animais
tem um princípio comum
Atenção Evolução não é o mesmo que
Evolucionismo. A Evolução é o processo
considerado pela ciência para explicar a
diversidade da vida e o Evolucionismo é o
movimento que adota a evolução como a forma
mais plausível da existência dos seres vivos
Charles Darwin
1809 - 1882
Obs. Importante
esclarecer que Charles
Darwin não era ateu,
mas pensava que Deus
havia criado os seres
vivos mediante um
processo evolutivo,
como está em sua obra
sobre a evolução das
espécies de 1859
GN 1.1 – “NO PRINCÍPIO CRIOU DEUS
OS CÉUS E A TERRA”
 BARA ‫א‬ ָ‫ﬧ‬ ‫בּ‬ Gn 1.1 = PARTIR, CORTAR, DIVIDIR;
significa também formar, criar e, num sentido mais
distante, produzir, gerar e regenerar. Relação a alguma
produção divina
 ASAH ‫ה‬ ָ‫ש‬ ָ‫ע‬ Gn 2.4 = criação dos céus e da terra. É
mais geral, significando FAZER ou FORMAR. Empregada
no sentido geral de fazer, formar, fabricar , modelar.
 YATSAR ָ‫ר‬ ָ‫צ‬ ָ‫י‬ Gn 2.7 = FORMAR, MOLDAR,
DAR FORMA – atividade divina e humana. Sentido
de “modelar com materiais preexistentes” (oleiro
na modelagem de vasos de barro).
 Isaías 43.7 – “[...] e o tenho bara para minha glória
e o tenho yatzar e o tenho asah”
Gn 1.1 No princípio criou Deus os céus e a terra.
(BARA)
Obs. Afirmar que Deus fez o mundo do “nada” pelo verbo
“bara” é dizer que Ele não se utilizou de matéria pré-
existente. Por outro lado, a expressão “Ex nihilo” é
rejeitada pelo fato de Deus usar uma matéria não criada
para o ato criativo: A SUA PALAVRA.
No 1º versículo da Bíblia é apresentado um
resumo da obra criadora de Deus
Gn 1.2 e a terra era sem forma e vazia; e o
Espírito de Deus se movia sobra a face das águas.
HAYETAH
Obs. O verbo HAYETAH pode significar tanto “era”
quanto “tornou-se” (origem da teoria da recriação).
 O v.2 não pode ser o começo de uma história porque
começa com a palavra “e”.
 ‘A terra era sem forma e vazia’: o estado vazio e informe da
terra não foi algo não-criado e sem começo... É evidente
que ‘o céu e a terra’ como Deus os criou no princípio não
eram o universo bem ordenado, mas o mundo em sua
forma elementar.
 A ideia de produção sem o uso de matéria preexistente
inquestionavelmente ocorreu entre os hebreus. Ela deriva
dessa antiga revelação em Gênesis.
 Romanos 4.17 pode ser aceito como a interpretação de
Paulo sobre o primeiro versículo bíblico.
 HEBREUS 11.3 – “pela fé entendemos que os mundos
foram formados pela palavra de Deus, de modo que o que
se vê não foi feito do que aparece”
 É a partir da Vulgata que surge a expressão “CRIAR A
PARTIR DO NADA” – o conceito ‘EX NIHILO’ é um
conceito da filosofia platônica.
 As Escrituras afirmam essa ideia Ex 34.10; Nm 16.30; Is
4.5; 41.20; 45.7,8; Jr 31.22; Rm 4.17
 A duração passada do mundo é limitada;
 Antes que o mundo começasse a ser cada pessoa da
Divindade já existia.
21 43 5 6
• Após a criação da mulher, Deus descansou no 7º dia
• Sábado = shabbat = descanso
7º DIA
• O sábado é um sinal para o judeus. Ez 20.20
• O sábado servia para a devoção religiosa a Deus. Ez
20.12 - 24
50
FIM

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

geografia bíblica, hidrografia de israel.
geografia bíblica, hidrografia de israel.geografia bíblica, hidrografia de israel.
geografia bíblica, hidrografia de israel.
RODRIGO FERREIRA
 
Panorama Bíblico
Panorama Bíblico Panorama Bíblico
Panorama Bíblico
Pr. Welfany Nolasco Rodrigues
 
3. O Evangelho Segundo Mateus
3. O Evangelho Segundo Mateus3. O Evangelho Segundo Mateus
3. O Evangelho Segundo Mateus
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
1. período interbíblico
1. período interbíblico1. período interbíblico
1. período interbíblico
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
Evangelhos sinóticos aula1
Evangelhos sinóticos aula1Evangelhos sinóticos aula1
Evangelhos sinóticos aula1
Moisés Sampaio
 
Panorama do pentateuco
Panorama do pentateucoPanorama do pentateuco
Panorama do pentateuco
Paulo Ferreira
 
Panorama do AT - Êxodo
Panorama do AT -  ÊxodoPanorama do AT -  Êxodo
Panorama do AT - Êxodo
Respirando Deus
 
Pentateuco
PentateucoPentateuco
Pentateuco
Rogério Nunes
 
Panorama do AT - Gênesis
Panorama do AT - GênesisPanorama do AT - Gênesis
Panorama do AT - Gênesis
Respirando Deus
 
