SlideShare uma empresa Scribd logo
 O ramo da Biologia que estuda a diversidade dos seres vivos
(biodiversidade) é a Sistemática ou Taxonomia.. Este campo de
estudo tem como objetivo:
1 – descrever a diversidade biológica;
2 – desenvolver critérios para a organização e classificação dos
seres vivos;
3 – entender quais os processos que levam a gigantesca
biodiversidade do nosso planeta.
- A Taxonomia utiliza um sistema para organizar os seres vivos
em diferentes categorias hierárquicas, denominadas
coletivamente de categorias taxonômicas ou táxons.
A classificação biológica
- Os métodos de classificação dos seres vivos começam a ser
melhor definidos a partir do século XVIII, quando Carl von Linné
(Lineu) sugere critérios eficientes para tal classificação. Basicamente
as principais contribuições de Lineu nessa área foram:
1 – Definição de critérios mais relevantes para a classificação dos
seres vivos, principalmente os de natureza estrutural e anatômica.
2 – Desenvolvimento de um sistema de nomenclatura binomial.
A classificação biológica
A classificação atual é uma adaptação dos sistema de Lineu.
acrescido de mais duas categorias: filo e família.
Obs.: para as
plantas no lugar
de Filo, usa-se o
termo Divisão.
A Classificação Atual
Classificação Lineu
REINO
CLASSE
ORDEM
GÊNERO
ESPÉCIE
Classificação Atual
REINO
FILO
CLASSE
ORDEM
FAMILÍA
GÊNERO
ESPÉCIE
Os seres vivos são classificados da seguinte maneira:
É a categoria superior da classificação científica dos organismos introduzida no
século XVIII. São subdivididos em filos (para os animais) ou divisões (para as plantas).
Os filos são os agrupamentos mais elevados geralmente aceites em cada um
dos Reinos em que os seres vivos foram divididos tendo em conta os seus traços
evolutivos e a sua estrutura e ancestralidade
Naquela classificação, a Classe é a categoria taxonômica constituída por um
conjunto de Ordens; as Classes por sua vez agrupam-se em Filos.
É um taxon de alto nível hierárquico utilizado no sistema de classificação científica
dos seres vivos para agrupar famílias constituídas por espécies que apresentam
entre si um elevado grau de semelhança morfo-funcional.
É um grupo de organismos originados de um único ancestral comum integrada no
sistema taxonômico. A família agrupa um conjunto de gêneros, ou de sub-famílias.
é uma clade integrada no sistema taxonômico criado por Lineu no século XVIII,
entre a família e a tribo .
é uma unidade de taxonomia utilizada na classificação e agrupamento de
organismos vivos/fósseis para agrupar um conjunto de espécies que partilham
alargado de caracte-rísticas morfológicas, um genoma com elevadíssimo grau de
proximidade filogenética.
1ª- Todo nome científico deve ser latino ou latinizado.
Exemplos:
Canis familiaris (cão doméstico)
Canis lupus (lobo)
Bufo marinus (sapo)
Panthera tigris (tigre)
Panthera leo (leão)
2ª -Todo indivíduo deve possuir no mínimo 2 nomes
(nomenclatura binominal - 1º gênero, 2º específico)
A abreviatura de espécie é sp. e a de espécies (plural) é spp.
Plasmodium sp. (referente a uma espécie)
Plasmodium spp (referente ás várias espécies existentes)
Regras Internacionais de Nomenclatura
3ª- O nome do gênero deve sempre começar por letra
maiúscula e o específico em letra minúscula.
O nome científico de um ser vivo deve sempre vir destacado no
texto (escrito em itálico, sublinhado ou em outro tipo de letra).
Lei da prioridade: Se para o mesmo organismo dois nomes
diferentes,por autores diversos, deve prevalecer a primeira
denominação.
Regras Internacionais de Nomenclatura
4ª - Entre o gênero e o específico, o animal pode ter um terceiro
nome, que é o subgênero, escrito com inicial maiúscula e entre
parênteses.
Exemplos:
Anopheles (Nyssorhynchus) darlingi
gênero subgênero específico
5ª - Depois da espécie, o animal pode ter um terceiro nome
(nomenclatura trinominal), é a subespécie. Este nome deve ser
escrito com inicial minúscula e sem pontuação intermediária.
Exemplos:
Homo sapiens sapiens (Gênero, sp, subsp)
Homo sapiens neanderthalensis
Regras Internacionais de Nomenclatura
5ª Regra para família
Apis IDAE Família
Gênero + sufixo apidae
6ª - Citação do autor
Desejando citar o nome do autor, colocá-lo logo após o nome
científico sem qualquer pontuação intermediária. Em seguida
coloca-se a data, separada do nome do autor por uma vírgula. O
nome e a data não são grifados.
Exemplos:
Passer domesticus Linnaeus- Passer domesticus L.
Entamoeba histolytica Shaudinn, 1903
Regras Internacionais de Nomenclatura
Homem Cão
Reino
Filo
Classe
Ordem
Família
Gênero
Espécie
Exemplos de Classificação
Animalia Animalia
Chordata Chordata
Mammalia Mammalia
Primata Carnivora
Hominidae Canidae
Homo Canis
Homo sapiens sapiens Canis familiaris
O que é uma Espécie?
Espécie é um conjunto de indivíduos semelhantes entre si e que
apresentam um mesmo patrimônio genético, capazes de se
reproduzirem, gerando descendentes férteis, desde que isolados
reprodutivamente de outros grupos.
Casos Especiais
1. Subespécie - Surge em razão de um isolamento geográfico por
