SlideShare uma empresa Scribd logo
História                                                                       Prova Sistemática
                                                  Isaquel Silva                                                              Limoeiro, 09/03/2013


 *Respostas corretas                                                                                    N°: ____ Série: 2º/EM                        Turma:
1.   (UFRR) “Napë (homem branco) não quer preservar a                                3.   (UFPB-2013) O mapa Terra Brasilis abaixo é um dos
     natureza, cuidar da terra. Só quer destruir, tirar riqueza da                        primeiros    documentos    cartográficos   do    Brasil,
     floresta, negociar madeira pra país onde não tem. E ainda                            confeccionado por Lopo Homem-Reinéis, no século XVI.
     tem problema de biopirataria e garimpeiro(...) Mataram
     meu povo por conta de ouro e diamante. Querem fazer
     brinco de pedra pras mulheres deles ficarem bonitas e
     enfeitar a casa, enfeitar loja, enfeitar tudo...”

       Davi Kopenawa Yanomami, liderança indígena internacionalmente conhecida
           por lutar pelos direitos do povo Yanomami, que habita a região entre os
      Estados de Roraima, Amazonas e a fronteira com a Venezuela. Revista Trip,
                                                      Ano 26, julho 2012, n. 212.


     O trecho acima pode ser utilizado para compreender a
     exploração sofrida pelos povos indígenas desde o período
     pré-colonial até o momento presente. Sobre esse período
     da História do Brasil, é correto afirmar que:
     a) entre as características do período pré-colonial,
         destaca-se    a     montagem        de  estabelecimentos
         provisórios em diferentes lugares da costa do país,
         onde eram amontoadas as toras de pau-brasil, para
         serem exportadas para a Europa;
     b) a primeira forma de exploração econômica exercida
         pelos colonizadores e a dominação cultural e religiosa
         difundida      pelo      território    brasileiro    são,
         respectivamente, a atividade agrícola e a submissão
         dos índios por meio da catequização;
     c) o contato amistoso entre não-índios e índios foi
         preservado pela Igreja, que sempre respeitou a
         cultura indígena por meio da catequese e pelos
         colonos, que escravizaram somente o africano na
         atividade produtiva de exportação;
                                                                                          Disponível em: <http//www.projetomemoria.art.br> Acesso em: 02 jul. 2012 .
     d) os portugueses chegaram ao território, depois
         denominado Brasil, em 1500, mas a administração da                               Com base no exposto e no conhecimento sobre o tema, é
         terra somente foi organizada em 1549. Isso ocorreu                               correto afirmar que esse mapa:
         porque os franceses, aliados aos espanhóis,                                      a) era apenas uma representação pictórica, pois na
         controlavam os diferentes povos indígenas ao longo do                                época em que foi confeccionado os navegadores se
         litoral bem como as feitorias da costa sul atlântica;                                baseavam tão somente nas observações das
     e) a expedição de Pedro Álvares Cabral, em 1500,                                         constelações.
         expressou a subordinação da Coroa portuguesa à                                   b) era intensamente utilizado, por retratar o interior do
         Igreja Católica, já evidenciada quando o Papa                                        Brasil de modo fidedigno, inclusive com a ocupação
         estabeleceu a partilha do Mundo Novo, em 1494,                                       indígena.
         através do tratado de Tordesilhas.                                               c) teve importância cartográfica limitada, pois o litoral
                                                                                              mapeado já era conhecido à época, e os acidentes
2.   (FADI/VUNESP)        Entre    as    explicações   para  o                                geográficos interiores precisamente mapeados.
     estabelecimento das capitanias hereditárias no Brasil, na
                                                                                          d) teve grande importância cartográfica, pois retrata o
     década de 1530, está
     a) a necessidade de Portugal proteger e explorar mais                                    litoral brasileiro com certo detalhe, identificando
         intensamente o seu território colonial na América.                                   alguns acidentes geográficos necessários à ocupação.
     b) a não aceitação, por parte da Igreja Católica, de uma                             e) teve      importância    cartográfica  limitada,   pois
         terra desprovida de governadores e proprietários.                                    representava apenas os detalhes do interior que
     c) a comparação com a estrutura política das colônias                                    interessavam à Colônia.
         inglesas na América, organizadas em vice-reinos.
     d) o interesse português em estender os seus territórios
         até a atual Bolívia, de forma a conquistar Potosí dos
         espanhóis.
     e) as disputas da alta nobreza portuguesa por poder e
         terras na América, exigindo a intervenção da Coroa.