70 SEMANAS DE DANIEL
70 SEMANAS DE DANIEL70 SEMANAS DE DANIEL
70 SEMANAS DE DANIEL
ESTUDANTETEOLOGIA
 
4. as 70 semanas de daniel
4. as 70 semanas de daniel4. as 70 semanas de daniel
4. as 70 semanas de daniel
Moisés Sampaio
 
Tabernáculo
TabernáculoTabernáculo
Tabernáculo
Watson Luiz
 
10 periodo do cativeiro de israel, da queda de juda e seu retorno
10  periodo do cativeiro de israel, da queda de juda e seu retorno10  periodo do cativeiro de israel, da queda de juda e seu retorno
10 periodo do cativeiro de israel, da queda de juda e seu retorno
PIB Penha
 
A historia do novo testamento
A historia do novo testamentoA historia do novo testamento
A historia do novo testamento
Alexandre Alves Rocha
 
Panorama do AT - Levítico
Panorama do AT - LevíticoPanorama do AT - Levítico
Panorama do AT - Levítico
Respirando Deus
 
Aula 5 - Números
Aula 5 - NúmerosAula 5 - Números
Aula 5 - Números
Gustavo Zimmermann
 
Bibliologia - Inspiração - Cânon das Escrituras Sagradas
Bibliologia - Inspiração - Cânon das Escrituras SagradasBibliologia - Inspiração - Cânon das Escrituras Sagradas
Bibliologia - Inspiração - Cânon das Escrituras Sagradas
Erivelton Rodrigues Nunes
 
Divisão da bíblia hebraica
Divisão da bíblia hebraicaDivisão da bíblia hebraica
Divisão da bíblia hebraica
Rodrigo Fragoso
 
41 Estudo Panorâmico da Bíblia (Levítico)
41   Estudo Panorâmico da Bíblia (Levítico)41   Estudo Panorâmico da Bíblia (Levítico)
41 Estudo Panorâmico da Bíblia (Levítico)
Robson Tavares Fernandes
 
Panorama do AT - Juízes e Rute
Panorama do AT - Juízes e RutePanorama do AT - Juízes e Rute
Panorama do AT - Juízes e Rute
Respirando Deus
 

Mais procurados (20)

geografia bíblica, hidrografia de israel.
geografia bíblica, hidrografia de israel.geografia bíblica, hidrografia de israel.
geografia bíblica, hidrografia de israel.
 
Panorama Bíblico
Panorama Bíblico Panorama Bíblico
Panorama Bíblico
 
3. O Evangelho Segundo Mateus
3. O Evangelho Segundo Mateus3. O Evangelho Segundo Mateus
3. O Evangelho Segundo Mateus
 
1. período interbíblico
1. período interbíblico1. período interbíblico
1. período interbíblico
 
Evangelhos sinóticos aula1
Evangelhos sinóticos aula1Evangelhos sinóticos aula1
Evangelhos sinóticos aula1
 
Panorama do pentateuco
Panorama do pentateucoPanorama do pentateuco
Panorama do pentateuco
 
Panorama do AT - Êxodo
Panorama do AT -  ÊxodoPanorama do AT -  Êxodo
Panorama do AT - Êxodo
 
Pentateuco
PentateucoPentateuco
Pentateuco
 
Panorama do AT - Gênesis
Panorama do AT - GênesisPanorama do AT - Gênesis
Panorama do AT - Gênesis
 
70 SEMANAS DE DANIEL
70 SEMANAS DE DANIEL70 SEMANAS DE DANIEL
70 SEMANAS DE DANIEL
 
4. as 70 semanas de daniel
4. as 70 semanas de daniel4. as 70 semanas de daniel
4. as 70 semanas de daniel
 
Tabernáculo
TabernáculoTabernáculo
Tabernáculo
 
10 periodo do cativeiro de israel, da queda de juda e seu retorno
10  periodo do cativeiro de israel, da queda de juda e seu retorno10  periodo do cativeiro de israel, da queda de juda e seu retorno
10 periodo do cativeiro de israel, da queda de juda e seu retorno
 
A historia do novo testamento
A historia do novo testamentoA historia do novo testamento
A historia do novo testamento
 
Panorama do AT - Levítico
Panorama do AT - LevíticoPanorama do AT - Levítico
Panorama do AT - Levítico
 
Aula 5 - Números
Aula 5 - NúmerosAula 5 - Números
Aula 5 - Números
 
Bibliologia - Inspiração - Cânon das Escrituras Sagradas
Bibliologia - Inspiração - Cânon das Escrituras SagradasBibliologia - Inspiração - Cânon das Escrituras Sagradas
Bibliologia - Inspiração - Cânon das Escrituras Sagradas
 
Divisão da bíblia hebraica
Divisão da bíblia hebraicaDivisão da bíblia hebraica
Divisão da bíblia hebraica
 
41 Estudo Panorâmico da Bíblia (Levítico)
41   Estudo Panorâmico da Bíblia (Levítico)41   Estudo Panorâmico da Bíblia (Levítico)
41 Estudo Panorâmico da Bíblia (Levítico)
 
Panorama do AT - Juízes e Rute
Panorama do AT - Juízes e RutePanorama do AT - Juízes e Rute
Panorama do AT - Juízes e Rute
 

