SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 4
Colégio Santa Isabel
Td de História Geral
Professor – Jorge Tales
Turmas – 2º Anos

01. Foram características dominantes da colonização portuguesa na América:
a) pequenas unidades de produção diversificada, comércio livre e trabalho compulsório.
b) grandes unidades produtivas de exportação, monopólio do comércio e escravidão.
c) pacto colonial, exploração de minérios e trabalho livre.
d) latifúndio, produção monocultora e trabalho assalariado de indígenas.
e) exportação de matérias-primas, minifúndio e servidão.

02. "Na primeira carta disse a V. Rev. a grande perseguição que padecem os índios, pela cobiça dos
portugueses em os cativarem. Nada há de dizer de novo, senão que ainda continua a mesma cobiça e
perseguição, a qual cresceu ainda mais.
No ano de 1649 partiram os moradores de São Paulo para o sertão, em demanda de uma nação de índios
distantes daquela capitania muitas léguas pela terra adentro, com a intenção de os arrancarem de suas terras
e os trazerem às de São Paulo, e aí se servirem deles como costumam."
        (Pe. Antônio Vieira, CARTA AO PADRE PROVINCIAL, 1653, Maranhão.)

Este documento do Padre Antônio Vieira revela:
a) que tanto o padre Vieira como os demais jesuítas eram contrários à escravidão dos indígenas e dos
africanos, posição que provocou conflitos constantes com o governo português.
b) um dos momentos cruciais da crise entre o governo português e a Companhia de Jesus, que culminou com
a expulsão dos jesuítas do território brasileiro.
c) que o ponto fundamental dos confrontos entre os padres jesuítas e os colonos referia-se à escravização
dos indígenas e, em especial, à forma de atuar dos bandeirantes.
d) um episódio isolado da ação do padre Vieira na luta contra a escravização indígena no Estado do
Maranhão, o qual se utilizava da ação dos bandeirantes para caçar os nativos.
e) que os padres jesuítas, em oposição à ação dos colonos paulistas, contavam com o apoio do governo
português na luta contra a escravização indígena.

03. A produção de açúcar, no Brasil colonial:
a) possibilitou o povoamento e a ocupação de todo o território nacional, enriquecendo grande parte da
população.
b) praticada por grandes, médios e pequenos lavradores, permitiu a formação de uma sólida classe média
rural.
c) consolidou no Nordeste uma economia baseada no latifundiário monocultor e escravocrata que atendia aos
interesses do sistema português.
d) desde o início garantiu o enriquecimento da região Sul do país e foi a base econômica de sua hegemonia
na República.
e) não exigindo muitos braços, desencorajou a importação de escravos, liberando capitais para atividades
mais lucrativas.

04. Os primitivos habitantes do Brasil foram vítimas do processo colonizador. O europeu, com visão de
mundo calcada em preconceitos, menosprezou o indígena e sua cultura. A acreditar nos viajantes e
missionários, a partir de meados do século XVI, há um decréscimo da população indígena, que se agrava nos
séculos seguintes. Os fatores que mais contribuíram para o citado decréscimo foram:
a) a captura e a venda do índio para o trabalho nas minas de prata do Potosi.
b) as guerras permanentes entre as tribos indígenas e entre índios e brancos.
c) o canibalismo, o sentido mítico das práticas rituais, o espírito sanguinário, cruel e vingativo dos naturais.
d) as missões jesuíticas do vale amazônico e a exploração do trabalho indígena na extração da borracha.
e) as epidemias introduzidas pelo invasor europeu e a escravidão dos índios.

05. A escravidão indígena adotada no início da colonização do Brasil foi progressivamente abandonada e
substituída pela africana entre outros motivos, devido:
a) ao constante empenho do papado na defesa dos índios contra os colonos.
b) à bem-sucedida campanha dos jesuítas em favor dos índios.
c) à completa incapacidade dos índios para o trabalho.
d) aos grandes lucros proporcionados pelo tráfico negreiro aos capitais particulares e à Coroa.
e) ao desejo manifestado pelos negros de emigrarem para o Brasil em busca de trabalho.
Na(s) questão(ões) a seguir, escreva no espaço apropriado a soma dos itens corretos.

06. Sobre a pecuária na vida brasileira durante o Período Colonial, é correto afirmar que:

(01) No século XVIII, a pecuária no Sul do Brasil não teve qualquer relação com o surto minerador das Minas
Gerais.
(02) A atividade pecuária foi muito importante para a expansão do território brasileiro.
(04) Era realizada desde o século XVI na costa nordestina, coexistindo lado a lado com a produção
açucareira.
(08) Graças à pecuária, a existência de carne e leite no sertão nordestino amenizava a dura vida dos
sertanejos, e o couro lhes era matéria-prima fundamental.
(16) Cidades como Feira de Santana, na Bahia, e Sorocaba, em São Paulo, eram importantes centros de
comercialização de gado.
(32) No Rio Grande do Sul, o charque tornou-se grande fonte de renda.