meio de um fenômeno chamado raciação
2. caso ocorra isolamento reprodutivo surge novas espécies –
especialização;
3. Híbridos: descendentes estéreis resultado do cruzamento
entre duas espécies distintas.
Conceito de Espécie
Cruzamento do jumento (Equus
asinus) X égua (Equus caballus) =
mula ou o burro(híbridos).
Cruzamento entre um cavalo X jumenta, nasce um animal
conhecido como bardoto, que apresenta mais semelhança com a
jumenta do que com o cavalo (isolamento reprodutivo).
Híbridos
Híbridos
LIGRE= LEÃO X TIGRE
Liger é o maior felino do mundo.
Tigon filho de tigre com leoa.
 Atualmente, muitas evidências sustentam que a biodiversidade
resulta de um processo evolutivo no qual todas as espécies
compartilham ancestrais comuns (por exemplo, a semelhança
entre esqueletos fósseis e esqueletos de seres atuais) .
Esses ancestrais não estão mais vivos, mas teriam dado origem
aos seres vivos atuais.
 Existem formas de representar o parentesco evolutivo entre
grupos de seres vivos. A mais usada é um diagrama com nome de
“árvore filogenética” ou filogenia.
A classificação biológica
Classificação biológica
CLASSE
Na arvore filogenética, o ponto em que um ramo se divide –
geralmente de forma bifurcada - indica a espécie que teria dado
origem às espécies mais recentes, ou seja, a espécie ancestral.
tempo
passado
presente
Classificação biológica
CLASSE
As espécies atuais ficam sempre na ponta da
filogenia.
tempo
passado
presente
Classificação biológica
- A classificação dos seres vivos em Reinos distintos sofreu, ao
longo das últimas décadas, algumas alterações.
- Isso pode ser explicado, em parte, pelo avanço das técnicas de
análise das estruturas que constituem os seres vivos. Assim, seres
que pareciam de um mesmo grupo – por exemplo, algas
multicelulares e certas plantas aquáticas – foram agrupados em
Reinos diferentes.
Cinco Reinos
- A classificação que adotaremos foi proposta por Robert H.
Whittaker em 1969 e complementada por Lynn Margulis e
Karlene Schwartz em 1980. Tal classificação propõe a classificação
dos seres vivos em 5 Reinos:
Reino Monera
Reino Protoctista
Reino Fungi
Reino Plantae ou Metaphyta
Reino Animalia ou Metazoa
Cinco Reinos
Regra de Distribuição dos Seres Vivos nos Cinco Reinos:
1ª De acordo com a presença de membrana nuclear (Carioteca)
Procariontes – Reino monera
Eucariontes – Demais reinos
2ª De acordo com o numero de células:
 Unicelular – Reino protista e Reino Fungi (além do monera)
Pluricelular – todos os reinos menos o Reino Monera
3ª De acordo com a obtenção de alimento:
Autotrófico – Reino Vegetal e (algas do reino protista e monera)
Heterotrófico – Reino Animal, Reino Fungi e protozoários
4ª De acordo com o modo de digestão (heterotróficos pluricelular):
Ingestão – Reino Animal
Absorção – Reino Fungi
Cinco Reinos
Inclui todos seres vivos unicelulares procariontes (portanto
microscópicos), autótrofos ou heterótrofos: as bactérias.
Reino Monera
- Inclui seres vivos com características e origens evolutivas
muito distintas, razão pela qual este Reino recebe muitas críticas
da comunidade científica.
- Existem várias propostas para a reorganização deste Reino,
mas nós utilizaremos a que esta mais difundida no momento,
inclusive em termos de vestibular.
- Os seres protoctistas são subdivididos em 2 grupos:
Protozoários: todos unicelulares, eucariontes e heterótrofos.
Algas: seres unicelulares e multicelulares, eucariontes,
autótrofos fotossintetizantes.
Reino Protoctista
Protozoários: todos unicelulares, eucariontes e heterótrofos
Reino Protoctista
Algas: seres unicelulares e multicelulares (porém não formam
tecidos diferenciados, portanto não apresentam órgãos distintos),
eucariontes, autótrofos fotossintetizantes.
Reino Protoctista
Inclui todos os fungos, seres que podem ser unicelulares ou
multicelulares, eucariontes e heterótrofos por absorção.
Reino Fungi
Inclui todas as plantas, seres
multicelulares, eucarióticos e autótrofos
fotossintetizantes. Além disso, todas as
plantas apresentam tecidos (grupo de
células especializadas em uma função) e, na
época de reprodução, desenvolve-se um
embrião multicelular maciço, que se
alimenta da planta genitora (“planta mãe”).
- Devido à estas duas últimas
características (presença de tecidos e de
embrião), as algas multicelulares não devem
ser classificadas como plantas, já que não
possuem tais atributos.
Reino Plantae ou Metaphyta
Inclui todos ao animais, seres multicelulares, eucarióticos e
heterótrofos. Uma das características mais típicas dos animais é
um estágio embrionário chamado blástula, uma esfera oca de
células embrionárias que se forma logo nos primeiros estágios do
desenvolvimento embrionário.
Reino Animalia ou Metazoa
Seres que não apresentam constituição celular (acelulares);
Em geral, constituem-se de ácidos nucleicos (DNA ou RNA)
envolvidos por uma capa de proteínas.
São parasitas intracelulares obrigatórios e, fora das células, são
completamente inertes (não apresentam metabolismo próprio e
não se reproduzem).
Vírus