Semelhante a PENTATEUCO - Aula 01

1-pentateucolies1e2-151027193716-lva1-app6892.pptx
1-pentateucolies1e2-151027193716-lva1-app6892.pptx1-pentateucolies1e2-151027193716-lva1-app6892.pptx
1-pentateucolies1e2-151027193716-lva1-app6892.pptx
Tiago Silva
 
EEPOAD - Pentateuco
EEPOAD - PentateucoEEPOAD - Pentateuco
EEPOAD - Pentateuco
Jamerson Maia
 
0 a bíblia
0 a bíblia0 a bíblia
0 a bíblia
Pib Penha
 
Um apanhado sobre o pentateuco
Um apanhado sobre o pentateucoUm apanhado sobre o pentateuco
Um apanhado sobre o pentateuco
José Marcelo Pereira
 
Pr. Weverton Costa - Hermenêutica bíblica
Pr. Weverton Costa - Hermenêutica bíblicaPr. Weverton Costa - Hermenêutica bíblica
Pr. Weverton Costa - Hermenêutica bíblica
Pastor W. Costa
 
Conhecendo a biblia lição 4 - 28-05-17
Conhecendo a biblia   lição 4 - 28-05-17Conhecendo a biblia   lição 4 - 28-05-17
Conhecendo a biblia lição 4 - 28-05-17
PIB Penha
 
O LIVRO DE GÊNESIS.pptx
O LIVRO DE GÊNESIS.pptxO LIVRO DE GÊNESIS.pptx
O LIVRO DE GÊNESIS.pptx
Pr Joilson Rocha
 
Curso-Pratico-em-Teologia-Modulo-Panorama-Biblico-A-formacao-do-Canon-Biblico...
Curso-Pratico-em-Teologia-Modulo-Panorama-Biblico-A-formacao-do-Canon-Biblico...Curso-Pratico-em-Teologia-Modulo-Panorama-Biblico-A-formacao-do-Canon-Biblico...
Curso-Pratico-em-Teologia-Modulo-Panorama-Biblico-A-formacao-do-Canon-Biblico...
PauloCorrea83
 
Bíblia – antigo testamento
Bíblia – antigo testamentoBíblia – antigo testamento
Bíblia – antigo testamento
ilton2
 
Bíblia – antigo testamento
Bíblia – antigo testamentoBíblia – antigo testamento
Bíblia – antigo testamento
ilton1
 
Lição 1 e 2 _ Edilson.pdf
Lição 1 e 2 _ Edilson.pdfLição 1 e 2 _ Edilson.pdf
Lição 1 e 2 _ Edilson.pdf
EdilsonJanuariodeSou
 
Gênesis introdução ao livro
Gênesis introdução ao livroGênesis introdução ao livro
Gênesis introdução ao livro
Elson Juvenal Pinto Loureiro
 
Instituto bíblico moody completo
Instituto bíblico moody   completoInstituto bíblico moody   completo
Instituto bíblico moody completo
Jesse Nascimento
 
Introdução Bíblica
Introdução BíblicaIntrodução Bíblica
Introdução Bíblica
Pastoral da Juventude
 
Apostilavidanova
ApostilavidanovaApostilavidanova
Apostilavidanova
Waldecy Jose da Silva
 
a biblia
a bibliaa biblia
2 a-bablia-tradiaafo-oral-e-escrita
2 a-bablia-tradiaafo-oral-e-escrita2 a-bablia-tradiaafo-oral-e-escrita
2 a-bablia-tradiaafo-oral-e-escrita
Fernando Batista de Oliveira Souza
 
2 a-bablia-tradiaafo-oral-e-escrita
2 a-bablia-tradiaafo-oral-e-escrita2 a-bablia-tradiaafo-oral-e-escrita
2 a-bablia-tradiaafo-oral-e-escrita
Fernando Batista de Oliveira Souza
 
(01) introdução bibliográfica
(01) introdução bibliográfica(01) introdução bibliográfica
(01) introdução bibliográfica
UNIÃO CRISTÃ
 
01 pentateuco-nocoes-introdutorias
01 pentateuco-nocoes-introdutorias01 pentateuco-nocoes-introdutorias
01 pentateuco-nocoes-introdutorias
Lidiane Leao
 

Semelhante a PENTATEUCO - Aula 01 (20)

1-pentateucolies1e2-151027193716-lva1-app6892.pptx
1-pentateucolies1e2-151027193716-lva1-app6892.pptx1-pentateucolies1e2-151027193716-lva1-app6892.pptx
1-pentateucolies1e2-151027193716-lva1-app6892.pptx
 
EEPOAD - Pentateuco
EEPOAD - PentateucoEEPOAD - Pentateuco
EEPOAD - Pentateuco
 
0 a bíblia
0 a bíblia0 a bíblia
0 a bíblia
 
Um apanhado sobre o pentateuco
Um apanhado sobre o pentateucoUm apanhado sobre o pentateuco
Um apanhado sobre o pentateuco
 
Pr. Weverton Costa - Hermenêutica bíblica
Pr. Weverton Costa - Hermenêutica bíblicaPr. Weverton Costa - Hermenêutica bíblica
Pr. Weverton Costa - Hermenêutica bíblica
 