__________________________________________________________________________________________________________
                           Colégio 3° Milênio – Uma história de grandes resultados!
__________________________________________________________________________________________________________
4.   (UNIUV-2013) A premissa básica do mercantilismo,                              7.   (UFPI) “A grande lavoura açucareira na colônia brasileira
     durante a modernidade, é a de que a nação que tem a                                iniciou-se com o uso extensivo da mão de obra indígena.
     maior quantidade de metais preciosos é a mais rica. Assim,                         Retrospectivamente, a escravidão dos aborígines parece
     os Estados Absolutistas passaram a controlar as atividades                         ter sido – e de fato foi – um momento fugaz na história da
     econômicas no período das grandes navegações. Na busca                             agricultura colonial de exportação do Nordeste. Contudo,
     de consolidar tais objetivos, os estados europeus, durante                         dedicar a essa etapa de formação tão-somente um relato
     a modernidade:                                                                     sistemático de sua posição no processo de expansão
     a) Acabaram por completo com a propriedade privada da                              europeia, ou considerá-la simplesmente um preâmbulo do
         terra;                                                                         que estava para suceder, é contar apenas uma parte da
     b) Adotaram medidas protecionistas, com uma política de                            história.”
         intervenção nas atividades econômicas;
                                                                                        (SCHWARTZ, Stuart B. Segredos internos. São Paulo: Companhia das letras,
     c) Estabeleceram formas liberais nas suas políticas                                                                                          1988. p. 57).
         econômicas;
     d) Criaram uma só moeda para toda a Europa;                                        O texto acima trata do uso da mão de obra indígena na
     e) Criaram uniões alfandegárias.                                                   lavoura açucareira. Sobre essa problemática, é correto
                                                                                        afirmar que:
5.   (AOCP-2013) As capitanias hereditárias e as sesmarias                              a) os indígenas foram a principal mão de obra da lavoura
     foram a primeira forma efetiva de ocupação das terras da                                açucareira até meados do século XVIII, quando o fluxo
     América Portuguesa e propiciaram o desenvolvimento da                                   de africanos para o Brasil foi viabilizado pela entrada
     economia açucareira. Sobre a economia açucareira,                                       de comerciantes ingleses no tráfico negreiro.
     assinale a alternativa correta.                                                    b) o período compreendido entre 1540 e 1570 marcou o
     a) A cana de açúcar foi introduzida no Brasil em 1530                                   apogeu do uso da mão de obra indígena nos engenhos
          por Martim Afonso de Souza, que construiu o primeiro                               de açúcar no Brasil.
          engenho no ano de 1532 na capitania hereditária de                            c) os indígenas nunca foram utilizados em larga escala
          Pernambuco.                                                                        na lavoura de cana-de-açúcar, mas apenas para o
     b) Somente após 1570, a produção açucareira atingiu                                     extrativismo vegetal.
          seu ápice, suplantando a Ilha        da          Madeira                      d) o uso da mão de obra indígena na lavoura foi
          mantendo-se o maior produtor e exportador do mundo                                 impossibilitado na segunda metade do século XVIII,
          até o início do século XIX.                                                        período em que os Jesuítas conseguiram aprovar leis
     c) A economia açucareira         encontra concorrência                                  que proibiam o uso dos silvícolas no trabalho agrícola.
          quando, apoiadas por Ingleses, algumas ilhas das                              e) a utilização da mão de obra indígena na lavoura de
          Antilhas passam a ser grandes concorrentes do açúcar                               açúcar foi inviabilizada unicamente pelo alto índice de
          brasileiro.                                                                        mortalidade dos nativos, provocado principalmente por
     d) O açúcar proporcionou          grandes riquezas aos donos                            doenças transmitidas no contato com os europeus.
          de engenhos,      principalmente em Pernambuco e
          São Paulo, onde o sistema de capitanias obteve maior                     8.   (PUC-PR) “O açúcar – que se fez acompanhar sempre do
          êxito.                                                                        negro – adoçou tantos aspectos da vida brasileira que não
     e) Os holandeses, comandados por Nassau, invadem o                                 se pode separar dele a civilização nacional. Deu-nos as
          nordeste brasileiro em      1630 e se     instalam   na                       sinhás de engenho. As mulatas dengosas. Os diplomatas
          região mais próspera da economia açucareira                                   maneirosos, tipo barão de Penedo, barão de Itamaracá,
          brasileira.                                                                   Sérgio Teixeira. Os políticos baianos – os mais melífluos e
                                                                                        finos do Brasil. As toadas dos cambiteiros. Os cantos das
6.   (UNIR) Os mais dos moradores que por estas capitanias                              almajarras. As variações brasileiras da arte do papel
     estão espalhados, ou quase todos, têm suas terras de                               rendilhado de tabuleiro de bolo e do doce de dia de festa.
     sesmaria [...] E a primeira coisa que pretendem adquirir
                                                                                        Os poetas de madrigais mais suaves. Alguns pregões
     são escravos [...] duzentos, trezentos escravos, como há
     muitos moradores na terra que não têm menos desta                                  brasileiríssimos: „Sorvete, iaiá! É de maracujá‟.”
     quantia e daí para cima. Estes moradores todos [...]
                                                                                        Fonte: FREYRE, Gilberto. Açúcar. São Paulo: Companhia das Letras, 1997.p.55
     favorecem muito os pobres que começam a viver na terra.
     [...] e nenhum pobre anda pelas portas a mendigar como
                                                                                        Sobre a economia e a sociedade do Brasil colonial, marque
     nestes reinos.
                                                                                        a alternativa correta:
         (GANDAVO, P. M. de. História da Província de Santa Cruz. São Paulo:            a) Do ponto de vista econômico e social, o cultivo e a
              Hedra, 2008, pp. 84-5. Obs. O texto original foi escrito em 1576.)
                                                                                             exportação do fumo ultrapassava em importância e
     Do texto acima, pode-se entender:                                                       quantidade a produção do açúcar brasileiro.
     a) Desde os primeiros tempos de colônia, o Brasil                                  b) A instalação de um engenho era um empreendimento
         apresenta     uma       grande     desigualdade    social                           caro. Eram necessários vários itens: propriedade,
         caracterizada    também       pela    concentração    da                            gado, pastagens, escravos, equipamentos, entre
         propriedade rural.                                                                  outros.
     b) Durante o período colonial, toda a população do Brasil                          c) A atividade de maior prestígio e importância nessa
         possuía terras e meios de vida que lhes possibilitavam
                                                                                             época era o comércio, deixando em segundo plano o
         viver de seu próprio trabalho.
     c) A desigualdade social era inexistente no Brasil                                      desejo de ser senhor de engenho.
         colonial, vindo a aparecer apenas após a Proclamação                           d) A maior parte da população nesse período estava nas
         da República.                                                                       cidades, em especial nas regiões Sul e Sudeste.
     d) A maioria dos moradores no Brasil colônia vivia em                              e) Desde o início da produção de açúcar – décadas de
         cidades e isso facilitava a mendicância.                                            1530-1540 –, o Brasil sofreu a concorrência do cultivo
     e) No Brasil colônia, os escravos eram adquiridos em
                                                                                             do açúcar nas Antilhas. Essas lavouras eram
         grande quantidade, o que dificultava que os pobres
         livres conseguissem emprego no campo                                                dominadas especialmente pelos espanhóis.
9.   (POLI) “As guerras holandesas foram inegavelmente
     guerras do açúcar e isto não apenas no sentido, que é o
     geralmente posto em relevo, de guerras pelo açúcar (...)
     pelo controle das suas fontes brasileiras de produção, mas
     também no sentido (...) de guerras sustentadas pelo
     açúcar, pelo sistema econômico e social que se
     desenvolvera no nordeste com o fim de produzi-lo e
     exportá-lo para o mercado europeu.”

                            Olinda Restaurada. Evaldo Cabral de Mello Neto

     De acordo com o texto e com os seus conhecimentos em
     História do Brasil, podemos afirmar que as invasões
     holandesas relacionam-se com:
     a) os conflitos religiosos entre protestantes holandeses e
          católicos representados pela União Ibérica no quadro
          da Guerra dos Trinta Anos.
     b) as invasões francesas no Brasil que, tendo a Holanda
          como intermediária, propiciou a instalação de uma
          colônia protestante no Rio de Janeiro.
     c) os conflitos entre Espanha e Holanda, à passagem do
          trono português para o domínio dos Habsburgos
          espanhóis e aos interesses comerciais dos holandeses
          no açúcar brasileiro.
     d) a aliança entre Holanda e Inglaterra que disputavam
          com Portugal e Espanha o domínio e monopólio do
          comércio do açúcar na América.
     e) as pretensões holandesas em criar uma sociedade
          moderna no Brasil, sem escravos, preconceitos e sob
          influência do Renascimento.

10. (MACKENZIE) “(...) o número de refinarias, na Holanda,
    passara de 3 ou 4 (1595) para 29 (1622), das quais 25
    encontravam-se em Amsterdã, que se transformara no
    grande centro de refino e distribuição do açúcar na
    Europa”.

                                                 Elza Nadai e Joana Neves


     A respeito do aumento de interesse, por parte dos
     holandeses, não apenas na refinação do açúcar brasileiro,
     mas também no transporte e distribuição desse produto
     nos mercados europeus, acentuadamente no século XVII, é
     correto afirmar que:
     a) com a União Ibérica (1580-1640), os holandeses
         desejavam conquistar militarmente o litoral nordestino
         para obter postos estratégicos na luta contra a
         Espanha.
     b) a ocupação de Salvador, em 1624, por tropas
         flamengas, foi um sucesso, do ponto de vista militar,
         para diminuir o poderio de Filipe II, rei da Espanha.
     c) a criação da Companhia das Índias Ocidentais foi
         responsável pela conquista do litoral ocidental da
         África, do nordeste brasileiro e das Antilhas, visando
         obter mão de obra para as lavouras antilhanas.
     d) o domínio holandês, no nordeste brasileiro, buscava
         garantir o abastecimento de açúcar, controlando a
         principal região produtora, pois foi graças ao capital
         flamengo, que a empresa açucareira pode ser
         instalada na colônia.
     e) a Companhia das Índias Ocidentais, em 1634, na luta
         pela conquista do litoral nordestino, propõe a proteção
         das propriedades brasileiras submetidas à custódia
         holandesa, porém, em troca, os brasileiros não
         poderiam manter sua liberdade religiosa.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Atividade avaliatíva de hist 4º e 5º ano pdf
Atividade avaliatíva de hist 4º e 5º ano pdfAtividade avaliatíva de hist 4º e 5º ano pdf
Atividade avaliatíva de hist 4º e 5º ano pdf
André Moraes
 