Soma = _______.
Soma = (02 + 04 + 08 + 16 + 32 = 62)

07. "Estado centralizado e sistema colonial conjugam-se para acelerar a acumulação de capital comercial
pela burguesia mercantil européia"
       (NOVAIS, F. O Brasil nos Quadros do Antigo Sistema Colonial. In: BRASIL EM PERSPECTIVA,
DIFEL).

A respeito do sistema mercantilista e do sistema colonial, é correto afirmar que:

(01) Monopólio, balança de comércio favorável e protecionismo constituíam as principais características do
sistema mercantilista.
(02) A produção do açúcar brasileiro conseguiu se expandir graças à rede de distribuição do produto,
organizada pela Holanda.
(04) A inserção do Brasil no sistema mercantilista permitiu que fossem estabelecidas diversas indústrias na
Colônia.
(08) Os engenhos de açúcar no Brasil também produziam objetos e alimentos para consumo próprio,
garantindo auto-sustentação com referência a alguns produtos básicos.
(16) Na vigência do sistema colonial, a descoberta do ouro nas Minas Gerais gerou modificações na
economia brasileira, tornando-se o ouro seu principal produto no século XVIII.

Soma = _______.
Soma = (01 + 02 + 08 + 16 = 27)

08. No período compreendido entre os anos de 1624 e 1654, o Brasil-colônia foi alvo de duas tentativas de
conquista por parte da Companhia das Índias Ocidentais, importante empresa mercantil dos Países-Baixos
(Holanda). Sobre a conjuntura do domínio holandês no Brasil, é correto afirmar que:

(01) A ocupação holandesa se fez sem resistência de qualquer espécie.
(02) A invasão foi decidida principalmente em função dos lucros que poderiam ser auferidos pela Companhia
das Índias Ocidentais com a exploração do açúcar, então a principal riqueza do Brasil.
(04) O ataque à colônia era uma tentativa dos Países Baixos de atingir a Espanha, país com a qual travou
uma guerra prolongada, uma vez que, com a União Ibérica, o reino de Portugal e todas as suas colônias
haviam passado ao domínio do Imperador espanhol Filipe II.
(08) Com a saída dos holandeses do nordeste brasileiro, a economia açucareira atinge o apogeu no Brasil.
(16) Maurício de Nassau havia desenvolvido política de financiamento e reconstrução de engenhos. Com o
fim de seu governo, os latifundiários endividados foram cobrados, crescendo a incompatibilidade entre os
interesses dos produtores e o ocupante holandês.

Soma = _______.
Soma = (02 + 04 + 16 = 22)

09. A conquista e a posse das terras no Brasil Colonial foram feitas por particulares que deviam lealdade ao
rei de Portugal.
a) Comparando os dois mapas, identifique a mudança territorial do Brasil entre os séculos XVI e XVII.
R - a) Houve uma interiorização do país.
b) Quais as principais atividades econômicas que promoveram tal mudança?
R - b) "Drogas do sertão" e pecuária.

c) Qual foi a política utilizada pela Metrópole para a distribuição das terras no Brasil Colonial?
R- c) Foram dadas terras aos homens que eram amigos do rei.

10. A solução dada à questão dinástica portuguesa, após o desaparecimento de D. Sebastião em Alcácer-
Quibir (1578) repercutiu na Europa e no ultramar. Considere a fase de união das Monarquias Ibéricas
(1580-1640) e relacione as conseqüências no Brasil.

R - A Holanda foi proibida de comercializar o açúcar do nordeste, sendo assim, invade o Brasil.

11. "Com a grande propriedade monocultural, instalou-se no Brasil [Colonial] o trabalho escravo... [estes]
elementos são correlatos e derivam das mesmas causas"
      (Caio Prado - HISTÓRIA ECONÔMICA DO BRASIL)

Apoiando-se na empresa colonial açucareira do litoral nordestino, faça uma análise dos principais fatores que
contribuíram para a forte correlação entre os três elementos básicos indicados no texto acima.

R - O Latifúndio monocultor de base escravista, voltado para o mercado externo, insere-se no quadro de
acumulação primitiva do capital.

12. "O engenho de açúcar era uma verdadeira empresa capitalista, mas era ao mesmo tempo uma
comunidade patriarcal que, para suas necessidades mais vitais, vivia em regime de economia fechada."
            (MAURO, Frédéric. HISTÓRIA DO BRASIL. São Paulo, DIFEL, 1974.)