Conhecendo a biblia lição 4 - 28-05-17
Conhecendo a biblia   lição 4 - 28-05-17Conhecendo a biblia   lição 4 - 28-05-17
Conhecendo a biblia lição 4 - 28-05-17
 
O LIVRO DE GÊNESIS.pptx
O LIVRO DE GÊNESIS.pptxO LIVRO DE GÊNESIS.pptx
O LIVRO DE GÊNESIS.pptx
 
Curso-Pratico-em-Teologia-Modulo-Panorama-Biblico-A-formacao-do-Canon-Biblico...
Curso-Pratico-em-Teologia-Modulo-Panorama-Biblico-A-formacao-do-Canon-Biblico...Curso-Pratico-em-Teologia-Modulo-Panorama-Biblico-A-formacao-do-Canon-Biblico...
Curso-Pratico-em-Teologia-Modulo-Panorama-Biblico-A-formacao-do-Canon-Biblico...
 
Bíblia – antigo testamento
Bíblia – antigo testamentoBíblia – antigo testamento
Bíblia – antigo testamento
 
Bíblia – antigo testamento
Bíblia – antigo testamentoBíblia – antigo testamento
Bíblia – antigo testamento
 
Lição 1 e 2 _ Edilson.pdf
Lição 1 e 2 _ Edilson.pdfLição 1 e 2 _ Edilson.pdf
Lição 1 e 2 _ Edilson.pdf
 
Gênesis introdução ao livro
Gênesis introdução ao livroGênesis introdução ao livro
Gênesis introdução ao livro
 
Instituto bíblico moody completo
Instituto bíblico moody   completoInstituto bíblico moody   completo
Instituto bíblico moody completo
 
Introdução Bíblica
Introdução BíblicaIntrodução Bíblica
Introdução Bíblica
 
Apostilavidanova
ApostilavidanovaApostilavidanova
Apostilavidanova
 
a biblia
a bibliaa biblia
a biblia
 
2 a-bablia-tradiaafo-oral-e-escrita
2 a-bablia-tradiaafo-oral-e-escrita2 a-bablia-tradiaafo-oral-e-escrita
2 a-bablia-tradiaafo-oral-e-escrita
 
2 a-bablia-tradiaafo-oral-e-escrita
2 a-bablia-tradiaafo-oral-e-escrita2 a-bablia-tradiaafo-oral-e-escrita
2 a-bablia-tradiaafo-oral-e-escrita
 
(01) introdução bibliográfica
(01) introdução bibliográfica(01) introdução bibliográfica
(01) introdução bibliográfica
 
01 pentateuco-nocoes-introdutorias
01 pentateuco-nocoes-introdutorias01 pentateuco-nocoes-introdutorias
01 pentateuco-nocoes-introdutorias
 

Mais de Pastor W. Costa

PPC - SETAD.pdf
PPC - SETAD.pdfPPC - SETAD.pdf
PPC - SETAD.pdf
Pastor W. Costa
 
Proféticos 5 Daniel
Proféticos 5   DanielProféticos 5   Daniel
Proféticos 5 Daniel
Pastor W. Costa
 
Proféticos 4 Ezequiel
Proféticos 4   EzequielProféticos 4   Ezequiel
Proféticos 4 Ezequiel
Pastor W. Costa
 
Proféticos 3 Lamentações
Proféticos 3 LamentaçõesProféticos 3 Lamentações
Proféticos 3 Lamentações
Pastor W. Costa
 
Proféticos 2 Jeremias
Proféticos 2   JeremiasProféticos 2   Jeremias
Proféticos 2 Jeremias
Pastor W. Costa
 
Proféticos 1 Introdução e Isaías
Proféticos 1   Introdução e IsaíasProféticos 1   Introdução e Isaías
Proféticos 1 Introdução e Isaías
Pastor W. Costa
 
PENTATEUCO - Aula 07
PENTATEUCO - Aula 07PENTATEUCO - Aula 07
PENTATEUCO - Aula 07
Pastor W. Costa
 
PENTATEUCO - Aula 06
PENTATEUCO - Aula 06PENTATEUCO - Aula 06
PENTATEUCO - Aula 06
Pastor W. Costa
 
PENTATEUCO - Aula 05
PENTATEUCO - Aula 05PENTATEUCO - Aula 05
PENTATEUCO - Aula 05
Pastor W. Costa
 
PENTATEUCO - Aula 04
PENTATEUCO - Aula 04PENTATEUCO - Aula 04
PENTATEUCO - Aula 04
Pastor W. Costa
 
PENTATEUCO - Aula 03
PENTATEUCO - Aula 03PENTATEUCO - Aula 03
PENTATEUCO - Aula 03
Pastor W. Costa
 
PENTATEUCO - Aula 02
PENTATEUCO - Aula 02PENTATEUCO - Aula 02
PENTATEUCO - Aula 02
Pastor W. Costa
 
Teontologia - Angelologia - AULA 04
Teontologia - Angelologia - AULA 04Teontologia - Angelologia - AULA 04
Teontologia - Angelologia - AULA 04
Pastor W. Costa
 
Teontologia - AULA 03
Teontologia - AULA 03Teontologia - AULA 03
Teontologia - AULA 03
Pastor W. Costa
 