Avaliação de recup. historia 4º ano
Avaliação de recup. historia 4º anoAvaliação de recup. historia 4º ano
Avaliação de recup. historia 4º ano
Raimunda Mascarenhas B. Melo
 
Avaliação tempo-historia-
Avaliação  tempo-historia-Avaliação  tempo-historia-
Avaliação tempo-historia-
Atividades Diversas Cláudia
 
Atividade avaliativa de geografia
Atividade avaliativa de geografiaAtividade avaliativa de geografia
Atividade avaliativa de geografia
Katiuscia Soares
 
Atividade avaliativa de história
Atividade avaliativa de históriaAtividade avaliativa de história
Atividade avaliativa de história
Paulo Alves de Araujo
 
Avaliação de história 4º ano negros imigrantes
Avaliação de história   4º ano negros imigrantesAvaliação de história   4º ano negros imigrantes
Avaliação de história 4º ano negros imigrantes
Shirley Braga
 
IV atividade avaliatíva de geo e hist 4º e 5º ano pdf
IV atividade avaliatíva de geo e hist 4º e  5º ano pdfIV atividade avaliatíva de geo e hist 4º e  5º ano pdf
IV atividade avaliatíva de geo e hist 4º e 5º ano pdf
André Moraes
 
Gabarito: Avaliação de História: Períodos Paleolítico e Neolítico – 6º ano – ...
Gabarito: Avaliação de História: Períodos Paleolítico e Neolítico – 6º ano – ...Gabarito: Avaliação de História: Períodos Paleolítico e Neolítico – 6º ano – ...
Gabarito: Avaliação de História: Períodos Paleolítico e Neolítico – 6º ano – ...
Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino
 
Avaliação de história do 5º ano
Avaliação de história do 5º anoAvaliação de história do 5º ano
Avaliação de história do 5º ano
Leo Rodrigues
 
Texto e interpretação - A origem do Carnaval
Texto e interpretação - A origem do Carnaval Texto e interpretação - A origem do Carnaval
Texto e interpretação - A origem do Carnaval
Mary Alvarenga
 
I atividade de geografia 5º ano andré
I atividade de geografia 5º ano   andréI atividade de geografia 5º ano   andré
I atividade de geografia 5º ano andré
André Moraes
 
Atividades dde geografia relevo, clima
Atividades dde geografia relevo, climaAtividades dde geografia relevo, clima
Atividades dde geografia relevo, clima
Atividades Diversas Cláudia
 
Atividades lendas variadas
Atividades lendas variadasAtividades lendas variadas
Atividades lendas variadas
Josianne Lacerda
 
Portugues Interpretação de Texto Ortografia e Gramatica 4º e 5º ano.pdf
Portugues Interpretação de Texto Ortografia e Gramatica 4º e 5º ano.pdfPortugues Interpretação de Texto Ortografia e Gramatica 4º e 5º ano.pdf
Portugues Interpretação de Texto Ortografia e Gramatica 4º e 5º ano.pdf
AdryasophiaRochapied
 
AVALIAÇÃO 6º ANO - Roma Antiga
AVALIAÇÃO 6º ANO - Roma AntigaAVALIAÇÃO 6º ANO - Roma Antiga
AVALIAÇÃO 6º ANO - Roma Antiga
Acrópole - História & Educação
 
At cidadania-pav
At cidadania-pavAt cidadania-pav
FEVEREIRO HISTORIA NOMADES E SEDENTARIOS JAMAL LU.docx
FEVEREIRO HISTORIA NOMADES E SEDENTARIOS JAMAL LU.docxFEVEREIRO HISTORIA NOMADES E SEDENTARIOS JAMAL LU.docx
FEVEREIRO HISTORIA NOMADES E SEDENTARIOS JAMAL LU.docx
LucianaMandarino1
 
Rural e urbano gabarito
Rural e urbano gabaritoRural e urbano gabarito
Rural e urbano gabarito
CBM
 
Prova folclore
Prova folcloreProva folclore
Prova folclore
Stella Santana
 
AVALIAÇÃO DE HISTÓRIA: 4º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - II CICLO - 2° BIMESTR...
AVALIAÇÃO DE HISTÓRIA: 4º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - II CICLO - 2° BIMESTR...AVALIAÇÃO DE HISTÓRIA: 4º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - II CICLO - 2° BIMESTR...
AVALIAÇÃO DE HISTÓRIA: 4º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - II CICLO - 2° BIMESTR...
Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino
 

Mais procurados (20)

Atividade avaliatíva de hist 4º e 5º ano pdf
Atividade avaliatíva de hist 4º e 5º ano pdfAtividade avaliatíva de hist 4º e 5º ano pdf
Atividade avaliatíva de hist 4º e 5º ano pdf
 
Avaliação de recup. historia 4º ano
Avaliação de recup. historia 4º anoAvaliação de recup. historia 4º ano
Avaliação de recup. historia 4º ano
 
Avaliação tempo-historia-
Avaliação  tempo-historia-Avaliação  tempo-historia-
Avaliação tempo-historia-
 
Atividade avaliativa de geografia
Atividade avaliativa de geografiaAtividade avaliativa de geografia
Atividade avaliativa de geografia
 
Atividade avaliativa de história
Atividade avaliativa de históriaAtividade avaliativa de história
Atividade avaliativa de história
 
Avaliação de história 4º ano negros imigrantes
Avaliação de história   4º ano negros imigrantesAvaliação de história   4º ano negros imigrantes
Avaliação de história 4º ano negros imigrantes
 
IV atividade avaliatíva de geo e hist 4º e 5º ano pdf
IV atividade avaliatíva de geo e hist 4º e  5º ano pdfIV atividade avaliatíva de geo e hist 4º e  5º ano pdf
IV atividade avaliatíva de geo e hist 4º e 5º ano pdf
 
Gabarito: Avaliação de História: Períodos Paleolítico e Neolítico – 6º ano – ...
Gabarito: Avaliação de História: Períodos Paleolítico e Neolítico – 6º ano – ...Gabarito: Avaliação de História: Períodos Paleolítico e Neolítico – 6º ano – ...
Gabarito: Avaliação de História: Períodos Paleolítico e Neolítico – 6º ano – ...
 
Avaliação de história do 5º ano
Avaliação de história do 5º anoAvaliação de história do 5º ano
Avaliação de história do 5º ano
 
Texto e interpretação - A origem do Carnaval
Texto e interpretação - A origem do Carnaval Texto e interpretação - A origem do Carnaval
Texto e interpretação - A origem do Carnaval
 
I atividade de geografia 5º ano andré
I atividade de geografia 5º ano   andréI atividade de geografia 5º ano   andré
I atividade de geografia 5º ano andré
 
Atividades dde geografia relevo, clima
Atividades dde geografia relevo, climaAtividades dde geografia relevo, clima
Atividades dde geografia relevo, clima
 
Atividades lendas variadas
Atividades lendas variadasAtividades lendas variadas
Atividades lendas variadas
 
Portugues Interpretação de Texto Ortografia e Gramatica 4º e 5º ano.pdf
Portugues Interpretação de Texto Ortografia e Gramatica 4º e 5º ano.pdfPortugues Interpretação de Texto Ortografia e Gramatica 4º e 5º ano.pdf
Portugues Interpretação de Texto Ortografia e Gramatica 4º e 5º ano.pdf
 