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a classificaobiolgica-170222084845.pdf resumo

A classificação dos seres vivos
A classificação dos seres vivosA classificação dos seres vivos
A classificação dos seres vivos
Franck Lobo
 
Biologia 1-aula-1-classificao-biologica
Biologia 1-aula-1-classificao-biologicaBiologia 1-aula-1-classificao-biologica
Biologia 1-aula-1-classificao-biologica
Curisnho Popular Comunitário
 
Biologia 1 - Classificação Biológica
Biologia 1 - Classificação BiológicaBiologia 1 - Classificação Biológica
Biologia 1 - Classificação Biológica
Curisnho Popular Comunitário
 
1° bimestre classificação dos seres vivos
1° bimestre   classificação dos seres vivos1° bimestre   classificação dos seres vivos
1° bimestre classificação dos seres vivos
santhdalcin
 
A classificação biológica
A classificação biológicaA classificação biológica
A classificação biológica
Fabio Costa
 
Resumo - Biologia II
Resumo - Biologia IIResumo - Biologia II
Resumo - Biologia II
Isabella Silva
 
Resumo - Biologia II
Resumo - Biologia IIResumo - Biologia II
Resumo - Biologia II
Isabella Silva
 
Metazoários, poríferos, cnidários...
Metazoários, poríferos, cnidários...Metazoários, poríferos, cnidários...
Metazoários, poríferos, cnidários...
Roberto Bagatini
 