Teontologia - AULA 02
Teontologia - AULA 02Teontologia - AULA 02
Teontologia - AULA 02
Pastor W. Costa
 
Teontologia - AULA 01
Teontologia - AULA 01Teontologia - AULA 01
Teontologia - AULA 01
Pastor W. Costa
 
Eclesiastes - AULA 05
Eclesiastes - AULA 05Eclesiastes - AULA 05
Eclesiastes - AULA 05
Pastor W. Costa
 
A poesia hebraica - AULA 01
A poesia hebraica - AULA 01A poesia hebraica - AULA 01
A poesia hebraica - AULA 01
Pastor W. Costa
 
Salmos -AULA 03
Salmos -AULA 03Salmos -AULA 03
Salmos -AULA 03
Pastor W. Costa
 
Cristologia aula06
Cristologia aula06Cristologia aula06
Cristologia aula06
Pastor W. Costa
 

Mais de Pastor W. Costa (20)

PPC - SETAD.pdf
PPC - SETAD.pdfPPC - SETAD.pdf
PPC - SETAD.pdf
 
Proféticos 5 Daniel
Proféticos 5   DanielProféticos 5   Daniel
Proféticos 5 Daniel
 
Proféticos 4 Ezequiel
Proféticos 4   EzequielProféticos 4   Ezequiel
Proféticos 4 Ezequiel
 
Proféticos 3 Lamentações
Proféticos 3 LamentaçõesProféticos 3 Lamentações
Proféticos 3 Lamentações
 
Proféticos 2 Jeremias
Proféticos 2   JeremiasProféticos 2   Jeremias
Proféticos 2 Jeremias
 
Proféticos 1 Introdução e Isaías
Proféticos 1   Introdução e IsaíasProféticos 1   Introdução e Isaías
Proféticos 1 Introdução e Isaías
 
PENTATEUCO - Aula 07
PENTATEUCO - Aula 07PENTATEUCO - Aula 07
PENTATEUCO - Aula 07
 
PENTATEUCO - Aula 06
PENTATEUCO - Aula 06PENTATEUCO - Aula 06
PENTATEUCO - Aula 06
 
PENTATEUCO - Aula 05
PENTATEUCO - Aula 05PENTATEUCO - Aula 05
PENTATEUCO - Aula 05
 
PENTATEUCO - Aula 04
PENTATEUCO - Aula 04PENTATEUCO - Aula 04
PENTATEUCO - Aula 04
 
PENTATEUCO - Aula 03
PENTATEUCO - Aula 03PENTATEUCO - Aula 03
PENTATEUCO - Aula 03
 
PENTATEUCO - Aula 02
PENTATEUCO - Aula 02PENTATEUCO - Aula 02
PENTATEUCO - Aula 02
 
Teontologia - Angelologia - AULA 04
Teontologia - Angelologia - AULA 04Teontologia - Angelologia - AULA 04
Teontologia - Angelologia - AULA 04
 
Teontologia - AULA 03
Teontologia - AULA 03Teontologia - AULA 03
Teontologia - AULA 03
 
Teontologia - AULA 02
Teontologia - AULA 02Teontologia - AULA 02
Teontologia - AULA 02
 
Teontologia - AULA 01
Teontologia - AULA 01Teontologia - AULA 01
Teontologia - AULA 01
 
Eclesiastes - AULA 05
Eclesiastes - AULA 05Eclesiastes - AULA 05
Eclesiastes - AULA 05
 
A poesia hebraica - AULA 01
A poesia hebraica - AULA 01A poesia hebraica - AULA 01
A poesia hebraica - AULA 01
 
Salmos -AULA 03
Salmos -AULA 03Salmos -AULA 03
Salmos -AULA 03
 
Cristologia aula06
Cristologia aula06Cristologia aula06
Cristologia aula06
 

Último

Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
valdeci17
 
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdfIntendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Falcão Brasil
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
Falcão Brasil
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
Falcão Brasil
 
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
Marcelo Botura
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
MariaJooSilva58
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Falcão Brasil
 
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
Manuais Formação
 
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsxQue Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Luzia Gabriele
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Falcão Brasil
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Falcão Brasil
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Falcão Brasil
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Falcão Brasil
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Bibliotecas Escolares AEIDH
 

Último (20)

Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
 
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdfIntendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
 
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
 
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
 
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsxQue Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
 