A lavoura canavieira desempenhou papel fundamental na economia do Brasil colonial, exercendo forte
influência nas condições de vida e na organização social. Quais os componentes que caracterizam a
sociedade colonial brasileira durante o predomínio da economia canavieira?
R- Sociedade rural, patriarcal, elitizada e aristocrática.

13. Leia os versos.

"Seiscentas peças barganhei
 - Que pechincha! - no Senegal
 A carne é rija, os músculos de aço,
 Boa liga do melhor metal.

 Em troca dei só aguardente,
 Contas, latão - um peso morto!
 Eu ganho oitocentos por cento
 Se a metade chegar ao porto".
               (Heinrich HEINE, apud BOSI, Alfredo. DIALÉTICA DA COLONIZAÇÃO. São Paulo: Cia. das
Letras, 1992).

a) IDENTIFIQUE a atividade a que se referem esses versos.
R - a) O tráfico escravista.
b) Cada uma das estrofes desenvolve uma idéia central. IDENTIFIQUE essas idéias.
R - b) A primeira tem como idéia central o tráfico em si e o segundo sua alta lucratividade.

14. A Companhia de Jesus foi instrumento fundamental para a evangelização das colônias americanas.

a) CITE duas estratégias usadas pela Companhia de Jesus para a difusão da fé católica.
R - a) A evangelização e a catequese.
b) IDENTIFIQUE os objetivos da Companhia de Jesus no Novo Mundo.
R - b) Os jesuítas pretendiam criar uma teocracia na América Latina e monopolizar o controle dos indígenas.

15. "Parece-me coisa mui conveniente mandar Sua Alteza algumas mulheres que lá tem pouco remédio de
casamento a estas partes (...) De maneira que logo as mulheres teriam remédio de vida e estes homens
remediariam suas almas e facilmente se povoaria a terra."

Responda:
a) Neste trecho da carta enviada ao padre Mestre Simão, em 1549, o que solicita o Padre Manuel da Nóbrega
ao Rei de Portugal?
R - a) O envio de mulheres aos "colonos", degredados e outros.
b) Qual é o objetivo da solicitação que faz?
R - b) O objetivo era o casamento com fins procriativos e de não haver revoltas.
c) Qual foi o trabalho desenvolvido pelos jesuítas no Brasil, no povoamento da terra, nas missões, na
educação e com os índios?
R - c) Eram os catequistas conversores e os responsáveis pela educação dos filhos dos colonos.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

H7 4 bim_aluno_2013
H7 4 bim_aluno_2013H7 4 bim_aluno_2013
H7 4 bim_aluno_2013Icobashi
 
Simulado de história do brasil colonial
Simulado de história do brasil colonialSimulado de história do brasil colonial
Simulado de história do brasil colonialRicardo Jorge
 
Prova historia topico 8. o “sistema colonial” e a realidade efetiva da coloni...
Prova historia topico 8. o “sistema colonial” e a realidade efetiva da coloni...Prova historia topico 8. o “sistema colonial” e a realidade efetiva da coloni...
Prova historia topico 8. o “sistema colonial” e a realidade efetiva da coloni...Atividades Diversas Cláudia
 
Brasil colonial
Brasil colonialBrasil colonial
Brasil colonialUFES
 
2ª brasil i aula 2 190312
2ª brasil i   aula 2 1903122ª brasil i   aula 2 190312
2ª brasil i aula 2 190312Ricardo Laub
 
Lista de exercícios - 1º semestre
Lista de exercícios - 1º semestreLista de exercícios - 1º semestre
Lista de exercícios - 1º semestreFelipe Vaitsman
 
Lista de exercícios.pdf manoel
Lista de exercícios.pdf manoelLista de exercícios.pdf manoel
Lista de exercícios.pdf manoelprofnelton
 
Exercícios imperialismo e neocolonialismo - terceiro ano
Exercícios imperialismo e neocolonialismo - terceiro anoExercícios imperialismo e neocolonialismo - terceiro ano
Exercícios imperialismo e neocolonialismo - terceiro anojacoanderle
 

Mais procurados (18)

Avaliação de história colon
Avaliação de história colonAvaliação de história colon
Avaliação de história colon
 
Atividades Brasil Colônia
Atividades Brasil ColôniaAtividades Brasil Colônia
Atividades Brasil Colônia
 
Prova de historia 2 ano 4 bimestre
Prova de historia 2  ano 4 bimestreProva de historia 2  ano 4 bimestre
Prova de historia 2 ano 4 bimestre
 
Trabalho de historia brasil colonia e imperio
Trabalho de historia brasil colonia e imperioTrabalho de historia brasil colonia e imperio
Trabalho de historia brasil colonia e imperio
 
H7 4 bim_aluno_2013
H7 4 bim_aluno_2013H7 4 bim_aluno_2013
H7 4 bim_aluno_2013
 
Exercício história top 2
Exercício história top 2Exercício história top 2
Exercício história top 2
 