AVALIAÇÃO 6º ANO - Roma Antiga
AVALIAÇÃO 6º ANO - Roma AntigaAVALIAÇÃO 6º ANO - Roma Antiga
AVALIAÇÃO 6º ANO - Roma Antiga
 
At cidadania-pav
At cidadania-pavAt cidadania-pav
At cidadania-pav
 
FEVEREIRO HISTORIA NOMADES E SEDENTARIOS JAMAL LU.docx
FEVEREIRO HISTORIA NOMADES E SEDENTARIOS JAMAL LU.docxFEVEREIRO HISTORIA NOMADES E SEDENTARIOS JAMAL LU.docx
FEVEREIRO HISTORIA NOMADES E SEDENTARIOS JAMAL LU.docx
 
Rural e urbano gabarito
Rural e urbano gabaritoRural e urbano gabarito
Rural e urbano gabarito
 
Prova folclore
Prova folcloreProva folclore
Prova folclore
 
AVALIAÇÃO DE HISTÓRIA: 4º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - II CICLO - 2° BIMESTR...
AVALIAÇÃO DE HISTÓRIA: 4º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - II CICLO - 2° BIMESTR...AVALIAÇÃO DE HISTÓRIA: 4º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - II CICLO - 2° BIMESTR...
AVALIAÇÃO DE HISTÓRIA: 4º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - II CICLO - 2° BIMESTR...
 

Destaque

Saber e fazer 7º ano aluno
Saber e fazer 7º ano   alunoSaber e fazer 7º ano   aluno
Saber e fazer 7º ano aluno
Caroline Barbosa
 
Sistematica 2 ano 4 bimestre modelo unasp
Sistematica 2 ano 4 bimestre modelo unaspSistematica 2 ano 4 bimestre modelo unasp
Sistematica 2 ano 4 bimestre modelo unasp
Ronaldo Santana
 
www.CentroApoio.com - Vídeo Aula - Geografia - Mundo Desenvolvido
www.CentroApoio.com - Vídeo Aula - Geografia - Mundo Desenvolvidowww.CentroApoio.com - Vídeo Aula - Geografia - Mundo Desenvolvido
www.CentroApoio.com - Vídeo Aula - Geografia - Mundo Desenvolvido
Vídeo Aulas Apoio
 
Análise de Dados na Física - Gráficos
Análise de Dados na Física - GráficosAnálise de Dados na Física - Gráficos
Análise de Dados na Física - Gráficos
Eduardo Tuba
 
Revisao uneb geografia
Revisao uneb geografiaRevisao uneb geografia
Revisao uneb geografia
Ademir Aquino
 
1 prova de história 2 ano
1 prova de história   2 ano1 prova de história   2 ano
1 prova de história 2 ano
KellyCarvalho2011
 
Plano grandes navegações tmp
Plano grandes navegações tmpPlano grandes navegações tmp
Plano grandes navegações tmp
Péricles Penuel
 
Os povos francos 7 ano
Os povos francos 7 anoOs povos francos 7 ano
Os povos francos 7 ano
Eduardo Menandes
 
Conteúdos do história
Conteúdos do históriaConteúdos do história
Conteúdos do história
Atividades Diversas Cláudia
 
Povos pré colombianos e pré-cabralinos
Povos pré colombianos e pré-cabralinosPovos pré colombianos e pré-cabralinos
Povos pré colombianos e pré-cabralinos
Professora Natália de Oliveira
 
Prova historia estudos orientados 7 ano
Prova historia estudos orientados 7 anoProva historia estudos orientados 7 ano
Prova historia estudos orientados 7 ano
Atividades Diversas Cláudia
 
Prova de história 1 ano
Prova de história 1 anoProva de história 1 ano
Prova de história 1 ano
Atividades Diversas Cláudia
 
Descritores História 3º bimestre
Descritores História 3º bimestreDescritores História 3º bimestre
Descritores História 3º bimestre
Patrícia Costa Grigório
 
Avaliação de história geografia e ciências
Avaliação de história geografia e ciênciasAvaliação de história geografia e ciências
Avaliação de história geografia e ciências
Liliam Rocha
 
Descritores de história
Descritores de históriaDescritores de história
Descritores de história
Angelina Lopes
 
Cruzadinha - Idade Média - 1º ano
Cruzadinha -  Idade Média - 1º ano Cruzadinha -  Idade Média - 1º ano
Cruzadinha - Idade Média - 1º ano
Mary Alvarenga
 
Prova de historia 1 ano 1 bimestre
Prova de historia 1 ano 1 bimestreProva de historia 1 ano 1 bimestre
Prova de historia 1 ano 1 bimestre
Atividades Diversas Cláudia
 
Pré barra mundo feudal
Pré barra mundo feudalPré barra mundo feudal
Pré barra mundo feudal
Jorge Marcos Oliveira
 
Prova de historia 1 ano brasil colonia
Prova de historia 1 ano brasil coloniaProva de historia 1 ano brasil colonia
Prova de historia 1 ano brasil colonia
Atividades Diversas Cláudia
 
8ª ano Unid 01 revisão temas 1 e 2
8ª ano Unid 01 revisão temas 1 e 28ª ano Unid 01 revisão temas 1 e 2
8ª ano Unid 01 revisão temas 1 e 2
SEMEC
 

Destaque (20)

Saber e fazer 7º ano aluno
Saber e fazer 7º ano   alunoSaber e fazer 7º ano   aluno
Saber e fazer 7º ano aluno
 
Sistematica 2 ano 4 bimestre modelo unasp
Sistematica 2 ano 4 bimestre modelo unaspSistematica 2 ano 4 bimestre modelo unasp
Sistematica 2 ano 4 bimestre modelo unasp
 
www.CentroApoio.com - Vídeo Aula - Geografia - Mundo Desenvolvido
www.CentroApoio.com - Vídeo Aula - Geografia - Mundo Desenvolvidowww.CentroApoio.com - Vídeo Aula - Geografia - Mundo Desenvolvido
www.CentroApoio.com - Vídeo Aula - Geografia - Mundo Desenvolvido
 
Análise de Dados na Física - Gráficos
Análise de Dados na Física - GráficosAnálise de Dados na Física - Gráficos
Análise de Dados na Física - Gráficos
 
Revisao uneb geografia
Revisao uneb geografiaRevisao uneb geografia
Revisao uneb geografia
 
1 prova de história 2 ano
1 prova de história   2 ano1 prova de história   2 ano
1 prova de história 2 ano
 
Plano grandes navegações tmp
Plano grandes navegações tmpPlano grandes navegações tmp
Plano grandes navegações tmp
 
Os povos francos 7 ano
Os povos francos 7 anoOs povos francos 7 ano
Os povos francos 7 ano
 
Conteúdos do história
Conteúdos do históriaConteúdos do história
Conteúdos do história
 
Povos pré colombianos e pré-cabralinos
Povos pré colombianos e pré-cabralinosPovos pré colombianos e pré-cabralinos
Povos pré colombianos e pré-cabralinos
 
Prova historia estudos orientados 7 ano
Prova historia estudos orientados 7 anoProva historia estudos orientados 7 ano
Prova historia estudos orientados 7 ano
 
Prova de história 1 ano
Prova de história 1 anoProva de história 1 ano
Prova de história 1 ano
 
Descritores História 3º bimestre
Descritores História 3º bimestreDescritores História 3º bimestre
Descritores História 3º bimestre
 
Avaliação de história geografia e ciências
Avaliação de história geografia e ciênciasAvaliação de história geografia e ciências
Avaliação de história geografia e ciências
 
Descritores de história
Descritores de históriaDescritores de história
Descritores de história
 