Apostila i de taxonomia 2021 cetep
Apostila i  de taxonomia 2021 cetepApostila i  de taxonomia 2021 cetep
Apostila i de taxonomia 2021 cetep
MarcosAntonioSilvaNe
 
Apontamentos biologia - 11 classe CD.docx
Apontamentos biologia - 11 classe CD.docxApontamentos biologia - 11 classe CD.docx
Apontamentos biologia - 11 classe CD.docx
ZizitoMacamo1
 
Classificação dos Seres Vivos
Classificação dos Seres VivosClassificação dos Seres Vivos
Classificação dos Seres Vivos
Juliana Mendes
 
Organização dos seres vivos
Organização dos seres vivosOrganização dos seres vivos
Organização dos seres vivos
Edimar Lopes
 
Cáp 3 e 4 a evolução dos seres vivos e biodiversidade
Cáp 3 e 4   a evolução dos seres vivos e biodiversidadeCáp 3 e 4   a evolução dos seres vivos e biodiversidade
Cáp 3 e 4 a evolução dos seres vivos e biodiversidade
rafaelcef3
 
Coleguiumclassificacao2012
Coleguiumclassificacao2012Coleguiumclassificacao2012
Coleguiumclassificacao2012
rnogueira
 
Classifica seres vivos.ppt
Classifica seres vivos.pptClassifica seres vivos.ppt
Classifica seres vivos.ppt
RayanneKaroline
 
Taxonomia animal
Taxonomia animalTaxonomia animal
Taxonomia animal
adrianapaulon
 
4 desenvolvimento das classificações
4   desenvolvimento das classificações4   desenvolvimento das classificações
4 desenvolvimento das classificações
Pelo Siro
 
3º ano – Biologia –Taxonomia – Prof. Marcelo Costa – Aula 07.pptx
3º ano – Biologia –Taxonomia – Prof. Marcelo Costa – Aula 07.pptx3º ano – Biologia –Taxonomia – Prof. Marcelo Costa – Aula 07.pptx
3º ano – Biologia –Taxonomia – Prof. Marcelo Costa – Aula 07.pptx
MARCELOCOSTA261637
 
Taxonomia
TaxonomiaTaxonomia
Apostila de-biologia 9-ano_2
Apostila de-biologia 9-ano_2Apostila de-biologia 9-ano_2
Apostila de-biologia 9-ano_2
Luana Mendes
 

Semelhante a classificaobiolgica-170222084845.pdf resumo (20)

A classificação dos seres vivos
A classificação dos seres vivosA classificação dos seres vivos
A classificação dos seres vivos
 
Biologia 1-aula-1-classificao-biologica
Biologia 1-aula-1-classificao-biologicaBiologia 1-aula-1-classificao-biologica
Biologia 1-aula-1-classificao-biologica
 
Biologia 1 - Classificação Biológica
Biologia 1 - Classificação BiológicaBiologia 1 - Classificação Biológica
Biologia 1 - Classificação Biológica
 
1° bimestre classificação dos seres vivos
1° bimestre   classificação dos seres vivos1° bimestre   classificação dos seres vivos
1° bimestre classificação dos seres vivos
 
A classificação biológica
A classificação biológicaA classificação biológica
A classificação biológica
 
Resumo - Biologia II
Resumo - Biologia IIResumo - Biologia II
Resumo - Biologia II
 
Resumo - Biologia II
Resumo - Biologia IIResumo - Biologia II
Resumo - Biologia II
 
Metazoários, poríferos, cnidários...
Metazoários, poríferos, cnidários...Metazoários, poríferos, cnidários...
Metazoários, poríferos, cnidários...
 