Prova de história 1 ano
Prova de história 1 anoProva de história 1 ano
Prova de história 1 ano
 
Prova comentada 3 Ano
Prova comentada  3 AnoProva comentada  3 Ano
Prova comentada 3 Ano
 
Brasil Colônia
Brasil ColôniaBrasil Colônia
Brasil Colônia
 
Simulado de história do brasil colonial
Simulado de história do brasil colonialSimulado de história do brasil colonial
Simulado de história do brasil colonial
 
Prova historia topico 8. o “sistema colonial” e a realidade efetiva da coloni...
Prova historia topico 8. o “sistema colonial” e a realidade efetiva da coloni...Prova historia topico 8. o “sistema colonial” e a realidade efetiva da coloni...
Prova historia topico 8. o “sistema colonial” e a realidade efetiva da coloni...
 
Brasil colonial
Brasil colonialBrasil colonial
Brasil colonial
 
Diagnostica historia 7ano1
Diagnostica historia 7ano1Diagnostica historia 7ano1
Diagnostica historia 7ano1
 
2ª brasil i aula 2 190312
2ª brasil i   aula 2 1903122ª brasil i   aula 2 190312
2ª brasil i aula 2 190312
 
Lista de exercícios - 1º semestre
Lista de exercícios - 1º semestreLista de exercícios - 1º semestre
Lista de exercícios - 1º semestre
 
Lista de exercícios.pdf manoel
Lista de exercícios.pdf manoelLista de exercícios.pdf manoel
Lista de exercícios.pdf manoel
 
Hist br am_colonial
Hist br am_colonialHist br am_colonial
Hist br am_colonial
 
Exercícios imperialismo e neocolonialismo - terceiro ano
Exercícios imperialismo e neocolonialismo - terceiro anoExercícios imperialismo e neocolonialismo - terceiro ano
Exercícios imperialismo e neocolonialismo - terceiro ano
 

Semelhante a Td 2º anos (27.01.11)

04-Cana-de-Açúcar.ppt.pdf
04-Cana-de-Açúcar.ppt.pdf04-Cana-de-Açúcar.ppt.pdf
04-Cana-de-Açúcar.ppt.pdfAndrei Rita
 
Aspecto culturais da colônia e revolta de beckman
Aspecto culturais da colônia e revolta de beckmanAspecto culturais da colônia e revolta de beckman
Aspecto culturais da colônia e revolta de beckmanEliphas Rodrigues
 
aula economia açucareira brabissimo .pdf
aula economia açucareira brabissimo .pdfaula economia açucareira brabissimo .pdf
aula economia açucareira brabissimo .pdfRafaelBritto16
 
Brasil síntese histórica
Brasil síntese históricaBrasil síntese histórica
Brasil síntese históricaAEDFL
 
aula_11_de_historia_-_7º_ano_8º_quinzena_-_conquista_e_colonizacao_da_america...
aula_11_de_historia_-_7º_ano_8º_quinzena_-_conquista_e_colonizacao_da_america...aula_11_de_historia_-_7º_ano_8º_quinzena_-_conquista_e_colonizacao_da_america...
aula_11_de_historia_-_7º_ano_8º_quinzena_-_conquista_e_colonizacao_da_america...Elizeu filho
 
Lista de exercícios 1a fase - história do brasil - uel
Lista de exercícios   1a fase - história do brasil - uelLista de exercícios   1a fase - história do brasil - uel
Lista de exercícios 1a fase - história do brasil - uelstjamesmkt
 
001 2º ano história rafael - américa portuguesa até mineração 2015
001  2º ano  história   rafael  - américa portuguesa até mineração 2015001  2º ano  história   rafael  - américa portuguesa até mineração 2015
001 2º ano história rafael - américa portuguesa até mineração 2015Rafael Noronha
 
Hist 3-aula012011-110710164412-phpapp02
Hist 3-aula012011-110710164412-phpapp02Hist 3-aula012011-110710164412-phpapp02
Hist 3-aula012011-110710164412-phpapp02eebcjn
 
FORMAÇÃO E OCUPAÇÃO DO TERRITÓRIO BRASILEIRO.pptx
FORMAÇÃO E OCUPAÇÃO DO TERRITÓRIO BRASILEIRO.pptxFORMAÇÃO E OCUPAÇÃO DO TERRITÓRIO BRASILEIRO.pptx
FORMAÇÃO E OCUPAÇÃO DO TERRITÓRIO BRASILEIRO.pptxJailsonRD
 
Brasil minerio e indep avaliação de historia 3 ano em 2010
Brasil minerio e indep avaliação de historia 3 ano em 2010Brasil minerio e indep avaliação de historia 3 ano em 2010
Brasil minerio e indep avaliação de historia 3 ano em 2010Keila Caetano
 