Cruzadinha - Idade Média - 1º ano
Cruzadinha -  Idade Média - 1º ano Cruzadinha -  Idade Média - 1º ano
Cruzadinha - Idade Média - 1º ano
 
Prova de historia 1 ano 1 bimestre
Prova de historia 1 ano 1 bimestreProva de historia 1 ano 1 bimestre
Prova de historia 1 ano 1 bimestre
 
Pré barra mundo feudal
Pré barra mundo feudalPré barra mundo feudal
Pré barra mundo feudal
 
Prova de historia 1 ano brasil colonia
Prova de historia 1 ano brasil coloniaProva de historia 1 ano brasil colonia
Prova de historia 1 ano brasil colonia
 
8ª ano Unid 01 revisão temas 1 e 2
8ª ano Unid 01 revisão temas 1 e 28ª ano Unid 01 revisão temas 1 e 2
8ª ano Unid 01 revisão temas 1 e 2
 

Semelhante a I prova sistemática gabaritada história - 2º ano

História de Mato Grosso em Exercícios... Prof. Medeiros
História de Mato Grosso em Exercícios... Prof. MedeirosHistória de Mato Grosso em Exercícios... Prof. Medeiros
História de Mato Grosso em Exercícios... Prof. Medeiros
João Medeiros
 
Brasil Colônia
Brasil ColôniaBrasil Colônia
Brasil Colônia
Allan Almeida de Araújo
 
Geografia o processo historico da ocupacao do territorio brasileiro
Geografia   o processo historico da ocupacao do territorio brasileiroGeografia   o processo historico da ocupacao do territorio brasileiro
Geografia o processo historico da ocupacao do territorio brasileiro
Gustavo Soares
 
Gabarito - Lista de Exercícios 1º Semestre
Gabarito - Lista de Exercícios 1º SemestreGabarito - Lista de Exercícios 1º Semestre
Gabarito - Lista de Exercícios 1º Semestre
Felipe Vaitsman
 
Avaliac3a7c3a3o diagnc3b3stica-de-histc3b3ria-8c2ba-ano-com-descritores
Avaliac3a7c3a3o diagnc3b3stica-de-histc3b3ria-8c2ba-ano-com-descritoresAvaliac3a7c3a3o diagnc3b3stica-de-histc3b3ria-8c2ba-ano-com-descritores
Avaliac3a7c3a3o diagnc3b3stica-de-histc3b3ria-8c2ba-ano-com-descritores
Atividades Diversas Cláudia
 
Lista de exercícios - 1º semestre
Lista de exercícios - 1º semestreLista de exercícios - 1º semestre
Lista de exercícios - 1º semestre
Felipe Vaitsman
 
Atividades Brasil pré-colonial
Atividades Brasil pré-colonialAtividades Brasil pré-colonial
Atividades Brasil pré-colonial
Eduardo Mariño Rial
 
Colonização do Brasil.
Colonização do Brasil.Colonização do Brasil.
Colonização do Brasil.
Jose Ribamar Santos
 
Historia total
Historia totalHistoria total
Historia total
Edenilson Morais
 
43639_32c5dc04bd7eb861d0f72590e66ac8d6.pdf
43639_32c5dc04bd7eb861d0f72590e66ac8d6.pdf43639_32c5dc04bd7eb861d0f72590e66ac8d6.pdf
43639_32c5dc04bd7eb861d0f72590e66ac8d6.pdf
DirleySantos2
 
Colonização do brasil
Colonização do brasilColonização do brasil
Colonização do brasil
Jose Ribamar Santos
 
Capítulo 5 Organização político-administrativa na América Portuguesa
Capítulo 5 Organização político-administrativa na América PortuguesaCapítulo 5 Organização político-administrativa na América Portuguesa
Capítulo 5 Organização político-administrativa na América Portuguesa
Vitor Ferreira
 
Simulado de história do brasil colonial
Simulado de história do brasil colonialSimulado de história do brasil colonial
Simulado de história do brasil colonial
Ricardo Jorge
 
Os ciclos econômicos do Brasil e sua relação com a dinâmica de ocupação do es...
Os ciclos econômicos do Brasil e sua relação com a dinâmica de ocupação do es...Os ciclos econômicos do Brasil e sua relação com a dinâmica de ocupação do es...
Os ciclos econômicos do Brasil e sua relação com a dinâmica de ocupação do es...
AnaPaolaGmez1
 
Período_Colonial.pptx
Período_Colonial.pptxPeríodo_Colonial.pptx
Período_Colonial.pptx
André Santos Pimenta
 
Geografia os ciclos economicos do brasil e sua relacao com a dinamica de oc...
Geografia   os ciclos economicos do brasil e sua relacao com a dinamica de oc...Geografia   os ciclos economicos do brasil e sua relacao com a dinamica de oc...
Geografia os ciclos economicos do brasil e sua relacao com a dinamica de oc...
Gustavo Soares
 
Prova comentada 3 Ano
Prova comentada  3 AnoProva comentada  3 Ano
Prova comentada 3 Ano
KellyCarvalho2011
 
Prova historia topico 8. o “sistema colonial” e a realidade efetiva da coloni...
Prova historia topico 8. o “sistema colonial” e a realidade efetiva da coloni...Prova historia topico 8. o “sistema colonial” e a realidade efetiva da coloni...
Prova historia topico 8. o “sistema colonial” e a realidade efetiva da coloni...
Atividades Diversas Cláudia
 
Período colonial de Mato Grosso (Atividades)
Período colonial de Mato Grosso (Atividades)Período colonial de Mato Grosso (Atividades)
Período colonial de Mato Grosso (Atividades)
Edenilson Morais
 
Diagnostica historia 7ano1
Diagnostica historia 7ano1Diagnostica historia 7ano1
Diagnostica historia 7ano1
Atividades Diversas Cláudia
 

Semelhante a I prova sistemática gabaritada história - 2º ano (20)

História de Mato Grosso em Exercícios... Prof. Medeiros
História de Mato Grosso em Exercícios... Prof. MedeirosHistória de Mato Grosso em Exercícios... Prof. Medeiros
História de Mato Grosso em Exercícios... Prof. Medeiros
 
Brasil Colônia
Brasil ColôniaBrasil Colônia
Brasil Colônia
 
Geografia o processo historico da ocupacao do territorio brasileiro
Geografia   o processo historico da ocupacao do territorio brasileiroGeografia   o processo historico da ocupacao do territorio brasileiro
Geografia o processo historico da ocupacao do territorio brasileiro
 
Gabarito - Lista de Exercícios 1º Semestre
Gabarito - Lista de Exercícios 1º SemestreGabarito - Lista de Exercícios 1º Semestre
Gabarito - Lista de Exercícios 1º Semestre
 
Avaliac3a7c3a3o diagnc3b3stica-de-histc3b3ria-8c2ba-ano-com-descritores
Avaliac3a7c3a3o diagnc3b3stica-de-histc3b3ria-8c2ba-ano-com-descritoresAvaliac3a7c3a3o diagnc3b3stica-de-histc3b3ria-8c2ba-ano-com-descritores
Avaliac3a7c3a3o diagnc3b3stica-de-histc3b3ria-8c2ba-ano-com-descritores
 
Lista de exercícios - 1º semestre
Lista de exercícios - 1º semestreLista de exercícios - 1º semestre
Lista de exercícios - 1º semestre
 
Atividades Brasil pré-colonial
Atividades Brasil pré-colonialAtividades Brasil pré-colonial
Atividades Brasil pré-colonial
 
Colonização do Brasil.
Colonização do Brasil.Colonização do Brasil.
Colonização do Brasil.
 