Apostila i de taxonomia 2021 cetep
Apostila i  de taxonomia 2021 cetepApostila i  de taxonomia 2021 cetep
Apostila i de taxonomia 2021 cetep
 
Apontamentos biologia - 11 classe CD.docx
Apontamentos biologia - 11 classe CD.docxApontamentos biologia - 11 classe CD.docx
Apontamentos biologia - 11 classe CD.docx
 
Classificação dos Seres Vivos
Classificação dos Seres VivosClassificação dos Seres Vivos
Classificação dos Seres Vivos
 
Organização dos seres vivos
Organização dos seres vivosOrganização dos seres vivos
Organização dos seres vivos
 
Cáp 3 e 4 a evolução dos seres vivos e biodiversidade
Cáp 3 e 4   a evolução dos seres vivos e biodiversidadeCáp 3 e 4   a evolução dos seres vivos e biodiversidade
Cáp 3 e 4 a evolução dos seres vivos e biodiversidade
 
Coleguiumclassificacao2012
Coleguiumclassificacao2012Coleguiumclassificacao2012
Coleguiumclassificacao2012
 
Classifica seres vivos.ppt
Classifica seres vivos.pptClassifica seres vivos.ppt
Classifica seres vivos.ppt
 
Taxonomia animal
Taxonomia animalTaxonomia animal
Taxonomia animal
 
4 desenvolvimento das classificações
4   desenvolvimento das classificações4   desenvolvimento das classificações
4 desenvolvimento das classificações
 
3º ano – Biologia –Taxonomia – Prof. Marcelo Costa – Aula 07.pptx
3º ano – Biologia –Taxonomia – Prof. Marcelo Costa – Aula 07.pptx3º ano – Biologia –Taxonomia – Prof. Marcelo Costa – Aula 07.pptx
3º ano – Biologia –Taxonomia – Prof. Marcelo Costa – Aula 07.pptx
 
Taxonomia
TaxonomiaTaxonomia
Taxonomia
 
Apostila de-biologia 9-ano_2
Apostila de-biologia 9-ano_2Apostila de-biologia 9-ano_2
Apostila de-biologia 9-ano_2
 