PENTATEUCO - Aula 01

  • 1. Prof. Msr. Weverton Costa wevertontheos@hotmail.com / theologicalamapa@gmail.com
  • 3. “A BÍBLIA” • O Antigo Testamento dedica-se ao trato com Deus com a nação escolhida. O povo hebreu abrangia três finalidades: Ser depositário da Palavra de Deus Ser o povo ascendente do Messias Ser testemunha perante as nações
  • 5. CRIAÇÃO CONSUMAÇÃO PERÍODO INTERBÍBLICO Gênesis Dt Nm Lv Ex Js Jz Rt 1/2Sm 1 e 2 Crônicas – Ester – Esdras Neemias Jó Salmos Provérbios Eclesiastes Cantares Evg Atos Cartas Apocalipse
  • 7. “O Pentateuco” • Nas fontes rabínicas se faz uma distinção entre a revelação do Pentateuco, (Torá no sentido restrito) e as Escrituras Proféticas. • Manual Bíblico – SBB – p.68. TORÁ ESCRITOS PROFÉTICOS Dados diretamente por Deus Dados por inspiração Dados por profecias
  • 8. A TANAKH – ANTIGO TESTAMENTO Texto Massorético TORAH (A LEI) Gn, Ex, Lv, Nm, Dt. Chumach – os cinco livros/ Pentateuco NEBI’IM (PROFETAS) Profetas Anteriores – Js, Jz, Sm, Rs. Profetas Posteriores – Is, Jr, Ez, XII. KETHUBHIM (ESCRITOS) Gr. Hagiographa Poesia e Sabedoria – Sl, Jó, Pv. “Megilloth” – Rt, Ct, Ec, Lm, Et. História – Dn, Ed-Ne, Cr. O Rolo dos Doze = PROFETAS MENORES Os Cinco Rolos: são cada um usado na ocasião de uma festa específica: • Cantares na Páscoa; • Rute no Pentecostes; • Lamentações no dia 9 do mês Abibe (no aniversário da destruição de Jerusalém); • Eclesiastes na Festa dos Tabernáculos; • Ester na Festa de Purim. Ministério compreendido entre os cativeiros Assírio e Babilônico até o retorno dos judeus à Palestina, após 70 anos sob o domínio babilônico. Juntando as letras iniciais de Torá, Neviim e Ketuvim se forma a palavra Tanakh – palavra hebraica para o termo “Bíblia”.
  • 9. ETMOLOGIA GREGOS HEBREUS PENTATEUCO TORÁH = “A LEI” • O termo significa “cinco livros”. • O termo foi tomado da matéria central, com significado associado ao “ensinamento, instrução”. Também é “usado quando se deseja salientar a importância do conceito judaico de conteúdo legal” (ALMEIDA, 1987 p.149). • Os judeus também usam a palavra Torá num sentido mais amplo, para se referir ao ensinamento judeu através da história como um todo.
  • 10. ETMOLOGIA PENTATEUCO/TORÁH = “A LEI” • Os nomes dos livros foram dados pela chamada Septuaginta (Versão dos 70), tradução da Torá para o idioma grego por volta do Séc. III a.C., encomendada por Ptolomeu II, rei do Egito, para ilustrar a recém-inaugurada Biblioteca de Alexandria.
  • 11. 1 – HISTÓRIA:  Criação  Formação do homem  Queda  Promessa da Redenção  Início da Nação de Israel  Êxodo  Peregrinação  Alianças  Enumeração das famílias  Divisão da terra por tribos  Repetição da Lei  Biografia dos patriarcas. 2 – LEIS: Cerimoniais Cívicas Leis morais Etc. O QUE SE ABORDA?
  • 14. 14 • CITAÇÕES NO AT:  Js 1.7,8; 23.6; I Re 2.3; II Re 14.6; Ed 3.2; 6.18; Ne 8.1; Dn 9.11-13. • ORDEM PARA ESCREVER:  Êx 17.14; Dt 31.24-26. • PENTATEUCO COMO A LEI MOSAICA:  At 13.39; 15.5; Hb 10.28 • O TESTEMUNHO DE JESUS:  Jo 5.46; Mt 8.4; 19.8; Mc 7.10; Lc 16.31 Autor: MOISÉS hcm
  • 15. Os manuscritos de Qumrã • São uma coleção de centenas de textos e fragmentos de texto encontrados em cavernas de Qumrã, no Mar Morto, no fim da década de 1940 e durante a década de 1950. • Foram compilados por judeus essênios que ali viveram em meados do Séc. II a.C. Até aprox. 70 a.C.
  • 16. Os manuscritos de Qumrã • Porções de toda a Bíblia foram encontrados com excessão a Ester e Neemias. • Tais manuscritos são de longe a versão mais antiga do texto bíblico, datando de 1000 anos antes do que o texto original da Bíblia Hebraica, usado pelos judeus atualmente. Estão no Santuário do Livro do Museu de Israel em Jerusalém.
  • 18. Iluminismo Abordagem tradicional (aceita aquilo que sempre foi dito) Abordagem científica (aceita aquilo que vem da metodologia científica) O Pentateuco foi a primeira parte do cânon a ser estudado cientificamente AS DIFERENTES ABORDAGENS TEOLÓGICAS No séc. XX houve um intercâmbio de benefícios
  • 19. ANACRONISMOS ANACRONISMO (do grego ἀνά "contra" e χρόνος "tempo") é um erro cronológico , expressado na falta de alinhamento, consonância ou correspondência com uma época. Ocorre quando pessoas, eventos, palavras, objetos, costumes, sentimentos, pensamentos ou outras coisas que pertencem a uma determinada época são erroneamente retratados noutra época. Anacronismos podem ocorrer num relato narrativo ou histórico, numa pintura, filme ou qualquer meio real ou de ficção.