Historia total
Historia totalHistoria total
Historia total
 
43639_32c5dc04bd7eb861d0f72590e66ac8d6.pdf
43639_32c5dc04bd7eb861d0f72590e66ac8d6.pdf43639_32c5dc04bd7eb861d0f72590e66ac8d6.pdf
43639_32c5dc04bd7eb861d0f72590e66ac8d6.pdf
 
Colonização do brasil
Colonização do brasilColonização do brasil
Colonização do brasil
 
Capítulo 5 Organização político-administrativa na América Portuguesa
Capítulo 5 Organização político-administrativa na América PortuguesaCapítulo 5 Organização político-administrativa na América Portuguesa
Capítulo 5 Organização político-administrativa na América Portuguesa
 
Simulado de história do brasil colonial
Simulado de história do brasil colonialSimulado de história do brasil colonial
Simulado de história do brasil colonial
 
Os ciclos econômicos do Brasil e sua relação com a dinâmica de ocupação do es...
Os ciclos econômicos do Brasil e sua relação com a dinâmica de ocupação do es...Os ciclos econômicos do Brasil e sua relação com a dinâmica de ocupação do es...
Os ciclos econômicos do Brasil e sua relação com a dinâmica de ocupação do es...
 
Período_Colonial.pptx
Período_Colonial.pptxPeríodo_Colonial.pptx
Período_Colonial.pptx
 
Geografia os ciclos economicos do brasil e sua relacao com a dinamica de oc...
Geografia   os ciclos economicos do brasil e sua relacao com a dinamica de oc...Geografia   os ciclos economicos do brasil e sua relacao com a dinamica de oc...
Geografia os ciclos economicos do brasil e sua relacao com a dinamica de oc...
 
Prova comentada 3 Ano
Prova comentada  3 AnoProva comentada  3 Ano
Prova comentada 3 Ano
 
Prova historia topico 8. o “sistema colonial” e a realidade efetiva da coloni...
Prova historia topico 8. o “sistema colonial” e a realidade efetiva da coloni...Prova historia topico 8. o “sistema colonial” e a realidade efetiva da coloni...
Prova historia topico 8. o “sistema colonial” e a realidade efetiva da coloni...
 
Período colonial de Mato Grosso (Atividades)
Período colonial de Mato Grosso (Atividades)Período colonial de Mato Grosso (Atividades)
Período colonial de Mato Grosso (Atividades)
 
Diagnostica historia 7ano1
Diagnostica historia 7ano1Diagnostica historia 7ano1
Diagnostica historia 7ano1
 

Mais de Isaquel Silva

Maiores e menores médias por curso - UPE 2017
Maiores e menores médias por curso - UPE 2017Maiores e menores médias por curso - UPE 2017
Maiores e menores médias por curso - UPE 2017
Isaquel Silva
 
UPE 2018 - Manual SSA 3
UPE 2018 - Manual SSA 3UPE 2018 - Manual SSA 3
UPE 2018 - Manual SSA 3
Isaquel Silva
 
UPE 2018 - Manual SSA 2
UPE 2018 - Manual SSA 2UPE 2018 - Manual SSA 2
UPE 2018 - Manual SSA 2
Isaquel Silva
 
UPE 2018 - Manual SSA 1
UPE 2018 - Manual SSA 1UPE 2018 - Manual SSA 1
UPE 2018 - Manual SSA 1
Isaquel Silva
 
A Nova República (1985 )
A Nova República (1985 )A Nova República (1985 )
A Nova República (1985 )
Isaquel Silva
 
Movimentos sociais
Movimentos sociaisMovimentos sociais
Movimentos sociais
Isaquel Silva
 
As Reformas Religiosas
As Reformas ReligiosasAs Reformas Religiosas
As Reformas Religiosas
Isaquel Silva
 
A crise de 1929 e o Nazi-Fascismo
A crise de 1929 e o Nazi-Fascismo A crise de 1929 e o Nazi-Fascismo
A crise de 1929 e o Nazi-Fascismo
Isaquel Silva
 
Trabalho e sociedade
Trabalho e sociedadeTrabalho e sociedade
Trabalho e sociedade
Isaquel Silva
 
Conflitos Árabes-Israelenses
Conflitos Árabes-IsraelensesConflitos Árabes-Israelenses
Conflitos Árabes-Israelenses
Isaquel Silva
 
As instituições sociais
As instituições sociais As instituições sociais
As instituições sociais
Isaquel Silva
 
Estrutura e Organização Social
Estrutura e Organização Social Estrutura e Organização Social
Estrutura e Organização Social
Isaquel Silva
 
Brasil República
Brasil República  Brasil República
Brasil República
Isaquel Silva
 
Conflitos no oriente médio
Conflitos no oriente médioConflitos no oriente médio
Conflitos no oriente médio
Isaquel Silva
 
A América Latina e os Estados Unidos no Século XIX
A América Latina e os Estados Unidos no Século XIX A América Latina e os Estados Unidos no Século XIX
A América Latina e os Estados Unidos no Século XIX
Isaquel Silva
 
A montagem do sistema colonial
A montagem do sistema colonialA montagem do sistema colonial
A montagem do sistema colonial
Isaquel Silva
 
A conquista da América
A conquista da América A conquista da América
A conquista da América
Isaquel Silva
 
Livro de sociologia do 6º ano 2017 - Tópico I
Livro de sociologia do 6º ano 2017    - Tópico ILivro de sociologia do 6º ano 2017    - Tópico I
Livro de sociologia do 6º ano 2017 - Tópico I
Isaquel Silva
 
Período Militar (1964-1985)
Período Militar (1964-1985) Período Militar (1964-1985)
Período Militar (1964-1985)
Isaquel Silva
 
LISTA DOS APROVADOS NO CONCURSO DA POLÍCIA MILITAR DE PERNAMBUCO
LISTA DOS APROVADOS NO CONCURSO DA POLÍCIA MILITAR DE PERNAMBUCOLISTA DOS APROVADOS NO CONCURSO DA POLÍCIA MILITAR DE PERNAMBUCO
LISTA DOS APROVADOS NO CONCURSO DA POLÍCIA MILITAR DE PERNAMBUCO
Isaquel Silva
 

Mais de Isaquel Silva (20)

Maiores e menores médias por curso - UPE 2017
Maiores e menores médias por curso - UPE 2017Maiores e menores médias por curso - UPE 2017
Maiores e menores médias por curso - UPE 2017
 
UPE 2018 - Manual SSA 3
UPE 2018 - Manual SSA 3UPE 2018 - Manual SSA 3
UPE 2018 - Manual SSA 3
 
UPE 2018 - Manual SSA 2
UPE 2018 - Manual SSA 2UPE 2018 - Manual SSA 2
UPE 2018 - Manual SSA 2
 
UPE 2018 - Manual SSA 1
UPE 2018 - Manual SSA 1UPE 2018 - Manual SSA 1
UPE 2018 - Manual SSA 1
 
A Nova República (1985 )
A Nova República (1985 )A Nova República (1985 )
A Nova República (1985 )
 
Movimentos sociais
Movimentos sociaisMovimentos sociais
Movimentos sociais
 
As Reformas Religiosas
As Reformas ReligiosasAs Reformas Religiosas
As Reformas Religiosas
 
A crise de 1929 e o Nazi-Fascismo
A crise de 1929 e o Nazi-Fascismo A crise de 1929 e o Nazi-Fascismo
A crise de 1929 e o Nazi-Fascismo
 