classificaobiolgica-170222084845.pdf resumo

  • 1.
  • 2.  O ramo da Biologia que estuda a diversidade dos seres vivos (biodiversidade) é a Sistemática ou Taxonomia.. Este campo de estudo tem como objetivo: 1 – descrever a diversidade biológica; 2 – desenvolver critérios para a organização e classificação dos seres vivos; 3 – entender quais os processos que levam a gigantesca biodiversidade do nosso planeta. - A Taxonomia utiliza um sistema para organizar os seres vivos em diferentes categorias hierárquicas, denominadas coletivamente de categorias taxonômicas ou táxons. A classificação biológica
  • 3. - Os métodos de classificação dos seres vivos começam a ser melhor definidos a partir do século XVIII, quando Carl von Linné (Lineu) sugere critérios eficientes para tal classificação. Basicamente as principais contribuições de Lineu nessa área foram: 1 – Definição de critérios mais relevantes para a classificação dos seres vivos, principalmente os de natureza estrutural e anatômica. 2 – Desenvolvimento de um sistema de nomenclatura binomial. A classificação biológica
  • 4. A classificação atual é uma adaptação dos sistema de Lineu. acrescido de mais duas categorias: filo e família. Obs.: para as plantas no lugar de Filo, usa-se o termo Divisão. A Classificação Atual Classificação Lineu REINO CLASSE ORDEM GÊNERO ESPÉCIE Classificação Atual REINO FILO CLASSE ORDEM FAMILÍA GÊNERO ESPÉCIE
  • 5. Os seres vivos são classificados da seguinte maneira: É a categoria superior da classificação científica dos organismos introduzida no século XVIII. São subdivididos em filos (para os animais) ou divisões (para as plantas). Os filos são os agrupamentos mais elevados geralmente aceites em cada um dos Reinos em que os seres vivos foram divididos tendo em conta os seus traços evolutivos e a sua estrutura e ancestralidade Naquela classificação, a Classe é a categoria taxonômica constituída por um conjunto de Ordens; as Classes por sua vez agrupam-se em Filos. É um taxon de alto nível hierárquico utilizado no sistema de classificação científica dos seres vivos para agrupar famílias constituídas por espécies que apresentam entre si um elevado grau de semelhança morfo-funcional. É um grupo de organismos originados de um único ancestral comum integrada no sistema taxonômico. A família agrupa um conjunto de gêneros, ou de sub-famílias. é uma clade integrada no sistema taxonômico criado por Lineu no século XVIII, entre a família e a tribo . é uma unidade de taxonomia utilizada na classificação e agrupamento de organismos vivos/fósseis para agrupar um conjunto de espécies que partilham alargado de caracte-rísticas morfológicas, um genoma com elevadíssimo grau de proximidade filogenética.
  • 6. 1ª- Todo nome científico deve ser latino ou latinizado. Exemplos: Canis familiaris (cão doméstico) Canis lupus (lobo) Bufo marinus (sapo) Panthera tigris (tigre) Panthera leo (leão) 2ª -Todo indivíduo deve possuir no mínimo 2 nomes (nomenclatura binominal - 1º gênero, 2º específico) A abreviatura de espécie é sp. e a de espécies (plural) é spp. Plasmodium sp. (referente a uma espécie) Plasmodium spp (referente ás várias espécies existentes) Regras Internacionais de Nomenclatura
  • 7. 3ª- O nome do gênero deve sempre começar por letra maiúscula e o específico em letra minúscula. O nome científico de um ser vivo deve sempre vir destacado no texto (escrito em itálico, sublinhado ou em outro tipo de letra). Lei da prioridade: Se para o mesmo organismo dois nomes diferentes,por autores diversos, deve prevalecer a primeira denominação. Regras Internacionais de Nomenclatura
  • 8. 4ª - Entre o gênero e o específico, o animal pode ter um terceiro nome, que é o subgênero, escrito com inicial maiúscula e entre parênteses. Exemplos: Anopheles (Nyssorhynchus) darlingi gênero subgênero específico 5ª - Depois da espécie, o animal pode ter um terceiro nome (nomenclatura trinominal), é a subespécie. Este nome deve ser escrito com inicial minúscula e sem pontuação intermediária. Exemplos: Homo sapiens sapiens (Gênero, sp, subsp) Homo sapiens neanderthalensis Regras Internacionais de Nomenclatura
  • 9. 5ª Regra para família Apis IDAE Família Gênero + sufixo apidae 6ª - Citação do autor Desejando citar o nome do autor, colocá-lo logo após o nome científico sem qualquer pontuação intermediária. Em seguida coloca-se a data, separada do nome do autor por uma vírgula. O nome e a data não são grifados. Exemplos: Passer domesticus Linnaeus- Passer domesticus L. Entamoeba histolytica Shaudinn, 1903 Regras Internacionais de Nomenclatura
  • 10. Homem Cão Reino Filo Classe Ordem Família Gênero Espécie Exemplos de Classificação Animalia Animalia Chordata Chordata Mammalia Mammalia Primata Carnivora Hominidae Canidae Homo Canis Homo sapiens sapiens Canis familiaris
  • 11. O que é uma Espécie? Espécie é um conjunto de indivíduos semelhantes entre si e que apresentam um mesmo patrimônio genético, capazes de se reproduzirem, gerando descendentes férteis, desde que isolados reprodutivamente de outros grupos. Casos Especiais 1. Subespécie - Surge em razão de um isolamento geográfico por meio de um fenômeno chamado raciação 2. caso ocorra isolamento reprodutivo surge novas espécies – especialização; 3. Híbridos: descendentes estéreis resultado do cruzamento entre duas espécies distintas. Conceito de Espécie