A Mineração no Brasil Colonial - Ensino Fundamental
A Mineração no Brasil Colonial - Ensino FundamentalA Mineração no Brasil Colonial - Ensino Fundamental
A Mineração no Brasil Colonial - Ensino FundamentalAlinnie Moreira
 

Semelhante a Td 2º anos (27.01.11) (20)

04-Cana-de-Açúcar.ppt.pdf
04-Cana-de-Açúcar.ppt.pdf04-Cana-de-Açúcar.ppt.pdf
04-Cana-de-Açúcar.ppt.pdf
 
Aspecto culturais da colônia e revolta de beckman
Aspecto culturais da colônia e revolta de beckmanAspecto culturais da colônia e revolta de beckman
Aspecto culturais da colônia e revolta de beckman
 
aula economia açucareira brabissimo .pdf
aula economia açucareira brabissimo .pdfaula economia açucareira brabissimo .pdf
aula economia açucareira brabissimo .pdf
 
Atividade 11 colegial
Atividade 11 colegialAtividade 11 colegial
Atividade 11 colegial
 
Brasil síntese histórica
Brasil síntese históricaBrasil síntese histórica
Brasil síntese histórica
 
História – brasil conquista do sertão 01 2014
História – brasil conquista do sertão 01   2014História – brasil conquista do sertão 01   2014
História – brasil conquista do sertão 01 2014
 
aula_11_de_historia_-_7º_ano_8º_quinzena_-_conquista_e_colonizacao_da_america...
aula_11_de_historia_-_7º_ano_8º_quinzena_-_conquista_e_colonizacao_da_america...aula_11_de_historia_-_7º_ano_8º_quinzena_-_conquista_e_colonizacao_da_america...
aula_11_de_historia_-_7º_ano_8º_quinzena_-_conquista_e_colonizacao_da_america...
 
Lista de exercícios 1a fase - história do brasil - uel
Lista de exercícios   1a fase - história do brasil - uelLista de exercícios   1a fase - história do brasil - uel
Lista de exercícios 1a fase - história do brasil - uel
 
001 2º ano história rafael - américa portuguesa até mineração 2015
001  2º ano  história   rafael  - américa portuguesa até mineração 2015001  2º ano  história   rafael  - américa portuguesa até mineração 2015
001 2º ano história rafael - américa portuguesa até mineração 2015
 
Hist 3-aula012011-110710164412-phpapp02
Hist 3-aula012011-110710164412-phpapp02Hist 3-aula012011-110710164412-phpapp02
Hist 3-aula012011-110710164412-phpapp02
 
FORMAÇÃO E OCUPAÇÃO DO TERRITÓRIO BRASILEIRO.pptx
FORMAÇÃO E OCUPAÇÃO DO TERRITÓRIO BRASILEIRO.pptxFORMAÇÃO E OCUPAÇÃO DO TERRITÓRIO BRASILEIRO.pptx
FORMAÇÃO E OCUPAÇÃO DO TERRITÓRIO BRASILEIRO.pptx
 
Brasil minerio e indep avaliação de historia 3 ano em 2010
Brasil minerio e indep avaliação de historia 3 ano em 2010Brasil minerio e indep avaliação de historia 3 ano em 2010
Brasil minerio e indep avaliação de historia 3 ano em 2010
 
brasil colônia
brasil colônia brasil colônia
brasil colônia
 
Brasil colonia 2
Brasil colonia 2 Brasil colonia 2
Brasil colonia 2
 
Brasil colnia 2
Brasil colnia 2 Brasil colnia 2
Brasil colnia 2
 
Brasil colnia
Brasil colniaBrasil colnia
Brasil colnia
 
Brasil colônia
Brasil colônia Brasil colônia
Brasil colônia
 
A Mineração no Brasil Colonial - Ensino Fundamental
A Mineração no Brasil Colonial - Ensino FundamentalA Mineração no Brasil Colonial - Ensino Fundamental
A Mineração no Brasil Colonial - Ensino Fundamental
 
História do ceará
História do cearáHistória do ceará
História do ceará
 
Prova de historia 1 ano 3bimestree
Prova de historia 1 ano 3bimestreeProva de historia 1 ano 3bimestree
Prova de historia 1 ano 3bimestree
 

Último

Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...LuizHenriquedeAlmeid6
 
ESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da prova
ESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da provaESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da prova
ESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da provaANNAPAULAAIRESDESOUZ
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...Eró Cunha
 
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdfMissa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdfFbioFerreira207918
 
INTRODUÇÃO DE METODOLOGIA PARA TRABALHIOS CIENTIFICOS
INTRODUÇÃO DE METODOLOGIA PARA TRABALHIOS CIENTIFICOSINTRODUÇÃO DE METODOLOGIA PARA TRABALHIOS CIENTIFICOS
INTRODUÇÃO DE METODOLOGIA PARA TRABALHIOS CIENTIFICOSPedro Luis Moraes
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxKeslleyAFerreira
 