  • 20. 20 Gn 14.14 14 Ouvindo, pois, Abrão que o seu irmão estava preso, armou os seus criados, nascidos em sua casa, trezentos e dezoito, e os perseguiu até Dã. Gn 36.31 31 E estes são os reis que reinaram na terra de Edom, antes que reinasse rei algum sobre os filhos de Israel. ANACRONISMOS Estes anacronismos podem indicar que outros autores inseriram textos no Pentateuco
  • 21. 21 Ex 16.35 35 E comeram os filhos de Israel maná quarenta anos, até que entraram em terra habitada; comeram maná até que chegaram aos termos da terra de Canaã. 1 Estas são as palavras que Moisés falou a todo o Israel além do Jordão, no deserto, na planície defronte do Mar Vermelho, entre Parã e Tôfel, e Labã, e Hazerote, e Di-Zaabe. Dt 1.1 ANACRONISMOS
  • 22. 22 Dt 34.6-8 E o sepultou num vale, na terra de Moabe, em frente de Bete-Peor; e ninguém soube até hoje o lugar da sua sepultura. Era Moisés da idade de cento e vinte anos quando morreu; os seus olhos nunca se escureceram, nem perdeu o seu vigor. E os filhos de Israel prantearam a Moisés trinta dias, nas campinas de Moabe; e os dias do pranto no luto de Moisés se cumpriram. ANACRONISMOS
  • 23. Êxodo = saída Gênesis = origem ou princípio Levítico santidade Números  livro das jornadas Deuteronômio = 2ª Lei
  • 25. GÊNESIS Gn 1.1 No princípio criou Deus os céus e a terra. “GÊNESIS” O Pentateuco segue a características de escritos antigos de nomear o livro pelas palavras iniciais, mas os nomes existentes em nossas Bíblias vem do grego (LXX) que utiliza o assunto do livro.
  • 26. ÊXODO Ex 1.1 Estes, pois, são os nomes dos filhos de Israel, que entraram no Egito com Jacó; cada um entrou com sua casa: “ÊXODO” O nome Êxodo significa “saída”. O título do Livro “Shemôth” em hebraico significa “Os nomes”. O livro retrata a redenção dos descendentes de Abraão da escravidão do Egito
  • 27. LEVÍTICO “referente aos levitas” Seu título em hebraico é “Vayikrá”. Os principais assuntos do livro são: as ofertas, a vida santa, o sacerdócio, o Dia da Expiação. Lv 1.1 E chamou o SENHOR a Moisés e falou com ele da tenda da congregação, dizendo
  • 28. NÚMEROS “Números” Em hebraico é “Bamidbar” significa “no ermo”. Números possui este título pois trata do censo realizado em Israel durante sua peregrinação. Nm 1.1 Falou mais o SENHOR a Moisés, no deserto do Sinai, na tenda da congregação, no primeiro dia do segundo mês, no segundo ano da sua saída da terra do Egito, dizendo:
  • 29. DEUTERONÔMIO “Segunda Lei” Seu título em hebraico é “Devarim” que significa “palavras”. A mensagem principal do livro é o “amor divino” Dt 1.1 Estas são as palavras que Moisés falou a todo o Israel, dalém do Jordão, no deserto, na planície defronte do mar de Sufe, entre Parã, e Tofel, e Labã, e Hazerote, e Di-Zaabe.
  • 30. O PRINCÍPIO DE TODAS AS COISAS
  • 31. Concepções teológicas sobre o relato da criação  Não histórico Mítico Literal com recriação v.1-2 sem recriação v. 1-2 dias literais eras geológicas dias literais eras geológicas • Histórico
  • 32. CONCEPÇÕES ADOTADA PARA ESTE ESTUDO  Não histórico Mítico Literal com recriação v.1-2 sem recriação v. 1-2 dias literais eras geológicas dias literais eras geológicas • Histórico
  • 33. A BÍBLIA E A CIÊNCIA MODERNA • Quantos anos tem a terra? Há evidências de grandes mudanças geológicas, estratificação de massas de pedras, etc., que chega-se a concluir: a Terra é antiquíssima! • Teria a Terra somente 6 mil anos? Como conciliar CIÊNCIA e FÉ? • A contradição recai entre a ciência e o relato mal interpretado. Deve-se separar o que é realmente científico daquilo que é mera especulação ou teoria não comprovada.
  • 34. A BÍBLIA E A CIÊNCIA MODERNA • O cristão deve reconhecer certos fatos ao interpretar a narrativa da criação. • Primeiro, Gênesis não apresenta datas, e não se pode levar as genealogias para efetuar cálculos, pois nelas há grandes vazios. • Segundo, a Bíblia é um livro de religião (fé) e não de ciência. • Gênesis 1 não intenta detalhar o processo da criação, mas sim, mostrar sua causa e propósito.
  • 35. A BÍBLIA E A CIÊNCIA MODERNA • A palavra revelada a Moisés foi dada em conceitos compreensíveis aos homens daquela época e não em termos técnicos ou científicos comuns aos do séc. XX. • Sim, podemos crer e confiar que a Bíblia fala corretamente naquilo que concerne à ciência. • Estudiosos cristãos têm desenvolvido várias teorias procurando harmonizar a narrativa bíblica com os conceitos científicos. Vejamos:
  • 36. TEORIA DO VAZIO OU DO ARRUINAMENTO E RECRIAÇÃO Tem como verdade que ocorreu uma catástrofe universal entre Gn 1.1 e 1.2 Tal catástrofe está relacionada com a queda de Satanás e o juízo consequente de Deus. Como resultado, a terra chegou a estar “sem forma e vazia”. Deus recriou a terra em 6 dias literais. Poderiam ter transcorrido milhões de anos entre a criação original e a recriação. O verbo “era” de Gn 1.2 pode significar “tornou-se”.
  • 37. TEORIA DA CRIAÇÃO PROGRESSIVA O relato é interpretado poeticamente. Os dias representam um período em um lapso indefinido nos quais Deus realizou sua obra criadora. A Bíblia não declara a duração de cada dia; o termo “dia” nem sempre se refere ao período de 24h. Assinala-se que as descobertas da ciência confirmam a ordem da criação descrita no Gênesis.
  • 38. TEORIA DA ALTERNÂNCIA DIA – ERA Os dias foram períodos de 24 h ou curtos lapsos de tempo, separados por vastas eras geológicas. Nestes períodos curtos, chamados dias, ocorreu a atividade criadora.
  • 39. TEORIA DA CATÁSTROFE UNIVERSAL CAUSADA PELO DILÚVIO Os dias da criação eram de 24h. Explicam-se as mudanças geológicas, as jazidas carboníferas, etc. como consequência do dilúvio na época de Noé. Devemos ser cautelosos no intento de harmonizar o relato da criação com as teorias atuais da ciência e não apressar- nos em aceitar tais teorias. A ciência moderna está descobrindo ainda novos dados, rejeitando teorias anteriores e tirando novas conclusões.
  • 40. TEORIA DA EVOLUÇÃO Tem como verdade que o homem e os animais tem um princípio comum Atenção Evolução não é o mesmo que Evolucionismo. A Evolução é o processo considerado pela ciência para explicar a diversidade da vida e o Evolucionismo é o movimento que adota a evolução como a forma mais plausível da existência dos seres vivos
  • 41. Charles Darwin 1809 - 1882 Obs. Importante esclarecer que Charles Darwin não era ateu, mas pensava que Deus havia criado os seres vivos mediante um processo evolutivo, como está em sua obra sobre a evolução das espécies de 1859
  • 42. GN 1.1 – “NO PRINCÍPIO CRIOU DEUS OS CÉUS E A TERRA”  BARA ‫א‬ ָ‫ﬧ‬ ‫בּ‬ Gn 1.1 = PARTIR, CORTAR, DIVIDIR; significa também formar, criar e, num sentido mais distante, produzir, gerar e regenerar. Relação a alguma produção divina  ASAH ‫ה‬ ָ‫ש‬ ָ‫ע‬ Gn 2.4 = criação dos céus e da terra. É mais geral, significando FAZER ou FORMAR. Empregada no sentido geral de fazer, formar, fabricar , modelar.
  • 43.  YATSAR ָ‫ר‬ ָ‫צ‬ ָ‫י‬ Gn 2.7 = FORMAR, MOLDAR, DAR FORMA – atividade divina e humana. Sentido de “modelar com materiais preexistentes” (oleiro na modelagem de vasos de barro).  Isaías 43.7 – “[...] e o tenho bara para minha glória e o tenho yatzar e o tenho asah”
  • 44. Gn 1.1 No princípio criou Deus os céus e a terra. (BARA) Obs. Afirmar que Deus fez o mundo do “nada” pelo verbo “bara” é dizer que Ele não se utilizou de matéria pré- existente. Por outro lado, a expressão “Ex nihilo” é rejeitada pelo fato de Deus usar uma matéria não criada para o ato criativo: A SUA PALAVRA. No 1º versículo da Bíblia é apresentado um resumo da obra criadora de Deus
  • 45. Gn 1.2 e a terra era sem forma e vazia; e o Espírito de Deus se movia sobra a face das águas. HAYETAH Obs. O verbo HAYETAH pode significar tanto “era” quanto “tornou-se” (origem da teoria da recriação).
  • 46.  O v.2 não pode ser o começo de uma história porque começa com a palavra “e”.  ‘A terra era sem forma e vazia’: o estado vazio e informe da terra não foi algo não-criado e sem começo... É evidente que ‘o céu e a terra’ como Deus os criou no princípio não eram o universo bem ordenado, mas o mundo em sua forma elementar.  A ideia de produção sem o uso de matéria preexistente inquestionavelmente ocorreu entre os hebreus. Ela deriva dessa antiga revelação em Gênesis.  Romanos 4.17 pode ser aceito como a interpretação de Paulo sobre o primeiro versículo bíblico.
  • 47.  HEBREUS 11.3 – “pela fé entendemos que os mundos foram formados pela palavra de Deus, de modo que o que se vê não foi feito do que aparece”  É a partir da Vulgata que surge a expressão “CRIAR A PARTIR DO NADA” – o conceito ‘EX NIHILO’ é um conceito da filosofia platônica.  As Escrituras afirmam essa ideia Ex 34.10; Nm 16.30; Is 4.5; 41.20; 45.7,8; Jr 31.22; Rm 4.17  A duração passada do mundo é limitada;  Antes que o mundo começasse a ser cada pessoa da Divindade já existia.
  • 48. 21 43 5 6
  • 49. • Após a criação da mulher, Deus descansou no 7º dia • Sábado = shabbat = descanso 7º DIA • O sábado é um sinal para o judeus. Ez 20.20 • O sábado servia para a devoção religiosa a Deus. Ez 20.12 - 24