Trabalho e sociedade
Trabalho e sociedadeTrabalho e sociedade
Trabalho e sociedade
 
Conflitos Árabes-Israelenses
Conflitos Árabes-IsraelensesConflitos Árabes-Israelenses
Conflitos Árabes-Israelenses
 
As instituições sociais
As instituições sociais As instituições sociais
As instituições sociais
 
Estrutura e Organização Social
Estrutura e Organização Social Estrutura e Organização Social
Estrutura e Organização Social
 
Brasil República
Brasil República  Brasil República
Brasil República
 
Conflitos no oriente médio
Conflitos no oriente médioConflitos no oriente médio
Conflitos no oriente médio
 
A América Latina e os Estados Unidos no Século XIX
A América Latina e os Estados Unidos no Século XIX A América Latina e os Estados Unidos no Século XIX
A América Latina e os Estados Unidos no Século XIX
 
A montagem do sistema colonial
A montagem do sistema colonialA montagem do sistema colonial
A montagem do sistema colonial
 
A conquista da América
A conquista da América A conquista da América
A conquista da América
 
Livro de sociologia do 6º ano 2017 - Tópico I
Livro de sociologia do 6º ano 2017    - Tópico ILivro de sociologia do 6º ano 2017    - Tópico I
Livro de sociologia do 6º ano 2017 - Tópico I
 
Período Militar (1964-1985)
Período Militar (1964-1985) Período Militar (1964-1985)
Período Militar (1964-1985)
 
LISTA DOS APROVADOS NO CONCURSO DA POLÍCIA MILITAR DE PERNAMBUCO
LISTA DOS APROVADOS NO CONCURSO DA POLÍCIA MILITAR DE PERNAMBUCOLISTA DOS APROVADOS NO CONCURSO DA POLÍCIA MILITAR DE PERNAMBUCO
LISTA DOS APROVADOS NO CONCURSO DA POLÍCIA MILITAR DE PERNAMBUCO
 