  • 12. Cruzamento do jumento (Equus asinus) X égua (Equus caballus) = mula ou o burro(híbridos). Cruzamento entre um cavalo X jumenta, nasce um animal conhecido como bardoto, que apresenta mais semelhança com a jumenta do que com o cavalo (isolamento reprodutivo). Híbridos
  • 13. Híbridos LIGRE= LEÃO X TIGRE Liger é o maior felino do mundo. Tigon filho de tigre com leoa.
  • 14.  Atualmente, muitas evidências sustentam que a biodiversidade resulta de um processo evolutivo no qual todas as espécies compartilham ancestrais comuns (por exemplo, a semelhança entre esqueletos fósseis e esqueletos de seres atuais) . Esses ancestrais não estão mais vivos, mas teriam dado origem aos seres vivos atuais.  Existem formas de representar o parentesco evolutivo entre grupos de seres vivos. A mais usada é um diagrama com nome de “árvore filogenética” ou filogenia. A classificação biológica
  • 15. Classificação biológica CLASSE Na arvore filogenética, o ponto em que um ramo se divide – geralmente de forma bifurcada - indica a espécie que teria dado origem às espécies mais recentes, ou seja, a espécie ancestral. tempo passado presente
  • 16. Classificação biológica CLASSE As espécies atuais ficam sempre na ponta da filogenia. tempo passado presente
  • 18.
  • 19.
  • 20. - A classificação dos seres vivos em Reinos distintos sofreu, ao longo das últimas décadas, algumas alterações. - Isso pode ser explicado, em parte, pelo avanço das técnicas de análise das estruturas que constituem os seres vivos. Assim, seres que pareciam de um mesmo grupo – por exemplo, algas multicelulares e certas plantas aquáticas – foram agrupados em Reinos diferentes. Cinco Reinos
  • 21. - A classificação que adotaremos foi proposta por Robert H. Whittaker em 1969 e complementada por Lynn Margulis e Karlene Schwartz em 1980. Tal classificação propõe a classificação dos seres vivos em 5 Reinos: Reino Monera Reino Protoctista Reino Fungi Reino Plantae ou Metaphyta Reino Animalia ou Metazoa Cinco Reinos
  • 22. Regra de Distribuição dos Seres Vivos nos Cinco Reinos: 1ª De acordo com a presença de membrana nuclear (Carioteca) Procariontes – Reino monera Eucariontes – Demais reinos 2ª De acordo com o numero de células:  Unicelular – Reino protista e Reino Fungi (além do monera) Pluricelular – todos os reinos menos o Reino Monera 3ª De acordo com a obtenção de alimento: Autotrófico – Reino Vegetal e (algas do reino protista e monera) Heterotrófico – Reino Animal, Reino Fungi e protozoários 4ª De acordo com o modo de digestão (heterotróficos pluricelular): Ingestão – Reino Animal Absorção – Reino Fungi Cinco Reinos
  • 23. Inclui todos seres vivos unicelulares procariontes (portanto microscópicos), autótrofos ou heterótrofos: as bactérias. Reino Monera
  • 24. - Inclui seres vivos com características e origens evolutivas muito distintas, razão pela qual este Reino recebe muitas críticas da comunidade científica. - Existem várias propostas para a reorganização deste Reino, mas nós utilizaremos a que esta mais difundida no momento, inclusive em termos de vestibular. - Os seres protoctistas são subdivididos em 2 grupos: Protozoários: todos unicelulares, eucariontes e heterótrofos. Algas: seres unicelulares e multicelulares, eucariontes, autótrofos fotossintetizantes. Reino Protoctista
  • 25. Protozoários: todos unicelulares, eucariontes e heterótrofos Reino Protoctista
  • 26. Algas: seres unicelulares e multicelulares (porém não formam tecidos diferenciados, portanto não apresentam órgãos distintos), eucariontes, autótrofos fotossintetizantes. Reino Protoctista
  • 27. Inclui todos os fungos, seres que podem ser unicelulares ou multicelulares, eucariontes e heterótrofos por absorção. Reino Fungi
  • 28. Inclui todas as plantas, seres multicelulares, eucarióticos e autótrofos fotossintetizantes. Além disso, todas as plantas apresentam tecidos (grupo de células especializadas em uma função) e, na época de reprodução, desenvolve-se um embrião multicelular maciço, que se alimenta da planta genitora (“planta mãe”). - Devido à estas duas últimas características (presença de tecidos e de embrião), as algas multicelulares não devem ser classificadas como plantas, já que não possuem tais atributos. Reino Plantae ou Metaphyta
  • 29. Inclui todos ao animais, seres multicelulares, eucarióticos e heterótrofos. Uma das características mais típicas dos animais é um estágio embrionário chamado blástula, uma esfera oca de células embrionárias que se forma logo nos primeiros estágios do desenvolvimento embrionário. Reino Animalia ou Metazoa
  • 30. Seres que não apresentam constituição celular (acelulares); Em geral, constituem-se de ácidos nucleicos (DNA ou RNA) envolvidos por uma capa de proteínas. São parasitas intracelulares obrigatórios e, fora das células, são completamente inertes (não apresentam metabolismo próprio e não se reproduzem). Vírus