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)Centro Jacques Delors
 
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!Centro Jacques Delors
 
Filosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestre
Filosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestreFilosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestre
Filosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestreLeandroLima265595
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptxnelsontobontrujillo
 
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfAnaAugustaLagesZuqui
 
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)Centro Jacques Delors
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfAndersonW5
 
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxSlides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Quiz | Dia da Europa 2024 (comemoração)
Quiz | Dia da Europa 2024  (comemoração)Quiz | Dia da Europa 2024  (comemoração)
Quiz | Dia da Europa 2024 (comemoração)Centro Jacques Delors
 
VIDA E OBRA , PRINCIPAIS ESTUDOS ARISTOTELES.pdf
VIDA E OBRA , PRINCIPAIS ESTUDOS ARISTOTELES.pdfVIDA E OBRA , PRINCIPAIS ESTUDOS ARISTOTELES.pdf
VIDA E OBRA , PRINCIPAIS ESTUDOS ARISTOTELES.pdfbragamoysesaline
 
Prova nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptx
Prova nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptxProva nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptx
Prova nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptxLucasFCapistrano
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEblogdoelvis
 

Último (20)

Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
 
ESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da prova
ESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da provaESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da prova
ESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da prova
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
 
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdfMissa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
 
INTRODUÇÃO DE METODOLOGIA PARA TRABALHIOS CIENTIFICOS
INTRODUÇÃO DE METODOLOGIA PARA TRABALHIOS CIENTIFICOSINTRODUÇÃO DE METODOLOGIA PARA TRABALHIOS CIENTIFICOS
INTRODUÇÃO DE METODOLOGIA PARA TRABALHIOS CIENTIFICOS
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
 
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
 
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!
 
Filosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestre
Filosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestreFilosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestre
Filosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestre
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
 
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
 
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
 
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxSlides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
 
Quiz | Dia da Europa 2024 (comemoração)
Quiz | Dia da Europa 2024  (comemoração)Quiz | Dia da Europa 2024  (comemoração)
Quiz | Dia da Europa 2024 (comemoração)
 
VIDA E OBRA , PRINCIPAIS ESTUDOS ARISTOTELES.pdf
VIDA E OBRA , PRINCIPAIS ESTUDOS ARISTOTELES.pdfVIDA E OBRA , PRINCIPAIS ESTUDOS ARISTOTELES.pdf
VIDA E OBRA , PRINCIPAIS ESTUDOS ARISTOTELES.pdf
 
Prova nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptx
Prova nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptxProva nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptx
Prova nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptx
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 

Td 2º anos (27.01.11)