I prova sistemática gabaritada história - 2º ano

  • 1. História Prova Sistemática Isaquel Silva Limoeiro, 09/03/2013 *Respostas corretas N°: ____ Série: 2º/EM Turma: 1. (UFRR) “Napë (homem branco) não quer preservar a 3. (UFPB-2013) O mapa Terra Brasilis abaixo é um dos natureza, cuidar da terra. Só quer destruir, tirar riqueza da primeiros documentos cartográficos do Brasil, floresta, negociar madeira pra país onde não tem. E ainda confeccionado por Lopo Homem-Reinéis, no século XVI. tem problema de biopirataria e garimpeiro(...) Mataram meu povo por conta de ouro e diamante. Querem fazer brinco de pedra pras mulheres deles ficarem bonitas e enfeitar a casa, enfeitar loja, enfeitar tudo...” Davi Kopenawa Yanomami, liderança indígena internacionalmente conhecida por lutar pelos direitos do povo Yanomami, que habita a região entre os Estados de Roraima, Amazonas e a fronteira com a Venezuela. Revista Trip, Ano 26, julho 2012, n. 212. O trecho acima pode ser utilizado para compreender a exploração sofrida pelos povos indígenas desde o período pré-colonial até o momento presente. Sobre esse período da História do Brasil, é correto afirmar que: a) entre as características do período pré-colonial, destaca-se a montagem de estabelecimentos provisórios em diferentes lugares da costa do país, onde eram amontoadas as toras de pau-brasil, para serem exportadas para a Europa; b) a primeira forma de exploração econômica exercida pelos colonizadores e a dominação cultural e religiosa difundida pelo território brasileiro são, respectivamente, a atividade agrícola e a submissão dos índios por meio da catequização; c) o contato amistoso entre não-índios e índios foi preservado pela Igreja, que sempre respeitou a cultura indígena por meio da catequese e pelos colonos, que escravizaram somente o africano na atividade produtiva de exportação; Disponível em: <http//www.projetomemoria.art.br> Acesso em: 02 jul. 2012 . d) os portugueses chegaram ao território, depois denominado Brasil, em 1500, mas a administração da Com base no exposto e no conhecimento sobre o tema, é terra somente foi organizada em 1549. Isso ocorreu correto afirmar que esse mapa: porque os franceses, aliados aos espanhóis, a) era apenas uma representação pictórica, pois na controlavam os diferentes povos indígenas ao longo do época em que foi confeccionado os navegadores se litoral bem como as feitorias da costa sul atlântica; baseavam tão somente nas observações das e) a expedição de Pedro Álvares Cabral, em 1500, constelações. expressou a subordinação da Coroa portuguesa à b) era intensamente utilizado, por retratar o interior do Igreja Católica, já evidenciada quando o Papa Brasil de modo fidedigno, inclusive com a ocupação estabeleceu a partilha do Mundo Novo, em 1494, indígena. através do tratado de Tordesilhas. c) teve importância cartográfica limitada, pois o litoral mapeado já era conhecido à época, e os acidentes 2. (FADI/VUNESP) Entre as explicações para o geográficos interiores precisamente mapeados. estabelecimento das capitanias hereditárias no Brasil, na d) teve grande importância cartográfica, pois retrata o década de 1530, está a) a necessidade de Portugal proteger e explorar mais litoral brasileiro com certo detalhe, identificando intensamente o seu território colonial na América. alguns acidentes geográficos necessários à ocupação. b) a não aceitação, por parte da Igreja Católica, de uma e) teve importância cartográfica limitada, pois terra desprovida de governadores e proprietários. representava apenas os detalhes do interior que c) a comparação com a estrutura política das colônias interessavam à Colônia. inglesas na América, organizadas em vice-reinos. d) o interesse português em estender os seus territórios até a atual Bolívia, de forma a conquistar Potosí dos espanhóis. e) as disputas da alta nobreza portuguesa por poder e terras na América, exigindo a intervenção da Coroa. __________________________________________________________________________________________________________ Colégio 3° Milênio – Uma história de grandes resultados! __________________________________________________________________________________________________________
  • 2. 4. (UNIUV-2013) A premissa básica do mercantilismo, 7. (UFPI) “A grande lavoura açucareira na colônia brasileira durante a modernidade, é a de que a nação que tem a iniciou-se com o uso extensivo da mão de obra indígena. maior quantidade de metais preciosos é a mais rica. Assim, Retrospectivamente, a escravidão dos aborígines parece os Estados Absolutistas passaram a controlar as atividades ter sido – e de fato foi – um momento fugaz na história da econômicas no período das grandes navegações. Na busca agricultura colonial de exportação do Nordeste. Contudo, de consolidar tais objetivos, os estados europeus, durante dedicar a essa etapa de formação tão-somente um relato a modernidade: sistemático de sua posição no processo de expansão a) Acabaram por completo com a propriedade privada da europeia, ou considerá-la simplesmente um preâmbulo do terra; que estava para suceder, é contar apenas uma parte da b) Adotaram medidas protecionistas, com uma política de história.” intervenção nas atividades econômicas; (SCHWARTZ, Stuart B. Segredos internos. São Paulo: Companhia das letras, c) Estabeleceram formas liberais nas suas políticas 1988. p. 57). econômicas; d) Criaram uma só moeda para toda a Europa; O texto acima trata do uso da mão de obra indígena na e) Criaram uniões alfandegárias. lavoura açucareira. Sobre essa problemática, é correto afirmar que: 5. (AOCP-2013) As capitanias hereditárias e as sesmarias a) os indígenas foram a principal mão de obra da lavoura foram a primeira forma efetiva de ocupação das terras da açucareira até meados do século XVIII, quando o fluxo América Portuguesa e propiciaram o desenvolvimento da de africanos para o Brasil foi viabilizado pela entrada economia açucareira. Sobre a economia açucareira, de comerciantes ingleses no tráfico negreiro. assinale a alternativa correta. b) o período compreendido entre 1540 e 1570 marcou o a) A cana de açúcar foi introduzida no Brasil em 1530 apogeu do uso da mão de obra indígena nos engenhos por Martim Afonso de Souza, que construiu o primeiro de açúcar no Brasil. engenho no ano de 1532 na capitania hereditária de c) os indígenas nunca foram utilizados em larga escala Pernambuco. na lavoura de cana-de-açúcar, mas apenas para o b) Somente após 1570, a produção açucareira atingiu extrativismo vegetal. seu ápice, suplantando a Ilha da Madeira d) o uso da mão de obra indígena na lavoura foi mantendo-se o maior produtor e exportador do mundo impossibilitado na segunda metade do século XVIII, até o início do século XIX. período em que os Jesuítas conseguiram aprovar leis c) A economia açucareira encontra concorrência que proibiam o uso dos silvícolas no trabalho agrícola. quando, apoiadas por Ingleses, algumas ilhas das e) a utilização da mão de obra indígena na lavoura de Antilhas passam a ser grandes concorrentes do açúcar açúcar foi inviabilizada unicamente pelo alto índice de brasileiro. mortalidade dos nativos, provocado principalmente por d) O açúcar proporcionou grandes riquezas aos donos doenças transmitidas no contato com os europeus. de engenhos, principalmente em Pernambuco e São Paulo, onde o sistema de capitanias obteve maior 8. (PUC-PR) “O açúcar – que se fez acompanhar sempre do êxito. negro – adoçou tantos aspectos da vida brasileira que não e) Os holandeses, comandados por Nassau, invadem o se pode separar dele a civilização nacional. Deu-nos as nordeste brasileiro em 1630 e se instalam na sinhás de engenho. As mulatas dengosas. Os diplomatas região mais próspera da economia açucareira maneirosos, tipo barão de Penedo, barão de Itamaracá, brasileira. Sérgio Teixeira. Os políticos baianos – os mais melífluos e finos do Brasil. As toadas dos cambiteiros. Os cantos das 6. (UNIR) Os mais dos moradores que por estas capitanias almajarras. As variações brasileiras da arte do papel estão espalhados, ou quase todos, têm suas terras de rendilhado de tabuleiro de bolo e do doce de dia de festa. sesmaria [...] E a primeira coisa que pretendem adquirir Os poetas de madrigais mais suaves. Alguns pregões são escravos [...] duzentos, trezentos escravos, como há muitos moradores na terra que não têm menos desta brasileiríssimos: „Sorvete, iaiá! É de maracujá‟.” quantia e daí para cima. Estes moradores todos [...] Fonte: FREYRE, Gilberto. Açúcar. São Paulo: Companhia das Letras, 1997.p.55 favorecem muito os pobres que começam a viver na terra. [...] e nenhum pobre anda pelas portas a mendigar como Sobre a economia e a sociedade do Brasil colonial, marque nestes reinos. a alternativa correta: (GANDAVO, P. M. de. História da Província de Santa Cruz. São Paulo: a) Do ponto de vista econômico e social, o cultivo e a Hedra, 2008, pp. 84-5. Obs. O texto original foi escrito em 1576.) exportação do fumo ultrapassava em importância e Do texto acima, pode-se entender: quantidade a produção do açúcar brasileiro. a) Desde os primeiros tempos de colônia, o Brasil b) A instalação de um engenho era um empreendimento apresenta uma grande desigualdade social caro. Eram necessários vários itens: propriedade, caracterizada também pela concentração da gado, pastagens, escravos, equipamentos, entre propriedade rural. outros. b) Durante o período colonial, toda a população do Brasil c) A atividade de maior prestígio e importância nessa possuía terras e meios de vida que lhes possibilitavam época era o comércio, deixando em segundo plano o viver de seu próprio trabalho. c) A desigualdade social era inexistente no Brasil desejo de ser senhor de engenho. colonial, vindo a aparecer apenas após a Proclamação d) A maior parte da população nesse período estava nas da República. cidades, em especial nas regiões Sul e Sudeste. d) A maioria dos moradores no Brasil colônia vivia em e) Desde o início da produção de açúcar – décadas de cidades e isso facilitava a mendicância. 1530-1540 –, o Brasil sofreu a concorrência do cultivo e) No Brasil colônia, os escravos eram adquiridos em do açúcar nas Antilhas. Essas lavouras eram grande quantidade, o que dificultava que os pobres livres conseguissem emprego no campo dominadas especialmente pelos espanhóis.
  • 3. 9. (POLI) “As guerras holandesas foram inegavelmente guerras do açúcar e isto não apenas no sentido, que é o geralmente posto em relevo, de guerras pelo açúcar (...) pelo controle das suas fontes brasileiras de produção, mas também no sentido (...) de guerras sustentadas pelo açúcar, pelo sistema econômico e social que se desenvolvera no nordeste com o fim de produzi-lo e exportá-lo para o mercado europeu.” Olinda Restaurada. Evaldo Cabral de Mello Neto De acordo com o texto e com os seus conhecimentos em História do Brasil, podemos afirmar que as invasões holandesas relacionam-se com: a) os conflitos religiosos entre protestantes holandeses e católicos representados pela União Ibérica no quadro da Guerra dos Trinta Anos. b) as invasões francesas no Brasil que, tendo a Holanda como intermediária, propiciou a instalação de uma colônia protestante no Rio de Janeiro. c) os conflitos entre Espanha e Holanda, à passagem do trono português para o domínio dos Habsburgos espanhóis e aos interesses comerciais dos holandeses no açúcar brasileiro. d) a aliança entre Holanda e Inglaterra que disputavam com Portugal e Espanha o domínio e monopólio do comércio do açúcar na América. e) as pretensões holandesas em criar uma sociedade moderna no Brasil, sem escravos, preconceitos e sob influência do Renascimento. 10. (MACKENZIE) “(...) o número de refinarias, na Holanda, passara de 3 ou 4 (1595) para 29 (1622), das quais 25 encontravam-se em Amsterdã, que se transformara no grande centro de refino e distribuição do açúcar na Europa”. Elza Nadai e Joana Neves A respeito do aumento de interesse, por parte dos holandeses, não apenas na refinação do açúcar brasileiro, mas também no transporte e distribuição desse produto nos mercados europeus, acentuadamente no século XVII, é correto afirmar que: a) com a União Ibérica (1580-1640), os holandeses desejavam conquistar militarmente o litoral nordestino para obter postos estratégicos na luta contra a Espanha. b) a ocupação de Salvador, em 1624, por tropas flamengas, foi um sucesso, do ponto de vista militar, para diminuir o poderio de Filipe II, rei da Espanha. c) a criação da Companhia das Índias Ocidentais foi responsável pela conquista do litoral ocidental da África, do nordeste brasileiro e das Antilhas, visando obter mão de obra para as lavouras antilhanas. d) o domínio holandês, no nordeste brasileiro, buscava garantir o abastecimento de açúcar, controlando a principal região produtora, pois foi graças ao capital flamengo, que a empresa açucareira pode ser instalada na colônia. e) a Companhia das Índias Ocidentais, em 1634, na luta pela conquista do litoral nordestino, propõe a proteção das propriedades brasileiras submetidas à custódia holandesa, porém, em troca, os brasileiros não poderiam manter sua liberdade religiosa.