  • 1. Colégio Santa Isabel Td de História Geral Professor – Jorge Tales Turmas – 2º Anos 01. Foram características dominantes da colonização portuguesa na América: a) pequenas unidades de produção diversificada, comércio livre e trabalho compulsório. b) grandes unidades produtivas de exportação, monopólio do comércio e escravidão. c) pacto colonial, exploração de minérios e trabalho livre. d) latifúndio, produção monocultora e trabalho assalariado de indígenas. e) exportação de matérias-primas, minifúndio e servidão. 02. "Na primeira carta disse a V. Rev. a grande perseguição que padecem os índios, pela cobiça dos portugueses em os cativarem. Nada há de dizer de novo, senão que ainda continua a mesma cobiça e perseguição, a qual cresceu ainda mais. No ano de 1649 partiram os moradores de São Paulo para o sertão, em demanda de uma nação de índios distantes daquela capitania muitas léguas pela terra adentro, com a intenção de os arrancarem de suas terras e os trazerem às de São Paulo, e aí se servirem deles como costumam." (Pe. Antônio Vieira, CARTA AO PADRE PROVINCIAL, 1653, Maranhão.) Este documento do Padre Antônio Vieira revela: a) que tanto o padre Vieira como os demais jesuítas eram contrários à escravidão dos indígenas e dos africanos, posição que provocou conflitos constantes com o governo português. b) um dos momentos cruciais da crise entre o governo português e a Companhia de Jesus, que culminou com a expulsão dos jesuítas do território brasileiro. c) que o ponto fundamental dos confrontos entre os padres jesuítas e os colonos referia-se à escravização dos indígenas e, em especial, à forma de atuar dos bandeirantes. d) um episódio isolado da ação do padre Vieira na luta contra a escravização indígena no Estado do Maranhão, o qual se utilizava da ação dos bandeirantes para caçar os nativos. e) que os padres jesuítas, em oposição à ação dos colonos paulistas, contavam com o apoio do governo português na luta contra a escravização indígena. 03. A produção de açúcar, no Brasil colonial: a) possibilitou o povoamento e a ocupação de todo o território nacional, enriquecendo grande parte da população. b) praticada por grandes, médios e pequenos lavradores, permitiu a formação de uma sólida classe média rural. c) consolidou no Nordeste uma economia baseada no latifundiário monocultor e escravocrata que atendia aos interesses do sistema português. d) desde o início garantiu o enriquecimento da região Sul do país e foi a base econômica de sua hegemonia na República. e) não exigindo muitos braços, desencorajou a importação de escravos, liberando capitais para atividades mais lucrativas. 04. Os primitivos habitantes do Brasil foram vítimas do processo colonizador. O europeu, com visão de mundo calcada em preconceitos, menosprezou o indígena e sua cultura. A acreditar nos viajantes e missionários, a partir de meados do século XVI, há um decréscimo da população indígena, que se agrava nos séculos seguintes. Os fatores que mais contribuíram para o citado decréscimo foram: a) a captura e a venda do índio para o trabalho nas minas de prata do Potosi. b) as guerras permanentes entre as tribos indígenas e entre índios e brancos. c) o canibalismo, o sentido mítico das práticas rituais, o espírito sanguinário, cruel e vingativo dos naturais. d) as missões jesuíticas do vale amazônico e a exploração do trabalho indígena na extração da borracha. e) as epidemias introduzidas pelo invasor europeu e a escravidão dos índios. 05. A escravidão indígena adotada no início da colonização do Brasil foi progressivamente abandonada e substituída pela africana entre outros motivos, devido: a) ao constante empenho do papado na defesa dos índios contra os colonos. b) à bem-sucedida campanha dos jesuítas em favor dos índios. c) à completa incapacidade dos índios para o trabalho. d) aos grandes lucros proporcionados pelo tráfico negreiro aos capitais particulares e à Coroa. e) ao desejo manifestado pelos negros de emigrarem para o Brasil em busca de trabalho.
  • 2. Na(s) questão(ões) a seguir, escreva no espaço apropriado a soma dos itens corretos. 06. Sobre a pecuária na vida brasileira durante o Período Colonial, é correto afirmar que: (01) No século XVIII, a pecuária no Sul do Brasil não teve qualquer relação com o surto minerador das Minas Gerais. (02) A atividade pecuária foi muito importante para a expansão do território brasileiro. (04) Era realizada desde o século XVI na costa nordestina, coexistindo lado a lado com a produção açucareira. (08) Graças à pecuária, a existência de carne e leite no sertão nordestino amenizava a dura vida dos sertanejos, e o couro lhes era matéria-prima fundamental. (16) Cidades como Feira de Santana, na Bahia, e Sorocaba, em São Paulo, eram importantes centros de comercialização de gado. (32) No Rio Grande do Sul, o charque tornou-se grande fonte de renda. Soma = _______. Soma = (02 + 04 + 08 + 16 + 32 = 62) 07. "Estado centralizado e sistema colonial conjugam-se para acelerar a acumulação de capital comercial pela burguesia mercantil européia" (NOVAIS, F. O Brasil nos Quadros do Antigo Sistema Colonial. In: BRASIL EM PERSPECTIVA, DIFEL). A respeito do sistema mercantilista e do sistema colonial, é correto afirmar que: (01) Monopólio, balança de comércio favorável e protecionismo constituíam as principais características do sistema mercantilista. (02) A produção do açúcar brasileiro conseguiu se expandir graças à rede de distribuição do produto, organizada pela Holanda. (04) A inserção do Brasil no sistema mercantilista permitiu que fossem estabelecidas diversas indústrias na Colônia. (08) Os engenhos de açúcar no Brasil também produziam objetos e alimentos para consumo próprio, garantindo auto-sustentação com referência a alguns produtos básicos. (16) Na vigência do sistema colonial, a descoberta do ouro nas Minas Gerais gerou modificações na economia brasileira, tornando-se o ouro seu principal produto no século XVIII. Soma = _______. Soma = (01 + 02 + 08 + 16 = 27) 08. No período compreendido entre os anos de 1624 e 1654, o Brasil-colônia foi alvo de duas tentativas de conquista por parte da Companhia das Índias Ocidentais, importante empresa mercantil dos Países-Baixos (Holanda). Sobre a conjuntura do domínio holandês no Brasil, é correto afirmar que: (01) A ocupação holandesa se fez sem resistência de qualquer espécie. (02) A invasão foi decidida principalmente em função dos lucros que poderiam ser auferidos pela Companhia das Índias Ocidentais com a exploração do açúcar, então a principal riqueza do Brasil. (04) O ataque à colônia era uma tentativa dos Países Baixos de atingir a Espanha, país com a qual travou uma guerra prolongada, uma vez que, com a União Ibérica, o reino de Portugal e todas as suas colônias haviam passado ao domínio do Imperador espanhol Filipe II. (08) Com a saída dos holandeses do nordeste brasileiro, a economia açucareira atinge o apogeu no Brasil. (16) Maurício de Nassau havia desenvolvido política de financiamento e reconstrução de engenhos. Com o fim de seu governo, os latifundiários endividados foram cobrados, crescendo a incompatibilidade entre os interesses dos produtores e o ocupante holandês. Soma = _______. Soma = (02 + 04 + 16 = 22) 09. A conquista e a posse das terras no Brasil Colonial foram feitas por particulares que deviam lealdade ao rei de Portugal.
  • 3. a) Comparando os dois mapas, identifique a mudança territorial do Brasil entre os séculos XVI e XVII. R - a) Houve uma interiorização do país. b) Quais as principais atividades econômicas que promoveram tal mudança? R - b) "Drogas do sertão" e pecuária. c) Qual foi a política utilizada pela Metrópole para a distribuição das terras no Brasil Colonial? R- c) Foram dadas terras aos homens que eram amigos do rei. 10. A solução dada à questão dinástica portuguesa, após o desaparecimento de D. Sebastião em Alcácer- Quibir (1578) repercutiu na Europa e no ultramar. Considere a fase de união das Monarquias Ibéricas (1580-1640) e relacione as conseqüências no Brasil. R - A Holanda foi proibida de comercializar o açúcar do nordeste, sendo assim, invade o Brasil. 11. "Com a grande propriedade monocultural, instalou-se no Brasil [Colonial] o trabalho escravo... [estes] elementos são correlatos e derivam das mesmas causas" (Caio Prado - HISTÓRIA ECONÔMICA DO BRASIL) Apoiando-se na empresa colonial açucareira do litoral nordestino, faça uma análise dos principais fatores que contribuíram para a forte correlação entre os três elementos básicos indicados no texto acima. R - O Latifúndio monocultor de base escravista, voltado para o mercado externo, insere-se no quadro de acumulação primitiva do capital. 12. "O engenho de açúcar era uma verdadeira empresa capitalista, mas era ao mesmo tempo uma comunidade patriarcal que, para suas necessidades mais vitais, vivia em regime de economia fechada." (MAURO, Frédéric. HISTÓRIA DO BRASIL. São Paulo, DIFEL, 1974.) A lavoura canavieira desempenhou papel fundamental na economia do Brasil colonial, exercendo forte influência nas condições de vida e na organização social. Quais os componentes que caracterizam a sociedade colonial brasileira durante o predomínio da economia canavieira? R- Sociedade rural, patriarcal, elitizada e aristocrática. 13. Leia os versos. "Seiscentas peças barganhei - Que pechincha! - no Senegal A carne é rija, os músculos de aço, Boa liga do melhor metal. Em troca dei só aguardente, Contas, latão - um peso morto! Eu ganho oitocentos por cento Se a metade chegar ao porto". (Heinrich HEINE, apud BOSI, Alfredo. DIALÉTICA DA COLONIZAÇÃO. São Paulo: Cia. das Letras, 1992). a) IDENTIFIQUE a atividade a que se referem esses versos.
  • 4. R - a) O tráfico escravista. b) Cada uma das estrofes desenvolve uma idéia central. IDENTIFIQUE essas idéias. R - b) A primeira tem como idéia central o tráfico em si e o segundo sua alta lucratividade. 14. A Companhia de Jesus foi instrumento fundamental para a evangelização das colônias americanas. a) CITE duas estratégias usadas pela Companhia de Jesus para a difusão da fé católica. R - a) A evangelização e a catequese. b) IDENTIFIQUE os objetivos da Companhia de Jesus no Novo Mundo. R - b) Os jesuítas pretendiam criar uma teocracia na América Latina e monopolizar o controle dos indígenas. 15. "Parece-me coisa mui conveniente mandar Sua Alteza algumas mulheres que lá tem pouco remédio de casamento a estas partes (...) De maneira que logo as mulheres teriam remédio de vida e estes homens remediariam suas almas e facilmente se povoaria a terra." Responda: a) Neste trecho da carta enviada ao padre Mestre Simão, em 1549, o que solicita o Padre Manuel da Nóbrega ao Rei de Portugal? R - a) O envio de mulheres aos "colonos", degredados e outros. b) Qual é o objetivo da solicitação que faz? R - b) O objetivo era o casamento com fins procriativos e de não haver revoltas. c) Qual foi o trabalho desenvolvido pelos jesuítas no Brasil, no povoamento da terra, nas missões, na educação e com os índios? R - c) Eram os catequistas conversores e os responsáveis pela educação dos filhos dos colonos.